Você está na página 1de 41

A Dieta Anti Ansiedade - Como Usar A Alimentação Para Acalmar

Sua Mente Ansiosa E Turbinar Sua Qualidade De Vida

Então você quer uma vida livre de medos excessivos,


preocupações exageradas, falta de ar, formigamento pelo
corpo, coração acelerado, insônia, ataques de pânico e mais
uma infinidade de sintomas da ansiedade e pânico, não é?

Bem, eu tenho uma verdade frustrante para revelar a você


agora: grande parte de todas essas coisas ruins que estão
acontecendo na sua mente e corpo é culpa de uma única
coisa: o que você está comendo.

Todo mundo coloca a culpa no estresse da vida moderna e


pressões no trabalho, mas não tem a menor ideia de que,
internamente, seu corpo está em uma constante batalha para
se defender e eliminar as toxinas e anti-nutrientes que você
mesmo decide colocar no corpo, através da alimentação.

E essa batalha sempre passa pela amígdala, responsável pelo


modo “luta ou fuga”. Quando as ameaças acumulam, a
amígdala cansa e você começa a ter problema com ansiedade
e pânico.

Todos os sintomas são uma forma do corpo dizer que ele está
travado no modo “luta ou fuga”.

O modo “luta ou fuga” é uma “configuração de fábrica” em


praticamente todo ser vivo. Até uma mosca foge ao perceber
uma ameaça.
Essa reação fisiológica ocorre em resposta à um ataque,
evento doloroso ou ameaça à sobrevivência. Essa ameaça
pode ser real ou não.

Pode ser física (toxinas e anti-nutrientes dos alimentos),


psicológica (pressão do chefe) ou emocional (perda de um
ente querido, coração partido).

Basicamente, livrando-se da ameaça real ou fantasiosa, você


finalmente desliga o modo “luta ou fuga”, os sintomas vão
embora e você volta a viver.

Para os propósitos deste material, nós vamos aprofundar na


ameaça física, e como algumas simples mudanças na
alimentação vai fazer você destruir um dos pilares que faz
você ficar travado no modo luta ou fuga.

Antes de começar, não se esqueça de que o Programa


Ansiedade & Pânico – A solução Definitiva™ é a dinamite para
destruir os outros dois pilares do modo pânico acumulado.

Saiba mais sobre o Programa em:

http://ansiedadepanico.com/programa-ansiedade-panico/

Uma parte do cérebro inconsciente


fundamental para a vida
O modo luta ou fuga é essencial. O trabalho dele é manter
você vivo.
Se você não acredita em mim, vá até a cozinha, coloque a
mão no fogão quente e tente tirar depois de um minuto para
saber se estava muito quente ou não.

Ninguém fica se quer um segundo. Você inconscientemente


tira a mão o mais rápido que puder, para só depois tentar
entender o que foi que aconteceu.

Por que isso acontece? Por que o modo “luta ou fuga” tem a
função de manter você vivo.

Acontece que ele é muito rápido e está inserido em tudo que


você faz todo dia.

E é esse “modo luta ou fuga” que fala mais alto quando tem
um biscoito na mesa... e ele diz: “Eu estou faminto. Eu não me
alimentei direito. Estou sem nutrientes para funcionar
normalmente. Como eu estou com muita fome, eu vou comer
o biscoito.”

E você, com toda sua força de vontade, diz: “Não!”

Aí você entra em uma briga com você mesmo, difícil de


ganhar e o resultado é acumulo de modo “luta ou fuga”, que
vai lhe causar ansiedade até virar um ataque de pânico.

E qual é a solução? A solução é não precisar dizer não, através


de uma alimentação apropriada.

Hoje em dia eu não preciso dizer não para alimentos que me


fazem mal porque eu aprendi a deixar o modo luta ou fuga
muito bem alimentado.
Um corpo bem nutrido significa um modo “luta ou fuga”
calado.

Siga os conselhos que estou prestes a revelar, e use sua


comprovadamente FINITA energia da força de vontade para
outras áreas da sua vida, em vez de lhe prejudicar.

Aviso importante: todo conselho de dieta apresentado aqui se


baseia em princípios fisiológicos e estudos científicos, e não
apenas em minha experiência pessoal.
Eliminar O Alimento Número 1 Que
Está Causando A Maioria Dos Seus
Sintomas De Ansiedade E Pânico:
Glúten.

O primeiro passo da dieta anti-ansiedade é eliminar o glúten.

