Você está na página 1de 4

MÉTODO DE MONTESSORI

PARA ORIENTAR E MOTIVAR


ADULTOS
MOMA
Projecto n. 527800-LLP-1-2012-1-IT-GRUNDTVIG-GMP

“O modelo de educação de Montessori é Vamos falar de “mentes absorventes”


mais do que um método, é uma forma de vida”.
Entervistas com Peritos
Ninguém consegue crescer no lugar da
criança, ninguém pode desenvolver e experienciar as
suas necessidades de adulto. O modelo de educação
de Montessori é uma forma de educação diferente da
tradicional, dado que é algo natural, porque segue a
criança/adulto e não o seu currículo. O sistema do
modelo de educação de Montessori baseia-se no
entendimento do ser humano, observando-o, sendo
uma experiência em si mesmo.
“A observação é a chave e a liberdade o seu envolvida no projecto identificou as práticas mais
cadeado”. Damos liberdade aquele que necessita da eficazes e interessantes. Estas práticas têm sido
mesma, desde quer ele/ela estejam preparados para a exemplificadas através de entrevistas em vídeo,
receber, observamos e avaliamos a sua reacção, tendo por base uma análise em profundidade do
agindo em conformidade com a mesma. Esta é uma grupo.
intervenção individual que não é a mesma para todas Temos 14 entrevistas de áudio e vídeo a
crianças e/ou adultos. Temos em conta as qualidades nível corporativo, envolvendo diversos
únicas de cada pessoa. investigadores que aplicaram o método de
Montessori é uma Montessori, dirigentes de diversas instituições e
abordagem que deve ser organizações que facultam educação para adultos,
baseada em estudos comissão do trabalho social e os especialistas da
científicos. Neste sentido, protecção das crianças, dirigentes de escolas,
o nosso projecto MOMA – professores e formadores de professores que aplicam
o método de Montessori o modelo de Montessori.
tem como objectivo
orientar e motivar adultos Um dos exemplos é Hella Klein da
tendo como ponto de Alemanha, educadora numa escola primária, de 86
partida uma pesquisa que anos, que trabalhou no passado com crianças e
irá analisar as razões jovens. Ela também fornece seminários para os
sociais e culturais para as barreiras existentes em futuros professores que apliquem o modelo de
termos de educação em grupos de adultos que vivem Montessori.
em situação de dificuldades sociais e as relações Sete anos antes, o seu marido sofria de
entre a falta de competências sociais e a participação Alzheimer. Hella começou a lidar com esta doença,
dos grupos vulneráveis a qualquer forma de educação visitou com regularidade centros de cuidado diário
de adultos. para pessoas com Alzheimer na vizinhança. Ela
Esta análise tem em conta a especificidade
dos diferentes grupos, bem como as suas
particularidades: minorias, emigrantes, comunidades
ciganas, adultos com deficiência, adultos que vivem
em situações de pobreza ou de dificuldades
familiares, pessoas com transtornos mentais e idosos
que vivem em situação de privação.
Devemos fazer um bom levantamento das
práticas e experiências de aplicação sob diferentes decidiu desenvolver o método de Montessori
formas da metodologia social. No final de Abril, trabalhando com pessoas que têm esta doença,
realizamos uma análise profunda dos métodos trazendo mais luz para a sua vida. Ela ainda
experimentais e das alternativas educacionais através desenvolve trabalhos na área e em 2011, publicou o
de entrevistas de áudio e vídeo, dando exemplos de livro intitulado “Dez sobre Dez”, sobre os seus
boas práticas que nós identificamos na nossa métodos e a sua experiência.
pesquisa nacional com base na opinião de
especialistas e profissionais. Cada entidade parceira

