Você está na página 1de 11

TEOLOGIA SISTEMÁTICA

Doutrinas Bíblicas fundamentais

ÍNDICE

I- INTRODUÇÃO À DOUTRINA...........................................................................................01
II - A IMPORTÂNCIA DA DOUTRINA...................................................................................02
III - FORMAS DE
DOUTRINAS.................................................................................................02
IV - DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE DOUTRINA E COSTUME..........................................02
V- O PERIGO DAS FALSAS DOUTRINAS............................................................................03
VI - A CLASSIFICAÇÃO DAS DOUTRINAS DA BÍBLIA......................................................03
VII - A SÃ DOUTRINA................................................................................................................04
VIII - O QUE É SÃ DOUTRINA...................................................................................................05
IX - A IMPORTÂNCIA DA SÃ DOUTRINA............................................................................07
X- AS ORDENANÇAS DE CRISTO.......................................................................................08
XI - SABATISMO À LUZ DA PALAVRA DE DEUS..............................................................10

I - INTRODUÇÃO
Apresentamos aqui uma súmula das doutrinas fundamentais, isto é, as doutrinas básicas do
Evangelho de Cristo. Uma das maiores necessidades da presente hora, no seio da Igreja é uma
sólida base para a fé. Apenas um simples esboço é dado de cada doutrina, devido aos estreitos

1
limites gerais deste curso. Não há, assim, condições para uma mais ampla exposição e
desenvolvimento das doutrinas enumeradas.

Doutrina significa literalmente ensino normativo, terminante, como regra de fé e prática. É


coisa séria. É fator altamente influente para o bem ou o mal. A sã doutrina é uma benção para o
crente e para a Igreja, mas a falsa – corrompe, contamina, ilude e destrói.

O plano de Deus é que o homem depois de salvo, “chegue ao pleno conhecimento da


verdade”, 2 Tm 2.4. A tragédia espiritual de inúmeros crentes, é que não atentam para isso.
Podemos pagar muito caro por uma só ignorância espiritual; compare 2 Rs 4.39,40; Jz 16.20; 2.10.
Enquanto estudamos as doutrinas Bíblicas, que são os fundamentos da nossa fé, peçamos ao
Espírito Santo que torne essas verdades bem reais em nossos corações. Ele é o divino autor da
Palavra que contém os ensinos santos e básicos que cremos e disseminamos.

II – A IMPORTÂNCIA DA DOUTRINA
a) A importância ou valor da doutrina para a Igreja do Senhor e o crente em particular vê-se em
I Tm 4.16; 2 Tm 4.3; 2.2; Tt 2.7; 1.9; Hb 13.9; 2 Pe 2.1; At 20.30; Mt 28.19; Gl 1.6-9.

b) Outro fato que ressalta a importância da verdade divina, é que na armadura do soldado
cristão a primeira peça é o cinto da verdade, Ef 6.14.

III – FORMAS DE DOUTRINA


Há pelo menos três formas de doutrina. Uma é sublime e santa. Duas são perniciosas e
deletérias.

a) A Doutrina de Deus. At 13.12; 2.42; Lc 4.32; Pv 4.2; Mt 7.28; Tt 2.10; Jô 7.16.

b) A doutrina dos homens. Mt 15.6; 16.12; Cl 2.22; Jr 23.16; Tt 1.14.

c) A doutrina de demônios. I Tm 4.1; I Co 12.3. Há, pois, demônios cuja atividade não é
espalhar violência e outros males ostensivos, mas ocupar-se com ensino maléfico, falso,
errôneo, enganoso.

IV – DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE DOUTRINA E COSTUME


Há pelo menos três diferenças básicas entre doutrina Bíblica e costume puramente humano.
Há costumes bons e maus. A doutrina Bíblica conduz a bons costumes.

1) Quanto à origem:
a) A doutrina é divina.
b) O costume é local.
2) Quanto ao alcance:
2
a) A doutrina é geral.
b) O costume é local.
3) Quanto ao tempo:
a) A doutrina é imutável.
b) O costume é temporário.

