Você está na página 1de 4

NÍVEL I OLIMPÍADA DE

MATEMÁTICA
PROVA 1 - 1ª FASE DO POLIEDRO

Instruções para a prova

1 Verifique se este caderno de questões contém um total de 20 questões de múltipla escolha.


Caso o caderno apresente alguma diferença, solicite ao fiscal da sala um outro caderno de questões. Não
serão aceitas reclamações posteriores.

2 Para cada questão, existe apenas uma resposta correta.

3 Você deve ler cuidadosamente cada uma das questões e escolher a alternativa que corresponda à
resposta adequada. Essa alternativa (a, b, c, d ou e) deve ser preenchida completamente no item
correspondente na folha de respostas que você recebeu, segundo o modelo abaixo. Observe:

A A A A
ERRADO ERRADO ERRADO CORRETO

4 Não será permitida nenhuma espécie de CONSULTA, nem o uso de máquina calculadora.

5 É proibido pedir ou emprestar qualquer material durante a realização da prova.

6 Você terá 3 horas para responder a todas as questões e preencher a folha de respostas.

7 Não é permitida a saída antes de 90 minutos de duração da prova.

Boa prova!
OLIMPÍADA DE MATEMÁTICA DO POLIEDRO

1 Três irmãos: Aldo, Beto e Caio deveriam pintar juntos Qual das potenciações a seguir tem resultado igual ao
o muro do quintal da casa onde moravam. Como estava poder do número 2010?
indisposto, Aldo disse a seus irmãos que começassem o a) 21005
serviço e que ele terminaria no dia seguinte. Se Beto b) 3670
1 c) 5402
pintou do muro e mesmo assim fez o dobro do serviço d) 6335
3 e) 10201
de Caio, a fração do muro que sobrou para Aldo pintar é:
1 1 5 Na figura abaixo, em que r e s são retas paralelas e t
a) b) é uma transversal, ficam determinados os ângulos não
4 3
nulos, que têm medidas em graus dadas pelas expres-
1 3
c) d) 7y − 4
2 4 sões 7x; x2 – 2x; e 3z.
2
2
e)
3 7y − 4
2
2 O jogo de dominó tradicional é composto de 28 pe-
ças. Cada peça tem um par de números que vai desde o
“zero-zero” até o “seis-seis”, sem que haja duas peças
com o mesmo par de números.
Quantas pedras comporiam um jogo de dominó se x 2 − 2x
ele tivesse pedras que fossem desde o “zero-zero” até o
“nove-nove”?
a) 36
b) 55
c) 72 É correto afirmar que:
d) 81 a) x + y = z
e) 100 b) y < z < x
c) y – x = z
3 Considere o polígono entrelaçado da figura a seguir. d) x < y < z
e) x + z = y

8̂ 6 Um pescador fisgou um peixe cuja cabeça tinha


1̂ 7̂ comprimento igual a um número inteiro de centímetros, o
rabo tinha comprimento igual ao da cabeça mais a meta-
2̂ de do comprimento do tronco, e o tronco tinha compri-
mento igual ao da cabeça mais o rabo. Com essas infor-
mações, é possível concluir que o peixe em questão não
pode ter comprimento igual a:
3̂ a) 24 cm
4̂ 6̂
5̂ b) 40 cm
c) 66 cm
d) 80 cm
e) 88 cm
Podemos afirmar que 1ˆ + 2ˆ + 3ˆ + 4ˆ + 5ˆ + 6ˆ + 7ˆ + 8ˆ é igual a:
a) 180o 7 Se x% de y é igual a 200, então y% de x será igual a:
b) 360o
a) 10
c) 270o
b) 20
d) 300o
c) 50
e) 225o
d) 100
4 O poder de um número natural é calculado dividindo-se e) 200
esse número em diversas parcelas positivas de forma
que o produto de todas essas parcelas seja o máximo
8 Oito pessoas vão disputar um torneio de pingue-pongue
na forma de eliminatória simples. Ou seja, primeiro serão
possível. Assim, o poder do número 10 é 36 por três
disputadas quatro partidas simultâneas (quartas de final)
motivos:
cujos vencedores disputarão mais duas partidas semifi-
I. 10 = 3 + 3 + 2 + 2 nais, e os vencedores destas se enfrentarão na final. De
II. 3 ⋅ 3 ⋅ 2 ⋅ 2 = 36 quantas maneiras diferentes as quatro primeiras partidas
III. Não há como obter um produto maior do que 36 desse torneio poderiam ser escolhidas?
multiplicando-se números positivos cuja soma seja a) 105 b) 210
igual a 10. c) 720 d) 5040
e) 40320

