Você está na página 1de 15

Revista Confea Digital 1

A 69ª Soea e o aperfeiçoamento do Sistema Sumário


Conselho Federal A realização da 69ª Semana Oficial da Enge-
nharia e da Agronomia (Soea), em Brasília, no perío-
do de 19 a 23 de novembro, fortaleceu o Sistema Con-
Legislação profissional

Organização da Soea
4

de Engenharia fea/Crea e Mútua. Neste primeiro número da revista


Confea Digital, estão reunidos os principais pontos
discutidos durante a Semana. Cerca de dois mil pro-
Discussões legislativas 8

e Agronomia
fissionais e estudantes participaram do nosso maior Conselheiros federais 10
fórum consultivo, cujo tema foi: “Aperfeiçoamento do
Sistema Confea/Crea e Mútua: os profissionais como Presidentes de Creas 12
agentes de transformação na sociedade”. Inovamos
A serviço do Brasil com a criação de um sistema de audiência pública vir- Câmaras renovam debate 18
tual, uma metodologia a ser aperfeiçoada, em que os
www.confea.org.br profissionais puderam, de qualquer parte do planeta,
trazer suas contribuições. A Semana continua agora
Fortalecimento do Cden 20

nos encontros locais e regionais que irão preparar o Legislação da Mútua 22


VIII CNP e a próxima Soea, em Gramado, em 2013,
quando o Sistema completa 80 anos. Continuaremos Láurea ao Mérito 24
nos esforçando para estabelecer nossa unidade e cres-
cimento. Confea Digital contribui para este processo. Palestras: convite ao conhecimento 26
Boa leitura.

Presidente
do Confea,
Eng. Civil
José Tadeu

Expediente:
Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) SEPN 508 –
Bloco A CEP: 70.740-541 Brasília-DF
Telefone Geral: (61) 2105-3700 e GCO (61) 2105-3739
Presidente: Eng. civil José Tadeu da Silva
Vice-Presidente: Eng. agr. Dirson Artur Freitag
Confea Digital, nº 1. Brasília, dezembro de 2012
Realização: Gerência de Comunicação do Confea – GCO. Gerente de Comunicação: José Demetrius
Vieira. Edição: Henrique Nunes. Textos: Maria Helena de Carvalho, Beatriz Leal, Fernanda Pimentel
e Julianna Curado. Diagramação e programação visual: Sílvia Nunes, João Victor Castro e Thiago
Barreto Braga. Revisão: Lidiane Barbosa. Fotos: Acervo Sistema Confea/Crea e Mútua. Colaboradores:
Marckezan Castro, Inaiama Aires, San Rogê e Cecília Guerra (fotos). Apoio: Rhenan Rodrigo e Clarissa
Jurumenha. Periodicidade: trimestral.

Revista Confea Digital 2 Revista Confea Digital 3


Legislação profissional: o que pode e deve ser mudado e o que precisa ser mantido

cados e a alta demanda de infraestrutura. Lidamos


Mais de dois mil profissionais e estudantes com a mobilidade de profissionais e a flutuação da
debateram sobre o que pode e deve ser mudado, o economia. Cabe a nós legislar, executar e julgar. Não
que precisa ser mantido e também sobre projetos podemos, portanto, ser regidos por uma lei que foi
de lei em tramitação no Congresso Nacional que afe- criada na realidade de meados do século passado,
tam a vida dos cidadãos e dos profissionais ligados e que não foi atualizada. Precisamos criar mecanis-
ao Sistema Confea/Crea e Mútua. mos que desburocratizem os processos e, ao mesmo
tempo, proponham a transparência e fiscalização
Entre as leis a serem atualizadas, está a 5.194, necessária para o cumprimento legal, ético e sus-
de 1966, que criou o Sistema Confea/Crea, uma das tentável das medidas que o Sistema Confea/Crea e
representações com maior número de profissionais Mútua pretende criar”.
registrados, cerca de um milhão, entre engenheiros
Mesa do lançamento da Soea, no Congresso Nacional: fortalecimento
de todas as modalidades, agrônomos, meteorologis- do Sistema passa pela modernização da sua legislação Modernização
Presidente do Confea, Eng. Civil José Tadeu, durante a abertura da 69ª
Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia (Soea), no Centro de
tas, geólogos e geógrafos, além de técnicos e tecnó-
Convenções, em Brasília: palavras em prol da união dos profissionais logos. A Mútua foi incorporada ao Sistema em 1977. mover cursos ou mesmo publicação de livros que José Tadeu resume sua explanação propon-
A programação da 69ª Semana Oficial da En- ajudem no aperfeiçoamento de profissionais com do uma “constituinte” do Sistema Confea/Crea e
genharia e da Agronomia esteve baseada na revisão recursos vindos das multas, o que limita a execução Mútua, a ser configurada por meio das sugestões de
da legislação que rege o Sistema Confea/Crea e Mú- de muitos projetos que poderiam oferecer atualiza- todos os profissionais e ainda dos debates que terão
tua. “As atividades relacionadas à área tecnológica ção de conhecimentos, melhorando o desempenho lugar nos municípios e nos estados, prolongando-se
se modernizam a cada dia e a nossa legislação pre- profissional”. E acrescenta o presidente do Confea: até o Congresso Nacional de Profissionais, a ser rea-
cisa acompanhar mais de perto essas transforma- “Os Regionais devem ter o direito de definir quan- lizado em 2013, logo após a 70ª Soea, em Gramado.
ções”, foi o ponto de vista reiterado pelo presidente to e onde fazer a aplicação”. Para o engenheiro civil “Queremos reconstituir nossas atividades, atuações
do Confea, eng. civil José Tadeu. José Tadeu, “a oportunidade de promover uma Soea e a legislação que afeta o profissional na ponta. Pre-
Mesa de aber-
com aproximadamente dois mil participantes discu- cisamos modernizar o Sistema e a legislação, para
tura da Frente tindo sobre as leis que podem facilitar a prática de que o profissional que trabalha com a mais alta tec-
Parlamentar seus ofícios foi uma oportunidade rara, aproveitada nologia possa contar com as normas tão moderniza-
Mista para o
Fortalecimen-
pelos profissionais e pelos estudantes, que partici- das e ágeis quanto seu trabalho”.
Presidentes de Creas, deputado Luiz Pitiman (PMDB-DF) e presiden-
to da Gestão te do Confea, José Tadeu, durante o lançamento da Soea, no auditório
param ativamente da audiência pública e mesmo
Pública, que Nereu Ramos, da Câmara dos Deputados, em agosto durante os debates que aconteceram na Soea”.
conta com o
apoio do Sis-
tema Confea/
Crea e Mútua

Durante o
lançamento
da Frente,
deputado
Luiz Pitiman
cumprimenta
José Tadeu

Diretor regional dos Correios, Antonio Tomas, e coordenador do Deputado federal Luiz Pitiman (PMDB-DF) vem mantendo impor-
Colégio de Presidentes, eng. agr. Antonio Carlos Albério, no lança- tante diálogo com o Confea, afirmando a atuação parlamentar do
mento do selo personalizado e do carimbo comemorativo à Soea Conselho, no primeiro ano do mandato do presidente José Tadeu
O ex-presidente do
STF, Carlos Ayres
Britto, e o presidente Oportunidade rara Ano após ano, pondera ainda o presidente
do Crea-RS, eng. do Confea, “os representantes do Sistema traba-
civil Luiz Alcides lham para exercermos todo o nosso papel, em todos
Capoani, também Uma das alterações a serem feitas, segundo
participaram do lan- José Tadeu, “é simples” e trará reflexos favoráveis. os níveis de capilaridade e em consonância com a
çamento da Frente Ele defende a retirada da palavra “multa” do artigo realidade da época. Neste início de século, lidamos Rumo à 70ª Soea e ao 8º CNP, em 2013, Presidente do Confea celebra
36 da lei, e explica: “Hoje, os Creas só podem pro- com a globalização, a falta de profissionais qualifi- o êxito da participação dos profissionais e estudantes na 69ª Soea

Revista Confea Digital 4 Revista Confea Digital 5


Conheça um pouco mais sobre a organização da Soea Metodologia valoriza a participação dos profissionais
Legado
As comissões trabalharam para compilar as
A partir desta edição da Soea, a comissão orga- propostas apresentadas. As discussões foram dis-
nizadora pretende materializar uma memória que sirva tribuídas em dez grupos de trabalho para deba-
de direcionamento para os anos seguintes. “É preciso ter os cinco eixos temáticos, definidos de acordo
ter uma memória, um retorno dos pontos positivos e com os assuntos das comissões permanentes. As
negativos para que nos próximos anos sejam aprimora- reuniões desses grupos objetivaram conhecer as
dos”, defende Renato. novas propostas de mudanças da legislação pro-
fissional do Sistema Confea/Crea e Mútua.
Para tanto, houve uma avaliação no final do
evento que constará do relatório final a ser entregue
“O processo democrático de discussão
foi potencializado”
à comissão organizadora, que ficará responsável pela
próxima edição do evento em Gramado (RS). Para o
secretário, um dos pontos-chaves é manter a mesma Eng. civil Gilberto Campos