A doutrina Bíblica gera bons costumes, mas bons costumes não geram doutrina Bíblica.
Igrejas há que têm um somatório imenso de bons costumes, mas quase nada de doutrina. Isso é
muito perigoso! Seus membros naufragam com facilidade por não terem o lastro espiritual da
Palavra.

V – O PERIGO DAS FALSAS DOUTRINAS


Algumas considerações:

a) Uma das atividades prediletas do Diabo é subtrair a Palavra de Deus, Mt 13.19. Inclusive no
púlpito, onde, muitas vezes é substituída por outras coisas vãs.

b) O Diabo é o autor ou inspirador de todo ensino falso, (I Tm 4.1) e perversão dos verdadeiros, 2
Pe 3.16.

c) A arma exata contra o erro e mentira é a verdade divina quando conhecida e aplicada. É por ela,
mediante o Espírito Santo, que discernimos entre a verdade e o erro. Entre falso e o verdadeiro.

d) A classificação Bíblica para nós outros, neste particular: Ef 4.14.


VI – A CLASSIFICAÇÃO DAS DOUTRINAS DA BÍBLIA

Todas as doutrinas da Bíblia podem constituir-se em três grandes grupos:


a) Doutrinas da Salvação. São as mais fáceis de se entender. Graças a Deus por isso! Senão,
quem poderia ser salvo? Até as crianças entendem! Os homens é que às vezes dificultam tudo...

b) Doutrinas da Fé Cristã. Não são tão fáceis de se entender. Abrangem os presentes aspectos e
bênçãos da salvação. Requerem diligente e continuado estudo da Revelação Divina.

c) Doutrinas das Coisas Futuras, ou do Porvir. São as mais difíceis de se entender. Abrangem o
aspecto futuro da Salvação e as coisas que deus tem preparado para os que o amam. Requerem
muito estudo da revelação.

VII – A SÃ DOUTRINA
Quando o Apóstolo Paulo nos fala sobre a Sã Doutrina, logo nos vem a mente, o lado oposto,
antônimo, contrário, isto é, a Doutrina na que não é sã, a Doutrina doentia, a Doutrina falsa.

3
A Bíblia se torna um livro mais uma vez atual, ao falar-nos de certas doutrinas que faremos
aqui menção, por exemplo, veja, “Doutrina dos Fariseus”em Mt 16.12, “Doutrina dos Homens” em
Cl 2.22, “Doutrina dos Demônios” em I Tm 4.1, “Doutrina de Balaão” Ap 2.14, “Doutrina dos
Nicolaitas” Ap 2.15. Veja distinto aluno, a essa altura, quem ensina outra Doutrina é soberbo, nada
sabe e delira acerca de questões, I Tm 6.3-4. Em Ef 4.14 vemos que existe “Vento de Doutrina” isto
é, toda a doutrina que não se baseia na palavra de Deus. Se de um lado existem as Doutrinas
pervertidas, doentias, e falsas, do outro lado bem felizmente existe um tipo de “Doutrina de Deus”,
leia Tt 2.10. Esta é a “ SÃ DOUTRINA”, Doutrina do Espírito Santo ensinada pelos Apóstolos. At
2.42, sim porque, os Apóstolos, não tinham doutrina particular deles mesmo. A Doutrina do sábio é
a fonte de vida, para desviar dos laços da morte, Pv 13.14.

Veja que pergunta todos os admiradores faziam, Mc 1.27; prezado aluno, de quem era a
“Doutrina”que Jesus ensinava? Jô 7.16. Qual foi a interrogação do sumo sacerdote aos Apóstolos?
At 5.28. Quando Paulo foi fazer um discurso em Areópago Atenas – Grécia, que pergunta fizeram
alguns dos filósofos em At 17.19. A lei foi feita não para os justos, mas para aqueles que são
irreligiosos e para os que forem contrário a “Sã Doutrina”I Ym 1.9-10. Mas afinal de contas, o que
é Doutrina? Doutrina é o termo vulgarizado hoje, tendo valor descritivo não só para princípios
religiosos, como também para sistemas políticos, filósofos, e científicos, mas o que nos interessa
agora é só o lado religioso.

