Você está na página 1de 36

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina

Departamento Acadêmico de Eletrônica


Aplicações de Eletrônica de Potência

Revisão de Eletrônica de Potência

Prof. Clóvis Antônio Petry.

Florianópolis, março de 2012.


Bibliografia para esta aula

www.florianopolis.ifsc.edu.br/petry
Nesta aula

Revisão geral de Eletrônica de Potência:


•  Conversores CC-CC;
•  Conversores CC-CA;
•  Conversores CA-CA.
E1
Retificador
( v1 ,f1 )
Conversor
indireto de
freqüência
Conversor
CC-CC Conversor
indireto de
tensão

Inversor
E2 ( v 2 ,f 2 )
Conversores CC-CC

E1
Retificador
( v1 ,f1 )
Conversor
indireto de
freqüência
Conversor
CC-CC Conversor
indireto de
tensão

Inversor
E2 ( v 2 ,f 2 )
Conversores CC-CC

Exemplo: Como realizar esta conversão?


Usando conversores chaveados.
S Vo

Vi
Vi R
100V 5Ώ

DT×s Ts

Tensão média na saída:


Ton
1 Ton
Vo =
Ts ∫0 Vi ⋅ dt = Vi Ts Ton = D ⋅ Ts

Vo
Vo = D ⋅Vi D=
Vi
Conversores CC-CC

Vo = D ⋅Vi Ton
Como variar a tensão média de saída? D=
Ts
S Vo

Vi
Vi R
100V 5Ώ

DT×s Ts

PWM: PFM:
•  Modulação por largura de pulsos; •  Modulação por freqüência variável;
•  Pulse Width Modulation. •  Pulse Frequency Modulation.
Conversores CC-CC

Vo = D ⋅Vi Ton
Como variar a tensão média de saída? D=
Ts
PWM: PFM:
•  Modulação por largura de pulsos; •  Modulação por freqüência variável;
•  Pulse Width Modulation. •  Pulse Frequency Modulation.

Vo Vo

Vi Vi

DT×s Ts DT×s Ts

Vo Vo

Vi Vi

DT×s Ts DT×s Ts
Conversores CC-CC - Buck
L
V
iR
iT iL iC
+ +
T
V + +
in Vo iD VC Vout
C
- - - RL
-
Conversores CC-CC - Buck

Etapas de operação - MCC Formas de onda


V (E in )
D
L

iT iL iR
+ +
T
V + RL
in D Vout T1 T2
C
- - T
- iL iL

iT iD iT

V (E in )
CE
V L
CE
+ -
iL
+ +
T
E + RL
in D C Vout
- -
- V
C V
C

0 T1 T
Conversores CC-CC - Buck

Análise das grandezas envolvidas


Tensão média na saída:
(E in ) Ton
1 Ton
V
D

Vo =
Ts ∫0 Vi ⋅ dt = Vi Ts
Vo = D ⋅Vi
T1 T2

T
iL iL

iT iD iT

Ganho estático
1
1
V (E in )
CE

0.8

0.6

G( D)

0.4

V
C V
C
0.2

0 0
T1 T 0
0 0.2 0.4 0.6 0.8 1
0 D 1
Conversores CC-CC - Buck

1
1

0.8
G( 0.1 , γ )

G( 0.2 , γ )
0.6
G( 0.4 , γ )

G( 0.6 , γ )
0.4
G( 0.8 , γ )

G( 0.9 , γ )
0.2

0 0
0 0.1 0.2 0.3 0.4 0.5
0 γ 0.5
Conversores CC-CC - Buck
Conversores CC-CC - Forward

V V D1 L
P S V V
1 out
+ -
V
F
C RL
+ D2
V
in
- NP ND NS

T
DD
Conversores CC-CC - Forward

Análise da tensão no indutor


D1 L
Primeira Etapa Segunda Etapa
V
P
V
S V
1 V
out
DTs (1− D ) Ts + -
1 ⎛ Vi ⎞ 1 V
F