Glúten é uma proteína encontrada naturalmente no trigo,


cevada e centeio. Portanto todo alimento que possui farinha
de trigo (pães, massas, doces) cevada (cerveja) e centeio
contém glúten.

Este estudo comprova a relação entre glúten e complicações


neurológicas e psiquiátricas:
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3641836/

A especialista em glúten e doença celíaca Jane Anderson


mostra que a ansiedade é um transtorno comum em pessoas
com sensibilidade ao glúten.

O Dr. William Davis, cardiologista e autor do best-seller Wheat


Belly (Cintura de trigo), explica o que acontece no seu corpo
ao parar de comer glúten:

“Em primeiro lugar existem os sintomas de abstinência.


Quando você para de comer glúten, você passa por náusea,
dor de cabeça, baixa energia, dificuldade para trabalhar,
estudar e se exercitar, como se estivesse gripado.
É como parar de fumar, parar de usar drogas como morfina
ou até heroína, porque o glúten ativa os receptores opióides
assim como essas substâncias.

O período de abstinência dura de 3 a 7 dias. Depois que você


passa por tudo isso, você começa a se sentir maravilhoso. E as
dores físicas e mentais começam a melhorar.”

A maneira mais eficaz de eliminar o glúten


da sua dieta...
...é entender que glúten não é alimento. Quando você faz
isso, você passa por 3 dias de abstinência, e depois começa a
sentir mais claridade mental, mais energia, e sua qualidade de
vida aumenta.

Além da redução da ansiedade e ataques de pânico, você


também vai descobrir coisas bem interessantes:

 Muito mais energia


 Mais claridade mental
 Menos inflamação
 Dores nas juntas vão começar a sumir
 Pele e cabelos mais bonitos e saudáveis
 Menos tempo de sono necessário para se sentir 100%
descansado.

https://en.wikipedia.org/wiki/Fight-or-flight_response
Pela minha experiência transformadora e por ter visto tantos
clientes passando por drásticas melhoras na ansiedade e
outros transtornos mentais quando eles evitam o glúten, esta
se tornou a recomendação número 1:

Não coma glúten. Nem mesmo uma grama. Nada.

Só este passo pode resolver seus sintomas da ansiedade


completamente, especialmente se você for uma pessoa que
não está vendo melhoras após semanas tomando remédios
anti-ansiedade (Potocki e Hozyasz 2002).

Outras experiências clínicas e estudos específicos apoiam a


conexão entre glúten e ansiedade (hallert et al. 2009;
Pynnönen et al. 2005), e até esquizofrenia (Kalaydjian et al.
2006).

Muitos estudos focam em doença celíaca, mas mesmo se


você não tem doença celíaca (ou não sabe que tem), mesmo
se você não tem o mínimo de intolerância/sensibilidade ao
glúten (ou não sabe que tem), se você tem transtornos de
ansiedade, e evitar o glúten produz melhoras nesses
transtornos, faz sentido continuar evitando.

Você tem sensibilidade ao glúten?


Exames específicos podem determinar se o glúten é um
problema para você, ou você pode fazer o desafio teste de
eliminação, que é a base desse trabalho.

O desafio teste de eliminação consiste em parar (e não


apenas reduzir) de comer os alimentos potencialmente
problemáticos para ver se os sintomas somem ou melhoram,
e depois reintroduzi-los em grande quantidade para ver se os
sintomas voltam.

Resultados de exames de laboratórios nem sempre são


conclusivos e podem não indicar que você tem um problema,
mesmo que de fato você tenha (falso negativo).

Além do mais, passar pela experiência de se sentir


extremamente ótimo(a) porque abandonou alimentos
problemáticos, e de se sentir extremamente mal depois de
voltar a comer esses alimentos, podem fornecer um poderoso
incentivo para você mudar sua dieta.

O Desafio Teste De Eliminação Do Glúten De


2 Semanas
Você pode achar a ideia de eliminar pães, macarrão e cerveja
muito difícil.

Se isso acontecer, lembre-se que duas semanas é um período


muito curto, e os resultados desse teste podem ajudar você a
resolver uma variedade de problemas de saúde.

Coisas que você nem reclama hoje, mas vai ficar muito feliz
depois que ver o quanto sua saúde melhorou em geral.

1. Pare de comer todos os alimentos que contém glúten


por duas semanas – esta é a fase de eliminação. Só para
lembrar, alimentos com glúten são tudo que contém
trigo, cevada e centeio.
Como a aveia é frequentemente contaminada com
glúten durante seu processamento, elimine a aveia
também.

