Você está na página 1de 60

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001

Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 1 de 60

CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA

PAE
Plano de Atendimento de Emergência
COORDENAÇÃO DE SEGURANÇA DO TRABALHO

JANEIRO - 2018 / 2019

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 2 de 60

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 3 de 60

RESPONSÁVEIS PELA OBRA DO CONSÓRCIO

José Maria Coelho


(Gestor de Contrato)

Luciano Marco Dias


(Líder de contrato)

Marcio Joaquim dos Santos


(Engenheiro de Produção)

Everson Carlos Marangoni


(Coord. Adm. Obra)

Danilo Almeida Miranda da Silva


(Gerente Administrativo)

Responsabilidade de Implantação deste Programa


SESMT.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 4 de 60

1. INTRODUÇÃO
A S.A Paulista de Construções e Comércio, através do Consorcio Rotatória Rodoviária estipula as diretrizes para
atendimento de emergência de forma a propiciar a excelência na estrutura organizacional de resposta dentro da
organização. Com foco nas normas ISO 14001 e OHSAS 18001, a empresa adotou uma metodologia para atendimento
a emergência a fim de minimizar os riscos e impactos a saúde e segurança dos colaboradores, visitantes e ao meio
ambiente.

2. OBJETIVO
Este Procedimento Operacional tem como objetivo definir as diretrizes e regras de atuação e atendimento a emergência
no Canteiro e na Obra do Consórcio Rotatória Rodoviária, de modo a preparar o canteiro e seus colaboradores para
atender às situações potenciais de emergência, prevenindo ou mitigando possíveis impactos ao Meio Ambiente, Saúde
e Segurança de seus colaboradores.

3. APLICAÇÃO
Este documento aplica-se as atividades e situações de emergência identificadas no canteiro do Consórcio Rotatória
Rodoviária.

4. REFERÊNCIAS

4.1- NORMAS
 NR 23 – Proteção contra incêndios
 NBR 14276: Programa de Brigada de Emergência

4.2 S.A PAULISTA:

MQSMS-001: Manual do Sistema de Gestão de Qualidade, Segurança, Meio ambiente e Saúde da SA Paulista
Construções e Comércio.
PG-QSMS-005: Aspectos Impactos Perigos e Danos.
PG-QSMS-012: Gestão de Acidentes e Incidentes.
PG-QSMS-013: Gerenciamento de Resíduos.
PG-QSMS-010: Diretrizes para Elaboração do Plano de Atendimento a Emergência.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 5 de 60

5. DEFINIÇÕES E SIGLAS

ABANDONO DE ÁREA – Ato de retirar, de forma ordenada, todas as pessoas de uma área afetada por uma
emergência.

EMERGÊNCIA - Toda ocorrência anormal, que foge ao controle de um processo, sistema ou atividade, da qual possam
resultar danos a pessoas, ao meio ambiente, a equipamentos ou ao patrimônio próprio ou de terceiros, envolvendo
atividades ou instalações. Exige, para a eliminação de suas causas e o controle de seus efeitos, a interrupção imediata
das rotinas normais de trabalho e adoção de procedimentos especiais, tais como: isolamento de área, eliminação de
fontes de ignição, monitoramento de explosividade, resgate de feridos, entre outros.

GCE: Grupo de Controle de Emergências – Grupo de pessoas treinadas e capacitadas para atendimento a situações
de emergência.

PAE: Plano de Atendimento a Emergência.

COORDENADOR DO GCE: Pessoa treinada e capacitada responsável pelo monitoramento e cumprimento do PAE.

LIDER DO GCE: Pessoa treinada e capacitada responsável por liderar o desencadeamento das ações de emergência.

SUPLENTE DO LIDER DO GCE: Pessoa treinada e capacitada responsável por substituir o Líder do GCE na sua
ausência.

SOCORRISTA: Membro do GCE com treinamento em Primeiros Socorros, responsáveis por prestar atendimento às
vitimas.

