Você está na página 1de 29

Sumário

A Internet das Coisas aqui e agora 3

O que é Internet das Coisas 5

Por que desenvolver uma estratégia 10


de IoT para o seu negócio

Primeiros passos para iniciar sua 16


estratégia de Internet das Coisas

Case Projeto UMA 18

Sobre a MJV 26
A Internet das
Coisas aqui e agora
A Internet das Coisas (Internet of Things -
IoT) está impulsionando a transformação
para empresas, consumidores e governos.
Ferramentas emergentes e tecnologias
como aprendizado de máquina e 5G estão
possibilitando ganhos enormes de eficiência e
mais controle em casa e no local de trabalho.

Até 2020, são estimados mais de 50 bilhões


de dispositivos conectados à Internet.

A troca de informações entre os objetos


confere nova dinâmica e aprimora a
produtividade das ações diárias dos usuários.

Essa rede de objetos inteligentes dará


início à criação de um novo segmento de
produtos e serviços com potencial para
modificar mercados e economias.

A rede 5G vai impactar as empresas


irreversivelmente. Com a ampliação do big
data, da inteligência artificial e de todos os
objetos conectados, a velocidade promovida
pelo 5G amplia o ecossistema de inovações.

Carros autônomos, realidade virtual


e aumentada, soluções tecnológicas
que exigem intensa rapidez na troca,
processamento e reconhecimento de
informações farão parte da rotina.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 3


E no Brasil?

Também é interessante olhar para as iniciativas


brasileiras no campo da Internet das Coisas.
Recentemente foi discutido pelo Ministério da
Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações
uma estratégia para estimular os negócios e
atrair investimentos baseados em tecnologias
relacionadas à IoT, bem como a introdução de
alguns incentivos. E essa iniciativa já virou um
plano nacional, cujas verticais centrais são:

• Cidades Inteligentes
• Assistência Médica
• Agronegócio
• Manufatura

Convidamos você para mergulhar nesse


universo. Ao longo deste e-book, vamos
mostrar por que você deve montar uma
estratégia de IoT em seu negócio, dar
dicas de como começar e muito mais.

Boa leitura!

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 4


O que é
Internet
das Coisas
No sentido mais amplo, o termo inglês Internet
of Things (IoT) engloba tudo que está conectado
à internet, mas é cada vez mais usado para
definir objetos que “falam” uns com os outros.
Também podemos dizer simplesmente
que a Internet das Coisas é composta
de dispositivos — de simples sensores a
smartphones e wearables — interconectados.

Combinando esses dispositivos conectados


com sistemas automatizados, é possível
coletar informações, analisá-las e criar
uma ação para ajudar alguém com uma
determinada tarefa ou aprender com um
processo. Na realidade, isso varia de espelhos
inteligentes a beacons em lojas e além.

A Gartner tem uma definição bastante sucinta


para a Internet das Coisas: “é a rede de objetos
físicos que contém tecnologia incorporada
para comunicar e sentir ou interagir com seus
estados internos ou com o ambiente externo”.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 5


Por que
desenvolver uma
estratégia de IoT
para o seu negócio
Pelo que você já leu até aqui, já entendeu a
importância da Internet das Coisas no mundo
dos negócios e também nos governos. Ainda
tem dúvidas da importância de uma estratégia
de IoT para o seu negócio? Confira, a seguir,
algumas razões para pensar seriamente nisso.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 6


Aumento de oportunidades
de negócios
A IoT abre a porta para novas oportunidades
de negócios e ajuda as empresas a se
beneficiarem de novos fluxos de receita
desenvolvidos por modelos de negócios e
serviços avançados.

As inovações impulsionadas pela IoT criam


casos de negócios sólidos, reduzem o tempo
de lançamento no mercado e aumentam o
retorno sobre os investimentos.

Essa tecnologia tem o potencial de


transformar a forma como os consumidores
e as empresas se aproximam do mundo,
aproveitando a alta conectividade.

Utilização aprimorada de ativos


A Internet das Coisas melhora o rastreamento
de ativos (equipamentos, maquinário,
ferramentas etc.) usando sensores e
conectividade, o que ajuda as organizações a
se beneficiarem de insights em tempo real.