Segundo o secretário da 69ª Soea, Renato da Costa, houve a preocu- equipe para dar continuidade ao trabalho a fim de que O documento consolidado, após a 69ª
pação em manter os mesmos padrões de valor da Semana anterior não sejam desperdiçados o “know-how” e as informa- A previsão legal de pelo menos um encontro anual para a discussão Soea, subsidiará os trabalhos em andamento no
ções que podem ser úteis no aprimoramento da orga- de temas de interesse dos profissionais é destacada pelo presidente do Confea, em especial os dos grupos de trabalho e
Assim que Brasília foi definida como sede da nização do evento. “Afinal, a logística é a mesma, só Confea, eng. civil José Tadeu, como reconhecimento do papel da Soea
comissões que estudam modificações na legisla-
Soea 2012, após a desistência de Belém, foi criada uma muda de estado a cada ano”, lembra Renato. ção do Sistema. Gilberto Campos lembra que a
Comissão Organizadora, a ConSoea, que contou com O Sistema Confea/Crea e Mútua elaborou Soea não é um fórum deliberativo, mas que o do-
representantes do Confea, Creas, do Colégio de Entida- uma metodologia em que prevaleceu a objetivi-
des Nacionais (Cden), das Coordenadorias de Câmaras
Logística cumento servirá de base para o 8º Congresso Na-
dade nas discussões sobre as leis relacionadas às cional de Profissionais (CNP) que acontece a cada
Especializadas (CCE) e da Caixa de Assistência Mútua. profissões regulamentadas durante a 69ª Semana
Em 30 de agosto, houve o lançamento oficial três anos e terá sua próxima edição em 2013.
Desde então, o Confea, em conjunto com o Crea-DF, Oficial da Engenharia e da Agronomia. Para isso,
da 69ª Soea, na Câmara dos Deputados. Na ocasião, foi
mobilizou esforços para a realização da Semana. uma primeira proposta de sistemática foi apre-
lançado o site oficial para reunir todas as informações
sentada aos presidentes de Creas, da Mútua e de
de interesse dos participantes. Por meio dele, as pesso-
De acordo com o secretário da Soea, Renato da Entidades Nacionais e, em seguida, ao Colégio de
as puderam saber mais sobre a programação do even-
Costa, não houve mudanças nos valores das inscrições Presidentes em São Luís (MA), no início do segun-
to, fazer as inscrições, além de obter informações sobre
em 2012. “Praticamos os mesmos valores de 2011, da do semestre. De acordo com o superintendente
Brasília, inclusive sobre a hospedagem. Nesta Soea, fo-
última Soea, realizada em Santa Catarina”, ressaltou. de Integração do Sistema (SIS), eng. civil Gilberto
ram reservados mil leitos com diárias a partir de R$ 140,
Até 9 de novembro, mais de mil inscrições já haviam Campos, o objetivo era selcionar projetos de leis
em 25 hotéis de Brasília, para receber os participantes.
sido realizadas. Renato lembrou ainda que, após essa relacionados ao Sistema Confea/Crea e Mútua e
data, os interessados só poderiam se inscrever no dia que estejam em tramitação no Congresso Nacio-
19, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Essa CNP nal para que fossem debatidos em todas as ins-
medida teve como objetivo melhorar o gerenciamen- tâncias. “Dessa forma, o processo democrático de
to de material para que este não faltasse para nenhum Toda a logística desta 69ª Soea integrou ape- discussão foi potencializado, pois todos puderam
participante. “Neste ano, houve um limitador de ins- nas uma das etapas da constituição do acervo legal do se manifestar pontualmente quanto às sugestões
crição que previu o quantitativo de até dois mil profis- “maior Sistema profissional do mundo”, na visão do de modificação das legislações”, explica Gilberto.
assessor do Confea Edison Flávio Macedo. “A Semana Superintendente de Integração do Sistema, eng. civil Gilberto
sionais, além de estudantes. A proposta foi que todos Na reta final que antecedeu o evento, os Campos: diálogo com Creas, Mútua, entidades e comissões
pudessem participar da Soea com o conforto necessá- integrou uma vasta programação que projetou a par- trabalhos da 69ª Soea foram concentrados nas cin- O presidente do Confea, eng. civ. José Ta-
rio e receber efetivamente o material de participação”, ticipação dos profissionais, até a realização do CNP, no co comissões permanentes do Confea: de Articula- deu, destacou a importância do evento. “A Soea
explicou o secretário da comissão organizadora. ano que vem”, diz, relacionando os encontros microrre- ção Institucional do Sistema (Cais); de Controle e está prevista na nossa lei, que prevê pelo menos
gionais e locais e ainda os congressos estaduais como Sustentabilidade (CCSS), de Educação e Atribuição um encontro anual para discutir temas de interes-
O Crea-DF ficou responsável por organizar as suas demais etapas preparatórias. “O próprio CNP é di- Profissional (Ceap), Ética e Exercício Profissional se dos profissionais da área tecnológica. Somos
visitas técnicas, que ocorreram nos dias 21 e 22 de no- vidido em duas etapas, a última em Brasília, onde, após (Ceep), e de Organização, Normas e Procedimen- juízes togados da nossa profissão”, disse Tadeu.
vembro. De acordo com a chefe de Gabinete do Cre- oitivas nos Estados, são definidos os projetos de lei e tos (Conp). Para sugestão de atualização e aperfeiço-
a-DF, Denise Albuquerque, os participantes que se ins- as minutas de resolução a serem encaminhadas, res-
amento das leis os participantes encaminharam
creveram para as visitas técnicas foram divididos em pectivamente, ao Congresso Nacional e ao Plenário do
grupos para conhecer o Estádio Nacional, a Torre Digital Confea”, considera. Edison Flávio Macedo acrescenta Mais de 2000 à Con69ªSoea mais de 270 contribuições, direta-
mente e por via eletrônica, utilizando formulário
e a Ponte JK. Segundo o Crea-DF, a procura pelas visitas que todo este aparato valorizou ainda mais a 69ª Soea profissionais e estudantes próprio disponibilizado no site do Confea (www.
técnicas foi bastante intensa. como importante etapa preparatória para o 8º CNP. participaram da 69ª Soea confea.org.br) até 30 de novembro.

Revista Confea Digital 6 Revista Confea Digital 7


Discussões legislativas sobre o Sistema pautaram os debates da 69ª Soea Parlamentares incentivaram a participação no evento

Engenheiros têm a missão de continuar a obra do


Criador, redesenhando e completando o espaço do
homem na Terra com suas edificações, infraestrutu-
ras, máquinas e processos tecnológicos, que cons-
tituem o caminho para a humanidade chegar hoje
ao futuro.Dos que trabalham na agronomia, tão im-
portante para o desafio de alimentar o mundo, aos
que trabalham nas grandes obras de infraestrutura,
dos que se voltam para a miniaturização dos equi-
Assessores Pedro Lopes e Paulo Grava, recebidos com o presidente
Presidente José Tadeu encontra-se com o senador Aécio Neves (PSDB- pamentos eletrônicos aos que buscam a aventura da
José Tadeu, pelo presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS)
MG) no lançamento da Frente Parlamentar Mista de Gestão Pública
Deputado federal ACM Neto (DEM-BA) foi um dos parlamentares
aeronáutica e do espaço, e a todos que enfrentam a
visitados pelo presidente do Confea, José Tadeu: demandas do Sistema
Confea/Crea e Mútua em sintonia com essa fase de Este encontro é de grande importância para discutir imensa variedade de tarefas e desafios que caracte-
desenvolvimento que está acontecendo no País. “A a legislação que rege o exercício da atividade profis- rizam essa profissão, presto a minha homenagem de
A pauta da 69ª Soea teve como grande tema
edição deste ano se destacou pela importância do sional. Vivemos numa ampla democracia e vocês são quem acompanha, desde há muito tempo, as enor-
a atualização da legislação que rege os profissionais
debate sobre os normativos da área tecnológica, em convidados a contribuir com suas sugestões. Tenho mes transformações que são a marca de nosso tem-
que integram o Sistema Confea/Crea e Mútua. Para
especial a Lei nº 5.194/66, que regula as profissões convicção de que as leis mais eficientes são aquelas po. Saúdo a todos, eternos respeito e apreço.
tanto, foi realizado um levantamento pela Gerência
do setor”, informou. que recebem a contribuição de toda a sociedade e, Presidente do Senado Federal, José Sarney
de Relacionamentos Institucionais do Confea com
todos os projetos que impactam diretamente no co- acima de tudo, que ouvem e respeitam a opinião
Para discutir as mudanças e atualizações ne- das classes envolvidas. A classe tecnológica está es-
tidiano profissional. Ao todo, foram selecionadas 40
cessárias para a situação jurídica vigente, participa- crevendo um novo capítulo na sua história ao tentar
propostas, debatidas na Semana.
ram profissionais e estudantes de todo o Brasil, ins- modernizar a legislação. E, para que este conjunto de
petores, coordenadores de Câmaras Especializadas, propostas seja incorporado, é preciso que todos par-
O tema central da Soea, o “Aperfeiçoamento
conselheiros federais e regionais, representantes das ticipem da Semana Oficial da Engenharia e da Agro-
do Sistema Confea/Crea e Mútua - os profissionais
entidades regionais que compõem o Colégio de Enti- nomia. Presidente da Câmara dos Deputados, Marco
como agentes de transformação na sociedade”, foi
dades Nacionais (Cden) e diretores da Caixa de Assis- Maia (PT-RS)
fomentado por projetos de lei que estão tramitando
tência Mútua, entre outras lideranças.
no Congresso e que também pautaram os debates
da Semana, como: aplicação da renda dos Creas em Enquanto empresário e parlamentar, acredito que a
Durante a Soea, o participante recebeu um realização da Semana Oficial da Engenharia e da Agro-
aperfeiçoamento dos profissionais; criminalização do
encarte com algumas das propostas debatidas. Afi- nomia terá grande importância não só para os profis-
exercício ilegal da profissão; Código Nacional de Ciên-
nal, são muitas matérias de interesse das categorias sionais e estudantes da área tecnológica de Brasília,
cia, Tecnologia e Inovação; obras públicas inacabadas;
que compõem o Sistema, as quais precisam ser discu- cidade anfitriã do evento, mas também para todo o
representatividade dos Estados no Conselho Federal;
tidas com os profissionais para que haja uma pressão país. Aproximadamente dois mil profissionais estarão Presidente do Confea, José Tadeu, e assessor Pedro Lopes em visita ao
além das Leis nº 5194/66, 4950-A/66 e outros.
da sociedade tecnológica a fim de que as propostas (PMDB-AP)
reunidos para debater a modernização das leis que presidente do Senado Federal, José Sarney (PMDB-AP)
sejam apreciadas e votadas no parlamento. regem as atividades profissionais abrangidas pelo Sis- Leia o depoimento do Senador Fernando Collor no
O presidente do Confea, eng. civ. José Tadeu
da Silva, acredita que, com a mobilização em torno tema Confea/Crea e Mútua, as necessidades do mer- site do Confea.
desses temas, as discussões colocaram o Sistema cado de trabalho e formação profissional. É com esse
espírito que convido todos a participar deste evento.
Deputado federal Luiz Pitiman (PMDB-DF)

