Você está na página 1de 30

PESQUISA

OPERACIONAL
EMENTA
• Modelagem Operacional conceitos e aplicações nas atividades da
logística.
• Processo de modelagem.
• Problemas de programação linear e métodos de resolução (gráfico e
Simplex).
• Problemas de transporte, problemas de transbordo e problemas de
decisão (método húngaro).
• Solução de problemas utilizando software Excel – Solver ( Análise
sensibilidade).
BIBLIOGRAFIAS

ANDRADE, Eduardo Leopoldino de. Introdução à pesquisa


operacional:métodos e modelos para análise de
decisões.4.ed. Rio de Janeiro: LTC, ©2009. xvi, 204p. + CD-
ROM
· LACHTERMACHER, Gerson. Pesquisa operacional na
tomada de decisões:modelagem em excel. 4.ed. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2009. 223 p. + CD-ROM.
· SILVA, Ermes Medeiros da. et al. Pesquisa
operacional: programação linear, simulação. 4.ed. São
Paulo: Atlas, 2010. xiv, 186 p.
BIBLIOGRAFIAS COMPLEMENTAR

CAIXETA-FILHO, José Vicente. Pesquisa operacional: técnicas de


otimização aplicadas a sistemas agroindustriais. 2.ed. São Paulo: Atlas,
2004. 169 p.
 CORRAR, Luiz J.; THEÓPHILO, Carlos Renato (Coord.). Pesquisa
operacional para decisão em contabilidade e administração:
contabilometria. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2008. 490 p.
COLIN, Emerson Carlos, Pesquisa Operacional: 170 aplicações em
estratégia, finanças, logística, produção, marketing e vendas. 1a ed, São
Paulo: LTC, 2007.
Pesquisa Operacional] REVISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE
PESQUISA OPERACIONAL. Rio de Janeiro: SOBRAPO, 1981-. Disponível
em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_serial&pid=0101-
7438&lng=pt&nrm=iso
PESQUISA OPERACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO. Rio de Janeiro:
SOBRAPO, 2009. Disponível em:
<http://www.podesenvolvimento.org.br/index.php/podesenvolvimento>
INTRODUÇÃO A PESQUISA
OPERACIONAL
CONCEITO

A pesquisa operacional é o processo de tomada de decisão , por


meio de uma abordagem cientifica em problemas de negócios que
envolvem fatores quantitativos. É a arte de aplicar técnicas de
modelagem a problemas de tomada de decisão, e resolver problemas
identificados por meio de métodos matemáticos e estatísticos visando
a obtenção de uma solução ótima.

Fonte: Lachtermacher,G.

Fonte: Lachtermacher
REVISÕES BIBLIOGRÁFICAS
 A pesquisa operacional abrange muitos métodos para melhorar a
utilização dos recursos existentes e trazer ganhos econômicos.
Programação linear, árvores de decisão, simulação Monte Carlo e redes
PERT são alguns desses métodos.

 Roy (1994) afirma que a Pesquisa Operacional pode ser usada para
auxiliar o processo de tomada de decisão. Em Administração de
Empresas e Contabilidade muitas decisões importantes são tomadas e a
Pesquisa Operacional pode ajudar. Muitos estudos mostram isso e
existem aplicações em vários setores específicos tais como: gestão de
fluxo aéreo (Matos e Ormerod, 2000); gestão de pescas (Lane, 1989;
Bjorndal et al., 2004); gerenciamento de risco (Tezuka et al., 2005; Rezaie
et al., 2007); previsão de gerenciamento de resultados (Tsai e Chiou,
2009); análise de crédito (Sohn e Kim, 2012); previsão de dificuldades
financeiras (Chen, 2011) e detecção de fraudes (Monedero et al, 2011).
REVISÕES BIBLIOGRÁFICAS

