Você está na página 1de 16

UNIVERSIDADE DA BIBLIA

RITA DE FÁIMA DE MATOS GOES

HISTÓRIA DAS MISSÕES CRISTÃS NOS DIAS ATUAIS

São Paulo

2019
RITA DE FÁTIMA DE MATOS GOES

HISTÓRIA DAS MISSÕES CRISTÃS NOS DIAS ATUAIS

Monografia apresentada à Universidade


da Bíblia para aprovação no Curso de
Mestrado em Teologia em 2019.

São Paulo

2019
HISTÓRIA DAS MISSÕES CRISTÃS NOS DIAS ATUAIS

RITA DE FÁTIMA DE MATOS GOES

Aprovada em 25/02/2019

BANCA EXAMINADORA

CONCEITO FINAL: 9,0


São Paulo

2019

AGRADECIMENTOS

Agradeço ao Senhor meu Deus Todo Poderoso, o


qual desde o ventre de minha mãe já me conhece e me
escolheu para um projeto feito por ele.

Ao meu esposo que sempre acreditou e me incentivou


nesta caminhada na obra de nosso Senhor Jesus Cristo.

Aos meus amados filhos e netos meus tesouros,


presente maravilhoso que Deus me deu para amar e inspirar o
verdadeiro amor do Pai Celestial.

A Universidade da Bíblia que proporcionou a


possibilidade de concluir mais uma etapa no conhecimento e
na graça nos estudos teológicos da Palavra de Deus.
RITA DE FÁTIMA DE MATOS GOES

Para Reflexão

Então o Senhor disse a Abrão: "Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da
casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei”.

"Farei de você um grande povo,


e o abençoarei.

Tornarei famoso o seu nome,


e você será uma bênção.
Abençoarei os que o abençoarem
e amaldiçoarei os que o amaldiçoarem;
e por meio de você
todos os povos da terra
serão abençoados".
Genesis 12:1-3

Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do


Pai e do Filho e do Espírito Santo,
Mateus 28:19

E disse-lhes: "Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas.


Marcos 19:15

Bíblia Sagrada, versão ARA.


INTRODUÇÃO

Estamos sempre ouvindo sobre missões em muitas igrejas evangélicas, mas


lembramos nos dias de hoje que os padrões que orientam as discussões ainda são
os mesmos que eram tratados em 40 ou 50 anos atrás.

Observamos que o mundo vive em uma globalização, e que os desafios


missionários mudam na mesma medida que as transformações políticas, culturais e
até religiosas acontecem.

Qualquer incidente por menor que seja desperta uma revolução que afeta todo um
povo, cidade, estado, ou até mesmo um país. Vimos, então, que as dificuldades
dos missionários do século passado já não são as mesmas que enfrentamos hoje.

Partindo de uma conjectura atual encontraremos grandes desafios para o avanço


da igreja em pleno século XXI.

Temos que nos certificar de nossas intenções missionárias. De ter certeza do


nosso chamado e se estamos dispostos a fazer o Ide do Senhor. Os desafios
começam a partir do nosso sim a missão de Deus. Devemos amar e servir com
alegria deve ser o sentimento principal de todas as pessoas que aceitam contribuir
com os seus dons na obra do Senhor.

A alegria do Evangelho é uma experiência testemunhada e partilhada. É uma


alegria que se renova e se comunica. Acredito que o melhor que podemos fazer é
simples: testemunhar uma vida de fé coerente e comprometida. Pregar pelo
testemunho de nossa vida é uma forma de manifestar a presença de Deus e sua
centralidade em nossa existência.
O missionário deve ser formado para a missão, para a paixão pelo anúncio do ir a
toda parte, a todos os lugares e anunciando o amor de Cristo. Portanto, viver a
alegria do Evangelho verdadeiramente, para que, através dos seus testemunhos
possam construir a igreja de Cristo.

Qual o significado de Missão? Missão é um encargo, uma incumbência, um


propósito, é uma função específica que se confere a alguém para fazer algo, é um
compromisso, um dever, uma obrigação a executar.

Para os cristãos, missão significa propagar o Evangelho através da Igreja. O


missionário é aquele que tem a missão de divulgar a fé, é o que se dedica a pregar
e levar sua crença religiosa para diversos lugares, espalhando a palavra do
Senhor.

Muitas pessoas confundem o chamado de missionário com o chamado de


evangelista, pois bem vamos entender quem é o missionário.

