Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

CENTRO DE TECNOLOGIA E GEOCIÊNCIAS


DEPARTAMENTO DE ENGNEHARIA ELÉTRICA
DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E SISTEMAS

Relatório da Prática 3
Circuitos Retificador de meia onda e Detector de Pico

Disciplina: Eletrônica 1 (ES221)


Professor: Lauro Novo
Turma: E1
Equipe: Rodrigo Bezerra
Caio Lins

Recife
16 de Setembro de 2019
1

1) INTRODUÇÃO

O experimento realizado em laboratório foi analisar o comportamento do


circuito retificador de meia onda (figura 1.1) e do detector de pico (figura
1.2)

Figura 1.1 Figura 1.2

Para esse experimento, os materiais e instrumentos necessários foram:


 1 diodo da série 1N4000;
 1 resistores de 20 Ω;
 1 resistores de 1K Ω;
 Capacitores eletrolíticos (C1 a ser calculado, C2 1000 µF);
 1 matriz de contatos;
 Fonte de alimentação contínua;
 Osciloscópio;
 Multímetro;
 Alicates de bico reto e de corte.
 Fios elétricos para montagem.

Este circuito deverá ser analisado e simulado em dois tipos de montagens:


Circuito retificador de meia onda:
 Diodo da série 1N4000 em série com um resistor de 20 Ω;
 Diodo da série 1N4000 em série com um resistor de 1K Ω;
Circuito detector de pico:
 Capacitor em paralelo com o resistor de 20 Ω e os dois estando
em série com o diodo da série 1N4000;
 Capacitor em paralelo com o resistor de 1K Ω e os dois estando
em série com o diodo da série 1N4000;
Em cada montagem serão obtidos os valores de Vrp (tensão de pico do
resistor), Vdp (tensão de pico do diodo da série 1N4000) e de Idp (corrente
2

de pico do diodo) para cada valor de Vpf (tensão de pico da fonte) que são
de 0.5 V, 0.75 V, 1.0 V, 1.50 V, 2.0 V e de 5,00V.
Especificamente, no circuito detector de pico, deverá ser calculado o valor
do capacitor de filtro C1, tendo seu fator de ondulação de 10%. E calcular o
fator de ondulação do capacitor C2 de 1000µF.

2) FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O cálculo realizado para obter os valores das tensões dos diodos, tensão
dos resistores e a corrente do diodo foram feitos considerando a segunda
aproximação.

2.1) Utilização das aproximações dos circuitos com diodo


Na segunda aproximação é considerado o potencial de barreira do
diodo, como mostra o seu comportamento no gráfico abaixo (gráfico
2.1.1):
Gráfico 2.1.1

Para o cálculo dos valores pedidos, foi utilizado as seguintes equações:


Circuito retificador de meia onda:
 Lei de Ohm: 𝑉 = 𝑅×𝐼 Eq. 2.1.1
 Lei da malhas: 𝑉𝑓 − 𝑉𝑟 − 𝑉𝑑 = 0 Eq. 2.1.2
 Equação do diodo:
𝐼𝐷 ≅ 3. 10−9 (𝑒 𝑉𝐷 ⁄1,8𝑉𝑇 ) Eq. 2.1.3
Onde : VT = 25 mV;
 Relação entre Vb (potencial de barreira) e Vd (tensão do
diodo):
𝑉𝐷 |𝐼𝑑=1𝑚𝐴 = 𝑉𝐵 Eq.2.1.4
Circuito detector de pico:
 Lei de Ohm (equação 2.1.1);
𝑑𝑉𝑐
 Corrente do capacitor: 𝐼𝑐 = 𝐶 × Eq. 2.1.5
𝑑𝑡
3

 Lei das correntes: 𝐼𝑐 + 𝐼𝑟 = 0 Eq. 2.1.6


2.1.1) Circuito retificador de meia onda (segunda aproximação)
Para o circuito retificador de meia onda, o valor de Vdp foi calculado
usando a equação diodo (eq. 2.1.3) a partir da equação 2.1.4 , Vrp foi
obtido a partir da equação das malhas (eq. 2.1.2) e Idp pela lei de ohm
(eq. 2.1.1) . Os valores calculados estão mostrados nas tabelas 2.1.1.1
e 2.1.1.2 abaixo:

