Você está na página 1de 20

UNIVERSIDADE LÚRIO

FACULDADE DE ENGENHARIA

DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA GEOLÓGICA

Caracterização Petrográfica do grafite do complexo Xixano

Autora: Bassma Momade Nur Khan

SUPERVISOR
CO-SUPERVISOR

Pemba, 2019
UNIVERSIDADE LÚRIO
FACULDADE DE ENGENHARIA
DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA GEOLÓGICA

Caracterização Petrográfica do grafite do complexo Xixano

Monografia apresentada a direção do curso de licenciatura em Engnharia Geológica da


Faculdade de Engenharia,Universidade Lúrio, como comprimento do requisito
obrigatório para a obtenção do título de Licenciatura em Engenharia Geológica

Autora
BASSMA MOMADE NUR KHAN

SUPERVISOR
CO-SUPERVISOR

PEMBA, 2019
«Se não pode se destacar pelo talento,
vença pelo esforço»
Dave Weinbaum
DECLARAÇÃO DE HONRA

Eu, Bassma Momade Nur Khan, declaro que esta monografia científica é o resultado da
minha investigação pessoal e de orientações do meu supervisor, e que, o seu conteúdo é
original ,todas as fontes consultadas estão devidamente mencionadas no texto e na
referência bibliográfica .

Declaro ainda que esta monografia não foi apresentada em nenhuma outra instituição para
obtenção de qualquer grau académico.
AGRADECIMENTOS

Primeiramente agradecer a Deus pоr tеr mе dado saúde е força pаrа superar аs
dificuldades e conseguir realizar mais um sonho na minha vida.

Agradecer a Dalila A. Abdala, minha mãe, pelos ensinamentos que me transmite a cada
dia e por me apoiar a cada passo na realização dos meus sonhos.

Ao meu tio, ou melhor ,meu pai, Abdul Fatahi Abdala, pelo amor e apoio incondicional
em todos momentos da minha vida.

Aos meus irmãos , Khan e Nadira, pelo carinho , força e motivação nos momentos mais
difíceis .

Aos meus primos por me incentivarem a continuar lutando em busca dos meus sonhos.

As minhas ávos, Ngamo e Amana, pelas palavras confortáveis e por me incluirem nos
seus duás .

Agradecer também em especial aos meus colegas, pela experiência, união compartilhada
nos momentos bons e difíceis, que fizeram da sala de aulas um lugar com momentos
especiais e inesquecíveis.

Ao meu Supervisor , dr Desejo João Jerónimo Mechequene, pelos ensinamentos


tansmitidos e pela paciência durante a realização do presente trabalho.

Aos docentes do curso de Licenciatura em Engenharia Geológica pelo aprendizado


durante o período de formação.

Agradecer também aos senhores/as das boleias, por encurtarem o longo percursso a pé
para chegar a faculdade.

E por fim agradecer a todos que direta ou indiretamente ajudaram na realização deste
sonho.
DEDICATÓRIA
A memória do meu querido pai ,Momade Rachide Nurkhan
A minha amada mãe, por estar presente em todos momentos importantes da minha vida.
LISTA DE ABREVIATURAS
LISTA DE SÍMBOLOS
ÍNDICE DE TABELAS
ÍNDICE DE FÍGURAS
RESUMO

Definir petrografia
Definir lamina delgada
Saber como fazer as laminas
Saber como usar microscópio
Saber como fazer a coleta de amostras
Saber qual o 1º passso no campo; fazer reconhecimento da area

Definicao de termos: elementos maiores, menores, rocha, mineral


Livros para bibliografia
Elementos necessarios para fazer o estudo
Tipo de pesquisa
INTRODUÇÃO

Desde os tempos remotos, as rochas e minerais demostram ser de grande importância


para o Homem, poís estão presente no seu dia-a-dia devido a sua utilidade e aplicabilidade
em diversas areas da vida. Dessa forma ,estudar e entender suas propriedades e suas
características é imprescindivel para um melhor aproveitamento delas.
O trabalho pretende caracterizar melhor as rochas existentes na area de estudo, ,poís a
petrografia permite descrever as rochas e a análisar as suas características estruturais e
mineralógicas. Para tal o objectivo é de descrever as litologias da area, conhecer as rochas
que afloram , conhecer o abiente de foração, executando trabalhos de campo e laboratório
a fim de e obter um conhecimento mais detalhado das rochas existente na area e os seus
respectivos minerais.
O trabalho apresenta 3 etapas na metodologia, que tem como bjectivo facilitar e detalhar
os passos necessarios para que realize de maneira mais eficaz e precisa.
1.1 Problematização
Segundo notícia explicativa do mapa geologico de 1:250000 da Noroconsult (2007) o
complexo de Montepuez apresenta variedade de rochas que estão associadas a diversos
tipos de mineralizações , mármore é uma dessas rochas. Porém não existem estudos
detalhados das rochas existentes nessa area. No entanto, com o presente trabalho de
investigação científica, pretende-se fazer uma caracterização petrográfica de modo a
responder as seguintes questões :Quais as caracteriticas petrográficas do mármore? Em
que condições termodinâmicas a rocha foi formada?