 Nos negócios, entender os conceitos-chave da Pesquisa


Operacional é importante não só para implementar soluções, mas
também para interagir com especialistas que irão implementar
estas soluções. Cibej (2002) argumenta que alguns membros do
mundo corporativo, como empresários, gerentes e membros do
conselho não têm um conhecimento mínimo de Pesquisa
Operacional. Isso dificulta a sua participação ativa em equipes
interdisciplinares, e, portanto, dificulta que certas decisões sejam
postas em prática. Assim, estudar Pesquisa Operacional pode ser
importante para implementar soluções, mas também para poder
interagir melhor com outros profissionais.
AS ORIGENS DA PESQUISA
OPERACIONAL
Iniciou nos primórdios da Segunda Guerra Mundial “ Necessidade
de alocar de forma eficiente os escassos de recursos para as
diversas operações militares e atividades internas a cada
operação.
Cientistas aplicaram PO para administrar as operações em
comboio e anti-submarinos, com resultado da vitória da Batalha do
Atlântico Norte.
Quando acabou a guerra, inicia o BOOM industrial pós-guerra,
problemas causados pela crescente complexidade e
especialização nas organizações.
Após esse período os cientistas perceberam a importância de PO,
veio o método simplex para solução de problemas com
programação linear. Com a avalache de “ revolução
computacional” impulsando a PO com rapidez e capacidade de
cálculos matemáticos.
AS ORIGENS DA PESQUISA
OPERACIONAL
Iniciou nos primórdios da Segunda Guerra Mundial “ Necessidade
de alocar de forma eficiente os escassos de recursos para as
diversas operações militares e atividades internas a cada
operação.
Cientistas aplicaram PO para administrar as operações em
comboio e anti-submarinos, com resultado da vitória da Batalha do
Atlântico Norte.
Quando acabou a guerra, inicia o BOOM industrial pós-guerra,
problemas causados pela crescente complexidade e
especialização nas organizações.
Após esse período os cientistas perceberam a importância de PO,
veio o método simplex para solução de problemas com
programação linear. Com a avalache de “ revolução
computacional” impulsando a PO com rapidez e capacidade de
cálculos matemáticos.
A NATUREZA DA PESQUISA
OPERACIONAL
 Largamente aplicada em áreas tão distintas como manufatura,
transporte, construção, telecomunicações, planejamento financeiro,
assistência médica, militas e serviços públicos e etc.
 Em grau considerável o método cientifico é utilizado para investigar
o problema empresarial ( de fato, a expressão ciências da
administração é algumas vezes usada como sinônimos de PO).
O processo começa observando-se e formulando-se
cuidadosamente o problema, incluindo a coleta de dados relevantes.
Após essa etapa é construir o modelo cientifico ( tipicamente
cientifico). Após essa etapa vamos “ validar o modelo”.
FASES DE UM PROJETO DE
PO

 Formulação do problema;
 Construção de modelo;
 Cálculo da solução através do modelo;
 Teste de modelo e da solução;
Estabelecimento de controles da solução;
Implantação e acompanhamento da solução – manutenção.
FASES DE UM PROJETO DE PO
Formulação do problema – Nesta fase, o administrador do
sistema e o responsável pelo estudo em P.O. deverão discutir, no
sentido de colocar o problema de maneira clara e coerente,
definindo os objetivos a alcançar e quais os possíveis caminhos
alternativos para que isso ocorra.
Construção do Modelo do Sistema – Os modelos que
interessam em Pesquisa Operacional são os modelos
matemáticos, isto é, modelos formados por um conjunto de
equações e inequações.
Uma das equações do conjunto serve para serve para medir a
eficiência do sistema para cada solução proposta. É a função
objetivo ou função de eficiência. As outras equações geralmente
descrevem as limitações ou restrições técnicas do sistema.
FASES DE UM PROJETO DE PO
As variáveis que compõem as equações são de dois tipos:
Variáveis controladas ou de decisão – São variáveis cujo valor
está sob controle do administrador. Decidir , neste caso, é atribuir
um particular valor a cada uma dessas variáveis. Numa
programação de produção, por exemplo, a varável de decisão é a
quantidade a ser produzida num período, o que compete ao
administrador controlar.
Variáveis não controladas – São as variáveis cujos valores são
arbitrados por sistemas fora do controle do administrador. Custo
de produção, demanda de produtos, preço de mercado são
variáveis não controladas.
FASES DE UM PROJETO DE PO
Cálculo da solução através do modelo – É feito através de
técnicas matemáticas específicas. A construção do modelo deve levar
em consideração a disponibilidade de uma técnica para cálculo da
solução.
Teste de modelo e da solução – Esse teste é realizado com dados
empíricos do sistema. Se houver dados históricos, eles serão
aplicados no modelo, gerando um desempenho que pode ser
comparado ao desempenho observado no sistema.
Estabelecimento de controles da solução – A construção e
experimentação com o modelo identificam parâmetros fundamentais
para solução do problema. Qualquer mudança nesses parâmetros
deve ser controlada para garantir a validade da solução adotada.
Caso alguns desses parâmetros sofram desvio além do permitido, o
cálculo de nova solução ou mesmo a reformulação do modelo poderá
ser necessário.
FASES DE UM PROJETO DE PO
Implementação e acompanhamento – Nesta fase, a solução será
apresentada ao administrador, evitando-se o uso da linguagem
técnica do modelo. O uso da linguagem do sistema em estudo facilita
a compreensão e gera boa vontade para a implantação que está
sendo sugerida. Essa implantação deve ser acompanhada para se
observar o comportamento do sistema com a solução adotada. Algum
ajuste pode ser requerido.
ABORDAGEM CIENTIFICA

IDENTIFICA O
PROBLEMA

ANALISE INTERPRETAÇÃO IMPLANTAÇÃO


FORMULAÇÃO
DOS DOS E
DE MODELO
CENÁRIOS RESULTADOS MONITORAÇÃO

DETERMINISTICO – Acredita-se conhecer todas as informações.