INSPETOR DE DESOCUPAÇÃO: Membro do GCE responsável por fiscalizar, orientar e certificar de que todos os
colaboradores desocuparam seus postos de trabalho.

BRIGADISTA: Membro do GCE responsável pelo combate direto a emergências.

GRUPO DE APOIO EXTERNO: Equipe formada por membros de Brigadas de Empresas Vizinhas, Proprietários do
SITE e instituições externas que poderão ser acionadas para auxiliar no controle da emergência (Corpo de Bombeiros,
Defesa Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Empresa de Apoio Externo, ANTT, órgãos ambientais de
controle).

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 6 de 60

DESOCUPAÇÃO DE ÁREA: Ato de retirar de forma ordenada todas as pessoas que não estejam envolvidas no
controle da emergência.

PONTO DE ENCONTRO: São áreas previamente definidas e sinalizadas, destinadas ao encontro para evacuação de
pessoas, bem como encontro dos membros do GCE.

ROTA DE FUGA: Locais sinalizados destinados a saída de pessoas em caso de situação de emergência.

PRIMEIROS SOCORROS: Conjunto de procedimentos prestados às possíveis vítimas, mantendo ou restabelecendo


suas funções vitais com SBV (suporte básico da vida) e RCP (reanimação cardiopulmonar) até que se obtenha o
socorro especializado.

ÁREAS VULNERÁVEIS: Áreas que podem ser impactadas adversamente de forma significativa, quando atingidas
pelas conseqüências da emergência. Dentre elas, encontram-se regiões com populações circunvizinhas, de
importância econômica (regiões industriais e comerciais), ou regiões que sejam ambientalmente relevantes, como
reservas florestais, dentre outras.

EXERCÍCIO SIMULADO: Exercício prático realizado periodicamente para manter a brigada e os ocupantes das
edificações em condições de enfrentar uma situação real de emergência.

POPULAÇÃO FIXA: Aquela que permanece regularmente na edificação, considerando-se os turnos de trabalho e a
natureza da ocupação, bem como os terceiros nestas condições.

COLABORADOR: Empregados do Consórcio ou terceirizado prestador de serviços.

COMITÊ DE CRISE: Grupo de empregados que tem como objetivo discutir, parametrizar, decidir a gestão de recursos
necessários para mitigar efeitos da emergência.

EMERGÊNCIA NÍVEL 1: Condição em que apenas recursos do próprio Site são necessários para controle da
emergência. Situação de emergência que pode ser controlada com utilização dos recursos humanos e materiais do
Site. Acidente que implica apenas na interrupção dos trabalhos, sem danos graves aos equipamentos e sem provocar
ferimentos ou lesões.

EMERGÊNCIA NÍVEL 2: Condição em que são necessários recursos da empresa proprietária do site, além de dos
recursos internos do Site para controle da emergência. Situação de emergência que demanda a convocação de

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 7 de 60

recursos humanos e materiais da empresa proprietária do site.

EMERGÊNCIA NÍVEL 3: Condição em que são necessários recursos que podem envolver a empresa ou órgãos
externos em nível local e ou Nacional. Situações de emergência que demandem a convocação de recursos humanos e
materiais em outras regiões, por meio do acionamento do Apoio Externo. Acidente que provoca desorganização do
espaço público nas vizinhanças da instalação com risco para os cidadãos. Acidente que provoque a contaminação de
corpos d’água doce ou salgada, em extensão maior que a área do Site.

HIPÓTESES ACIDENTAIS: As atividades cujos aspectos e perigos de SMS avaliados na planilha de Aspectos e
Impactos e Perigos e Danos, resultem em “Severidade” igual a 3 ou “Risco” igual ou maior a 4 e que não forem
mitigados com controles operacionais.

