Você está na página 1de 15

SEPARAÇÃO

A taxa de separação (velocidade) é determinada pela transferência de massa,


enquanto o grau de separação (quantitativo) é limitada pelo
equilíbrio termodinâmico.

Nos processos de separação a mecânica dos fluidos também desempenha um


um papel importante, particularmente com respeito à separação de
fases, queda de pressão, e arrastamento.

A extensão da separação alcançado entre as fases do produto para cada uma


das espécies químicas presentes na alimentação, depende da exploração das
diferenças termodinâmicas, moleculares e propriedades de transporte das
espécies nas diferentes fases presentes. Algumas propriedades de
importância são:

 Propriedades moleculares
- Peso molecular
- Constante dielétrica
- Van der Waals
- Volume
- Carga Elétrica
- Raio de Giro
- Forma molecular (fatores acêntricos)
- Momento de dipolo (polaridade)

 Propriedades termodinâmicas e de transporte


- Pressão de Vapor
- Solubilidade
- Difusividade
- Adsorvitividade

Valores destas propriedades para muitas substâncias estão disponíveis nos


manuais, livros de referência especializados e revistas. Algumas
dessas propriedades também podem ser estimadas usando programas
computacionais de simulação de processos. Quando eles não estiverem
disponíveis, essas propriedades devem ser estimadas ou determinadas
experimentalmente se um aplicativo de sucesso adequados a operação de
separação estiver disponível.

Os processos acima são comuns para melhorar a taxa de transferência de


massa de certos produtos químicos em relação a outras substâncias e assim
fazer a separação.

Observação: Sempre que houver um equilíbrio líquido-vapor, o vapor está no


ponto de orvalho e o líquido no ponto de bolha.

SEPARAÇÃO POR ADIÇÃO OU CRIAÇÃO DE FASE

Se a alimentação do processo de separação é uma mistura homogênea


ou solução monofásica (gás, líquido, ou sólido), uma segunda
fase imiscível frequentemente devem ser desenvolvida ou adicionada antes
da separação das espécies químicas possa ser alcançado.

Esta segunda fase é criada pela adição/ação de um agente de separação,


podendo ser este de:
 energia (ESA – energy-separation agent)
 massa (MSA – mass-separating agent)

Energia como agente de separação

A aplicação de uma ESA envolve transferência de calor e / ou transferência


de trabalho para, ou da mistura a ser separada. Alternativamente, vapor pode
ser criado a partir de uma fase líquida, reduzindo a pressão.

Massa como agente de separação

Um MSA pode ser parcialmente imiscível com uma ou mais das espécies na
mistura. Neste caso, a MSA freqüentemente continua a ser o componente
de maior concentração na fase acrescentada. Alternativamente, a MSA pode
ser completamente miscível com uma mistura de líquido a ser separados, mas
pode seletivamente alterar o particionamento de espécies entre as fases líquida
e vapor. Isso facilita uma separação mais completa quando usado em conjunto
com um ESA, como na destilação extrativa.

...............................................................................................................................

Quando duas fases imiscíveis líquido são contactadas, a mistura intima das
duas fases é importante no incremento das taxas de transferência de
massa para que o grau máximo de particionamento termodinamico de
espécies possa ser alcançado de forma mais rápida. Após o contato de fase, a
operação de separação é completada empregando a gravidade e/ou uma
técnica avançada, como centrifugação, para soltar as duas fases.
...............................................................................................................................

Vaporização/ Condensação parcial

Quando a mistura de alimentação inclui espécies que diferem amplamente em


sua tendência para vaporizar e condensar, uma condensação ou vaporização
parcial, em operação de separação, podem ser adequadas para conseguir a
separação desejada ou recuperação de um determinado componente.

 A alimentação de vapor é condensado parcialmente pela remoção do


calor, e a alimentação líquida é parcialmente vaporizado por adição de
calor.
 Alternativamente, a vaporização parcial pode ser causada por
vaporização flash, reduzindo a pressão da alimentação com uma
válvula.

Em ambas as operações, o particionamento de espécies ocorreu após a


transferência de massa na interface, a fase de vapor resultante é enriquecido
com relação às espécies que são mais voláteis (mais facilmente vaporizado),
enquanto a fase líquida é enriquecido com relação as espécies menos volátil.
Após este contato único, as duas fases(líquida e vapor), que, exceto perto da
região crítica, são de densidade consideravelmente diferentes, são separadas,
geralmente por gravidade.
...............................................................................................................................

