Você está na página 1de 12

1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Objetivos da aula
 Conhecer os componentes do sangue e suas
Sangue e principais funções;

 Entender os processos de trocas gasosas no


hemostasia sangue;

 Compreender os mecanismos de prevenção de


Diego Wilke perda de sangue utilizados pelo organismo para
garantir o fluxo sanguíneo e a integridade vascular.

Plano de aula
Componentes do sangue

Papel das hemácias nas trocas gasosas


no sangue

Plaquetas e hemostasia primária

Coagulação sanguínea

Historicamente o sangue representa a “força vital”

O sangue consiste i!
em plasma e
elementos celulares

Detalhes plasma Detalhes elementos celulares

1
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Hematopoiese

Leucócito Morfologia Função


Medula óssea
Neutrófilo 2 a 5 glóbulos nucleares Defesa com infecção
Citoplasma granular bacteriana

Eosinófilo Núcleo bilobulado Infestações parasitárias


Grânulos acidófilos Alergia

Basófilo Núcleo multilobulado Reações imunológicas


Grânulos grandes localizadas
basófilos

Monócito Núcleo denteado Fagocitose


(riniforme) Secreção de ILs

Linfócito Núcleo redondo Imunidade adquirida


Citoplasma reduzido

Neutrófilos Eosinófilos
 Função - Principal defesa contra a infecção por
bactérias (neutrofilia) • Bilobulado
• Grânulos acidófilos
 Núcleo com 2 a 5 lobos • Fagocitose

 Citoplasma com grânulos • Eosinofilia

Sobrevivem 4 ou 5 dias

Infestações parasitárias
 Atraídos para o local do dano celular
Estados alérgicos
por agentes quimiotáticos
Hipersensibilidade imediata

2
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Basófilos Monócitos/ Macrófagos


Reações imunológicas localizadas (tipo imediato)

• Diâmetro médio de 15 a 20 µm
• Núcleo denteado (formato de rim)
• Grânulos
• Multilobulado • 1 ou 2 dias após liberados migram para
• Grânulos grandes basófilos tecidos (fígado, baço, linfáticos,
• Podem liberar histamina e heparina pulmões) ficam por dias ou meses
Macrófagos do sistema reticuloendotelial

Monócitos/ Macrófagos Linfócitos


• Linfócitos B- plasmócitos
Funções - (anticorpos de imunoglobulinas)
• Elaboração de tromboplastina • Linfócitos T- resposta imune
tecidual, ativadores de plasminogênio celular
• Fagocitose T auxiliar- incitam linfócitos B
• Apresentadores de antígenos para linfócitos T e B T supressor- inibem linf. B
• Secretam interleucinas • Citotóxico- lise celular, rejeição
IL-1- proliferação e maturação dos linfócitos T, pirogênio de transplantes
IL-2- ativam linfócitos T • Assassina natural (NK)-
IL-4 e IL-5- proliferação de linfócitos B e diferenciação em destroem céls. tumorais ou
plasmócitos (anticorpos) 6 a 20 µm de diâmetro infectadas por vírus

ERITRÓCITOS (HEMÁCIAS) i!
HEMATÓCRITO
• Discos bicôncavos e anucleados Proporção entre eritrócitos
• Plasticidade e plasma no sangue

• [Eritrócitos] varia: idade, sexo, atividade


física e altitude
Homem = 40 - 54 %
Mulher = 37 - 47 %

Homem = 5.200.000 hemácias/mm³


Mulher = 4.700.000 hemácias/mm³
varia em função sexo,
[HEMOGLOBINA] = 34 g/100 ml de célula
altitude, grau de atividade
 Homem = 15 g/100 ml de sangue
 Mulher = 14 g/100 ml de sangue

Idade vs prod. de eritrócitos

3
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

A Hipóxia Induz a Produção de Eritrócitos i!


