Você está na página 1de 11

SABER DIREITO – FORMULÁRIO

DIREITO CONSTITUCIONAL ELEITORAL

Aula 1 – princípios constitucionais eleitorais


TÍTULO DO CURSO Aula 2 – condições de elegibilidade
Aula 3 - inelegibilidades constitucionais I
Aula 4 - inelegibilidade reflexa
Aula 5 - inelegibilidade dos inalistáveis

PROFESSOR Alexandre Azevedo

Especialista em Direito Público


Mestre em Direito, Relações Internacionais e
Desenvolvimento pela Pontifícia Universidade Católica de
Goiás

Bibliografia

1) Direito Constitucional
MOTTA, Sylvio.
Editora Método.
QUALIFICAÇÃO São Paulo, SP

2) Curso de Direito Constitucional.


ALVIM, Frederico Franco.
Editora Juruá.
Curitiba, PR

3) Direito Eleitoral.
QUEIROZ, Ari Ferreira.
Editora JHMIZUNO,
Leme, SP.

AULA 01

TÍTULO Princípios Constitucionais Eleitorais

Nesta aula vimos:

A soberania popular significa que o povo é a origem do


poder;
RESUMO FINAL
Não se pode alterar a lei eleitoral de forma casuística;

O detentor do poder de ser eleito;

O sufrágio universal é cláusula pétrea;

Para se candidatar deve ser filiado a partido.

1) Direito Constitucional
MOTTA, Sylvio.
Editora Método.
São Paulo, SP

BIBLIOGRAFIA 2) Curso de Direito Constitucional.


ALVIM, Frederico Franco.
Editora Juruá.
Curitiba, PR

3) Direito Eleitoral.
QUEIROZ, Ari Ferreira.
Editora JHMIZUNO,
Leme, SP.

Questão 1 – Segundo o Princípio da Anualidade é correto


afirmar que:
a) A lei que alterar o processo eleitoral possui vacatio legis
de 01 ano.
b) A lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor
imediatamente, mas não se aplicará à eleição que ocorra
até um ano da data de sua vigência.
c) Somente Lei Complementar poderá alterar o processo
eleitoral.
d) A Lei Eleitoral sempre entrará em vigor na data de sua
publicação.
Gabarito B

Questão 2 – Relativamente ao princípio Republicano,


marque a alternativa correta:
a) a República é caracterizada pelo eletividade e
QUIZ vitaliciedade.
b) a Monarquia é marcada pela hereditariedade e a
presença de mandato com prazo pré-determinado.
c) São três os elementos característicos da República: a
eletividade, o mandato e a responsabilidade.
d) Na monarquia o monarca, embora tenha cargo vitalício,
é plenamente responsável por seus atos.
Gabarito C

Questão 3 – Sobre o sufrágio universal, marque a


alternativa correta:
a) o voto obrigatório não é cláusula pétrea, motivo pelo
qual não pode ser adotado o voto facultativo.
b) o voto é obrigatório para os brasileiros analfabetos,
desde que maiores de 18 anos.
c) a elevação do mandato para 10 anos não viola a
periodicidade do voto.
d) o sufrágio restritivo nunca foi adotado no Brasil.
AULA 02
TÍTULO Condições de Elegibilidade

Nesta aula vimos:

A nacionalidade brasileira é condição de elegibilidade;

Somente brasileiro nato pode ser presidente e vice-


presidente;
RESUMO FINAL
Os direitos políticos não podem ser cassados;

Para ser candidato deve possuir idade mínima;

O problema das candidaturas avulsas.

1) Direito Constitucional
MOTTA, Sylvio.
Editora Método.
São Paulo, SP
BIBLIOGRAFIA
2) Curso de Direito Constitucional.
ALVIM, Frederico Franco.
Editora Juruá.
Curitiba, PR

3) Direito Eleitoral.
QUEIROZ, Ari Ferreira.
Editora JHMIZUNO,
Leme, SP.

