Você está na página 1de 7

COLÉGIO D.

PEDRO II

Professora: Marcia Lepsch

Nome:............................................................................. Turma:..........

GEOMETRIA ESPACIAL

Até este momento estudamos com apenas 2 dimensões, analisando as figuras


planas. Em geometria espacial passamos a considerar o mundo real, as 3 dimensões,
e a analisar então planos distintos, fazendo o estudo volumétrico das figuras, por
exemplo. Além da análise das medidas de comprimento e área, agora nos interessa
também estudar as chamadas área lateral das figuras, a área total, área da base e
volume.

Posição entre duas retas Dadas duas retas, estas podem ser coplanares (estar no
mesmo plano) ou não-coplanares.

As retas coplanares podem ainda ser concorrentes (se encontram em pelo menos um
ponto, que não seja o infinito); coincidentes (r = t); paralelas .

As retas não-coplanares são chamadas de reversas (não estão no mesmo plano, nem
concorrem em nenhum ponto)

Retas paralelas Retas concorrentes Retas reversas

“Duas retas reversas são ditas ortogonais se o ângulo formado entre elas for um
ângulo reto.”

“Uma reta é perpendicular a um plano se, e somente se, a reta for ortogonal a todas
as retas do referido plano.”

“Um plano é perpendicular a outro plano se, e somente se, existir uma reta contida em
deles que seja ortogonal ao outro plano.”

Características da Geometria Espacial

A Geometria Espacial estuda os objetos que possuem mais de uma dimensão e


ocupam lugar no espaço. Por sua vez, esses objetos são conhecidos como "sólidos
geométricos" ou "figuras geométricas espaciais". Conheça melhor alguns deles:
Prismas
Prismas são sólidos geométricos formados por uma face superior e por uma face
inferior (chamadas de “base”) paralela e congruente ligada por arestas. A
nomenclatura do prisma depende do formato de suas bases. Quanto às suas arestas
laterais, o prisma pode ser classificado como reto quando estas são perpendiculares a
base ou oblíquo. Um prisma é chamado regular quando este é reto e suas bases são
polígonos regulares (de lados iguais).

Assim, temos as fórmulas generalizadas para os sólidos prismáticos:

Área total Volume

AT = AL + 2. AB V = AB . h

Exemplos: Qual é a área e o volume do prisma da imagem a seguir,

sabendo que ele é um prisma reto e sua base é quadrada?

Área da base: Área lateral

12 cm .12cm =144cm2 12cm .40 cm = 480 cm2

2 . 144cm2 = 288cm2 + 4. 480 cm = 1920 cm2

Área total = 288cm2 + 1920 cm2 = 2208cm2

O volume do prisma é obtido pelo produto da área da base pela altura. A área da
base desse prisma é dada por:

12cm .12cm =144cm2

V = Ab·h V = 144cm2·40cm V = 5.760 cm3

Paralelepípedo reto-retângulo
O paralelepípedo reto-retângulo é um prisma reto com bases retangulares.

a,b,c: lados do paralelepípedo

D: uma diagonal do paralelepípedo

d: uma diagonal de face

D = a²  b²  c² AT = 2(ab + ac + bc) d= a²  b² V = a.b.c

Cubo

d = a. 2 D = a. 3 AT = 6.a² V = a³

Pirâmides
A pirâmide é uma figura geométrica espacial, mais precisamente um poliedro.
Ela é composta por uma base e um vértice. Sua base pode ser triangular, pentagonal,
quadrada, retangular, paralelogramo.
Já o vértice, corresponde ao ponto mais distante da base da pirâmide e que une todas
as faces laterais triangulares.

Elementos da Pirâmide

Base: corresponde à região plana poligonal na qual se sustenta a pirâmide.

Altura: designa a distância do vértice da pirâmide ao plano da base.

Arestas: são classificadas em arestas da base, ou seja, todos os lados do polígono da


base, e arestas laterais, segmentos formados pela distância do vértice da pirâmide até
sua base.

Apótemas: corresponde à altura de cada face lateral; são classificadas em apótema


da base e apótema da pirâmide.
Considere ℓ como a aresta da base.

 Pirâmide Triangular Regular:

 Pirâmide Quadrangular Regular:

 Pirâmide Hexagonal Regular:

Área lateral (AL)

As faces são triangulares, assim basta calcular a área de uma face e multiplicar o valor
pelo número de faces (sempre igual ao número de lados da base ).

Área total (AT)

Corresponde à soma da área lateral com as duas bases do prisma.

