Você está na página 1de 5

Mente e Vontade No Espírito Santo

Secularmente o conceito para mente e vontade traz a seguinte


definição:

01 – Mente

A mente é o terceiro elemento da trilogia humana que observa e interpreta a


realidade; ele tem um julgamento simplório e o organismo do homem tem condição
de aprender e pensar. É também a definição que damos ao estado de consciência ou
subconsciência referente ao agrupamento de pensamentos motivados no cérebro
humano. Tem a função de descrever particularmente a memória, inteligência, razão,
emoção e personalidade.

2 - Vontade

É a inclinação de associar o Livre Arbítrio e o determinismo:


Livre Arbítrio – É a doutrina que defende o poder que uma pessoa tem para escolher
suas ações.
Determinismo é a doutrina que afirma serem todos os acontecimentos, inclusive
vontades e escolhas humanas, causados por acontecimentos anteriores, ou seja, o
homem é fruto direto do meio, logo, destituído de liberdade de decidir e de influir nos
fenômenos em que toma parte.
Na vontade os impulsos são atos sem contentos e sem direção que aparecem
subitamente e traz conseqüências nocivas quando praticadas inconseqüentemente. No
entanto quando a vontade e controlada pelo uma mente sã, os resultados são
produtivos e não trazes efeitos prejudiciais para o individuo.

I – Sintetizando

Quando a mente e vontade estão inseridas nos planos de Deus, ficam


produtivas e puras em um âmbito espiritual que transcendem para uma mudança de
comportamento de uma sociedade que geralmente se corrompe com a devassidão
impostas por representantes que não foram gerados para liderarem, e sim, escravizar
o desprovido de bens que em uma sincronia de necessidade são levados a ceder aos
caprichos de vários líderes psiquicamente doentios que não abrem mão do poder e
regência dos que não querem receber uma experiência intima com o Senhor Jesus
Cristo.
Em outra esfera encontramos um pequeno número de pessoas que tiveram um
encontro com Jesus mudaram definitivamente a maneira de agir e pensar, entregando-
se de corpo e alma. Os que antes andavam na ignorância espiritual ao aceitarem Cristo
como único e suficiente salvador recebem uma nova natureza e automaticamente
deixam a pratica do pecado para andar em novidade de vida.

II aos Coríntios 5:17


Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis
que tudo se fez novo.
I aos Coríntios 2:14-15-16
14 - Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele
são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
15 - Mas o que é espiritual discerne bem tudo, enquanto ele por ninguém é discernido.
16 - Pois, quem jamais conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas
nós temos a “mente de Cristo.”

Desde os patriarcas no Antigo Testamento aos dias atuais iremos encontrar


salvos que são fieis a Deus rejeitando a vontade humana para que o Senhor opere
livremente em suas vidas.
Na eternidade fomos projetados por Deus para adorar-lhe em espírito e
verdade; somos o sonho mais lindo do Criador. No entanto, perdemos o rumo celestial
e ficamos resumidos a um corpo físico frágil e inclinados ao pecado.
Mesmo decaídos em nossos delitos o Senhor continuou nos amando de uma
maneira profunda que chegou ao ponto de sacrificar o seu Filho amado para que a
aliança rompida pelos seres humanos fosse novamente restaurada.

João 3:16
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que
todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Temos um grande exemplo de personagens Bíblicos que andara segundo a


vontade de Deus, como Abraão, que saiu do meio da sua parentela para uma terra
estranha cumprindo-se um plano divino.

Gênesis 12:1-2-3
1 - Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela, e da casa de teu
pai, para a terra que eu te mostrarei.
2 - Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu,
sê uma bênção.
3 - Abençoarei aos que te abençoarem, e amaldiçoarei àquele que te amaldiçoar; e em
ti serão benditas todas as famílias da terra.

Abraão não prevaricou contra Deus, simplesmente seguiu em direção a um


futuro totalmente desconhecido que não havia se programado, confiando que o
Senhor é o provedor de todas as necessidades humanas.
Quando colocamos a nossa confiança nas promessas do Todo Poderoso temos
sucesso em todos os âmbitos no universo. Hoje temo uma grande semente de Abrão
espalhada na terra tendo em vista a obediência de um homem que fixou a sua mente e
vontade no ideal do Senhor Deus.

Em um período bem distante da nossa história encontramos também Moisés


que recusou os bens materiais e fama para sofrer com o povo de Deus que estava
cativo no Egito. Deixou de lado o conhecimento secular para aprender a Lei Divina, de
certa forma teve que aprender tudo novamente para se tornar um grande legislador
sobre Israel, nos deixando um exemplo de vida abnegada em favor de um povo
obstinado que muitas vezes contendiam com o Senhor.
Todo propósito e ideal humano têm que passar no crivo Bíblico para que não
traga prejuízo à raça humana.

