Você está na página 1de 12

AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA

Nome do Paciente JOÃO BATISTA REIS FAGUNDES MACHADO


Data da avaliação 15 /03 / 2018 Hora 10:20 Sexo M Idade 23

Profissão TEC. DE TI Telefones


Endereço GEN.VITORINO, 25
Bairro CENTRO Cidade PORTO ALEGRE Estado RS
Médico Aluno ALEXANDRE DE AGUIAR

DIAGNÓSTICO CLÍNICO

ANAMNESE / ANTECEDENTES PESSOAIS

Q.P.
DOR NA COLUNA VERTEBRAL

H.D.A.
RELATA QUE SOFRE DE DORES A MAIS DE 2 ANOS, QUE SE MANIFESTA NO FINAL DO DIA E SE
AGRAVA COM A ANSIEDADE

H.D.P.
PACIENTE ASMATICO COM DEFICIÊNCIA CARDIACA CONGENITA NA VALVA TRICUSPIDE, E RELATOU
TER FEITO TRATAMENTOI PSIQUIATRICO PARA ANSIEDADE.
H.F.
MÃE COM DIAGNÓSTICO DE DEPRESSÃO

H.S.
PACIENTE RELATA BEBER SOCIALMENTE, SER VEGETARIANO E ESTAR FAZENDO REGIME PARA
REDUÇÃO DE PESO

Atividade Física (nºvezes/semana)


ARTES MARCIAIS (AIKIDO) 2 VEZES POR SEMANA, FAZ CAMINHADAS DIÁRIAS E RELATA USAR
COMO CONDUÇÃO AO TRABALHO BICICLETA
Terapia Medicamentosa
AEROLIN (ASMA)

Outros tratamentos (conservadores/cirúrgicos)

EXAME FÍSICO
SINAIS VITAIS

INSPEÇÃO
PALPAÇÃO

PALPAÇÃO DEMOSTRA DOR MODERADA NÍVEL 4 NA E.V.A (ESCALA ANALÓGICA DE DOR)


LOCALIZADA MEDIALMENTE ENTRE AS VERTEBRAS L3, L4, E L5

TESTES ESPECÍFICOS

TESTE ESPECIAIS

SINAL DE LASÈGUE: O SINAL DE LASÈGUE É UMA DOR PROVOCADA PELO ESTIRAMENTO DO


NERVO ISQUIÁTICO DE UMA OU DUAS RAÍZES. É ESTADA PELA ELEVAÇÃO PROGRESSIVA E
LENTA DO MEMBRO INFERIOR EM EXTENSÃO COM PACIENTE EM DORSAL. A MANIFESTAÇÃO
DOLOROSA PRODUZ DOR SENTIDA ESPONTANEAMENTE PELO PACIENTE, OU SEJA, SEGUINDO A
TOPOGRAFIA DA RAIZ ATINGIDA. O VERDADEIRO SINAL DE LASÈGUE É O QUE APARECE
GERALMENTE ANTES DO 60º DE FLEXÃO. ACIMA DE 60º NÃO SE TRATA MAIS DE LASÈGUE UMA
VEZ QUE A TENSÃO MÁXIMA DO NERVO ISQUIÁTICO ATINGE O SEU MÁXIMO DE 60º (KAPANDJI,
2006).
TESTE DE ROMBERG: O TESTE DE ROMBERG É UM TESTE VULGARMENTE REALIZADO DURANTE
AO EXAME NEUROLÓGICO PARA AVALIAR A INTEGRIDADE DAS COLUNAS DORSAIS DA MEDULA
ESPINAL. PODE SER SUSCITADO EM MUITAS CONDIÇÕES QUE AFETAM A PROPRIOCEPÇÃO,
ESTE TESTE SIMPLES OFERECE UMA PISTA IMPORTANTE PARA A PRESENÇA DE UMA
PATOLOGIA NA VIA PROPRIOCETIVA, E DEVE CUIDADOSAMENTE SER EFETUADO DURANTE A
UMA AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA. É REALIZADO COM O PACIENTE EM PÉ, PÉS JUNTOS, BRAÇOS
AO LADO DO CORPO E COM OS OLHOS FECHADOS, É CONSIDERO POSITIVO QUANDO A
PRESENÇA DE OSCILAÇÃO OU QUEDA (KHASNIS & GOKULA, 2003).
EXAMES COMPLEMENTARES

