Você está na página 1de 3

Gestão financeira e trabalho pedagógico em projetos escolares e não-

escolares

Trabalho apresentado ao Centro


Universitário Claretiano
para a disciplina: Gestão
financeira e trabalho pedagógico
em projetos escolares e não-
escolares, requisito parcial para
obtenção de avaliação, ministrado
pelo (a) professor (a): Juliana
Brassolatti Gonçalves.

Belo Horizonte
2019
Após a leitura do artigo de LIMA, U. C; ARAGÃO, J. W. intitulado “o conselho
do FUNDEB e as práticas de participação institucionalizados, EDUFBA, Scielo
books, 2010, responda as questões pontuadas abaixo:

1 - A educação do Brasil ao longo da História favoreceu a criação e formação


de colegiados participativos de fato, como o conselho do FUNDEB?
Sim. Devido a constituição federal e a lei nº 9394/96 é assegurada a gestão
democrática e foram criados os conselhos do sistema, aos escolares, ao da
alimentação, e ao do FUNDEF e FUNDEB.

2 – O que os conselheiros entrevistados neste artigo entendem por


democracia?
Eles entendem que democracia é o direito que cada um tem em opinar sobre
um determinado assunto, que irá influenciar na vida de um determinado grupo
de uma comunidade. Ainda afirmam que é o respeito às ideias e participação
de todos.

3 – O que significa ser membro PARTICIPANTE do conselho do FUNDEB, para


esses membros entrevistados?
Significa ter compromisso, responsabilidade social, engajamento, ser ético,
com compromisso de mudança.

4 – Que tipo de práticas exercem nesse conselho e o que pensam sobre elas?
Os participantes do conselho possuem como atividades:
Acompanhar;
Controlar a distribuição;
Transferência e aplicação dos recursos do fundo;
Supervisionar o censo escolar;
A elaboração da proposta orçamentaria.
Os participantes consideram estas tarefas difíceis, pois cuidam da
contabilidade e falam da falta de formação para a tarefa.
Referências Bibliográficas

Gestão financeira e trabalho pedagógico em projetos escolares e não-


escolares;

Leitura do artigo: LIMA, U, C. ARAGÃO, J. W. “O conselho do FUNDEB e as práticas


de participação institucionalizados, EDUFBA, Scielo Books, 2010.