Você pode comprar aveia dizendo que não contem


glúten na embalagem, mas eu recomendo evitar estes
também.

Durante esse período de eliminação, é melhor comer


alimentos integrais/naturais, porque glúten aparece em
muitos alimentos processados na forma de ingredientes
como proteína hidrolisada.

2. Durante as duas semanas, observe todos os seus


sintomas relacionados à ansiedade, depressão, energia,
concentração, flatulência e constipação.

Anote qualquer mudança. Escreva no papel o que e


quando você come, como você se sente antes de comer
(cansado, com pouca fome, faminto, fraco, etc), como
você se sente depois de comer (cansado, feliz, satisfeito,
confortável, energizado, etc), como está suas fezes e a
frequência que vai no banheiro.

3. No dia 15, coma bastante glúten, no café da manhã e


almoço. Geralmente meus clientes vão de pão francês
no café da manhã e macarrão no almoço.

Essa é a fase do desafio. Depois não coma nada de


glúten por 3 dias.
4. Observe efeitos adversos no decorrer desses 3 dias, uma
vez que reações atrasadas podem levar até 3 dias para
aparecerem.

Fique de olho no aumento da ansiedade, do nervosismo,


da depressão, irritabilidade, fadiga, dificuldade de
concentração e até mesmo no aumento das dores,
especialmente dores nas juntas.

Se você notar aumento nos sintomas durante a fase de


desafio, você provavelmente tem sensibilidade ao glúten. Isso
pode ser uma alergia ou doença celíaca. Exames mais
aprofundados podem determinar o que é.

Ou você pode não ter aumento nenhum nos sintomas. Nesse


caso, glúten provavelmente não é um problema para você. Se
você não tem certeza, faça mais 2 semanas sem glúten e o
desafio de novo.

Independentemente do resultado, eu recomendo viver sem


glúten por causa dos inúmeros benefícios para a sua saúde.
Eliminar O Alimento Número 2 Que
Está Causando A Maioria Dos Seus
Sintomas De Ansiedade E Pânico:
Açúcar.

Comer açúcar refinado e outros carboidratos processados, e


as consequentes flutuações excessivas nos níveis de açúcar no
sangue, contribuem para a ansiedade.
É interessante ver as pessoas comendo doces para acalmar a
ansiedade, mas na realidade estão dando mais combustível.

Cuidar dos níveis de açúcar no sangue geralmente reduz e em


alguns casos alivia completamente a ansiedade, nervosismo,
irritabilidade, e a sensação de estar estressado e
sobrecarregado o tempo todo.

Isso também vai ajudar no formigamento, tremedeira e até


zumbido no ouvido, sintomas comuns de quem sofre de
ansiedade e pânico.

Primeiramente, nós vamos falar sobre açúcar refinado e


alimentos processados ricos em açúcares e porque eles são
tão prejudiciais para sua saúde mental.

Depois nós vamos aprofundar na estabilidade dos níveis de


açúcar no sangue e como níveis baixos de açúcar no sangue
podem imitar a ansiedade, o que ajuda a explicar porque
estabilizar seus níveis de açúcar no sangue faz uma grande
diferença.

Níveis de açúcar no sangue incontrolados criam um círculo


vicioso.

Quando os níveis cai, você tem desejo por açúcar aumentado,


o que pode resultar em aumento no consumo de açúcar, que
consequentemente faz seus níveis de açúcar no sangue
disparar e depois despencar.

Além disso, quanto mais açúcar você come, mais deficiente


você fica de uma série de nutrientes, deixando seu corpo
ainda mais incapaz de controlar os níveis de açúcar.

Essa montanha-russa, causa ansiedade e mudanças no seu


humor. E como variações drásticas nos níveis de açúcar fazem
as glândulas adrenais produzirem mais cortisol, estas ficam
estressadas e isso significa um fraco controle de açúcar no
sangue. É outro círculo vicioso.

Questionário: como está seu consumo de


açúcar?
O primeiro passo para determinar se o açúcar e níveis de
açúcar no sangue estão envolvidos na sua ansiedade é
identificar se você está consumindo açúcar demais ou está
viciado em açúcar.

Este questionário vai ajudar você a descobrir. Marque todos


os itens que se aplicam a você.
Para itens onde tem "qualquer outro adoçante", isso inclui
açúcar mascavo, mel, xarope de milho, adoçantes artificiais e
frutose.