6. RESPONSABILIDADE

TAREFA RESPONSABILIDADE
Elaborar o Plano de Emergência conforme as diretrizes estabelecidas neste Coordenador Segurança
procedimento bem como as orientações dos representantes do Trabalho
Coordenador Segurança
Dimensionar a Brigada de Emergência e nomear seus integrantes
do Trabalho
Aprovar Plano de Emergência. Gestor de Segurança
Técnico de Segurança do
Acompanhar e assessorar o cumprimento do Plano de Emergência.
Trabalho
Coordenador Segurança
Definir membros da Brigada de Emergência
do Trabalho
Coordenador Segurança
Definir o cronograma de realização do simulado de emergência.
do Trabalho
Coordenador Segurança
Promover realização do simulado de emergência, conforme estabelecido no
do Trabalho/Gestor da
cronograma.
área do site
Coordenador Segurança
Avaliar a realização do simulado de emergência. do Trabalho/Gestor da
área do site
Coordenador Segurança
Revisar o plano de atendimento a emergência, quando necessário.
do Trabalho

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 8 de 60

Providenciar treinamento dos Brigadistas em combate a incêndio e atendimento às Responsável de Recursos


vítimas, em situações de primeiros socorros. Humanos
Seguir as diretrizes estabelecidas neste procedimento bem como as orientações do Todos empregados,
Líder da Brigada. contratados e visitantes.
Providenciar recursos para combate a emergência e disponibilizar nos sites Responsável de Compras
Coordenador Segurança
Definir sistemática de comunicação p/ tipos de emergência e informar contatos de
do Trabalho/Gestor da
emergência
área do site
Comunicar à Diretoria da ocorrência de situações de emergência Gestor de Segurança

Providenciar a comunicação da emergência aos órgãos de controle, quando necessário. Gestor de Segurança

7. DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO
O planejamento, implementação e operação do plano de atendimento a emergência do Canteiro e da Obra do
Consórcio Rotatória Rodoviária – segue as diretrizes estabelecidas abaixo, tais como:
 Definição da Brigada de Emergência, conforme item 7.1;
 Alarmes sonoros, conforme item 7.2;
 Rota de Fuga, conforme item 7.3;
 Ponto de Encontro, conforme item 7.4;
 Equipamentos de Emergência, conforme item 7.5;
 Planta de Localização do site (Layout), conforme item 7.6;
 Fluxo de Comunicação, conforme item 7.7;
 Hipóteses Acidentais, conforme item 7.8;
 Desencadeamento das Ações, conforme item 7.9
 Orientação para Desocupação da Área, conforme item 7.10;
 Treinamentos e Simulados, conforme item 7.11;

7.1 Definição do GCE


A definição e dimensionamento do GCE do Canteiro e da Obra do Consórcio Rotatoria Rodoviaria foram realizados
utilizando como referência algumas diretrizes e considerações da NBR 14276. Sendo assim, foi verificado que a
população fixa e população flutuante do canteiro é de:
 População fixa: +/- 200 pessoas;
 População flutuante: +/- 80 pessoas;
Como o Canteiro e da Obra do Consórcio Rotatória Rodoviária, conforme licença ambiental é enquadrada como uma
atividade de instalação de PCH, logo foi enquadrada no Grupo I (indústria) da NBR (Anexo A). Sendo assim, de acordo

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 9 de 60

com a população fixa presente no canteiro o GCE deve ser formado por pelo menos 09 pessoas, de acordo com os
cálculos abaixo.
- Indústria em um único setor (I-2 – risco médio) com população fixa: 50 pessoas.
População fixa até 10 pessoas = 8 brigadistas.
População fixa acima de 10 pessoas = 50 (população fixa total) – 10 = 40 pessoas = 40 pessoas / 15 (risco médio) = 3
brigadistas.
Porém como o canteiro do Consórcio Rotatória Rodoviária possui um efetivo elevado de pessoas flutuantes
(colaboradores que trabalham na frente de obra da barragem), logo foi estabelecido que o canteiro mantivesse um GCE
formado por 12 pessoas (brigadistas e socorristas) treinadas.

