Você está na página 1de 5

Tempo para responder este Bloco: 25 MINUTOS

BLOCO 1
LÍNGUA PORTUGUESA – 9º ANO – ENSINO FUNDAMENTAL

Novo estudo mostra que mudanças climáticas já provocam danos sérios à saúde
humana
05/06/2019 12h32 Atualizado há 3 meses
Um novo relatório, desta vez elaborado por especialistas de 27 academias de ciência
europeias reunidas num conselho chamado Easac pinta com tintas ainda mais fortes o impacto
que o aquecimento global provoca na saúde dos seres humanos. Para o futuro, segundo os
cientistas, há de se esperar que as ondas de calor e as secas, cada vez mais intensas e
frequentes, disseminem mais doenças transmitidas por mosquitos. E chegará a expandir
problemas de saúde mental provocados pelo estresse de lidar com uma situação que
absolutamente não é favorável ao bem-estar humano.
"Há impactos ocorrendo agora. E, no próximo século, a mudança climática deve ser
classificada como uma das mais sérias ameaças à saúde", disse à reportagem do “The
Guardian” o professor Andrew Haines, co-presidente do Easac, um dos cientistas que assina o
relatório.
Esta não é a primeira vez que um alerta deste tipo é soado por quem estuda o assunto.
Em novembro do ano passado, 150 especialistas de universidades e instituições europeias,
incluindo a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Banco Mundial, lançaram um relatório
em que fica claro que a saúde das pessoas já estava sendo ameaçada pelas ondas de calor
na Europa e pelo aumento dos casos de dengue nos trópicos. As duas condições são causadas
pelo aquecimento global, como provam os cientistas. Assim sendo, cabe a todos tomar as
medidas cabíveis para combater tal fenômeno. (...)

Fonte: https://g1.globo.com/natureza/blog/amelia-gonzalez/post/2019/06/05/novo-estudo-mostra-que-mudancas-
climaticas-ja-provocam-danos-serios-a-saude-humana.ghtml(adaptado)

1. (LP9-N1-B-D14) Podemos ver uma opinião do autor em


(A) "Há impactos ocorrendo agora”.
(B) “Assim sendo, cabe a todos tomar as medidas cabíveis para combater tal fenômeno”.
(C) “As duas condições são causadas pelo aquecimento global, como provam os cientistas”.
(D) “Esta não é a primeira vez que um alerta deste tipo é soado por quem estuda o assunto”.

2. (LP9-N1-B-D2) No trecho: As duas condições são causadas pelo aquecimento global, a


expressão sublinhada refere-se

(A) ao aquecimento global e às ondas de calor.


(B) à Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Banco Mundial.
(C) aos 150 especialistas de universidades e instituições europeias.
(D) às ondas de calor na Europa e pelo aumento dos casos de dengue nos trópicos.

1
3. (LP9-N3-B-D15) No fragmento: (...) há de se esperar que as ondas de calor e as secas, cada
vez mais intensas e frequentes, o vocábulo sublinhado possui sentido de

(A) modo.
(B) oposição.
(C) conclusão.
(D) intensidade.

Trecho de artigo de opinião sobre "Racismo"


Ainda que grande parte da população brasileira seja descendente de negros, o problema
do racismo está longe de ser resolvido.
No período colonial, Portugal trazia os negros da África para trabalharem no país em
condição de escravos. Desde então, o racismo esteve incutido na mente de muitos brasileiros.
Embora a Lei Áurea tenha libertado os negros do trabalho escravo em 1888, a população
negra apresenta os maiores problemas ainda hoje no país. Destacam-se, as condições de vida,
acesso ao trabalho, a moradia, dentre outros.
Se observarmos as favelas do país ou mesmo as penitenciárias, o número de negros é
sem dúvida maior. A grande questão é: até quando o racismo persistirá no nosso país? Pois
mesmo séculos depois, ainda é possível nos deparamos com um racismo velado no Brasil.
A implementação de políticas públicas poderá resolver nosso problema, mas ainda temos
muitos caminhos a percorrer. Infelizmente, creio que não estarei vivo para contemplar essa
conquista.

