Você está na página 1de 60

Unidade I

ARQUITETURA DE REDES

Prof. Ataide Cardoso


O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

 História
 A importância do modelo OSI.
 O papel da ISO – International Standards Organization.
 Uma visão Top-Down.
O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

Fonte: livro-texto
O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

A camada aplicação
 Fornece aos usuários uma interface que permite acesso a
diversos serviços de aplicação.

Exemplos:
 HTTP – Hipertext Transfer Protocol.
 FTP – File Transfer Protocol.
 DNS – Domain Name System.
 Telnet.
O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

 A camada apresentação
 Analisa os dados de acordo com sua
sintaxe = representação.

Fonte: livro-texto
O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

 A camada sessão
 Oferece mecanismos de estrutura do circuito.

 Gerenciamento de token.

 Controle de diálogo.

 Recebe sinalização da camada inferior – transporte.


O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

A camada transporte

Dentro das atribuições da camada transporte, temos as


funcionalidades:

 Serviço orientado à conexão.

 Entrega ordenada.

 Entrega confiável.

 Controle de fluxo.

 Identificar diferentes aplicações.


O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

A camada rede

Dentro das atribuições da camada rede, temos as


funcionalidades:

 Atribuição do endereço lógico.

 Permite a transferência de dados da origem até o destino.

 Permite que os dispositivos possam se conectar por meio de


diversas redes interconectadas.
O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

A camada enlace

Dentro das atribuições da camada enlace, temos as


funcionalidades:

 Oferece o meio comum para a troca de dados entre os


dispositivos.

 Permite que camadas superiores acessem o meio físico.

 Implementa métodos de enquadramento compatíveis com o


meio físico.

 Detecta os erros dos quadros recebidos.


O modelo OSI (Open Systems Interconnection)

A camada física

Dentro das atribuições da camada física, temos as


funcionalidades:

 Codificação dos dígitos binários.

 Atribui o meio físico e suas conectorizações.

 Codificação dos dados e das informações de controle.

 Estabelece os circuitos transmissor e receptor


nos dispositivos de rede.
Interatividade

Notadamente, após a introdução do modelo OSI, a tecnologia de redes


de computadores ganhou um novo sentido. Iniciou-se um processo de
integração de âmbito global, passando pelo desenvolvimento dos
meios físicos e evoluindo na construção de novos protocolos e
conceitos tecnológicos.
Em relação ao modelo OSI (Open Systems Interconnection), definido
pela ISO (International Standards Organization), avalie as
seguintes afirmativas:
I. O modelo de referência OSI é seguido por todos os protocolos de
domínio público. Apenas protocolos proprietários não utilizam
esse modelo.
II. Os protocolos do modelo OSI somente se aplicam a redes de
tecnologia local, também chamadas de LANs (Local Area
Networks).
Interatividade

III. O modelo OSI propõe uma pilha de protocolos, organizados em


camadas hierarquicamente distribuídas, e foi criado com o
propósito de padronizar protocolos de redes de computadores.
IV. Os protocolos da internet foram originalmente concebidos de
acordo com o modelo OSI, mas por esse ter se tornado obsoleto,
esses protocolos passaram a seguir o modelo TCP/IP.
O modelo de referência OSI é seguido por todos os protocolos de
domínio público. Apenas protocolos proprietários não utilizam
esse modelo.
Assinale a alternativa correta.
a) I, II e III são verdadeiras.
b) I e IV são verdadeiras.
c) II e IV são verdadeiras.
d) Apenas a afirmativa II é verdadeira.
e) Apenas a afirmativa III é verdadeira.
Resposta

Assinale a alternativa correta.


a) I, II e III são verdadeiras.
b) I e IV são verdadeiras.
c) II e IV são verdadeiras.
d) Apenas a afirmativa II é verdadeira.
e) Apenas a afirmativa III é verdadeira.
A camada 7 – aplicação

A camada aplicação
 Fornece aos usuários uma interface que permite acesso a
diversos serviços de aplicação.