As empresas podem localizar com mais


facilidade os problemas e executar a
manutenção preventiva para melhorar a
utilização dos ativos.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 7


Processos eficientes

Estando conectado com um número máximo


de dispositivos à internet, a IoT permite que as
empresas sejam mais inteligentes com insights
operacionais em tempo real e, ao mesmo
tempo, reduzam os custos.
Os dados coletados da rede de logística, chão
de fábrica e cadeia de suprimentos ajudam a
reduzir o estoque, o tempo de comercialização
e o tempo de inatividade devido à manutenção.

Mais segurança e proteção

Serviços de IoT integrados com sensores e


câmeras de vídeo ajudam a monitorar o local
de trabalho para garantir a segurança dos
equipamentos e proteger contra ameaças
físicas. A conectividade IoT possibilita às
equipes alto poder de monitoramento de
aplicações e dispositivos, para prevenir riscos
e resolver problemas rapidamente.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 8


Aumento da produtividade
A produtividade desempenha um papel
fundamental na lucratividade de qualquer
negócio. A Internet das Coisas oferece
treinamento just-in-time para funcionários,
melhora a eficiência do trabalho e reduz o
descompasso de habilidades, ao mesmo
tempo em que aumenta a produtividade
organizacional.

Economia de custos
A utilização aprimorada de ativos, a
produtividade e as eficiências do processo
podem reduzir significativamente os gastos
corporativos. A análise preditiva e o diagnóstico
em tempo real reduzem os custos de
manutenção de equipamentos em geral.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 9


Primeiros passos
para iniciar sua
estratégia de
Internet das Coisas
E, finalmente, chegamos ao tópico mais prático
deste e-book: as dicas para você começar a dar
os primeiros passos rumo a uma estratégia de
IoT que coloque o seu negócio nos trilhos do
presente rumo a um excelente futuro.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 10


1
Passo 1:
Verifique 3 prioridades antes
de implementar

Antes de mais nada, assegure-se de que


sua empresa já está ambientada com as
seguintes abordagens tecnológicas:

• Computação em Nuvem: ela é a


base para a conectividade exigida pela
Internet das Coisas, pois proporciona alta
infraestrutura de TI com baixos custos e
garantia de qualidade. Uma infra na nuvem
certamente prepara o terreno para a IoT,
pois proporciona recursos de última geração
(especialmente redes de conectividade) sem
a necessidade de investimentos grandiosos.

• APIs: as APIs atuam como uma conexão


entre diferentes aplicativos ou plataformas
e ajuda a diferentes programas de software
a interagirem uns com os outros. Uma API
geralmente consiste de especificações que
podem ser utilizadas para fazer a interface
entre os diferentes programas de software
que rodam numa única aplicação ou
hardware.

• Big Data: a utilização de plataforma


de Big Data garante que a empresa
tem capacidade de analisar volumes
exponenciais de dados gerados pela
estratégia de Internet das Coisas.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 11


2 Passo 2:
Identifique um objetivo forte e claro

Sem se preocupar com o hype do mercado,


a primeira coisa que você precisa fazer é
descobrir seus principais objetivos. Entenda
qual é o seu objetivo final e como você
pretende alcançá-lo.

É importante saber se você quer


começar uma nova linha de negócios,
competir com as empresas atuais,
simplificar suas operações ou apenas
quer explorar as possibilidades.

Para envolver um time nesta investigação,


indicamos que você utilize as técnicas do
Design Thinking que, por definição, é “uma
abordagem estruturada de inovação e tem
o ser humano como foco, gerando soluções
que alinham o desejo e as necessidades
do usuário consumidor à geração de
valor para o negócio” — Conheça mais
sobre o Design Thinking nesse post.

Essa abordagem é excelente para


entender as oportunidades de
negócio na perspectiva da IoT.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 12


3
Passo 3:
Identifique sua posição

Quais recursos você tem e como


você planeja usá-los?

Com recursos, queremos dizer capital,


infraestrutura atual, pessoal de
gerenciamento, desenvolvedores de
software, cientistas de dados etc.

A partir desse levantamento, você vai ver,


fica bem mais fácil decidir o nível em que
deseja aproveitar a tecnologia IoT.

4
Passo 4:
Concentre-se em soluções
baseadas em resultados

As novas soluções de IoT devem se


concentrar em resultados específicos.