Απόστολος = Missionis = Missionário


(GREGO) (LATIM) (PORTUGÊS)

ENVIAR (port.) ou MITTERE (latim) é igual a "APOSTELLÔ" (Grego). Tanto


MITTERE (latim) quanto APOSTELLÔ, significam ENVIAR. O que significa
exatamente o verbo ENVIAR? Enviar é:
1 - Expedir, remeter;
2 - Encaminhar, conduzir;
3 - Mandar (alguém) numa missão.

Missionário é aquele que é enviado para plantar onde ainda não há testemunhas,
com todas as funções: pregação, ensino, assistência social, e adoração; e para tal,
ele irá atravessar barreiras linguísticas, culturais e/ou geográficas.
A missão pertence a alguém e quem seria? I João 4:10 "A missão pertence a
Deus (missio Dei). Deus é missionário porque enviou seu Filho Jesus Cristo para
salvar o mundo (João 3:16). Deus é o dono da missão e Ele mesmo chama,
capacita, envia e sustenta seus missionários. Por isso Jesus disse; "rogai, pois, ao
Senhor da seara que mande trabalhadores para a seara" (Mateus 9:38). A obra
missionária pertence a Deus, que é o maior interessado em levar sua missão ao
mundo. Toda pessoa que se envolve na missão vem inspirado por Deus.

Deus chamou a Abraão e fez uma aliança com ele, prometendo não apenas
abençoá-lo, mas também abençoar através da sua posteridade, todas as famílias
da terra (Gn 12: 1-4). Quando Jesus veio, ele endossou estas promessas. É certo
que durante o seu ministério terreno ficou restrito às "ovelhas perdidas da casa de
Israel" (Mt 10:6; 15:24) mas, Ele profetizou que muitos viriam " do Oriente e do
Ocidente e tomariam lugares à mesa com Abraão, Isaque e Jacó no reino dos
céus". (Mt 8:11; Lc 13:29). Mas ainda, em antecipação de Sua ressurreição e
ascensão Ele fez tremenda reivindicação de que "toda a autoridade no céu e na
terra" LHE fora dada (Mt 28:18). Foi em consequência de Sua autoridade universal
que Ele ordena aos seus seguidores que fizessem discípulos de todas as nações,
batizando - as em sua nova comunidade e ensinando a todos a Sua doutrina (Mt
28:19). Isto os cristãos primitivos começaram a fazer depois de o Espírito Santo
haver descido sobre eles; tornaram - se verdadeiras "testemunhas" de Jesus,
entronizando a Sua direita e concedendo-lhe a mais alta posição, a fim de que toda
a língua confessasse o Seu senhorio (Fp 2:9). Portanto, o que deveria preencher
os espaços em sua vida? A missão da Igreja! O fim da história só virá depois que o
Evangelho alcançasse o fim da terra (Mt 24:14; 28:20; At 1:8).

Quais são os princípios gerais de Missões: Missões é tão antiga quanto à


existência do homem. Nasceu no coração de Deus. Nasceu no jardim do Éden,
nasceu no amor de Deus; Por isso que Deus é amor (1 João 4:16); Deus nos ama
(João 3:16); Deus nos ama porque é sustentador de tudo e de todas as coisas (Sl
42:1,2); Deus nos ama porque é Criador (Gn 1 e 2).

A origem de Missões: O jardim do Éden foi palco da Criação (Gn 1: 2);Tentação


(Gn 3: 1-5); Queda do Homem (Gn 3:6 e 7); Vergonha e separação (Gn 3:8b);
Juízo de Deus (Gn 3:9-23); mas Éden também foi o palco de Missões (Gn 3:15),
nesta passagem está a primeira promessa implícita do plano salvífico de Deus para
a redenção da humanidade.

Mas qual seria o projeto de Deus? Sabemos que tudo brota do coração de Deus
é a fonte da missão é o projeto de Deus Pai. O projeto de Deus é a criação, a vida,
vida comunicada. Criando o mundo e o ser humano para viver em harmonia. Deus
chama este ser humano a viver a comunhão com ele, a participar plenamente de
sua vida.

