Você está na página 1de 8

Vou começar o relato com uma retrospectiva dos últimos anos no Brasil, com fatos

que muito provavelmente você já sabe, mas acho importante relembrar.


Antes de entender o movimento, é necessário enteder a estrutura hierárquica do
establishment brasileiro juntamente com as militâncias, que não é muito diferente do
restante do mundo, mas tem características específicas e exclusivas de dar inveja em
alguns psicopatas, como explico melhor no arquivo “O kraken vermelho”.
Com uma polarização aumentando cada vez mais, na qual esquerdistas defendiam
cegamente partidos de esquerda e extrema-esquerda como PT, PcdoB e PSOL, os
direitistas defendiam igualmente o PSDB, partido de centro-esquerda que representava a
“direita” dentro do esquema das tesouras, porém, nada mais era do que a “direita interna”
do partido comunista. Com tantos escandâlos de corrupção, como o mensalão, com uma
degradação cultural monstruosa e com a economia colapsando cada dia mais, uma hora a
panela de pressão explodiu. Tudo começou com os protestos de junho de 2013 (Como
você mesma explicou em um vídeo, os protestos tem um objetivo nada bom, pelo menos
na maioria dos casos), nos quais paradoxalmente a esquerda militante estava contra a
esquerda política. O então prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e o Governador
do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) reajustaram a tarifa dos meios de
transporte públicos no estado e na capital paulista, que de R$ 3,00 passou a R$ 3,20. Os
ataques contra Haddad eram todos em tom leve e moderado, já que a militância
considerava ele como esquerdista, enquanto que os ataques contra Alckmin eram pesados
e truculentos, pois viam ele como direitista, mesmo ele sendo um socialista fabiano
assumido, o que resultou em violentos confrontos com a polícia. A partir de então
começaram a surgir grupos mais violentos, como os Black Blocks, e o Movimento Passe
Livre, que exigiam transporte público de graça e com qualidade, mas ironicamente
colocavam fogo nos ônibus, prejudicando milhares de trabalhadores. Logo o movimento se
extendeu a outras cidades e estados, nas quais prefeitos e governadores também
aumentaram a tarifa do transporte. Com cada vez mais intensidade ao longo dos dias, os
protestos passaram a ter outras pautas, algumas até que legítimas, como ser contra a
PEC 37, proposta de emenda constitucional que ficou conhecida como PEC da
Impunidade, e ser contra os gastos públicos da copa do mundo de 2014, na qual tem
obras inacabadas ainda hoje, após 5 anos de seu término. Com as novas pautas,
começaram a surgir movimentos nas redes sociais e posteriormente de rua como
Revoltados On-line e o Nas Ruas (criado em 2011, mas começou a ganhar notoriedade
apenas em 2013), com pautas teoricamente direitistas, o que atraiu a militância direitista,
até então calada, para as ruas.
Apenas após 1 ano surge o MBL, em novembro de 2014, mas com raízes nos
protestos de 2013, e surgiram num momento onde acabava de explodir a bomba da crise
político-financeira que se extende até hoje no Brasil, embora esteja dando seus últimos
passos. Dilma Rousseff acabava de ser reeleita numa eleição com inúmeras
inconsistência e altíssima possibilidade de fraude. Foram as eleições mais apertadas do
Brasil, onde novamente tinhamos 2 candidatos de esquerda, corruptos, incompetentes e
com o mesmo projeto criminoso de poder. Dilma representava a esquerda e extrema-
esquerda, enquanto Aécio Neves representava a centro-esquerda, mas com votos da
direita.