Digamos logo que a anteposição do adjetivo ao substantivo, Doutrina é propositada e até


providencial. Que diz a Bíblia? Faz referência a “Sã Doutrina”como II Tm 4.3, I Tm 1.10:

a) Como é a Doutrina de Deus? Jo 11.4.


b) Que Doutrina devemos dar a quem nos ouvem? Pv 4.2.
c) O que aconteceu quando Jesus concluiu um dos seus discursos? Mt 7.28.
d) O que aconteceu quando a turba ou a multidão ouviu Jesus? Mt 22.33.
e) Porque admiravam das Doutrinas de Jesus? Mc 1.22.
f) Que pergunta fizeram a respeito de Jesus? Mc 1.27.
g) Que interrogação o sumo sacerdote fez a Jesus? Jô 18.19.
h) Que interrogação os filósofos fizeram aos Apóstolos? At 17.19.
i) De quem era a Doutrina que Jesus ensinava? Jô 16.17.
j) O que é quem ensinava outra Doutrina? I Tm 6.3-4
k) Por que o Apostolo Paulo dava graças a Deus? Rm 6.17.
l) Paulo falava por meio de que? I Co 14.6.
m) Qual é a recomendação do Apóstolo Paulo para os membros da Igreja? I Co 14.26.

4
n) Qual foi a advertência de Paulo a Timóteo? I Tm 1.3.
o) Para quem é a lei? I Tm 1,10.
p) Qual foi o incentivo do Apóstolo Paulo? I Tm 4.6.
q) De quem é? De quem devemos ter cuidado? Porque? I Tm 4.16.
r) Porque quem tem patrão crente, deve estimar e honrar os seus senhores? I Tm 6.1.
s) O que aconteceria segundo a previsão de Paulo? I Tm 4.3.
t) Para ser poderoso e convencer, o que precisa o ministro fazer? Tt 1.9.
u) O que ensina Paulo sobre o ornamento da Doutrina de deus? Tt 2.10.
v) O que devemos deixar? Hb 6.1.

Sã doutrina afeta a vida. A verdade leva o homem a Vida Eterna e ao verdadeiro Deus; o erro,
o pecado e as suas conseqüências provem geralmente da falta de inobservância da verdade e da Sã
Doutrina, ninguém deve dizer que não importa o que a pessoa diz, pensa, aceita, acerca de Deus ou
de forma de adoração ou religião que alguém possa ter, beba o que beber contanto que cada um
gosta daquilo que ingere. O caminho que se segue nada altera, porque todo o caminho conduz a
Deus, não nos iludamos. Só Jesus é o caminho e ninguém vai a Deus a não ser por este Único
caminho.