Nível I – Prova 1 – 1a fase Página 2 de 4


OLIMPÍADA DE MATEMÁTICA DO POLIEDRO

9 Um estudante é considerado popular em sua sala de 12 Soninha recebeu sua mesada e dividiu-a em quatro
aula se, em qualquer grupo de 5 alunos desta sala que partes: A, B, C e D, de tal forma que cada parte tinha o
não o contenha, houver pelo menos um aluno que diz ser dobro da quantia da parte anterior.
seu amigo. Portanto, para que um aluno de uma sala com
26 alunos seja considerado popular, o número mínimo de O dinheiro da parte A, Soninha gastou em doces; o da
outros alunos que dizem ser amigos dele deve ser: parte B, usou para comprar material escolar, já o da parte
C foi inteiramente gasto em bijuterias.
a) 5
b) 10 Depois, Soninha guardou o restante, pois deseja comprar
c) 20 um vestido caro e sabe que procedendo desta maneira,
d) 21 em dois meses terá guardado o valor exato desse vesti-
e) 22 do. Se o vestido custa R$ 160,00, então a mesada de
Soninha é de:
10 Dados n pontos que dividem uma circunferência em a) R$ 150,00
partes iguais, podemos ligá-los por meio de segmentos b) R$ 140,00
de diversas maneiras. Cada maneira diferente é designa- c) R$ 125,00
da por um número p, chamado de passo, que deve ser d) R$ 120,00
menor ou igual à metade do número n. As figuras a seguir e) R$ 100,00
apresentam circunferências com 9 pontos ligados, res-
pectivamente, com passos 1, 2, 3 e 4. 13 Dado um trapézio qualquer, de bases 6 e 8, traça-se
paralelamente às bases um segmento de medida x que o
divide em outros dois trapézios equivalentes. Podemos
afirmar que x vale:
a) 6,5
b) 4 3
c) 7
d) 5 2
e) 7,5

14 Aurélio foi ao caixa eletrônico fazer uma retirada com


o cartão de seu pai. A senha desse cartão é composta de
quatro algarismos e três letras dentre as letras A, B, C, D,
E, F, G, H, I e J.
Aurélio lembrava-se dos números que seu pai havia lhe
dito, mas se esqueceu das letras.
Uma vez desenhada a circunferência e tomados os nove Aurélio fez um esforço de memória e lembrou-se de que
pontos, note que, nos casos em que p é igual a 1, 2 ou 4, na senha havia uma vogal e duas consoantes iguais. Se
os pontos podem ser ligados sem que se tire o lápis do Aurélio não se lembrar de mais nada, então terá de efe-
papel. No entanto, no caso em que p = 3, é necessário tuar um número máximo de tentativas igual a:
tirar o lápis do papel pelo menos três vezes. a) 21
Se desenhássemos uma circunferência, tomássemos b) 33
2010 de seus pontos e começássemos a ligá-los com c) 42
d) 54
passo p = 15, o número máximo de pontos que teríamos
e) 63
ligado até termos de tirar o lápis do papel seria igual a:
a) 134 15 Marcos começou a escrever os números de 1 a 100
b) 67 em um quadro da seguinte maneira:
c) 45
d) 30 21 22 23 ...
e) 15

11 Quantos números naturais, maiores que 50, têm dois 20 7 8 9 10


algarismos e aumentam 18 unidades quando invertemos
a ordem de seus algarismos?
19 6 1 2 11
a) 0
b) 1
c) 2 18 5 4 3 12
d) 3
e) 4
17 16 15 14 13

Nível I – Prova 1 – 1a fase Página 3 de 4


OLIMPÍADA DE MATEMÁTICA DO POLIEDRO

Sendo p o maior divisor primo do número 2010 e sabendo


que Marcos terminou de escrever todos os números sem
cometer nenhum erro, em que linha do quadro ficou escri-
to o número p?
a) 4a
b) 5a
c) 6ª
d) 7ª
e) 8ª Assinale a alternativa correta.
a) S3 > S1
16 AÔB e BÔC são dois ângulos adjacentes de medidas b) S2 > S1
 
α e β, respectivamente, com α > β. Sejam OX e OY as c) S3 > S2
 d) S1 = S2 = S3
ˆ e BOC.
bissetrizes de AOB ˆ Sendo OZ a bissetriz do
e) S1 + S2 = S3
ângulo XÔY, podemos afirmar que BÔZ mede:

a)
α+β 20 O diagrama a seguir esquematiza alguns quarteirões
2 de um bairro projetado da cidade de Triangulópolis.
α −β
b)
2
α+β
c)
4
α −β
d) A B
4
2α + β
e)
3

17 Existem três números naturais de três algarismos


que são simultaneamente múltiplos de 5, 7 e 9. A soma
desses três números é igual ao ano de nascimento do Arnaldo, que mora na esquina indicada pelo ponto A,
escritor Oswald de Andrade. Se estivesse vivo, Oswald quer ir de bicicleta até a casa de Bernardo, que mora na
de Andrade comemoraria, neste ano, seu aniversário de: esquina designada pelo ponto B. Arnaldo não se importa
a) 90 anos. de fazer o caminho mais curto, mas se nega a entrar em
b) 96 anos. uma rua que o afaste da casa de Bernardo. Sendo assim,
c) 108 anos. quantos caminhos distintos Arnaldo tem à disposição
d) 112 anos. para ir até a casa de Bernardo?
e) 120 anos. a) 10
b) 11
18 Considere o número X = A + B ⋅ CD , em que os nú- c) 13
meros A, B, C e D são elementos diferentes do conjunto d) 15
dos números naturais maiores que 1 e menores que 6. e) 17
Nessas condições, qual é o menor valor possível para o
número X?
a) 100
b) 56
c) 41
d) 37
e) 32

19 Nas figuras a seguir, os quadrados Q1, Q2 e Q3 têm


lados com o mesmo comprimento x, e as circunferências
em cada quadrado têm o mesmo diâmetro x1, x2 e x3,
respectivamente. Sejam S1, S2 e S3 as áreas totais ocu-
padas pelo conjunto de circunferências em cada quadra-
do Q1, Q2 e Q3, respectivamente.

Nível I – Prova 1 – 1a fase Página 4 de 4