7.1.1 Critérios para Composição do GCE


Os candidatos a brigadista devem atender aos seguintes critérios básicos:
a) permanecer na edificação;
b) possuir experiência anterior como brigadista;
c) possuir robustez física e boa saúde;
d) possuir bom conhecimento das instalações;
e) ter responsabilidade legal;
f) ser alfabetizado.

NOTA - Caso nenhum candidato atenda aos critérios básicos relacionados, devem ser selecionados aqueles que
atendam ao maior número de requisitos.

7.1.2 Qualificação do GCE


Após a identificação e definição dos membros da Brigada de Emergência, a GQSMS providenciou o treinamento de
qualificação dos integrantes em “Técnicas de Combate e Ações de Emergência” e “Técnicas de Primeiros Socorros”,
com a equipe do Corpo de Bombeiro Local.
Devem ser considerados capacitados apenas os membros da brigada de incêndio que possuam os certificados de
treinamento emitido por órgão credenciado ou profissional habilitado e no prazo de validade de 12 meses.

7.1.3 Composição o GCE


Após realizar o dimensionamento, definição, treinamento e composição da brigada de emergência, os membros do
GCE foram distribuídos e subdivididos de acordo com os critérios de atuação, conforme formalizado no RG-QSMS-019:
Lista de contatos do GCE e Auxílios externos.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 10 de 60

Coordenador do GCE

Líder do GCE

Suplente do Líder do
GCE

Socorrista Inspetor de Brigadista


desocupação

Os Sites devem prever em seus PAE’s a forma de divulgação (quadros de avisos, botons ou similares) dos membros do
GCE, com intuito de identificar seus integrantes, localizações e atribuições.

7.1.4 Atribuições do GCE


a) Ações de prevenção:
 Inspeção visual dos equipamentos de combate a incêndio e das rotas de fuga;
 Orientação aos empregados e colaboradores;
 Exercícios simulados.

b) Ações de emergência:
 Identificação da situação;
 Acionamento de alarme sonoro/desocupação de área;
 Corte de energia;
 Acionamento do Corpo de Bombeiros e/ou ajuda externa;
 Primeiros socorros e combate a emergências;
 Recepção e orientação ao Corpo de Bombeiros e/ou ajuda externa;
 Comunicação interna e externa.

Nota: Cabe ressaltar que o GCE, embora treinado, só possui força e efetivo para atuar em situações de emergência
nível 1 (primeiro atendimento em princípio de incêndio, vazamento e primeiros socorros), no caso da situação de
emergência evoluir e tomar grandes proporções que não possa ser controlada com recursos internos, o canteiro aciona
os órgãos de controle externo pertinentes, por exemplo: Corpo de Bombeiro, Defesa Civil, Polícia Militar, Órgão
Ambiental, etc.

Nota: Além das atribuições gerais do GCE definidas acima, este grupo possui algumas atribuições e responsabilidades
específicas, tais como:
a) Coordenador PCL: Monitorar a situação de emergência, classificar a gravidade, decidir quanto a necessidade
de auxílio de apoio externo, acionamento do Comitê de Crise, auxiliar o GCE nas ações e fazer cumprir o PCL.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 11 de 60

b) Líder do GCE: Liderar as atividades de situação de emergência, orientar os componentes do GCE e


empregados quanto às melhores decisões nas situações críticas e manter o coordenador do PCL atualizado
das informações.
c) Suplente do Líder: Substituir e desempenhar as atividades do Líder do GCE na sua ausência.
d) Socorrista: Prestar atendimento de primeiros socorros a(s) vítima(s) e passar as informações da situação das
vítimas para o Líder GCE e apoio externo, quando necessário.
e) Inspetor de Desocupação: Certificar se todos os empregados desocuparam seus postos de trabalho e orientá-
los quanto à rota de fuga a seguir.
f) Brigadista: Executar o combate a princípio de incêndio, vazamento, derrame, etc. utilizando as técnicas
adequadas e cooperar com o auxilio externo, quando necessário.