IDADE x PRODUÇÃO DE ERITRÓCITOS

• 1ª semana de vida ⇒ saco vitelino Célula - Tronco


Hematopoiética

• trimestre médio de gestação ⇒ fígado

• final gestação e pós-natal ⇒ medula óssea Fatores que reduzem a oxigenação


 Diminuição do volume sanguíneo
Pró-  Anemia
(ossos longos) Produção de
Eritroblasto
Eritropoietina  Baixo teor de hemoglobina
no rim  Fluxo sanguíneo diminuído
• após 5 anos ⇒ medula óssea  Doença pulmonar
 Alta altitude
(vértebras, costelas, externo e pelve)
↓ Oxigenação Eritrócito
• ↑ idade ⇒ ↓ produtividade
Gênese do eritrócito Destruição do eritrócito

Gênese do Eritrócito DESTRUIÇÃO DAS HEMÁCIAS

• Hemocitoblasto (célula primitiva)


• 1° dia

• Eritoblasto Basófilo
 início da síntese de Hb
• 2° dia

• Eritoblasto Policromatófilo
• 3° dia

• Normoblasto
– limite metabólico da Hb [34 g/100 ml]
• 4° dia
• Reticulócito
• 5 - 7° dia

• Eritrócito

HEMOGLOBINA

Cadeia α- 1 Cadeia β- 1

Cadeia β- 2 Cadeia α- 2

Hemoglobina

4
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Metabolismo do Ferro

Trocas
gasosas

O transporte de O2 no sangue Curva de dissociação oxigênio-hemoglobina

 Mais de 98% do O2 no sangue estão ligados à hemoglobina na hemácia Célula muscular


durante o exercício
 Menos de 2% estão dissolvidos no plasma

Fatores físicos que alteram a afinidade Captação de oxigênio pelo músculo


da hemoglobina pelo O2

O exercício físico aumenta a temperatura corpórea.


Essa alteração favorece ou desfavorece a entrega de O2 aos tecidos?

5
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

O transporte de CO2 no sangue Resumo


Trocas e transporte
de gases no sangue

Hemostasia
Do grego: Haimostasis = estancar hemorragia

Hemostasia
Hemorragia Hemostasia
- Fatores anticoagulantes - Mecanismos hemostáticos
- Injúria - Plaquetas
- Fatores coagulantes

Plaquetas Medula óssea


• Discos diminutos (1 a 4µm) arredondados ou ovais

• São conhecidas como trombócitos (thrombus=coágulo)

• Meia-vida: 9-12 dias

• Removidas pelos macrófagos do baço (50%) e continuamente substituídas

• 150.000 a 300.000/mm3

• Produzidas na medula óssea a


partir dos megacariócitos -
liberação de fragmentos na
circulação.

6
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

As plaquetas são formadas a partir dos Vaso íntegro / fluxo Injúria / micro-hemorragia
megacariócitos sanguíneo normal

Hemostasia
Hemorragia Hemostasia
↑Hemorragia
3 1

Mecanismos hemostáticos

↓Hemorragia ↑Hemostasia
2

• Plaquetas
Hemostasia Constituintes do Sistema Hemostático
– Tampão plaquetário no endotélio

• Fatores de coagulação
– Pró-enzimas hepáticas que produzem fibras de fibrina

• Fatores fibrinolíticos
– Dissolvem a fibrina p/ controle da extensão do coágulo

• Inibidores proteicos
– Regulam os fatores de coagulação orientando a formação do tampão
na área injuriada

• Céls endoteliais
– Estado normal: revestem os vasos sanguíneos

– Na lesão: estimula a adesão e agregação plaquetária, coagulação e


ativação dos inibidores da fibrinólise

i!
Hemostasia primária Hemostasia secundária Visão geral
- Coagulação -
1) - Hemostasia primária
Aparecimento de fibrina
injúria constrição vascular
Vasoconstrição e formação do tampão plaquetário

- Hemostasia secundária - Coagulação


Aparecimento de fibrina (papel dos fatores da coagulação),
Formação do coágulo
formação do coágulo e retração do coágulo

2) - Fibrinólise
Formação do tampão plaquetário Degradação da fibrina

Retração do coágulo

7
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Constrição Espasmo vascular

vascular

• Espasmo miogênico local Tampão plaquetário


– Mais importante

– Espasmo proporcional à gravidade do trauma

• Fatores autacóides locais dos tecidos lesados e das plaquetas Adesão, secreção e
– Cininas e derivados do ác. aracdônico

– Tromboxano A2 (TXA2) liberado pelas plaquetas


agregação plaquetária
• Reflexos nervosos
– Impulsos nervosos dolorosos

– Outros impulsos sensoriais do vaso lesado e tecidos vizinhos

i!
Tampão plaquetário Formação do tampão plaquetário
• Importância
– Suficiente p/ rupturas pequenas comuns no dia-a-dia

• Características físicas e químicas das plaquetas

• Mecanismos de formação do tampão plaquetário

Ultra-estrutura das plaquetas

Ultra-estrutura das plaquetas Adesividade Plaquetária i!

