Você está na página 1de 21

LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

1. (Epcar (Afa) 2017) Uma partícula de massa m, presa na extremidade de uma corda
ideal, descreve um movimento circular acelerado, de raio R, contido em um plano
vertical, conforme figura a seguir.

Quando essa partícula atinge determinado valor de velocidade, a corda também atinge
um valor máximo de tensão e se rompe. Nesse momento, a partícula é lançada
horizontalmente, de uma altura 2R, indo atingir uma distância horizontal igual a 4R.
Considerando a aceleração da gravidade no local igual a g, a tensão máxima
experimentada pela corda foi de
a) mg
b) 2 mg
c) 3 mg
d) 4 mg

2. (G1 - cftmg 2017) Um livro de física de massa m está pendurado por um fio de
comprimento L. Em seguida, segurando o fio com uma das mãos e movimentando-a,
ele é colocado em movimento circular uniforme vertical, de forma que o livro descreve
círculos sucessivos.

A tensão no fio no ponto mais baixo da trajetória


a) é igual ao peso do livro.
b) é igual à força centrípeta.
c) é menor que o peso do livro.
d) é maior que a força centrípeta.

3. (Uemg 2017)

Página 1 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

A figura representa o instante em que um carro de massa M passa por uma lombada
existente em uma estrada. Considerando o raio da lombada igual a R, o módulo da
velocidade do carro igual a V, e a aceleração da gravidade local g, a força exercida pela
pista sobre o carro, nesse ponto, pode ser calculada por
2
a) MV + Mg
R
2
b) Mg - MV
R
2
c) Mg - MR
V
2
d) MR + mg
V

4. (Epcar (Afa) 2017) Dois pequenos corpos A e B são ligados a uma haste rígida
através de fios ideais de comprimentos l A e l B , respectivamente, conforme figura a
seguir.

A e B giram em sincronia com a haste, com velocidades escalares constantes v A e vB ,


e fazem com a direção horizontal ângulos θA e θB , respectivamente.

Página 2 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

vA
Considerando l A = 4l B , a razão v , em função de θA e θB , é igual a
B

cos θA sen θB
a) 2 � �
cos θB sen θA

cos θ
A sen θ
A
b) cos θ �sen θ
B B

sen θA cos θA
c) �
sen θB cos θB

cos θ
A cos θ
B
d) 4 �sen θ �sen θ
A B

5. (Upe-ssa 1 2016) Em um filme de ficção científica, uma nave espacial possui um


sistema de cabines girantes que permite ao astronauta dentro de uma cabine ter
percepção de uma aceleração similar à gravidade terrestre. Uma representação
esquemática desse sistema de gravidade artificial é mostrada na figura a seguir. Se, no
espaço vazio, o sistema de cabines gira com uma velocidade angular ω, e o astronauta
dentro de uma delas tem massa m, determine o valor da força normal exercida sobre o
astronauta quando a distância do eixo de rotação vale R. Considere que R é muito
maior que a altura do astronauta e que existe atrito entre o solo e seus pés.

a) mRω2
b) 2mRω2
c) mRω2 2

d) mω2 R
e) 8mRω2

Página 3 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

6. (Unesp 2016) Uma garota de 50 kg está brincando em um balanço constituído de um


assento e de uma corda ideal que tem uma de suas extremidades presa nesse assento e a
outra, em um saco de areia de 66 kg que está apoiado, em repouso, sobre o piso
horizontal. A corda passa por duas roldanas ideais fixas no teto e, enquanto oscila, a
garota percorre uma trajetória circular contida em um plano vertical de modo que, ao
passar pelo ponto A, a corda fica instantaneamente vertical.

Desprezando a resistência do ar e a massa do assento, considerando g = 10 m s2 e as

informações contidas na figura, a maior velocidade, em m s, com a qual a garota pode


passar pelo ponto A sem que o saco de areia perca contato com o solo é igual a
a) 2.
b) 5.
c) 3.
d) 4.
e) 1.

7. (Ufrgs 2016) Considere, na figura abaixo, a representação de um automóvel, com


velocidade de módulo constante, fazendo uma curva circular em uma pista horizontal.

Página 4 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na


ordem em que aparecem.

A força resultante sobre o automóvel é __________ e, portanto, o trabalho por ela


realizado é __________.
a) nula – nulo
b) perpendicular ao vetor velocidade – nulo
c) paralela ao vetor velocidade – nulo
d) perpendicular ao vetor velocidade – positivo
e) paralela ao vetor velocidade – positivo

8. (G1 - ifce 2016) Considere a figura a seguir, na qual é mostrado um piloto acrobata
fazendo sua moto girar por dentro de um “globo da morte”.