Não demorou muito tempo, no começo de 2015, no mês de março começaram os


protestos contra Dilma, pedindo seu impeachment, protestos estes, nos quais eu participei
e se estenderam até 2016.
O MBL se mostrava um movimento promissor, anti-establishment, com pautas anti-
esquerda, com boas pautas economicas, com pautas anti-corrupção. Ao mesmo tempo,
movimentos como o Movimento Vem pra Rua, também fundado no final de 2014, e o
antigo Nas Ruas, no qual uma das fundadoras é a hoje deputada federal Carla Zambelli
(PSL-SP), ex-Femen (Movimento radical feminista), acabaram por ganhar junto ao MBL o
protagonismo das ruas, levando milhões de pessoas para as manifestações em todo
Brasil, batendo recordes históricos. Junto deles, estava também o Revoltados On-line e
movimentos maçônicos.
A histórica começou a ficar estranha quando políticos do PSDB começaram a ir nas
manifestações, e tinham que fugir por causa das vaias do grande público. Não demorou
até surgir boatos em sites de extrema-esquerda como Brasil 247 e Diário do Centro do
Mundo, de que partidos como PSDB, PMDB e DEM financiavam o MBL. Ora, mas se é
tudo a mesma coisa, por que então tais acusações? Simples, fomentava-se uma nova
etapa da estratégia das tesouras, além é claro de que boa parte dos jornalistas destes
sites fazerem parte da militância esquerdista e não da política, o que caracteriza uma
crença cega e extremamente errada de que PSDB, PMDB e DEM são de direita e que o
PT era de esquerda. A partir de então, nascia a narrativa de que impeachment era golpe.
Mas a grande pergunta é: então estes sites estavam errados? Mentiram? Estavam
delirando? Não. De fato estes partidos financiavam (e talvez o façam até hoje) o MBL. Mas
se tudo é a mesma coisa, pode-se dizer que o PT também financiava o MBL?
Indiretamente, sim.
Outro boato surgiu: que os americanos irmãos Koch também financiavam o MBL, com
a narrativa de que estes financiavam movimentos de direita no planeta inteiro. Não é bem
assim. Embora a família Koch não esteja nas listas das supostas 13 famílias que
controlam o mundo, das quais é indiscutível que os Rockfeller, Rothschild e Kennedy
façam parte, Koch é uma das famílias mais ricas do mundo e financiam movimentos
liberais, e não de direita. Mas liberais em que? Financiam a direita liberal ou a esquerda
liberal? Ao que tudo indica são globalistas, tem ligações fortes com George Soros,
portanto, financiam movimentos progressistas, ou seja, a esquerda liberal.
Como provar isso? Não há um documento formal que prove isso, mas como diz o
ditado, onde há fumaça, há fogo. O ônus da prova é de quem acusa, e as fontes
apresentam no mínimo seus argumentos.

Após o impeachment de Dilma, seu vice, o maçom Michel Temer assumiu a


presidência da república. Velho cacique da política nacional, ex-presidente da câmara dos
deputados e ex-procurador-geral de São Paulo, também alinhado à pautas de esquerda e
também extremamente corrupto, com a diferença entre ele e Dilma, de que ele ao menos
sabia concluir uma frase lógicamente. Já tinha um passado sujo, envolvido com sujeitos
como o ex-governador de São Paulo Luiz Antônio Fleury Filho, sujou ainda mais sua vida
com as acusações de corrupção em seu mandato, que contou com corruptos como Carlos
Marun, seu homem de confiança e os comunistas José Serra e Aloizio Nunes Ferreira (ex-
motorista do terrorista marxista Marighella), ambos do PSDB. Dentre essas acusações,
estavam a tentativa de acabar com a operação lava-jato e o envolvimento com podre
empresa de carnes JBS dos irmãos Joesley e Wesley Baptista, empresa na qual utilizava
produtos químicos e até mesmo papelão moído junto as carnes para conservar o produto e
aumentar seu volume. Advinham só quem era apoiador de Michel Temer? Sim, o MBL.

Ainda em 2016, com o PT estando totalmente sem moral, e cada vez mais, chegou a
hora das eleições municipais, das quais, na cidade de São Paulo, tinham como principais
candidatos o então prefeito Fernando Haddad (PT) que queria a reeleição e evidentemente
não conseguiu, pois foi considerado o pior prefeito da história de São Paulo e o pior
prefeito do Brasil entre 2013-2016, com uma gestão extremamente desastrosa e corrupta,
o empresário desconhecido por muitos, João Doria (PSDB) e a ex-prefeita que passou
pelo PT e teve uma gestão desastrosa, a sexóloga Marta Suplicy (PMDB).
O MBL apoiou massivamente João Doria, tal como todos os direitistas. Doria vinha
com uma proposta de que era gestor e não político, e foi rejeitado por velhos caciques
comunistas do PSDB. Conquistou seu eleitorado com um discurso anti-PT, prometendo
privatizações, pautas direitistas e uma economia promissora na capital paulista (nem
precisa dizer que nada disso aconteceu né?). Prometeu ainda ficar os 4 anos no mandato,
o que não aconteceu, largou no meio do ano passado para disputar as eleições estaduais,
e deixou uma herança maldita chamada Bruno Covas, também do PSDB, extremamente
esquerdista, e com uma gestão ainda mais desastrosa do que a de Fernando Haddad.
Doria em 2018, venceu as eleições estaduais utilizando a prefeitura de São Paulo
como trampolim. Em 2016 conseguiu o feito inédito de vencer em primeiro turno, fazendo
Haddad ter cerca de 1/6 dos apenas dos votos da população, porém perdeu na capital em
2018, só conseguindo se eleger em segundo turno por causa de cidades do interior, onde
venceu, e com o discurso de ser Bolso-Doria, dizendo estar alinhado com Bolsonaro e
também por medo da população de Marcio França do PSB (Partido Socialista Brasileiro)
se eleger. Hoje Doria ataca Bolsonaro e segue tendo o apoio do MBL, ainda que velado, o
mesmo MBL que ataca Jair Bolsonaro e já sugeriu até mesmo que ele se suicidasse.