Questão 1 – Marque a alternativa correta:


a) a idade mínima para se candidatar ao cargo de Senador é
de 30 anos.
b) a idade para ocupar o cargo de juiz de paz é de 21 anos.
c) a idade máxima para ocupar o cargo de presidente é de
70 anos.
d) a idade mínima para ser vereador é de 21 anos.
Gabarito B

Questão 2 – Sobre a nacionalidade brasileira, marque a


alternativa correta:
a) somente brasileiro nato poderá se candidatar aos cargos
de presidente e vice-presidente da República.
QUIZ b) o brasileiro naturalizado poderá se candidatar ao cargo
de Senador e, inclusive, ser presidente da Casa.
c) o brasileiro que houver nascido no exterior não poderá
se candidatar a presidente da República.
d) o brasileiro naturalizado poderá se candidatar a prefeito,
mas não poderá se candidatar a Governador.
Gabarito A

Questão 3 – Sobre os direitos políticos, marque a alternativa


correta:
a) a Constituição veda a perda dos direitos políticos, mas
permite a sua cassação.
b) uma das hipóteses de perda dos direitos políticos é a
condenação criminal.
c) ocorrerá a suspensão dos direitos políticos com o
cancelamento da naturalização.
d) a incapacidade civil absoluta é hipótese de suspensão dos
direitos políticos.
AULA 03
TÍTULO Inelegibilidades Constitucionais I

Nesta aula vimos que:

A limitação de reeleição não se aplica ao parlamento;

RESUMO FINAL O vice também tem limite de reeleição;

Prefeito itinerante.

A desincompatibilização não se aplica ao parlamento.

1) Direito Constitucional
MOTTA, Sylvio.
Editora Método.
São Paulo, SP

2) Curso de Direito Constitucional.


ALVIM, Frederico Franco.
BIBLIOGRAFIA Editora Juruá.
Curitiba, PR

3) Direito Eleitoral.
QUEIROZ, Ari Ferreira.
Editora JHMIZUNO,
Leme, SP.

Questão 1 – Sobre o instituto da reeleição, marque a


alternativa correta:
a) os parlamentares não possuem nenhuma limitação à
possibilidade de reeleição.
QUIZ b) o presidente da República, caso queira se candidatar à
reeleição, deverá se licenciar do cargo 06 meses antes do
pleito.
c) não existe limitação à reeleição do vice-presidente, do
vice-governador e do vice-prefeito.
d) a renúncia afastar o impedimento de reeleição para os
cargos no Poder Executivo.
Gabarito A

Questão 2 – Sobre a desincompatibilização, marque a


alternativa correta:
a) todos os ocupantes de cargos públicos eletivos que forem
se candidatar devem renunciar até 6 meses antes da
eleição.
b) a regra da desincompatibilização não se aplica ao vice-
presidente, ao vice-governador e ao vice-prefeito.
c) o Presidente da República para não poderá renunciar
para se candidatar a outro cargo.
d) os parlamentares para se candidatar a outros cargos
devem renunciar ao mandato.
Gabarito B

Questão 3 – Acerca do instituto da reeleição, marque a


alternativa correta:
a) segundo o Supremo Tribunal Federal a Constituição
Federal permite o chamado prefeito itinerante.
b) o Tribunal Superior Eleitoral permite que um prefeito
eleito e reeleito em determinado município se candidato, a
um terceiro mandato consecutivo, em município vizinho.
c) o instituto do prefeito itinerante se aplica apenas aos
prefeitos, mas não aos governadores itinerantes.
d) um prefeito que for eleito e reeleito em determinado
município ficará inelegível para se candidatar a esse cargo
em qualquer município brasileiro.
Gabarito D
AULA 04

TÍTULO Inelegibilidade Reflexa


Nesta aula vimos que:

Parentes do chefe do executivo são relativamente


inelegíveis;

A inelegibilidade atinge apenas parentes até 2º grau;


RESUMO FINAL
Existem exceções à inelegibilidade reflexa.

