Você está na página 1de 32

1ª Revisão EBSERH 2020

(IBFC e VUNESP)
Legislação do SUS - 2020

Prof. Rômulo Passos

Assistência Médico-previdenciária no Brasil


• Em 1923, foi celebrado o convênio entre o Brasil e a Fundação
Rockefeller e promulgada a Lei Eloy Chaves → considerada o marco
do início da Previdência Social no Brasil e que criou as Caixas de
Aposentadorias e Pensões (CAP).

Assistência médico-previdenciária

1
Era Vargas (1930-1964)
• 1930: Criação do Ministério da Educação e Saúde (MESP);

A saúde pública era de responsabilidade do MESP, ou melhor, tudo o que


fosse relacionado à saúde da população e que não se encontrava na área
da medicina previdenciária era desenvolvido no Ministério do Trabalho,
Indústria e Comércio.

Nesse sentido, o MESP prestava serviços para os identificados como pré-


cidadãos: os pobres, os desempregados, os que exerciam atividades
informais, ou seja, as pessoas que não eram seguradas da previdência
social (BRASIL, 2011).

Era Vargas (1930-1964)


• 1933: Instituto de Aposentadoria e Pensões (IAP), organização dos
trabalhadores em categorias profissionais;
• 1953: Criação do Ministério da Saúde.

2
Autoritarismo (1964-1985)

• A saúde pública era de baixa qualidade e limitada;


• 1966: fusão dos IAPs, o que resultou na criação do Instituto Nacional
de Previdência Social (INPS);
• 1977: Criação do Instituto Nacional de Assistência Médica e
Previdência Social (INAMPS);

trabalhadores de determinadas empresas;


CAPs
financiadas pelos empregados e pelos
Medicina empregadores;
Previdenciária
(assistência trabalhadores de determinadas
categorias profissionais;
médica restrita aos
IAPs financiados pelos empregados, pelos
trabalhadores que
exerciam atividade empregadores e pelo governo;
remunerada e aos unificação dos IAPs, com a reunião de
seus dependentes) todos os trabalhadores;
INPS e
INAMPS financiada pelos empregados, pelos
empregadores e pelo governo.

3
Evolução da Medicina
Previdenciária no Brasil
SUS (1988 – Atualidade)
INAMPS (1977-1993)
INPS (1966-1977)

IAP (1933-1966)

CAP (1923-1933)

1. (HUAP-UFF/EBSERH/IBFC/2016) Sobre o Sistema Único de Saúde (SUS),


assinale a alternativa correta.
a) O SUS é o sucessor do Instituto Nacional de Assistência Médica da
Previdência Social (INAMPS).
b) É uma nova formulação política e organizacional para o reordenamento
dos serviços e ações de saúde estabelecida pela Constituição de 1988.
c) O SUS é o sucessor do Sistema Unificado e Descentralizado de Saúde
(SUDS).

4
1. (HUAP-UFF/EBSERH/IBFC/2016)
d) O SUS não segue a mesma doutrina e os mesmos princípios
organizativos em todo o território nacional, ou seja, existem diferenças
dentre as regiões brasileiras.
e) O SUS é um serviço ou uma instituição com finalidade distinta.

Nova República (1985-1988)

• 1986: 8ª Conferência Nacional de Saúde

Pela primeira vez, na história do país, essa Conferência permitiu a


participação da sociedade civil organizada no processo de construção de
um novo ideário para a saúde. Foi norteada pelo princípio da “saúde
como direito de todos e dever do Estado”. Suas principais deliberações
foram a base para a institucionalização do SUS pela Constituição Federal
de 1988 (BRASIL, 2007).

5
Principais características da história da Saúde Pública Brasileira – Período
Republicano

• Fortalecimento do Movimento da Reforma Sanitária;


• 8ª Conferência Nacional de Saúde, em 1986;
Nova
• Início do processo de descentralização das ações de
República
saúde para estados e municípios;
(1985-1988)
• Criação do Sistema Único Descentralizado de Saúde
(SUDS), em 1987, e do SUS, em 1988.

