Você está na página 1de 1

Nome: Carlos Eduardo Capelini – 11280140/Resumo Slide 5

Temos duas formas de armazenas e processar dados: - analógica e digitalmente.


No primeiro, os dados assumem valores contínuos e no ultimo, valores discretos. No
computador, a informação é representada por valores de ddp elétrico em volts. Nos
computadores modernos, a informação é armazenada em forma digital, através de bytes.
Para saber o que é byte, precisamos saber o que é bit: bit representa a menor quantidade
de informação que um computador manipula. Com isso, o byte é formado por oito bits.
Para codificar informações numéricas, o processo é feito em bits. Agora com
informações não-numéricas, como imagens e textos é utilizado uma codificação através
de tabelas de conversão. As pessoas costumam dizer que computadores usam aritmética
binária pois ela é eficiente, porém o que elas querem dizer é que as informações digitais
podem ser armazenadas distinguindo entre valores diferentes de alguma quantidade física
contínua, como tensão ou rede elétrica.
Quando maior for o número de valores, menores serão as separações entre valores
adjacentes e menos confiável será a memória, como o sistema binário requer a distinção
entre apenas dois valores é considerado o método mais confiável para codificar
informações.
A memória consiste em uma quantidade de células onde cada uma pode armazenar
uma informação. Cada célula tem seu número, ou seja, um tipo de endereço aos quais os
programas se referem. Todas as células contêm o mesmo número de bits e células
adjacentes têm endereços consecutivos por definição.
Computadores que usam o sistema de números binários tem seus endereços de
memória expressados como números binários. O número de bits no endereço determina
o número máximo de células diretamente endereçáveis na memória e é independente do
número de bits por célula. A significância dessa e que ela é a menor unidade endereçável.
Há alguns anos, padronizou-se que as células conteriam 8 bits, ou seja, um byte. Em uma
palavra, os bytes podem ser numerados da esquerda para a direita ou vice-versa. A falta
de padrão para a ordenação de bytes é um grande aborrecimento quando há troca de dados
entre máquinas diferentes. Para se prevenir contra erros, algumas memórias usam códigos
de detecção de erros ou correção desses. As propriedades de detecção de erro e correção
de erro de um código dependem de sua distância de Hamming.
Conforme as memórias melhoraram, as CPUs também evoluíram, mantendo um
desequilíbrio o que significa que, após emitir uma requisição de memória, a CPU não
obter a palavra que necessita por muitos ciclos. Quanto mais lenta a memória, mais ciclos
a CPU terá de esperar. O interessante é que há técnicas conhecidas para combinar uma
pequena quantidade de memória rápida com uma grande quantidade de memória lenta,
isso se chama cache. O cache armazena as palavras usadas com mais frequência e quando
a CPU precisa de uma palavra, ela examina a cache primeiro. Caso não esteja ali, ela
confere a memória principal, tornando todo o processo mais ágil e rápido.