Por isso, o conceito de missão é mais amplo, mais envolvente, principalmente para
a dimensão religiosa, para o cristianismo. A missão compreende a pessoa que
envia com uma mensagem, o enviado que deve anunciar ou testemunhar e o
destinatário que recebe a mensagem. A missão no Antigo Testamento refere-se a
uma realidade bem determinada. É uma escolha, a eleição de algumas pessoas,
por parte de Deus, e o envio para outras pessoas com uma mensagem a transmitir
ou uma atividade para realizar. O destinatário desta mensagem é, em geral, o povo
de Deus. Às vezes, o enviado vai além dos limites do povo de Deus, para levar a
mensagem às nações ou a pessoas individualmente. Os exemplos mais claros são
o de Moisés e dos Profetas: "O Deus de vossos pais me enviou até vós. Assim
dirás aos filhos de Israel: Eu Sou me enviou até vós" (Ex 3:13-14). "Quem hei de
enviar? Quem irá por nós? Ao que respondi: Eis-me aqui, envia-me a mim" (Is 6:8).
"A quem eu te enviar, irás, e o que eu te ordenar, falarás" (Jr 1:7). "Ele me disse:
Filho do homem, vou enviar-te aos filhos de Israel, a esses rebeldes que se
rebelaram contra mim. Envio-te a eles para que lhes digas: Assim diz o Senhor
Javé" (Ez 2,3-4). Na missão dos profetas existe sempre uma relação estreita com a
Palavra de Deus. No Novo Testamento, o conceito de missão, no sentido de enviar,
é expresso por diversos verbos, entre os quais, em grego, apostello e pempo são
os mais frequentes. No primeiro, o sentido cai sobre o enviado que recebe uma
missão, é o apóstolo. No segundo, refere-se à pessoa que envia: "Como o Pai me
enviou [apostello], também eu vos envio [pempo]" (Jo 20:21). Estes dois verbos
exprimem a ação do envio e não o conteúdo da missão confiada ou recebida. Este
conteúdo é expresso por meio de outros verbos: anunciar, pregar a conversão (Mc
3:1; Lc 3:3), proclamar o Reino (Lc 2), Jesus, a Palavra de Deus (At 13:5), o Filho
de Deus (At 20), o Cristo Ressuscitado (1Cor 15:12-14). A missão, no Novo
Testamento, refere-se, primeiramente, ao Pai que envia Jesus, o Enviado, para
fazer a vontade do Pai e consumar a sua obra (Jo 4:34) e o envio de Jesus dos
Doze e dos outros discípulos e discípulas para serem suas testemunhas e
anunciarem o Evangelho a todas as nações até os confins da terra. A missão
expressa, antes de tudo, a missão de Jesus, em sua origem na Trindade, do Pai,
pelo Filho Jesus, no Espírito Santo, a partir do mistério da encarnação e 2 da
redenção, mistério pascal, para a salvação plena de toda a humanidade,
comunicado à Igreja missionária, como enviada a caminho.

Os grandes desafios missionários do século XXI.

Pregar na região menos evangelizada do mundo: Durante décadas ouvimos e


falamos da “Janela 10/40”. Mas o que seria Janela 10/40? É um termo criado
pelo missionário Cristão e estrategista de Parceiros Internacionais CEO Luis Bush ,
em 1990 para referir-se às regiões do hemisfério oriental, além de Europeus e
Africanos, parte do hemisfério ocidental, localizado entre 10 e 40 graus ao
norte do equador, numa área que se supunha ter o mais alto nível de desafios
socioeconômico, e, ainda, menos acesso à mensagem cristã e aos recursos
cristãos no planeta.

O conceito janela 10/40 destaca esses três elementos (dados referidos a 1990): (1)
uma área do mundo, com grande pobreza, (2) com baixa qualidade de vida, (3)
combinado com a falta de acesso aos recursos cristãos. A janela compreende uma
região que abrange o Saara e Norte da África, bem como quase todos os países da
Ásia (Ásia Ocidental, Ásia Central, Sul da Ásia, Leste da Ásia e grande parte do
Sudeste da Ásia). Cerca de dois terços da população mundial vivia na janela 10/40,
e é predominantemente muçulmanos, hinduísta, budistas, animistas, judeus ou
ateístas. Muitos governos na janela 10/40 são oficialmente contrários a qualquer
missão cristã dentro de suas fronteiras ou seja não podendo ter nada envolvendo a
religião cristã.

Para a glória de Deus, a igreja esta avançando em muitos dos países dessa região.
Ainda há muito a ser feito, mas o maior desafio missionário hoje em dia se encontra
em uma parte desta região: a Ásia. Sabemos que 75% da população mundial
encontram-se neste continente e 85% dos não cristos no mundo vivem nesta
região. Umas das dificuldades é que 50% da população asiática têm menos de 20
anos e 60% dos muçulmanos do mundo vivem na região. Concluímos então, que
há uma grande quantidade (centenas de milhões) de jovens asiáticos muçulmanos
que nunca ouviram falar de Jesus. E a pergunta é quem pregará para eles?
Porque evangelizar os povos da Janela 10/40? Porque ali vive o maior número
de povos não alcançados pelo evangelho. Cobre 1/3 total do planeta e representa
2/3 da população do mundo. São cerca de 3,2 bilhões de – pessoas em 61 países;
Ali está a maioria dos seguidores das 3 maiores religiões do mundo: Islamismo,
Budismo e Hinduísmo; A cada 10 pobres na terra, 8 estão nessa região; Dos 50
países menos evangelizados do mundo 37 estão nessa área.