2. (HU-FURG/EBSERH/IBFC/2016) Considerando o histórico da construção


do Sistema Único de Saúde (SUS), assim como o papel das Conferências
Nacionais de Saúde, analise as sentenças abaixo, classificando-as como V
(verdadeira) ou F (falsa). A seguir, assinale a alternativa que contém a
sequência correta, de cima para baixo:
( ) A 8ª Conferência Nacional de Saúde aprovou as diretrizes para a criação
do Sistema Único de Saúde (SUS).
( ) a 9ª Conferência Nacional de Saúde teve como principal demanda a
descentralização da saúde, que seria obtida com a municipalização dos
serviços.

6
2. (HU-FURG/EBSERH/IBFC/2016)
( ) A 8ª Conferência Nacional de Saúde resultou, quase que de imediato, na
implantação do Sistema Unificado e Descentralizado de Saúde (SUDS) e na
incorporação do INAMPS ao Ministério da Saúde, ambos no período que
antecedeu à Constituição da República Federativa de 1988.
a) V,V,V.
b) F,F,V.
c) F,F,F.
d) V,F,V
e) V,V,F.

Princípios e Diretrizes do SUS (art. 198)


Vejamos, no esquema abaixo, as diretrizes do SUS, insculpidas na
CF/88:
a descentralização, com direção única em cada esfera de
governo;
o atendimento integral, com prioridade para as
São diretrizes atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços
do SUS assistenciais;
(CF/88, a participação da comunidade;
art. 198)
as ações e serviços públicos de saúde que integram uma
rede regionalizada e hierarquizada e constituem um
sistema único.

7
3. (TJ-SP/VUNESP/2019) A Constituição da República Federativa do Brasil
estabelece que as ações e serviços públicos de saúde integrem uma rede
regionalizada e hierarquizada, constituindo um sistema único, que deve ser
organizado de acordo com diretrizes, entre elas,
a) a centralização, com protagonismo do município, por meio das unidades
básicas de saúde (UBS).
b) a descentralização, com direção única em cada esfera de governo.
c) a centralização, com protagonismo da esfera federal representada pelo
Ministério da Saúde.

3. (TJ-SP/VUNESP/2019)
d) o atendimento integral, com prioridade para as atividades curativas, sem
prejuízo dos serviços de atenção primária à saúde.
e) a implantação do programa de Saúde da Família como estratégia para a
efetivação da atenção básica à saúde.

8
Princípios do SUS

preservação
universalidade integralidade
da autonomia

direito à divulgação de
igualdade
informação informação

utilização da participação da
epidemiologia comunidade;

Descentralização;

saneamento
integração ação de saúde
básico;
conjugação dos recursos financeiros, tecnológicos, materiais
e humanos;

capacidade de resolução dos serviços;

evitar duplicidade de meios para fins idênticos;

organização de atendimento público específico e especializado para mulheres e


vítimas de violência doméstica em geral, que garanta, entre outros, atendimento,
acompanhamento psicológico e cirurgias plásticas reparadoras.

9
Princípios do SUS
INTEGRALIDADE
UNIVERSALIDADE
é entendida como um conjunto
é a garantia de que todos devem
articulado e contínuo das ações e
ter acesso aos serviços de saúde
dos serviços preventivos e
em todos os níveis de assistência.
curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos
os níveis de complexidade do
sistema.

Igualdade Equidade

10
Equidade

Regiões em condições Pessoas com mais Usuários em situações


piores de saúde vulnerabilidade e risco clínicas mais graves

• requerem mais • merecem ser tratadas • devem ser atendidos


investimentos do que as com prioridade no SUS; mais rapidamente.
mais estruturadas;

4. (SESACRE/IBFC/2019) Acerca dos princípios doutrinários do Sistema


Único de Saúde (SUS), instituído pela Lei Federal nº 8.080/1990, leia as
sentenças abaixo.
“O princípio de _____ assegura a saúde como um direito de cidadania de
todas as pessoas, cabendo ao Estado assegurar este direito”.
“O objetivo do princípio de _____ é diminuir as desigualdades. Apesar de
todas as pessoas possuírem direito aos serviços, as pessoas não são iguais
e, por isso, têm necessidades distintas. Em outras palavras, significa tratar
desigualmente os desiguais”.