Fonte: https://www.todamateria.com.br/artigo-de-opiniao/. Acesso em 26/09/2019

4. (LP9-N4-AD-D1) Segundo o texto

(A) o racismo existe desde a Lei Áurea.


(B) o racismo está longe de ser resolvido.
(C) o racismo persiste devido à Lei Áurea.
(D) o número de negros em penitenciárias é ínfimo.

5. (LP9-N4-AD-D7) A tese defendida pelo autor é a de que

(A) os negros são maioria da população.


(B) a população das favelas é, em sua maioria, negra.
(C) o problema do preconceito está longe de ser resolvido no Brasil.
(D) a Lei Áurea foi suficiente para a disseminação do preconceito racial.

6. (LP9-N4-AD-D6) O tema principal do texto é

(A) a abolição dos escravos.


(B) a população carcerária no Brasil.
(C) a persistência do racismo no Brasil.
(D) a ineficiência da Lei Áurea no Brasil.

7. (LP9-N5-AD-D14) Há uma opinião do autor em

(A) “Infelizmente, creio que não estarei vivo para contemplar essa conquista”.
(B) “Ainda que grande parte da população brasileira seja descendente de negros”.
(C) “Embora a Lei Áurea tenha libertado os negros do trabalho escravo em 1888 (...)”
(D) “(...) No período colonial, Portugal trazia os negros da África para trabalharem no país em
condição de escravos”.

2
Fonte: http://blogdoaftm.web2419.uni5.net/charge-lixo/. Acesso em 26/09/2019

8. (LP9-N5-AD-D4) Podemos inferir a partir da charge que

(A) poucas pessoas possuem acesso à internet.


(B) o Brasil produz um número baixo de resíduos.
(C) as postagens dos brasileiros são pouco prestigiáveis.
(D) as postagens dos brasileiros nas redes sociais são cultas.

9. (LP9-N5-AD-D17) O ponto de interrogação empregado no 1º balão possui a finalidade de

(A) marcar uma afirmação.


(B) marcar uma declaração.
(C) marcar uma exclamação.
(D) marcar um questionamento.

Leia o trecho do romance Menino de engenho, do escritor paraibano José Lins do Rego:

[...] João Rouco vinha com três filhos para o eito. A mulher e os meninos ficavam em
casa, no roçado. Com mais de setenta anos, aguentava o repuxo todo, como o filho mais novo.
A boca já estava murcha, sem dentes, e os braços rijos e as pernas duras. Não havia rojão para
o velho caboclo do meu avô. Não era subserviente como os outros. Respondia aos gritos do
coronel José Paulino, gritando também. Talvez porque fossem da mesma idade e tivessem em
pequeno brincado juntos.
Menino de Engenho. Rio de Janeiro: José Olympio, 2005.

10. (LP9-N6-AV-D18) No fragmento: Com mais de setenta anos, aguentava o repuxo todo, como o
filho mais novo, há uma comparação que consiste em

(A) comparar a mulher ao filho mais novo.


(B) comparar João Rouco ao filho mais novo.
(C) comparar os três filhos ao filho mais novo.
(D) comparar os meninos com o filho mais novo.

