Você está na página 1de 6

Apoio

48
Curto-circuito para a seletividade

Capítulo IX

Conversão ΔY e YΔ, equivalente de Thevenin


e levantamento de dados
Por Cláudio Mardegan*

Conversão ΔY e YΔ Equivalente de Thevenin (b) Enunciado


Qualquer circuito elétrico linear pode
Em algumas situações, para o cálculo (a) Generalidades ser reduzido a uma fonte de tensão em
da corrente de curto-circuito, pode ser O teorema de Thevenin será série com uma impedância. O valor da
necessária a transformação de triângulo abordado neste capítulo, pois os cálculos tensão desta nova fonte será a tensão de
para estrela. Apresentam-se, a seguir, as de curto-circuito são feitos com base em circuito aberto (ETHEVENIN = VAB) no ponto
equações. equivalentes de Thevenin. onde se está tomando o equivalente (ponto
Fascículo

Figura 1 – Conversão Triângulo-Estrela e (b) Conversão Estrela-Triângulo.


Apoio

49

Figura 2 - Circuito real e circuito equivalente de Thevenin.

a e b) e a impedância será a impedância I = U / (Z1 + Z2) ZC = 0.0157 + j 0.0103


vista por estes pontos curto-circuitando Z TR= 0.5657 + j 3.9598
todas as fontes de tensão e abrindo todas ETH = UAB = UAC = Z2 I = Z2 U / (Z1 + Z2) Z M = 2.9628 + j 31.1096
as fontes de corrente (ZTH = Z AB). A Figura
2 seguinte ilustra o exposto. Exemplo 2 ZTH-CDC#1 = (ZS + ZC + ZTR) // ZM

Exemplo 1 Para o circuito da Figura 3, ZTH-CDC#1 = (0.6257 + j 4.6353) // (2.9628


determinar a impedância de Thevenin + j 31.1096)
Para o circuito da Figura 2, tem-se: no CDC#1.
Z TH = Z AB = Z1 // Z2 + Z3 (Z1 em paralelo ZTH-CDC#1 = 0.5237 + j 4.0349
com Z 2 e em série com Z3) ZS = 0.0443 + j 0.6652
Apoio

50
Curto-circuito para a seletividade

Figura 3 – Esquema unifilar e diagrama de impedâncias.

Levantamento de dados Dados dos equipamentos ▶ Corrente de partida


▶ Conexão
Equivalente da rede Apresentam-se, a seguir, as principais ▶ Aterramento do neutro
informações que devem ser coletadas na ▶ Máquina acionada
As concessionárias normalmente forne­ etapa de levantamento de dados para a (bomba, compressor, etc.)
cem as informações dentro de uma das realização de um estudo de curto-circuito e ▶ Rotação ou número de polos
formas abaixo apresentadas. seletividade. ▶ Identificação
▶ Localização
(a) Potências (a) – Dados de transformadores
▶ Módulo da PCC3φ simétrica ▶ Dados de placa (tensões, potência, (c) – Dados de geradores/motores
▶ Ângulo (∠) da PCC3φ simétrica impedância, conexão) síncronos
▶ Módulo PCC1φ ▶ Tipo de aterramento ▶ Dados de placa
▶ Ângulo (∠) da PCC1φ ▶ Meio isolante (óleo mineral, silicone, ▶ Máquina primária (turbina
ascarel, seco) hidráulica, gás, vapor, motor
(b) Correntes ▶ Identificação diesel) - gerador
Fascículo