Eu particularmente cometi o erro de apoiar João Doria, não por falta de aviso. Um
amigo meu membro do movimeto Direita São Paulo, hoje Movimento Conservador, já me
alertava desde 2016 dizendo que tanto João Doria como o MBL eram esquerdistas. O
movimento Direita São Paulo, diferentemente dos outros, surgiu a partir da iniciativa de 3
pessoas que se reuniam no centro cultural para estudar filosofia e política, com muita
influência do Professor Olavo de Carvalho. Hoje vejo como sendo o único movimento anti-
establishment, fornecendo aulas, palestras e expondo a podridão da Nova Ordem Mundial,
da tecnocracia e do comunismo. Embora eu tenha apoio o Doria, foi graças a este
movimento que eu vi que o MBL não prestava, era apenas uma máquina de propaganda
(esse assunto você entende bem), e um dos muitos tentáculos do Kraken Vermelho.

No âmbito do poder legislativo, o MBL elegeu 3 de seus principais membros:


Fernando Holiday, verador por São Paulo em 2016, Arthur Moledo do Val (mais conhecido
como Mamãe falei) como deputado estadual em 2018 e o principal membro do MBL: Kim
Kataguiri como deputado federal também em 2018, ambos pelo partido DEM, um dos
partidos mais corruptos do país, com inúmeros processos e condenações e também um
dos partidos citados acima dos quais financiariam o movimento.

Antes de entrar específicamente no mérito de quem são cada destes 3 membros,


além do Renan Santos, vale pontuar uma questão importantíssima: MBL esta
estreitamente envolvido com o Grupo RenovaBR, do apresentador Global Luciano Huck,
com patrocínio do Bilionário globalista Jorge Paulo Lemann, um dos homens mais ricos do
Brasil e que recruta “jovens talentos”, escolhidos a dedo para serem financiados e
estudarem em universidades fora do país, como Harvard. Exemplos destes estudantes:
Renan Ferreirinha, deputado estadual pelo Rio de Janeiro (PSB) e Tabata Amaral,
deputada federal por São Paulo (PDT – Partido Democrático Trabalhista), ambos com 25
anos de idade.
Tabata Amoral, embora seja uma figura perigosa, percebe-se que ainda é uma jovem
inocente, escrava do establishment, que acredita que marxismo cultural e Nova Ordem
Mundial são teorias da conspiração. Além de seu vínculo com o Movimento RenovaBR, e
de ser financiada por Jorge Paulo Lemann, também faz parte do Movimento Acredito e do
Mapa da “Educação”, ambos globalistas, e também foi alavancada para a política pelo
coronel cearence de extrema-esquerda Ciro Gomes, também do PDT. Tabata Amaral
recentemente foi elogiada pelo MBL.

Agora, vamos aos fatos sobre cada membro:

Renan Santos, 35, cofundador e coordenador do MBL, responde a mais de 125 processos,
devendo algo em torno de 5 milhões de reais, filiado ao PSDB entre 2010 e 2015. Não sei
se tem alguma formação, o que sei é que evidentemente não sabe nada sobre política,
quer apenas poder e esta alinhado totalmente com as pautas do socialismo fabiano.