11
4. (SESACRE/IBFC/2019)
Assinale a alternativa que preencha correta e respectivamente as lacunas.
a) Universalidade/Equidade
b) Regionalização/Hierarquização
c) Igualdade/Equidade
d) Universalidade/Regionalização

Estão incluídas no campo de atuação do SUS:

vigilância saúde do
vigilância sanitária;
epidemiológica; trabalhador;

assistência terapêutica integral, inclusive farmacêutica;

12
Estão incluídas no campo de atuação do SUS:
fiscalização de serviços, de produtos e
de substâncias;
saneamento básico;
fiscalização e inspeção de alimentos,
recursos humanos; de água e de bebidas;
vigilância nutricional; produtos psicoativos, tóxicos e
radioativos;
proteção do meio ambiente;
desenvolvimento científico
política de medicamentos,
e tecnológico;
equipamentos, imunobiológicos;
política de sangue e seus derivados.

5. (SESACRE/IBFC/2019) De acordo com a Lei nº 8.080/1990 estão incluídas


no campo de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS) suas execuções
específicas. Sobre isto, assinale a alternativa incorreta.
a) regular benefícios sociais
b) vigilância epidemiológica
c) saúde do trabalhador
d) saneamento básico

13
Art. 18. À direção municipal do Sistema de Saúde (SUS) compete:

I - planejar, organizar, controlar e avaliar as ações e os serviços de saúde e


gerir e executar os serviços públicos de saúde;
II - participar do planejamento, programação e organização da rede
regionalizada e hierarquizada do Sistema Único de Saúde (SUS), em
articulação com sua direção estadual;
III - participar da execução, controle e avaliação das ações referentes às
condições e aos ambientes de trabalho.

6. (Prefeitura da Estância Hidromineral de POÁ-SP/VUNESP/2014) De


acordo com a Lei nº 8.080/90, que dispõe sobre as condições para a
promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o
funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providencias,
participar da execução, controle e avaliação das ações referentes às
condições e aos ambientes de trabalho compete
a) aos serviços privados de assistência à saúde.
b) à direção municipal do Sistema Único de Saúde (SUS).
c) à direção estadual do Sistema Único de Saúde (SUS).
d) à direção nacional do Sistema Único da Saúde (SUS).
e) à delegacia regional do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

14
Conselhos de Saúde Conferências de Saúde

caráter permanente e deliberativo; a cada quatro anos;


órgãos colegiados com avaliar a situação de saúde;
representantes de vários
segmentos; propor as diretrizes;

participam da formulação de convocada pelo Poder Executivo;


estratégias;
e, extraordinariamente, por esta ou
participam no controle da pelo Conselho de Saúde.
execução da política de saúde;
atuam inclusive nos aspectos
econômicos e financeiros.

As decisões dos Conselhos e das Conferências de Saúde serão


homologadas pelo chefe do poder legalmente constituído em cada esfera
do governo.
O CONASS e o CONASEMS terão representação no Conselho Nacional de
Saúde.

A representação dos usuários nos Conselhos e nas Conferências de Saúde


será paritária em relação ao conjunto dos demais segmentos.
A organização e as normas de funcionamento das Conferências e dos
Conselhos de Saúde serão definidas em regimento próprio aprovado pelo
respectivo conselho.

15
7. (HU-FURG/EBSERH/IBFC/2016) Sobre a Lei nº 8.142/90, analise as
sentenças abaixo, classificando-as como V (verdadeira) ou F (falsa). A
seguir, assinale a alternativa que contém a sequência correta, de cima para
baixo:
( ) Os Conselhos de Saúde terão sua organização e normas de
funcionamento definidas em regimento próprio definidos pelo respectivo
Conselho e aprovados pelo Secretário ou Ministro da Saúde.
( ) O Conselho de Saúde, tem caráter permanente, mas não deliberativo.
( ) A Conferência de Saúde poderá, extraordinariamente, ser convocada
pelo Poder Executivo.