 Você coloca açúcar ou qualquer outro adoçante na sua


comida ou bebida?
 Você consome alimentos processados, balas, biscoitos
ou bolo que contém açúcar ou qualquer outro
adoçante?
 Você bebe refrigerante normal, refrigerante diet,
qualquer bebida diet, bebidas esportivas ou suco de
frutas de caixinha?
 Você come alguma coisa doce depois de uma refeição?
 Você substitui o açúcar por adoçantes que são
aparentemente mais saudáveis, tais como mel ou açúcar
mascavo?
 Você usa xilitol, stevia ou adoçantes artificiais que
contém sucralose ou aspartame?
 Você consome quantidades excessivas de fruta (10 ou
mais porções por dia)?
 Você faz uma pausa no trabalho para comer frutas
secas, como ameixa, uva passa ou damasco?
 Você tende a exagerar nos alimentos açucarados, por
exemplo, comer uma caixa inteira de biscoito em vez de
um ou dois, ou uma barra de chocolate inteira em vez de
um pequeno pedaço?
 Você come pão, massas e arroz branco todos os dias?
 Você precisa de algo doce para se sentir feliz, calmo,
confortável ou energizado?
 Você se sente culpado por ter comido alimentos ricos
em açúcar?
 Você precisa de muita força de vontade para evitar o
açúcar?
Se você marcou mais do que três itens, você pode estar
consumindo açúcar demais ou adoçantes demais. Você
também pode estar viciado em açúcar.

Cinco efeitos prejudiciais do açúcar que vão


fazer você rever seus hábitos imediatamente
Para te dar mais motivação, vamos entender como o
consumo de açúcar promove todos os sintomas indesejáveis
que você está sentindo ultimamente.

O desequilíbrio nos níveis de açúcar no sangue está causando


a maioria dos seus sintomas de ansiedade.

Você precisa de glicose para abastecer suas células,


especialmente suas células cerebrais, mas é importante
manter uma linha uniforme de consumo.

Consumir açúcar refinado, refrigerantes, adoçantes e


carboidratos refinados causam um disparo e depois uma
queda repentina nos níveis de açúcar no sangue, o que
resulta em ansiedade, nervosismo e irritabilidade.

Açúcar e álcool contribuem para níveis elevados de lactato no


sangue, o que pode causar ansiedade e ataques de pânico.

Se você sofre de ansiedade, você pode ser mais sensível ao


lactato (Maddock, Carter e Gietzen 1991).

Açúcar em excesso causa depressão. Um estudo que


investigou o consumo de açúcar diário em seis países
(Westover e Marangell 2002) descobriu uma forte correlação
entre consumo elevado de açúcar e aumento na incidência de
depressão.

E todo quadro de depressão vem acompanhado de muita


ansiedade.

Açúcar refinado causa esgotamento de nutrientes. Açúcares


refinados e adoçantes são prejudiciais porque contém nada
além de carboidratos para energia.

Durante o processo de refino, minerais como o cromo,


magnésio, zinco e manganês são eliminados.

Seu corpo então precisa usar suas próprias reservas destes


minerais, bem como vitamina B e cálcio, para digerir o açúcar,
resultando em esgotamento de todos esses nutrientes,
muitos dos quais são importantes para prevenir ansiedade e
depressão.

Outro problema é que quando você consome alimentos


açucarados, você não tem mais tanto apetite para os
alimentos ricos em nutrientes.

Plano de ação: o que comer em vez de


açúcares e adoçantes artificiais
Em vez de cair na tentação daquele bolo de padaria, procure
aproveitar o sabor de uma fruta orgânica e legumes doces
ricos em amidos limpos, como a batata doce.
O coco tem um sabor que é naturalmente doce. Temperos
como a canela pode ajudar a satisfazer um cérebro viciado
em doce.

Quando se trata de adoçantes, as únicas opções que eu


consideraria remotamente saudável são mel, melaço de cana,
ou um suco de frutas natural, e até mesmo estes deveriam
ser consumidos em quantidades bem pequenas, já que eles
influenciam os níveis de açúcar no sangue.

Existem dois adoçantes que não afetam os níveis de açúcar no


sangue: xilitol e stevia, que é uma erva.

Porém, eu ainda recomendo que você use estes adoçantes


ocasionalmente, ou nem use. Isso porque eles são doces, e
promovem o desejo por açúcar.

Chocolate amargo precisa de uma menção especial porque


chocolate é muito popular, e seus benefícios para saúde são
muito discutidos hoje em dia.

O chocolate de fato melhora o humor e cria sentimentos de


prazer.