VIII – O QUE É A SÃ DOUTRINA


Na lição do estudo anterior, podemos ter uma idéia da “Sã Doutrina”, para efeito de
sabermos uma série de quatro lições de Doutrinologia. Mas respondem a pergunta de nosso título.
O que é a Sã Doutrina? Doutrina é o conjunto de conhecimento, sabe erudição aqueles que se
acredita; conjunto de opiniões ou normas que se professam ou se adotam em algumas Doutrinas.
São normas, regras, preceitos ou morais. Doutrinação é o ato de doutrinar. Doutrinologia é a
matéria relativa a Doutrina. Doutrinamente é quem ensina a Doutrina. Doutrinado é o sinônimo de
ensinamento instruído, amestrado. Doutrina é instruir em doutrina. Doutrinário que se pretende
dirigir por princípios fixos e absolutos, o indivíduo que tem esses princípios é um clérigo da
Doutrina cristã, porque ele reúne em si o corpo doutrinário, que também é a teoria de uma arte.
Paulo diz: Se alguém está em cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram e eis que tudo se
fez novo. II Co 5.17 e aí vemos claramente que os efeitos moralizadores na personalidade humana
são credenciais básicas que a Doutrina da Salvação deve exibir até sem muito esforço na vida
individual de cada crente, de cada Igreja. Faz algum tempo que ouvi uma senhora exclamar: “Há,
se meu marido fosse crente”, percebi facilmente no rosto daquela senhora, que o motivo de tal
exclamação era a vida irregular de seu esposo. Não quero dizer e nem ensinar aos meus distintos
alunos, que fora do cristianismo de Cristo não haja moral. Moral sem Evangelho existe o que não
há é cristão. E se existir crente cujo o patrão da vida seja mesquinho e rasteiro, pode duvidar de sua
5
fé, porque veja o que Paulo diz: Gl 5.24; Hb 12.14, consulte o Cédigo da constituição Divina em
Mt 5.6,7, aonde encontrarás as leis da Sã Doutrina. Que Deus tenha misericórdia de nossas Igrejas,
que não caiam como caiu moralmente a Igreja católica romana e outras que não podem dizer que
não tem prata e nem tem ouro, mas também se disser olha para nós nada se verá, e se disser ao
paralítico levanta-se e anda, ele nem vai levantar e muito menos andar.

a) Por que o povo de Deus do passado pareceu? Os 4.6.


b) O que acontecia com os crentes da Igreja de Jerusalém? At 2.42.
c) De quem era as Doutrinas dos Apóstolos? At 2.42.
d) Quem deve ser são na fé? Tt 2.2-7.
e) Quem não compreende as coisas de Deus e só dos homens? Mt 16.23.
f) Explique com suas próprias palavras, Colossenses, 2.16-32.
g) O que fazem aqueles que são de Cristo? Gl 5.24.
h) O que devemos falar com servos e servas de Cristo? Tt 2.1.
i) Que recomendação o Apóstolo Paulo dava a seu filho no ministério? Tt 2.10.
j) Por que temos recomendação para não nos deixar levar por Doutrina? Hb 13.9.
k) Se a lei não é para os justos, então para quem será? I Tm 1.9-10.
l) Que profecia do Espírito Santo está tendo cumprimento atualmente a Sã Doutrina? I Tm 4.1.
m) Por que muitos não suportam a Sã doutrina? II Tm 4.3.
n) Qual é o resultado de preceito e Doutrina de homens? Cl 2.22.
o) Que conselho temos do Apóstolo Paulo? Ef 4.14.
p) O que Jesus quis dizer quando falava em fermentes dos fariseus saduceus? Mt 16.12.
q) Quem é que não tem Deus, e quem que o tem? II Jo 9.
r) Por meio do que podemos falar? I Co 14.6.
s) Enquanto um tem Salmo, o outro na Igreja já deve ter o que? I Co 14.26.
t) Como é que devemos obedecer a Doutrina? Rm 6.17.
u) O que é Doutrinar?
v) O que é a Sã Doutrinologia?
w) O que é a Sã Doutrina?
x) Quais os capítulos da constituição divina que somos recomendados a consultar?
y) Onde encontramos as leis da Sã Doutrina?

IX – A IMPORTÂNCIA DA SÃ DOUTRINA

6
O Apóstolo Paulo disse que sempre deviam dar graças a Deus, pelos crentes tessalônicos por
Deus ter-lhes escolhidos ou elegidos desde o princípio, para terem fé da verdade. Sem a menor
sombra de dúvida, uma doutrina sadia, generalizada uma fé sadia e uma doutrina doentia,
generalizada uma fé doentia. O general Josué, sucessor de Moisés e líder do povo de Israel,
mandou que o povo escolhesse que deus queria servir, porque ele já havia com sua família
escolhido de servirem ao Senhor Deus. Paulo diz que muitos tendo conhecido a Deus, não o
glorificam como Deus, conhecendo a justiça de Deus, não só praticaram o que não deviam, mas
ainda consentiam que outro também praticasse os quais são dignos de mortes, os que tais coisas
praticam. Nós sabemos que Deus é verdade. Sua palavra é verdade, seu Filho é verdade, seu
Espírito Santo é verdade. Leia Nm 23.19; Jô 17.17-14; 6.17. Ele nos guiará em toda verdade. Jô
16.3. Paulo não queria que os crentes tomassem parte na mesa do Senhor e na mesa dos Demônios
I Cr 10.20. Existem três classes de pessoas:

a) Naturais: Não conhecem a Deus.