De acordo com os missiólogos, há diversidades no número de povos não


alcançados pelo evangelho hoje. Para Ralph Winter, há 17 mil povos não
alcançados e 12 mil línguas. David Barrete declara que são 11 mil o número total
de povos não alcançados. Bob Waymire também arrola 11 mil povos diferentes no
mundo. Patrick Johnstone avalia em 12.017 o total de povos não alcançados em
todo o mundo. Subtraindo desse número os povos entre os quais há cristãos,
missionários de fora e autóctones, restam apenas 1.200 povos a serem
alcançados. Em sua perspectiva, 99% da população do mundo serão cobertos,
inteiramente, com a mensagem do evangelho se ela for transmitida, no máximo,
entre 400 e 500 línguas diferentes.

Então concluímos que missões, ainda não é um assunto sério para muitas igrejas.
Enquanto templos são enfeitados e grande parte do tempo é utilizada para
inúmeros programas, missões é ocasional, ainda não é assunto íntimo.

O Mundo dos povos não alcançados: Segundo alguns estudiosos, temos aqui
algumas estatísticas:

– Cada hora 10.700 crianças nascem e morrem sem escutar as Boas Novas em
países da Janela 10/40;
– Cada hora de esforço missionário resulta em 9.800 pessoas escutando o
evangelho pela primeira vez;

– O resultado é a redução no mundo não evangelizado de 500 pessoas a cada


hora, ou pouco mais que 4 milhões de pessoas por ano.

– 9 em cada 10 países mais pobres do mundo estão na África e 8 destes são parte
do mundo menos evangelizado.

Capacitar igreja já existente: Em rápido crescimento da igreja em alguns países,


nasceu a necessidade desesperadora de mestres que ensinem o verdadeiro
evangelho de Cristo. Vejamos a situação da China a cada mil novos convertidos
têm apenas um cristão capacitado para ensiná-los os primeiros passos da fé. Por
isso, cada vez mais o novo paradigma de missões transculturais de apoio à Igreja
local ganha mais força.

A Igreja de Jesus já vive em todos os países do mundo. Mas, ainda existem


milhares de grupos étnicos não alcançados. A Igreja local já existente onde ainda
há grupos necessitados do evangelho e pode fazer muito mais do que os
missionários estrangeiros, talvez jamais façam, por isso, é extremamente
importante capacitarmos os milhares de convertidos dessas nações para que eles
alcancem os demais.

O rápido avanço do Islamismo no mundo: O crescimento intenso do islamismo


no Ocidente vem nos trazer um desafio maior. Organizações acreditam que já
existam mais muçulmanos no mundo do que cristão. Pode-se dizer que algumas
das causas desse fenômeno são: alta taxa de natalidade entre os muçulmanos, o
alto investimento de petrodólares para o avanço da religião, o uso do islamismo
como instrumento de transformação social, a propagação de valores islâmicos
fundamentais, etc..

Sabemos que são poucos os missionários que atuam no mundo muçulmano e o


crescente ódio contra os muçulmanos extremistas distancia os cristãos cada vez da
oportunidade de lhes pregar o evangelho.
O desafio da tradução da Bíblia: São 6.912 línguas faladas no mundo inteiro, 853
línguas possuem porções das Sagradas Escrituras já traduzidas, 1.953 línguas
possuem o Novo Testamento completo e apenas 429 possuem a Bíblia completa.
Existem 1.953 línguas com traduções em andamento. Totalizando 2.251 línguas
sem sequer um versículo bíblico traduzido e que precisam desesperadamente de
tradução e tradutores. Concluem que cerca de 193 milhões de pessoas que não
tem acesso às Sagradas Escrituras. Somente um terço das línguas no mundo
possui alguma porção das Sagradas Escrituras. É possível que nossa geração
ainda testemunhe o início da última tradução da Bíblia, mas para que isso aconteça
será necessário muito comprometimento, disposição, oração e contribuição
financeira por parte de todos.

Perseguição da fé cristã: Cerca de 100 milhões de cristãos ao redor do mundo


sofrem por causa da fé em Jesus Cristo. A perseguição à fé é um dos maiores
desafios dos missionários atualmente, pois cada vez mais ela limita a atuação de
missionários e obreiros locais na propagação do evangelho. São aproximadamente
50 países onde os cristãos são mais perseguidos. É lamentável que milhões e
milhões de cristãos brasileiros nunca ouviram falar do sofrimento que os
missionários passam por amor a Cristo. Provavelmente porque a globalização, a
tecnologia e o interesse por noticias “internacionais” não fazem parte de nossas
vidas, o conhecimento sobre essa realidade não chega à maioria dos Cristãos.