Uma solução IoT pode fornecer muitos


insights sobre a psicologia do consumidor, o
comportamento de compra e a usabilidade
do produto, mas esses dados não são um
resultado. Quais percepções você coleta
dos dados também não são um resultado.

O resultado real é como você usa esses


dados e aumenta a receita e a satisfação
do consumidor. O foco final deve ser
reunir as principais análises para melhorar
a tomada de decisões. Tenha em mente:
as soluções de IoT só podem ser bem-
sucedidas se o foco estiver no valor.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 13


5
Passo 5:
Selecione a plataforma e o provedor certos

O custo envolvido na integração de diferentes


soluções é enorme. É importante que você
escolha sua plataforma com sabedoria.
Existem muitas empresas de grande e médio
porte que podem fornecer soluções de
IoT, mas nem todas são ágeis o suficiente
para lidar com a mudança de planos.

Diferentes soluções de IoT se concentram


em diferentes áreas funcionais, como
faturamento, desenvolvimento de aplicativos,
segmentação geográfica ou gerenciamento de
dispositivos.

Ao escolher uma, certifique-se de se


concentrar mais na agilidade e nas ofertas
principais e tomar uma decisão informada.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 14


6
Passo 6:
Prepare-se para gerenciar o Big Data

Reforçando o que já abordamos rapidamente


no Passo 1: com a aplicação da IoT, vem
uma grande quantidade de dados; esse Big
Data precisa ser organizado, gerenciado
e analisado para gerar insights úteis.

Não apenas essa quantidade enorme de


dados precisa ser analisada, ela também
precisa ser protegida. O cibercrime é
sempre uma ameaça a qualquer dado
na internet e o tipo de dados disponíveis
aumenta ainda mais as preocupações.

A IoT pode buscar dados relacionados


a informações pessoais, integridade e
outras informações confidenciais. É crucial
que sejam tomadas medidas para evitar
violações de segurança desde o início.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 15


Coloque sua
empresa na Era
da conectividade
Quando usada de forma eficaz, a IoT pode
ser benéfica para organizações em todos os
setores para:

• aumentar a eficiência
• aprimorar processos
• melhorar instantaneamente o
atendimento ao cliente

Por exemplo, um atacadista distribuidor


que luta para gerenciar sua frota de veículos
usados para coletar e entregar mercadorias. A
IoT permite que a empresa identifique e colete
dados-chave que podem ser usados para​​
tornar seus processos mais eficientes.

A empresa pode implementar um


dispositivo que transmite a localização, a
quilometragem e o comportamento do
motorista para sua sede em tempo real.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 16


Isso permite não apenas o monitoramento e
treinar os motoristas, mas também melhorar
o atendimento mantendo os clientes
informados sobre o status da entrega.

Mas o mais importante, o pulo do gato,


quando se trata da Internet das Coisas
é o alto poder de conectividade e as
capacidades analíticas derivadas dele.

Nunca foi tão possível implementar ou


adaptar negócios orientados a dados
quanto agora, justamente porque as
ferramentas e os métodos sob o guarda-
chuva da Internet das Coisas proporciona a
captação e o tratamento das informações em
tempo real, com rapidez e baixos custos.

Que tal, você está preparado para montar


uma estratégia de Internet das Coisas em seu
negócio? Se precisar de ajuda, fale conosco!

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 17


Case Projeto UMA
Tecnologia e inovação fazem parte do DNA
de todas as soluções idealizadas pela MJV
Technology & Innovation. Alinhados, ao potencial
de crescimento exponencial, que o Digital traz
para o Agronegócio, nós desenvolvemos o
projeto UMA. Para proporcionar, ao dia a dia do
Agrobusiness, eficácia, agilidade e estratégia,
além de potencializar resultados, impactando
diretamente na lucratividade.

A solução UMA é um projeto de irrigação


automatizada que combina
Big Data e Analytics para coletar, integrar dados,
gerar visualizações
em dashboards de informações e análises
estratégicas para o negócio.

O UMA integra enorme volume e variedade


de dados coletados a partir de uma série de
sensores alocados no campo, e armazena em
uma base única de dados. Algoritmos processam
esses dados sobre ambiente
e solo, transformando-os em análises. As
informações são visualizadas
em dashboards acessados por aplicativo mobile
em tempo real.