b) Carnais: Conhecem a Deus, mas não obedecem.

c) Espirituais: Conhecem e obedecem a Deus.

Somos recomendados a deixar os ídolos, Jô 5.21. A importância da Sã Doutrina é que nos


leva, a saber, o bem e o mal, examinando tudo, se bem que nem todos podem examinar tudo porque
muitos são fracos e facilmente serão levados por vento de doutrina. Há pessoas crentes que são
como galinha da angola, pode comer quanto comer que está sempre dizendo, estou fraca, estou
fraca, mas o crente deve sempre ser forte e se fortalecer sempre no poder de Deus. (Leia estas
passagens em: Ef 4.14; 6.10; Co 8.7,9-13; 9.22-23). Vento de Doutrina é toda a Doutrina que não
tem apoio das Escrituras. Ninguém precisa ser levado por vento de doutrina, porque as escrituras
são aptas para ensinar a Sã doutrina e aquela que não é sã. Se soubermos estas coisas, bem
aventurados seremos se praticarmos e ensinar. Jo 13.17.

a) Por que o Apóstolo Paulo dava graças a Deus? II Ts 2.13.


b) Por que o povo de Deus pereceu? Os 4.6.
c) Qual foi a escolha de Josué? Js 25.14-15.
d) Como podemos provar a veracidade de Sã Doutrina? I Ts 5.21.
e) Por que devemos precaver os nossos membros contra certas doutrinas? Ef 4.14.
f) O que é vento de doutrina? Jr 5.13.
g) Para que as Escrituras são proveitosas? II Ts 3.16.
h) Qual foi a advertência de Paulo a Timóteo? I Tm 4.13-16.
i) Que solene recomendação fez o Apóstolo Paulo a Timóteo? I Tm 4.3-4.
7
j) Que instrução deu Paulo a Tito? Tt 2.1-7.
k) Para que serve pregar a Sã Doutrina? II Tm 2.18.
l) O que é precioso fazer para ser verdadeiro discípulo de Cristo? Jô 8.31-32.
m) Que espécie e culto tem resultado do falso ensino? Mt 15.9.
n) O que significa o crente? Jo 17.17.
o) O que aconteceu com quem não quiser ouvir a verdade? Pv 8.9.
p) O que é ensinado pelo Mestre dos Mestres? Jo 7.17; 8.12.
q) Que conseqüência virá a aqueles que rejeitam a verdade? II Tm 2.10-12.
r) Por que as doutrinas hão de desviar alguns nestes últimos dias? I Tm 4.1.
s) Qual é a sorte que aguarda os falsos ensinadores e ensinados? Mt 15.14.
t) Quem entrará no céu palas portas? Iq 26.2; Ap 22.14.
u) O que é que Deus quer? Conhecendo o que? I Tm 2.4.
v) Além da crença o que é precioso ter? I Pe 1.2. Para que? I Pe 1.22.
w) Qual é a verdade presente feita menção por Pedro? II Pe 1.12.

X – AS ORDENANÇAS DE CRISTO
O que é ordenança? Ordenança é uma ordem, um mandamento, é ordenar, colocar em ordem,
e determinar. Ordenança de Cristo são duas cerimônias simbólicas, que Ele ordenou a sua Igreja. O
batismo e Santa Ceia. A primeira simbolizando regeneração e a filiação do pecador ao Reino de
Deus, e a segunda, simbolizando a morte expiatória de Nosso Senhor Jesus Cristo no santo
calvário. Nesta altura caríssimo aluno, é utilizado relembramos sobre a grande comissão de Mt
28.18-20 e lermos I Co 11.17-34. Reverentemente continuemos nosso estudo de doutrinologia.

