Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS


INSTITUTO DE PSICOLOGIA

DSICIPLINA : Gestaltismo
CÓDIGO: IPG 202 OBRIGATÓRIA
CARGA HORÁRIA: 60 hs. CRÉDITOS:4
PRE-REQUISITO: Psicologia ICB
PROFESSOR: Arthur Arruda Leal Ferreira

1) EMENTA

As concepções elementarista e estruturalista. A reação psicológica ao elementarismo


associacionista. Analise da hipótese da Constancia. Forma física e psicológica. Principio da
contemporaneidade. Estudo da percepção, da memória e do pensamento.

2) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

.O problema da representação no século XVII


Texto principal: Ascensão e declínio do império dos sentidos (páginas 1-5)

Texto auxiliar: Os desenvolvimentos históricos da Psicologia da Gestalt (páginas 1-2).


Questão: Que problema surge no século XVII que será crucial para o surgimento da psicologia.

Textos originais: Extratos de R. Descartes, J. Locke e I. Kant.


O problema da representação/ O Erro.

.As psicologias filosóficas e as críticas kantianas.


Texto principal: Ascensão e declínio do império dos sentidos (páginas 5-8)

Texto auxiliar: A importância de Gustav Fechner para a História da Psicologia.


Questões: Quais são as críticas de Kant às psicologias racional e empírica?
Como a fisiologia e a psicofísica do século XIX superam as críticas kantianas?

Textos originais: Extratos de L. Von Helmholtz e G. Fechner

.As psicologias clássicas e o primado da sensação.


Texto principal: Ascensão e declínio do império dos sentidos (páginas 8-12)

Texto Auxiliar A: O problema da representação na psicologia clássica.


Questão: Qual é o papel da sensação nas psicologias clássicas?
Texto Auxiliar B: Os desenvolvimentos históricos da Psicologia da Gestalt (páginas 3-6).
Questões: Como se define a hipótese da constância como marca das psicologias clássicas?
Como Von Ehrenfels define as Qualidades da Forma?
Como a Escola de Graz trabalha coma hipótese da constância?

Textos originais: Extratos de textos de W. Wundt, E. Titchener e F. Brentano


A Escola de Wurzburgo
A Psicologia da Forma (capítulo1)

.A esola gestaltista de Berlin e a superação do primado da sensação.


Texto principal: Ascensão e declínio do império dos sentidos (páginas 12-17)

Texto Auxiliar A: Os desenvolvimentos históricos da Psicologia da Gestalt (páginas 3-6)


Questão: Como o gestaltismo supera a hipótese da constância e o primado da sensação?

Texto Auxiliar B: Conceitos básicos do gestaltismo.


Questão: Defina os principais conceitos do gestaltismo (forma, estrutura, campo, isomorfismo e
boa forma).

Texto Auxiliar C: A hipótese da constância.

.Os primeiros experimentos: o phi-fenômeno.


Texto principal: Wertheimer e o movimento aparente
Questão: Que conclusões podem ser tiradas do experimento de Wertheimer?

Texto auxiliar: A relação isomórfica entre movimento visto e curto circuito neural.

.O tema da percepção.
Texto A: A Psicologia da Forma (capítulo 3).
Questões: Que supostos da introspecção a Psicologia da Forma recusa?
Quais são as propriedades da figura e do fundo?
Qual é o papel do sujeito na percepção das formas?
Quais são as críticas teóricas e experimentais à teoria da significação adquiridas?

Texto B: A Psicologia da Forma (capítulo 4).


Questão: O que podemos deduzir destes experimentos (percepção de espaço, movimento,
constâncias e etc.), notadamente no contraste entre as expelicações gestaltistas e as clássicas
(baseadas na sensação e nos fatores de organização externos)?

Texto auxiliar: A teoria gestaltista da percepção.

.O tema da atenção.
Texto: Percepção e atenção.
Questões: Como a atenção age na organização das figuras percebidas?
Como a atenção é explicada em contraste com os princípios figurais?

.O tema da inteligência.
Texto A: A inteligência dos antropóides.
Questões: O que é compreensão?
Que tipos de erros existem?
Qual é o papel do acaso e da aprendizagem na solução de problemas?

Texto B: A Psicologia da Forma (capítulo 7).


Questões: O que os experimentos sobre a percapção de relações em animais visa combater
na psicologia clássica?
Qual o papel da experiência passada nas formas superiores de inteligência?
Como a teoria da forma explica os juízos sintéticos de Kant?
Que conclusões podem ser tiradas dos experimentos sobre inteligência?

Texto auxiliar: A teoria gestaltista da inteligência.

.O tema da memória.
Texto: A Psicologia da Forma (capítulo 6).
Questões: Como o princípio figura e fundo auxilia na compreensão da fixação?
Como o princípio da boa forma atua nas alterações do material apreendido? Existiria
algum outro princípio que atuaria nestas alterações?
Como a noção de campo temporal auxilia na explicação da evocação?
Como se pode dizer que a percepção está na base da memória?

