Você está na página 1de 9

CANÇÕES DE HAPPY END

Tradução por Cacá Rosset


Adaptação por Leonardo Matricardi

PRIMEIRO ATO

MARCHA SALVACIONISTA

Muitos precisam de ajuda


Quem virá para ajudar?
Muitos precisam de paz
Quem irá pacificar?
Com a fé empunhada e a alma blindada
O Senhor há de prevalecer
Com a fé empunhada e a alma blindada
Juntos iremos vencer

CANÇÃO DE BILBAO

Bill's Balhaus em Bilbao, Bilbao, Bilbao


Foi o mais lindo lugar que eu já vi
Ali você fazia o que queria, como queria, quando queria
Era fácil e barato se esbaldar
Ai, se você fosse pra lá eu te garanto que iria aproveitar

Tantas pernas a dançar e se esfregar


A lua cheia que brilhava sobre o mar
Uísque e cachaça pra virar
E a música, ai meu Deus, que maravilha, nem me fale
Ei Joe, toque aí aquele velho samba-canção

Ó lua de Bilbao, igual nunca se viu


Ó lua de Bilbao, charutos do Brasil
Ó lua de Bilbao, paixões de carnaval
Ó lua de Bilbao, carícias no meu... ops!

Não sei se você poderia apreciar


Mas, foi o mais lindo lugar que eu já vi

Bill's Balhaus em Bilbao, Bilbao, Bilbao


Agora está modernizado e familiar
Wi-Fi, DJ, Coca-Cola, Coca-Cola, Coca-Cola
Uísque não, senão a lei vai condenar
Ai, se hoje em dia você fosse para lá não poderia aproveitar
Tantas pernas reprimindo o tesão
Em vez de lua, estroboscópio e neão
Money pra mostrar que é do bão
E a música, ai meu Deus, mas que vergonha, nem me fale
Ei Joe, toque aí aquele velho samba-canção

Ó lua de Bilbao, igual nunca se viu


Ó lua de Bilbao, charutos do Brasil
Ó lua de Bilbao, paixões de carnaval
Ó lua de Bilbao, carícias no meu...

Não sei se você poderia apreciar


Mas, foi o mais lindo lugar que eu já vi

VÁ PRA LUTA MEU IRMÃO

Vá pra luta, meu irmão


Para o pecado combater
Cante aqui, cante lá
Glória a Deus para salvar

Um novo dia vai chegar


E Jesus nos libertar

Aleluia!

O TANGO DO MARINHEIRO

I (Lilian)
Oba, nós vamos pra Birmânia, que lindo
Temos uísque a bordo para dar e vender
E temos charutos marca “Henry Clay”
Sempre um bom motivo para festejar

Mas agora vocês vão me desculpar


Pois está chegando a hora de zarpar

Não há nada nesse mundo melhor que o mar


Uma dose, um trago e ninguém pra vigiar
E pra nós não existe esse Deus lá no céu
Essa coisa banal que se chama moral

E agora good bye

Um marujo nunca deixa o companheiro pra trás


Mas eu nunca vi Deus mostrar do que é capaz
Ele pode mandar a tempestade pra cá
Pra esse Deus to cagando eu aqui ele lá
E agora good bye

Aqui tudo é permitido meu bem


E nada está nos faltando
E a fé, meu irmão?
Nem por um milhão
Eu quero que vá tudo pro inferno!

É o mar azul, azul


É assim que tudo deve ser
E quando tudo acaba
Tudo vai recomeçar
É o mar azul, azul
Vai ainda demorar
É o mar azul, azul (3X)
Azul é o mar

II (Narrado por Lilian)


Mas tome cuidado com a tempestade
Vai desabar!
Agora estamos longe da Birmânia
Ei, você. O céu está escuro, não é para rir.
Meu Deus, olhe as ondas!
É um maremoto! Meu Deus!
Que tempestade terrível! A água invade o navio!
SOCORRO!