O Agronegócio possui uma série de


oportunidades para melhoria da eficiência de
produção. A tecnologia aplicada e análise de
dados têm grande capacidade de potencializar
os resultados do segmento.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 18


AUTOMAÇÃO
INTEGRAÇÃO VISUALIZAÇÃO
DO SISTEMA + SENSORES + +
DE DADOS E ANÁLISES
DE IRRIGAÇÃO

O projeto gera resultados bem interessantes


para a agricultura, entre eles:

• Coleta de dados de diferentes origens, em


uma única plataforma
• Armazenamento e processamento de dados
de alta performance
• Ambiente escalável e adaptável
• Monitoramento e controle de dispositivos
em tempo real
• Análises de métricas personalizadas, de
acordo com a demanda do negócio

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 19


A solução UMA na prática

Um sistema de dispositivos com sensores


alocados no campo para coleta de
parâmetros do ambiente e solo, e controle
automatizado do sistema de irrigação.

Em conjunto com esse sistema, roda um


enorme ecossistema Big Data e Analytics,
que concentra todas as informações em
uma base única de dados, pronta para
realizar complexas análises.

Em um dashboard, os dados coletados


pelos dispositivos são visualizados, a partir
de um aplicativo mobile de realidade
aumentada, que também monitora e controla
remotamente o sistema de irrigação.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 20


Pilares da Iot
Se quiser ir mais fundo, preparamos
um capítulo bem técnico sobre o que
os especialistas chamam de “pilares da
IoT”. Confira, a seguir, quais são eles.

1 Comunicação Máquina a Máquina


(Machine-to-Machine — M2M):

A comunicação máquina a máquina é


uma forma de comunicação de dados que
envolve uma ou mais entidades que não
exigem necessariamente interação ou
intervenção humana para acontecer.

O M2M também é chamado de MTC


(Machine Type Communication) no 3GPP e
é diferente dos modelos de comunicação
atuais nas formas que envolve:

• cenários de mercado novos ou diferentes.


• custos e esforços menores.
• um número potencialmente grande
de terminais de comunicação.
• pouco tráfego por terminal, em geral.

A comunicação M2M pode ser transmitida


através de redes móveis (por exemplo,
redes GSM-GPRS, CDMA EVDO). Na
comunicação M2M, o papel da rede
móvel é amplamente confinado para
servir como uma rede de transporte.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 21


2 Identificação por Radiofrequência (Radio
Frequency IDentification — RFID):

Radio Frequency IDentification é uma


tecnologia sem contato que é amplamente
usada em muitos setores para tarefas como:

• rastreamento de pessoal
• controle de acesso
• gerenciamento da cadeia de suprimentos
• rastreamento de livros em bibliotecas
• sistemas de pedágio

O RFID usa ondas de rádio produzidas por


um leitor para detectar a presença de (e ler
os dados armazenados em) uma tag RFID. As
tags são incorporadas em pequenos itens,
como cartões, botões ou pequenas cápsulas.

O leitor RFID consiste em um módulo de


radiofrequência, uma unidade de controle
e uma bobina de antena que gera campo
eletromagnético de alta freqüência.

Por outro lado, a tag é normalmente um


componente passivo, que consiste apenas de
uma antena e um microchip eletrônico, então
quando se aproxima do campo eletromagnético
do transceptor, devido à indução, uma voltagem
é gerada em sua bobina de antena e essa
tensão serve como energia para o microchip.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 22


3 Rede de Sensores sem Fio (Wireless
Sensor Network — WSN):

Uma rede de sensores sem fio é um grupo


de transdutores especializados com uma
infraestrutura de comunicação para monitorar
e registrar condições em diversos locais.

Os parâmetros geralmente monitorados


são temperatura, umidade, pressão,
direção e velocidade do vento, intensidade
da iluminação, intensidade da vibração,
intensidade do som, tensão da linha de
força, concentrações químicas, níveis de
poluentes e funções vitais do corpo.