Exemplos:
 HTTP – Hipertext Transfer Protocol.
 FTP – File Transfer Protocol.
 DNS – Domain Name System.
 Telnet.
A camada 7 – aplicação

HTTP – Hyper Text Transfer Protocol – protocolo de


transferência de hipertexto.
 Aplicação cliente-servidor que transfere textos da internet.
 Usando o navegador (cliente) dos dispositivos remotos.

São versões do HTTP:


 HTTP 1.0: uma conexão é estabelecida, uma solicitação é
entregue e uma resposta é recebida. Depois disso, a
conexão é encerrada.
 HTTP 1.1: foram adotadas conexões persistentes, nas quais é
possível estabelecer conexões TCP que permitem o
envio de várias solicitações e o recebimento de
várias respostas.
A camada 7 – aplicação

</HEAD>
<BODY>
<BR><BR>
<CENTER><H2>Protocolo HTTP: Requisições e respostas </H2></CENTER>
<p>Esta página foi construída com o intuito de servir como demonstração de
requisições e respostas HTTP..<br><br>
<IMG SRC="../gifs/atworksignal.gif"> &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;Em
construção!!
<br><IMG SRC="../gifs/dragon0d.gif"> &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;Dragão!!
<br><IMG SRC="../gifs/firewall.gif"> &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;Firewall!!
<br><IMG SRC="../gifs/faq.gif"> &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;Como faço!?
<br><IMG SRC="../gifs/exclamation.gif"> &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;That's
it!!
<HR>
</BODY>
</HTML>
A camada 7 – aplicação

Fonte: livro-texto
A camada 7 – aplicação

Os cookies
 Sabemos que os servidores HTTP são classificados como
serviço, só que seria interessante que os sites web
identificassem seus usuários. Para que isso aconteça, é
necessária a utilização dos cookies, que permitem que os
sites monitorem seus usuários.

 Grande parte dos portais (<www.google.com>;


<www.msn.com>) e sites de comércio eletrônico
(<www.ebay.com>) faz uso intensivo dos cookies.
A camada 7 – aplicação

O cookie é formado pelos seguintes componentes:


 Uma linha de cabeçalho de cookie na mensagem de resposta
HTTP.

 Uma linha de cabeçalho de cookie na mensagem de


requisição HTTP.

 Um arquivo de cookie mantido no computador do usuário e


gerenciado pelo browser.

 Um banco de dados de apoio no site web.


A camada 7 – aplicação
A camada 7 – aplicação
A camada 7 – aplicação

Telnet
 O Telnet é comumente utilizado para estabelecer uma conexão
on-line com uma máquina remota, é suportado por inúmeras
aplicações de rede e também é entendido como uma
aplicação auxiliar.

 Trata-se de um software de emulação de terminal que permite


o acesso de forma remota a outro computador. Ele permite
que você execute um comando de logon em uma máquina da
internet e efetue comandos usando a sintaxe adequada. O
cliente Telnet é chamado de máquina local e um servidor
Telnet é chamado de máquina remota.
A camada 7 – aplicação

 Ao fazer uma conexão de um cliente Telnet, você precisa


escolher uma opção de conexão. Uma caixa de diálogo
solicita um nome de host e um tipo de terminal. O nome do
host ou máquina remota é o endereço IP (ou solução de nome
correspondente) do computador remoto ao qual você deseja
se conectar. E o tipo de terminal descreve o modo de
emulação terminal que você deseja executar pela máquina
local. A operação Telnet não usa nenhuma capacidade de
processamento da máquina local.
 Em vez disso, ela transmite as teclas pressionadas à máquina
remota e envia a saída de tela resultante de volta ao monitor
local. Todo processamento e todo armazenamento ocorrem na
máquina remota.
A camada 7 – aplicação
Interatividade

