Você está na página 1de 23

ANDRADE, ED.

Terapêutica Medicamentosa em
Odontologia. 3ª ed. Artes Médicas, 2014. Cap. 17.

WANNMACHER, L.; FERREIRA, M. B. C. Farmacologia


Clínica para dentistas. 2ª ed. Rio de janeiro:
Guanabara Koogan, 2007. Cap. 38.
Possíveis alterações na cavidade bucal

• Gengivite gravídica ou gestacional

• Granuloma gravídico ( = piogênico)

• Aumentar a motilidade dos dentes e a

profundidade da bolsa gengival.


Farmacocinética diferenciada
• Retardo no esvaziamento gástrico
• Diminuição da motilidade intestinal
• Aumento da volemia, débito cardíaco e fluxo
plasmático renal
• Diminuição relativa de proteínas plasmáticas
• Alterações de metabolismo hepático
• Aumento de diurese
.”

1. Defeitos genéticos
2. Ingestão de medicamentos pela mãe

“Qualquer defeito morfológico, bioquímico ou de conduta, produzido em qualquer


etapa da gestação e descoberto ao nascer ou logo depois”. OMS
Sangue fetal Trofoblastos Sangue materno

https://pt.slideshare.net/feliperemondi/medicamentos-na-gravidez-e-lactao?next_slideshow=1#stats-panel
Pela placenta Pelo leite materno
Peso molecular < 400 daltons Peso molecular < 200 daltons
> Lipossolubilidade > Lipossolubilidade
Ionização Ionização (Fármacos que são bases fracas
tendem a estar menos ionizados no
plasma (pH = 7,4) e a estar ionizados no
leite (pH = 7,1) favorecendo sua
concentração
Ligação à proteína (só atravessa de forma Ligação à proteína (só atravessa de forma
livre, portanto > ligação > proteção) livre, portanto > ligação > proteção)
*Sangue fetal tem < quantidade de
globulinas < ligação protéica
**Fígado fetal = sistema enzimático
imaturo
Estrutrura química Concentração da droga
“Na atualidade, apenas pequeno número de fármacos tem uso comprovadamente
Equilíbrio
proibido durante da droga
a lactação.”
https://pt.slideshare.net/feliperemondi/medicamentos-na-gravidez-e-lactao?next_slideshow=1#stats-panel
• Muitas evidências têm demonstrado que a placenta expressa
transportadores em sua membrana, muitos dos quais têm a função de
remover da circulação fetal alguns compostos endógenos e substâncias
externas.

• Exemplo de droga que é retirada da circulação fetal e retornada à materna


é a glibenclamida, usada como hipoglicemiante oral.

• Estudo randomizado controlado, com 404 pacientes com diabetes


gestacional, em uso de glibenclamida, mostrou níveis indetectáveis da
droga no sangue fetal (cordão umbilical). Em modelo experimental de
perfusão placentária, com concentrações equivalentes iniciais de
glibenclamida (200 ng/mL) no lado materno e fetal, mostrou-se
diminuição de 63% na concentração fetal, com fluxo constante do
compartimento fetal para o materno, mesmo contra o gradiente de
concentração da droga.
Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(9): 557-64
https://pt.slideshare.net/educordi/uso-seguro-de-medicamentos-na-gravidez-e-lactao-2
https://pt.slideshare.net/feliperemondi/medicamentos-na-gravidez-e-lactao?next_slideshow=1#stats-panel
Riscos que a gravidez pode apresentar
na prática odontológica
• Entrar em trabalho de parto por estresse
cirúrgico-anestésico levando ao nascimento
de um neonato anestesiado (se houver uso de
anestésico geral).

• Doença periodontal x pré-eclâmpsia (reação


imunológica da gestante às proteínas liberadas pelo feto, 3º trimestre, ↑ PA,
inchaço, proteínúria)
• Eclâmpsia = convulsão, sangramento vaginal, coma.
https://pt.slideshare.net/feliperemondi/medicamentos-na-gravidez-e-lactao?next_slideshow=1#stats-panel