Você está na página 1de 9

ROTEIRO DE ESTUDO – LÍNGUA PORTUGUESA – FORMAÇÃO DE PALAVRAS

As palavras podem ser construídas por dois processos:

Derivação (prefixal, sufixal, parassintética, regressiva e imprópria)


Composição (justaposição e aglutinação)

Primeiramente, devemos saber quais são as partes que compõem as palavras.

Os elementos mórficos (morfemas) são as menores unidades que formam as palavras: raiz, radical, tema,
afixos (prefixos, sufixos), desinências, vogal temática, vogal e consoante de ligação.

Raiz:
 principal elemento de origem da palavra, ou seja, sua parte básica.
 abriga a significação do termo e pode sofrer alterações.
 é definida pela origem etimológica (histórica) da palavra

carr- raiz nominal de carro


noc- raiz nominal de nocivo

Radical
 elemento base que serve de significado à palavra e que inclui a raiz.
 não sofre alterações.
Ex.:
Ferro e ferrugem
Floricultura e Florista

Tema:
 elemento formado pelo radical e a vogal temática.
Ex.:
Estud-a
Romp-e
Part-i

Afixos:
 elementos complementares das palavras que se juntam a um radical e formam novas palavras.
 São classificados em prefixos (aparecem antes do radical) e sufixos (aparecem depois do radical).

Exemplos:

Prefixo Radical Sufixo


in at ivo
em pobr ecer
inter nacion al
Desinências
 são morfemas acrescidos no final dos vocábulos e que indicam as flexões da palavra. Podem ser:

Desinências verbais: indicam as flexões de número, pessoa, modo e tempo dos verbos.
Desinências nominais: indicam as flexões de gênero (masculino e feminino) e de número (singular e
plural) dos nomes.

Exemplos:

Desinência Nominal: menina - meninas (desinência nominal de número); garoto - garota (desinências
nominais de gênero)
Desinência Verbal: eu como (desinência número pessoal do verbo "comer" que indica a 1.ª pessoa do
singular do presente do indicativo).

Vogal Temática
 é a vogal que se junta ao radical da palavra
 nos verbos temos três tipos de vogais temáticas segundo as conjugações verbais

Assim, a vogal temática dos verbos da 1ª conjugação é o “a”. Os da 2ª conjugação é o “e”. E, os da 3ª


conjugação é o “i”.

Exemplos:

Verbo amar (1ª conjugação)


Verbo vender (2ª conjugação)
Verbo sorrir (3ª conjugação)

Vogal de Ligação
 são elementos incluídos nas palavras para facilitar a pronúncia. Por exemplo: maresia

Consoante de Ligação
 são elementos incluídos aos vocábulos que auxiliam na pronúncia. Por exemplo: cafeteira
ESTUDO DOS AFIXOS

Prefixo e Sufixo são morfemas que se juntam às palavras a fim de formar novas palavras. Ambos são, na verdade,
afixos.

O nome prefixo ou sufixo é dado dependendo do lugar que ocupam na palavra. Ou seja, se estiver antes do radical
é prefixo, mas se estiver depois do radical é sufixo.

Exemplos:

antipatia (anti = prefixo)


retroceder (retro = prefixo)
tolerante (ante = sufixo)
realismo (ismo = sufixo)

PREFIXOS
 formam palavras a partir de um morfema que antecede o radical
 modificam o seu sentido mas, geralmente, mantêm a classe gramatical

A maior parte dos prefixos da língua portuguesa são de origem latina ou grega. Confira as listas com os respetivos
significados e exemplos:

Lista de Prefixos Latinos

Prefixos Significados Exemplos

ab- afastamento abdicar

ambi- duplicação ambidestro

ante- anterioridade antepor

bem-, ben- bem bendito, beneficente

bi-, bis- dois biênio, bisneto

contra- oposição contradizer

in-, i- negação ingrato, ilegal

pos- posição posterior

semi- metade semicírculo

tri- três triângulo


Lista de Prefixos Gregos

Prefixos Significados Exemplos

anti- oposição antipatia

arce- superioridade arcebispo

cata- movimento para baixo cataclismo

dis- dificuldade dispneia

en- posição interior encéfalo

epi- posterioridade epílogo

eu- bem, bom eufonia

hiper- excessivo hipertensão

para- proximidade paralelo

pro- anterioridade prólogo

SUFIXOS
 formam palavras a partir de um morfema que sucede o radical.
 modificam o seu sentido e, principalmente, alteram a classe gramatical a qual pertencem.

Sufixos Nominais
 se juntam ao radical para formar substantivos e adjetivos.