A operação Telnet não usa nenhuma capacidade de processamento da


máquina local. Em vez disso, ela transmite as teclas pressionadas à
máquina remota e envia a saída de tela resultante de volta ao monitor
local. Todo processamento e todo armazenamento ocorrem na
máquina remota.
Os clientes Telnet são comumente utilizados para testar a
funcionalidade de servidores que hospedam serviços de rede, como o
HTTP, FTP e SMTP. Isso somente é possível porque:
Interatividade

a) Esses protocolos interagem com o cliente, respondendo ao mesmo


conjunto de comandos que o protocolo Telnet.
b) Esses protocolos transmitem as informações enviando texto puro
de forma interativa, sendo compatíveis com o funcionamento do
protocolo Telnet.
c) A especificação do protocolo Telnet determina que ele seja o
protocolo base para todas as comunicações de rede e, portanto, é
compatível com todos os protocolos definidos atualmente.
d) Esses protocolos requerem a transmissão de sequências de dados
binários, que é uma das funcionalidades do protocolo Telnet.
e) O protocolo Telnet oferece uma conexão genérica com outro
servidor, tornando seu cliente capaz de interagir com qualquer
protocolo de rede.
Resposta

a) Esses protocolos interagem com o cliente, respondendo ao mesmo


conjunto de comandos que o protocolo Telnet.
b) Esses protocolos transmitem as informações enviando texto puro
de forma interativa, sendo compatíveis com o funcionamento do
protocolo Telnet.
c) A especificação do protocolo Telnet determina que ele seja o
protocolo base para todas as comunicações de rede e, portanto, é
compatível com todos os protocolos definidos atualmente.
d) Esses protocolos requerem a transmissão de sequências de dados
binários, que é uma das funcionalidades do protocolo Telnet.
e) O protocolo Telnet oferece uma conexão genérica com outro
servidor, tornando seu cliente capaz de interagir com qualquer
protocolo de rede.
A camada 7 – aplicação

DNS – Domain Name System

 Existem várias maneiras de identificar as pessoas, por meio


do nome, números de CPF, RG etc. Cada uma dessas
maneiras se enquadra em um contexto apropriado. A
universidade, por exemplo, adota identificar seu aluno pela
matrícula em vez do seu número de documento (RG), já
pessoas preferem identificar seus amigos pelo nome, que é
bem mais fácil de ser lembrado do que o RG. Imagine alguém
sendo chamado pelo número do RG, ninguém se entenderia.
A camada 7 – aplicação

 Para que ocorra uma forma fluida de solução de endereço IP e


identificação por nomes com caracteres, é necessário um
serviço de diretório que execute a tradução dos nomes para
os endereços IP. Essa é a função do DNS (Domain Name
System – Sistema de Nome de Domínios).

 O DNS pode ser visto como um grande banco de dados


distribuído e integrado por meio de uma hierarquização de
servidores de nomes, chamados de servidores DNS. Tem a
assistência de um protocolo da camada de aplicação que
permite que hosts consultem o banco de dados
de informações.
A camada 7 – aplicação

Por exemplo, quando você digita no navegador de seu


computador a URL www.yahoo.com, acontecem os
seguintes passos:
 Passo 1: sua máquina executa o lado cliente da
aplicação DNS.
 Passo 2: o navegador passa o nome do host www.yahoo.com
para o lado cliente da aplicação.
 Passo 3: o cliente DNS envia uma consulta para o servidor
DNS contendo o endereço www.yahoo.com.
 Passo 4: o servidor DNS envia uma resposta para o cliente
contendo o IP do host desejado.
 Passo 5: depois de receber o endereço, o navegador abre uma
conexão TCP com um processo HTTP localizado
naquele endereço IP resolvido.
A camada 7 – aplicação

 NSLOOKUP
A camada 7 – aplicação

DNS – o banco de dados centralizado

 Um jeito objetivo e simples de visualizarmos os dados do DNS


e seus serviços seria a existência de um único servidor de
nomes contendo todos os registros mapeados.

 A ideia é ótima, porém não funciona na internet, porque...


A camada 7 – aplicação

 Ponto único sujeito à falha: se o servidor DNS falhar, toda


a internet vai parar.