Destilação

Muitas vezes, o grau de separação de espécies alcançado por uma unica etapa
de vaporização parcial ou condensação parcial é inadequada porque as
diferenças entre as volatilidades das espécies na mistura de alimentação não
são suficientemente grandes. Ele é usado quando a volatilidade relativa das
espécies é alta.

Nesse caso, pode ainda ser possível alcançar uma separação desejada das
espécies na mistura de alimentação, sem a introdução de um MSA, através do
emprego de operação de destilação, o método de separação mais amplamente
utilizado industrialmente.

Destilação envolve vários contatos entre o fluxo contracorrente das fases


liquida e de vapor. Cada contato consiste em misturar as duas fases para
promover a separação rápida de espécies por transferência de massa, seguido
por separação de fases. Os contatos são muitas vezes feitos em bandejas
horizontal (referido como estágios) dispostos em uma coluna vertical. O vapor,
enquanto que fluem pela coluna, está cada vez mais enriquecida com relação
às espécies mais voláteis. Correspondentemente, líquido que flui para baixo a
coluna está cada vez mais enriquecida com relação às espécies menos
voláteis.

Alimentação para a coluna de destilação entra em uma bandeja em algum


lugar entre as bandejas superior e inferior, e muitas vezes perto do meio da
coluna. A parte da coluna acima da entrada de alimentação é chamado de
enriquecimento ou seção de retificação, e que a seguir é a seção de stripping.

Líquido é necessário para fazer contatos com vapor acima da bandeja de


alimentação. e vapor é necessário para fazer contatos com líquidos abaixo da
bandeja de alimentação. Muitas vezes, o vapor do topo da coluna é
condensado em um condensador pela água de refrigeração ou um refrigerante
para fornecer líquido entrar em contato, chamado de refluxo. Da mesma forma,
o líquido na parte inferior da coluna passa por um refervedor, onde é aquecido
por vapor de condensação ou algum outro meio de aquecimento para fornecer
entrar em contato com vapor, chamado boilup.

...............................................................................................................................

Destilação extrativa
Empregada quando as diferenças de volatilidade dos componentes da mistura
a separar forem tão pequenas que requeiram um número significativo de
andares de equilíbrio para efetuar a destilação (número que pode chegar a
centenas de andares!)

- Usa um MSA que atua como solvente e que aumenta a diferença de


volatilidades entre espécies selecionadas na alimentação, reduzindo o número
de estágios de equilíbrio necessários para valores razoáveis;

- O MSA deve, em geral, ser completamente miscível com a fase líquida em


toda a coluna.

- O MSA deve ser menos volátil que qualquer outra espécie da mistura de
alimentação e é introduzido em um estágio próximo ao topo da coluna.

- Utiliza-se um refluxo em bandejas superiores minimizar o conteúdo do MSA


no produto de topo que se pretende obter (o destilado). Se houver
condensação de vapor saindo do topo de uma coluna de destilação não é
facilmente realizado através de transferência de calor para água de
refrigeração ou um refrigerante, um líquido chamado MSA um absorvente
podem ser introduzidos na bandeja superior no lugar de refluxo.

Uma operação posterior a esta separação, geralmente de destilação, é


utilizado para recuperar o MSA para reciclagem de volta para a destilação
extrativa.

...............................................................................................................................

Absorção e desabsorção

Empregada quando for necessária separar misturas de gases ou remover


impurezas, contaminantes, poluentes ou envenenadores de catalisadores de
uma mistura gasosa, esta pode ser posta em contato com um ASM que, em
geral é um líquido (absorvente ou solvente).

- Frequentemente conduzida a temperatura ambiente e pressão alta.


- Os constituintes da alimentação da separação (do vapor) irão se dissolver no
absorvente em graus diferentes dependendo de sua solubilidade. O MSA deve
ser capaz de promover essa seletividade.
- O MSA deve se pouco imiscível com o gás a tratar e ter uma pressão de
vapor baixa.

O inverso de absorção é de operação, stripping. Onde uma mistura de líquido é


separado, geralmente à temperatura elevada e pressão ambiente, entrando em
contato com um agente de stripping, que é um gás. Esse gás removerá
seletivamente algum(ns) componente(s) da mistura por transferência de
massa.

Este MSA elimina a necessidade de referver o líquido na parte inferior da


coluna, o que pode ser importante se o líquido não é termicamente
estável. Caso seja necessário, para conseguir a separação desejada, o contato
com bandejas acima da bandeja de alimentação usa-se um stripper com
refluxo.