1) Direito Constitucional
MOTTA, Sylvio.
Editora Método.
São Paulo, SP

2) Curso de Direito Constitucional.


ALVIM, Frederico Franco.
BIBLIOGRAFIA Editora Juruá.
Curitiba, PR

3) Direito Eleitoral.
QUEIROZ, Ari Ferreira.
Editora JHMIZUNO,
Leme, SP.

Questão 1 – Os parentes consanguíneos, ou afins, do vice-


prefeito são:
a) elegíveis para qualquer cargo na circunscrição do vice-
prefeito.
b) inelegíveis para o cargo de vice-prefeito, exceto se
estiverem em chapa opositora.
c) são inelegíveis para os cargos de vereador no município.
d) não poderão se candidatar ao cargo de prefeito
QUIZ municipal.
Gabarito A

Questão 2 – A inelegibilidade reflexa:


a) impede que pai e filho sejam candidatos, pela primeira
vez, aos cargos de prefeito e vice-prefeito,
respectivamente.
b) os parentes consanguíneos e afins do Governador do
Estado Y são inelegíveis em todo território nacional.
c) a inelegibilidade não se aplica aos relacionamentos não-
oficiais, tal como a união estável.
d) uma das exceções à inelegibilidade reflexa é o parente já
ser ocupante de cargo eletivo e ser candidato à reeleição.
Gabarito D

Questão 3 – Marque a alternativa correta:


a) não existe qualquer impedimento a que os parentes do
Presidente da República se candidatem a qualquer cargo
político no Brasil.
b) os parentes consanguíneos e afins do Presidente da
República não podem, como regra, se candidatar a nenhum
cargo eletivo no Brasil.
c) caso o Presidente da República renuncie ao cargo até 4
meses antes do mandato, os seus parentes poderão se
candidatar a qualquer cargo.
d) com o advento do instituto da reeleição para cargos no
Executivo, a inelegibilidade do artigo 14, § 7º, tornou-se
inconstitucional.
Gabarito B
AULA 05

TÍTULO Inelegibilidade dos inalistáveis

Os analfabetos não podem se candidatar;

RESUMO FINAL Só os militares alistáveis podem se candidatar.

Pode-se impugnar o registro de candidatura de inelegível.

1) Direito Constitucional
MOTTA, Sylvio.
BIBLIOGRAFIA Editora Método.
São Paulo, SP

2) Curso de Direito Constitucional.


ALVIM, Frederico Franco.
Editora Juruá.
Curitiba, PR

3) Direito Eleitoral.
QUEIROZ, Ari Ferreira.
Editora JHMIZUNO,
Leme, SP.

Questão 1 – Sobre os direitos políticos dos analfabetos,


marque a alternativa correta:
a) como o Brasil adota o sufrágio cultural, os analfabetos
não podem votar.
b) embora possam votar, os analfabetos somente podem se
candidatar ao cargo de vereador.
c) os analfabetos são absolutamente inelegíveis.
d) os analfabetos podem se candidatar, mas não podem
votar.
Gabarito C

Questão 2 – Sobre a elegibilidade dos militares, marque a


alternativa correta:
QUIZ a) apenas os oficiais podem se candidatar.
b) os militares para se candidatarem precisam de prévia
autorização do comando.
c) os militares que estiverem a mais de 10 anos no serviço
devem se afastar da atividade.
d) caso o militar, com mais de 10 anos de serviço, seja eleito,
no ato da diplomação passará para a inatividade.
Gabarito D

Questão 3 – Sobre os meios de impugnação da candidatura,


marque a alternativa correta:
a) o eleitor é parte legítima para arguir a inelegibilidade de
qualquer candidato.
b) a inelegibilidade poderá ser reconhecida, de ofício, pela
Justiça Eleitoral.
c) somente o Ministério Público Eleitoral poderá impugnar
candidatura por inelegibilidade.
d) as inelegibilidades estão todas previstas no texto
constitucional.
Gabarito B