DIAGNÓSTICO FISIOTERAPÊUTICO
OBJETIVOS FISIOTERAPÊUTICOS

DIMINUIÇÃO DA DOR, FORTALECIMENTO MUSCULAR, ALONGAMENTO E AUMENTO DA ADM

TESTE ESPECIAIS

SINAL DE LASÈGUE: O SINAL DE LASÈGUE É UMA DOR PROVOCADA PELO


ESTIRAMENTO DO NERVO ISQUIÁTICO DE UMA OU DUAS RAÍZES. É ESTADA PELA
ELEVAÇÃO PROGRESSIVA E LENTA DO MEMBRO INFERIOR EM EXTENSÃO COM
PACIENTE EM DORSAL. A MANIFESTAÇÃO DOLOROSA PRODUZ DOR SENTIDA
ESPONTANEAMENTE PELO PACIENTE, OU SEJA, SEGUINDO A TOPOGRAFIA DA RAIZ
ATINGIDA. O VERDADEIRO SINAL DE LASÈGUE É O QUE APARECE GERALMENTE ANTES
DO 60º DE FLEXÃO. ACIMA DE 60º NÃO SE TRATA MAIS DE LASÈGUE UMA VEZ QUE A
TENSÃO MÁXIMA DO NERVO ISQUIÁTICO ATINGE O SEU MÁXIMO DE 60º (KAPANDJI,
2006).

TESTE DE ROMBERG: O TESTE DE ROMBERG É UM TESTE VULGARMENTE REALIZADO


DURANTE AO EXAME NEUROLÓGICO PARA AVALIAR A INTEGRIDADE DAS COLUNAS
DORSAIS DA MEDULA ESPINAL. PODE SER SUSCITADO EM MUITAS CONDIÇÕES QUE
AFETAM A PROPRIOCEPÇÃO, ESTE TESTE SIMPLES OFERECE UMA PISTA IMPORTANTE
PARA A PRESENÇA DE UMA PATOLOGIA NA VIA PROPRIOCETIVA, E DEVE
CUIDADOSAMENTE SER EFETUADO DURANTE A UMA AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA. É
REALIZADO COM O PACIENTE EM PÉ, PÉS JUNTOS, BRAÇOS AO LADO DO CORPO E
COM OS OLHOS FECHADOS, É CONSIDERO POSITIVO QUANDO A PRESENÇA DE
OSCILAÇÃO OU QUEDA (KHASNIS & GOKULA, 2003).
Plano de Tratamento

Curto Prazo Medio Longo Prazo


Prazo:
DIMINUIR DOR MANTER ADM FORTALECIMENTO MUSCULAR
GANHAR ADM AUMENTAR A
GANHAR
FORÇA MUSCULAR
FORÇA
MUSCULAR MELHORAR O
CONTROLE
NEUROMUSCULAR E
A ESTABILIDADE
DINÂMICA
RELAXAR A
MUSCULATURA
OBJETIVOS CONDUTAS
CURTO PRAZO
DIMINUIR DOR LOMBAR - ULTRASSOM - FREQUÊNCIA 1MHZ, MODO
CONTÍNUO, DOSE (INTENSIDADE) 0,2W/CM², TEMPO:
02 MIN.
LOMBAR - T.E.N.S. ACUNPUNTURAL (VIF- SIM,
LARG./DURAÇÃO DE PULSO (T) 150MS,
FREQUÊNCIA 10HZ, DURAÇÃO 30 MIN.,
INTENSIDADE CONTRAÇÃO VISÍVEL).
GANHAR ADM EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTO ATIVO (20 SEGS.)

LOMBAR: QUADRADO LOMBAR, TRANSVERSO DO


ABDÔMEN, RETO DO ABDÔMEN, OBLIQUO
EXTERNO DO ABDÔMEN, GLÚTEO MÁXIMO E MÉDIO.

-MÃOS NO CHÃO, GLÚTEOS PARA TRÁS ATÉ


SENTIR A SOLA DOS PÉS SEM TIRAR AS MÃOS DO
CHÃO. (20 SEG)
-JOELHOS E AS MÃOS NO CHÃO, BRAÇO
ESQUERDO(DIREITO) ESTICADO PARA FRENTE E A
PERNA DIREITA(ESQUERDA) PARA TRÁS.(20 SEG)
-DECUBITO VENTRAL, COM PERNAS ESTICADAS,
TRONCO ERGUIDO COM COTOVELOS NO CHÃO.(20
SEG.)
-PÉS NO CHÃO, JOELHOS LEVANTADOS PARA O AR
COM BRAÇOS ESTICADOS PARA TRÁS.(20 SEG.)
-PÉS NO CHÃO COM JOELHO ESQUERDO NO CHÃO
COM DISSOCIAÇÃO DE QUADRIL. (20 SEG.)
GANHAR FORÇA MUSCULAR EXERCÍCIOS DE FORTALECIMENTO ATIVOS DE (0
3X 15 REPET.):

