Você está na página 1de 2

REALISMO

AULA 1 - CONTEXTO HISTÓRICO AULA 3 - REALISMO EM PORTUGAL

O Realismo surgiu na Europa, mais precisamente na Em Portugal, o Realismo teve início em 1865, em meio à
França, no final do século XIX. A primeira obra dessa Questão Coimbrã e às Conferências do Cassino, sendo
escola foi Madame Bovary, de Gustave Flaubert, tendo essa última a que realmente consolidou as características
como tema principal os assuntos cotidianos e o adultério, Realistas em Portugal.
de forma bem objetiva. Essa objetividade é uma das
principais características do Realismo. O marco inicial dessa nova escola em Portugal foi com a
obra “O Realismo como Nova Expressão da Arte”, de Eça
Nascia ali o Ciclo Antirromântico, que derrubava a forma de Queirós, o maior nome do Realismo português, e autor
de se expressar da escola anterior, o Romantismo, visto do livro “O Crime do Padre Amaro”, obra importantíssima
que agora a subjetividade era substituída pela clareza e desse período realista.
objetividade, e o amor não era mais idealizado, e sim
exposto em sua forma real, com suas imperfeições e
peripécias.

Assim, os valores Realistas eram, basicamente:

 a Crítica social direta; e,


 a Crítica ao catolicismo. AULA 4 - REALISMO NO BRASIL

Os principais autores europeus dessa época são Gustave No Brasil o Realismo foi instituído entre 1850, a partir da
Flaubert, que deu início à escola, Eça de Queirós e decadência da economia açucareira, e 1881, com a
Charles Dickens. publicação das obras “Memórias Póstumas de Brás
Cubas”, do principal nome do Realismo brasileiro –
Dessa forma, o Realismo surgiu em meio ao seguinte Machado de Assis -, e “O Mulato”, de Aluísio de Azevedo,
contexto: considerada Naturalista.

 Segunda Revolução Industrial, colocando o


Capitalismo cada vez mais em alta;
 Segundo reinado de Pedro II, ou seja, final do
império;
 Abolição da Escravatura;
 Proclamação da República.
AULA 5 - REALISMO – MACHADO DE ASSIS

Machado de Assis nasceu no Rio de Janeiro, em


21/06/1839.

O marco inicial do Realismo no Brasil foi sua obra


“Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de 1881. Machado
AULA 2 - CARACTERÍSTICAS GERAIS também escrevia peças de teatro, crônicas, críticas
literárias e poesias.
 Realidade como fundamento;
 Temas do cotidiano, egoísmo, adultério; As principais características de suas obras são:
 Destaque da classe trabalhadora nas obras;
 Verossimilhança, ou seja, aproximação da  Retratação de assuntos polêmicos em seus
realidade; contos;
 Descrição, análise e crítica da sociedade;  Utilização de personagens metafísicos, além dos
 Ausência do heroísmo e da melancolia tradicionais, como na própria obra “Memórias
tipicamente românticos; Póstumas”, em que o falante é uma pessoa
 Fiel retratação das personagens, excesso de morta;
detalhes;  Forte presença da ironia;
 Objetividade;  Utilização do tempo psicológico, quebrando a
 Mulher, amor e sentimentos tratados de forma linearidade da história;
real, não mais idealizada;  Crítica à sociedade;
 Personagens analisadas psicologicamente;  Descrença na melhoria dessa sociedade,
 Enredo em 3ª pessoa onisciente, imparcial e desesperança;
impessoal. Visão generalizada.  Narradores em 1ª pessoa;
 Digressão (envolvimento do leitor na história) e
metalinguagem (o texto falando do próprio texto).

Dom Casmurro

Copyright © 2014 Stoodi Ensino e Treinamento à Distância


www.stoodi.com.br
1
REALISMO

Tema: adultério (porém, não há certeza de que realmente  Objetividade / antirromantismo;


houve traição).  Romance de Tese, ou seja, baseado em teses
científicas.
Narrador em 1ª pessoa: o próprio Dom Casmurro, cujo
verdadeiro nome era Bentinho.

Resumo da obra: O Cortiço

A mãe de Bentinho, dona Maria, deseja que o filho sirva a “O Cortiço”, de Aluísio de Azevedo, de 1890, é
Deus. Entretanto, Bentinho era apaixonado por Capitu, e, considerada a principal obra do Naturalismo brasileiro.
contrariando a vontade da mãe, se casa com a moça.
Paralelamente, seu melhor amigo, Escobar, casa-se com Características da obra:
Sancha, a melhor amiga de Capitu.
 É um romance de tese;
Posteriormente, Bentinho e Capitu têm um filho chamado  A personagem principal é o próprio cortiço, já
Ezequiel, que à medida que cresce, passa a se parecer que essa escola aborda o coletivo, em vez do
cada vez mais com Escobar. É a partir disso que surge a individual;
desconfiança do adultério.  Narrador em 3ª pessoa onisciente;
 Tempo linear, sequência de fatos;
Tempos depois, Escobar morre e, no velório, Capitu fica  Retratação da classe baixa, que vive no cortiço.
completamente desconsolada, gritando de tristeza.
Enquanto nem mesmo a viúva de Escobar se portou com
tamanho desequilíbrio e dor. Diante disso, a desconfiança
de realmente ter havido a traição, cresce ainda mais em
Bentinho.

A partir desse fato, Bentinho se divorcia de Capitu e a


manda para longe, onde a moça acaba morrendo depois
de um tempo. E, assim, ele se torna Dom Casmurro, um
homem amargo e triste.

Apesar disso tudo, não fica explícito na obra se a traição


ocorreu ou não. É uma interpretação subjetiva.

AULA 6: NATURALISMO

O Naturalismo possui muitas características em comum


com o Realismo, mas ficou conhecido como o “Realismo
Científico”, justamente por ser influenciado por doutrinas
científicas e materialistas.

Outra divergência básica entre o Realismo e o


Naturalismo, é que o primeiro trata do individual, enquanto
o último aborda o coletivo. Além disso, enquanto o
Realismo retrata mais as camadas altas da sociedade, o
Naturalismo se preocupa em registrar em suas obras as
camadas mais baixas.

Características

 Ocorreu no Brasil entre 1881 e 1922;


 Era embasado no Positivismo (que pregava que
toda teoria deveria ter um fundamento científico),
no Determinismo (crendo que o homem era
influenciado por seu meio social, sua raça e pelo
momento histórico que vivia) e no Darwinismo
(que acreditava na dominação dos mais fortes
sobre os mais fracos);

Copyright © 2014 Stoodi Ensino e Treinamento à Distância


www.stoodi.com.br
2

Interesses relacionados