3
MENINO - FERNANDO SABINO

Menino, vem pra dentro, olha o sereno! Vai lavar essa mão.
Já escovou os dentes? Toma a benção a seu pai. Já pra cama!
Onde aprendeu isso menino? – coisa mais feia. Toma modos.
Hoje você fica sem sobremesa. Onde é que você estava? Agora
chega, menino, tenha santa paciência.
De quem você gosta mais, do papai ou da mamãe? Isso,
assim que eu gosto: menino educado, obediente. Está vendo? É
só a gente falar. Desce daí, menino! Me prega cada susto...para
com isso! Joga isso fora. Uma boa surra dava jeito nisso. Que é
que você andou arranjando? Quem te ensinou esses modos?
Passe pra dentro. Isso não é gente para ficar andando com você.
Avise seu pai que o jantar tá na mesa. Você prometeu, tem
de cumprir. Que é que você vai ser quando crescer? Não, chega:
você já repetiu duas vezes. Por que você está quieto aí? Alguma
coisa está tramando...não anda descalço, já disse! – vai calçar o
sapato. Já tomou remédio? Tem de comer tudo, você tá virando
um palito. Quantas vezes já te disse para não mexer aqui? Esse
barulho, menino! – teu pai tá dormindo. Para com essa correria dentro de casa, vai brincar lá fora.
Você vai acabar caindo daí. Pede licença a seu pai primeiro. Isso é maneira de responder à sua
irmã? Se não fizer, fica de castigo. Segura o garfo direito. Põe a camisa pra dentro da calça. Fica
perguntando, tudo você quer saber! Isso é conversa de gente grande. Depois eu te dou. Depois eu
deixo. Depois eu te levo. Depois eu conto. Agora não, depois!
Deixa seu pai descansar – ele está cansado, trabalhou o dia todo. Você precisa ser muito
bonzinho com ele, meu filho. Ele gosta tanto de você. Tudo que ele faz é para seu bem. Olha aí,
vestiu essa roupa agorinha mesmo, já está toda suja. Fez seus deveres? Você vai chegar atrasado.
Chora não filhinho, mamãe está aqui com você. Nosso Senhor não vai deixar doer mais.
Quando você for grande, você também vai poder. Já disse que não, e não, e não! Ah, é assim?
– pois você vai ver só quando seu pai chegar. Não fale de boca cheia. Junta a comida no meio do
prato. Por causa disso é preciso gritar? Seja homem. Você ainda é muito pequeno pra saber essas
coisas. Mamãe tem muito orgulho de você. Cale essa boca! Você precisa cortar esse cabelo.
Sorvete não pode, você tá resfriado. Não sei como você tem coragem de fazer assim com sua
mãe. Se você comer agora, depois não janta. Assim você se machuca. Deixa de fita. Um menino
desse tamanho, que é que os outros hão de dizer? Você queria que fizessem o mesmo com você?
Continua assim que eu te dou umas palmadas. Pensa que a gente tem dinheiro pra jogar fora?
Toma juízo menino!
Ganhou agora mesmo e já acabou de quebrar. Que é que você vai querer no dia de seus
anos? Agora não, depois, tenho mais o que fazer. Não fica triste não, depois mamãe te dá outro.
Você teve saudades de mim? Vou contar só mais uma, tá na hora de dormir. Vem que a mamãe te
leva pra caminha. Mamãe te ama, viu! Dá um beijo aqui. Dorme com Deus meu filho!
(Fernando Sabino)

11. (LP9-N6-AV-D13) No trecho: Sorvete não pode, você tá resfriado, temos um exemplo de
linguagem

(A) formal.
(B) informal.
(C) regional.
(D) inadequada.

12. (LP9-N7-AV-D9) A principal ideia transmitida pela crônica é que

(A) as mães brigam muito com os filhos.


(B) as mães não deixam as crianças falar.
(C) os pais não têm paciência para criar os filhos hoje.
(D) as mães podem brigar com os filhos, mas é por amor.

4
Mundo Pequeno

(Do livro “O Livro das Ignorãças”)

O mundo meu é pequeno, Senhor.


Tem um rio e um pouco de árvores.
Nossa casa foi feita de costas para o rio.
Formigas recortam roseiras da avó.
Nos fundos do quintal há um menino e suas latas
maravilhosas.
Todas as coisas deste lugar já estão comprometidas
com aves.
Aqui, se o horizonte enrubesce um pouco, os
besouros pensam que estão no incêndio.
Quando o rio está começando um peixe,
Ele me coisa
Ele me rã
Ele me árvore.
De tarde um velho tocará sua flauta para inverter
os ocasos.

13. (LP9-N9-AV-D3) No verso: Aqui, se o horizonte enrubesce um pouco, a expressão destacada


significa dizer que o

(A) o horizonte fica longe.


(B) o horizonte pega fogo.
(C) o horizonte fica estrelado.
(D) o horizonte fica avermelhado.