Página 5 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Ao realizar o movimento de loop dentro do globo da morte (ou seja, percorrendo a


trajetória ABCD mostrada acima), o piloto precisa manter uma velocidade mínima de
sua moto para que a mesma não caia ao passar pelo ponto mais alto do globo (ponto
“A”).

Nestas condições, a velocidade mínima “v” da moto, de forma que a mesma não caia ao
passar pelo ponto “A”, dado que o globo da morte tem raio R de 3,60 m, é

(Considere a aceleração da gravidade com o valor g = 10 m s2 .)


a) 6 km h.
b) 12 km h.
c) 21,6 km h.
d) 15 km h.
e) 18 km h.

9. (Espcex (Aman) 2016) Um corpo de massa 300 kg é abandonado, a partir do


repouso, sobre uma rampa no ponto A, que está a 40 m de altura, e desliza sobre a
rampa até o ponto B, sem atrito. Ao terminar a rampa AB, ele continua o seu
movimento e percorre 40 m de um trecho plano e horizontal BC com coeficiente de
atrito dinâmico de 0,25 e, em seguida, percorre uma pista de formato circular de raio R,
sem atrito, conforme o desenho abaixo. O maior raio R que a pista pode ter, para que o
corpo faça todo trajeto, sem perder o contato com ela é de

Dado: intensidade da aceleração da gravidade g = 10 m / s2

Página 6 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

a) 8 m
b) 10 m
c) 12 m
d) 16 m
e) 20 m

10. (Uece 2015) Considere um carro de passeio de uma tonelada se deslocando a


108 km h em uma rodovia. Em um dado instante, o carro se encontra no ponto mais alto
de um trecho reto em subida. Para simplificar a descrição mecânica desse sistema, o
carro pode ser tratado como uma massa puntiforme e a trajetória em torno do ponto
mais alto pode ser aproximada por um arco de círculo de raio 100 m contido em um
plano vertical. Em comparação com a situação em que o carro trafegue por um trecho
plano, é correto afirmar que, no ponto mais alto da trajetória, a força de atrito entre a
pista e os pneus
a) é menor, pois a força normal da estrada sobre o carro é maior.
b) é maior, pois a força normal da estrada sobre o carro é menor.
c) é menor, pois a força normal da estrada sobre o carro é menor.
d) é maior, pois a força normal da estrada sobre o carro é maior.

11. (Pucrj 2015)

Um bloco de massa 0,50 kg está preso a um fio ideal de 40 cm de comprimento cuja


extremidade está fixa à mesa, sem atrito, conforme mostrado na figura. Esse bloco se
encontra em movimento circular uniforme com velocidade de 2,0 m / s.
Sobre o movimento do bloco, é correto afirmar que:
a) como não há atrito, a força normal da mesa sobre o bloco é nula.
b) o bloco está sofrendo uma força resultante de módulo igual a 5,0 N.

Página 7 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

c) a aceleração tangencial do bloco é 10 m / s2 .


d) a aceleração total do bloco é nula pois sua velocidade é constante.
e) ao cortar o fio, o bloco cessa imediatamente o seu movimento.

12. (Fgv 2015) Uma criança está parada em pé sobre o tablado circular girante de um
carrossel em movimento circular e uniforme, como mostra o esquema (uma vista de
cima e outra de perfil).

O correto esquema de forças atuantes sobre a criança para um observador parado no


chão fora do tablado é:

(Dados: F : força do tablado; N : reação normal do tablado; P : peso da criança)

a)

b)

c)

Página 8 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

d)

e)

13. (G1 - cps 2015) A apresentação de motociclistas dentro do globo da morte é sempre
um momento empolgante de uma sessão de circo, pois ao atingir o ponto mais alto do
globo, eles ficam de ponta cabeça. Para que, nesse momento, o motociclista não caia, é
necessário que ele esteja a uma velocidade mínima (v) que se relaciona com o raio do

globo (R) e a aceleração da gravidade (g) pela expressão: v = R �g, com R dado em
metros.

Considere que no ponto mais alto de um globo da morte, um motociclista não caiu, pois
estava com a velocidade mínima de 27km h.
Assim sendo, o raio do globo é, aproximadamente, em metros,

Adote g @ 10m / s2
a) 5, 6.
b) 6,3.
c) 7,5.

Página 9 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

d) 8, 2.
e) 9,8.

14. (Pucrj 2015) Um pêndulo é formado por um fio ideal de 10 cm de comprimento e


uma massa de 20 g presa em sua extremidade livre. O pêndulo chega ao ponto mais
baixo de sua trajetória com uma velocidade escalar de 2,0 m / s.
A tração no fio, em N, quando o pêndulo se encontra nesse ponto da trajetória é:

Considere: g = 10 m / s2
a) 0,2
b) 0,5
c) 0,6
d) 0,8
e) 1,0

15. (Fuvest 2014) Uma estação espacial foi projetada com formato cilíndrico, de raio R
igual a 100 m, como ilustra a figura abaixo.

