Você está na página 1de 16

Trabalho de SGBD

Trabalho desenvolvido por


Miguel Oliveira (581), Paulo Cardoso (584) e Pedro Teixeira (585)
Clínica
Objectivo Mini-Trabalho I
 Crie uma base de dados para uma Clínica ou Centro de Saúde, em que se pretende
registar:
 Os doentes — Doentes (N° Processo, Nome, Data Nascimento, Morada, Telefone);
 Os médicos — Médico (Código, Nome. Especialidade);
 As consultas dos doentes em relação aos médicos, o que deve permitir registar a data de consulta;
 Os internamentos dos doentes, o que deve incluir a data de entrada, a data de saída e o n.° do
quarto;
 Os medicamentos receitados aos doentes.

 Não se esqueça que os dados privados dos doentes devem ser salvaguardados.
 Crie formulários, consultas e relatórios que permitam uma utilização mais agradável
da referida base de dados. O sistema terá de permitir dar respostas a questões do
tipo:
 Que doentes serão consultadas pelo médico X no dia Y?
 Quais os medicamentos estão a ser administrados ao doente W?
 Que quartos estão ocupados e por quem?
Introdução
 Tentamos na elaboração desta base de
dados e sua normalização, conciliar as
melhores prática de normalização e
todas as informações / práticas
ensinadas pelo Prof. Roberto
Rodrigues.
 O script enviado para avaliação foi
testado em 2008 sem erros. Na versão
SQL Server 2005 a sua execução
gerou alguns erros, sendo que, mesmo
assim a BD e as tabelas foram criadas
com sucesso.
Diagrama SQL

Número
Automático

Chave
Estrangeira

Permite Nulos

Chave
Primária

Único
Tabela Pessoa
 Esta tabela contém toda a
informação comum aos
doentes e aos médicos. Vai
buscar à tabela
codigos_postais o Código
Postal, e esta por sua vez vai
buscar à tabela localidades
buscar a Localidade.
Tabela Medicos / Tabela Doentes
Tabela Medicos
 Guardamos a informação
específica dos médicos sendo
a Especialidade recolhida na
tabela especialidades.

Tabela Doentes
 Colocamos todas as
informações relativas ao
doente.
Tabela Consultas
 Na tabela consultas vamos
ter a data da consulta e vamos
buscar a informação do
consultório à Tabela
consultorios. A informação do
médico é recolhida na Tabela
medicos e a informação dos
doentes à Tabela dos doentes
e preenchemos ainda a data da
consulta.
Tabela das Receitas
 É o cabeçalho da receita. A restante informação de que
necessita, vais buscar à tabela de consultas. A restante
informação relativa aos medicamentos receitados em cada
consulta é guardada na Tabela receita_linhas.
Tabela Receitas_linhas
 Nesta tabela está guardada toda a informação relativa aos
medicamentos receitados em cada receita. Dos medicamentos
temos ainda guardado a quantidade receitada, e a data de início e
fim da toma, sendo que a última permite nulos.
Tabela Internamentos
 Na Tabela internamentos temos a informação sobre os
internamentos, onde cada um tem uma data de internamento e a
data de saída. A informação relativa à consulta vem da Tabela
Consulta e a da cama vem da Tabela Camas.
Tabela Cama / Quartos
Tabela Camas
 Nesta tabela temos guardado Id da cama e um nome (opcional).

 Tabela Quartos
 Na tabela quartos temos a informação sobre o quarto e a sua
localização, isto é, onde se encontra no edifício, que vem Tabela
localizacoes.
 Tabela

Quartos_Camas
 Aqui guardamos a
localização das
camas nos quartos.
Funcionamento / Pensamento
crítico
 O conceito de funcionamento
conceptualizado, aplicado pelo nosso
grupo, e descrito abaixo de uma forma
hierárquica, foi o seguinte:
 A Tabela pessoa tem a informação
comum entre os médicos e doentes.
Para popular esta tabela criamos
também uma Tabela de Códigos
postais e por sua vez esta vai buscar
informação à Tabela Localidades
(normalização).
Funcionamento / Pensamento
crítico
 A Tabela “principal” é a Tabela consultas, pois é a partir de uma consulta
que vamos utilizar a maioria das tabelas criadas, isto é, identificamos os
envolvidos, e ainda pode originar um internamento e/ou uma ou mais
receitas. Existe também a possibilidade de permitir a marcação de
consultas.
 Quando é preenchida uma receita pelo médico (a partir de uma consulta),
obtemos automaticamente a data da receita através da data da consulta. Os
detalhes da receita, preenchemos através da Tabela receita_linha, onde
colocamos a quantidade de cada medicamento receitado, a data de início e
fim da toma, sendo estas últimas de preenchimento obrigatório para
controlarmos os medicamentos que cada doente está a tomar em
determinada data. É ainda obrigatório o preenchimento da prescrição do
medicamento.
Funcionamento / Pensamento
crítico
 Quando existe um internamento (novamente a partir da consulta)
preenchemos a data de entrada, e atribuímos uma cama, sendo que estes
dados são de preenchimento obrigatórios. O preenchimento da data saída
pode ser nula aquando do internamento, pois existem patologias para as
quais não se sabe o tempo de recuperação do doente. No fim este campo
da tabela é de preenchimento obrigatório, caso contrário a cama não ficar
disponível para novo internamento.
 As camas partimos do pressuposto que podem mudar de quarto, e o doente
também pode mudar de cama. Assim as camas estão associadas a um
quarto, quarto esse que tem uma localização (por exemplo em que andar ou
bloco está). Cada quarto tem ainda definida uma lotação máxima de camas.
Funcionamento / Pensamento
crítico
 A relação entre quartos e camas é feita na tabela quartos_camas onde
utilizamos uma chave primária id_quartos_camas, 2 chaves estrangeiras
(quarto e cama) e ainda um campo de data para efeitos de histórico dos
movimentos das camas.

 FIM

Você também pode gostar