Basicamente, uma rede de sensores consiste


em várias estações de detecção chamadas
nós sensores, cada uma das quais é pequena,
leve e portátil. Cada nó do sensor é equipado
com um transdutor, microcomputador,
transceptor e fonte de alimentação. O
transdutor gera sinais elétricos baseados em
efeitos físicos e fenômenos detectados. O
microcomputador processa e armazena a saída
do sensor. O transceptor recebe comandos
de um computador central e transmite dados
para esse computador. A energia para cada
nó sensor é derivada de uma bateria.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 23


4 Controle de Supervisão e
Aquisição de Dados (SCADA):

Controle de supervisão e aquisição


de dados (SCADA) é um sistema de
elementos de software e hardware que
permite às organizações industriais:

• Controlar processos industriais


localmente ou em locais remotos.
• Monitore, reúna e processe
dados em tempo real.
• Interaja diretamente com dispositivos
como sensores, válvulas, bombas, motores
e muito mais por meio do software de
interface homem-máquina (IHM).
• Registrar eventos em um arquivo de log.

A arquitetura básica do SCADA começa com


controladores lógicos programáveis (PLCs)
​​
ou unidades terminais remotas (RTUs).
PLCs e RTUs são microcomputadores que
se comunicam com uma série de objetos,
como máquinas de fábrica, IHMs, sensores
e dispositivos finais, e então encaminham
as informações desses objetos para os
computadores com o software SCADA.
O software SCADA processa, distribui e
exibe os dados, ajudando os operadores
e outros funcionários a analisar os
dados e tomar decisões importantes.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 24


O sistema SCADA notifica rapidamente um
operador de que um lote de produto está
apresentando uma alta incidência de erros. O
operador pausa a operação e visualiza os dados
do sistema SCADA por meio de uma IHM para
determinar a causa do problema. O operador
revisa os dados e descobre umas das máquinas
não estava funcionando corretamente. A
capacidade do sistema SCADA de notificar o
operador de um problema ajuda-o a resolvê-
lo e a evitar mais perdas de produto.

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 25


Sobre a MJV:
people transforming business

Durante mais de 20 anos, a MJV Technology &


Innovation tem ajudado a influenciar a inovação
e resolver os desafios de negócios com algumas
das maiores empresas do mundo. Com escritórios
na Europa, nos Estados Unidos e na América
Latina, a consultoria conta com uma equipe
multidisciplinar, composta por mais de 700
profissionais divididos entre designers, engenheiros,
antropólogos, cientistas de dados, desenvolvedores,
empreendedores e muito mais. Acreditamos no
trabalho colaborativo e aplicamos o Design Thinking
e a Metodologia Ágil como um guia para todos os
projetos que desenvolvemos.

Mauricio Vianna Ysmar Vianna


CEO, PhD Chairman, PhD
mvianna@mjvinnovation.com yvianna@mjvinnovation.com

Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 26


A MJV é composta por quatro pilares, estruturados
em completa sinergia:

Inovação em Negócios: Desenvolvimento e


implementação de soluções inovadoras para reduzir
custos, aumentar lucros e gerar novos modelos de
negócios.

Consultoria em Tecnologia: Desenvolvimento


e implementação de serviços personalizados de
Business Intelligence (BI), TI e Internet das Coisas
(Internet of Things).

Estratégia Digital: Desenvolvimento e


implementação de estratégia corporativa e
experiência do usuário de forma que o “ser digital”
e o “pensar digital” se tornem intrínsecos ao modelo
de negócio.

Outsourcing de Perfis Profissionais: Alocação de


profissionais de UX, UI, Marketing e TI contando com
o apoio total da MJV no que diz respeito ao trabalho
realizado e controle de qualidade.
AMÉRICA DO NORTE: EUROPA:
Estados Unidos Reino Unido
Atlanta Londres
atl@mjvinnovation.com ldn@mjvinnovation.com

Portugal
AMÉRICA DO SUL:
Lisboa
Brasil
lis@mjvinnovation.com
Rio de Janeiro
rio@mjvinnovation.com Itália
São Paulo Roma
spo@mjvinnovation.com rom@mjvinnovation.com
SP Alphaville
alp@mjvinnovation.com França
Curitiba Paris
cwb@mjvinnovation.com par@mjvinnovation.com
Internet das Coisas: Uma nova Era de conectividade e análise de dados 29

Você também pode gostar