Para simular o efeito gravitacional e permitir que as pessoas caminhem na parte interna
da casca cilíndrica, a estação gira em torno de seu eixo, com velocidade angular
constante ω. As pessoas terão sensação de peso, como se estivessem na Terra, se a
velocidade ω for de, aproximadamente,

Note e adote:

Página 10 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

A aceleração gravitacional na superfície da Terra é g = 10 m/s2.


a) 0,1 rad/s
b) 0,3 rad/s
c) 1 rad/s
d) 3 rad/s
e) 10 rad/s

Página 11 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Gabarito:

Resposta da questão 1: [C]

Cálculo do tempo de queda:

g t2 2h 2 ( 2R ) R
h= �t= = �t=2 .
2 g g g

Após a ruptura da corda, na direção horizontal o movimento é uniforme. A velocidade


inicial do lançamento é:
� R� R
D = v t � 4R = v �
2 � 16R 2 = v 2 4 � v 2 = 4R g.
� g�
� g
� �

Se a partícula é lançada horizontalmente, a corda se rompe no ponto mais alto.


Imediatamente antes da ruptura, a força resultante centrípeta tem intensidade igual à
soma das intensidades do peso e da tração.
mv 2 m ( 4R g)
T + P = Fcent � T + mg = � T= - mg � T = 3mg.
R R

Resposta da questão 2: [D]

Observação: não se deve confundir força de tração (força tensora) com tensão, que é
razão entre a intensidade da força tensora e a área da secção transversal do elemento
tracionado, no caso, o fio.

A figura ilustra a situação descrita.

Página 12 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

No livro agem duas forças: a tração aplicada pelo fio e o peso aplicado pela Terra.
Como o livro está oscilando, no ponto mais baixo: T > P e:

T - P = Rcp � T = Fcp + P � T > Fcp .

Resposta da questão 3: [B]

Questão envolvendo a dinâmica no movimento circular uniforme, em que a força


resultante no ponto mais alto da lombada é representado na figura abaixo:

A resultante das forças é a força centrípeta:


M v2 M v2
Fr = Fc � P - N = � Mg - N =
R R
M v2
\ N = Mg -
R

Resposta da questão 4: [A]

Página 13 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Deduzindo uma expressão geral para a velocidade linear de um corpo que, preso a um
fio, gira formando um pêndulo cônico.

Analisando a figura:
r
cos θ = � r = l cos θ ( I)
l
Na vertical: Fy = P � F sen θ = m g

� sen θ r g r gcos θ
� mv 2 �� = � v2 = ( II)
Na horizotal: Fx = Fcent � Fcos θ =
� cos θ v 2 sen θ
� r

Substituindo (I) em (II), vem:


( l cos θ) gcos θ l gcos2 θ lg
v2 = �v2 = � v = cos θ ( III)
sen θ sen θ sen θ

Particularizando a expressão (III) para os casos A e B do enunciado, com l A = 4 l B , e


fazendo a razão:

v A cos θA 4l B g sen θB vA cos θA sen θB


= � � = 2� � .
vB cos θB sen θA lB g vB cos θB sen θA

Resposta da questão 5: [A]

A figura abaixo ilustra a força normal gerada na situação de gravidade artificial.

Página 14 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Neste caso, temos que essa força é a resultante das forças no movimento circular
uniforme.
v2
FN = FC = m �
R

Como podemos representar a velocidade tangencial em função da velocidade angular


dada com a expressão:
v = ω�
R

Substituindo na equação anterior, obtemos uma relação entre a força normal, o raio e a
velocidade angular:

( ω �R ) 2
FN = m � ω2 �
\ FN = m � R
R

Resposta da questão 6: [D]

A maior velocidade é aquela para a qual a força normal que o apoio exerce no saco de
areia é nula, ou seja, a tração na corda tem intensidade igual à do peso.

Página 15 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Dados: R = L = 5m; mS = 66 kg; mG = 50kg; g = 10 m/s2.


No saco: T = PS � T = 660 N.

� 50 v 2
� m v2 � 660 - 500 = �
Na garota: T - PG = Fcent � T - 500 = G .
� 5
� R
50 v 2
= 160 � v 2 = 16 � v = 4 m/s.
5

Resposta da questão 7: [B]

No movimento circular uniforme, a velocidade tem o módulo constante, mas direção e


sentido estão mudando devido à existência de força resultante centrípeta perpendicular
ao vetor velocidade e ao vetor deslocamento. Sendo assim, o trabalho da força
resultante será nulo, pois quando a força é perpendicular ao deslocamento esta força não
realiza trabalho.