Tabela 2.1.1.1 Tabela 2.1.1.2


CÁLCULOS Fig. 1 – aproximação CÁLCULOS Fig. 1 - aproximação
RL = 20 Ω RL = 1k Ω
Vfpico Vrp Vdp Vfpico Vdp Idp
Idp (mA) Vrp (V)
(V) (V) 1(V) (V) 1(V) (mA)
0,50 0 0,5 0 0,50 0 0,5 0,18
0,75 0,18 0,57 9 0,75 0,18 0,57 0,43
1,00 0,43 0,57 21,5 1,00 0,43 0,57 0,93
1,50 0,93 0,57 46,5 1,50 0,93 0,57 1,43
2,00 1,43 0,57 71,5 2,00 1,43 0,57 4,43
5,00 4,43 0,57 221,5 5,00 4,43 0,57 0,18

2.2) Uso da terceira aproximação


A terceira aproximação é muito similar à segunda, mudando apenas
que consideramos que, após a tensão de barreira, a reta IxV passa a ter uma
inclinação, devido à adição de um resistor em série com a fonte reversa do
potencial de barreita do diodo.
Para o cálculo da resistências internas dos diodos foi feita uma
aproximação pela análise do gráfico das correntes nos diodos, de forma que
utlizando dois pontos do gráfico, é possível usar uma equação da forma:
𝛥𝑉
𝑅= Eq. 2.1.2.1
𝛥𝐼
Que, usando valores da prática 1, nos deu, para o diodo 1N4007:

RD=0,92 Ω
2.2.1) Circuito detector de pico

O circuito detector de pico é o circuito da figura 1.2. É composto por


um diodo com função retificador de meia onda, que apenas permite que o
sinal tinha componente positivas após ele, um capacitor de filtro, que tem
a função de manter o valor de pico do sinal em questão. Como ilustrado
na figura abaixo:
4

Figura 2.2.1.1
Por se tratar de um circuito real, que vai estar conectado à uma carga,
o capacitor irá começar a descarregar quando o valor da fonte começar a
decair, de forma que, vai existir uma variação na tensão o capacitor, que
será novamente carregado no próximo ciclo da fonte.
A variação na tensão do capacitor é chamada de Fator de Ripple (que
varia entre 0 e 1), que, com ela, podemos calcular a constante de tempo de
um capacitor que vai ter determinado fator de ripple dada uma tensão
senoidal, se levarmos em conta que entre um pico da fonte, e um ponto 0
anterior ao próximo pico, teremos três quartos do período da fonte, e o
valor onde a tensão do capacitor encontrar a tensão da fonte novamente,
pode ser calculado por:
1
𝑡𝑥 = ∗ 𝑠𝑒𝑛−1(1 − 𝐹. 𝑅. )
𝑤
Sendo essa a constante de tempo de um capacitor o qual queremos
encontrar a capacitância, temos da equação da tensão no capacitor:
𝑡
𝑉𝐶 (𝑡) = 𝑉𝑐𝑚𝑎𝑥 ∗ 𝑒 𝑡𝑑
E, utilizando as relações entre capacitância e resistência da carga
conectada ao capacitor, obtemos, que, para um circuito conectado à uma
carga RL, a capacitânci deve ser:
𝑡𝑑
𝐶≥
𝑅𝐿 ∗ ln(1 − 𝐹. 𝑅. )
Que, para uma onda de 60Hz, e F.R.=0,1 (ou 10% de variação), nos
dá:
𝑅 = 20Ω → 𝐶 = 7341µF
𝑅 = 1000Ω → 𝐶 = 147,83µF
5

E, finalmente, resolvendo o circuito equivalente (para impedâncias),


podemos encontrar a corrente no diodo Id , e, com a fórmula de corrente
do diodo, podemos encontrar a tensão do mesmo, em função da corrente
e preencher as tabelas abaixo:

𝐼𝐷
𝑉𝐷 = 1,8𝑉𝑇 ln Eq. 2.1.2.1
3𝑥10−9

Tabela 2.1.2.1 Tabela 2.1.2.2


CÁLCULOS 3 aproximação CÁLCULOS Fig. 3 - aproximação
RL = 20 Ω RL = 1k Ω
Vcp1 Vcp2 Vfpico Vdp Vcp1 Idp1 Vcp2
Vfpico (V) Vrp (V) Vdp (V) Idp (mA) Vrp (V)
(V) (V) (V) 1(V) (V) (mA) (V)
0,50 0,5 0 0 - 0 0,50 0 0 0 0 0
0,75 0 0,758 0,758 - 61,38 0,75 0,074 0,676 0,074 10,05 0
1,00 0,202 0,797 0,797 - 147,59 1,00 0,284 0,716 0,284 24,15 0,202
1,50 0,668 0,832 0,831 - 320 1,50 0,75 0,75 0,75 52,37 0,667
2,00 1,148 0,851 0,851 - 492,41 2,00 1,23 0,77 1,23 80,59 1,147
5,00 1,635 0,865 0,865 - 664,83 5,00 1,717 0,783 1,717 108,8 1,634

3) MODELAGEM COMPUTACIONAL
Para a obtenção dos valores a partir da simulação, foi usado o
programa LTspice. Os gráficos relacionando tensão e corrente foram
obtidos pelo programa Excell.

3.1) Circuito retificador de meia onda


Os valores requeridos estão mostrados nas tabelas 3.1.1 e 3.1.2 e nos
gráficos 3.1.1 - 3.1.4. Onde se encontram abaixo:
Tabela 3.1.1 Tabela 3.1.2
SIMULAÇÕES Fig. 1 SIMULAÇÕES Fig. 1
RL = 20 Ω RL = 1K Ω
Vfpico Vrp Vdp Vfpico Vrp Vdp
Idp (mA) Idp (mA)
(V) (V) 1(V) (V) (V) 1(V)
0,50 0 0,5 0 0,50 0,002 0,498 0,002
0,75 0,065 0,685 0,145 0,75 0,145 0,605 0,145
1,00 0,277 0,723 0,371 1,00 0,371 0,629 0,371
1,50 0,751 0,749 0,849 1,50 0,849 0,651 0,849
2,00 1 0,762 1,337 2,00 1 0,663 1,337
5,00 4 0,794 4,307 5,00 4 0,693 4,307
6

Gráficos:
Gráfico 3.1.1 (Vdp - 20 Ω)

Vdp -20 Ω
5

0
0 0,2 0,4 0,6 0,8 1

Gráfico 3.1.2 (Vrp – 20 Ω)

Vrp-20ohm

5
4
3
2
1
0
0 1 2 3 4 5

Gráfico 3.1.3 (Vdp – 1k Ω)


7

Vdp-1KΩ
5

0
0 0,1 0,2 0,3 0,4 0,5 0,6 0,7 0,8

Gráfico 3.1.4(Vrp – 1k Ω)

Vrp-1KΩ
5

0
0 1 2 3 4 5

3.2) Circuito detector de pico


Os valores requeridos estão mostrados nas tabelas 3.1.1 e 3.1.2 e nos
gráficos 3.1.1 - 3.1.4. Onde se encontram abaixo:

Fig. 2 – simulações Fig. 2 - simulações


RL = 20 Ω RL = 1k Ω
Vcp1 Vcp2 Vcp1 Vcp2
Vfpico (V) Vrp (V) Vdp 1(V) Idp (mA) Vfpico (V) Vrp (V) Vdp 1(V) Idp (mA)
(V) (V) (V) (V)
0,50 0 0,5 - 0 0,201 0,50 0,019 0,481 0,019 0,018 0
0,75 0,052 0,698 - 0,052 16,35 0,75 0,165 0,585 0,165 0,159 1,327
1,00 0,26 0,74 - 0,26 41,577 1,00 0,378 0,622 0,378 0,366 3,02
1,50 0,73 0,77 - 0,73 80,981 1,50 0,846 0,654 0,846 0,822 6,15
2,00 1,215 0,785 - 1,215 113,018 2,00 1,337 0,663 1,337 1,298 7,511
5,00 1,7 0,8 - 1,7 157,729 5,00 1,824 0,676 1,824 1,781 10,027
8

