Você está na página 1de 66

Cálculo de Medicamentos e

Soluções (Adulto)

Profª Drª Paula Cristina Nogueira


pcnogueira@usp.br
Princípios relacionados à matemática
• Cálculo de dosagem – Regra de 3
• Diluição
• Material adequado
Medidas
 O sistema de medidas usado na diluição de medicações é o sistema métrico.
As unidades básicas de mensuração mais utilizadas são:
•Litro, mililitros: Unidade de volume;
•Grama, miligrama: Unidade de peso;
• Hora, minutos: Unidade de tempo.
 Os prefixos derivados do Latim dão o nome as subdivisões da unidade
básica:
•Deci:(1/10 ou 0,1).
•Centi:(1/100 ou 0,01).
•Mili:(1/1000 ou 0,001).
•Micro:(1/1000.000 de uma unidade)
Medidas
 1.1 -Medida de Volume

• Em nossa prática relacionada à medicação iremos usar o litro(l) e


mililitros(ml) quando falarmos em líquidos( unidades de volume).

• Ex: Administrar 500ml de soro glicosado 5% (SG5%) via endovenosa à cada


8horas.

 1.2 -Medida de Peso ou Massa

• Ao falarmos em substâncias secas, como comprimidos ou pós, usaremos:

• Grama -(g).

• Miligrama -(mg).

• Micrograma -(μg ou mcg).


Medidas
CONVERSÃO DE MEDIDAS DENTRO DO SISTEMA
MÉTRICO

A conversão de medidas dentro do sistema métrico


às vezes é necessária no preparo de medicações.
Para isto precisamos saber que:
•1l = 1.000ml
•1g = 1.000mg
•1g = 1.000.000μg
1mg = 1000 μg
Medidas Caseiras

– 20 gotas: 1ml

– 1 colher de café: 3ml (3g)

– 1 colher de chá: 4 -5 ml (de 4 a 5g)

– 1 colher de sobremesa: 8ml (8g)

– 1 colher sopa: 15 ml (15g)

– 1 xícara: 180ml (180g)

– 1 copo (americano): 250ml (250g)


Transforme:
• 0,83Kg em g
• 6.400g em Kg
• 0,086mg em g
• 294mg em mcg (g)
• 294 mcg em g
• 2,4L em ml
• 965ml em L
• 0,045g em mg
• 0,45g em mg

O que é maior 0,07 L ou 0,007 L


Razões e proporções
3:4 ¾
2 : 3 :: 8 : x 2/3= 8/x

• Você está com uma dieta limitada a 80g de carboidratos


por dia. Esta quantidade corresponde a 320 calorias de
carboidratos. Quantas calorias há em uma grama de
carboidratos?

• O paciente tem uma garrafa d’água que contém 960 ml


ou 4 xícaras de água. Quantos ml de água contêm cada
xícara?
Soluções -composição e
concentração/apresentação
 Solução: é uma mistura homogênea composta de duas partes
(substâncias) distintas.

• Soluto: é o princípio ativo que será diluído pelo solvente: é a


substância a ser dissolvida.

• Solvente: é a substância (veículo) no qual um soluto é


dissolvido.

• Exemplos mais comuns (solvente/soluto): água/glicose,


água/cloreto de sódio.
As soluções podem ser classificadas em:

• Isotônica
• Hipertônica
• Hipotônica

Esta classificação é feita tendo como


referência o plasma sangüíneo que tem a
osmolaridade entre 275 e 295.
As soluções podem ser classificadas em:

• Isotônica - é a solução que tem a mesma


concentração (osmolaridade) do plasma sangüíneo,
assim, expande o compartimento intravascular sem
afetar o compartimento intercelular e intersticial.
• Exemplos:
1) Solução de Glicose a 5% (260 mOsm.) – SG5%
2) Solução de Cloreto de sódio a 0,9% (308 Osm.). –
SF0,9%
3) Ringer lactato (275 mOsm.) - RL
As soluções podem ser classificadas em:

• Hipotônica - tem uma concentração de solutos


menor que a do plasma assim diminui a
osmolaridade do sangue.

• Exemplos:
1) Solução de Cloreto de sódio a 0,3% (103 mOsm)
2) Solução Glicosada 2,5% (126 mOsm).
3) Solução de Cloreto de sódio a 0,45%(154 mOsm.).
As soluções podem ser classificadas em:

• Hipertônica - tem uma concentração de solutos


maior que a do plasma assim aumenta a
osmolaridade do sangue.

• Exemplos:
1) Soro glicofisiológico (560 mOsm.)
2) Soro glicosado a 10%.
MODO DE APRESENTAÇÃO DAS SOLUÇÕES

• Em porcentagem - indicando a parte do soluto e solvente.

Exemplo 1: SG 5% - Significa que em 100 partes da solução , 5


partes são de glicose (soluto), ou seja, 5g de glicose em 100 ml
de água.