Resposta da questão 8: [C]

A velocidade mínima ocorre quando a força normal atuante na moto for nula, sendo a
resultante centrípeta o próprio peso. Assim:
m v2
Rcent = P � = mg � v= R g = 3,6 �
10 = 6 m/s � v = 21,6 km/h.
R

Resposta da questão 9: [C]

Página 16 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Analisando o movimento durante a descida (do ponto A para o ponto B), temos que:
EMA = EMB
EpgA = EcB

vB 2
m�
g h=
m ��
2
vB2 = 800

Analisando o movimento durante o movimento retilíneo no qual existe uma força de


atrito atuando, podemos encontrar a aceleração que atua no corpo.
FR = -Fat
a = -( μ �
m� m�g)
a = - ( 0,25 �
10 )
a = -2,5 m s2

Assim, usando a equação de Torricelli, podemos encontrar a velocidade do corpo no


ponto C.
v c 2 = vB 2 + 2a �
ΔS
( -2,5 ) �40
v c 2 = 800 + 2 �
v c 2 = 800 - 200
v c 2 = 600

Para que um corpo consiga efetuar um loop sem que perca o contato com a pista, este
deve ter uma velocidade mínima no ponto mais alto na trajetória, cujo o módulo deve
ser
v mín = R �
g

Desta forma, chamando de D o ponto mais alto do loop e sabendo que a altura neste
ponto é igual a 2 vezes o raio da trajetória, temos que:
EMC = EMD
Ec C = EcD + EpgD

m� v C2 m � vD2
= + m ��
g h
2 2
600 R � g
= + 10 �2R
2 2
300 = 40R + 10R
50R = 600
R = 12 m

Página 17 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

Resposta da questão 10: [C]

Em uma trajetória plana,


r r
N=P

A força normal é igual a força peso exercida pelo carro.


Já na situação proposta na questão, no ponto mais alto a força normal tem que ser menor
que o peso.
Isto se deve ao fato que a força resultante deve, necessariamente, apontar para o centro
da trajetória, visto que se trata de um movimento circular e esta resultante é a força
centrípeta.

Desta forma, pode-se afirmar que a força normal é menor nesta situação que na situação
de uma trajetória plana.
Como a força de atrito é proporcional a força Normal,
FAT = μ �
N

A força de atrito no ponto mais alto também será menor que em uma trajetória plana.

Resposta da questão 11: [B]

Avaliação das alternativas:

[A] (Falsa) A força normal não é nula, pois o bloco está apoiado sobre ela.

Página 18 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

[B] (Verdadeira) No movimento circular uniforme a força resultante é a força centrípeta,


então:

m�v2 0,5 kg �( 2 m / s) 2
Fr = Fc � Fr = � Fr = � Fr = 5 N
R 0,4 m

[C] (Falsa) A aceleração tangencial é igual a zero, pois a única aceleração é a centrípeta
no MCU.

[D] (Falsa) A aceleração total do bloco é igual à centrípeta que é

v2 22
ac = = = 10 m / s2 .
R 0,4

[E] (Falsa) Ao cortar o fio, o bloco sai pela tangente da curva devido à inércia de
movimento.

Resposta da questão 12: [D]

Se for admitido que a força que o tablado exerce sobre a criança seja somente a força de
atrito, o esquema de forças correto seria o da alternativa [D], conforme figura abaixo.

Resposta da questão 13: [A]

15
Sabendo que 27km h = m s, vem
2

Página 19 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

15
@ R�
10 � R @ 5,6 m.
2

Resposta da questão 14: [E]

A força resultante no movimento circular é igual à força centrípeta:


FR = FC (1)

No ponto mais baixo da trajetória do pêndulo, a força resultante é:


FR = T - P (2)

Sendo a força centrípeta dada por:


m�v2
FC = (3)
R

Substituindo (2) e (3) na equação (1):


m�v2
T -P =
R
m�v2
T= +P
R

Resolvendo com os valores numéricos:


2
( 2 m / s)
0,020 kg �
T= 10 m / s2
+ 0,020 kg �
0,10 m
T = 1,0 N

Resposta da questão 15: [B]

Página 20 de 21
LISTA – DINÂMICA CIRCULAR – 3ª SÉRIE - TREINAMENTO

A normal, que age como resultante centrípeta, no pé de uma pessoa tem a mesma
intensidade de seu peso na Terra.
g 10 1
N = Rcent = P � m ω2 R = m g � ω = = = �
r 100 10
ω = 0,3 rad/s.

Página 21 de 21