Deputada Fátima Bezerra (PT-RN) recebeu os representantes do Confea, em Então deputado e hoje ministro da Pesca, Marcelo Crivella (PRB-RJ), Deputado Luiz Pitiman (PMDB-DF) vem tendo destacada atuação Senador Fernando Collor (PTB-AL) também esteve bastante próximo
audiência acompanhada pela Câmara de Engenharia Civil também esteve entre os parlamentares visitados pelo Conselho diante das demandas do Sistema Confea/Crea e Mútua às reivindicações dos profissionais do Sistema durante todo o ano

Revista Confea Digital 8 Revista Confea Digital 9


Expectativas dos conselheiros federais Atualização da legislação enfatizada pelos Conselheiros
A temática “O Aperfeiçoamento do Sistema Confea/Crea e Mútua – Os profissionais como agentes de trans- “Em relação à 69ª Soea, “Neste meu primeiro ano no
formação na sociedade” despertou expectativas no público da Semana Oficial da Engenharia e da Agrono- temos expectativas muito Confea, percebo uma grande
mia deste ano. Para os conselheiros federais do Confea, a prioridade é a discussão da Lei 5.194/66 com o favoráveis no sentido de expectativa em relação à 69ª
propósito de atualizá-la. Responsáveis por representar os profissionais do Sistema no Plenário do Conselho criar uma nova realidade Soea. Ao participar de vários
Federal, com a meta de apreciar e decidir projetos de resolução destinados a regulamentar e executar a lei, para o Sistema e todas as fóruns, percebo que os pro-
os conselheiros acreditam que concentrar as atenções no debate sobre a legislação contribuirá diretamente categorias que o integram. fissionais que não estavam
para que o Sistema e as profissões estejam alinhados à realidade atual. Teremos várias lideranças contemplados na lei esperam
“A expectativa quanto à “A expectativa é de que reunidas e assim a oportu- ser inseridos a partir dessas
69ª Semana Oficial da En- nesta 69ª Semana Oficial nidade de colocar em pau- discussões. Enfim, é um en-
genharia e da Agronomia é da Engenharia e da Agro- ta os anseios dos profissionais para que a legisla- contro de várias lideranças
tão grande porque há mui- nomia consigamos debater ção seja atualizada.” que certamente trará contribuições para o Sistema.”
tos anos tentamos modifi- os temas com profundida- Tec. Mec. Luís Eduardo Quitério Tec. Agropec. Cassiano Henrique Monteiro Ramos
car nossa lei. A atualização de e de modo positivo para “Vejo a 69ª Soea como um prepa- “Nossa expectativa é de que
da legislação facilitará a o Sistema Confea/Crea e rativo para definirmos os rumos o Crea-DF e o Confea irão nos
gestão do Sistema Confea/ Mútua. Teremos muitas do Congresso Nacional de Profis- proporcionar uma das melhores
Crea e Mútua, que é com- contribuições levando em sionais (CNP), em 2013. É urgente, Soeas, a partir das discussões
posto por uma diversidade de profissões. Estamos consideração o quantitati- sob pena de fragmentação ou até entre os profissionais e estu-
nos pautando pelo trabalho solidário em equipe e vo de participantes esperado.” mesmo extinção do Sistema Con- dantes que dela participarão.”
pela ética.” Tecg. Constr. Civ. Dixon Gomes Afonso fea/Crea e Mútua. Dentro desse Eng. Agr. Kleber Souza dos Santos
Eng. Ind. Met. Luiz Ary Romcy contexto, a Soea vai balizar os mar- “Pela primeira vez o Confea
“A expectativa é a maior cos a serem discutidos em 2013.”
“Seria ideal que durante possível quanto à 69ª tomou a decisão de fazer
a 69ª Semana Oficial da Eng. Civ. Melvis Barrios Júnior um evento que reúne profis-
Semana Oficial da Enge-
Engenharia e da Agrono- “A expectativa de todos nós, sionais do Brasil. Essa é uma
nharia e da Agronomia
mia pudéssemos conso- conselheiros federais e profis- iniciativa nova. E a gente vê
porque teremos a opor-
lidar todos os assuntos sionais, é muito grande levan- com esperança a vinda dos
tunidade de discutir a
discutidos e deliberados do em consideração as mudan- conselheiros regionais para
legislação que regula as
no evento e em outras ças que devem ser realizadas participar do debate durante
profissões do Sistema
edições também. Preci- na legislação, a fim de acom- a Semana Oficial da Engenha-
Confea/Crea e Mútua,
samos acompanhar de panhar a modernidade. Vamos ria e da Agronomia. Essa discussão sobre a lei tem que
que está ultrapassada, le-
perto os assuntos, tendo vando em consideração os avanços tecnológicos tentar reunir, durante a Sema- acontecer com muita consciência e conhecimento; até
em vista que nossa cate- desde quando ela foi criada. No atual contexto, na, grande parte dos profissio- porque a lei é muito importante para os profissionais”.
goria é muito importante para o desenvolvimento a legislação está longe do que deve ser. Precisa- nais do Brasil nessas discussões sobre os projetos que Eng. Civ. Francisco José Teixeira Coelho Ladaga
do Brasil.” tramitam na Câmara. Acreditamos que os resultados
mos estar em sintonia com as questões ambien-
Eng. Agr. Arciley Alves Pinheiro da Semana possam ser agregados à lei, tornando-a “A Semana Oficial da Enge-
tais, de segurança alimentar e de responsabilida-
“Como coordenador da Co- de profissional, que tanto a sociedade tem nos mais eficiente. Esse é o avanço que esperamos. Será o nharia e da Agronomia deste
missão de Ética e Exercício cobrado. Precisamos nos alinhar para contemplar primeiro passo para as discussões que acontecerão no ano será muito importante
Profissional (CEEP), traba- esses assuntos de interesse social, humano e am- Congresso Nacional de Profissionais, em 2013.” porque vamos pensar a le-
lhando diretamente com as biental na lei.” Eng. Mec. Cleudson Campos de Anchieta gislação que regula as pro-
coordenadorias de câmaras Vice-presidente do Confea, Eng. Agr. Dirson Artur Freitag fissões do Sistema, especial-
especializadas, vejo a Soea “A 69ª Soea está sendo mente agora, com a saída
como uma grande oportuni- “A 69ª Soea deste ano é bem esperada por todos que dos arquitetos do Confea. A
dade de radicalização na mu- específica por conta do tema poderão contribuir com Semana Oficial dará o respaldo necessário para o
dança da legislação. O míni- (legislação) e da ênfase na Lei opiniões e expressar seus nosso Conselho viabilizar o avanço da legislação.”
mo que podemos fazer é atualizar a legislação para que 5.194/66, que está defasada. anseios quanto à legisla- Eng. Civ. Afonso Luiz Costa Lins Jr.
fique em consonância com os tempos de hoje, corrigin- Devido à constante mudança ção que regula o Sistema. “Temos expectativa de que a reformu-
do algumas falhas jurídicas que ainda existem. A Soea no ensino, vários cursos e mo- Nossas expectativas tam- lação da lei envolva todas as áreas do
será o início da mudança da Lei nº 5.194 e funcionará dalidades, é necessário que bém são grandes quanto Sistema. Percebemos os anseios dos
como preparativo para o Congresso Nacional de Profis- se reveja a lei. Além do que, à participação de repre- profissionais pela modernização da lei.
sionais, que ocorrerá em 2013”. é preciso eliminar as brechas sentantes do governo para que os projetos relaciona- Nós, técnicos, também esperamos ser
Eng. Eletric. Marcos Vinícius Santiago jurídicas hoje existentes.” dos ao Sistema atendam às demandas atuais.” abrangidos nessa atualização.”
Eng. Eletric. Darlene Leitão e Silva Eng. Mec. Júlio Fialkoski Tec. Mec. José Cícero Rocha da Silva
Revista Confea Digital 10 Revista Confea Digital 11
A expectativa dos Presidentes de Creas Rumo ao CNP e ao aperfeiçoamento da Lei 5.194/66
Os presidentes dos Conselhos Regionais de Engenha- “A Semana é “É uma oportunidade de “O Crea-AM tem as me-
ria e Agronomia (Creas) apostam nos debates da 69ª importante iniciar a discussão da re- lhores expectativas em
Soea para a modernização das leis e normativos e o porque reúne forma da Lei 5.194/66, que relação à 69ª Soea, que é
aperfeiçoamento do Sistema Confea/Crea e Mútua, os profissio- não pode ser feita de modo diferente de todas as ou-
em consonância com as demandas da sociedade e do nais do Sistema açodado. É preciso tempo tras pela temática, em
mercado de trabalho. A seguir, confira suas princi- C o n fe a / C r e a para maturar as reivindica- especial a atualização da
pais expectativas sobre o evento. e Mútua. Este ções, então esse movimen- legislação, já que agora os
ano, estaremos to terá início nesta Soea e arquitetos não integram o
“A Soea será um dedicados a ini- espera-se que seja concluí- nosso Conselho. Vale des-
marco para o Sis- ciar o debate sobre a Lei 5.194/66 e esperamos ter do no CNP, no ano que vem, tacar a importância que a
tema, uma opor- êxito na 69ª Soea. Começa aqui neste lançamento o para que então possamos atual Gestão está dando
tunidade para debate da nossa Constituição. E nossa expectativa é encaminhar as definições ao tema já que nossas leis
debatermos nos- maior porque o Rio Grande do Sul irá receber a Soea do Sistema ao Congresso.” remotam à década de 60 e 70. Enfim, é um prepara-
sas profissões e em 2013.” Eng. Civ. José Mário Cavalcanti (Crea-PE) tório importante para o CNP, em 2013.”
aprendermos mais Eng. Civ. Luiz Alcides Capoani (Crea-RS) Eng. Civ. Telamon Neto (Crea-AM)
sobre elas. Assim
estaremos nos in- “Na Bahia estamos estru-
tegrando ainda “A Soea é histori- turando alguns eventos
mais ao Sistema. O tema da Soea sugere que será camente importan- internos para subsidiar as “É oportuna essa
uma revolução para a legislação e contribuirá para te, mas neste ano discussões da 69ª Soea. Os temática da 69ª
renovar o que acreditamos que está ultrapassado. ela vem com uma eventos ocorrerão na capi- Soea, já que ire-
Parabéns ao Confea e ao Crea-DF.” responsabilidade tal e no interior, nas cidades mos fazer um es-
Eng. Civ. Roberta Castro (Crea-TO) ainda maior, afinal -polos para que sugestões tudo sobre nossa
vamos rediscutir os sejam compiladas e possa- legislação. Mui-
normativos, o mar- mos fazer um estudo com- tas coisas já mu-
“A expectativa é muito grande co legal do Siste- parado sobre as leis que daram e a socie-
pela peculiaridade dessa edi- ma. Discussões que serão discutidas na Soea. dade espera por
ção, que difere das demais por levaremos para o Esse é um trabalho dinâmi- essa atualização.
ser dedicada ao debate das Congresso Nacional co que vai se adequando à Os profissionais
leis. Essa atualização das nor- de Profissionais (CNP), que acontece no próximo ano, realidade da categoria e ao momento da profissão, também esperam por isso. A questão do piso salarial,
mas é necessária, tendo em depois da Soea.” do mercado de trabalho.” por exemplo, deve ser discutida. A Soea será um su-
vista o longo tempo desde que Eng. Civ. Joel Krüger (Crea-PR) Eng. Mec. Marco Antônio Amigo (Crea-BA) cesso, com certeza. Será a primeira vez que o Sistema
foram sancionadas. Esta Soea vai pensar o próprio Sistema.”
trará grandes avanços para a Eng. Ftal. Laércio Aires dos Santos (Crea-AP)
legislação, profissionalizando “É de grande sim-
ainda mais o Sistema.” bolismo a Capital “É sempre positi-
Eng. Agr. Antonio Carlos Albério (Crea-PA) da República sediar vo o encontro de
a Semana Oficial profissionais ainda “A expectativa quan-
da Engenharia e da mais em um Sis- to à Soea é gran-
“Temos grande expectativa Agronomia no mo- tema que reúne de porque tratará
quanto à 69ª Soea, pois os mento em que se mais de 1 milhão da reforma da Lei
conceitos irão mudar e novos discute a moderni- de profissionais. A 5.194/66. Precisa-
rumos serão tomados com zação da legislação. 69ª Soea vai reunir mos adaptar a legis-
foco na valorização e qualifi- Esperamos que todos os conselhei- lação ao mercado,
cação dos profissionais. Essa seja o pontapé ini- ros, presidentes de levando em consi-
Soea tem que ser um marco cial para que durante a Soea tenhamos definições. Creas, represen- deração as questões
para o Sistema. As sementes Para isso, é preciso que os profissionais se engajem tantes em geral, de sustentabilidade,
lançadas durante o evento nas discussões e nos fóruns que a Soea promove.” enfim um grande tecnologia e globali-
repercutirão na sociedade.” Eng. Civ. Flávio Correia de Sousa (Crea-DF) encontro de lideranças onde poderemos debater a zação. Vamos tratar também dos Projetos de Lei que
Eng. Civ. e de Seg. Trab. Car- atualização da lei 5.194/66, nossa bandeira.” direta ou indiretamente atingem as profissões.”
los Alberto Xavier (Crea-SC) Eng. Civ. Roosevelt Cota (Crea-AL) Eng. Civ. Victor César da Frota Pinto (Crea-CE)

