Você está na página 1de 8

E.E.

Nossa Senhora da Penha

Aldeídos Química

Nome: Arivan Galdino n°06


Isabela Yamachita n°21
Rafaela Dayane n°33
Thaina Santos n°38
Viviane Ferreira n°43

Série: 3° ano Turma: E Período: Diurno


Professora: Willian Miguel Disciplina: Química

SP
2009

2
SUMÁRIO

Participação na Elaboração do Trabalho......................................................................03

Aldeídos Compostos Oxigenados.................................................................................04

Aldeído..........................................................................................................................04

Nomenclatura................................................................................................................05

Os aldeídos mais simples..............................................................................................06

Referencias Bibliográfica...............................................................................................07

3
Participação na Elaboração do Trabalho

Arivan

Digitação e apresentação

Isabela

Pesquisa e Apresentação

Rafaela

Revisão e Apresentação

Thaina

Pesquisa e Apresentação

Viviane

Revisão e Apresentação

4
Aldeídos Compostos Oxigenados

O oxigênio é um elemento cujos átomos têm oito prótons no núcleo e oito


elétrons na eletrosfera (dois na primeira camada e seis na camada mais externa).
Dessa forma, pode forma ligações covalentes simples ou duplas ao compartilhar um
ou dois elétrons com outros átomos.
Essa capacidade de combinação do oxigênio dá lugar à existência de um novo
conjunto de compostos orgânicos que apresentam oxigênio, os compostos
oxigenados.

Aldeído

Os aldeídos são substancias orgânicas que apresentam o grupo funcional


carbonila na extremidade da cadeia carbônica.

Grupo funcional Sufixo

AL

Os aldeídos alifáticos saturados mais simples são:

METANAL ETANAL PROPNAL BUTANAL

Esses aldeídos apresentam nomes usuais formados respectivamente pelos


prefixos form, acet, propion e butir, seguidos da palavra aldeído. Logo, temos
formaldeído, acetaldeído, propinaldeido e butiraldeido.

Nomenclatura

5
Para dar nome aos aldeídos ramificados ou insaturados seguem as regras de
nomenclatura elaboradas pela IUPAC (União Internacional de Química Pura e
Aplicada), procedemos como fazemos para dar nome para os hidrocarbonetos, só que
usando o sufixo AL. O nome é formado unindo-se três fragmentos:

Prefixo Intermediário Sufixo


Numero de carbono na Numero de ligações entre
Função orgânica
cadeia principal os carbonos

Como o grupo funcional esta sempre na extremidade, esse carbono será


sempre o de numero 1; portanto, a sua posição não precisa ser indicada. Já as
ramificações ou grupos orgânicos (metil, etil, propril, iso-propril, butil, sec-butil, iso-
butil, terc-butil) e as instaurações precisam ser indicadas.

Exemplo:

A cadeia principal contém seis carbonos com uma tripla ligação no quinto
carbono, com uma radical no terceiro e no quarto carbono então fica:

Prefixo Intermediário Sufixo Radicais Posições


HEX IN AL ETIL e METIL 5, 4 e 3
Nome do composto: 4 – etil – 3 – metil – 5 – hexinal

Caso existam dois grupos funcionais aldeídos, o sufixo usado é DIAL.

Exemplo:

6
A cadeia principal contém três carbonos com simples ligações entre cada
carbono, com duas funções aldeído então fica:

Prefixo Intermediário Sufixo


PROP AN DIAL
Nome do composto: Propanodial

Os aldeídos mais simples

O metanal, formaldeído ou aldeído fórmico, em temperatura ambiente, é um


gás com odor irritante. Sua solução aquosa com aproximadamente 40% em massa de
metanal é comercializado com o nome de formol, muito usado como germicida,
desinfetante, fluido de embalsamamento e como conservante de peças anatômicas.

METANAL

O benzaldeido é um flavorizante presente nas cerejas, amêndoas, e também utilizado


em perfumaria.

BENZALDEIDO

Referencias Bibliográfica

7
Livros

• Peruzzo, Tito; Canto, Eduardo. Química na Abordagem do Cotidiano, Volume


Único. São Paulo: Editora Moderna, 1996.

• Vários autores. Anglo ensino médio livro-texto. São Paulo: Editora Anglo, 2002.

Enciclopédia

• Vários autores. “Química pura e aplicada Propriedades, estrutura e reações da


matéria”, Enciclopédia do Estudante, Volume 15. São Paulo: Editora Moderna,
2008.