(Cantado por Lilian)


Isso vai acontecer, você vai ver
Isso vai acontecer, pode apostar

III (Marinheiros)
Corra, temos que abandonar o navio
Já não tem mais jeito, salve-se quem puder.
Uísque e charutos para o fundo do mar
E a nossa hora também vai chegar

E agora nós dizemos good bye


E agora digam todos good bye

Nenhum bote nem ilha para nos abrigar


E o socorro talvez nunca vá nos achar
E então, ó meu Deus, não tem mais salvação
É o fim, ó meu Deus, desses pobres pagãos

(Lilian)
E agora good bye

Chega o dia em que os pecados vão te atormentar


Nessa hora não há nada o que se possa fazer
E nem venha pedir, não adianta chorar
Implorar para Deus, começar a rezar
Agora acabou

Enfim vou contar pra você, marinheiro


Qualé a moral dessa história
Você festejou, bebeu e fumou
E no dia do juízo se cagou

É o mar azul, azul


É assim que tudo deve ser
E quando tudo acaba
Nada vai recomeçar
É o mar azul, azul
Já não vai mais demorar
É o mar azul, azul (3X)
Azul é o mar

SEGUNDO ATO

PENSE SEMPRE NO SENHOR

Pense sempre no senhor


Nunca esmoreça
Fortaleça sua fé
Fortaleça sua fé
Nada poderá detê-lo
Pense sempre no senhor
Pense sempre no senhor
Pense sempre no senhor

NÃO PERCA A FÉ

Não perca a fé
Não perca a fé
Mesmo perdido na podridão
Deus te ampara com compaixão
Deus é paz, gozo e salvação
Não perca a fé
Não perca a fé
Deus é meu Senhor

EM UM BERÇO TÃO DOURADO

Em um berço tão dourado


A infância se passou
Mas agora tudo é triste
Este tempo terminou
E os sinos já proclamam
Com seu lindo repicar
O final do sofrimento
Os bons tempos vão voltar

CANÇÃO DO VENDEDOR DE VINHO

Olhos turvos, com olheiras fundas


Boca seca, cheiro de amargar
Vendedor de vinho gordo e sujo
Dorme em cima da mesa do bar

Ele sonha com o paraíso


De joelhos em frente ao Senhor
E com medo e sede vai bebendo
Diz que é um vendedor

Toquem os sinos, alma em perigo (2X)

Ele vê o céu ficar vermelho


Um abismo se abre pelo chão
O suor escorre do pescoço
Ele chora e treme de aflição

Ele fica apavorado


Quando ouve seu Deus falar
Que contou todos os seus pecados
E é hora de pagar

Peguem as armas, alma em perigo (2X)

Ele acorda muito assustado


E percebe o mal que ele faz
Oferece a Deus um juramento:
Vendedor de vinho nunca mais

Para os pobres e desesperados


Para a igreja do Senhor
Vou doar meu sujo dinheiro
Sou eterno devedor

Deus nos redime! Deus nos redime!


Luz!
TERCEIRO ATO

CANÇÃO DE MANDELAY

Mami tem puteiro em Mandelay


Quantas camas tem lá eu não sei
Aquilo eu chamo de zona pra valer
E tantos esperando sua vez de ir foder
Não vacila, aproveita bem
Todos tem sua vez em Mandelay
Ah, os homens ricos que eu já vi
Ah, quanto dinheiro jorra ali
Lá todos tem pressa
Ninguém dá moleza
E se alguém demora
Mais do que o normal
Leva um tiro certo e fatal
Se não for assim a coisa vai bem mal
Anda Johnny, hey!
Corre Johnny, hey!
Cante a canção de Mandelay

O amor é bom mas não pode esperar mais


Johnny, vai logo, é agora ou jamais
Lua assim nem sempre tem por aqui, Mandelay
Lua assim nem sempre tem por aqui

Não tem mais puteiro em Mandelay


O que aconteceu lá eu não sei
Aquilo já foi puteiro pra valer
Ninguém tá esperando sua vez de ir foder
E quem vacilou perdeu a vez
Ninguém tem mais vez em Mandelay
Ah, os homens que nunca mais vi
Ah, quanto dinheiro tinha ali
Apesar de hoje
Ser tão necessário
Quanto era antes
Antes de seu fim
Não existe mais puteiro assim
Hoje não tem briga não tem nada mais
Anda Johnny, hey!
Corre Johnny, hey!
Cante a canção de Mandelay

O amor é bom mas não pode esperar mais


Johnny, vai logo, é agora ou jamais
Lua assim nem sempre tem por aqui, Mandelay
Lua assim nem sempre tem por aqui
SURABAYA JOHNNY

Dezesseis anos só eu tinha e pra longe você me levou


E dizendo que a sorte era minha a lua você me jurou
Perguntei como você vivia e do mar você não me falou
Eu trabalho numa ferrovia, baby, marinheiro não eu não sou