Exemplo 2: Quantas partes de soluto e solvente eu tenho nas


soluções abaixo?

• SG 10%; Glicose 25%; Solução bicarbonatada a 3%

• NaCl 20%
MODO DE APRESENTAÇÃO DAS SOLUÇÕES

• Em proporção:

• Exemplo1: 1:10 - Significa 1 parte de soluto em 10 partes de


solvente.

• Quantos gramas de glicose tem em 1000 ml de SG10% ?

• Quantos gramas de Glicose o paciente recebe nas 24 horas se


o mesmo está recebendo SG 5% -- 1000 ml de 8/8 horas?
Aplicação tópica na pele
 Preparar um litro de solução de
permanganato de potássio 1:20.000 utilizando
comprimidos de 100mg.

 Preparar um litro de solução de


permanganato de potássio 1:40.000 utilizando
comprimidos de 100mg.
Aplicação tópica na pele
• Na prescrição médica é solicitado preparar e aplicar
permanganato de potássio 1:10.000 na área de
hiperemia da coxa E. Temos permanganato em
comprimidos de 100mg. Como proceder?
1g ------ 10 000ml
(100mg)0,1g ---- x ml
x = 1000 ml = 1 litro

• Para obter a concentração desejada é preciso colocar


100mg de permanganato em 1 litro (1000ml) de
água.

Forma de apresentação dos medicamentos

• VO,entérica/gástrica (CNE, CNG, gastrostomia):


– comprimidos, pastilhas, drágeas (também diluídos ás
vezes)
– Xaropes, elixir, emulsão

• IM ou EV ou SC ou ID
– Ampolas e frascos-ampolas
FORMULAÇÃO DAS SOLUÇÕES
• Aquosa: a base de água
• Elixir: solução apresenta uma porcentagem de álcool
• Xarope: [açúcar] acima de 45%
• Suspensão: partículas sólidas em um líquido (precisa
agitar suavemente)
• Emulsão: mistura de dois líquidos que não se
misturam
• Fluido: composição líquida
• Mistura: mais de uma droga presente na solução.
Via oral
Via entérica/gástrica (SNE ou SNG):
• O médico prescreveu 1,5 g de medicação. Qual a dose equivalente em mg?

O médico prescreveu 0,15 g de medicação. Qual a dose equivalente em mg?

O médico prescreveu 4 g de medicação. Qual a dose equivalente em mg?

O médico prescreveu 500 mg de medicação. Qual a dose equivalente em g?

O médico prescreveu 60 mg de medicação. Qual a dose equivalente em g?

O médico prescreveu 2 mg de medicação. Qual a dose equivalente em mcg?

O médico prescreveu 120 mcg de medicação. Qual a dose equivalente em


mg?

O médico prescreveu 80 mcg de medicação. Qual a dose equivalente em


mg?
• Preparar 150mg de amoxacilina suspensão.
Informações no frasco: 250mg/5ml e volume do
frasco 75ml.
Prescrição Médica
Nilsa Pires Almeida, 40 anos Nº Registro: 28401940
2º PO Colecistectomia Equipe da Cirurgia Geral

Medicamento Dose/Frequência/Via Horário


Amoxicilina 250mg/5ml 150mg 8/8h VO 8 16 24
• Foram prescritos 500 mg de cefalexina
suspensão VO de 6/6h. Quantos ml devemos
administrar? O frasco possui 250mg em 5 ml.

• Foram prescritos 125mg de vitamina C VO às


refeições. Quantos comprimidos devemos
administrar? Cada comprimido tem 500mg.
• Foi prescrito 0,25mg de digoxina VO uma vez ao dia.
Quanto será administrado? Embalagem diz cada
comprimido 125mcg.

OBS: trabalhar sempre com a mesma medida. Neste


exemplo, transforme para utilizar somente mg ou mcg
Administrar 400.000 unidades de nistatina VO a um
paciente com candidíase oral. Cada ml tem 100.000 UI.

Administrar meia dose de cada lado da boca, pedir para


o paciente fazer um bochecho e engolir a solução.
IM / EV / SC / ID
ATENÇÃO!!
• Frasco-ampola precisa ser reconstituído com um diluente
• Diluente: SF0,9% ou água destilada
• Cuidado com o diluente, alguns são específicos para o
medicamento.
• Alguns pós expandem na reconstituição – Penicilina Cristalina
• Siga a orientação expressa na bula ou no frasco

• Se o volume de diluente é de livre escolha:


 Veja o tamanho do frasco
 De preferência a volumes de 10 ou 5ml, a não ser que
volumes diferentes permitam obter a diluição 1mg/1ml ou
100mg/1ml
 O uso IM requer volumes menores na diluição
Tamanho das seringas
Seringas de insulina
Seringa de Insulina
Foram prescritos 0,5g de ceftazidima IM para um
paciente com infecção por Klebisiella pneumoniae.
Quantos ml devemos administrar? Frasco tem 1 g.