Glicoproteínas (Gp): adesão e ativação plaq


Fosfolipídeos: coagulação, TXA2: ativação plaq e vasoconstrição Plaqueta Plaqueta
ativada recém-aderida

Armazenamento de Ca++
1- Contato com superfície diferente

2- Ligação ao Fator de von Willebrand (FvW)


ou ao colágeno
Aparato contrátil: manutenção
da forma e liberação de grânulos 3- Aderência, achatamento e emissão de
pseudópodes

4- Liberação de substâncias dos grânulos


(ADP, serotonina, enzimas etc)

Grânulos: ADP, ATP, Ca++, Fator XI, trombospondina,


Pseudópodes
PDGF, inib do ativador de plasminogênio, PAF
Ativação plaquetária em detalhes

8
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Importância do complexo glicoproteico IIb-IIIa (GpIIa-IIIb)


Adesão plaquetária Agregação plaquetária

- Muitos receptores plaquetários estimulam a externalização de GpIIa-IIIb

Fator de von Willebrand


- GpIIb-IIIa ligado a um de seus ligantes intensifica a ativação
_ (FvW) Colágeno

Gp Ib-IX –V Gp VI
Mobilização de Ca++ Ativação plaquetária
Alterações do citoesqueleto Exposição da Gp IIb-IIIa
Gp IIb-IIIa
Fibrinogênio

obs: ↑ FvW no estresse, gravidez e inflamação aguda

- Ativação inicial - Intensificação da ativação


-Mudança conformacional - Secreção de TXA2 e ADP:
- Emissão de pseudópodes ↑ vasoconstrição;↓fluxo sanguíneo;
Ligantes do GpIIb-IIIa: FvW e Colágeno
- Secreção dos conteúdos granulares ↑adesão plaq-plaq e plaq-subendotélio

- ↑ integrinas - Formação do trombo (tampão plaquetário)

Ativação plaquetária Formação do tampão hemostático de plaquetas


Colágeno, FvW
Trombina, ADP, PAF
Serotonina, Adrenalina Ácido araquidônico
↓ Mediadores lipídicos das
Receptores de superfície Ciclo-oxigenase
respostas plaquetárias: Lipoxigenase

Fosfolipase C
↓ • ativação de fosfolipase A2
PIP2 12- PGG2
• PGD2 - inibidor
HPETE
↓ ↓
• TXA2- estimulador, mobiliza Ca2+
IP3 DAG
do STD 12-HETE PGH2
↓ ↓
Lib Ca++ PKC
↓ ↓
• PGI2 - inibidor
Fosfolipase GpIIb/IIIa • Aspirina - diminui a produção de nas plaquetas no endotélio
↓ ↓
Prostanóides Lig Fibrinogênio e agregação TXA2
PGD2 Tromboxano Prostaciclina
↓ sintetase sintetase
TXA2

Ativação plaquetária Tromboxano A2 PGI2
(Mudança morfológica e secreção)

Coágulo
Rede de fibrina agregando plaquetas, hemácias e outras céls do sangue

Formação do coágulo: Fibrina

Polimerização de fibrina Hemácia

Plaquetas

P/ cortes pequenos: Formação do coágulo 20seg


Preenchimento total da abertura 3-6min
Retração do coágulo 20min

9
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Formação de trombina e de fibrina i!


Mecanismo da coagulação sanguínea Protrombina

Ca++ Ativador de
• Conversão de protrombina em trombina Fosfolipídeos de plaquetas protrombina Obs: fator limitante da coagulação.

