Você está na página 1de 11

1- Certa mola, presa a um suporte, sofre alongamento de 8,0 cm quando se prende à sua extremidade um corpo de

peso 12 N, como na figura 1. A mesma mola, tendo agora em sua extremidade o peso de 10 N, é fixa ao topo de um
plano inclinado de 37°, sem atrito, como na figura 2.

Neste caso, o alongamento da mola é, em cm;


a) 4,0
b) 5,0
c) 6,0
d) 7,0
e) 8,0

2- Considere um carro de tração dianteira que acelera no sentido indicado na figura em destaque. O motor é capaz
de impor às rodas de tração um determinado sentido de rotação. Só há movimento quando há atrito estático, pois,
na sua ausência, as rodas de tração patinam sobre o solo, como acontece em um terreno enlameado. O diagrama
que representa corretamente as forças de atrito estático que o solo exerce sobre as rodas é:

3- Tenta-se, sem sucesso, deslocar uma caixa de peso P = 50 N, em repouso sobre um plano horizontal com atrito,
aplicando-lhe uma força F = 200 N, na direção da haste. Despreze a massa da haste.

a) Qual o valor da força de atrito entre a caixa e o plano?


b) Qual o valor mínimo do coeficiente de atrito?

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
4- O coeficiente de atrito estático entre os blocos A e B, montados como mostra a figura adiante, é de 0,9.

Considerando que as massas dos blocos A e B sejam, respectivamente, iguais a 5,0 kg e 0,4 kg e que g = 10,0 m/s2,
calcule, em newtons, o menor valor do módulo da força F para que o bloco B não caia. Despreze a parte fracionária
de seu resultado, caso exista.

5- A figura a seguir mostra dois blocos em repouso. O coeficiente de atrito estático entre o bloco B, de massa 30 kg,
e a superfície de apoio é 0,6. Considere que a polia e o fio são ideais. Qual o maior valor, em kg, da massa do bloco A
para que o sistema permaneça em repouso?
Dado: g = 10m/s2

6- A figura mostra um bloco A, de 3 kg, apoiado sobre um bloco B de 4 kg. O bloco B, por sua vez, está apoiado sobre
uma superfície horizontal muito lisa, de modo que o atrito entre eles é desprezível. O conjunto é acelerado para a
direita por uma força horizontal F, de módulo igual a 14 N, aplicada no bloco B.

a) Determine a direção e o sentido da força de atrito (Fat) exercida pelo bloco B sobre o bloco A e calcule seu
módulo.
b) Determine a direção e o sentido da reação Fat, calcule seu módulo e indique em que corpo está aplicada.

7- No sistema a seguir, A tem massa mA = 10 kg. B tem massa mB = 15 kg. α = 45°.

Determine o coeficiente de atrito estático entre as superfícies em contato, do corpo A com o plano, para que o corpo
permaneça em repouso. Observações: g = 10 m/s2; o peso da corda, o atrito no eixo da roldana e a massa da roldana
são desprezíveis.
CEAP RJ – Aulas Particulares
98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
8- Um corpo é lançado para cima, ao longo da linha de maior declive de um plano inclinado, de ângulo θ em relação
à horizontal. O coeficiente de atrito cinético é µ.

A aceleração desse corpo será dada por:


a) g.tgθ
b) g.cosθ
c) g.senθ
d) g.(senθ + µcosθ)
e) g. (senθ - µcosθ)

9- Considere o movimento de uma bola abandonada em um plano inclinado no instante t=0.

O par de gráficos que melhor representa, respectivamente, a velocidade (em módulo) e a distância percorrida, é:
a) II e IV
b) IV e III
c) III e II
d) I e II
e) I e IV

10- A ilustração a seguir refere-se a uma certa tarefa na qual o bloco B dez vezes mais pesado que o bloco A deverá
descer pelo plano inclinado com velocidade constante.

Considerando que o fio e a polia são ideais, determine o coeficiente de atrito cinético entre o bloco B e o plano.
Dados: sen α = 0,6 ; cos α = 0,8

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
11- Um bloco B de 2,0 kg é lançado do topo de um plano inclinado, com velocidade de 5,0 m/s, conforme indica a
figura. Durante a descida atua uma força de atrito constante de 7,5 N, que faz o bloco parar após deslocar-se 10 m.
Calcule a altura H.

12- Consideremos uma balança de molas fixa no piso de um elevador, numa região em que g = 10m/s². Sobre a
balança está um indivíduo de massa m = 50 Kg. Determine a marcação da balança nos seguintes casos:
a) O elevador está subindo com movimento acelerado, cuja aceleração tem módulo a = 2 m/s²;
b) O elevador está descendo acelerado, cuja aceleração tem módulo a = 4m/s².