O consumo moderado de chocolate tem mostrado ser bom


para diminuir a pressão, diminuir os níveis de lipídios no
sangue, tem propriedades anti-inflamatórias, e melhora a
resistência à insulina.

Chocolate amargo também oferece proteção contra o câncer.

Qual a quantidade e a porcentagem de


cacau que eu devo comer?
Sempre que bater aquela vontade tentadora de consumir
açúcar, escolha comer chocolate amargo. A melhor escolha é
chocolate no mínimo 70% cacau, de preferência 90%, porque
estes são ricos em antioxidantes e flavonoides.

Se você quer controlar sua ansiedade, é de fundamental


importância que você evite açúcar em qualquer quantidade.

Isso significa não adicionar açúcar em nada, nem consumir


ocasionalmente. Isso significa nada de bolo, balas, doces,
refrigerantes, alimento processado, e adoçantes artificiais.

Em vez de tudo isso, coma alimentos de verdade, para


controlar seus níveis de açúcar no sangue.

O mais correto é se esforçar para perder o desejo de


consumir açúcar.

Se, após alguns dias sem comer nada de açúcar, você sentir
uma necessidade desesperadora de consumir algum doce,
isso é uma mensagem de que você precisa mudar sua dieta,
significa que você está deficiente de nutrientes, está com
desequilíbrio nas químicas cerebrais ou pode ter até cândida
inflamada no intestino.

Cinco mudanças alimentares simples para


controlar seus níveis de açúcar no sangue e
eliminar a ansiedade
Se o questionário anterior indica problemas com seus níveis
de açúcar no sangue, execute o plano de ação abaixo.
É um plano simples, e você vai ficar super surpreso com seu
bem-estar depois de implementá-lo.

Além disso mantenha um diário alimentar.

Ao escrever o que você come e quando você come, e


monitorando como você se sente depois de comer, você vai
desenvolver uma melhor compreensão da sua situação.

Se você notar que você tende a sentir tremedeira e ansiedade


por ficar sem comer por bastante tempo, você precisa comer
com mais frequência.

Inicialmente, você pode precisar até comer a cada duas ou


três horas.

1. Evite açúcar, alimentos processados, e "alimentos


brancos".

Seguindo as recomendações no começo dessa parte, é


absolutamente crucial evitar fast-food, açúcar refinado, arroz
branco, pães e massas, refrigerantes, e bebidas açucaradas.

Concentre-se em comer alimentos integrais, como legumes e


arroz integral.

2. Coma quantidade de proteína suficiente.

Uma das coisas mais importantes que eu recomendo para


meus clientes ansiosos é comer proteína.

Todos nós temos necessidades exclusivas, mas uma boa regra


para controlar os níveis de açúcar no sangue e saúde mental
otimizada é comer no mínimo três a quatro porções de
proteína de qualidade por dia.
3. Coma café da manhã, e coma com proteína.

A próxima mudança importante é comer café da manhã todos


os dias, dentro de uma hora após acordar, não esquecendo
de incluir proteína, como ovos, peixe ou frango.

Não coma cereais empacotados, os famosos flocos de milho


ou mix de cereais com leite.

Em vez disso, opte por castanhas, sementes, coco, manteiga


ou Whey Protein.

4. Faça três refeições e mais duas pequenas refeições


diariamente.

E não se esqueça de incluir proteína, gorduras saudáveis, e


carboidratos limpos em cada refeição. Uma lista de alimentos
está disponível na parte 5.

Pequenas refeições significa uma ou duas porções de


castanhas, por exemplo, como castanha de caju, castanha-do-
pará ou avelã.

Só para lembrar, carne, ovos, salmão, e frango são boas


fontes de proteína. Manteiga, azeite, abacate e óleo de coco
são boas fontes de gorduras saudáveis e legumes de amido
limpo, como batata doce e cenoura são boas fontes de
carboidratos.

5. Faça uma pequena refeição antes de dormir.

Se você acorda ansioso ou com muita fome, você pode ter um


problema de baixo açúcar no sangue durante a noite.
Experimente combinações diferentes de alimentos para
descobrir o que funciona melhor para você. Tente metade de
uma banana, bananas contêm triptofano, que promove o
sono, junto com uma colher de chá de manteiga.

Questionário: problema de baixo açúcar no


sangue
Este questionário vai ajudar você a identificar um problema
de baixo nível de açúcar no sangue.