Kim Kataguiri, 23 anos, cofundador e coordenador do MBL, ex-colunista do jornal


esquerdista Folha de São Paulo, filiado ao DEM, iniciou os estudos em Ciência
Econômicas da Universidade Federal do ABC, abandonou o curso alegando saber mais
que o professor, que nem conhecia Milton Friedman, e por ser rejeitado pela maioria dos
estudantes que eram esquerdistas (O que eu não duvido). Hoje cursa economia na
universidade fundada pelo bandido Gilmar Mendes, que é ministro do STF (Supremo
Tribunal Federal), conhecido por soltar políticos corruptos já condenador e o ex-médico
estuprador Roger Abdelmassih, indicado pelo ex-presidente FHC (Fernando Henrique
Cardoso), que é um dos ídolos do MBL e comunista MOR do Brasil, mentor do PT e
PSDB. Apoiador de João Doria e Geraldo Alckmin, que também maçom, chegou a declarar
ano passado que preferiria Alckmin na presidência do republica do que Bolsonaro e que o
objetivo do MBL era ter poder. Hoje articula projetos de lei junto com Marcelo Freiro do
PSOL (Partido Socialismo e Liberdade [tem como haver socialismo e liberdade ao mesmo
tempo?]), e também um projeto para impedir que políticos do executivo indiquem filhos
para cargo de ministro ou embaixador, afim de prejudicar Jair Bolsonaro que pretende
indicar seu filho Eduardo para embaixador do Brasil nos EUA, e tem o aval de Donald
Trump (Como escrito no arquivo “A política atual no Brasil”, Bolsonaro parece ser o único
presidente da história do Brasil alinhado com os interesses do povo, anti-establishment, e
anti-Nova Ordem Mundial, tanto que é atacado 24h por dia por toda a mídia e
universidades, além de quase ter sido assassinado). Kim também sugeriu o impeachment
de Bolsonaro.

Fernando Holiday, 22 anos, cornador nacional do MBL, youtuber, filiado ao DEM, foi
chamado de “Capitão do mato” por Ciro Gomes, por ser negro e supostamente de direita
(direita da esquerda), foi acusado de corrupção, com o uso de caixa dois em sua
campanha para verador em 2016, pratica criticada pelo MBL e sofreu um suposto atentado
em seu gabinete, alegando que haviam disparado um tiro em sua janela no final de 2018.

Arthur Moledo do Val (Mamãe Falei), 32 anos, ativista do MBL, e também o membro
“menos pior”, possui de fato pautas de direita liberal, conhecido por se infiltrar em
manifestações de esquerda questionando o motivo dos militantes estarem la, e sempre
acabava apanhando deles. Fez um bom trabalho em expor a truculência e hipocrisa da
militância, até que foi recrutado ao MBL, que hoje defende com unhas e dentes. É
simpático ao presidente Jair Bolsonaro, ainda que com algumas ressalvas, mas odeia seus
filhos, Carlos, Eduardo e Flávio. Atualmente deputado estadual, fez bons discursos na
tribuna do plenário da ALESP (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), mas pisou
feio na bola diversas vezes. Na ALESP é conhecido como “Mamãe Faltei”, por faltar muito,
protocolou apenas 7 proposituras, e dentre seus assessores, um deles, Rafael Rizzo que
diz que formou-se em “Memeologia”. Assim como Kim Kataguiri, é próximo de Janaína
Paschoal, que foi a deputada estadual mais votada da história do Brasil, superando até
mesmo o cargo de deputados federais e tendo mais votos do que muitos senadores,
governadores e alguns candidatos a presidência. Foi uma das autoras do processo de
impeachment de Dilma Rousseff, e se elegeu pelo PSL, partido de Jair Bolsonaro, mas ao
que parece também não esta alinhada à suas ideias, afinal é conhecida pelo apelido de
“Tucaína Paschoal”, em referência ao tucano, animal mascote de PSDB.

Por fim, o contexto atual, o MBL também é próximo ao Partido NOVO, que propõe
uma política nova, diferente e com ideias liberais economicas, no entanto é mais um
partido de esquerda disfarçado de direita, liderado por João Amoêdo, que foi também
candidato a presidência da república em 2018. Dentre as pautas defendidas por alguns
membros do novo, temos o aborto e liberação das drogas. Além disso, o NOVO também é
financiado por Jorge Paulo Lemann e tem vínculo com o movimento RenovaBR.