Trombina
• Conversão de fibrinogênio em fibrina

• Desencadeamento da coagulação Fibrinogênio Monômero de Fibrinogênio

– Formação do ativador da protrombina Ca++

• Via extrínseca ~10seg


Fibra de fibrina
• Via intrínseca Fator estabilizador
de fibrina ativado
– Função do cálcio (fator XIII)
Fibras de fibrina com
ligações cruzadas

Cascatas de i! Dano Tecidual Via do Fator Tecidual


coagulação (Via extrínseca)
Fator tecidual

VII VIIa

Ca++
X Xa
Ca++ V

Fosfolipídeos Ativador de
das plaquetas Ca++ protrombina

Protrombina Trombina
As proteínas plasmáticas inativas
são convertidas em enzimas
ativas em cada passo da via
Fibrinogênio Fibrina
Via extrínseca Via intrínseca Fatores da coagulação

Trauma sanguíneo, contato com colágeno Fatores da coagulação no sangue e seus sinônimos
ou superfície estranha Via intrínseca
Fator da coagulação Sinônimo
Fibrinogênio Fator I
XII XIIa
Cininogênio, pré-calicreína Protrombina Fator II
Fator tecidual Fator III
XI XIa
Ca++ Fator IV
Ca++
Pró-acelerina Fator V
IX IXa VIIIa VIII
Acelerador da conversão sérica da protrombina Fator VII
X Xa Fator anti-hemofílico A Fator VIII
Ca++ V Fator anti-hemofílico B Fator IX
Fosfolipídeos Ativador de Fator de Stuart Fator X
Ca++
das plaquetas protrombina
Fator anti-hemofílico C Fator XI
Fator de Hageman Fator XII
Protrombina Trombina
Fator estabilizador da fibrina Fator XIII

Fibrinogênio Fibrina Pré-calicreína Fator de Flecther

1 0
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Íons Cálcio Regulação da coagulação sanguínea


• Necessário para promoção e aceleração de quase
todas as etapas da via intrínseca e extrínseca Por quê o sangue circulante não coagula espontaneamente?

• Na ausência de Ca++ não ocorre coagulação


Componentes anticoagulantes intravasculares
• Quelantes de Ca++ são anticoagulantes
Fatores da superfície endotelial

Fibras de fibrina
Vias extrínseca e intrínseca
Antitrombina III e heparina
• Ocorrem simultaneamente após injúria
• Fator tecidual inicia via extrínseca Como ocorre o controle e a remoção do coágulo?
• Fator XII e fosfolipídeos das plaquetas iniciam a intrínseca
• Via extrínseca: explosiva (15seg) Degradação da fibrina
• Via intrínseca: mais lenta (1-6min) Plasmina

Regulação da coagulação sanguínea Regulação da coagulação sanguínea


Porquê o sangue circulante não coagula espontaneamente
Porquê o sangue circulante não coagula espontaneamente
Fibras de fibrina
Fatores da superfície endotelial: • Durante a formação do coágulo, a fibrina imobiliza até 90% da
trombina por adsorção
• Maciez da superfície do endotélio, impede ativação da via intrínseca
Antitrombina III e heparina
• Glicocálice do endotélio repele os fatores da coagulação e plaquetas
• Antitrombina III - liga às trombinas inativando-as (12-20min)
• Presença da trombomodulina que liga e imobiliza a trombina • Heparina - polissacarídeo quase sem efeito anticoagulante
-Trombomodulina-trombina ativa proteína C (anticoagulante) • Complexo antitrombina III-heparina

- ↑100-1000 vezes a atividade da antitrobina III


- Remove os fatores IXa,Xa, XIa e XIIa
- Muita produção de heparina nos mastócitos e pouca nos basófilos

Coagulação e fibrinólise

Dissolução do coágulo:
a fibrinólise

t-PA, ativador tecidual do plasminogênio

1 1
1 8 / 1 0 / 2 0 1 1

Fibrinólise
Ativação lenta do
ativador tecidual
do plasminogênio
(dias)

Plasminogênio Plasmina
(Inativo)
Acumulado no coágulo Atividade
protelítica

Fibrina, fatores V, VIII, XII


e protrombina

A model for physiological fibrinolysis


VIIth International Congress on Thrombosis and Haemostasis (London 1979)

i!
Hemostasia -
Revisão geral

Bibliografia

Guyton & Hall, Tratado de fisiologia médica. 11ªed. 2006

Castro et al., Plaquetas: ainda um alvo terapêutico. J Bras Patol


Med Lab. 2006

Silvertthorn, Fisiologia humana: uma abordagem integrada. 5ª ed.


2010.

www.ciêncianews.com.br

1 2

Você também pode gostar