▶ Módulo da ICC3φ simétrica ▶ Localização ▶ Tipo de acionamento (bomba,


▶ Ângulo (∠) da ICC3φ simétrica compressor, etc.) – motor síncrono
▶ Módulo da ICC1φ (b) Dados de motores de indução ▶ Tipo de aterramento do neutro
▶ Ângulo (∠) da ICC1φ ▶ Dados de placa ▶ Data sheet (reatâncias/constantes de tempo)
▶ Tipo do motor (gaiola, anéis, dupla ▶ Rotação ou número de polos
(c) Impedâncias gaiola) ▶ Identificação
▶ Z0S = R0S + j X0S = | Z0S| . ejϕo ▶ Tipo de partida (direta, soft- ▶ Localização
▶ Z1S = R1S + j X1S = | Z1S| . ejϕ1 starter, inversor de frequência, chave
▶ Z2S = R2S + j X2S = | Z2S| . ejϕ2 compensadora, etc.) (d) Dados de cabos (a partir de uma lista
Nota: na prática, quase sempre ▶ Tempo de partida de cabos)
Z1S = Z2S ▶ Tempo de rotor bloqueado ▶ Material do condutor (cobre / alumínio)
Apoio

52 ▶ Comprimento ▶ Tensão nominal do sistema (FF e FT) ▶ Fabricante


▶ Seção ▶ Conexão do banco ▶ Tipo
Curto-circuito para a seletividade

▶ Nº de polos (unipolar / tripolar) ▶ Tipo do meio isolante do banco ▶ Funções


▶ Nº de condutores por fase ▶ Capacitância nominal ▶ Faixa(s) de ajuste de cada função
▶ Tipo de isolação ▶ Nº de unidades paralelas por grupo ▶ Ajuste atual de cada função
(PVC/EPR/XLPE/PE/PAPEL) ▶ Nº de grupos série por perna ▶ Características
▶ Tensão (Uo/U) ou NA/NI ▶ Se possui fusíveis internos / ▶ Identificação
(cabos antigos) resistor descarga ▶ Localização
▶ Disposição (trifólio, plano, etc.) ▶ TCs (quando aplicável)
▶ Tipo de instalação ▶ Aterramento (h) Dados de disjuntor BT
▶ Norma ▶ Norma ▶ Dados de placa
▶ Identificação ▶ Identificação ▶ Fabricante
▶ Localização ▶ Localização ▶ Tipo
▶ Corrente nominal
(e) – Dados de banco de capacitores/filtros (f) Dados de reatores ▶ Corrente nominal do sensor
de harmônicos ▶ Dados de placa ou do disparador
▶ Dados de placa ▶ Reatância ou indutância ▶ Funções (LS, LI, LSI, LSG, LIG, LSIG)
▶ Tipo do filtro (ativo / passivo) ▶ Tensão nominal ▶ Faixas de ajuste
▶ Tipo de sintonia do filtro ▶ Corrente nominal ▶ Ajustes atuais
(sintonizado / dessintonizado) ▶ Identificação ▶ Identificação
▶ Frequência(s) de sintonia / dessintonia ▶ Localização ▶ Localização
▶ Indutância(s) do filtro (mH)
▶ Resistência do filtro (caso houver) (g) Dados de relés (i) Dados de Disjuntor MT / Contator
▶ kVAr de cada unidade ▶ Corrente (e/ou tensão) nominal ▶ Dados de placa
▶ Tensão nominal do capacitor ou do sensor ▶ Corrente nominal
Fascículo
Apoio