Volume (V)

É o resultado da multiplicação da área da base pela altura do prisma.


Exemplos:

1 – Uma pirâmide quadrangular regular tem 4m de altura e a aresta da base


mede 6m. Calcule seu volume e a área total.

Ab .h 62 .4 (36).4
Volume: V pirâmide     (12).(4)  48m 3
3 3 3

g  3 2  4 2  9  16  5m
 Ab  (6) 2  36m 2
Área total: 
  (6).(5)   At  Ab  Al  36  60  96m 2
 Al  4. 2   415  60m
2

  

2 – Calcular a área da base, área lateral, área total e o volume da pirâmide


quadrangular regular de apótema 5cm e apótema da base 2cm.

h  5 2  2 2  21cm
 Ab  (4) 2  16cm 2
Áreas: 
  (4).(5)   At  Ab  Al  16  40  56cm 2
 
 Al  4. 2   4 10  40cm
2

  

Ab .h 16.( 21) 16 21 3
Volume: V    cm
3 3 3

3 – Calcule o volume de uma pirâmide hexagonal regular de área da base 288 3m e


apótema 13m.

Solução. A área da base é o sêxtuplo da área de um triângulo eqüilátero


com lado de mesma medida da aresta do hexágono. Temos:

 l2 3 
  
 b
A 6. 4   6. l 3   288 3  l 2  (4).(288)  l  192  8 3m
2

    4 
   6
 b
A  288 3

O apótema do hexágono é a altura do triângulo eqüilátero. A altura da pirâmide é


calculada com a relação de Pitágoras no triângulo retângulo de hipotenusa 13m.

  
 l 3  8 3 3 (8)(3)
a p  
  2 

 2

2
 12m 
A .h 288 3 .(5)
V  b 
  
 96 3 .(5)  480 3m 3
 3 3
h  13 2  12 2  169  144  25  5m
Exercícios

1) Num cubo, a soma das medidas de todas as arestas é 48 cm. Calcule a medida da
diagonal desse cubo.

2 (PUCCAMP-SP) Usando uma folha de latão, deseja-se construir um cubo com


volume de 8 dm3. A área da folha utilizada para isso será, no mínimo:

3) (ACAFE-SC) Num paralelepípedo reto, as arestas da base medem 8dm e 6dm e a


altura mede 4dm. Calcule a área da figura determinada pela diagonal do
paralelepípedo, com a diagonal da base e a aresta lateral.

4) Um cubo de aresta 4 m está completamente cheio com certo líquido. Todo este
líquido será transportado para outro recipiente na forma de um paralelepípedo
retângulo com arestas da base medindo 2 m e 8 m. Qual a altura que o líquido atinge
no paralelepípedo retângulo?

5) Calcule a área total de um prisma reto de altura 12 cm e base quadrada, com aresta
5 cm.
6) Calcule a área lateral e o volume de um prisma reto de base triangular, cujas arestas
da base medem 6 cm, 8 cm e 10 cm e cuja aresta lateral mede 20 cm.

7) Num prisma reto, cada uma das bases é um retângulo em que um lado é o dobro do
outro. A altura do prisma mede 12 cm e a área total, 352 cm2. Calcular as dimensões
do prisma.

8) Um prisma regular triangular tem 10 cm de altura. Sabendo que a medida da aresta


da base é de 6 cm, determine a área total do prisma.

9) Em um prisma triangular regular, a área da base é 9 3 m2 e a área lateral é o triplo


da área da base. Calcular o volume desse prisma.
10) Calcular a área total de um prisma quadrangular regular de volume 54 cm 3,
sabendo que a aresta lateral desse sólido tem o dobro da medida da aresta da base.

11) Se um prisma hexagonal regular de altura 6 cm possui volume igual a 1728 3 cm³,
calcule a área lateral.

12)Uma pirâmide de base quadrada tem 18m de altura e 20m de apótema lateral.

Calcule a área da base e o volume da pirâmide..

13)Determine a área total e o volume de um tetraedro regular cuja aresta mede 2m.

14) Uma pirâmide regular triangular tem 5cm de altura e o apótema da base mede
4cm. Calcule o volume da pirâmide.

15) Uma pirâmide hexagonal regular tem 4m de altura e a aresta da base mede 3m.
Calcule a área da base, a área lateral e o volume da pirâmide.

16) Determine a área lateral e o volume de uma pirâmide quadrangular regular cujo
apótema mede 10cm, sabendo que a aresta da base mede 12cm.

17) Calcule o volume da pirâmide quadrangular na qual todas as arests valem 2cm.