7. (HU-FURG/EBSERH/IBFC/2016)
a) V,V,F.
b) F,F,F.
c) V,V,V.
d) V,F,V
e) F,F,V.

16
Os recursos do FNS serão alocados como:

Despesas de custeio e de capital do Ministério da Saúde, seus órgãos e


entidades, da administração direta e indireta;

Investimentos previstos em Lei orçamentária, de iniciativa do Poder


Legislativo e aprovados pelo Congresso Nacional;

Investimentos previstos no Plano Quinquenal do Ministério da Saúde;

Cobertura das ações e dos serviços de saúde a serem implementados


pelos municípios, pelos estados e pelo Distrito Federal.

8. (CHC-UFPR/EBSERH/IBFC/2015) Considerando as disposições da Lei


Federal nº 8.142 de 28/12/1990 que dispõe sobre a participação da
comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) e sobre as
transferências intergovernamentais de recursos financeiros na área da
saúde e dá outras providências, assinale a alternativa correta.
a) Os recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) não incluem
investimentos previstos em Lei orçamentária, de iniciativa do Poder
Legislativo e aprovados pelo Congresso Nacional.
b) Os recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) não incluem
investimentos previstos no Plano Quinquenal do Ministério da Saúde.

17
8. (CHC-UFPR/EBSERH/IBFC/2015)
c) Os recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) incluem cobertura das
ações e serviços de saúde a serem implementados pelos Municípios,
Estados e Distrito Federal, desde que não destinados a investimentos na
rede de serviços.
d) Os recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) serão alocados como
despesas de custeio e de capital do Ministério da Saúde, seus órgãos e
entidades, da administração direta e indireta.
e) Os recursos do Fundo Nacional de Saúde (FNS) não permitem despesas
de custeio do Ministério da Saúde.

9. (TJ-SP/VUNESP/2019) A participação da comunidade na gestão do


Sistema Único de Saúde (SUS) se dá por meio da atuação de representantes
dos usuários
a) na administração do Fundo Nacional de Saúde (FNS).
b) no Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).
c) no Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems).
d) na Secretaria Executiva do Ministério da Saúde.
e) no Conselho de Saúde.

18
10. (MPE/SP/VUNESP/2016) Os Conselhos de Saúde
a) São colegiados tripartites constituídos por representantes dos governos
municipal, estadual e federal, eleitos entre a comunidade científica.
b) Compõem-se de representantes dos Ministérios da Saúde, da Previdência
Social e do Planejamento com o objetivo de revisar, periodicamente, as
políticas de saúde na esfera federal.
c) Atendem uma diretriz constitucional que prevê a participação da
comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde- SUS.
d) São órgãos de assessoria técnica, designados pelo governo estadual,
analisar as demandas regionais e disciplinar a distribuição equilibrada das
verbas e insumos entre os municípios.

10. (MPE/SP/VUNESP/2016)
e) Tem o caráter de órgão consultivo e são compostos por especialistas,
segmentados em diferentes áreas técnicas, que definem e revisam a política
de adaptação do SUS às novas tecnologias.

19
Requisitos – Regiões de Saúde Portas de Entrada do SUS
I I
• atenção primária; • atenção primária;
II II
• urgência e emergência; • urgência e emergência;
III III
• atenção psicossocial; • atenção psicossocial;
IV IV
• atenção ambulatorial • serviços especiais de
especializada e hospitalar; acesso aberto.
V
• vigilância em saúde.

Os serviços de atenção hospitalar e os ambulatoriais


especializados, entre outros de mais complexidade e densidade
tecnológica, serão referenciados pelas Portas de Entrada referidas
acima (art. 10).
Portas de Entrada

Atenção primária
os serviços
Atenção de urgência e
de atenção
emergência
hospitalar e
referenciam a
Atenção psicossocial os ambulatoriais
população para
especializados.
Serviços especiais de
acesso aberto

20
11. (Pref. Guarulhos-SP/VUNESP/2019) Segundo o Decreto nº 7.508/2011,
são, em princípio, portas de entrada às ações e aos serviços de saúde nas
Redes de Atenção à Saúde, dentre outros, os serviços de
a) atenção psicossocial.
b) entidades filantrópicas.
c) instituições universitárias.
d) planos de saúde privados.
e) assistência social.