Administrar 200 mg de cefalotina EV de 6/6h.


Temos na clínica frascos-ampolas de 1g. Quantos ml
devemos administrar?

Foram prescritos 120ml de teicoplanina EV uma vez


ao dia (1x/d). Na clínica há frascos de 200mg.
Quantos ml devemos administrar?
Prescrição Médica
Nilsa Pires Almeida, 40 anos Nº Registro: 28401940
2º PO Colecistectomia Equipe da Cirurgia Geral

Medicamento Dose/Frequência/Via Horário


Ceftazidima 1g 0,5 g 1x/dia IM 8
Cefalotina 1g 200mg 12/12h EV 8 20
Dipirona 500mg/ml – amp. 2ml 1g 6/6h EV 6 12 18 24
Tramadol 50mg/ml + SF0,9% 50ml 50mg EV 12/12h S/N
Morfina 0,2 mg/1 mL 1ml SC 1x/dia ACM

*S/N = se necessário, neste caso será feito em caso de queixa de dor . Sempre
observar qual foi o último administrado
*ACM = a critério médico, ou seja, deve consultar o médico que prescreveu a
medicação antes de realizar a mesma
Administrar 5 mg de gentamicina EV de 12/12h,
diluídos em 20 ml de SG5%. Temos na clínica ampolas
de 40mg/ml. Quantos ml devemos administrar?

Administrar 250 mg de amicacina IM de 12/12h.


Temos na clínica ampolas de 2 ml com 500mg.
Quantos ml devemos administrar?
Prescrição Médica
Nilsa Pires Almeida, 40 anos Nº Registro: 28401940
2º PO Colecistectomia Equipe da Cirurgia Geral

Medicamento Dose/Frequência/Via Horário


1. Gentamicina 40mg/ml 5 mg em 20 ml de SG5% 12/12h EV 8 20
2. Cefalotina 1g 200mg 12/12h EV 8 20

Cálculo da medicação nº 1
1 ml ------------- 40mg
X ----------- 5mg
X= 0,125 ml
Aspirar este em seringa de insulina, pois sabemos que 1ml = 100 UI na seringa
de insulina. Então temos:
1 ml ------------- 100 UI
0,125ml----------- X
X = 12,5 UI
Assim, vou aspirar 12,5 UI na seringa de insulina que é = 0,125 ml e injetar em
20 ml de SG 5% na bureta.
Preparar digoxina 30mcg EV de 8/8h. Na clínica há
ampolas de 0,5mg/2ml. Quantos ml devemos
administrar?
Preparar naloxone 120mcg EV. Na clínica há frascos
de 10ml com uma concentração de 0,4mg/ml.
Quantos ml devemos administrar?
Administrar 2.500 UI de heparina SC de 12/12h.
Temos na clínica frascos-ampolas de 10.000 UI/ml.
Quantos ml devemos administrar?

Administrar 340 UI de heparina SC. Temos na clínica


ampolas de 5.000 UI/0,25ml. Quantos ml devemos
administrar?
Foi prescrito 45UI de insulina regular, quanto
administrar?

Foi prescrito 50 UI de insulina NPH por via SC e não


há seringas próprias, somente de 3ml. Quanto
administrar?
Quantas gramas de cloreto de potássio há em 10 ml
da solução? Na clínica há ampolas a 20%.
Administrar 120mg de teofilina EV em 50ml de SG5%
e correr em 1h. Temos na clínica ampolas de 10ml a
2,4%. Quantos ml devemos administrar?

Administrar 4mg de dexametasona EV de 4/4h.


Temos na clínica ampolas de 1ml a 0,4%. Quantos ml
devemos administrar?

Administrar 20g de glicose EV se dextro < 20. Temos


na clínica ampolas de glicose a 50% de 20ml. Quantos
ml devemos administrar?
Penicilina Cristalina
• Frasco ampola com 5.000.000 UI e 10.000.000 UI.
• no solvente da penicilina cristalina, deve-se considerar o volume do
soluto, que no frasco-ampola de 5.000.000 UI equivale a 2 ml e no frasco
de 10.000.000 UI equivale a 4 ml.
• Quando coloca-se 8ml de Água Destilada em 1 Frasco-Ampola de de
5.000.000 UI, obtém-se como resultado uma solução contendo 10ml.
• Quando coloca-se 6 ml de Água Destilada em 1 Frasco-Ampola de
10.000.000 UI, obtém-se como resultado uma solução contendo 10ml.
• Esquematizando:
• se 5.000.000 UI estão para 8 ml AD + 2 ml de cristais (10ml), logo 5000.000
UI estão para 10 ml.
• se 10.000.000 UI estão para 6 ml AD + 4 ml de cristais (10 ml), logo
10.000.000 UI estão para 10 ml.