 Alto volume de tráfego: calcule um único servidor DNS


respondendo a todas as consultas de milhares de hosts.

 Banco de dados distante: não é viável um único servidor estar


próximo de todos os clientes, pois isso resultaria em atrasos.

 Grande volume de dados: calcule um único servidor, seu


banco de dados armazenaria uma quantidade de informações
gigantesca. Isso ocasionaria certa inconsistência pela
atualização frequente das informações pelo ingresso
dos novos hosts que surgiriam.
A camada 7 – aplicação

DNS – banco de dados distribuído

 Sabendo de todos os problemas originados em um banco de


dados centralizado, o serviço DNS usa um grande número de
servidores organizados hierarquicamente e distribuídos em
todo o mundo, fazendo com que todos os mapeamentos da
internet estejam espalhados.

Existem três classes de servidores de nomes:


A camada 7 – aplicação

 Servidor de nomes raiz: na internet, temos cerca de vinte


servidores de nomes espalhados pelo mundo, mas a maior
parte dos servidores DNS encontra-se na América do Norte.
Cada um desses servidores é formado por um conjunto de
servidores replicados, o que garante segurança,
disponibilidade e confiabilidade das informações.

 Servidor de nome de domínio de alto nível (TDL): esses


servidores são encarregados dos domínios de alto nível,
como .com, .org, .net e por todos os domínios de alto nível
dos países, como .br, .ar, .jp.
A camada 7 – aplicação

 Servidor de nome com autoridade: pertence a todas as


organizações que possuem um servidor que possa ser
acessado publicamente pela internet. Deve fornecer registros
de DNS que façam o mapeamento desses servidores para um
endereço IP.
A camada 7 – aplicação

O cache DNS
 O serviço DNS faz uso do cache para aumentar o seu
desempenho e diminuir o atraso e o número de mensagens de
DNS pela internet. Seu funcionamento é bem simples. Quando
um servidor de DNS recebe a resposta das cadeias de
consulta, ele segue armazenando esses dados em sua
memória local. Se uma nova consulta for efetuada e esse
endereço pedido já estiver em memória, ele poderá fornecer o
endereço IP solicitado mesmo que não tenha a autoridade
para esse nome.
 Esse armazenamento de endereços é volátil, persiste após um
período de tempo, que, na maioria dos servidores DNS, é de
dois dias. Após esse período, os dados que estão em cache
são descartados.
A camada 7 – aplicação

O FTP e o TFTP

 O protocolo FTP (File Transfer Protocol) é um protocolo que


tem como finalidade principal transferir arquivos de um
computador para o outro, copiando e movendo arquivos dos
servidores para os clientes e vice-versa. Por ser um protocolo
confiável e orientado à conexão, o FTP carrega a garantia de
serviço de que as informações serão entregues ao destino.
A camada 7 – aplicação

 O protocolo TFTP (Trivial File Transfer Protocol) é uma


variante do protocolo FTP que possui mesma finalidade, ou
seja, transferir arquivos. A principal diferença entre esses
protocolos é que o TFTP não é confiável e também não é
orientado à conexão, ou seja, não existe garantia na entrega
da informação.

 Por essa razão, o TFTP é mais rápido do que o FTP,


basicamente por não usar recursos que garantam a entrega
dos dados. Por outro lado, o FTP é muito mais seguro
e confiável.
A camada 7 – aplicação
Interatividade

O DNS pode ser visto como um grande banco de dados


distribuído e integrado por meio de uma hierarquização de
servidores de nomes, chamados de servidores DNS. Tem a
assistência de um protocolo da camada de aplicação que
permite que hosts consultem o banco de dados de informações.