12. (HU-UNIVASF/EBSERH/IBFC/2014) Considerando o decreto nº 7.508,


de 28 de junho de 2011, o conjunto de ações e serviços de saúde
articulados em níveis de complexidade crescente, com a finalidade de
garantir a integralidade da assistência à saúde corresponde à (ao):
a) Polo de Saúde.
b) Rede de Atenção à Saúde.
c) Região de Saúde.
d) Programa Nacional de Atenção Integral à Saúde.
e) Mapa de Saúde.

21
A população indígena contará com regramentos diferenciados de acesso,
compatíveis com suas especificidades e com a necessidade de assistência
integral à sua saúde, de acordo com disposições do Ministério da Saúde
(art. 11, parágrafo único).

13. (HU-UFMA/EBSERH/IBFC/2013) O Decreto Presidencial nº 7.508, de 28


de junho de 2011 regulamenta a Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990,
para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o
planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação
interfederativa, e dá outras providências. Considerando esse decreto,
assinale a alternativa incorreta:
a) Poderão ser instituídas Regiões de Saúde interestaduais, compostas por
municípios limitrofes, por ato conjunto dos respectivos Estados em
articulação com os municípios.

22
13. (HU-UFMA/EBSERH/IBFC/2013)
b) O acesso universal e igualitário às ações e aos serviços de saúde será
ordenado pela atenção primária e deve ser fundado na avaliação da
gravidade do risco individual e coletivo e no critério cronológico,
observadas as especificidades previstas para pessoas com proteção
especial, conforme legislação vigente.
c) À população indígena contará com os mesmos regramentos de acesso,
que o conjunto da população conforme a necessidade de assistência
integral à sua saúde, de acordo com disposições do Ministério da Saúde.

13. (HU-UFMA/EBSERH/IBFC/2013)
d) O Conselho Nacional de Saúde estabelecerá as diretrizes a serem
observadas na elaboração dos planos de saúde, de acordo com as
características epidemiológicas e da organização de serviços nos entes
federativos e nas Regiões de Saúde.
e) Ao usuário será assegurada a continuidade do cuidado em saúde, em
todas as suas modalidades, nos serviços, hospitais e em outras unidades
integrantes da rede de atenção da respectiva região.

23
O modelo de Dahlgren e Whitehead

Determinantes Distais ou
Macrodeterminantes

Determinantes
Intermediários

Microdeterminantes ou determinantes proximais


Fonte: CNDSS, 2008.

Determinantes Sociais em Saúde Estruturais

Os determinantes mais importantes são os que estratificam a


sociedade (os determinantes estruturais), como a distribuição de renda, a
discriminação e a existência de estruturas políticas ou de governança que
reforcem, ao invés de reduzir, as iniquidades relativas ao poderio econômico.
Esses mecanismos estruturais que influenciam a posição social ocupada pelos
indivíduos são as causas mais profundas das iniquidades em saúde (OMS,
2011).

24
Então, são exemplos de determinantes estruturais:

estruturas políticas
distribuição de
discriminação; que reforçam as
renda;
iniquidades.

Determinantes Sociais em Saúde Intermediários

De acordo com a OMS (2011), são determinantes sociais em saúde


intermediários:

condições de condições fatores


moradia; psicossociais; comportamentais;

fatores o sistema
biológicos; de saúde.

25
A OMS (2011) recomenda a adoção de ações de três temas amplos em
relação aos determinantes sociais em saúde:

1º reduzir as iniquidades em saúde é um imperativo moral;

2º é essencial melhorar as condições de saúde e de bem-estar,


promover o desenvolvimento e alcançar objetivos gerais no campo
da saúde;

3º é necessário promover ações em uma série de prioridades sociais,


que estão para além do campo da saúde e que dependem de
melhores níveis de igualdade em saúde.