Texto auxiliar: A teoria gestaltista da memória.

.O tema da aprendizagem.
Texto: A teoria gestaltista da aprendizagem.
Questões: O que é aprender na perspectiva gestaltista?
Por que os bons erros são melhores que os simples acertos?
Qual é o lugar da aprendizagem mecânica para o gestaltismo?

.O tema da linguagem.
Texto: A teoria gestaltista da linguagem.
Questões: Como o gestaltismo explicaria o significado de uma palavra?
Como podem ser diferenciados o silêncio significativo e o pré-significativo?

.A pedagogia gestaltista.
Texto: A teoria gestaltista da instrução.
Questões: Como o gestaltismo pode servir para a crítica da instituição escolar?
Como seria uma escola inspirada em princípios gestaltistas?
Como os acertos seriam avaliados na perspectiva gestaltista?
Como as perguntas do professor são avaliadas pelo gestaltismo?
Como podem ser resolvidos os erros de percepção?

.O tema do eu e da ação.
Texto: A Psicologia da Forma (capítulo 5 – até a página 110).
Questões: Em que sentidos o gestaltismo se refere ao eu?
Em que casos a atitude determina a percepção?
Como se passa em termos dinâmicos da percepção à ação?
Por que a explicação casual da ação é recusada?

.O tema da motivação.
Texto: A Psicologia da Gestalt nos dias atuais.
Questões: Quais são as críticas de Köhler à teoria do impulso?
Como Köhler define a motivação, relacionando-a a aspectos físicos?

Texto auxiliar: A teoria gestaltista da motivação.

.O tema da expressão.
Texto: A Psicologia da Forma (capítulo 8).
Questões: Qual é a tese clássica da percepção das expressões emocionais?
Como gestaltismo explicará a percepção das expressões?
Como a tese gestaltista da expressão explica as sinestesias, a percepção da
individualidade, e a imitação?

.A teoria gestaltista dos valores.


Texto: Fato e valor.
Questão: Como o gestaltismo explica de modo diferente da ciência mecanicista a relação entre
fato e valor?

.O neo-gestaltismo.
Texto: A teoria de campo de Kurt Lewin
Questões: Como os aspectos topológicos e dinâmicos se diferenciariam?
Como os aspectos topológicos e dinâmicos se articulam?
Como o desnvolvimento da personalidade pode ser vista na teoria de campo?
Qual a importância dos estudos de tarefas substitutivas para compreender a teoria
de campo?

.A psicologia social gestaltista.


Texto: Estrutura e dinâmica dos grupos sociais
Questões: Quais são as contribuições de Koffka para a compreensão dos processos sociais?
Como se caracterizam as diversas formas de lideranças?
Que fatores Lewin considera relevantes para a mudança social?

.As terapias gestaltistas


Texto: Introdução à terapia gestaltista
Questões: Por que a Gestalt-terapia não se caracteriza como uma genuína terapia gestaltista?
Como Penna caracteriza uma verdadeira terapia gestaltista?

.As posições filosóficas e epistemológicas do gestaltismo


Texto: As bases epistemológicas do gestaltismo. Sua posição no campo da filosofia da natureza.
Questões: Por que a psicologia possui um privilégio entre as demais ciências?
Como o gestaltismo caracteriza a relação entre os domínios da matéria, da vida e do
espírito?

Texto auxiliar: Psicologia da Forma (capítulos 2 e 9).

3) METODOLOGIA

AULA EXPOSITIVA/ DISCUSSÃO DE TEXTOS/ DISCUSSÃO DE IMAGENS


4) AVALIAÇÃO

2 PROVAS AO LONGO DO PERÍODO COM PROVA FINAL PARA OS ALUNOS QUE NÃO ATINGIREM
MÉDIA.

5) BIBLIOGRAFIA
5.1 BIBLIOGRAFIA BÁSICA
Engelmann, A. Köhler. Editora Ática, São Paulo, 1978.
Guillaume, P. Psicologia da Forma. CEN, São Paulo, 1954.
Penna, A. G. Introdução ao Gestaltismo. Imago, Rio de Janeiro, 2002.

5.2) BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR


Ferreira, A.A.L. A pluralidade do campo psicológico. UFRJ, Rio de Janeiro, 2010.
Ferreira, A.A.L, Portugal, F. T. História da Psicologia: Rumos e percursos. Nau, Rio de Janeiro,
2007.

Av. Pasteur, 250 – Pavilhão Nilton Campos - Urca – Rio de Janeiro, RJ – 22290-240 – Tel: 21 3873-5336
Fax: 21 2295-3185 - home page: www.psicologia.ufrj.br - e-mail: graduacao@psicologia.ufrj.br