Em relação ao DNS, é correto afirmar que:


Interatividade

a) Um cliente DNS pode ser configurado para realizar buscas iterativas e


buscas recursivas que correspondem às respostas denominadas de
“com autoridade” (authoritative) ou “sem autoridade” (non
authoritative).
b) Os servidores DNS raiz são denominados de servidores primários e
deve haver, pelo menos, um para cada domínio DNS criado, como para
o domínio da Universidade UNIP (unip.br).
c) O principal objetivo das caches DNS é garantir tolerância a falhas na
resolução de nomes DNS, já que mantêm cópias com autoridade
(authoritative) de registros de recursos de outros domínios.
d) Um domínio DNS pode ser dividido em subdomínios, dando origem ao
que é denominado de zona DNS.
e) Uma zona corresponde a uma porção administrativa de um domínio ou
subdomínio DNS, ou seja, é onde existe um servidor de DNS
responsável por manter os registros de recursos (RR)
daquele domínio ou subdomínio DNS.
Resposta

a) Um cliente DNS pode ser configurado para realizar buscas iterativas e


buscas recursivas que correspondem às respostas denominadas de
“com autoridade” (authoritative) ou “sem autoridade” (non
authoritative).
b) Os servidores DNS raiz são denominados de servidores primários e
deve haver, pelo menos, um para cada domínio DNS criado, como para
o domínio da Universidade UNIP (unip.br).
c) O principal objetivo das caches DNS é garantir tolerância a falhas na
resolução de nomes DNS, já que mantêm cópias com autoridade
(authoritative) de registros de recursos de outros domínios.
d) Um domínio DNS pode ser dividido em subdomínios, dando origem ao
que é denominado de zona DNS.
e) Uma zona corresponde a uma porção administrativa de um domínio ou
subdomínio DNS, ou seja, é onde existe um servidor de DNS
responsável por manter os registros de recursos (RR)
daquele domínio ou subdomínio DNS.
A camada 7 – aplicação

SMTP – Simple Message Transfer Protocol

 O SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) é o protocolo usado


para transferir e-mails entre servidores e também pelo
aplicativo cliente para enviar e-mails.

O comportamento do protocolo SMTP tem as seguintes fases de


comunicação:

 Um remetente SMTP estabelece um canal de transmissão


(requisição-resposta) com um servidor SMTP, que pode ser
tanto o destino final do mail enviado quanto um
destino intermediário.
A camada 7 – aplicação

 Os comandos do SMTP são produzidos pelo cliente SMTP e


enviados para o servidor.

 Como ocorre na maioria dos protocolos da camada de


aplicação TCP/IP, os comandos gerados pelo cliente
provocam um eco ou resposta do servidor.

 Uma vez que o processo de conexão Telnet tenha sido


encerrado, o cliente SMTP envia um comando Mail indicando,
assim, o remetente do mail em questão.
A camada 7 – aplicação

 Se o servidor SMTP puder receber essa mensagem, ele


responde com um OK.

 Feito isso, o cliente SMTP envia um comando RCPT para a


identificação do destinatário da mensagem.

 Se o servidor SMTP puder receber a mensagem para esse


recipiente, ele responde com um OK.
A camada 7 – aplicação

 Se não puder receber, ele rejeita esse destinatário. Ocorrendo


essa rejeição, o cliente SMTP e o servidor SMTP podem
“negociar” diversos destinatários.

 Quando esses destinatários tiverem sido “negociados”, o


remetente envia os dados de mensagem, terminado com uma
sequência especial.

 Se o servidor processar com sucesso os dados, é dado,


então, o OK como resposta.
A camada 7 – aplicação

Fonte: livro-texto
A camada 7 – aplicação

POP

 O POP (Post Office Protocol), ou protocolo de agência de


correio, é um protocolo que permite a recuperação de dados
do correio eletrônico, mensagens, de servidores de e-mail.

 Das várias versões desse protocolo, a mais atual é a POP3.

Seu funcionamento do POP3 para armazenamento de


mensagens possui as seguintes etapas:
A camada 7 – aplicação

Ao estabelecer uma conexão TCP entre o aplicativo cliente de


e-mail e o servidor onde está a caixa de correio:

 O cliente de e-mail autentica o usuário no servidor.

