Você está na página 1de 12

1

DEPARTAMENTO DE MATEMATICA
Docentes: Vasco Cuambe/ Salomão Munguambe
AULA PARA SEGUNDA FEIRA – LABORAL & PÓS – LABORAL 14.10.19

Aplicações de Integrais. Calculo de Áreas de Figuras Planas


Ao completar esta lição, você será capaz de:

Calcular as áreas de figuras planas.

Objectivos

Áreas de figuras Planas


Vimos que sendo f (x ) uma função real da variável real, contínua e positiva no intervalo a, b ,
o integral de f (x ) definido nesse intervalo representa a área plana definida pela função f (x ) ,
pelas paralelas ao eixo da ordenadas passando pelos limites de integração e pelo eixo das
abcissas.

y f(x)x
a

A
a b

x
a
b
Área  A   f ( x)
a

Se a área pretendida se encontra abaixo do eixo das Abcissa temos

b a


Área  A   f ( x) 
a
 f ( x)
b

Consideremos uma função cujo gráfico é o da figura seguinte


y  f ( x)
y  f 2 ( x)1
y
A

y  f 2 ( x)

a b x
Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática
A
2

A área da parte a tracejada é dada por

b
A    f1 ( x)  f 2 ( x) dx
a

Sejam f1 ( x) , f 2 ( x) e f 3 ( x) funções contínuas cuja representação gráfica é dada pela figura


seguinte

y  f 1 ( x)
y

y  f 3 ( x)
A

y  f 3 ( x)

a b c x
A

A área a determinar é limitada pelas três curvas. Neste caso, temos que determinar os pontos de
intersecção das curvas, duas a duas, resolvendo os sistemas respectivos.

b c
A expressão da respectiva área é : A    f ( x)  f
a
1 3 ( x)dx    f 2 ( x)  f 3 ( x)dx
b

N.B. Para determinar a área da porção do plano limitado por várias curvas subdividimos em
várias áreas de forma que figurem em cada uma apenas duas curvas

Veja os exemplos que seguem:

1-Calcular a área limitada pelas curvas y  4  x 2 ; y   x, x  0 , 2


Resolução:
Vamos começar pela representação gráfica das funções no mesmo S.C.O.
Exemplo 1
f ( x)  4  x 2

f ( x)   x

 
b 2
A    f 2 ( x)  f1 ( x) dx   4  x 2  x dx 
22
a 0
3

Para você verificar se entedeu o exemplo anterior resolva a seguinte actividade

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


3

Achar a área situada acima do eixo dos OX e sob a parábola y  4 x  x 2

Actividade

Confira a sua resposta

32
Solução
3

Calcular área limitada pelas seguintes curvas y 2  4 x e y  2 x  4


Resolução.
Como no caso anterior vamos representar as curvas no SCO
Exemplo 2

y  2x  4

y 2  4x

1 4 1 1 4 1

A   2. 4 x dx   ( 4 x  (2 x  4))dx   4 x dx   (2 x  2 x  4)dx
2 2

0 1 0 1
1 4
 3  3 
 x2   x2  8 4 4
4   2  x 2  4 x    0   8  16  16   1  4  9
 3  3  3 3 3
 2  0  2  1

Para testar a sua compreensão resolva a actividade que se segue.

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


4

Calcular as áreas assim defenidas

x  0,2 
2 4
a) y  senx b) y 2  4 x e y  x
3 3
Actividade

Confira a sua resposta


1
a)4 b)
3

Exercícios

Calcular as áreas assim definidas:


1
a) y   x 2  6 x e y  x 2  2 x b) y  x; y  x 2 , e y   x  12
2
Auto-avaliação
x2 1
c) y  x 2  2 x e y  d) y  ; y  x2 ; x  2 e y  0
3 x
e) y  x 3 e y 2  x f) 0  y  1 e x 2  y 2  4

1 x2
g) y  e y  h) x 2  y 2  16 e x 2  12( y  1)
1 x2 2

Confira a sua resposta


64 41 1
a) b) c) 3 d)  ln 2
3 6 3

5  3  1 16 4 3 32 4 3
e) f) 2   g)  h)  e 
12 6 4  2 3 3 3 3 3
 

Aplicação do Integral no cálculo de Volumes de


um corpo de Revolução
Ao completar esta lição, você será capaz de:

Calcular volume de sólidos definidos pela equação cartesiana


Calcular volumes de sólidos definidos por uma curva representada equações paramétricas

Objectivos

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


5

Sólido definido pela equação cartesiana se uma curva


Considere – se uma curva contínua definida pela equação cartesiana y  f (x) com x  a, b
e submete-se esta última a uma rotação em torno do eixo (OX). Pretende- - se determinar o
volume do sólido obtido através de um volume elementar dv x Veja a figura

O volume elementar é dado pelo produto da área do círculo de raio y pela espessura do
cilindro elementar assim definido.

Daí obtém – se o volume total como sendo definido por:

b
V x     f ( x) dx
2

A seguir apresenta-se um exemplo que o ajudará a perceber o conteúdo tratado.

Calcule o volume do sólido definido pela rotação em torno do eixo (OX)


da curva de equação cartesiana y  f ( x)  senx ; x  0;  
Resolução
Usando a definição para o cálculo de volume do sólido, obtém – se
Exemplo

1  cos 2 x
b
V x     f ( x) dx    ( senx) 2 dx    dx 
2

a 0
2

 1  2
 x  sen2 x 
2  2 
0 2
Tem em seguida caro estudante uma actividade para verificar se percebeu a definição dada
anteriormente

Achar o volume gerado pela rotação da área limitada no primeiro


quadrante pela parábola y 2  8 x e pela recta x  2 em torno do eixo ox

Actividade

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


6

Confira a suas respostas

Solução: 16

Notas

1- Se a curva for continua e definida por uma equação e definida por equação cartesiana
da forma x  h( y) , y  c, d  e se o eixo de revolução for OY, então o volume do
d
sólido ( V y ) assim obtido exprime se pela expressão V y    h( y) dy
2

2- No casão de um corpo definido por uma equação de forma y  f (x) , x  a, b e


tendo OY como eixo de revolução (veja a figura), o calculo de volume determina se da
seguinte forma:

dvy  2xydx  2xf ( x)dx , onde 2x corresponde ao perímetro da circunferência de centro
O e raio x e o produto ( f ( x ) dx) à área elementar de altura f (x ) e de largura dx .

O volume total do sólido define se por:

b
V y  2  xf ( x)dx
a

Mais uma vez preste atenção ao exemplo.

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


7

Calcule o volume do sólido definido pela rotação em torno do eixo (oy)


da curva da equação cartesiana y  senx ; x  0,  
Resolução

Exemplo

Usando a definição vem


b 
V y  2  xf ( x)dx  2  xsenx  2 ( faça a integração por partes)
a 0

 o caso de um sólido de revolução definido pela rotação em torno do eixo (OX) não
for uma curva, mas sim por duas equações cartesianas y  f1 ( x) e y  f 2 ( x) ,
sendo ( f 2 ( x)  f1 ( x) x  a, b e contínuas neste mesmo intervalo) veja a
figura,

O volume correspondente ( V x ) obtém – se pela diferença dos dois volumes definidos pelas
duas curvas:

 
V x     f 2 ( x )    f 1 ( x)  dx
2 2

 De forma análoga, se o eixo de revolução de uma figura limitada pelas curvas de


equação y  f1 ( x) e y  f 2 ( x) (sendo f 2 ( x)  f1 ( x), x  a, b ) for (OY),
então define –se o volume (V y ) do corpo de revolução pela seguinte
b
expressão: V y  2 x f 2 ( x)  f 1 ( x)dx

a

 Pode –se ainda definir o caso de uma figura limitada pelas equações
x  h1 ( y) e x  h2 ( y) ( sendo h2 ( y)  h1 ( y) y  c, d  e realizando uma

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


8

rotação em torno do eixo (OY),obtém –se um sólido de revolução cujo volume( V y


) é determinado pela expressão

 
d
V y    h2 ( y )   h1 ( y )  d y
2 2

Veja exemplo que segue de modo afixara ideia:

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


9

Calcule o volume do toro definido pela circunferência de equação


cartesiana ( x  a) 2  y 2  r 2 (sendo a  r  0 )

Exemplo
Resolução

Usando a definição do cálculo de volume de um sólido de eixo de


revolução (OY) e definido por duas equações que são:
 y   r 2  ( x  a ) 2  f ( x)
( x  a)  y  r  
2 2 2 1

 y  r  ( x  a )  f 2 ( x)
2 2

Temos:

 x2 
ar
V y  2  x f 2 ( x)  f 1 ( x)dx  2 r 2  ( x  a ) 2 dx
ar

ar ar
xa
2

4  x r  ( x  a ) dx  4r  x 1  
2 2
 dx
ar a r  r 
Vamos fazer a mudança de variável:
Seja:
xa
 cos  x  a  r cos  x  a  r cos  dx  rsenxdx
r
Se x  a  r  a  r  a  r cos  Cos  1    
Se x  a  r  a  r  a  r cos  cos  1    0
Assim:

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


10

ar
xa
2 0
4r  x 1    dx  4r   (a  r cos ) 1  cos  rsend
2

a r  r  
 
Continuação  4r  (a  r cos )sen d  4r  (asen   r cossen  )d
2 2 2 2 2

0 0

1
 4r 2  a (1  cos(2 ))  r cossen2 )d
0
2

a  sen(2  r 3 
 4r   
2
  sen    2 r a
2 2

2  2  3 0
Para o caso da definição anterior queira consolidá – la, ressolvendo a seguinte actividade

Achar o volume gerado pela rotação em torno da recta y  6 , da área


limitada pela parábola y  4 x  x 2 , acima do eixo dos x.

Actividade

Confira a sua resposta

1408
Solução: 
15

Caro estudante veja em seguida o caso em que o sólido é definido por uma equação
paramétrica

Sólidos definidos por uma curva representada por equações paramétricas


Seja uma curva ( y  f ( x), x  a, b) definida pelas suas equações paramétricas

 x   ( )
   1 ,  2 
 y   ( )

Onde  ( ) e  ( ) são funções cujas derivadas são contínuas no intervalo

 1 
  (a1) , 2   (b1) . Realizando a rotação da figura em torno do eixo (OX), define –se o
volume da seguinte maneira:

b 2
V x     f ( x) dx     ( )  ( )d
2 2

a 1

Estude com atenção o exemplo que se segue.

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


11

Calcule o volume do sólido definido pela rotação do eixo (OX) da curva


da equação cartesiana y ) f ( x)  a 2  x 2 ; a  

Resolução:

A curva representativa da equação corresponde a meia circunferência de


centro O e raio a no qual y toma valores positivos

Considerando uma parametrização da curva tal que:

 x  a cos
     ,0
 y  a sen

2 0 2

V x     ( )  ( )d    asen  (asen )d


2

1 
0 0
 a  sen d  a  sen  .send
3 3 3 2

 
0
 a 3  (1   cos2  ) send  a 3  ( sen  sen . cos2  )d

0
 1  4
 a 3  cos  cos3    a 3
 3   3

Mais uma vez tem em seguida a seguinte actividade. Resolva – a.

Achar os volumes dos corpos, formados pela rotação da superfície


limitada pelas curvas y  e x x  0 e y  0 , em torno do eixo
a) Do eixo OX
Actividade
b) Do eixo OY

Confira a sua resposta


a) v x  b) v y  2
2

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática


12

integração.

Exercícios

Calcule o volume dos seguintes corpos de revolução obtidos por uma


rotação da região plana definida pela curva abaixo em torno do eixo (Ox)
a) f ( x)   x  2 x  0,1 b) f ( x)  x 2  1 x  0,2 y  0
Auto-avaliação
x2
c) f ( x)  9  x 2 x  0,3 y  0 d) f ( x)  6  e y2
4
2 2 2
e)Astróide dada pela equação x 3  y 3  a 3 a   

Confira as suas respostas

7 260 144 32 a 3


a)  b)  c) 18 d) e)
3 15 5 105

Vasco Cuambe e Salomão Munguambe- Departamento de Matemática