Você está na página 1de 63

CONHECER A DEUS E FAZER

SUA VONTADE
Conhecer as Sagradas
Escrituras é conhecer a Vida e
dela usufruir enquanto
atravessamos por esse planeta
caótico.
Cada um tem o seu papel no
ensino de modo geral, quer seja
por palavras ou por exemplo,
mas a responsabilidade é
pessoal.
“Toda a Escritura é inspirada por Deus
e útil para o ensino, para a repreensão,
para a correção e para a instrução na
justiça, para que todo homem de Deus
seja apto e plenamente preparado para
toda boa obra.”
II Timóteo 3:17
O MAPA é uma metodologia
simples que aplicada à vida de
cada discípulo o ajudará a
aprender de Deus na sua rotina
diária.
O MAPA tem quatro etapas:
Meditar, Abrir, Planejar e Avaliar.
Ao usarmos o MAPA no dia-a-
dia, no“chronos” (tempo
cronológico) da rotina diária, nos
tornamos mais sensíveis a
Presença de Deus.
O “Kairós” (tempo de Deus) é um
momento no “chro- nos” onde
percebemos o que Deus está
nos dizendo através das
Escrituras e das circunstâncias
da vida.
O “kairós” pode ser bom ou difícil
breve ou processual, e são
oportunidades dadas por Deus
para aprendermos.
As 4 etapas do MAPA ajudam a responder duas
perguntas cruciais do processo de aprendizagem.

Quando o discípulo pratica o MEDITAR e o


ABRIR ele responde a pergunta: O que Deus
está me dizendo?

E na prática do PLANEJAR e AVALIAR ele


responde a pergunta: O que vou fazer à respeito?
MEDITAR
Quando um momento kairós
acontece, precisamos observar
nossos pensamentos, emoções
e reações.
O grande problema do homem
de nossa época é que ele é
“engolido” pelo chronos, “o
senhor do tempo”.
A meditação pode acontecer
durante o nosso dia em qualquer
lugar, pois estamos ligados ao
PAI em Espírito.
“Nossa agenda é reflexo das
nossas prioridades.”
Dessa forma, ressaltamos que “a
meditação oriental é uma
tentativa para esvaziar a mente; a
meditação cristã é uma tentativa
para esvaziar a mente a fim de
enchê-la. As duas ideias são
radicalmente diferentes”
A meditação diária é a pausa
que nos faz refletir sobre quem
Deus é e o que Ele faz e/ou está
fazendo na história minha vida.
Meditar, olhar com admiração,
ver com olhos que pausam para
perceber o formato, o conteúdo,
os contornos, a grandeza.
A meditação é uma ferramenta
poderosa na aprendizagem do
discípulo de Cristo pois ela nos
faz voltar para dentro, para a
espiritualidade do íntimo de cada
um de nós.
ABRIR
Para que o nosso MEDITAR nos
leve a mudanças duradouras,
precisamos convidar outros a
entrarem no processo conosco.
A responsabilidade pelo
crescimento é pessoal, mas o
processo de restauração de
nosso caráter é comunitário.
Ao abrirmos nossa vida, os
outros são usados por Deus
como conselheiros, nos
ajudando a evitar que erros de
interpretação das Escrituras ou
de atitudes se transformem em
desastres.
Todo discípulo de Jesus precisa
de parceiros de prestação de
contas.
Nesta etapa do MAPA
enfrentamos duas grandes
barreiras; a culpa (dimensão
interna do resultado do pecado)
e a vergonha (dimensão externa
do resultado do pecado).
Na guerra contra nossos defeitos
de caráter, a sinceridade e a
verdade diante dos nossos irmãos
deve ser a base da relação:
“Perto está o Senhor de todos os
que o invocam, de todos os que o
invocam em verdade”
Salmos 145:8.
Viver na solidão é insensatez,
mas estar nos pequenos
ajuntamentos para aprender de
forma relacional é sabedoria.
É nesse encontro de partilha de
quem somos à luz de quem
Deus é que reside a cura
processual de nossos pecados,
maus hábitos e defeitos de
caráter.
SABER OUVIR
A maior parte da nossa
comunicação é não verbal, por
isso ouvir significa também
observar o corpo do outro e
buscar compreender o que as
palavras não dizem.
Não é possível ouvir e ensaiar o
que se vai dizer ao mesmo
tempo.
Duas regras de ouro para manter
um ambiente de abertura e
vulnerabilidade são o sigilo e o
anonimato.
No abrir compartilhamos com os
outros a resposta a pergunta:
O que Deus está me dizendo?
PLANEJAR
O planejar é parte crucial no contexto
da obediência que produz imunidade
ao pecado, cura, libertação e a real
prosperidade em Cristo. O simples fato
de experimentarmos um momento
“kairós” e respondermos a pergunta:
O que Deus está me dizendo? não
significa que aprendemos alguma
coisa.
Mudar é agir em fé, fazendo
aquilo que sabemos que Deus
quer que façamos.
Não planejar é planejar
fracassar!
O alvo não é apenas o SABER,
mas principalmente o SER.
O grande problema desse
elemento do círculo é que exige
planejamento e ação.
Aprendizagem é prática.
O alvo não é “não errar”, mas
treinar para acertar. Por isso
devemos focar em um plano
simples, evitando pensar em
mudar tudo de uma vez.
Cristo morreu por nós não
apenas para nos levar para o
céu, mas para fazer de nós
pessoas que tem a oportunidade
de aprender, uma nova maneira
de viver plenamente.
O MAPA não é mágica, mas uma
ferramenta que nos leva de volta
à presença de Deus para ouví-lo
e obedecê-lo na prática.
AVALIAR
O último passo do Circulo é o
AVALIAR.
O que foi planejado, executado,
agora precisa ser avaliado.
Deus também costumava
apresentar-se a Adão e Eva na
virada do dia, fazendo uma
preciosa checagem para se
apresentar e acompanhar a sua
criação.
Para um plano ser bem sucedido
é importante ter com quem
avaliá-lo.
Avaliar nossa caminhada é
buscar de forma racional
perceber onde estão os
progressos a serem celebrados
e os problemas a serem
vencidos em nossa caminhada.
A ação de AVALIAR começa com
a autoavaliação. Deixamos que
Deus sonde nosso coração.
O MAPA é um método pessoal e
relacional para aprendermos de
Jesus e da sua Palavra.

Você também pode gostar