Sufixos Nominais Sufixos Exemplos

-ão paredão
-aço ricaço
-alhão grandalhão
-aréu povaréu
Sufixos Aumentativos
-arra bocarra
-(z)arrão homenzarrão
-eirão boqueirão
-uça dentuça

-inho Pedrinho
-zinho avozinho
-acho riacho
Sufixos Diminutivos
-icho (a) barbicha
-eco soneca
-ela viela
Sufixos Nominais Sufixos Exemplos

-ote velhote
-isco chuvisco

Confira na tabela abaixo outros exemplos de sufixos nominais:

Sufixos Exemplos Significado

-dor
causador
-tor
tradutor
-sor
professor
-eiro agente, profissão, instrumento
padeiro
-ista
dentista
-nte
estudante
-rio
bibliotecário

-dade credibilidade
-ência paciência
-ez sensatez
-eza beleza
-ice meiguice
-ície imundície qualidade, estado
-ismo patriotismo
-or frescor
-ude amplitude
-ume azedume
-ura formosura

-ado principado
-ato orfanato
-aria padaria
lugar, ramo de negócio
-douro matadouro
-tório dormitório
-tério cemitério

-ia geometria
-ismo cristianismo
ciência, técnica, doutrina
-ica física
-tica política

-al cafezal
-agem ferragem
-ada boiada
-ama dinheirama coletivo
-ame vasilhame
-ário mobiliário
Sufixos Exemplos Significado

-aria gritaria
-edo arvoredo
-eiro formigueiro
-eira fumaceira
-ena dezena

-az sagaz
-ento ciumento
-lento sonolento
-into faminto
qualidade em abundância, intensidade
-enho ferrenho
-onho medonho
-oso jeitoso
-udo barrigudo

-eo ósseo
-aco demoníaco
-iaco paradisíaco
-aco polaco
-aico hebraico
-ano paraibano
-ão catalão
natureza, origem, que tem a qualidade de
-enho panamenho
-eno chileno
-ense cearense
-ês francês
-eu europeu
-ino argentino
-ista paulista

-ável
amável
-ível
audível
-óvel
móvel possibilidade, tendência
-úvel
solúvel
-iço
movediço
-ivo
lucrativo

-ada cabeçada
-agem aprendizagem
-ança esperança
-aria pirataria
-eria selvageria
ação, resultado de ação
-ata passeata
-ção correção
-ura formatura
-ela olhadela
-ença parecença
Sufixos Exemplos Significado

-ência continência
-mento juramento
-or temor

Sufixos Verbais
 se juntam ao radical para formar verbos.

Sufixos Exemplos Significado

-ear folhear, espernear


ação que se repete
-ejar gotejar, apedrejar

-icar bebericar
-itar saltitar ação diminutiva que se repete
-iscar petiscar

-ecer amanhecer, anoitecer


ação que principia
-escer florescer, rejuvenescer

Sufixos Adverbais
 se juntam ao radical para formar advérbios. Há apenas um sufixo adverbial em português: -mente.

Exemplos:
 cuidadosamente
 firmemente
 francamente
 justamente
 rapidamente
EXERCÍCIOS
1. Forme duas palavras com os prefixos abaixo:
a. ante-
b. in-
c. contra-

2. Indique os sufixos e forme, com cada um, duas palavras:


a. que indiquem profissão
b. que indiquem ação ou resultado de ação
c. que indiquem origem

3. Assinale a alternativa em que o par de sufixos possui o mesmo valor semântico dos sufixos de boiada e
dentada:
a. pincelada / cartada
b. folhagem/ facada
c. gritaria/ peneira
d. aprendizagem/ vasilhame

4. Assinale as alternativas nas quais os sufixos originaram substantivos de adjetivos:


a. barbeiro
b. dignidade
c. advocacia
d. mansidão
e. penugem

5. (FDC-2010) São sinônimos dos sufixos das palavras sustentabilidade e perpetuação, respectivamente, os
sufixos de:

a. acidez e laranjal
b. confortável e cortesia
c. economista e passeata
d. estudioso e ganância
e. grandeza e tolerância
Processos de formação de palavras

Os principais processos de formação são Derivação e Justaposição.

Derivação
Processo de formar palavras no qual a nova palavra é derivada de outra, chamada de primitiva. Os processos
de derivação são:

Derivação Prefixal

A derivação prefixal é um processo de formar palavras no qual um prefixo ou mais são acrescentados à
palavra primitiva.

Ex.: re/com/por (dois prefixos), desfazer, impaciente.

Derivação Sufixal

A derivação sufixal é um processo de formar palavras no qual um sufixo ou mais são acrescentados à palavra
primitiva.

Ex.: realmente, folhagem.

Derivação Prefixal e Sufixal

A derivação prefixal e sufixal existe quando um prefixo e um sufixo são acrescentados à palavra primitiva de
forma independente, ou seja, mesmo sem a presença de um dos afixos a palavra continua tendo significado.

Ex.: deslealmente (des- prefixo e -mente sufixo). Você pode observar que os dois afixos são independentes:
existem as palavras, desleal e lealmente.

Derivação Parassintética

A derivação parassintética ocorre quando um prefixo e um sufixo são acrescentados à palavra primitiva de
forma dependente, ou seja, os dois afixos não podem se separar, devendo ser usados ao mesmo tempo, pois
sem um deles a palavra não se reveste de nenhum significado.

Ex.: anoitecer (a- prefixo e -ecer - sufixo), neste caso, não existem as palavras anoite e noitecer, pois os
afixos não podem se separar.

Derivação Regressiva

A derivação regressiva existe quando morfemas da palavra primitiva desaparecem.

Ex.: mengo (flamengo), dança (dançar), portuga (português).

Derivação Imprópria

A derivação imprópria, mudança de classe ou conversão ocorre quando a palavra, pertencente a uma classe,
é usada como fazendo parte de outra.

Exemplos:

coelho - substantivo comum, usado como substantivo próprio - Daniel Coelho da Silva.

verde, geralmente usado como adjetivo - Comprei uma camisa verde-, é usado como substantivo: O verde
do parque comoveu a todos.