Você está na página 1de 6

Reanálise do Artigo Análise da Estabilidade das

Falésias de Tibau do Sul por Métodos de Equilíbrio-


Limite

Stephane Nascimento Severo (1)


(1) Mestra em Ciência e Tecnologia de Materiais; Aluna do Curso de Engenharia Civil do
IFG Aparecida de Goiânia

1 Introdução
Quando uma estrutura é construída de solo ou blocos de rocha como materiais de
construção temos o que chamamos Obras de Terra (Massad, 2003). Apesar da
simples definição, geralmente envolvem situações que requerem vasto conhecimento
técnico e a manipulação de uma série de variáveis na tentativa de garantir a
segurança dessas estruturas.

Os taludes, popularmente conhecidos como encostas ou rampas, são superfícies


inclinadas que limitam aterros, naturais ou artificiais que tem a função torná-los
estáveis. Esse objetivo se torna indispensável, devido às conseqüências da não-
estabilidade geralmente trazer prejuízos de grande proporção e na pior das hipóteses
colocar em risco vidas humanas.

A engenharia, ao longo dos anos tem desenvolvido vários métodos que permitem
avaliar a estabilidade e contenção de taludes. Com o desenvolvimento de ferramentas
computacionais, as análises dos fatores de segurança se tornam mais rápidas e
precisas ao permitir a comparação de vários métodos, levando-se em consideração
seus aspectos positivos e suas limitações.

O talude escolhido para reanálise trata-se de falésias do município de Tibau, região


costeira do Rio Grande do Norte. As falésias são encostas praticamente verticais e por
estarem em contato com o ambiente marítimo são bastante susceptíveis à erosão e
desgaste que podem causar desmoronamento.

Optou-se por escolher uma única situação para estudo: Solo de topo da BR-101 e solo
base na umidade natural (insaturada). Utilizou-se o auxílio de software GEOSTUDIO
versão estudante para determinação do fator de segurança pelo método de Fellenius.
Para comparação, utilizou-se o método de taludes infinitos e o método de Fellenius
analítico.

2 Objetivo
O trabalho tem o objetivo de reanalisar a estabilidade de um talude através de
métodos analíticos e do uso do software GEOSTUDIO e outras ferramentas como
instrumento de avaliação da disciplina de Obras de Terra do curso de Engenharia
Civil.

Artigo científico de Obras de Terra 1


3 Revisão Bibliográfica
3.1 Taludes
Talude é a denominação que se dá a qualquer superfície inclinada de um maciço de
solo ou rocha.

Taludes podem ser do tipo natural (encosta) ou construído pelo homem, conhecidos
como cortes e aterros.

Os taludes naturais são mais suscetíveis a instabilidade por estarem sujeitos a ações
da gravidade. Podem ser formados por solo residual, originado do intemperismo e que
permanece no mesmo lugar ou por solo coluvionar gerado a partir do transporte de
solos que sofreram intemperismo e fragmentação.

3.2 Métodos de Análise da estabilidade de Taludes


Análise determinística é a análise quantitativa expressa sob a forma de um coeficiente
ou fator de segurança.

A análise determinística de taludes é composta por dois grandes grupos: um baseado


em analises de deslocamentos e outro baseado em método de equilíbrio limite.

Dentre o método de equilíbrio limite está o método de Fellenius utilizado nesse


trabalho.

4 Metodologia
4.1 Escolha do Artigo Base
Para a realização dessa atividade acadêmica proposta foi-se necessário uma pesquisa
dentre trabalhos científicos na área de geotecnia que abordassem o tema geral:
Análise da estabilidade de taludes. O artigo deveria conter dados suficientes para
permitir a reanálise pelos métodos de Taludes infinitos e Fellenius.

4.2 Identificação dos Parâmetros de entrada


O trabalho base avaliou 3 amostras em 7 situações diferentes cada. Escolheu-se,
após leitura analítica, uma situação de instauração das três apresentadas (aleatória)
para ser a base do trabalho de reanálise.