▶ Tensão nominal ▶ Fabricante dutos de barras / Bus-ways 53


▶ Fabricante ▶ Tipo ▶ Fabricante
▶ Tipo ▶ Quantidade e conexão ▶ Tipo
▶ Capacidade de interrupção simétrica ▶ Classe de exatidão ▶ Corrente nominal
▶ Tempo de interrupção ▶ NBI ▶ Comprimento
▶ Corrente momentânea ou de ▶ Norma ▶ Tipo de material do condutor
fecha­mento ▶ Grupo de ligação (TP) (cobre ou alumínio)
▶ Norma ▶ Corrente de curto-circuito térmica (TC) ▶ Seção do condutor da barra
▶ Identificação ▶ Corrente de curto-circuito dinâmica (TC) ▶ Forma do condutor da barra
▶ Localização ▶ Identificação ▶ Pintado / não-pintado
▶ Localização ▶ Distância entre suportes
(j) Dados de fusíveis ▶ Número de barras por fase
▶ Dados de placa (l) Dados do resistor de aterramento ▶ Barramento encapsulado
▶ Fabricante ▶ Dados de placa ou não encapsulado
▶ Tipo ▶ Fabricante ▶ Corrente de curto-circuito térmica
▶ Corrente nominal ▶ Tipo ▶ Corrente de curto-circuito dinâmica
▶ Característica ▶ Corrente nominal contínua (permanente) ▶ Distância de trabalho
▶ Identificação ▶ Corrente nominal de curta-duração ▶ Identificação
▶ Localização ▶ Tempo ▶ Localização
▶ Tensão nominal
(k) Dados de TCs / TPs ▶ Valor da resistência ôhmica (n) Dados de inversor de frequência /
▶ Corrente (TC) ou tensão ▶ Identificação soft-starter
(TP) nominal primária ▶ Localização ▶ Dados de placa
▶ Corrente (TC) ou tensão ▶ Fabricante
(TP) nominal secundária (m) Dados de painéis / barramentos / ▶ Tipo
Apoio

54

Figura 4 – Representação de um esquema unifilar.

▶ Corrente nominal ▶ Dados do para-raios rede), transferência em rampa (paralelismo


▶ Tensão nominal ▶ Identificação momentâneo para transferências) ou PPR
▶ Se o mesmo faz ou não regeneração ▶ Localização (paralelismo permanente com a rede)
▶ Capacidade térmica de curta duração ▶ Se transformadores operam em paralelo
▶ Reatância / indutância de entrada Topologia do sistema ▶ Se os disjuntores de interligação (TIE)
▶ Identificação operam abertos ou fechados
▶ Localização Esta etapa do levantamento de dados ▶ Se linhas operam em paralelo ou não
consiste em se obter como os elementos ▶ Como operam os maiores motores
(o) Dados de conversor a semicondutor de circuito estão interconectados, ou, em da planta
▶ Dados de placa outras palavras, consiste na elaboração do ▶ Maiores motores de cada barra
▶ Fabricante diagrama unifilar simplificado para estudo
*Cláudio Sérgio Mardegan é diretor da
▶ Tipo de curto-circuito. Veja unifilar da Figura 4. EngePower Engenharia e Comércio Ltda. É
▶ Corrente nominal Configurações e condições operacionais engenheiro eletricista formado pela Unifei,
especialista em proteção de sistemas elétricos
▶ Tensão nominal Ainda na etapa de levantamento de
industriais e qualidade de energia, com
▶ Se faz ou não regeneração dados é necessário conhecer, no mínimo, as
Fascículo

experiência de mais de 35 anos nesta área.


▶ Capacidade térmica de curta seguintes condições operacionais: É autor do livro “Proteção e Seletividade em
Sistemas Elétricos Industriais”, patrocinado pela
duração / duty cycle Schneider, e coautor do “Guia O Setor Elétrico de
▶ Norma ▶ Se existem geradores na planta Normas Brasileiras”. É membro sênior do IEEE e
participa também dos Working Groups do IEEE
▶ Identificação ▶ Condição normal de operação
que elaboram os “Color Books”. É Chairman
▶ Localização ▶ Condição de curto-circuito máximo do Capítulo 6 do Buff Book, atual 3004 series
▶ Condição de curto-circuito mínimo (3004.6) sobre Ground Fault Protection e também
participa de Forensics.
(p) Protetor de surto / Snubber
▶ Capacitância nominal do protetor de surto Essas condições implicam em se Continua na Próxima edição
Acompanhe todos os artigos deste fascículo em
▶ Tensão nominal conhecer as configurações do sistema: www.osetoreletrico.com.br
▶ Tensão do sistema ▶ Como os geradores operam: somente Dúvidas, sugestões e comentários podem ser
encaminhados para redacao@atitudeeditorial.com.br
▶ Resistência emergência (sem fazer paralelismo com a

Você também pode gostar