Revista Confea Digital 12 Revista Confea Digital 13


Desenvolvimento do país passa pela Tecnologia Evolução profissional e participação da sociedade
“Esperamos que a Soea legislação para acompanhar o momento pelo qual “Essa edição da Soea ma, o Crea-SE deseja contribuir com novas ideias para
mobilize profissionais, a Engenharia está passando.” traz temas de suma im- valorizar o profissional e o seu papel como agente de
lideranças e entidades Eng. Civ. Nélio Alencar (Crea-RO) portância, como a dis- transformação da sociedade. E um dos caminhos são
para que possam de- cussão do piso salarial as propostas de modernização da legislação, dentre
bater e acumular pro- “A mudança e o desenvolvimento de que o Bra- da área tecnológica, outros projetos que visam maior eficiência e integra-
postas à reformulação sil precisa passam por bandeira já levantada ção do Sistema.”
dos marcos regulató- uma Engenharia forta- pelo Crea-GO desde a Eng. Civ. Jorge Roberto Silveira (Crea-SE)
rios do nosso exercício lecida. Independente- nossa primeira gestão.
profissional, sintoniza-mente das eventuais Debater e difundir a
dos com os anseios dos crises externas, o cres- importância de pro- “A 69ª Soea é
profissionais e da so- cimento e a consolida- fissionais habilitados uma grande
ciedade e definidos no ção do país passa pela da área tecnológica e oportunidade
CNP. Faz-se necessário recomposição e am- as leis que regem as para discutir-
nos colocarmos como pliação de sua infraes- profissões é garantir a mos a legisla-
protagonistas do processo de desenvolvimento socioe- trutura, pelo crescente proteção de toda a sociedade.” ção do Sistema.
conômico no nosso país. A Soea pode também debater uso das energias reno- Eng. Civ. Gerson de Almeida Taguatinga (Crea-GO) Sabemos que
a sustentabilidade do nosso Sistema, incluindo nesse váveis, pela produção é necessário
contexto as nossas entidades de classe, que são respon- de conhecimento. Ou a c o m p a n h a r-
sáveis pela organização e mobilização dos profissionais.”seja, o desenvolvimento do país passa pela En- “O Sistema vive um mos o processo
Eng. Agr. Giucélia Figueiredo (Crea-PB) genharia. E é durante a 69ª Soea que nós, enge- período de transfor- de evolução tec-
nheiros mobilizados, teremos a oportunidade de mações, e nada mais nológica vivido
repensar nossa legislação, aprimorando políticas oportuno do que a em nosso país.
“Nossa expectativa com re- que estimulem a atividade econômica e bene- Soea, em que as lide- Assim, os profissionais estarão, durante o encontro,
lação à 69ª Soea é a do mais ficiem a produção e o emprego, fundamentais à ranças profissionais em busca de reformulações nas normas que norteiam
amplo envolvimento dos pro- construção de uma nação forte.” estão reunidas para a nossa profissão, que se aprimora e se modifica a
fissionais para que tenhamos aprofundar as discus- cada dia. Tenho certeza de que essa Semana marcará
o aperfeiçoamento da sua Eng. Civ. Juares Silveira Samaniego (Crea-MT) sões. É preciso atua- o início de um novo tempo.”
legislação, que tem quase 50 lizar a legislação pro- Eng. Civ. Amarildo Uchôa Pinheiro (Crea-AC)
anos e não está adequada fissional e reforçar os
ao nosso Sistema, que vive “Vivemos uma princípios da ética e
em permanente evolução. E importante fase da moralidade, para “O debate sobre a
esta edição da Soea cresce de desenvolvi- termos um Sistema modernização da
em importância porque dá mento, em que cada vez mais sólido legislação que re-
a oportunidade para que os os profissionais e integrado.” gula as profissões
profissionais conduzam este das Engenha- Eng. Eletric. Modesto Ferreira dos Santos Filho do Sistema, pro-
seu processo de aperfeiçoamento.” rias são grandes (Crea-RN) movido pela Soea,
Eng. Civ. Paulo Roberto Ferreira de Oliveira protagonistas. é fundamental,
(Crea-PI) Foram anos de “A Soea é pri- pois a sociedade
estagnação eco- mordial para o hoje exige que o
“A expectativa é muito grande para a 69ª Soea. Além das nômica, altas desenvolvimen- exercício profis-
discussões dos temas es- taxas de desem- to da Engenha- sional esteja em
pecíficos, destaco a abor- prego e índices de inflação elevados. Todos esses ria e da Agrono- consonância não
dagem sobre a legislação problemas refletiram no processo de crescimento mia no País. A só com os interes-
do Sistema. Uma entida- do país. A necessidade de atualização profissional Lei 5.194/66 nos ses do cliente con-
de como o Crea é uma e investimentos em obras de infraestrutura num orienta a nos reu- tratante, mas de toda a coletividade. O Crea-RJ, cien-
célula viva que toma for- país prestes a receber milhares de pessoas nos nirmos anualmen- te dos novos tempos, vem promovendo iniciativas e
ma por meio do trabalho eventos esportivos que se aproximam são alguns te para tratar- ações que ampliam a sua função social e expressam
exercido pelos profissio- dos fatores que tornam a Soea ainda mais espe- mos de assuntos um compromisso com a qualidade dos bens, serviços
nais e que exige sacrifício cial. É neste contexto que o Sistema reunirá seus relacionados às e empreendimentos públicos e privados relacionados
na busca de suas metas. profissionais.” profissões. Neste às profissões da área tecnológica.”
É preciso modernizar a Eng. Civ. Jary Castro (Crea-MS) ano, como a Soea busca o aprimoramento do Siste- Eng. Agr. Agostinho Guerreiro (Crea-RJ)