13- Os corpos A e B, de massas 8kg e 2kg, respectivamente, sobem o plano inclinado a seguir com aceleração
constante de 1m/s2.

Se o coeficiente de atrito cinético entre os blocos e o plano inclinado é 0,5, então o módulo da força F, paralela ao
apoio dos blocos e no plano da figura, vale:
a) 140 N b) 130 N c) 120 N d) 110 N e) 100 N

14- Um bloco de peso P é suspenso por dois fios de massa desprezível, presos a paredes em A e B, como mostra a
figura adiante.

Pode-se afirmar que o módulo da força que tenciona o fio preso em B, vale:
a) P/2.
b) P/√2.
c) P.
d) √2 P.
e) 2 P.
CEAP RJ – Aulas Particulares
98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
15- A mola da figura tem constante elástica 20 N/m e encontra-se deformada de 20 cm sob a ação do corpo A cujo
peso é 5 N.

Determine, nessa situação, a marcação da balança, graduada em newtons.

16- O corpo A, de massa 10 kg, apoiado sobre uma superfície horizontal, está parado, prestes a deslizar, preso por
um fio ao corpo B, de massa 2,0 kg.

Considerando-se o fio e a roldana ideais e adotando-se g = 10 m/s2, o coeficiente de atrito estático entre o corpo A e
a superfície vale:
a) 2,0
b) 0,10
c) 0,20
d) 0,40
e) 0,50

17- No esquema representado, o homem exerce sobre a corda uma força de 120 N e o sistema ideal se encontra em
equilíbrio. O peso da carga Q é:

a) 120N.
b) 200N.
c) 240N.
d) 316N.
e) 480N.

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
18- Nessa figura, está representado um bloco de 2,0kg sendo pressionado contra a parede por uma força F. O
coeficiente de atrito estático entre esses corpos vale 0,5, e o cinético vale 0,3. Considere g=10m/s2.

Se F = 50N, então a reação normal e a força de atrito que atuam sobre o bloco valem, respectivamente,

a) 20N e 6,0N. b) 20N e 10N. c) 50N e 20N. d) 50N e 25N. e) 70N e 35N.

19- Um bloco de massa 3,0 kg é pressionado contra uma parede vertical por uma força de intensidade F conforme
ilustração.

Considere a gravidade como 10m/s2, o coeficiente de atrito estático entre o bloco e a parede como 0,20 e o
coeficiente de atrito cinético como 0,15.
O valor máximo da força F para que o bloco desça em equilíbrio dinâmico é de:

20- Um caminhão transporta um bloco de ferro de 3,0 t, trafegando horizontalmente e em linha reta,
com velocidade constante. O motorista vê o sinal (semáforo) ficar vermelho e aciona os freios,
aplicando uma desaceleração constante de valor 3,0 m/s2 e o bloco não escorrega.

O coeficiente de atrito estático entre o bloco e a carroceria é 0,40. Adote g = 10 m/s2.


a) Qual a intensidade da força de atrito que a carroceria aplica sobre o bloco, durante a desaceleração?
b) Qual é a máxima desaceleração que o caminhão pode ter para o bloco não escorregar?

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
21- Na preparação para a competição “O Homem mais Forte do Mundo”, um dedicado atleta improvisa seu
treinamento, fazendo uso de cordas resistentes, de dois cavalos do mesmo porte e de uma árvore. As modalidades
de treinamento são apresentadas nas figuras ao lado, onde são indicadas as tensões nas cordas que o atleta segura.
Suponha que os cavalos exerçam forças idênticas em todas as situações, que todas as cordas estejam na horizontal,
e considere desprezíveis a massa das cordas e o atrito entre o atleta e o chão.

Assinale, dentre as alternativas abaixo, aquela que descreve as relações entre as tensões nas cordas quando os
conjuntos estão em equilíbrio.

a) TA1 = TA2 = TB1 = TB2 = TC1 = TC2

b) (TA1 = TA2) < (TB1 = TB2) < (TC1 = TC2)

c) (TA2 = T B1 = TB2) < TC2 < (TA1 = TC1)

d) (TA1 = TA2 = T B1 = TB2) < (TC1 = TC2)

e) (TA1 = TC1) < (TA2 = TB2 = T B1) < TC2

22- Após a cobrança de uma falta, num jogo de futebol, a bola chutada acerta violentamente o rosto de um
zagueiro. A foto mostra o instante em que a bola se encontra muito deformada devido às forças trocadas entre ela e
o rosto do jogador.

A respeito dessa situação são feitas as seguintes afirmações:

I. A força aplicada pela bola no rosto e a força aplicada pelo rosto na bola têm direções iguais, sentidos opostos e
intensidades iguais, porém, não se anulam.

II. A força aplicada pelo rosto na bola é mais intensa do que a aplicada pela bola no rosto, uma vez que a bola está
mais deformada do que o rosto.