Página 1
MÉTODO DE MONTESSORI
PARA ORIENTAR E MOTIVAR
ADULTOS
MOMA
Projecto n. 527800-LLP-1-2012-1-IT-GRUNDTVIG-GMP
Actualmente, Hella Klein está oficialmente observação demonstrou diferenças de género nas
autorizada pela sociedade de Montessori da atitudes durante a experiência e na formulação de
Alemanha para treinar voluntários que trabalhem hipóteses.
com pessoas com este tipo de doença. Ela fornece um Asinitas Onlus, investigador de origem
curso básico sobre o método de Montessori e uma italiana aplicou a abordagem de Montessori no
formação sobre este método com um foco especial ensino de alfabetização para adultos estrangeiros na
nos doentes de Alzheimer. experiência DOMUS /MIGUELIN/GROWING
O seu princípio assenta sobre o facto de não LANGUAGE. O objectivo do projecto era que os
se praticar o método, é necessário vivencia-lo, onde emigrantes aprendessem a língua italiana, no sentido
as pessoas são o centro, e ela encontra-se disponível de utilizarem a mesma como ferramenta de
para elas. No início observou as potencialidades e comunicação, adquisição de capacidades, construção
fraquezas dos indivíduos. de relacionamentos, relato de experiências
Os pontos fortes do método de Montessori vivenciadas e progressão social. A experiência foi
no âmbito dos pacientes com Alzheimer: as pessoas implementada numa associação sem fins lucrativos
começam a comunicar, a participar e a fazer parte de para a promoção de actividades interdisciplinares,
algo, são parte do grupo e sentem que são levadas a educação e hospitalidade para adultos e crianças
sério e redescobrem a dignidade. O método de estrangeiras que actuam quer em Roma quer em
Montessori aplicado a pessoas com este tipo de Milão. Em conclusão, o investigador refere que os
doença, deve ser desenvolvido e aplicado de forma estrangeiros vão aprender o poder da alfabetização,
mais ampla. No momento, no método está adquirindo a capacidade de comunicar através da
concentrado nas mãos de uma pessoa, mas Hella está linguagem da sociedade na qual vivem, aprendendo
a divulgar este método através de conferências de a escrever, ler e até mesmo a fazer parte da mesma.
educação para os formadores, espera-se que os
mesmos continuem a seguir com a ideia. A Marius Vulpe,
associação de Montessori na Alemanha “legalizou” o dirigente da penitenciária
este método. de Lasi refere – “é muito
Na opinião de Tessa, a abordagem de difícil reintegrar um
Montessori é o método bastante sustentável, no homem condenado, dado
trabalho com crianças e jovens socialmente que o estatuto de
desfavorecidos que passam por dificuldades nas presidiário normalmente tem um custo. Não parece
escolas. Muitos destes jovens são imigrantes e tem existir grande dificuldade de reintegração dos presos
dificuldades na aprendizagem no âmbito da que são apoiados pela sua família. No entanto, temos
matemática e língua Alemã. problemas com pessoas com educação precária que
não beneficiam do apoio social, estes recebem ajuda
Laura Mayer, uma investigadora Italiana, apenas no interior da penitenciária, quando
desenvolveu um projecto que se intitula conseguem a sua liberdade não recebem ajuda das
“kidsINNscience”, que experimentou um método autoridades, Estado ou ONG (organizações sem fins
inovador no âmbito da ciência para pessoas que lucrativos). Este é o momento em que os ex-
sejam oriundas de outro contexto. A iniciativa foi condenados falham a sua integração na sociedade.
Dentro da prisão eles têm uma escola que se intitula
a segunda oportunidade dos condenados, mas na sua
maioria os condenados desligam-se da escola pois
tem o pensamento de que a escola tradicional não
oferece nenhuma possibilidade de desenvolvimento
próprio. Desta forma, é importante estimular o seu
interesse através de oficinas que tem como objectivo
desenvolver as suas capacidades naturais e de teor
prático.
Elena Matei, chefe do serviço social para
adultos, faz parte da direcção geral de assistência
social e protecção de crianças,
bem recebida, tendo uma participação activa Iasi-Roménia, refere um
conferindo responsabilidade pelas crianças. A exemplo de uma boa prática,