Revista Confea Digital 14 Revista Confea Digital 15


Câmaras renovam debates
A contribuição das Coordenadorias de Câma- de estar presentes no Congresso nessas discussões”, a gente precisa tornar José Raimundo Barna-
ras Especializadas dos Creas para as discussões man- considerou a Conselheira Darlene Leitão e Silva. O ações, visando ao for- bé (Crea-MG), a vali-
tidas na Soea passou pelas presidente José Tadeu talecimento do Siste- dação da Carta de Foz
suas reuniões habituais. lembrou que “a sociedade ma”, sugeriu Gumer- do Iguaçu deve promo-
Assim, o tema “Aperfei- é obrigada por lei a con- cindo. ver o rumo das ativida-
çoamento do Sistema tratar o profissional habi- des da categoria pelos
Confea/Crea e Mútua litado” e ponderou que o Na Coorde- próximos 10 anos.
- Os profissionais como representante do Ministé- nadoria Nacional das
agentes de transformação rio da Educação, presente Câmaras Especializa- Atribuições e
na sociedade” integrou as à audiência, demonstrou das de Geologia e Mi- fiscalização
atividades de rotina das ter compreendido estes nas, a realização de um
Coordenadorias de Câ- aspectos. José Tadeu de- workshop, em Vitória, Conselheiros regio-
maras Especializadas de legou o coordenador da em setembro, ajudou nais do Rio Grande do
Agronomia (CCEAGRO), CCEEC, André Schuring, a definir os conflitos Sul, os coordenadores
Engenharia de Agrimen- e o assessor Pedro Lopes de atribuições com o
Gumercindo Ferreira (CCEEQ), André Schuring das Câmaras Especia-
sura (CCEAGRI), Enge- Reunião da Coordenadoria das Câmaras de Engenha- de Queiros para darem Conselho Federal de Coordenadores
(CCEEC), Krisdany Calvacante (CCEEE) e Juarez Morbini (CCEAGRO) lizadas de Engenharia
nharia Civil (CCEEC), Engenha- ria Civil: participação intensa ao longo de todo o ano continuidade à articulação com o Química como um dos Industrial (CCEEI) e de
ria Elétrica (CCEEE), Engenharia Congresso. “Nunca tivemos um principais temas em discussão na Soea, palco da sua Agronomia (CCEAGRO), Paulo Deni Farias e Juarez
Industrial (CCEEI), Geologia e Minas (CCEGM), apoio tão forte como o que temos com o presidente segunda reunião ordinária. Acordos com o Departa- Morbini Lopes, respectivamente, explicam que suas
Engenharia Química (CCEEQ), Engenharia de Segu- José Tadeu”, considerou o coordenador da CCEEC. mento Nacional de Produção Mineral (DNPM), dian- reuniões e workshops apontaram alguns temas muito
rança do Trabalho (CCEST) e da Coordenadoria das te do novo cenário do setor, em que o Estado do Pará específicos. No caso da CCEAGRO, questões como o
Comissões de Ética dos Creas – CNCE. Do Congresso às agências reguladoras se configura como o maior exportador nacional de receituário agronômico e o uso racional de agrotóxi-
minérios, a partir de 2013, também foram mencio- cos, da sustentabilidade, do Novo Código Florestal e
Na mais recente reunião da CCEEC, em outu- A reserva de mercado ao bacharel em Radio- nados pelo coordenador da CCEGM, técnico em mi- licenciamento agropecuário de produção agrossilo-
bro, no Confea, a maior discussão se deu em torno do logia e as novas atribuições aos tecnólogos, previstas neração Juberto de Oliveira. Temas como o manuseio pastoril.
PL-02245/2007, que enumera atribuições dos profis- pelo PL 3661/2012, estão entre as atuais preocupações de explosivos em minas e a elaboração do Relatório
sionais tecnólogos. O debate simboliza a atuação do da Coordenadoria das Câmaras Especializadas de En- Anual da Lavra (Ral) devem continuar sendo tratados O engenheiro agrônomo enumera ainda a fis-
Confea em defesa dos interesses do Sistema. genharia Química (CCEEQ). Outro “sombreamento” com o DNPM. “Vamos nos esforçar também para calização dos Creas por meio da resolução 1010, tema
se refere ao PL3792/2012, segundo o coordenador da que a Câmara seja consultada sobre o marco regula- em comum com os listados pelo engenheiro mecâni-
A pedido dos coordenadores das Câmaras de CCEEQ, eng. de alimentos Gumercindo Ferreira da tório da mineração e para o controle efetivo da quali- co e coordenador Câmara de Engenharia Industrial,
Engenharia Civil dos Creas, representantes do Siste- Silva. Durante a reunião de 23 de outubro, no Con- dade da formação da área”. cujas demandas envolvem ainda a Lei 5.194 e “o esta-
ma esclareceram à deputada federal Fátima Bezerra fea, o assessor Pedro Lopes de Queiros esclareceu que belecimento das atribuições de tecnólogos e técnicos
(PT/RN) pontos do projeto. Na ocasião, o presidente aquele projeto havia sido retirado de pauta naquele O coordenador da Coordenadoria Nacio- de nível médio”.
do Confea, eng. civil José Tadeu, ressaltou à deputa- mesmo dia. “Mas é importante que vocês nos apre- nal das Câmaras Especializadas de Energia Elétrica,
da que o estabelecimento e a concessão de atribuições Krisdany Vinicius Cavalcante, defende a participação Já o engenheiro agrimensor e conselheiro re-
cabem, por lei, ao Conselho. Também participaram em fóruns de regulamentação e normatização do se- gional por Santa Catarina, Vanildo Rodrigues, aponta
da audiência os conselheiros federais Francisco Lada- tor, como foi o caso da audiência que manteve com que, em seus dois anos à frente da CCEAGRI, vêm sen-
ga, Darlene Leitão e Melvis Barrios, o assessor Pedro a Aneel, em setembro, junto a outros representantes do discutidos temas como a Lei 4950A, que trata do
Lopes de Queiros e ainda o coordenador da CCEEC, do Sistema. “O foco tem sido o diálogo com a Aneel salário mínimo profissional, a resolução 1010/2005,
André Schuring, o coordenador da câmara do Cre- e a Anatel e ainda com os ministérios da Educação, além de pontos da Lei 5.194 como a composição do
a-RJ, Edison Ribeiro, o presidente do Crea-DF, Flávio Minas e Energia e Comunicação”. Estiveram em pauta sistema, das câmaras e as atribuições profissionais.
Correia, e o assessor da câmara do Crea-TO, Jeffer- pontos como a resolução da Aneel que incentivaria as “Discutimos também a exclusão dos geógrafos, geó-
son Cassoli. Em seguida, todos relataram à reunião da distribuidoras a atuar no campo de várias pequenas e logos, meteorologistas, tecnólogos e técnicos do PL
Coordenador da CCEEC, André Schuring, debate com os presidentes
CCEEC detalhes da audiência. do Confea e do Crea, após a audiência com a deputada Fátima Bezerra médias empresas de equipamentos e sistemas elétri- 7.607/2010 e ainda a fiscalização das ‘empresas acadê-
cos, e ainda, os sistemas elétricos inteligentes. micas’, promovidas pelos laboratórios universitários,
“A deputada Fátima Bezerra foi bastante sentem suas propostas para que levemos às audiên- cujos profissionais, sob o título de ‘responsáveis téc-
sensível às nossas orientações”, ressaltaram o as- cias”, apontou. Também foi discutida a associação da Já na Coordenadoria das Câmaras Especia- nicos’ ou ‘coordenadores’, não têm sequer registro no
sessor Pedro Lopes e o presidente do Confea aos engenharia química com as engenharias de petróleo lizadas de Engenharia de Segurança do Trabalho Sistema Confea/Crea”.
demais representantes da Câmara. “O Confea tem e ambiental no Sistema, o que poderia incrementar (CCEEST), há expectativa de definir o novo marco Diante de demandas tão variadas, renovadas
que acompanhar essas propostas de mudanças de a criação de novas câmaras de Engenharia Química. regulatório da atividade, discutido anteriormente em em seu dia-a-dia, as Coordenadorias Nacionais de
leis, pois somos os especialistas e aplicadores das leis “A Soea é o momento para intervir em trâmites que um workshop. Segundo o coordenador da CCEEST, Câmaras Especializadas atuaram na Soea.
no âmbito das profissões da área tecnológica. Temos engenheiro agrimensor e de segurança do trabalho
Revista Confea Digital 16 Revista Confea Digital 17
Fortalecimento do Cden é Entidades revelam suas expectativas
fundamental para o Sistema O projeto principal em discussão hoje é a 5.194. Depois de 46 anos, após a saída
dos arquitetos, houve essa brecha para alterar a lei, que precisa urgentemente ser
O aperfeiçoamento do Sistema tem sido uma atualizada, tanto na parte da administração do Conselho, como na parte opera-