 Todas as mensagens existentes na caixa de correio são


transferidas sequencialmente para a máquina cliente, por
meio de ferramenta de gerenciamento do correio. Exemplos:
Outlook, Eudora, Netscape etc.
A camada 7 – aplicação

 As mensagens são apagadas da caixa de correio


(lado do servidor).

 A ligação com o servidor é terminada.

 O utilizador pode agora ler e processar as suas mensagens


(off-line) residentes em sua ferramenta de correio local.
A camada 7 – aplicação

IMAP
 Questões problema surgiram com a popularidade do uso dos
protocolos SMTP e POP, a falta de um lugar central para
armazenamento das mensagens.

 Um usuário que consulta seus e-mails de vários


computadores ficaria com seus e-mails espalhados por esses
vários computadores caso faça uso do protocolo POP.

 A solução é o protocolo IMAP (Internet Message Access


Protocol).

 Atua usando a porta 143 por padrão e está na sua


quarta revisão.
A camada 7 – aplicação

 O protocolo IMAP possui operações de criação, exclusão e


renomeação caixas de correio, verificação da existência de
novas mensagens, remoção permanente de mensagens,
fixação de bandeiras, coleta seletiva de mensagem de
atributos selecionados e coleta seletiva de textos.
 As mensagens IMAP são acessíveis mediante a utilização
de números.
 Esses números são ou indicadores da ordem das mensagens
ou identificadores exclusivos.
 Uma seção IMAP consiste no estabelecimento de uma
conexão cliente/servidor via TCP/IP, uma mensagem de
saudação inicial é originada no cliente e respondida
pelo servidor.
A camada 7 – aplicação

 Essas interações cliente/servidor consistem de um comando


enviado pelo cliente, dados originados do servidor, e uma
resposta de conclusão emitida pelo servidor.

 Todas as interações entre cliente e servidor consistem de


linhas compostas de cadeias de caracteres.
A camada 7 – aplicação

 SNMP

Fonte: livro-texto
A camada 7 – aplicação

Os elementos do SNMP
 Entidade de gerenciamento: também chamada de NMS
(Network Management Systems), é a responsável pela
aplicação principal, ou seja, é quem gerencia a rede.
Geralmente instalada em um servidor dedicado.
 Dispositivos gerenciados: são os dispositivos que estão
sendo gerenciados pelo protocolo SNMP. Exemplos de
dispositivos gerenciados são os roteadores, switches,
servidores, impressoras, estações de trabalho etc.
 Agentes: são módulos de software de gerenciamento de rede
que residem em dispositivos gerenciados. Um agente tem
conhecimento local de informações de gerenciamento e as
converte para uma forma compatível com o SNMP.
Interatividade

O correio eletrônico, simplesmente chamado de e-mail, é um serviço


de internet ou intranet que permite compor, enviar e receber
mensagens por meio de sistemas eletrônicos de comunicação.
Assinale a assertiva correta em relação às afirmativas abaixo:
I. O Simple Mail Transfer Protocol – SMTP é o protocolo padrão para
envio de e-mails entre clientes e servidores, como também
entre servidores.
II. O Post Office Protocol – POP e o Internet Message Access
Protocol – IMAP são os protocolos de recebimento de e-mails,
sendo o primeiro uma versão mais robusta do segundo.
III. As mensagens de e-mail consistem, basicamente, de duas seções
principais: o corpo – estruturado em campos, tais como remetente,
destinatário e outras informações sobre a mensagem; o cabeçalho
– contém o texto da mensagem.
Interatividade

a) Somente a afirmativa I.
b) Somente a afirmativa II.
c) Somente as afirmativas I e II.
d) Somente as afirmativas I e III.
e) Somente as afirmativas II e III.
Resposta

a) Somente a afirmativa I.
b) Somente a afirmativa II.
c) Somente as afirmativas I e II.
d) Somente as afirmativas I e III.
e) Somente as afirmativas II e III.
ATÉ A PRÓXIMA!