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
III. A força aplicada pelo rosto na bola atua durante mais tempo do que a aplicada pela bola no rosto, o que explica a
inversão do sentido do movimento da bola.

IV. A força de reação aplicada pela bola no rosto é a força aplicada pela cabeça no pescoço do jogador, que surge
como consequência do impacto.

É correto o contido apenas em

a) I.

b) I e III.

c) I e IV.

d) II e IV.

e) II, III e IV.

23- Observe a tirinha:

Uma garota de 50 kg está em um elevador sobre uma balança calibrada em newtons. O elevador move-se
verticalmente, com aceleração para cima na subida e com aceleração para baixo na descida. O módulo da aceleração
é constante e igual a 2m / s2 em ambas situações. Considerando g = 10m / s2 , a diferença, em newtons, entre o
peso aparente da garota, indicado na balança, quando o elevador sobe e quando o elevador desce, é igual a

a) 50. b) 100. c) 150. d) 200. e) 250.

24- Os blocos A e B têm massas mA = 5,0kg e mB = 2,0kg e estão apoiados num plano horizontal perfeitamente liso.
Aplica-se ao corpo A a força horizontal F, de módulo 21 N.

Determine o módulo da força de contato entre os blocos A e B, em newtons.

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
25- Três blocos, A, B e C, de massas respectivamente iguais a 9,0 kg, 6,0 kg e 2,0 kg, estão inicialmente em repouso
sobre um plano horizontal sem atrito, como ilustra a figura. A partir de determinado instante, aplicamos ao conjunto
a força horizontal F de intensidade F = 85 N.

Calcule:
a) o módulo da aceleração adquirida pelo conjunto;
b) os módulos das forças de interação entre os blocos B e C;
c) os módulos das forças de interação entre os blocos A e B.

26- Uma balança na portaria de um prédio indica que o peso de Chiquinho é de 600 newtons. A seguir, outra
pesagem é feita na mesma balança, no interior de um elevador, que sobe com aceleração de sentido contrário ao da
aceleração da gravidade e módulo a = g/10, em que g = 10 m/s 2. Nessa nova situação, o ponteiro da balança aponta
para o valor que está indicado corretamente na seguinte figura:

27- Consideremos uma balança de molas fixa no piso de um elevador, numa região em que g = 10m/s². Sobre a
balança está um indivíduo de massa m = 50 Kg. Determine a marcação da balança nos seguintes casos:
a) O elevador está subindo com movimento acelerado, cuja aceleração tem módulo a = 2 m/s²;
b) O elevador está descendo acelerado, cuja aceleração tem módulo a = 4m/s².

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
28- Na figura abaixo despreze as forças dissipativas e calcule o valor da carga Q, sabendo que o rapaz exerce uma
força de 25 N para mantê-la em equilíbrio.

29- Considere o esquema representado na figura abaixo. As roldanas e a corda são ideais. O corpo suspenso da
roldana móvel tem peso de 550 N.

a) Qual o módulo da força vertical (para baixo) que o homem deve exercer sobre a corda, para equilibrar o sistema?
b) Para cada 1 metro de corda que o homem puxa, de quanto se eleva o corpo suspenso?

30- Quando o cabo de um elevador se quebra, os freios de emergência são acionados contra trilhos laterais, de
modo que esses passam a exercer, sobre o elevador, quatro forças verticais constantes e iguais a f, como indicado na
figura. Considere g = 10m/s2

Suponha que, numa situação como essa, a massa total do elevador seja M = 600 kg e que o módulo de cada força f
seja | f | = 1350 N. Calcule o módulo da aceleração com que o elevador desce sob a frenagem dessas forças.

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com
31- Dispõe-se de um conjunto de fios e polias ideais para um determinado experimento. Quatro dessas polias são
associadas conforme a ilustração abaixo, sendo três móveis e uma fixa.

No fio que passa pela polia fixa, suspende-se o corpo de massa m e o conjunto é mantido em repouso por estar
preso ao solo, por meio de fios e de um dinamômetro (d) de massa desprezível, que registra 400N. Qual é o valor da
massa do corpo?

32- Um operário usa uma empilhadeira de massa total igual a uma tonelada para levantar verticalmente uma caixa
de massa igual a meia tonelada, com uma aceleração inicial de 0,5 m/s2, que se mantém constante durante um curto
intervalo de tempo.

Use g = 10 m/s2 e calcule, neste curto intervalo de tempo:


a) a força que a empilhadeira exerce sobre a caixa;
b) a força que o chão exerce sobre a empilhadeira.

33- A qual das Leis de Newton referem-se as tiras abaixo?

CEAP RJ – Aulas Particulares


98107-1272 / 97233-3414
ceaprj@gmail.com