preocupação permanente do Colégio de Entidades Na- cional. O maior desafio é contemplar a participação das diversas modalidades e
cionais. Além das reuniões internas, o coordenador do títulos profissionais nos Conselhos.
Cden, tec. ind e eng. eletric. e seg. trab. Ricardo Nasci- Joseval Carqueija, presidente da Federação Nacional dos Engenheiros Agrimen-
mento, mantém contatos constantes com organizações sores (Fenea)
de diversos setores. Em setembro último, por exemplo,
ele participou com a Coordenação Nacional da Câmara Neste momento histórico, a participação na Soea é de grande importância, visto que
Cden em sua mais recente extraordinária: preparativos para a Soea
Especializada de Engenharia Elétrica de uma audiência é a oportunidade para contribuirmos com a atualização das leis que regem o Sistema
na Agência Nacional de Energia Elétrica sobre a norma Espírito do Sistema Confea/Crea e Mútua.
que pode permitir o controle das distribuidoras sobre a Valmor Pietsch, presidente da Associação Brasileira dos Engenheiros Agrícolas (Abeag)
elaboração de projetos, execução, venda e locação de Ao participar desta última Reunião Extraordi-
equipamentos e sistemas elétricos, prejudicando pro- nária do Cden no ano, o presidente do Confea, eng. Propomos discutir a interferência do CRQ (Conselho Regional de Química) para
fissionais do setor. civil José Tadeu considerou a renovação da Lei nº que os engenheiros de alimentos se cadastrem nele e a reivindicação que esta-
Para Ricardo Nascimento, a expectativa com 5.194 formadora do Sistema um valioso apoio para mos fazendo ao Ministério da Agricultura para incluir a engenharia de alimen-
a Soea é boa, e a realização de um debate em torno a valorização profissional. “Este é o nosso objetivo tos no serviço de inspeção federal. Estamos com um projeto de lei, o PLS 734/07,
da Lei nº 5.194, durante a 3ª Reunião Extraordiná- permanente. Querendo preservar o que a lei oferece na Câmara, ao qual a plenária do Confea já se posicionou favoravelmente.
ria do Cden, dias 22 e 23 de outubro, no plenário do às entidades, temos três suportes: ética, aprimora- Ronnie Pizzi, representante da Associação Brasileira de Engenheiros de Ali-
Confea, proporcionou um importante subsídio para mento e fiscalização, que fazem com que o exercício mentos (Abealim)
as discussões durante a Semana. “Tivemos a partici- profissional não seja feito por quem não está habi-
A atual diretoria da Abes tem procurado focar nosso papel nestas questões
pação efetiva das entidades nacionais, por meio dos litado. Esses pontos vão ser discutidos pelos conse-
legislativas, então estamos procurando participar mais ativamente de fóruns
nossos comitês, em que estabelecemos alguns itens lheiros, principalmente representantes de Creas”,
e conselhos onde possamos expressar nossa posição. Por conta disso, há uma
obrigatórios que deverão permanecer na Lei, como a disse, destacando a importância de o Código de Ética
grande expectativa pela Soea.
tabela dos honorários que já é feita pelas entidades continuar sendo feito pelas entidades. “É uma prer-
Jana Lodi, representante da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e
de classe, assim como as atribuições de elaborar o rogativa de que não podemos abrir mão. Digo isto
Ambiental (Abes)
código de ética e de indicar os conselheiros”. como presidente da Febrae. E a Lei, no artigo 34, le-
Por outro lado, o coordenador do Cden con- tra R, fala que cabe aos Creas registrar as tabelas de Nossa expectativa é de participar da atualização da Lei 5.194, por esta ser uma
sidera que existem vários itens da Lei que devem ser honorários, feitas pelas entidades. Esse é o desenho excelente oportunidade para o avanço da legislação profissional. Em particular,
alterados, como a citação, no “caput” da Lei, de todas da nossa regulamentação profissional”. interessa-nos a ética profissional, tema com aspectos polêmicos e que merece
as profissões atuais abrangidas pelo Sistema, e não A importância das entidades foi mais uma vez ser tratado em toda a sua amplitude.
apenas as que envolvem engenheiros e agrônomos. comentada pelo presidente do Conselho. “O Confea Ney Perracini, presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc)
“Outro ponto interessante que estamos incluindo na não funciona sem conselheiros, que não existem
Lei é a sustentabilidade das entidades. Deve haver um sem associações. Portanto, as entidades são a base, Acho importante ter essa discussão da Lei 5.194. Há um déficit em relação à própria
repasse direto, com partição na origem para as en- o espírito do Sistema”. engenharia e agronomia, e acho importante a discussão de os engenheiros terem um
tidades, da mesma forma que é feito para a Mútua, Questionando a eficácia da Lei 5.194, o pre- ou dois conselheiros com representatividade de todos os Estados. Deve ter também
para o Confea e para os Creas. Vamos, assim, eliminar sidente José Tadeu considerou que cada conselheiro uma alteração na forma de arrecadação da ART, para que os engenheiros possam usu-
o entrave político e burocrático que hoje dificulta o tem o direito de ser juiz da profissão, aplicando a lei, fruir mais destes recursos. Carlos Bittencourt, presidente da Federação Interestadual
repasse para as entidades por conta do Sistema. E há mas ponderou que “vários artigos da Lei são prer- de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge)
muitos outros itens a serem discutidos”, considera. rogativas nossas, e esta coloca as entidades como Estabelecemos alguns itens obrigatórios que deverão permanecer na Lei, como a ta-
nosso alicerce. Várias delas perdem sua participação bela dos honorários que já é feita pelas entidades de classe, assim como as atribuições
porque não podem manter sua contabilidade. Vamos de elaborar o código de ética e de indicar os conselheiros. Outro ponto que discutire-
olhar artigo por artigo do nosso marco regulatório e mos na Soea é a sustentabilidade das entidades.
ver o que precisa atualizar. Como vamos tratar o arti- Ricardo Nascimento, coordenador do Colégio de Entidades Nacionais (Cden)
go 7º que fala das atribuições profissionais? Será que
A Sobes busca alternativas para os valores repassados pelos Creas por meio da ar-
esta matriz da forma como foi feita tem condições de
recadação das ARTs. Os valores têm sido insuficientes. Acho que o caminho é envolver
aplicabilidade? Podemos garantir para a sociedade
ainda mais entidades. Também acho que o Confea tem que focar na legislação profis-
que o profissional estudou e pode ser contratado?
sional, verificando as resoluções e ainda disseminar a criação de câmaras de engenharias
Este é o rumo que estamos querendo seguir, mas aí
de segurança.
não basta só a vontade política do presidente, mas
Marlise Matosinhos, presidente da Sociedade Brasileira de Engenharia de Segurança
Ney Perracini, Ricardo Nascimento e José Tadeu: arrecadação e outras a vontade política de cada um, do coletivo, para, aí
(Sobes)
estratégias de fortalecimento do Colégio de Entidades Nacionais sim, nós termos as entidades fortes, o Confea forte”.
Revista Confea Digital 18 Revista Confea Digital 19
Legislação da Mútua também esteve na pauta da 69ª Soea

A descentralização da Mútua – Caixa de Assistên-


“Temos que tra-
cia dos Profissionais do Crea - é um dos temas destaca- balhar na liberdade
dos pelos diretores do órgão. Para o diretor-presidente,
Claudio Calheiros, o processo eleitoral da Mútua deve administrativa,
ser discutido. “Hoje, não é feita a eleição direta para a
Mútua. Do Congresso Nacional de Profissionais já resul-
jurídica e financeira
taram várias propostas no sentido de mudança do pro-
cesso eleitoral da Mútua, para que seja eleição direta ou
das caixas regionais”
consulta”, afirmou. Claudio Calheiros,
O diretor de benefícios, Ricardo Veiga, partilha da diretor-presidente da Mútua
opinião de que o processo eleitoral da Mútua deve ser re-
visto. “As eleições para presidente do Confea e dos Creas
Nova diretoria da Mútua durante o lançamento da 69ª Semana Oficial da são diretas. Acho que para a diretoria da Mútua também
Engenharia e da Agronomia. (Fotos: Acervo Mútua) deveriam ser”, disse.