Caso o produto de fundo de um stripper seja termicamente estável, é possível


utilizar um reboiler um MSA. Nesse caso, a coluna é chamada de stripper
reboiled.

Operações de separação adicionais podem ser necessárias para se recuperar


e reciclar os MSA usados em operações de absorção e stripping.

...............................................................................................................................

Destilação azeotrópica

Quando tem-se misturas que não são passíveis de separação por destilação utiliza-se
um MSA que formará um sistema heterogêneo (duas fases líquidas por exemplo)
que possuem um ponto de ebulição azeotrópica com uma das substâncias e assim
faz-se uma destilação azeotrópica. Esse MSA é usado como um facilitador para dos
compostos da mistura, e é condensado posteriormente para ser recuperado e
reciclado.

...............................................................................................................................

Extração Líquido-Líquido

Usa um (ou mais) solvente(s) e é efetuada quando a destilação for


impraticável. Especialmente quando a mistura a ser separada é sensível a
temperatura, ou necessitam-se muitos estágios de destilação.
O caso mais frequente envolve apenas um solvente, o qual dissolve
seletivamente um (ou uma fração) dos componentes da mistura líquida a
separar.

Uma variação da extração líquido-líquido por solvente é a extração supercrítica,


em que um gás em condições acima do respectivo ponto crítico (T e P) é usado
para extrair um (ou mais) componente(s) indesejado(s).

Nesta região, a solubilidade do soluto no fluido supercrítico sofre mudanças


drasticamente com pequenas mudanças na temperatura e pressão. Após a
extração, a pressão do extrato pode ser reduzida com a liberação do solvente,
que é então reciclado.

...............................................................................................................................

Secagem

Uma vez que muitos produtos químicos são processados úmidos, mas
vendidos a seca, uma das etapas de produção mais comuns é uma operação
de secagem, que envolve a remoção de um líquido por vaporização do deste.

- Requisito: a pressão de vapor do líquido a ser evaporado ser maior do que a


sua pressão parcial no fluxo de gás.
O projeto e operação de secadores representa um problema complexo em
transferência de calor, mecânica dos fluidos e transferência de massa. Além do
efeito de condições externas, tais como temperatura, umidade, vazão de ar, e o
grau de subdivisão sólida sobre a taxa de secagem, o efeito das condições
internas de difusão de líquido e vapor, o fluxo capilar, conteúdo de umidade de
equilíbrio e sensibilidade ao calor em sólidos devem ser considerados.

Os procedimentos de design de equipamentos de secagem são diferentes dos


de qualquer um dos outros processos discutidos anteriormente, pois os
conceitos termodinâmicos de equilíbrio são difíceis de aplicar a situações
típicas de secagem, onde a concentração de vapor no gás é tão longe da
saturação, e gradientes de concentração no sólido são tais que a massa de
transferência de dirigir as forças são indefinidos. Além disso a transferência de
massa pode muito bem ser o processo de limitação da taxa.

...............................................................................................................................

Evaporação

Envolve a transferência de componentes voláteis de um liquido para um gás


por volatilização causada por transferência de calor.

Ex: Umidificação de gases, condicionamento de ar, resfriamento de água e


concentrações de soluções aquosas.

...............................................................................................................................
Cristalização

É realizado em muitos compostos orgânicos, e em quase todos os inorgânicos.


Quando o produto desejado é um sólido finamente dividido. Uma vez que a
cristalização é essencialmente uma etapa de purificação, as condições no
cristalizador deve ser tal que as impurezas não precipitem com o produto
desejado.

Na cristalização da solução, a mistura que inclui um solvente, é resfriado e/ou o


solvente é evaporado para causar cristalização.

...............................................................................................................................
Sublimação e desublimação

Sublimação é a transferência de uma substância do estado sólido ao estado


gasoso, sem formação de uma fase líquida intermediária, geralmente em um
vácuo relativamente alto. Exemplos disso são a separação de impurezas de
enxofre, a purificação de ácido benzóico e liofilização de alimentos.

O processo inverso, dessublimação, também é praticado, por exemplo, na


recuperação de anidrido ftálico a partir do reator de efluentes gasosos.