Página 2
MÉTODO DE MONTESSORI
PARA ORIENTAR E MOTIVAR
ADULTOS
MOMA
Projecto n. 527800-LLP-1-2012-1-IT-GRUNDTVIG-GMP
dando a conhecer o desenvolvimento de uma parceria jardim, ajudar a vestir os mais pequenos ou colocar a
público-privada através da qual ela formou o serviço pasta na escova de dentes, entre outros. A sala de aula
de protecção ao emprego intitulado “Revis Bakery”. de Montessori é uma sala com um ambiente
Durante este serviço, muitas pessoas com deficiência meticulosamente preparado e organizado
fizeram parte de classes que foram sendo organizadas especialmente para atender às necessidades físicas,
no centro de assistência de Hirlau. Qual o objectivo cognitivas, sociais e emocionais das crianças. Um
da actividade? Pretendiam criar um ambiente dos aspectos que se prende com a preparação do
educacional e supervisionado no horário de trabalho ambiente está relacionado com as actividades da vida
que tinha como objectivo estimular a sua integração na prática. Através deste tipo de actividades, a
numa vida normal, onde poderiam desenvolver as criança vai desenvolver e melhorar as suas
suas capacidades. O desejo prendia-se com a capacidades sociais. As questões relacionadas com a
necessidade de modificar o estatuto da pessoa com vida prática são um componente essencial na sala de
deficiência desde uma pessoa socialmente assistida aula do Montessori. Não só fornecem uma ligação
ao de um funcionário. A padaria foi equipada com entre a casa e a escola para os alunos como também
ferramentas especiais, padeiros e especialistas que para estimula para o amor pela aprendizagem ao
normalmente ensinam adultos institucionalizados, longo da vida. Em relação as vantagens, foi
para que um dia possam transformar-se eles mesmos mencionado o seguinte: uma sala de aula calma,
em padeiros. Também incluíram no programa estruturada e focada na criança, desenvolve a
pessoas com deficiência mental. Para os mesmos concentração e estimula a paixão por aprender.
foram criados 3 serviços: um serviço de avalização, “ As crianças de Montessori demonstram um elevado
outro serviço de preparação pré-vocacional, um nível de confiança e independência. Quando fazemos
serviço para protecção no emprego e emprego a transição apara o sistema de ensino tradicional
assistido. Apoiar as pessoas no seu processo de verificamos que estas crianças estão acima da média,
integração social significa ajudar ele/ela na procura sendo altamente sociáveis. Não demonstram
de emprego, ocupação e manutenção do mesmo. Eu problemas na sala de aula”.
acredito que, em primeiro lugar, devemos criar “M. Montessori refere que os professores
diferentes formas de emprego protegido, programas devem despojar-se da sua perspectiva dogmática
especiais de aprendizagem e programas para a sobre o comportamento normal”. Ela alerta os
aquisição de competências socioprofissionais. professores que adoptaram o método de Montessori
Olhando para nós mesmos como um centro a desistir da necessidade de controlar e devendo
referencial para adultos, devemos desenvolver aprender a dar apoio às crianças e à comunidade. Ela
algumas formas de educação para os membros ensinou os professores a abordar o desenvolvimento
pertencentes às pessoas com deficiência, de forma a da criança com reverência e humildade. A dinâmica
criar um clima de protecção. É de extrema e o relacionamento entre os professores que
importância que a pessoa com deficiência adoptaram a abordagem de Montessori e as crianças
desenvolva as capacidades que são necessárias para depende da atitude com que nos aproximamos delas.
que se dê a transição de um local de trabalho
supervisionado para um ambiente de trabalho aberto, Mercy Maclean conduziu numa entrevista
social e livre. com Barbara Isaacs, directora da academia do Centro
Internacional de Montessori no Reino Unido, que
Uma entrevista à Dra. Soraya Fernandes, veio falou sobre o Método de Montessori com
directora de um Pré-escolar seguidor do Método de crianças/adultos. Estas teorias dão importância às
Montessori em Loulé, Portugal refere: “Montessori influências positivas da experiencia de vida e da
acreditava que preparar o ambiente se encontra maturidade adquirida, bem como as questões
directamente relacionado com o desenvolvimento da pessoais, mas a sua adequação tem a necessidade de
criança. A sala de aula apresenta-se como uma área ser analisada criticamente. O stress é uma
especificamente criada apenas para as crianças. manifestação comum entre as pessoas que
Através de actividades livres as crianças providenciam cuidados no âmbito da demência,
desenvolvem uma motivação intrínseca para podendo constituir uma oposição para aprender.
aprender. A independência e responsabilidade são As enfermeiras chegam mesmo a referenciar
desenvolvidos durante as actividades na área da vida que como resultado das ideias
prática, como vestir a roupa, escolher a hora do políticas e das mudanças
lanche, sentar à mesa, cuidar da sua própria planta no demográficas, os enfermeiros

