Você está na página 1de 4

RESUMO ESQUEMATIZADO DO LIVRO DIREITO CIVIL, FRANCISCO

AMARAL. CAPÍTULO 5: O DIREITO SUBJETIVO.

Raquel Oliveira Santos


O que é direito subjetivo?
É o poder que a ordem jurídica confere a alguém de agir e de exigir de outrem determinado
comportamento. Sendo também, expressão de liberdade, traduzida em um poder de agir
conferido a uma pessoa individual ou coletiva, para realizar seus interesses nos limites da lei.
Por que denomina-se subjetivo?
Por se exclusivo do respectivo titular e constitui-se em um poder de atuação jurídica
reconhecido é limitado pelo direito objetivo. Seu titular é determinado e seu objetivo é
específico.
Direito subjetivo técnico:
Trata-se de uma categoria técnico-jurídica ou metodológica que permite ao jurista e ao prático
atuarem com economia, clareza e rapidez no processo de realização do direito.
Direito subjetivo ético:
Tem reconhecimento ético que se manifesta nas funções que desempenha , tanto na defesa das
liberdades públicas quanto nos direitos fundamentais
Qual o âmbito do direito subjetivo?
O da autonomia privada, poder que os particulares têm de estabelecer a disciplina legal de
suas próprias relações.
Da onde se formou o conceito de D.S?
Se formou do produto da elaboração doutrinária que se inicia na Idade Média e se consolida
no séc XIX com a pandectística alemã
Quais são as teorias que negam o direito subjetivo?
>​O direito natural clássico de Aristóteles e São Tomás de Aquino consideram o direito
subjetivo como um corpo estranho e incompatível com o sistema no qual existe uma ordem na
natureza que determina o lugar de cada um dos elementos, pessoas ou coisa que põem o
universo. Para essa filosofia, o direito subjetivo altera essa ordem, no momento em que
confere ao indivíduo prerrogativas, em vez de manter as relações justas entre os homens,
considerando a realidade material e social.
>O positivismo sociológico de Leon Duguit não aceita a existência do direito subjetivo, que
representa a supremacia da vontade individual sobre a dos demais sujeitos. Ele se baseia nas
ideias da solidariedade ou de interdependência social.
>Kelsen reconhece apenas a existência do direito objetivo, não aceitando o dualismo direito
objetivo-direito subjetivo.
Qual a essência, elemento fundamental do direito subjetivo?
a)Teoria da vontade: De acordo com Savigny, é poder de vontade reconhecido pela ordem
jurídica, na qual o Estado intervém apenas quando estritamente necessário
b)Teoria do interesse: Para Ihering, é o interesse juridicamente protegido
c)Teoria mista: Segundo Jellinek, é um interesse tutelado por lei mediante o reconhecimento
da vontade individual
Como se classifica o direito subjetivo?
a)Natureza da relação jurídica
b)Bem que visam proteger: direito de personalidade, direitos de família e direitos patrimoniais
c)Relação jurídica que integram: público x privado
d)Com base na eficácia: absolutos x relativos
O que é direito subjetivo privado?
Para Jellinek é um poder da vontade garantido por um poder jurídico
O que é direito subjetivo público?
Para jellinek é um poder jurídico a que não corresponde um poder da vontade
O que são direitos patrimoniais e extrapatrimoniais?
São os que têm, como critério de sistematização ou de referência, o patrimônio;
a)Patrimoniais
Compreende os direitos reais, os de crédito e os intelectuais, e são transmissíveis com
algumas exceções.
b)Extrapatrimoniais
São os direitos de personalidade
O que é Patrimônio?
é o conjunto de relações jurídicas economicamente apreciáveis de que o indivíduo é titular
O que dever jurídico?
É a necessidade de observar certo comportamento, negativo ou positivo, a quem tem direito o
titular do direito subjetivo.
O que é ônus?
É a necessidade que o agente tem de se comportar de determinado modo para realizar
interesse próprio.
Qual a diferença do dever e do ônus?
Essa diferença reside no fato de que no dever, o comportamento do agente é necessário para
satisfazer interesse do titular do direito subjetivo, já no ônus o interesse é do próprio agente.
O que é direito potestativo?
*É o poder que a pessoa tem de influir na esfera jurídica de outrem, sem que este possa fazer
algo que não a se sujeitar.
*Consiste em um poder de produzir efeitos jurídicos mediante declaração unilateral de
vontade do titular, ou decisão judicial. Constituindo, modificando ou extinguindo relações
jurídicas.
Diferença do direito subjetivo para o potestativo?
O direito potestativo não exige um determinado comportamento de outrem, nem é suscetível
de violação, ao contrário do subjetivo.
Os direitos potestativos podem ser:
a)Constitutivos
b)Modificativos
c)Extintivos
O que são faculdades jurídicas?
São os poderes de agir, aptidões para a prática do ato contidas no direito subjetivo. Consistem
em possibilidade de atuação jurídica que o direito reconhece na pessoa que se encontra em
determinada situação. Se difere do direito subjetivo por não possuir autonomia e dele ser
dependente.
O que é situação jurídica?
Se pretende substituir direito subjetivo por situação jurídica, na qual consiste no conjunto de
direitos e deveres atribuídos pelo direito objetivo a uma pessoa.
a)Situação jurídica objetiva: deriva da própria norma
b) Situação jurídica subjetiva: deriva da manifestação de vontade particular
De acordo com Roubier na situação jurídica objetiva haveria mais deveres que direitos e na
subjetiva haveria mais direitos que deveres.
O que é pretensão?
É o direito que o titular do direito subjetivo tem de exigir de outrem uma determinada ação
ou omissão chama-se pretensão.
a)Pretensões pessoais: Quando se dirigem a pessoas já determinadas, como no caso dos
direitos relativos.
b) pretensões reais: Se dirige às pessoas que violaram os direitos absolutos.
Os exercícios do direito subjetivo:
a)Quanto à vontade do titular: voluntário e obrigatório
b)Quanto à sua duração: duradouro e instantâneo
c)Quanto aos sujeitos: direto e indireto
Limites ao exercício do direito subjetivo:
a) Intrínseco:
*Os que derivam da própria natureza do direito, quanto ao seu objeto e conteúdo.
*Os que derivam do princípio da boa-fé
*Os que decorrem da função ou destino econômico e social do próprio direito.
b) Extrínsecos:
*Os decorrentes da proteção que o direito dispensa a terceiros de boa-fé e os nascidos da
concorrência ou colisão com os direitos de outrem.
Quando existe abuso de direito?
Há abuso de direito sempre que o titular o exerce fora dos seus limites intrínsecos, próprios de
sua finalidades sociais e econômicas.
a)Abuso de natureza subjetiva
Quando o respectivo titular exercita seu direito sem necessidade mas com a intenção de
machucar outrem.
b)Abuso de natureza objetiva
É consequência do exercício anormal do direito
Como se protege os direitos subjetivos?
1)Quanto ao conteúdo:
a)Preventivas: têm por objetivo garantir o direito contra futura violação
b)Repressivas: Consistem em uma reação contra a violação do direito.
1)Quanto a forma:
a)Judiciais
b)Extrajudiciais
Outros meios de conservação do direito:
a) Conciliação: Procedimento que levam "as partes à mesa"
b)Mediação: Uma parte neutra ajuda os contendores a um certo voluntários de suas diferenças
c) Arbitragem: As partes aceitam submeter a terceiros a apreciação do seu litígio