...............................................................................................................................
Extração líquido- sólido (lixiviação)

O maior problema da lixiviação é promover a difusão do soluto para fora do


sólido e no solvente líquido. A maneira mais eficaz de fazer isso é reduzir as
dimensões do sólido para o menor tamanho de partículas viáveis. Para
aplicações em larga escala, grandes tanques abertos são usados em operação
em contracorrente. Um fluido supercrítico é por vezes utilizado como solvente
na lixiviação.
SEPARAÇÃO POR BARREIRA

São processos que usam membranas porosas ou densas como barreiras


semipermeáveis para aplicações em separações difíceis ou altamente
seletivas.

As membranas são geralmente fabricados a partir de fibras naturais, polímeros


sintéticos, cerâmica, ou metais, mas eles também podem consistir de filmes
líquidos.

- Membranas microporosas, a separação é efetuada por diferentes taxas de


difusão através dos poros
- Membranas não porosas, a separação ocorre devido
a diferenças de solubilidade na membrana e a taxa de difusão através
da membrana.

Ex: Osmose, osmose reversa, diálise, microfiltração, ultrafiltração.


SEPARAÇÃO POR AGENTE SÓLIDO

O sólido, geralmente sob a forma de um material granular ou embalagem, atua


como um suporte inerte para uma fina camada de absorvente ou entra
diretamente na operação de separação por adsorção seletiva ou reação
química com certas espécies na mistura de alimentação.

 Adsorção: se limita à superfície do adsorvente sólido, ao contrário de


absorção. que ocorre em todo o volume do absorvente. Em todos os
casos, o agente ativo separando eventualmente torna-se saturado com
soluto e deve ser regenerado ou substituído periodicamente. Tais
separações são muitas vezes conduzidos em batelada, ou
semicontinuamente. É usada para remover os componentes presentes
em baixas concentrações em solventes nonadsorventes ou gases e para
separar os componentes de gás ou misturas de líquidos por adsorção
seletiva em sólidos, seguido de dessorção para regenerar o
adsorventes, que incluem carvão ativado, óxido de alumínio, sílica gel,
e sódio sintético ou adsorventes de cálcio aluminosilicato zeólita
(peneiras moleculares). Um dispositivo de adsorção simples consiste de
um recipiente cilíndrico embalado com um leito de partículas sólidas
adsorvente através do qual flui o gás ou líquido.
A regeneração é realizada por um dos quatro métodos: vaporização do
adsorbato com um gás de purga quente (térmicas-swing adsorção),
reduzir a pressão para vaporizar o adsorbato (pressão swing-adsorção),
de purga inerte stripping sem mudança na temperatura ou pressão, e
dessorção de deslocamento por um fluido que contém uma espécie mais
fortemente adsorvido.

 Cromatografia: é um método para separar os componentes de um gás


de alimentação ou de mistura líquida, passando a alimentar através de
um leito empacotado. A alimentação pode ser volatilizado em um gás de
transporte, e o leito pode ser um adsorvente sólido (gas-cromatografia
sólido) ou um suporte sólido inerte que é revestida com um líquido muito
viscoso que age como um absorvente cromatografia (gás-líquido). Por
causa da adsorção seletiva na superfície sólida adsorvente ou absorção
no absorvente líquido, seguido de dessorção, os diferentes
componentes do movimento mistura de alimentação através do leito em
taxas diferentes, realizando assim a separação. Em cromatografia de
afinidade, uma macromolécula (chamado de ligadura) é seletivamente
adsorvidas por um ligante (por exemplo, uma molécula de amônia em
um composto de coordenação) que está ligado covalentemente a uma
partícula suporte sólido. Ligante-ligadura pares incluem inibidores:. ¬
enzimas, anticorpos antígenos e anticorpos, proteínas. Cromatografia
em suas várias formas é encontrar uso em bioseparations.

 Troca iônica: se assemelha a adsorção em partículas sólidas que são


usados e regeneração é necessária. No entanto, uma reação química
está envolvida. No amaciamento de água, um íon típico aplicativo de
troca, um polímero orgânico ou inorgânico na sua forma de sódio
remove os íons de cálcio através da troca de cálcio para sódio. Após o
uso prolongado, o polímero (gasto), que fica saturada com cálcio, é
regenerado pelo contato com uma solução salina concentrada.

SEPARAÇÃO POR CAMPO EXTERNO OU GRADIENTE


Parte 2 – Seleção dos possíveis processos de separação
A figura 1.11 mostra o quanto existe de conhecimento acerca dessa tecnologia
e o quanto ela é usada atualmente. Lembrando que muitas vezes processos
mais baratos são escolhidos em detrimento dos mais caros e por isso são mais
utilizados.