O Batismo – Temos a passagem lida relatando batismo. O fato ocorreu na Galiléia quarenta dias
após a ressurreição do Senhor Jesus. A Bíblia nos ensina claramente que o batismo faz parte
integrante na salvação do homem, ainda que ele só não salva. Se o crente não puder batizar-se, é
uma coisa, se ele não quiser, é outra coisa bem diferente. Abraão foi salvo sem circuncisão e sem
batismo e semelhantemente o ladrão de pecados. Então por que Jesus foi batizado? Jesus foi
batizado:

1) Para endossar a autoridade de João.


2) Para se identificar com os pecadores que buscavam o perdão de Deus.
3) Para publicamente confirmar e anunciar seu ministério.
4) Ser apontado por João como Messias.
5) Para ficar cheio do Espírito Santo.

8
6) Para cumprir toda a justiça.
7) Para nos servir de exemplo, Mc 1.9-11; II Co 5.21; Jo 1.53; Lc 3.22 e Mc 3.11-17.

A Bíblia nos ensina a necessidade do Batismo e terá que ser voluntário, para quem crer, para
quem se arrepender. O batismo verdadeiro precisa ser por imersão, em nome do Pai, do Filho e do
Espírito Santo.

A Santa Ceia do Senhor – Ou “A Comunhão”. E preservaram na doutrina dos Apóstolos, na


comunhão no partir do pão e nas orações At 2.42 e 20.7. A Santa Ceia do Senhor é uma ordenança
de Cristo e devemos fazer isto em memória Dele sempre até que ele volte. Dispensa-se maiores
detalhes, pois todo o aluno para o ministério, já deve estar neste assunto. Melhor obedecer do que
sacrificar o nosso Deus e um fogo consumidor. Leia Hb 12,28-29; II Tm 3.16; I Co 4.6; II Jo 9.11;
II Co 11.3; Ef 4.16.

a) Que ordenança se acha intimamente ligada a nossa crença? Mc 15.16.


b) Que condição é necessária para serem batizados os candidatos? At 2.38.
c) Que resposta Paulo deu ao carcelheiro de Felipos? At 16.31.
d) Quando o crente é batizado o que é que ele leva no batismo? At 22.16.
e) Por que meio é levado o pecado do arrependimento? Ap 1.5.
f) Em nome de quem Jesus mandou que batizássemos? Mt 28.19.
g) Do que reveste aqueles que se batizam legitimamente? Gl 3.27.
h) O que significa o batismo para quem é batizado conscientemente? Rm 6.3.
i) Como é descrito o verdadeiro batismo? Rm 6.4; Cl 2.12.
j) O que o crente batizado precisa fazer agora? Cl 3.1.
k) Com que finalidade foi instituída a Santa Ceia do Senhor? I Co 11.23-24.
l) O que é simbolizado pelo vinho da videira? I Co 11.25.
m) O que anunciamos participando da Santa Ceia do Senhor? I Co 11.26.
n) Que advertência Paulo nos dá nesta ordenança? I Co 11.27-29.
o) Que preparo precisa ser feito para participação da ceia? I Co 11.28.
p) O que é essencialmente necessário para a Santa Comunhão? I Jo 1.7.
q) Como é a nossa comunhão? I Jo 1.3.
r) De quem devemos seguir os passos? I Pe 2.21.
s) Como deve andar quem diz estar em Cristo? I Jo 2.6; Cl 2.6.
t) O que dirá a Igreja de Cristo, quando ele aparecer nas nuvens? Is 25.9.

