Você está na página 1de 15

HOMEOPATIA

Qual o seu lugar na medicina?


Homeopatia: qual o seu lugar na medicina?

- Breve histórico:
1500 a.C – citação da utilização das lei dos
semelhantes
Hipócrates (460-350 a.C.)-
avaliação metódica dos sinais e sintomas
como base fundamental para o diagnóstico.
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Para Hipócrates, o tratamento era
constituído por três princípios básicos:
– Natura medicatrix - a natureza se encarrega de
restabelecer a saúde do doente e médico tratar o paciente
imitando a natureza, a fim de reconduzi-lo a um perfeito
estado de equilíbrio.
– Contraria Contrariis - esta é a chamada lei dos contrários,
em que os sintomas são tratados diretamente com
medidas contrárias a eles. Galeno (129-199 d.C.) e Avicena
(980-1037)
– Similia Similibus esta é a chamada lei dos semelhantes;
dizia que a doença poderia ser debelada pela aplicação de
medidas semelhantes à doença. Paracelso (1493-1591)
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Século XV
– predomínio da medicina galênica ensinada na grande
maioria das faculdades de medicina ("cura pelos
contrários“) - visão do corpo humano completamente
mecanicista e, de certa forma, simplista.
– A utilização de técnicas terapêuticas como
sanguessugas, sangrias, administração de vomitivos,
purgativos e suadores, dentre outros, era largamente
aceita e empregada com base em critérios muito
frágeis.
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Paracelso (séc. XVI)
– visão oposta à vigente - ser humano como um todo integrado e
harmônico (mente e corpo - anima governava o organismo- princípio
vital dos homeopatas).
– Opositor da "cura pelos contrários” - enfermidade tratada pelos
semelhantes.
– Conceito de dosagem ( doses tóxicas)
– Novas técnicas para o preparo de medicamentos (alquimia).
– Contribuições à medicina - medicamentos compostos por substâncias
inorgânicas e orgânicas (Ex: ópio (sedativo), ferro (antianêmico),
mercúrio (anti-séptico).
– Fundiu a medicina com as forças astrais.
– Rejeitava e combatia publicamente a ciência clássica - isolamento
intelectual.
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Hahnemann – Erlangen (1779) insatisfeito,
com os resultados obtidos com a medicina
tradicional, opta por ganhar a vida traduzindo
livros médicos.
– 1790 - Matéria Médica de Cullen (quina – malária)
– 1796- publica Ensaio sobre um novo princípio
para averiguar os poderes curativos das
substâncias medicinais
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?

• Fundamentos da medicina homeopática -


tradição hipocrática(atenção ao regime alimentar,
importância dos fatores climáticos, ecológicos,
psicológicos e a existência da energia vital), diluir
os medicamentos e dinamização
• 1810 – 1ªedição do Organon da Arte de Curar,
• Hahnemann- viveu em Paris de 1835 até sua
morte em 2 de julho de 1843, após 88 anos
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Constantin Hering (1800-1880)- leis de Hering
• James Tyler Kent (1849 -1916)- Escola
Kentiana
• Brasil - Benoit-Jules Mure (1841) muito
criticado, acabou deixando o país, mas fez
seguidores
• 1980 -Conselho Federal de Medicina
reconhece oficialmente a Homeopatia como
especialidade médica.
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Homeopatia surgiu como uma técnica terapêutica revolucionária
(ainda que de embasamento antigo) que utilizava um método
inovador para determinar a atuação de um medicamento , que era
testado no próprio organismo humano , além de utilizar outras
técnicas avançadas de tratamento para a época. Seguiu-se a difusão
dos conhecimentos homeopáticos por boa parte do mundo.

• Após a morte de Hahnemann, foi mantida a mesma linguagem


usada em sua época, não podendo a homeopatia ser considerada
sob o enfoque das novas perspectivas científicas emergentes não
havia como se comprovar os fundamentos deste ramo da medicina

CORREA, A.D.; SIQUEIRA-BATISTA, R. and QUINTAS, L.E.M.. Similia Similibus Curentur: notação histórica da
medicina homeopática. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 1997, vol.43, n.4 [cited 2011-09-18], pp. 347-351 .
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Médicos:
– insatisfação com os resultados terapêuticos que vêm obtendo em sua
prática alopática;
– insatisfação com o tipo de abordagem do doente e da sua doença pela
alopatia;
– busca por uma medicina que olhe para o indivíduo em sua totalidade;
– observação de resultados positivos com a homeopatia em si mesmos,
em familiares e pacientes.

• 30% são pediatras


• Idade média de 40 anos
• Maioria são mulheres.
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Pacientes:
– Desconhecimento dessa prática terapêutica
(usuários/servidores)
– procura da consulta homeopática na busca de solução
para um problema de saúde para o qual o tratamento
convencional se mostrou ineficaz (real ou imaginária).
– indicação de familiares, amigos, vizinhos ou
conhecidos que tiveram uma experiência positiva com
essa prática terapêutica ou médicos com os quais
anteriormente se tratavam.
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Motivação do atendimento:
– sintomas gerais e inespecíficos (24%),
– problemas respiratórios (21%),
– dores ósteo-musculares (12%);
– doenças de pele (12%).
– problemas endócrinos, cistos e tumores (limites
terapêuticos da homeopatia).
Homeopatia: qual o seu lugar na
medicina?
• Representações:
– noção de natural se relaciona com o que é
produzido pela natureza, em oposição a aquilo
que é fabricado, que é químico (fitoterapia)
– ação lenta (equilibrada e profunda) X ação rápida
(agressiva e superficial)
– baixo custo do tratamento
– Atenção dispensada ( escutar!!)
Considerações finais

• Amplo campo de pesquisa científica - dificuldades encontradas no


desenho e na condução dos protocolos de pesquisa.
• O modelo homeopático favorece a relação médico-paciente
• Estimula o raciocínio holístico na compreensão do complexo fenômeno do
adoecimento humano,
• Propicia uma terapêutica de baixo custo, isenta dos efeitos colaterais dos
fármacos modernos
• Incrementa a resolutividade clínica das doenças crônicas em geral.
• Ajudando o médico a cumprir a sua mais elevada missão, que é “tornar
saudáveis as pessoas doentes, o que se chama curar”( S. Hanemann).