MEMBROS INFERIORES:
QUADRÍCEPS (CADEIA CINÉTICA FECHADA E
ABERTA), ÍSQUIOS, ABDUTORES E ADUTORES DE
QUADRIL, GASTROCNÊMIO.
LOMBAR:
TRANSVERSO ABDOMINAL, MULTIFÍDEOS, ADUTOR,
ERETOR DA ESPINHA, OBLIQUO INTERNO E
EXTERNO, ILIOPSOAS, GLÚTEO MÁXIMO E RETO
ABDOMINAL.
MEMBROS SUPERIORES:
ERETOR DA COLUNA TORÁCICA, ROMBOIDES,
TRAPÉZIO MÉDIO E INFERIOR.
MÉDIO PRAZO
MANTER ADM POMPAGE (MANOPLA POR CERCA DE 20 SEG. COM RETORNO
LENTO).
QUADRÍCEPS, SÓLEO, TRAPÉZIO, ELEVADOR DA ESCÁPULA,
PEITORAL E SACRAL.
EXERCÍCIOS DE ALONGAMENTOS E FLEXIBILIDADE (20 SEG.)
MEMBROS INFERIORES/ LOMBAR
QUADRÍCEPS, ÍSQUIOS TIBIAIS, ILIOPSOAS, GASTROCNÊMIOS,
SÓLEO, ADUTORES E ABDUTORES DE QUADRIL.
QUADRADO LOMBAR, TRANSVERSO DO ABDÔMEN, RETO DO
ABDÔMEN, OBLIQUO EXTERNO DO ABDÔMEN, GLÚTEO MÁXIMO E
MÉDIO.

AUMENTAR A FORÇA EXERCÍCIOS DE RESISTIDOS (03X 15 REPET.)


MUSCULAR
MEMBROS INFERIORES COM FAIXA ELÁSTICA:
QUADRÍCEPS, ÍSQUIOS TIBIAIS, ADUTORES E ABDUTORES DE
QUADRIL
LOMBAR:
BÍCEPS FEMORAL, TRANSVERSO ABDOMINAL, MULTIFÍDEOS,
ADUTOR, ERETOR DA ESPINHA, OBLIQUO INTERNO E EXTERNO,
ILIOPSOAS, GLÚTEO MÁXIMO E RETO ABDOMINAL.

MELHORAR O CONTROLE EXERCÍCIO DE PROPRIOCEPÇÃO:


NEUROMUSCULAR E A MUDANDO O APOIO DO PÉ, PLANTIFLEXÃO E DORIFLEXÃO NO BOZU
ESTABILIDADE DINÂMICA ESTÁVEL E INSTÁVEL;
PENDULO COM A PERNA CONTRALATERAL.
RELAXAR A MUSCULATURA MASSAGEM TERAPÊUTICA (SUPERFICIAL, PROFUNDO,
AMASSAMENTO, PINÇAMENTO E ROLINHO.
MEMBROS INFERIORES: QUADRÍCEPS, ISQUIOSTIBIAIS, TRÍCEPS
SURAL.
LOMBAR: PARAVERTEBRAL, LATISSÍMIO DO DORSO, TRAPÉZIO.

LONGO PRAZO
FORTALECIMENTO MUSCULAR EXERCÍCIOS. RESISTIDOS COM CANELEIRA (03X 15 REPT.)
QUADRÍCEPS, ÍSQUIOS TIBIAIS, ADUTORES E ABDUTORES DE QUADRIL
REFERENCIA BIBLIOGRAFICA

Ferreira P, Ferreira M, Maher C et al. – Changes in recruitment of transversus abdominis correlate with disability in
people with chronic low back pain. Br J Sports Med, 2010:605-614. 29

Norris C, Matthews M – The role of an integrated back stability program in patients with chronic low back pain.
Complement Ther Clin Pract, 2008;14(4):255-263.

Bergmark A. Stability of lumbar spine: a study in mechanical engineering. Acta Orthop Scand. 1989;230 (Suppl 1):1-
54.

Chaitow, L. (2007). Guia do Terapeuta Massagem para Dor Lombar e Pelvica (pp 112156). Elsevier .Brasil:

Conti, A. D. (2011). Importância da Cinesioterapia na Melhora da Qualidade de Vida do Idoso. Pontifícia


Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Instituto de Geriatria e Gerontologia. Dissertação de Mestrado. Porto
Alegre.

Gouveia, K. M., & Goveia, E. C. (2008). Músculo Transverso Abdominal e Sua Função de Estabilização da Coluna
Lombar. Fisioterapia e Movimento

Kapandji, A. (2008). Fisiologiar Articular 6ª Edição. In A. Kapandji, Fisiologia Articular (p. 140). Brasil: Panamericana

Silveira, M. M., Pasqualotti, A., Colussi, E. L., Vidmar, M. F., & Wibelinger, L. M. (2010). Abordagem Fisioterápica Da
Dor Lombar Crônica No Idoso. Revista Brasileira de Ciências da Saúde.

Heiward VH. Avaliação e Prescrição de Exercícios. Técnicas Avançadas. 4ª ed., Porto Alegre, RS. Ed. ARTMED
(2004).

João, SMA. Avaliação Postural.

Kisner C., Colby LA. Exercícios Terapêuticos. Fundamentos e Técnicas. 4ª ed., Barueri, SP. Ed. MANOLE (2005).