Página 3
MÉTODO DE MONTESSORI
PARA ORIENTAR E MOTIVAR
ADULTOS
MOMA
Projecto n. 527800-LLP-1-2012-1-IT-GRUNDTVIG-GMP
tendem a ser cada vez mais envolvidos nos
programas de apoio a cuidados. Eles necessitam de
estar conscientes dos cuidados no âmbito da
demência.

As entrevistas foram conduzidas de forma a


identificar: os resultados e o valor que foi dado à
metodologia adoptada, oportunidades e factores
críticos, testando a metodologia adoptada e
metodologia de inovação.
Um breve guia para as entrevistas foi
fornecido pelo parceiro HP-MOS.
Todos os outros parceiros também
envolveram um grande público de interessados, para Maria Montessori – as pessoas têm
as actividades de divulgação, especialmente porque vagueado pela terra com o pé, e em seguida
deveriam ser os promotores para divulgar o método mostram a área sem pensarem sobre a imensa
a longo prazo (como grupos-alvos a longo prazo, riqueza que se encontra escondida nas
como multiplicadores de difusão e exploração dos profundezas, por isso as pessoas hoje, fizeram um
resultados do projecto). Cada parceiro providenciou progresso sobre a civilização sem compreender o
um relatório sintetizado SR que posteriormente irá tesouro que se encontra escondido no universo
conduzir uma investigação sobre as melhores psíquico da infância.
práticas analisadas a nível nacional, em particular
prática com o objectivo de combater as diferenças em Maria Montessori – a escola tradicional
alvos específicos para a educação nos adultos. divide e quebra o trabalho manual do intelectual,
Também deve incluir exemplos de metodologias liando exclusivamente o intelecto, o intelecto
baseadas na educação social, tendo como base na cultural, usando apenas a memorização. Isto
experiência numa abordagem cooperativa e significa que M. Montessori é uma distorção, um
participativa. desequilíbrio de personalidade por ela referiu:
Em conclusão, com base em todas as “existe uma forte ligação entre os alvos do
entrevistas podemos dizer que os princípios práticos trabalho manual que ocorrem na vida quotidiana
do método de Montessori são baseados nas e no espirito da concentração profunda. Embora
tendências naturais do ser humano para explorar, pareça, à primeira vista, estas duas coisas são
para se movimentar, para partilhar informação uns opostos, na realidade são profundamente unidos
com os outros, para ser independente e tomar as suas que um encontra-se na origem do outro. A
próprias decisões, criando as suas próprias educação é uma mão muito importante, sendo um
prioridades, desenvolvendo o seu autocontrolo, instrumentos expressivo da inteligência humana:
esboçando as suas próprias conclusões em relação às é um órgão da mente”.
experiências, dando largas a sua criatividade e
imaginação, aprendendo a trabalhar no duro,
repetindo e aperfeiçoando o seu método de trabalho.
Projecto MOMA – Consórcio Europeu

Página 4