Boas Práticas: cálculo seguro. Coren, 2011


Penicilina Cristalina
 EX: Foi prescrito Penicilina Cristalina 4.800.000 UI, na unidade tem-se o
frasco ampola de 10.000.000UI. Como proceder?
• PM – PC: 4.800.000 UI
• AP – PC: FA 10.000.000 UI
• DIL – 6ml

Boas Práticas: cálculo seguro. Coren, 2011


Administração de Heparina
• Apresentação em frasco-ampola de 5000 UI/ml – isso significa que cada
1ml contém 5000 UI.
• Prescrição médica: 2000 UI de heparina por via SC de 12/12h. Temos
frasco-ampola de 5000 UI/ml.

1 ml ------------- 5000 UI X
X -------------- 2000 UI
X= 0,4 ml
Aspirar este valor em seringa de 3ml ou de 1ml.

É possível aspirar valores inferiores a 1ml em seringas de insulina. 1ml


corresponde a 100 UI.
Quantas unidades correspondem a 0,3 ml de heparina?
SOLUÇÕES - SORO

• Frascos de soro

• Equipos de soro – macrogotas e microgotas (bureta)

• Bomba de infusão e bombas de seringa

• Preparo de soro

• Diluição e concentração de soro

• Gotejamento de soro
PREPARO DE SORO
Unidades de Medida
Volume Tempo
• Litro/ml • Horas/ minutos
• 1ml = 20 gotas • 1 hora = 60 minutos
• 1ml = 60 microgotas
• 1 gota = 3 microgotas
• 1 gota = 1 macrogota
SOROTERAPIA – CÁLCULO DE GOTEJAMENTO
Cálculo de gotejamento (gotas)
• Correr 600 ml de soro em 6hs.
– Quantos ml/hora?
• 600ml/6h = 100ml/h

– Quantas gotas/min?
• 1ml : 20 gt 1h : 60 min x=34gt/min

Gotejamento em gt = vol (ml)


3 x T (h)
Cálculo de gotejamento (microgotas)
• Correr 300 ml de soro em 8hs.
– Quantos ml/hora?
• 300ml/8h = 37,5ml/h
– Quantas gotas/min?
• 1ml : 20 gt x=12,6gt/min
– Quantas microgotas/min?
• 1gt : 3 mcgt 12,6gt : 3 x=37,8 mcgt/min (38)

Gotejamento em mcgt = vol (ml)


T (h)
Fórmulas para cálculo de soro

Boas Práticas: cálculo seguro. Coren, 2011


Transformação de Soluções Isotônicas para Hipertônicas

• Suponhe que temos na farmácia somente SG


5% de 500ml, e ampolas de 20ml de glicose
hipertônica à 50%.

• Porém a prescrição médica indicou SG 10% de


500ml. Como deveremos proceder para obter
o soro necessário?
Administrar 20g de glicose EV se dextro < 20. Temos na
clínica ampolas de glicose a 50% de 20ml. Quantos ml
devemos administrar?

SG 10% 500ml de 6/6h. Na clínica há SG5% - 500ml e


ampolas de glicose de 20ml a 50%.

SG10% 800ml de 12/12h. Na clínica há frascos de


1000ml de SG5% e ampolas de glicose de 20ml a 50%.
SGF 500ml de 6/6hs. Na clínica há SG5% - 500ml e
ampolas de NaCl de 20ml a 30%.

SGF 700ml de SGF de 8/8h. Na clínica há SG5% - 1000ml


e ampolas de NaCl de 20ml a 30%.

SG 7,5% 500ml de 12/12h. Na clínica há frascos de


SG10% 500 ml e ampolas de água destilada a 20ml.
REFERÊNCIAS
Boas Práticas: cálculo seguro, volumes I e II. Coren, 2008-2011. Disponível em:
http://portal.coren-sp.gov.br/sites/default/files/boas-praticas-calculo-seguro-volume-2-calculo-
e-diluicao-de-medicamentos_0.pdf;
http://portal.coren-sp.gov.br/sites/default/files/boas-praticas-calculo-seguro-volume-1-
revisao-das-operacoes-basicas_0.pdf

CASSIANI,S.H.B. Administração deMedicamentos. SãoPaulo.Ed.EPU.2000.

CLAYTON, B.D.; STOCK, Y.N.; COOPER, S.E. Farmacologia na prática de Enfermagem. 15ª edição.
Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

POTTER, PA; PERRY, AG. Fundamentos de enfermagem. Rio de janeiro: Guanabara koogan, 7ª.
Ed. 2009.

WHITE, L.; DUNCAN, G.; BAUMLE, W. Fundamentos de enfermagem básica. São Paulo: Cengage
learning, 2012.