Momento de ruptura Reformas na Mútua


Para o diretor administrativo da Mútua,
engenheiro agrônomo Luiz Alberto Freitas Pereira,
esta Semana Oficial representou um marco na O diretor-presidente, Claudio Calheiros, explicou que a Mútua é composta por seu núcleo nacional e
legislação e na vida dos profissionais do Sistema. “No pelos 27 escritórios regionais. “Nossa atuação fica engessada, uma vez que temos apenas um CNPJ. Temos
meu entendimento, a Soea foi como um processo que trabalhar na liberdade administrativa, jurídica e financeira das caixas regionais, claro, respeitando a
constituinte, pelo estudo minucioso realizado nas legalidade, para que as diretrizes nacionais cheguem à ponta”, disse, ao complementar que o objetivo da
nossas leis; um evento a ser concluído e coroado instituição é levar os serviços e benefícios da Caixa a todos os profissionais do Brasil.
no Congresso Nacional de Profissionais (CNP), em Para o diretor financeiro, Lino Gilberto Silva, além
2013”, salienta. “Tivemos a oportunidade, ainda, de da lei de criação da Mútua – Lei nº 6.496/77 -, as leis que
analisar o que representou a saída dos arquitetos do regulamentam as profissões de engenheiro e agrôno-
Sistema e de rever conceitos quanto às atribuições mo e a que estabelece o salário mínimo profissional (re-
e ao sombreamento das diferentes modalidades spectivamente 5.194/66 e 4.950-A/66) influenciam no
profissionais da área tecnológica, para que sejam exercício e no melhor desempenho profissional e, con-
levados ao Congresso Nacional e ao Ministério da sequentemente, valorizam o trabalho da Mútua. “A dis-
Atribuições e sombreamentos em pauta, na visão do diretor
Educação, por exemplo”. administrativo Luiz Alberto Freitas cussão dessas três leis representou ganho para o Sistema,
valorizando o profissional. O desafio não é a discussão,
O diretor de benefícios, Ricardo Veiga, acres- que todos nós conhecemos, mas sim fazer com que ela Lino Gilberto: discussão da lei do salário mínimo
atenda às expectativas de todos”, completou. profissional entre os temas em debate na Semana
centa que este momento, apontado por Freitas Perei-
ra, é inédito na história do Sistema. “A primeira vez
Já o diretor de Tecnologia da Informação da Caixa
que participei de uma Soea foi em 1969. Participei de
de Assistência dos Profissionais, Antonio Salvador da Ro-
muitas ao longo da vida. Essa foi a primeira vez em
cha, acredita que, durante a Soea e em toda a discussão
que se sentou para discutir a legislação”, contou.
em torno da legislação que rege o Sistema Confea/Crea e
Mútua, deve haver um espaço para a criação de mecanis-
mos que aproximem a Mútua dos profissionais. “Ou seja,
ampliar os serviços que ela presta hoje. Isso é fundamen-
tal. Deve haver mecanismos que facilitem a parceria dos
Creas com as entidades de classe e instituições de ensino.
Por exemplo, às vezes queremos promover um materi-
al de divulgação, que é visto pelo Tribunal de Contas da
União como brinde, ou promover uma atividade cultural,
e não é possível por causa dessas amarras. A clareza da
“Esta foi a primeira vez que a Soea se reuniu para discutir a personalidade jurídica da Mútua tem que ficar estabele-
Parcerias entre Creas e entidades propostas pelo
legislação”, considera o diretor de Benefícios, Ricardo Veiga diretor de Tecnologia Antonio Salvador da Rocha cida”, comentou.

Revista Confea Digital 20 Revista Confea Digital 21


Emoção marca o final da tarde de 20 de novembro JK foi um dos primeiros homenageados
A Medalha e o Livro do Mérito foram instituídos
pela Resolução nº 118 do Confea, em 11 de dezembro de
1958, assinada pelo então presidente, engenheiro Adolfo
Morales de Los Rios Filho. O documento também criou a
Comissão do Mérito e estabeleceu a data de 11 de dezem-
bro, como o Dia do Engenheiro e do Arquiteto (*).

Os primeiros agraciados com a Medalha do


Mérito foram o presidente da República Juscelino
Momento tradicionalmente mar- Kubitschek de Oliveira, o engenheiro Octávio Mar-
cado pela emoção, quando passado, condes Ferraz e o arquiteto Lúcio Costa. No Livro do
presente e futuro parecem se fundir, Mérito, os primeiros homenageados inscritos foram
a entrega das honrarias do Sistema Con- o engenheiro José Maria da Silva Paranhos, Visconde
fea/Crea e Mútua aconteceu no final da tarde do dia 20 de do Rio Branco, e o engenheiro Alfredo d´Escragnolle Eng. civ. João Francisco Leite Vieira, representado
novembro, quando da abertura oficial da 69ª Soea. Taunay, Visconde de Taunay. por seu filho João Pedro dos Santos Vieira