Buscou-se os parâmetros necessários para utilização dos métodos de análises


previamente escolhidos: método dos taludes infinitos e método de Fellenius. Esses
parâmetros iniciais são coesão (c’), peso específico do solo (ɣ) e ângulo de atrito (Φ’).
A poropressão (u) considerada foi zero devido a situação de insaturação.

Por meio da figura do talude correspondente no artigo base exportada para o CAD,
encontrou-se a inclinação média (b) e estabeleceu-se a altura do talude deslizante
como sendo altura total do talude (H).

Artigo científico de Obras de Terra 2


4.3 Método do talude infinito
De posse de todos os parâmetros necessários, calculou-se o fator de segurança pelo
Método do talude infinito que é obtido pela fórmula 1.1:

( 4.1 )

Utilizou-se dados do solo que mais contribuiu pra a superfície de ruptura.

4.4 Método de Fellenius Analítico


Para se obter o fator de segurança pelo método de Fellenius é necessário dividir a
superfície de ruptura em fatias. Escolheu-se 4 fatias.

Utilizando-se do Geostudio, configurou-se para o método de Fellenius com 4 fatias e


obteve-se uma superfície de ruptura crítica (escolhida pelo programa) com a
delimitação de cada fatia.

Exportou-se para o CAD e obteve-se o restante dos dados necessários para o cálculo:
Largura da base da fatia e Área da Fatia (para o cálculo do Peso). Devido a
poropressão ser zero, o cálculo de ∆x não foi necessário.

A fórmula característica do método é:

( 4.2 )

4.5 Método de Fellenius pelo GEOSTUDIO


Para configuração do software para obtenção do Fator de segurança pelo método de
Fellenius utilizou-se Tutorial – GeoSlope disponível em:

http://centraldosite.com.br/loucosporgeotecnia/index.php/disciplinas/obras-de-terra/

Escolheu-se 30 fatias para essa análise.

Artigo científico de Obras de Terra 3


5 Resultados e Discussões
5.1 Método de Talude Infinito

Tabela 5.1: Fator de segurança pelo método de talude infinito

MÉTODO DO TALUDE INFINITO


Peso Altura do Fator de
Coesão Ângulo Inclinação
Especí talude
SOLO do Solo
fico ()
Atrito
deslizante
média c/(*H*cos²(β)*tg(β)) tg(Φ)/tg(β) segurança
(c) (Φ) (β)
Solo (H) FS
1 259,3 17,08 48,3 40 85 4,37 0,10 4,47

Por ser um método mais generalista, o método de talude infinito tende a dar um
resultado menor que demais métodos. Nesse caso o valor foi alto devido as falésias
serem compostas de rochas com coesão do solo bastante alta.

5.2 Método de Fellenius Analítico


A figura abaixo mostra as 4 fatias utilizadas para cálculo analítico. As áreas das fatias, os
ângulos e as larguras das bases foram tiradas dessa figura no CAD e estão na tabela 1.2

Tabela 5.2: Valores para cálculo de Fator de segurança por Fellenius

Artigo científico de Obras de Terra 4


O fator de segurança por Fellenius analítico foi de 1,764.

5.3 Método de Fellenius GEOSTUDIO


A superfície de ruptura para método de Fellenius com 30 fatias está apresentada na
figura a seguir

O fator de segurança relacionado à superfície crítica de ruptura foi 2,722.

Artigo científico de Obras de Terra 5


Referências Bibliográficas
MASSAD, F. Obras de Terra, Curso Básico de Geotecnia, 2003

G.H.S.PACHECO, O.de FREITAS NETO, R.N.F. SEVERO. Análise da estabilidade


das falésias de Tibau do Sul por métodos de equilíbrio-limite. 3 Congresso de
Iniciação Científica do CEFET-RN. 2005.

FRITSCHER, E.C. Análise de estabilidade de talude: Estudo de caso no município de


Teutônia/RS. Monografia TCC. 2016.

ANDRADE, V.; TORRES, R. Comparação entre análises determinísticas e


probabilísticas de estabilidade de taludes em barragens: estudo de caso. Monografia
TCC. 2015

Artigo científico de Obras de Terra 6