Desafio de evangelizar continente pobre: O continente africano sempre foi visto


pelo resto do mundo como palco de uma série de conflitos provocados por países
mais poderosos. O povo africano tem um sólido aspecto espiritual que ensina que
todos os seres humanos, necessitam um do outro (ubunto), ou seja, viver juntos em
paz e harmonia. Os costumes e rituais dos diferentes povos africanos celebram e
potencializam a humanidade.

Antes do cristianismo se espalhar no continente africano, as religiões tradicionais


passavam o ensinamento que todas as pessoas procedem de um ser supremo e,
portanto, são merecedoras e dignas de respeito; Elas contribuíram para consolidar
esse principio fundamental mediante a fé num ser supremo, criador de todas as
coisas.
Falando da cultura e cada povo africano, reconhecemos que põe ênfase nas
virtudes como a tolerância, a hospitalidade, a paciência e a capacidade de aceitar e
colaborar com os demais. De poucos séculos para cá, não está sendo assim.
Sendo assim, partindo desta preocupação devemos voltar o nosso olhar para este
continente. Temos que encorajar o povo africano a continuar dando o testemunho
da fé em Cristo apesar das dificuldades provocadas por conflitos.

O desafio de missões transnacionais: Não podemos esquecer-nos do nosso


país “Brasil”, onde também encontramos dificuldades em enviar missionários e em
evangelizar.

No sertão brasileiro é quase proibido falar de Jesus. Em alguns lugares se perde o


emprego, em outros se perde a família. A hegemonia católica se impõe e desafia o
evangelismo. Pior, algumas igrejas brasileiras afeitas à região fecham os olhos. A
alegria que existe, por vezes, para enviar um missionário em missões
transnacionais não é a mesma para enviar alguém até Cajazeiras ou ao Sertão do
Piauí. Há 182 cidades no Sertão brasileiro com menos de 1% de evangélicos. É um
desafio e tanto para os moveres que nos comovem.

CONCLUSÃO

O grande desafio do século XXI esta em sermos ativos nas missões transculturais
e nas missões transnacionais apoiar aqueles que já se encontram no campo
missionário e despertar as igrejas a contribuírem mais ativamente não só no envio,
mas no sustento e no apoio moral e espiritual.

Acredito que o maior encorajamento é em orar pela missão e pelos missionários,


motivá-los para não desanimar nesta obra da evangelização e pleno respeito e
amor para com todos os seres humanos.

Porém, no Brasil onde muitas das prioridades evangelísticas estão sendo perdidas.
Preocupamos-nos em ajudar a nível internacional, enquanto em nossas Samarias e
até Judeias a coisa acontece muito lentamente. Aqui também temos nossa janela
10/40 brasileira que quase ninguém quer desbravar.
Jesus nos deixou uma ordenança então... Vamos fazer o Ide do Senhor para que
muitos povos ainda ouçam sobre Cristo e os seus ensinamentos. Temos um
imenso trabalho a fazer.

BREVE GLOSSÁRIO

Conjectura: Opinião formada a partir de aparências, vestígios ou probabilidades.


Suposição, hipótese. Previsão.

Mittere: Expedir, remeter; Encaminhar, conduzir; Mandar (alguém) numa missão.

Apostellô: Expedir, remeter; Encaminhar, conduzir; Mandar (alguém) numa


missão.

Encarnação: assunção de ou manifestação em corpo carnal, esp. corporificação


temporária de uma divindade ou espírito em alguma forma de existência terrena.

Redenção: resgate do gênero humano por Jesus Cristo; auxílio, proteção que livra
de situação difícil; salvação.

Petrodólares: são as divisas (em geral, dólares) originárias da exportação de


petróleo. Em 1973, com a crise do petróleo e a súbita elevação do seu valor, os
países exportadores desse produto receberam um crescente fluxo de divisas .

BIBLIOGRAFIA

Abril e junho 2016 Missões – www.revistasmissoes.org.br;

Exibir Gospel Ano 4- Número 39

A Teologia Sistemática © 1994 Wayne Grudem

BURNS, Bárbara; AZEVEDO, Décio de; CARMINATI, Paulo Barbero F. de.


Costumes e Culturas: Antropologia Missionária. 3ª EDIÇÃO. São Paulo: Vida Nova,
1995.
RITA DE FÁTIMA DE MATOS GOES

Você também pode gostar