Embora muita gente já soubesse das intenções obscuras do MBL, eles começaram a
perder espaço apenas este ano. Em maio, o governo de Bolsonaro esteve em momento
delicado, pois estava impossível de governar, como já era de se esperar, pois um
presidente anti-sistema não tinha muito o que fazer num cenário onde a constituição do
país (de 1988) é totalmente comunista e maçônica,um STF com todos os 11 ministros
corruptos e alinhas ao sistema, um congresso nacional com 513 deputados e 81
senadores, do quais nem 10% são pessoas anti-sistema, enquanto que o resto esta
totalmente alinha com o sistema, ou então são pessoas que não entendem absolutamente
nada de política ou estão la para ganhar dinheiro, afinal o salário é de aproximadamente
R$ 34.000,00, além disso eles têm vários benefícios, verbas parlamentares e podem
praticar corrupção. O próprio presidente divulgou uma carta, na qual muitos pensaram que
ele pudessem renunciar, na qual indiretamente ele dizia que era impossível governar este
país. O MBL atacou fortemente Bolsonaro, Kim Kataguiri sugeriu seu impeachment, um
ativista interno sugeriu suicídio, e inventaram uma história que fortaleceu a narrativa da
esquerda: que a direita estaria organizando uma manifestação pedindo intervenção militar
ou artigo 142 (quando o presidente fecha o congresso nacional e o STF e convoca as
forças armadas para estabelecerem a ordem), no dia 26 de maio. A manifestação de fato
aconteceu, porém as pautas eram totalmente diferentes: reforma da previdência,
aprovação da MP 870, que garantia a redução de 29 para 22 ministérios que Bolsonaro
determinou ainda em 1 de janeiro de 2019, a CPI da Lava Toga, para investigar ministros
do STF e aprovação do pacote anti-crime do ministro da justiça Sérgio Moro. Foi a maior
manifestação da história do Brasil até então, com mais de 3 milhões de pessoas apenas
na avenida paulista, embora a grande mídia negue tal fato. Foi a primeira grande
manifestação desde 2015 sem a presença do MBL.
Posteriormente, no dia 30 junho, mesmo após o fim do momento frágil no governo,
ocorreu uma nova manifestação, basicamente com as mesmas pautas, nessa o MBL,
desistiu de inventar mentiras e decidiu aderir, afim de recuperar o prestígio perdido, mas
deu errado pois a região do caminhão deles ficou com um volume muito inferior de
pessoas do que as outras regiões, e em determinado momento, um ativista do MBL provou
alguns membros do movimento Direita São Paulo que estavam na rua, o que resultou em
uma briga, na qual a grande mídia e partidos de esquerda sairam em defesa do MBL,
mesmo sendo eles os principiantes da briga. Por fim, semana passada declararam que se
sentem culpados pela polarização do país, e a cereja do bolo foi o vídeo da “direita
terraplanista”, na qual fazem insultos claramente à direita.

Além de todas essas polêmicas, o MBL possui forte aproximação com esquerdistas e
imbecís infiltrados no PSL, como Alexandre Frota, ex-ator pornô e ex-ator da Globo que
não entende absolutamente nada de política, que se elegeu com um discurso pró
Bolsonaro e anti-sistema, e que agora ataca Bolsonaro, ataca Olavo de Carvalho e ataca
seus próprios eleitores, dizendo que ele foi eleito por pessoas de “outra época” e que não
lhe representam, já recebeu convites de João Doria para fazer parte do PSDB e de
Rodrigo Maia para fazer parte do DEM. Além de Alexandre Frota, podemos citar ainda
Carla Zambelli, já citada acima, que tem proposta de lei em conjunto com o esquerdista
Marcelo Freixo do PSOL, para legalizar a maconha, Luis Miranda (DEM), também
conhecido como Luis Me Engana, que têm vários processos nas costas no Brasil e nos
EUA por estelionato, prometia fortunas para quem envestisse em sua empresa e André
Janones (AVANTE), também conhecido como Danone, um dos principais líderes da greve
dos caminhoneiros de 2018, junto com “Chorão”, outro líder dos caminhoneiros, que
fizeram a greve, se posicionaram contra o sistema, mas no fim negociaram o fim da greve
com Carlos Marun, o então ministro da secretaria de governo de Michel Temer. Além
destes, muitos outros supostos “direitistas” se infiltraram no PSL e em outros partidos com
o intuito de prejudicar o governo. “Surfaram” na onda de Bolsonaro para se eleger, com um
discurso conservador, anti-establishment e contra o estamento burocrático (conceito
elaborado por Raymundo Faoro em referência aos políticos que sobem no poder e tomam
o poder para si próprios), mas hoje eles são o próprio estamento burocrático, como o
professor Olavo de Carvalho já disse inclusive.
Parte destes parlamentares, como a Carla Zambelli, Luis Miranda e um assessor de
Alexandre Frota, foram para a China em janeiro buscando uma tecnologia de
reconhecimento facial para ser aplicada no Brasil através de projetos de lei na câmara dos
deputados, com o argumento de que isso seria para melhorar a segurança, e um deputado
dito de “direita”, disse ainda que era bom buscar essas ideias, mesmo na China, pois la é
um “comunismo light”, logo na China, que persegue cristãos e judeus, que controla a
natalidade e que tem um sistema de crédito social que funciona justamente na base do
reconhecimento facial, logo na China tecnocrata e comunista que é provavelmente o país
mais avançado na agenda da Nova Ordem Mundial. Estes deputados mostraram no
mínimo que não entendem absolutamente nada de política. Eles terem ido a China só
mostra que ou são muito burros ou são muito vigaristas, e é esse tipo de gente que esta
ao lado do MBL e de figuras bizarras como o esquecido Lobão, que surfou na onda de
Bolsonaro e Olavo de Carvalho e hoje os critica de maneira chula e mentirosa.