9
XI – SABATISMO Á LUZ DA PALAVRA DE DEUS

A origem do Sabatismo e o indício de sua falsidade


1) Guilherme Miller – Mc 13.32-33; At 1.7; Mt 24.36,42.44.
2) Pregou que a lei ainda está em vigor para todos. Lc 16.16; Gl 4.4,5,30,31.
3) A Sra. White, a papisa e profetiza falsa. Dt 18.20-22.
Na Bíblia não há separação entre lei moral e lei cerimonial
1) Nem Jesus nem os apóstolos nem os judeus conheciam e nunca fizeram tal distinção. I Co
14.34 com Gn 3.16; Rm 7.7 com Ex 20.17 e Dt 5.21; Mt 22.36-39 com Lv 18.18; Mt 12.5 com
Nm 28.9-10; Lc 22.44; II Rs 14.6 com Dt 24.16.

2) Que parte da lei foi considerada mais importante por Jesus? Mt 22.26-40 e Mc 28.31.

3) A palavra “lei”em nenhuma das 400 vezes que ocorre na Bíblia se refere ao decálogo, Gl 5.3,4;
3.10.

4) Fazer distinção entre “lei moral” e lei cerimonial ou ritual. Deus aborrece sábado Is 1.13,14
porque envolve um preceito cerimonial; e a lei cerimonial contém preceitos morais Ex
23.21,22; Lv 19.2,16,18; Ex 23.2.

5) Os próprios sabatistas não crêem que a “lei cerimonial” fosse abolida Lv 11.7,8; Tm 4.1-5.

A lei foi abolida por Cristo


1) A relação entre a lei e Jesus Gl 3.19; Lc 16.16; Rm 10.4; Mt 5.17,18; Rm 3.20; At 13.39; Gl
2.16; 3.11.

2) A lei finda a cruz Cl 2.14,16,17; II Co 3.14; Ef 2.15.

3) Por que a lei foi abolida? Hb 7.12;7.19-24,38; 8.1,2,6; At 13.39; Gl 2.16; 3.10; 3.11; Rm 4.13-
18; Gl 3.29.

4) Deus publicamente ordenou que ouvíssemos a Cristo e não diz que ouçamos a lei. Mc 9.2-13

5) Se a lei foi abolida, logo podemos pecar à vontade? Rm 6.11-17; Gl 5.18-21; Rm 8.1-2; Rm
8.5-14.

6) Os crentes não estão debaixo da lei de Moisés, Rm 2.14; Dt 5.13; 4.8; Jô 18.31; Rm 7.1-6; Gl
5.18; Rm 8.14; Jô 16.13, Gl 3.13; 4.9; 2.19; 5.1,13, 2.4; Rm 6.14; Jô 1.17; Mt 22.36.40.

7) A lei sob a qual estão os crentes Hb 1.1,2; Jô 10.30; 5.23; Dt 18.18,19; Jô 12.49,50; 12.48; Rm
2.16; Mc 9.7.

10
8) Qual é a lei de Cristo? Mt 5.7 (5.21,22,27,28,34; 6.1-5,19-34; 7.12) At 1.2; Jô 14.15,21;
15.10,14; Rm 13.10; I Jô 2.3-10, 4.21; 5.1-3; Gl 6.2; At 20.20,27; I Co 14.37.

O estado da alma ou do espírito depois da morte


1) O espírito não morre nem dorme na morte do homem; ele se separa do corpo na hora da morte e
continua a viver cônscio de si mesmo e com todas as suas faculdades em atividades depois da
morte, seja ímpio ou justo. Mt 10.28; Lc 20.37-38; Lc 23.46; Ec 12.7; Lc 16.19-31; At 7.55-60;
Sl 90.10; Dt 34.5,6; Mt 17.3; I Co 15.20; Ap 6.9-11; II Co 5.1-8; Fl 1.21-24; II Pe 1.13-14; I Pe
3.19-20.

2) O que a Bíblia quer dizer quando usa a palavra “dormir”. At 7.59-60; Mt 27.52,53; Jo
11.11,14,39; At 2.34,29-31. AMÉM

11

Você também pode gostar