PROBABILISTICO – Não tem certeza das informações.
TOMADA DE DECISÃO

MUNDO REAL

Modelo simbólico
Situação Decisões
gerencial Modelo Resultado

Intuição
Fonte: Lachtermacher,G.
MODELOS DE PROGRAMAÇÃO
MATEMÁTICA

A escassez de certo produto ou matéria-prima, pela dificuldade de


produção e/ou obtenção, entre outras razões. A dificuldade exige que
os recursos escassos sejam empregados de forma eficiente e eficaz,
buscando maximizar e minimizar (lucro,custo,receita, numero de
produtos, entre outros).
MODELOS DE PROGRAMAÇÃO
MATEMÁTICA
Esses processos de otimização de recursos são aplicados a diversas
áreas e entre elas podemos citar:
 Determinação de mix de produto;
 Escalonamento de produção;
 Roteamento e logística;
 Planejamento financeiro;
 Carteiras de investimento;
 Analise de projetos;
 Alocação de recursos de mídia;
 Designação de equipe.
PROGRAMAÇÃO LINEAR
PROGRAMAÇÃO LINEAR
É o modelo de programação matemática em que todas as funções
objetivos e restrições são apresentadas por funções lineares. As
funções lineares caracteriza a programação linear.
Elementos:

Função objetivo
Variáveis de decisão.
Restrições.

Fonte: Lachtermacher,G.
PESQUISA OPERACIONAL
Um jovem estava saindo com duas namoradas: Sandra e Regina.
Sabe por experiência, que:
Sandra, elegante, gosta de frequentar lugares sofisticados, mais caros,
de modo que uma saída de três horas custara R$240,00;
Regina, mais simples, prefere um divertimento mais popular, de modo
que uma saída de três horas custara R$160,00;
Seu orçamento permite dispor de R$960,00 mensais para diversão;
Seus afazeres escolares lhe darão liberdade de dispor de, no
maximo,18 horas e 40.000 calorias de sua energia para atividades
sociais;
Cada saída com Sandra consome 5.000 calorias, mas com Regina,
mais alegre e extrovertida, gasta o dobro;
Ele gosta das duas com a mesma intensidade.
Como deve planejar sua vida social para obter o numero máximo de
saídas ?
PESQUISA OPERACIONAL
Variáveis de decisão:

X1 = numero de saídas com Sandra.


X2 = numero de saídas com Regina.

Parâmetro do problema:
PESQUISA OPERACIONAL
PROGRAMAÇÃO LINEAR

Solução: Qualquer especificação de valores, dentro do domínio da


função-objetivo, f(X), para as variáveis de decisão,
independentemente de se tratar de uma escolha desejável ou
permissível.
Solução viável: Uma solução em que todas as restrições são
satisfeitas.
Solução ótima: Uma solução viável que tem o valor mais favorável
da função-objetivo, f(X), isto é, maximiza ou minimiza a função-
objetivo, podendo ser única ou não.
PROGRAMAÇÃO LINEAR
Todo problema de programação linear parte de algumas hipóteses que
são assumidas quando tentamos resolvê-lo:
- Proporcionalidade: O valor da função-objetivo é diretamente
proporcional ao valor de cada variável de decisão.
- Aditividade: Considera as atividades (variáveis de decisão) do modelo
como entidades totalmente independentes, não permitindo que haja
interdependência entre elas, isto é, não permitindo a existência de
termos cruzados , tanto na função-objetivo como nas restrições.
- Divisibilidade: Assume que todas as variáveis de decisão possam ser
divididas em qualquer número de partes, isto é, qualquer valor
fracionário.
- Certeza: Assume que todos os parâmetros do modelo são constantes
e conhecidos. Em problemas reais, a hipótese de certeza quase nunca é
satisfeita, provocando a necessidade de analise de sensibilidade dos
resultados.
EXERCÍCIO
A WYNDOR GLASS CO fabrica produtos de vidro de alta
qualidade, entre os quais janelas e portas de vidro. A empresa
possui três fabricas industriais. As esquadrias de alumínio e
ferragens são feitas na fabrica 1, as esquadrias de madeira são
produzidas na fabrica 2 e finalmente , a fabrica 3 produz o vidro e
monta os produtos.
O produto 1 requer parte da capacidade produtiva das Fábricas 1
e 3 , mas nenhuma da Fabrica 2. O produto 2 precisa apenas da
Fabrica 2 e 3. A divisão de marketing concluiu que a empresa
poderia vender tanto quanto fosse possível produzir desses
produtos por essas fabricas. Entretanto, pelo fato de ambos os
produtos poderem estar comprometido pela mesma capacidade
produtiva na fabrica 3, não está claro qual o mix dos dois produtos
seria o mais lucrativo.
EXERCÍCIO

A equipe de PO também identificou os dados que precisavam ser


coletados:
1 – Número de horas de tempo de produção disponível por semana
em cada fábrica para esses novos produtos.
2 – Número de horas de tempo de produção usado em cada fábrica
para cada lote produzido de cada novo produto.
3 – Lucro por lote produzido de cada novo produto.
Após a analise reconheceu imediatamente que se tratava de um
problema de programação linear do clássico tipo mix de produtos.
EXERCÍCIO
Formulando como Problema de PL
x1 = número de lotes do produto 1 produzido semanalmente.
x2 = número de lotes do produto 2 produzido semanalmente.
Z= lucro total por semana , obtido pela produção desses dois
produtos.
Portanto, x1 e x2 são as variáveis de decisão para o modelo e a
função objetivo será Zmax = 3x1+5x2.