Embora eu tenha relatado muita coisa sobre o MBL e o contexto político atual
brasileiro, é essencial que verifique os documentos avulsos, vídeos e links de matérias que
deixarei aqui, mesmo que algumas dessas matérias sejam de sites da grande mídia, ou
seja do sistema. Fico a sua disposição caso tenha alguma dúvida.

Referências e fontes:

https://jornalggn.com.br/artigos/the-guardian-conta-como-funciona-a-fabrica-de-ideias-que-
teria-financiado-grupos-ultra-direitistas-como-o-mbl/

https://www.causaoperaria.org.br/soros-e-koch-criam-think-thank-anti-guerra-para-
encurralar-trump/

http://truthpostbrasil.wixsite.com/home/single-post/2017/04/07/Irm%C3%A3os-Koch-
George-Soros-e-a-sociedade-aberta

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/jornal-ingles-the-guardian-fala-da-
ligacao-entre-o-mbl-e-os-irmaos-koch/
https://osdivergentes.com.br/ricardo-miranda/o-mbl-precisa-de-voce-junte-se-aos-discipulos-
dos-irmaos-koch-por-ate-r-500-mensais-ou-6-mil-por-ano/

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/05/27/maquina-de-partidos-foi-
utilizada-em-atos-pro-impeachment-diz-lider-do-mbl.htm

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2017/08/1911818-mbl-e-jovens-do-psdb-planejam-
uniao.shtml

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/pmdb-deu-dinheiro-casa-e-carro-para-o-mbl-
ex-dirigente-do-movimento-fala-ao-dcm-por-sacramento/

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/11/01/politica/1509567839_958242.html

https://noticias.r7.com/sao-paulo/ex-assessor-estima-em-r-30-mil-caixa-dois-em-campanha-
de-holiday-05112017

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/03/17/mp-eleitoral-analisa-
denuncia-de-caixa-2-contra-vereador-ligado-ao-mbl.htm

https://catracalivre.com.br/cidadania/fernando-holiday-se-descontrola-durante-entrevista-
sobre-caixa-2/

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/05/08/mbl-sofre-acao-de-despejo-
e-um-de-seus-lideres-tem-divida-de-r-44-milhoes.htm

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/familia-de-fundador-do-mbl-responde-a-125-
processos-e-teve-bens-leiloados-para-pagar-dividas-por-zambarda/

https://criticanacional.com.br/2019/05/19/mbl-supera-psol-no-esquerdismo-sugere-renuncia-
ou-suicidio-de-bolsonaro/

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/07/mbl-admite-culpa-por-polarizacao-no-pais-e-
exagero-em-sua-agressividade-retorica.shtml

https://estudosnacionais.com/coluna/cristianderosa/soros-cria-instituto-com-libertario-
charles-koch-para-mudar-politica-externa-dos-eua/

https://www.oantagonista.com/brasil/kim-kataguiri-no-instituto-de-gilmar-mendes/

https://www.pragmatismopolitico.com.br/2019/05/joice-hasselmann-carla-zambelli-
xingamentos.html

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/08/bolsonarista-carla-zambelli-se-une-a-
esquerda-de-freixo-por-maconha-medicinal.shtml
vídeos:

https://www.youtube.com/watch?v=p13BuwY1I8o

https://www.youtube.com/watch?v=WDs_scsdrCg

https://www.youtube.com/watch?v=RjKychzAhBY

https://www.youtube.com/watch?v=ftv9HsnF-Hc

https://www.youtube.com/watch?v=oJpaHuDDpNU

https://www.youtube.com/watch?v=CZi5kyFZRHc