Marque qualquer um dos sintomas que você está


experimentando diariamente:

 Irritabilidade ou agitação
 Nervosismo
 Medos e fobias
 Sensação de estar estressado ou sobrecarregado
 Depressão ou mudanças repentinas no humor
 Concentração e memória fraca
 Fadiga
 Desejos intensos por doces
 Desejos intensos por bebidas alcoólicas
 Insônia
 Necessidade de muito café para se manter acordado o
dia todo

Se você marcou mais de três itens, é possível que você esteja


sofrendo com baixos níveis de açúcar.
Eliminar O Alimento Número 3 Que
Está Causando A Maioria Dos Seus
Sintomas De Ansiedade E Pânico:
Leite E Derivados.
Leite e seus derivados não causam ansiedade diretamente,
mas causam desequilíbrio das bactérias no seu intestino, que
por sua vez vai lhe causar ansiedade.

Pesquisadores finalmente encontraram provas conclusivas


que o equilíbrio das bactérias no seu intestino tem mais a ver
com seu temperamento do que qualquer outro fator.

http://medicalxpress.com/news/2011-05-anxiety-gut.html

O aumento na produção de muco, o estrago causado no


sistema digestivo e a reação auto imune tem impacto no
temperamento, que pode causar transtornos mentais, como
ansiedade, depressão e irritabilidade.

A maioria das pessoas não produzem a enzima lactase, que


digere a lactose, o açúcar do leite (Bolin 2009). Isso afeta
cerca de 75% das pessoas no mundo todo (lipski, 2004).
É por isso que o leite é tão polêmico hoje em dia. “leite faz
bem”, “leite faz mal”.

Enquanto o resto discute se o leite faz bem ou não, você vai


ser inteligente. Você vai fazer diferente.

Faça um desafio teste, como fará com o glúten e a lactose,


que consiste na eliminação de qualquer leite ou derivado, e
qualquer produto que contém lactose. Faça isso mesmo se
tiver dúvidas que vai fazer alguma diferença.

Depois coma uma generosa rodada de sorvete, queijo ou


simplesmente uma caixa de leite UHT.

Pense bastante sobre como você se sentia antes e depois.

Se você sentiu como se fosse uma grande recompensa, se


você ficou bem relaxado, e no dia seguinte você se sentiu
ansioso, doente, cansado e constipado, então leite e
derivados são um problema para você e deve ser eliminado
da sua dieta.

Essa vai ser uma de suas ferramentas anti-ansiedade.

Você também pode consultar um médico e fazer exames para


verificar sua tolerância a lactose.
A Cuidadosamente Selecionada Lista
De Alimentos Que Vão Deixar Seu
Cérebro Abastecido Contra Qualquer
Ataque De Ansiedade E Pânico Por
Falta De Nutriente.
Verduras (de preferência tudo orgânico)
 Brócolis
 Espinafre
 Couve-flor
 Alface
 Aipo
 Espargos
 Couve
 Cebolinha

Legumes (de preferência tudo orgânico)


 Abobrinha
 Abóbora
 Pepino
 Cenoura
 Batata-doce
 Rabanete

Frutas
 Limão
 Abacate
 Côco
 Abacaxi
 Tangerina
 Romã
 Amora
 Maçã
Óleos e gorduras
 Ovo
 Óleo de côco
 Manteiga de cacau
 Óleo de peixe
 Azeite extra virgem

Castanhas
 Castanha de caju
 Castanha do pará
 Amêndoas
 Avelã

Proteínas & Carnes


 Salmão
 Tilápia
 Frango orgânico (sem antibióticos e hormônios)
 Fígado
 Carne de porco
 Bacon

Bebidas
 Água filtrada
 Água com limão
 Chá verde
 Água de côco
 Chá gelado natural
Temperos
 Canela
 Cebola
 Mostarda
 Orégano
 Alho
 Sal rosa do himalaia

Adoçantes
 Stevia
 Xylithol
 Mel
Os 3 únicos suplementos que você
precisa tomar para diminuir a
ansiedade.

Ômega-3
É bem conhecido que o Ômega-3 melhora a ansiedade. A
falta de DHA (ácido graxo que faz parte do ômega-3) contribui
para a hiperatividade do HPA, um importante sistema
neuroendócrino que regula o humor, agressividade e reações
“luta ou fuga” associadas à ansiedade.

Um bom começo é tomar 1200mg por dia.

O ômega-3 deve ser do óleo de peixe, e isso é importante:

Você não consegue a quantidade necessária só com plantas


ou sementes, como da linhaça.