Ts ∫0

⎝ n
− Vo⎟ dt =
⎠ V +Ts

0
Vo dt D2
C RL

in
- NP ND NS

n ⋅ Vo
=D T
DD
Vi VLo
 
Vi/n-Vo
V 'o = n ⋅ Vo

V 'o DTs Ts
=D
Vi -Vo
Conversores CC-CC - Forward

  1

0,75

Vo'/Vi 0,5

0,25

0 0 0,25 0,5 0,75 1


D
Conversores CC-CC – Forward com Duas Chaves
Conversores CC-CC – Meia Ponte

+ TR1
E D3 L
Va Vout
2 - D1
VS
i
L
C RL
NS
iT
R1 VP
NP

NS
+ D2
E +
2 - TR2 VCE2
- D4
Conversores CC-CC – Ponte Completa

Vin

TR TR
1 3
D1 D3
D5 L

C C RL

D6
TR TR
2 4
D2 D4
Conversores CC-CC – Push Pull

D3 V1 L

iL
N NS RL
P C

NS

Vin
D
TR TR 4
1 2
D1 D2
Conversores CC-CC – Boost

Li a
D
+

Vi S Co Ro Vo
-
b
Conversores CC-CC – Boost

Etapas de operação - MCC Formas de onda

Li a
D
+   IM
IL

Co Ro Vo
Im

Vi S t
 

- Is
b
t
 

ID

Li a
D  
t

VCo
+

Vi S Co Ro Vo  
Vo
t

VS

-
t0 t1 t
b
Conversores CC-CC – Boost

Análise das grandezas envolvidas Tensão média na saída

Li D 1
Ts
(Ts − D ⋅ Ts )
a
+
Vab =
Ts ∫V
D⋅Ts
o ⋅ dt = Vo
Ts
Vi S Co Ro Vo
Vab = Vo (1 − D )
-
b
Vab = Vi
Vab
Vi
Vo Vo =
1− D
Vi
D ⋅ Ts Ts
D = 1−
Vo
Conversores CC-CC – Boost

Análise das grandezas envolvidas

Tensão média na saída

Ganho estático
Vi
Vo =
1− D 25

20
Vo 1
=
Vi 1 − D 15
Vo/V1
10

0
0 0.2 0.4 0.6 0.8 1
D
Conversores CC-CC – Push Pull com Entrada em Corr.

D1 D2
Lp1
L IL
Ls
+ VL - +
Lp2 Co Ro
-
V1 +
D3 D4
-
S1 S2
Conversores CC-CC – Buck-Boost

S a D
-

Vi Lo Co Ro Vo
+
b
Conversores CC-CC – Buck-Boost

Análise das grandezas envolvidas

Tensão média na saída:

D Ganho estático
Vo = Vi ⋅
1− D   10

Vo D
= 7,5
Vi 1 − D
Vo/Vi 5

2,5

0 0 0,25 0 ,5 0,75 1
D
Conversores CC-CC – Flyback

VCE D
+ - TR
iP iD
+
T
V in C R Vout
- iC
NP NS
Conversores CC-CC – Flyback
D1 V
1

C1
N R
S1 L1

+ D2 V
Vin 2
-

N C2 R
P N L2
S2

D3 V
3
T

C3 R
N L3
S3
Conversores CC-CC

Conversor Ganho estático Característica

Buck Abaixador

Boost Elevador

Buck-Boost Abaixador/Elevador

Cuk Abaixador/Elevador

Sepic Abaixador/Elevador

Zeta Abaixador/Elevador
Conversores CC-CA – Meia Ponte
Conversores CC-CA – Ponte Completa
Conversores CC-CA – Ponte Completa

Modulação empregada:

Bipolar ou dois níveis


Conversores CC-CA – Ponte Completa

Modulação empregada:

Unipolar ou três níveis


Conversores CA-CA

Princípio geral:
Controla o fluxo de potência entre uma fonte duas fontes de tensão
alternada.

vf vo
+ +
0 0
t t
− −
+ +
vf vo

− −
Conversores CA-CA

Algumas aplicações:
•  Controle de intensidade luminosa;
•  Controle de temperatura;
•  Controle de velocidade de motores de indução;
•  Limitação da corrente de partida de motores de indução;
•  Estabilizadores de tensão;
•  Filtros ativos;
•  Pré-estabilização em fontes de alimentação e UPS;
•  Economia de energia;
•  Sistemas de potência;
•  Entre outras.
Próxima aula

Revisão de aplicações para Eletrônica de Potência.

www.florianopolis.ifsc.edu.br/petry