Hebreus 11:24-25-26
24 - Pela fé Moisés, sendo já homem, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,
25 - Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus do que ter por algum tempo
o gozo do pecado,
26 -Tendo por maiores riquezas o opróbrio de Cristo do que os tesouros do Egito;
porque tinha em vista a recompensa.

No Antigo Testamento também encontramos Davi, um jovem de pequena


estatura e simplicidade, que gerou grande alarde diante dos filisteus quando abateu o
gigante Golias que era inimigo do povo Israelita. O homem que interage com a
vontade celestial sempre tem vitorias em todos os desafios que muitas vezes parece
impossível aos olhos de todos.
Que queira ou não, o gênero humano possui uma natureza espiritual e vivem
em paralelo com o mesmo. Quando não cede para o bem, certamente tende a cair no
mau, vindo posteriormente receber as conseqüências do pecado. Todavia quando os
desígnios estão volvidos em Jesus Cristo grandes eventos acontecem na terra e no céu
para que o salvo não venha a se confundir nas decisões rotineiras.
Quem diria que um pequeno jovem vencesse uma ligeira batalha contra um
gigante experiente nas guerras e chacinas. Nesse caso imediamente entendemos que
o poder de Deus excede qual dificuldade terrena. Vejamos um pequeno texto no Livro
de Atos dos Apóstolos.

Atos 13:36
Porque Davi, na verdade, havendo servido a sua própria geração pela vontade de Deus,
dormiu e foi depositado junto a seus pais e experimentou corrupção.

No Novo Testamento encontramos na galeria dos heróis da fé um grande


número de salvos que entregaram as suas mentes e vontades para que o Espírito
Santo operasse poderosamente em favor de todos.
Temos no meio apostólico de Jesus Cristo, uma grande carnificina para que o
Evangelho não fosse difundido em toda terra. Mas nenhuns dos onze negaram a
Cristo, exceto Judas Iscariotes o traidor que era o décimo segundo. Quanto ao outros
aconteceu o seguinte, segundo os livros seculares.
• Mateus – Sofreu martírio à espada na Etiópia
• Marcos – Foi arrastado pelo um animal nas ruas da Alexandria (Egito)
• Lucas – Foi enforcado em uma árvore de oliveira na Grécia
• João – Foi lançado em uma caldeira de óleo fervendo, como não morreu
o baniram para ilha de Patmo
• Tiago (irmão do João) – Foi decapitado por ordem do rei Herodes
• Felipe - Foi enforcado em Hierápolis
• Tomé – Foi amarrado em uma cruz e continuo propagando o Evangelho
até o último sopro de vida
• Tiago (o menor) – O lançaram do templo de cabeça para baixo, ao
verem que ainda continuava vivo, o lapidaram (apedrejaram), até a
morte
• Bartolomeu – Um rei bárbaro lhe tirou a pele
• André – Foi transpassado com uma lança
• Judas (não o Iscariotes) – Foi morto a flechada
• Matias – Primeiro o apedrejaram e logo após o decapitaram
• Pedro – Foi crucificado de cabeça para baixo
• Paulo – Foi decapitado por ordem o rei Nero.

Dessa forma o Evangelho mostra o seu poder diante de todos os hereges e


ateus que estão escritos nas lapides da história. Quanto mais perseguição e desprezo,
maior é a força de vida que brota na face da terra, e essa vida procede em uma mente e
vontade santificada no Espírito de Deus.

O que encanta nessa história de amor e a convicção dos homens de Deus, que
mesmo sentindo a dor e martírio não negaram o nome de Jesus e não foram
pusilânimes, deixando o testemunho que edifica a todos os homens.

Nas epistolas descobrimos o apostolo Paulo que teve um pequeno destaque, na


por ser melhor que os outros, mas pelo fato de obediência a Lei Mosaica com tanto zelo
que perseguiu ferozmente a Igreja de Jesus Cristo; e em pouco tempo teve o encontro
glorioso aquele a quem perseguia (Jesus), vindo a mudar as suas atitudes se entregando
de corpo e alma para que o Senhor manifestasse a sua obra vicária.

II Timóteo 4:6-7-8
6 - Quanto a mim, já estou sendo derramado como libação, e o tempo da minha partida
está próximo.
7 - Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
8 - Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me
dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua
vinda.

II – Epilogo

No nosso pequeno estudo entendemos que Deus não manipula o ser humano,
no entanto Ele quer que todos cheguem a uma santificação para um dia termos a
liberdade de estarmos ao seu lado.

João 4:23-24
23 - Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em
espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.
24 - Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em
verdade.

Que a nossa mente e vontade estejam na pessoa do Nosso Senhor e Salvador


Jesus Cristo.
Jesus te ama.

Presbítero Robson Colaço de Lucena


Webmaster Alice Alves de Lucena
Webmaster Alisson Alves de Lucena