Gráfico 3.2.1

Vdp x Idp - 20 Ohms


180
160
140
120
100
80
60
40
20
0
0 0,1 0,2 0,3 0,4 0,5 0,6 0,7 0,8 0,9

Gráfico 3.2.2

Vdp x Idp - 1k Ohms


12

10

0
0 0,1 0,2 0,3 0,4 0,5 0,6 0,7 0,8

4) ANÁLISE DOS RESULTADOS TEÓRICOS X SIMULADOS

Os resultados teóricos e simulados nos deram resultados bem favoráveis,


claro, levando em conta que a terceira aproximação é um pouco imprecisa
quanto ao comportamento do diodo para uma larga amostra de tensões,
que contenham valores próximo à tensão de barreira.

5) MONTAGEM PRÁTICA
9

Para a montagem prática, todos os dispositivos foram usados, em


laboratório, em uma protoboard simples que, com ajuda de uma fonte DC
simples para a alimentação do circuito e um multímetro para a aferição das
tensões, nos deu os seguintes resultados:

5.1) Circuito retificador de meia onda


Os valores requeridos estão mostrados nas tabelas 3.1.1 e 3.1.2 e nos
gráficos 3.1.1 - 3.1.4. Onde se encontram abaixo:
Tabela 5.1.1 Tabela 5.1.2
SIMULAÇÕES Fig. 1 SIMULAÇÕES Fig. 1
RL = 20 Ω RL = 1K Ω
Vfpico Vrp Vdp Vfpico Vrp Vdp
Idp (mA) Idp (mA)
(V) (V) 1(V) (V) (V) 1(V)
0,50 0,358 0,507 1,7875 0,50 0,055 0,508 0,055
0,75 0,052 0,647 2,6 0,75 0,236 0,647 0,236
1,00 0,109 0,676 5,45 1,00 0,430 0,680 0,43
1,50 0,237 0,730 11,85 1,50 0,870 0,710 0,87
2,00 0,366 0,750 18,3 2,00 1,320 0,740 1,32
5,00 0,507 0,760 25,35 5,00 1,780 0,740 1,78

5.2) Circuito detector de pico

Os valores requeridos estão mostrados nas tabelas 5.2.1 e 5.2.2

Tabela 5.2.1 – Circuito da figura 1.2 Tabela 5.2.1 – Circuito da figura 1.2
Fig. 2 – Simulações Fig. 2 - Simulações
RL = 20 Ω RL = 1k Ω
Vcp1 Idp Vcp2 Vcp1 Vcp2
Vfpico (V) Vdp 1(V) Vrp (mV) Vfpico (V) Vdp 1(V) Vrp (mV) Idp (mA)
(mV) (mA) (V) (mV) (mV)
0,50 0,507 12 12 0,235 - 0,50 511 20 20 26 0,853
0,75 0,648 25 25 5,382 - 0,75 647 145 145 131 0,864
1,00 0,67 30 30 8,776 - 1,00 680 290 290 292 0,866
1,50 0,73 90 90 33,292 - 1,50 730 668 668 540 0,869
2,00 0,75 176 176 51,923 - 2,00 750 1042 1042 860 0,87
5,00 0,76 248 248 64,844 - 5,00 760 1429 1429 1140 0,871

6) ANÁLISE DOS RESULTADOS AFERIDOS X SIMULADOS


Todos os valores obtidos estavam dentro do esperado para as práticas,
inclusive, a alta discrepância no caso dos circuito 2 com o resistor de 20
Ohms que, em conjunto com todo o sistema da fonte de alimentação das
10

ponteiras e das impedâncias dos equipamentos em geral, ocasionou uma


variação na tensão esperada, dado que parte da mesma foi perdida por
condução nesses elementos.

7) CONSIDERAÇÕES FINAIS
Com isto se conclui o estudo dos circuitos retificador de meia onda e
detector de pico e de suas nuances com relação à cargas pequenas e
capacitâncias muito altas, além disso, com a percepção de que com
conhecimento complementado das práticas passadas, todos os dados,
antes testados, continuam se comportadando de mesma maneira, como
por exemplo os gráficos de tensão x corrente nos diodos, as validades das
aproximações para circuitos com diodos dependendo da aplicação em
questão, entre outros.

8) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Notas de aula
Guia prático disponibilizado pelo professor