7.2 Alarmes Sonoros


Os alarmes sonoros de emergência têm o intuito de informar o desencadeamento de uma situação de emergência,
tendo para cada tipo de sinal uma característica específica no desdobramento das ações.
Os alarmes sonoros devem ter características de audibilidade e/ou visibilidade compatíveis com o ambiente em que
estão instalados, de forma a serem ouvidos ou vistos em qualquer ponto do ambiente em que se encontram.

Os Alarmes instalados nos Sites devem gerar um ruído de no mínimo 85 dB(A) a uma distância de 3,0m. Para locais
com ruído de fundo maior que 85 dB(A), o alarme de gerar 15 dB(A) a mais. As características dos alarmes sonoros
devem estar descritas no PAE do site ou do projeto e sinalizados na planta de localização (layout). Exemplos de sinais
sonoros:

Tipo de Sinal Característica Significado da Situação


Sonoro
01 (um) apito contínuo com
1º Sinal de Apenas convoca o GCE para se reunir no ponto de
duração de tempo de +/- 15
Alarme encontro.
segundos.
Preparar para desocupação, onde os Inspetores de
02 (dois) apitos contínuos, cada
2º Sinal de desocupação de área juntamente com os colaboradores
um com duração de tempo de +/-
Alarme sob sua responsabilidade caminham para o ponto de
10 segundos.
encontro, para desocupação através da rota de fuga.

A localização dos alarmes sonoros e acionadores estão identificados na Planta de Localização do site (Layout), e são
testados mensalmente pela equipe de QSMS.

7.3 Rota de Fuga


Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 12 de 60

As rotas de fuga identificadas devem ter as seguintes características durante toda a jornada de trabalho:
 Rápida circulação;
 Estar desobstruídas.

As localizações das rotas de fuga estão identificadas na Planta de Localização do site (Layout) sinalizada e
disponibilizada em cada unidade do canteiro da barragem do Consórcio Rotatória Rodoviária.

7.4 Ponto de Encontro


O estacionamento interno de veículos é o local seguro, identificado e definido no Canteiro e da Obra do Consórcio
Rotatória Rodoviária para ser o Ponto de Encontro do GCE e dos colaboradores e quanto a obra o local será o portão
de entrada.
Neste ponto de encontro temos algumas atividades importantes para a GCE e Colaboradores, tais como:
- GCE: Local onde o GCE deve analisar o cenário da emergência e desencadear as ações de combate e prevenção
necessárias.
- Colaboradores: Local onde os colaboradores se encontram com a finalidade de salvaguardar a integridade física de
todos. Os colaboradores devem permanecer neste ponto mantendo a ordem e seguindo as orientações finais dos
membros da brigada.

O ponto de encontro deve estar identificado visualmente no local, e definido na Planta de Localização do site (Layout).

7.5 Equipamentos de Emergência


O Canteiro e da Obra do Consórcio Rotatória Rodoviária mantém disponível nos locais adequado os recursos
necessários para atender as situações de emergência conforme RG-QSMS-052: Recursos Disponíveis para
Atendimento a Emergência.

Mensalmente a equipe de QSMS realiza uma inspeção dos equipamentos de emergência, devendo ser registradas no
RG-QSMS-052: Recursos Disponíveis para Atendimento a Emergência.

A localização dos equipamentos de emergência está definida na Planta de rota de fuga e localização dos equipamentos
de emergência do Canteiro do Consórcio Rotatória Rodoviária.

7.6 Planta de localização do site (layout)


Este plano de atendimento a emergência mantém disponível, em anexo a este procedimento operacional, a planta de
localização (layout) contendo os locais onde estão disponíveis os alarmes sonoros e acionadores, rotas de fuga, pontos
de encontro e equipamentos de emergência.

7.7 Fluxo de Comunicação


Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 13 de 60

O Canteiro e da Obra do Consórcio Rotatória Rodoviária qualifica as situações de emergência, conforme tabela a
seguir.