14. (HU-FURG/EBSERH/IBFC/2016) Segundo o modelo de determinantes


da Organização Mundial de Saúde, os determinantes sociais da saúde se
classificam como estruturais e intermediários. Assinale a alternativa que
contém somente determinantes estruturais:
a) Condições de trabalho e disponibilidade de alimentos.
b) Condições de vida e educação.
c) Barreiras à adoção de comportamentos pró-saúde e educação.
d) Barreiras à adoção de comportamentos pró-saúde e renda.
e) Educação e renda.

26
A humanização vista não como programa, mas como política
pública que atravessa/transversaliza as diferentes ações e
instâncias gestoras do SUS, implica em:

Traduzir os princípios do SUS em modos de operar dos diferentes


equipamentos e sujeitos da rede de saúde;

Orientar as práticas de atenção e gestão do SUS a partir da experiência


concreta do trabalhador e usuário, construindo um sentido positivo de
humanização, desidealizando “o Homem”. Pensar o humano no plano
comum da experiência de um homem qualquer;
BRASIL, 2010

Construir trocas solidárias e comprometidas com a dupla tarefa de


produção de saúde e produção de sujeitos;

Oferecer um eixo articulador das práticas em saúde, destacando o aspecto


subjetivo nelas presente;

Contagiar, por atitudes e ações humanizadoras, a rede do SUS, incluindo


gestores, trabalhadores da saúde e usuários;
BRASIL, 2010

27
Posicionar-se, como política pública:

a) nos limites da máquina do Estado onde ela se encontra com os


coletivos e as redes sociais;

b) nos limites dos Programas e Áreas do Ministério da Saúde, entre este


e outrosministérios (intersetorialidade).
BRASIL, 2010

15. (SESACRE/IBFC/2019) A humanização é vista não como programa, mas


como política pública que atravessa/transversaliza as diferentes ações e
instâncias gestoras do SUS. A respeito dos objetivos da humanização no
SUS, assinale a alternativa correta.
a) Orientar as práticas de atenção e gestão do SUS a partir da experiência
concreta do trabalhador e usuário, construindo um sentido positivo de
humanização destinado a trabalhadores que atuam apenas na recepção
dos pacientes.
b) Construir trocas solidárias e comprometidas com a dupla tarefa de
produção de saúde e produção de sujeitos.

28
15. (SESACRE/IBFC/2019)
c) Oferecer um eixo articulador das práticas em saúde, destacando o
aspecto subjetivo nelas presentes não necessariamente incluindo a gestão,
pois esta não está diariamente envolvida nas ações.
d) Contagiar, por atitudes e ações humanizadoras, a rede do SUS através de
ações destinadas, especificamente a trabalhadores da saúde e usuários que
participam das reuniões do Conselho Municipal de Saúde.

Vigilância Epidemiológica

29
Vigilância Sanitária

Saúde do Trabalhador
A saúde do trabalhador visa promover a saúde e reduzir a
morbimortalidade da população trabalhadora por meio da integração de
ações que intervenham nos agravos e em seus determinantes, decorrentes
dos modelos de desenvolvimento e de processo produtivos.

30
Vigilância Ambiental

16. (Pref. Sertãozinho-SP/VUNESP/2016) “O conjunto de ações que


proporcionem o conhecimento, a detecção ou prevenção de qualquer
mudança nos fatores determinantes e condicionantes da saúde individual e
coletiva, com a finalidade de adotar ou recomendar medidas de prevenção e
controle das doenças e agravos à saúde” refere-se ao conceito de
a) Vigilância Sanitária.
b) Vigilância Epidemiológica.
c) Saúde Coletiva.
d) Medicina Preventiva.
e) Prevenção Primária.

31
GABARITO
1-B 9-E
2-E 10 - C
3-B 11 - A
4-A 12 - B
5-A 13 - C
6-B 14 - E
7-B 15 - B
8-D 16 - B

Rumo à aprovação!

32