(Falado)
Você falou muito e nenhuma palavra era verdade, Johnny
Você me traiu desde o começo
Eu te odeio quando você me olha assim
Tira esse cachimbo da boca, seu porco

Surabaya Johnny, não me trate assim


Surabaya Johnny, meu amor não tem fim
Surabaya Johnny, sou tão infeliz amando assim
Meu Johnny que não chora por mim

No começo era tudo perfeito pois eu sempre te quis do seu jeito


Mas o tempo passou e a vida minha juventude levou
Nossos votos debaixo da cama, nossa lua de mel no altar
Teu sorriso de adeus pelo espelho refletindo meu triste olhar

(Falado)
Você não queria amor Johnny você queria dinheiro Johnny
Você pediu tudo e eu te dei até mais
Eu te odeio quando você me olha assim
Tira esse cachimbo da boca, seu rato

Surabaya Johnny, não me trate assim


Surabaya Johnny, meu amor não tem fim
Surabaya Johnny, sou tão infeliz amando assim
Meu Johnny que não chora por mim

Eu jamais descobri teu mistério nem porque te chamavam assim


Mas de noite os hotéis eram nossos e isso bastava pra mim
Acordei numa cama barata e ouvi o barulho do mar
Teu navio partindo pra longe e você prometendo voltar

(Falado)
Você não presta Johnny, você é um canalha Johnny
Porque você me abandonou, você pode me dizer porquê?
Eu te odeio quando você me olha assim
(Falado) Tira esse cachimbo da boca, cachorro

Surabaya Johnny, não me trate assim


Surabaya Johnny, meu amor não tem fim
Surabaya Johnny, sou tão infeliz amando assim
Meu Johnny que não chora por mim
CANÇÃO DA NOZ DURA

Para ser um grande homem


É preciso ser durão
Enfrentar os outros homens
Sem nenhuma compaixão
O forte vencer o fraco
É uma coisa tão normal
Não se iluda meu amigo
Isso é muito natural

Não amoleça
Nunca, nunca amoleça
Não deixe o teu caminho o fraco atrapalhar
Ele te atrasa e sempre te puxa pra baixo
Se vacilar ele te faz ficar de quatro

Não amoleça
Nunca, nunca amoleça
Nem é preciso ser amigo
Meta-lhe um pé no ouvido
Um pé no ouvido

BALADA DO LÍRIO DO INFERNO

Se eu morrer e for pro inferno


Ninguém vai se importar
Se uma velha cachaceira
Vai arder até queimar
Se uma velha maconheira
Vai arder até queimar
Se eu morrer e for pro inferno
Ninguém vai se importar

Mas, porém:
Isso é só para amanhã
Hoje não é amanhã
Nem me fale do amanhã
Não me importa o amanhã

Não faça planos pra amanhã


Verdades de hoje não são as de amanhã
E todos batem as botas amanhã
E ninguém vai se importar
O amanhã que se FODA!

Se vocês estão pensando


Que fazem muito por mim
Estão muito enganados
Não estou tão mal assim
Estão muito enganados
Não estou tão mal assim
Se vocês estão pensando
Que fazem muito por mim

Ouçam bem:
Não lamentem meu destino
O amanhã eu abomino
Não me importa o amanhã
Que se foda o amanhã

Não faça planos pra amanhã


Verdades de hoje não são as de amanhã
E todos batem as botas amanhã
E quem vai se importar?
O amanhã que se FODA!

E se antes de morrer
Eu resolver me confessar
E se Deus for piedoso
E resolver me perdoar
E se Deus for piedoso
E resolver me perdoar
E se antes de morrer
Eu resolver me confessar
Digam amém:
Morram todos de inveja
Corram todos pra igreja
Quem tem medo do amanhã?
Que se foda o amanhã

FINAL FELIZ

Nos bares e porões bem escondido


Quase sempre disfarçado e muito atrevido
No dinheiro e na fartura vai vivendo
O bandido, naturalmente
Não muito distante e sempre acompanhada
Belas pernas, sex appeal, tão arrumada
Vai a mocinha virgem e inocente
Tão inocente, naturalmente

Dentro do homem lutam tão ferozmente


Pecado e virtude, eternamente
E no final quem vence?
Quem prevalece?
A virtude, naturalmente

Em Hollywood a vida sempre quis


Um Happy End sempre tão feliz