O tipo de Ômega-3 em sementes não são EPA e DHA, que são


os ácidos graxos mais importantes.

É necessário 11 gramas de semente de linhaça para ter 1


grama de EPA, o que é crucial para seu cérebro.

A menos que você coma como um periquito, é muita semente


para comer todo dia.

Além disso, é preciso triturar as sementes antes de ingerir,


caso contrário só vai passear no seu sistema digestivo.

Você sabia que grande parte do nosso cérebro é feito de


Ômega-3?

O que o Ômega-3 vai fazer para você:

 Maior proteção contra o ansiedade e depressão;


 Melhorar a comunicação entre os neurônios. Em outras
palavras, aumentar sua capacidade de aprender,
resolver problemas, foco e memória;
 Melhora o metabolismo e sistema imunológico;
 Ajuda a não acumular gordura.

Encontrar um óleo de peixe de alta qualidade não é fácil.


Ingerir a fonte de Ômega-3 errada pode expor você a
contaminação de metais pesados, como o mercúrio, que está
associado a câncer e outras doenças.

Se você não souber o que está fazendo, pode estar


prejudicando sua saúde, em vez de melhorá-la.

Eu sempre procuro comprar o suplemento de melhor


qualidade. Depois de muita pesquisa, o melhor ômega-3 que
existe no mercado hoje é o Fish Oil da Nature’s Bounty.

Ele é o melhor porque:

 É extraído do peixe de melhor qualidade (salmão


selvagem de águas profundas)
 É purificado para eliminar o mercúrio
 São cápsulas sem cheiro

Acontece que o Fish Oil da Nature’s Bounty é difícil de


encontrar em farmácias e lojas de suplementos, porque ele é
importado, mais caro e tem distribuição limitada.

Se você prioriza qualidade, pode comprar o Fish Oil da


Nature’s Bounty na mesma loja que eu compro, com frete
grátis, entrega relâmpago e 15% de desconto se comprar
através do link abaixo:

http://ansiedadepanico.com/omega3

Se decidir comprar de outra marca, verifique pelo menos se


foi purificada para eliminar o mercúrio. E jamais, jamais
compre o Ômega-3 barato de marca desconhecida da
farmácia da esquina.
Vitamina D
A menos que você viva em uma praia nudista no Ceará ou
algum lugar no meio do planeta, você tem deficiência deste
nutriente.

Seu corpo produz a própria vitamina D após exposição aos


raios ultravioleta do sol, mas a vida moderna deixa a maioria
das pessoas debaixo do sol apenas uma vez no ano, nas férias.

A boa notícia é que a vitamina D é encontrada na comida,


como ovos e salmão, e pode ser consumida como
suplemento.

Eu recomendo que todos os meus clientes façam exames para


verificar os níveis de vitamina D. A maioria descobre que tem
níveis baixos.

Seu médico pode prescrever 5000 UI de vitamina D por dia.


Não fique surpreso se seu médico prescrever 50000 UI por
semana.

Depois que seus níveis se normalizarem, uma típica dosagem


de manutenção varia de 2000 a 5000 UI por dia.

Como suplemento, certifique-se de tomar vitamina D3. A


vitamina D2 é sintética e não é eficiente.

O melhor horário para tomar é no almoço ou na sua maior


refeição.
Novamente, se você prioriza qualidade, compre da marca Vit
Gold, que é em cápsulas, e não gotas, que o balconista da
farmácia geralmente empurra para você.

A vitamina D3 da Vit Gold está disponível na mesma loja que


eu compro, também com frete grátis, entrega relâmpago e
15% de desconto se adquirir através do link abaixo:

http://ansiedadepanico.com/vitaminad3

Vitamina C
Deficiência leve e moderada de vitamina C está associada ao
aumento de ansiedade (Heseker et al. 1992), e suplementar
com vitamina C pode trazer benefícios em momentos de
estresse (Brody et al. 2002).

Essa vitamina é um antioxidante, portanto ela aumenta a


imunidade e ajuda a proteger do estrago causado por radicais
livres e toxinas.

Você vai perceber que não vai pegar uma gripe tão fácil. Eu
não fico doente há 3 anos.

Você pode seguramente tomar de 1000 mg a 3000 mg de


vitamina C por dia. Eu recomendo tomar no mínimo 3000 mg
por dia, em doses divididas ao longo do dia.