Nesse momento também, a Comissão do Mérito do


Confea concluia um ritual cumprido há 54 anos. Em 2012, os Em dezembro de 1986, a Resolução nº 320
membros da comissão analisaram 99 currículos que, vin- revogou a anterior, reformulando a entrega das
dos de todo o país, indicaram os concorrentes a receber a homenagens, passando os condecorados com a
Medalha do Mérito, no caso dos homenageados vivos, e Medalha do Mérito e os familiares dos inscritos no
a terem seus livros inscritos no Livro do Mérito, no caso Livro do Mérito a receber o diploma na sessão solene
dos que já faleceram. de instalação da Semana Oficial da Engenharia, da
Para o coordenador da Comissão do Mérito, Arquitetura e da Agronomia, hoje Semana Oficial da
o eng. industrial e de metalurgia, chanceler Luiz Ary Engenharia e da Agronomia.
Romcy, “foi grande o desafio de escolher quem teve
seu trabalho e contribuição ao país reconhecidos pelo (*) Com a Lei nº 12.378, de dezembro de 2010, os
Sistema Confea/Crea e Mútua”. arquitetos se desligaram do Sistema Confea/Crea.
Dividindo a responsabilidade da escolha com os con-
selheiros federais José Cícero Rocha da Silva, técnico em
mecânica, Darlene Leitão e Silva, eng. eletricista, e José
Geraldo de Vasconcelos Baracuhy, engenheiro agrônomo, Ary
contou também com a colaboração do coordenador adjunto da
Comissão do Mérito, eng. civil Afonso Luiz Lins Jr., todos
conselheiros federais.
Darlene e Cícero, que pela primeira vez compuseram a Comissão do Mérito, registraram “a quan-
tidade e qualidade dos indicados”. “Esse fator, se por um lado dificultou a escolha, por outro, revelou que
temos muitos talentos a serem reconhecidos”, diz Rocha.
Já a conselheira federal faz um contraponto entre os currículos analisados. “Nós nos envolvemos
com o resumo da história de vida de cada um que revela o envolvimento deles com suas profissões e a
dedicação ao trabalho”.
Afonso Lins, por sua vez, acredita que “é fundamental manter a tradição criada por Adolfo Morales
de los Rios Filho, idealizador do próprio Sistema Confea/Crea, criado há 79 anos, exatamente para reunir e
proteger profissionais brasileiros”.
Das 99 indicações vindas dos Creas, de entidades nacionais e também por iniciativas pessoais, 68
foram para receber a Medalha do Mérito e 31 para terem seus nomes incluídos no Livro Láurea ao Mérito.
Vinte e cinco nomes foram selecionados. Uma instituição de ensino e 24 profissionais.
A Medalha do Mérito foi entregue a personalidades - indicadas por vários Creas, por pessoas físi-
cas e por algumas entidades - e à Escola Politécnica de Pernambuco. Da mesma forma foram indicados os Eng. eletric e eng. eletron. Pedro de Alcântara Neto,
representante da Escola Politécnica de Pernambuco
reconhecidos para integrar o Livro Láurea ao Mérito. Resultantes de um criterioso processo de seleção, as Revista Confea Digital 23
homenagens contribuem para valorizar os profissionais do Sistema e para manter sua memória.
Convite ao conhecimento Segurança jurídica, valorização profissional
to da Concorrência (FGV), o ex-presidente do Confea
e crescimentos industrial e sustentável em debate
(1989-1993), Frederico Bussinger, foi um dos pales- esforço tecnológico e inovador das empresas brasi-
trantes da quarta-feira (21/11) com o painel “Licen- leiras e para a implementação de políticas de Estado
ciamento Ambiental: um passo (necessário) adiante”. capazes de reverter a realidade atual, considerando
Consultor em planejamento e gestão portuária e hi- que a crescente produtividade dos empreendimen-
droviária, logística, transporte público, manutenção, tos é ingrediente determinante da prosperidade das
planejamento urbano, modelagem (outorga e PPP) nações”, disse.
e regulação, Bussinger é ex-secretário municipal de Referência nacional em Direito Ambiental e
Transportes de São Paulo e ex-secretário executivo em Licitações e Contratos, mestre e doutor em direito
do Ministério dos Transportes, além de ex-presi- pela Universidade de São Paulo e um dos mais presti-
dente da Cia. Docas de São Sebastião (2007-2011) giados autores de Direito Público do país (Direito Am-
e também da Companhia de Trens Metropolitanos biental Sistematizado,Licitações e Contratos Públicos
O ex-presidente do Sistema Confea/Crea e Mútua, engenheiro (CPTM) e do Departamento Hidroviário de São Pau- entre outros), o advogado Toshio Mukai, consultor do
eletricista Frederico Bussinger, foi um dos palestrantes da 69ª Soea Com as participações do presidente do Instituto Chico Mendes, Ro-
lo. Ele promoveu palestras na Itália, Estados Unidos, berto Vizentim, e do eng. quim. Volney Zanardi, presidente do Ibama,
escritório Demarest e Almeida Advogados conversou
Cingapura, Espanha, México e Uruguai. Atualmente, o I Fórum de Desenvolvimento Sustentável movimentou a Soea sobre “O princípio da certeza e segurança do Direito e
Personalidades de diversas áreas do conhe- é consultor do Instituto de Desenvolvimento, Logísti- o Direito Administrativo”. Diante do painel Segurança
cimento participaram das palestras promovidas na A interpretação da Lei 4950-A foi o foco da
ca, Transporte e Meio Ambiente (Idelt). Jurídica, que contou ainda com a participação do ad-
69ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia. participação do presidente da Federação Nacional
Parceiro permanente do Sistema Confea/ vogado Flávio Brando, ele abordou, em síntese, que
Nomes como os consultores Frederico Bussinger e dos Médicos Veterinários (Fenamev), José Alberto
Crea e Mútua, Bussinger promoveu, em março, a “um ato administrativo (contrato), depois de razoá-
Flávio Brando e ainda os advogados Toshio Mukai Rossi, durante o IV Fórum de Valorização Profissio-
palestra “Processo Constituinte: lições aprendidas vel tempo decorrido, ainda que venha a se consta-
e Raimundo Cézar Brito uniram-se a pesquisadores nal, que integra o II Fórum Nacional das Entidades
e os desafios atuais para as profissões do Sistema”, tar sua ilegalidade, não poderá mais ser anulado, em
como o engenheiro agrônomo e coordenador nacio- do Sistema Confea/Crea e Mútua. Sua participação
no encerramento do 1º Seminário de Representan- homenagem
nal da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de ocorreu ao lado do advogado Raimundo Cezar Bri-
tes do Sistema Confea/Crea e Mútua. Saudado pelo ao princípio
Agronomia, Juarez Morbini (O papel do engenhei- to, conselheiro da Associação dos Advogados Tra-
presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da certeza
ro agrônomo no desenvolvimento da agropecuária balhistas do Distrito Federal e do Conselho de De-
da Silva, como “um dos maiores gestores que o Con- e segurança
brasileira), o presidente do Ibape-RS, eng. Marcelo senvolvimento Econômico e Social da Presidência da
selho Federal já teve, em um momento de grande do Direito”. A
Suarez Saldanha (Inspeção e manutenção predial) e República. Rossi destacou pontos como aplicação da
discussão sobre a legislação do Sistema, inclusive as importância
ainda o presidente do Crea-MS, engenheiro civil Jary 4.950-A em jornadas de oito horas diárias, a inter-
atualizações da Lei 5.196/66”, Frederico Bussinger, desse tema
de Carvalho e Castro (A engenharia na construção pretação dos Tribunais do Trabalho quanto ao meca-
por sua vez, apontava que as mudanças da legislação para os profis-
de valor num país acessível), além do I Fórum de De- nismo de correção do piso salarial para as categorias
do Sistema dependem da adequação das propostas sionais do Sis-
senvolvimento Sustentável, com lideranças como o profissionais abrangidas por ela e ainda pontos como
dos profissionais do Sistema às necessidades do país, tema Confea/
Presidente do Ibama, eng. químico Volney Zanardi, os acordos e dissídios coletivos como instrumentos
destacando pontos como a importância da qualifica- Crea e Mú-
e o Presidente do Instituto Chico Mendes de Conser- do salário mínimo profissional e a exclusão do servi-
ção profissional. Durante a 69ª Soea, suas atenções tua, segundo
vação e Biodiversidade, Roberto Vizentin. ço público na aplicação do mecanismo.
se voltaram para a discussão do licenciamento am- Toshio, é que
Engenheiro eletricista e economista, com Já o engenheiro em eletrônica Jorge Montei-
biental. Ele considera que o tema tem uma conexão será impossí-
mestrado em Engenharia Elétrica (USP) e adminis- ro Fernandes, promoveu o painel “De Santos Dumont
“quase imediata” com os profissionais, promovendo vel anular um
tração de empresas (FGV) e pós-graduação em Direi- ao século XXI: o Brasil perdeu a capacidade de inovar
a criação de “zonas cinzentas” sobre as atribuições. ato adminis-
e gerar riqueza?”. Mestre em Gestão Estratégica de
trativo ilegal
Outras palestras da 69ª Soea Engenharia e Vice-Presidente do Instituto de Pesqui-
praticado por
Futuras tecnologias veiculares (Engenheiro Mecânico Edson Orikassa) sa, Desenvolvimento e Educação – IPDE, de Brasília,
eles ou por
A influência de critérios de falha no dimensionamento otimizado de estruturas e componentes ele considera que alguns fatos atuais despertam dú-
outrem. “Se-
mecânicos (Engenheiro Mecânico Lucival Malcher) vidas quanto à atual capacidade de inovação do país. Engenheiro em eletrônica, Jorge Monteiro Fer-
rão mantidos
Para vislumbrar alternativas à questão, ele discorreu nandes discorreu sobre a inovação brasileira
Procedimentos agronômicos em divisão e partilha de imóvel rural (Engenheiro Agrônomo Eliezer todos os atos
sobre o processo industrial brasileiro, a estrutura e
Furtado de Carvalho) dele decorrentes para garantir a eles a segurança de
as políticas públicas do setor produtivo e os agentes
Os caminhos da engenharia brasileira (Presidente do Instituto de Engenharia de São Paulo, Aluízio comportamentos profissionais ocorridos no passa-
de fomento. Foram analisados estudos e pesquisas
de Barros Fagundes) do”. Ele acrescenta que os profissionais devem apro-
como o projeto conduzido pela Confederação Nacio-
Domesticando o transporte público brasileiro com inovações tecnológicas: novo conceito e uso veitar a Soea para reavaliar comportamentos, atuali-
nal da Indústria (CNI), entre 2005 e 2010, e o Índi-
(Arquiteto Antônio Carlos Gomes de Oliveira) zar conhecimentos e executar suas tarefas com base
ce de Competividade Global, auferido anualmente
nas técnicas e legislações pertinentes.
Engenharia de Nanotecnologia (Professor Marco Aurélio Pacheco) pelo Fórum Econômico Mundial. “Concluí sugerindo
Conservação e recuperação ambiental (Engenheiro Florestal Marcelo Hudson de Souza) medidas para a reversão do quadro de retração do
Confira a entrevista com o advogado Flávio Brando
Revista Confea Digital 24 Revista Confea Digital 25
BRASÍLIA POSSUI

CERRADO
exuberante
PROFISSIONAIS DO CREA,

BENEFÍCIOS
excelentes

ACME/2012
A atua, há 35 anos, como o braço social no
Sistema Confea/Crea e Mútua e oferecendo benefícios
para proporcionar uma melhor qualidade de vida aos
profissionais do Crea.

O desenvolvimento de sua carreira e o seu bem-estar


fazem parte da nossa missão e para estar sempre
próxima a você, a Mútua, tradicionalmente, garante
presença na Semana Oficial da Engenharia e da
Agronomia (SOEA).

Profissional, você pode entrar em contato conosco por


meio do site www.mutua.com.br ou através da Central
de Relacionamento Mútua, 0800 61 0003
Venha conversar com a gente!

Revista Confea Digital 26 Revista Confea Digital 27


Mar gal - com
a co leg ompet
petênc
ência
ia pro
profi
fissio
fissio
fis onal
na
al
parra o de
esen
senvol
vol
volvim
o vim
viment
ento
ento tecn
cnoló
oló
ol
lógic
gi o naci
naci
ac ona
o al.
l..

Gramado-RS | 2013 | De 9 a 14 de setembro


LEGISLAÇÃO APERFEIÇOADA: VALORIZAÇÃO PROFISSIONAL E PROTEÇÃO À SOCIEDADE.
www.soea.org.br

Revista Confea Digital 28

Você também pode gostar