1.2 Justificativa
O estudo peterográfico permite fazer a descrição macroscópica e microscópica das rochas
de forma detalhada. De salientar que, fazendo o estudo petrográfico permitirá nesta
temática a compreensão das condições petrogênicas e das características petrográficas da
rocha em estudo. No entanto, as principais características que vão permitir na
identificação da rocha metamórfica são nomedamente a composição mineralógica, a
textura, a estrutura e bem como a côr que a rocha apresenta. Por outro lado, far-se-á
comparação dos dados de campo, do laboratório e das literturas consultadas para que o
estudo tenha resultados mais detalhados e fidedignos.
Para a comunidade científica o estudo terá uma relevância na actualização das
informações geológicas da área de estudo e progressso do conhecimento petrográfico as
rochas metamórficas e concretamente do mármore sendo o objecto de estudo desta
trabalho..
Ao nível da sociedade esta temática será importante para a compreensão do tipo de rocha
que aflora na area de estudo ,da sua qualidade e aplicabilidade.
1.4 Objectivos
1.4.1Geral
 Caracterizar petrográficamente o mármore de Montepuez

1.4.2Específico
 Identificar o mármore que ocorre na area de estudo
 Descrever as caracteristicas macroscópicas e microscópicas do mármore aflorante
na area de estudo
 Analisar o grau de metamorfismo que afectou a rocha
Contextualização
Dada a sua enorme extensão, em Moçambique as diferenças geológicas são muito grandes
entre o norte, o centro e o sul do País. Assim, o norte é fundamentalmente proterozóico e
o sul inteiramente fanerozóico, com a região centro albergando terrenos arcaicos,
proterozóicos e fanerozóicos.( Vasconcelos,2010)
O mármore ocorre em todas unidades do proterozoico de Moçambique, porém neste
trabalho focaliza-se em caractrizar petrograficamente o mármore que ocorre no
complexo de Montepuez, na provincia e Cabo Delgado.

A petrográfia

Quando a aparencia externa de um mineral assume uma forma geométrica regular, ela é
chmada de forma cristalina (Klein & Dutrow, 2012)

Briho é a aparência geral da superficie mineral sob luz reflctida. Existem dois tipo
distintos de brilho: metálico e não metálico.

Clivagem é a tendencia dos minerais romperem-se ao longo de planos paralelos. A


clivagem ocorre porque o mineral te ligações mai fracas para unir os átomos em certas
direções específicas , o mineral se rompe preferencialmente ao longo dessas direções.
(Klein & Dutrow, 2012)
LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

APECTOS FISIOGRÁFICOS

Clima

Segundo DNAL (2005) Climaticamente, a região é dominada por climas do tipo semi-
árido e sub-húmido seco. A precipitação média anual varia de 800 a 1200mm, enquanto
a evapotranspiração potencial de referencia está entre 1300 a 1500mm. A precipitação
média anual pode contudo, mais perto do lioral, por vezes exceder a 1500m, tornando-se
o clima do tipo sub húmido chuvoso.

Em termos de temperatura média durante o período de crescimento das colunas, há


regiões cujas temperaturas excedem os 250C, embora em geral a temperatura média anual
varie entre os 20 a 250 C.

Rios

Segundo DNAL (2005) O distrito é atravessado por importantes rios não permanentes ao
longo de todo o ano, exceptuando o rio Lugenda que serve de limite com o distrito de
Mecula da vizinha Província de Niassa.

Os rios não são navegaveis devido a seu curso acidentado, mas contribuem para a pratica
de actividades agricolas e de pesca artesanal, gerando rendimentos á população e
tornando-se uma fonte importante da economia do distrito.

solo

A fisiografia é denominada pela alternancia de interfluvios e os vales dos rios que, devido
á sua largura, profundidae e posição (em relação aos rios), poderão alternar com dambos.
Os vales dos rios são dominados por solos aluvionares, escuros, profundos , de textura
pesada a média, moderamente a mal drenados, sujeitos a inundação regular. Nos dambos
encomtram-se solos hidromorficos de textura variada , dee arenosos de cores cinzentas,
aenosos sobre argilas a solos argilosos estratificados, de cor escura. (DNAL ,2005)

Relevo
Uma parte consideravel do interior é de altitudes compreendidas entre 200 a 500 metros,
de relevo ondulado, interrompido de quando em quando pelas formções rochosas dos
inselbergs. Fisiograficamente a área é constituída por uma zona planáltica baixa que ,
gradualmente passa para m relevo mais dissecado com encostas mais declivosas
intermédias , da zona suplanáltica de transição para a zona litoral. (DNAL ,2005)

ENQUADRAMENTO GEOLÓGICO

Geologia regional
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Vasconcelos, L., Jamal, D., 2010. A nova geologia de Moçambique. In: D. Flores, M.
Marques, (Eds). X Congresso de Geoquímica dos Países de Língua Portuguesa,
Universidade do Porto, Porto, Portugal. Memória, 14, 53-66.

DNAL (2005), Perfil do distrito de Montepuez, província de Cabo Delgado


(M.A.Estatal,ed)

Philpotts, A. R. (2003). Petrography Of Igneous And Metamorphic Rocks.


Waveland Press, Inc.
Klein, C., & Dutrow, B. (2012). Manual de Ciência dos Minerais (23 ed.). (R. Menegat,
Trad.) Porto Alegre: Boookman

PROBLEMATIZAÇÃO

O complexo Xixano apresenta variedades de rochas que estão associadas a diversos tipos
de minerais onde o grafite faz parte ( Noroconsult ,2007). Neste contexto,Há necessidade
de fazer um estudo petrográfico para entender quais as rochas estão associadas ao grafite
?quais são caracteristicas destas rochas? Qual o grau de metamorfismo ?