Não acredite no farmacêutico que disser que a partir de 2000


mg o corpo joga vitamina C fora porque não precisa. Estudos
recentes sugerem que altas doses de vitamina C cura células
cancerígenas.
http://www.saudecompleta.com/index.php/publicacoes-
cientificas/publicacoes-cientificas/oncologia/vitamina-c-cura-
cancer.html

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2516281/?too
l=pubmed

A melhor forma de vitamina C como suplemento é o ácido


ascórbico, ou o bom e velho Cebion ou Redoxon. Evite marcas
desconhecidas. O farmacêutico geralmente empurra a mais
barata porque ganha com isso.

Boas fontes de vitamina C em alimentos incluem laranjas,


limão, batatas e brócolis.
Perguntas Frequentes

Quanto tempo leva para eu me sentir


melhor depois dessas mudanças?
Para a maioria dos meus clientes, todas as mudanças
descritas aqui, são o suficiente para passar pela experiência
de uma mudança completa nos níveis de ansiedade, dentro
de três às sete dias.

Além disso, você também vai notar aumento na energia,


diminuição dos desejos intensos, sono melhor e melhor saúde
e qualidade de vida em geral.

Então eu tenho que simplesmente banir o


glúten, lactose e açúcar da minha vida? Ou
posso consumir um pouco de cada?
Quanto menos, melhor. Eu vivo muito bem sem os três há
anos e quando tenho alguma recaída, os sintomas da
ansiedade geralmente ameaçam voltar.

Tive uma recaída e voltei a consumir tudo o


que me faz mal. O que fazer?
Não tem problema se isso acontecer algumas vezes no
começo, desde que você continue com a missão de eliminar o
que lhe causa ansiedade.

Mudanças nos hábitos alimentares leva um certo tempo para


adaptação.

Só não tenha recaídas nos desafios testes de 2 semanas, para


não prejudicar os resultados.
Considerações Finais
Aqui está o plano de 5 passos para ficar livre da ansiedade
através da alimentação:

Espero que eu possa ter convencido você de que, o que você


come influencia na sua ansiedade e como algumas mudanças
fazem enorme diferença na luta contra transtornos mentais.

Garanto a você que se você encarar as mudanças propostas


aqui como um novo estilo de vida, a ansiedade e ataques de
pânico não serão mais um empecilho e você vai voltar a viver.
Portanto, faça o esforço. Aplique tudo que eu ensinei e seja
mais um caso de sucesso!

E para qualquer vestígio de ansiedade e pânico causado por


fatores externos, você pode contar com ferramentas que eu
ensino em outros trabalhos.
Referências

Potocki, P., e K. Hozyasz. 2002. Sintomas Psiquiátricos e Doença Celíaca


36(4):567578.
Hallert, C., M. Svenson, J. Tholstrup, e B. Hultberg. 2009. Estudo clínico:
Vitaminas B melhoram a saúde de pacientes com doença celíaca vivendo
uma dieta livre de glúten. Alimentary Pharmacology and Therapeutics
29(8):811-816.
Pynnönen, P., E. Isometsä, M. Verkasalo, et al. 2005. Dieta livre de glúten
pode aliviar sintomas depressivos e comportamentais em adolescentes
com doença celíaca: Uma séria de estudos de caso. BMC Psychiatry 5:14.
Kalaydjian, A. E., W. Eaton, N. Cascella, e A. Fasano. 2006. A conexão com
o glúten: A associação entre esquizofrenia e doença celíaca. Acta
Psychiatrica Scandinavica 113(2):82-90.
Maddock, R. J., C. S. Carter, e D. W. Gietzen. 1991. Serum Lactato Elevado
associado a ataques de pânico induzido por hiperventilação. Psichiatry
Research 38(3):301-311.
Westover, A. N., e L.B. Marangell. 2002. Uma relação nacional entre
consumo de açúcar e depressão? Depressão e ansiedade 16(3):118-120.
Bolin, T. 2009. Síndrome do intestino irritado ou intolerância? Australian
Family Physician 38(12):692-965.
Lipski, E. 2004. Digestive Welness. Nova Yorque: McGraw Hill.
Heseker, H. Kübler, V. Pudel, e J. Westenhöffer. 1992. Transtornos
psicológicos como sintomas iniciais de deficiência leve e moderada de
vitamina. Annals of the New York Academy of Sciences 669:352-357.
Brody, S., R. Preut, K. Schommer, e T. H. Schürmeyer. 2002. Um estudo
clinico controlado de altas doses de ácido ascórbico para redução da
pressão, cortisol, e reações subjetivas a estresse psicológico.
Psycopharmacology 159(3): 319-324.

Você também pode gostar