Após o alerta do sistema sonoro, o GCE deve analisar a situação, desencadeando os procedimentos e recursos
necessários, que podem ser priorizados ou realizados simultaneamente, desde o inicio até o final da emergência. Esta
qualificação visa classificar a emergência de acordo com os níveis de criticidade de atuação:

 NÍVEL 1: emergência de pequeno porte;

 NÍVEL 2: emergência de médio porte;

 NÍVEL 3: emergência de grande porte.

Essa qualificação é realizada utilizando as perguntas chaves, conforme tabela abaixo, porém a determinação da
qualificação do nível da situação de emergência pode ser caracterizada com o atendimento a uma única pergunta
chave do nível superior.

TABELA - Qualificação da Emergência

PERGUNTAS - CHAVE NÍVEL 1 NÍVEL 2 NÍVEL 3


Há vítimas? Vítimas com Vítimas com lesões
NÃO
lesões leves graves ou morte
Há potencial de risco para a saúde humana,
meio ambiente, patrimônio e/ou imagem da Baixo risco Médio risco Alto risco
S.A. Paulista?
Há necessidade de parada da operação ou
NÃO Parada parcial Parada total
processo do Site?
Há necessidade de desocupação do Local? NÃO Abandono parcial Abandono total
Há presença da imprensa? NÃO Imprensa local Imprensa nacional
Há necessidade de recursos da empresa
NÃO SIM SIM
proprietária do site?
Há danos materiais ou instalações? NÃO SIM SIM
Há envolvimento de órgãos públicos ou
NÃO NÃO SIM
organizações comunitárias?

As emergências de grande porte (Nível 3) e as emergências de médio porte (Nível 2), com potencial de se
tornarem de grande porte (Nível 3), envolvem os seguintes fatos:
 Repercussão que supera os limites do Canteiro, com envolvimento da imprensa, comunidade e de autoridades,
gerando potencial de danos significativos ao meio ambiente, à imagem junto à população e o mercado.
 Interrupção de operações, interdições na rotina operacional.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 14 de 60

 Demanda de recursos externos para sanar o problema, sejam provenientes de empresa contratada para prestar
atendimento de emergência, sejam de autoridades ou terceiros;
 Ocorrência de lesões graves ou morte.

O fluxo de comunicação de uma emergência identificada no Canteiro e da Obra do Consórcio Rotatoria Rodoviaria
deve seguir a figura abaixo.

O comitê de crise para a emergência do Nível 3 é composto no mínimo pelos componentes abaixo:
1- Coordenador do PAE do Site;
2- Gerente ou responsável pelo Site;
3- Representante da Direção (RD);
4- Comitê do SGI;
5- Gestor de SSO;
6- Área de Recursos Humanos

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 15 de 60

O Comitê deve ser identificado no RG-QSMS-019: Lista de contatos do GCE e Auxílios externos.

7.7.1 Comunicação Inicial da Situação de Emergência


Qualquer colaborador da S.A. Paulista (funcionários e/ou contratados) que perceber ou tomar conhecimento de
situação, que seja ou possa vir a se constituir uma emergência, deve seguir tal procedimento:
 Analisar a situação;
 Agir com rapidez e discernimento;
 Evitar comentário que possa causar pânico;
 Avaliar a situação de emergência, caso seja de pequena proporção, como por exemplo: princípio de incêndio em
uma oficina de manutenção, rompimento de um mangote ou pequeno furo em uma tubulação, se você sabe como
extingui-la e tem recursos necessários proceda rapidamente a extinção, usando extintor, fechando a válvula. Usar
de seus conhecimentos de combate a princípio de incêndio, caso possua, em caso de emergência se constitua de
incêndio. Caso não tenha conhecimento em atendimento a emergência, seguir o passo abaixo;
 Comunicar diretamente a Recepção do Canteiro de obra da Barragem, para que seja providenciada as ações iniciais
de emergência, por exemplo: acionamento do GCE e do o alarme.

Nesta comunicação inicial o colaborador, de acordo com o fluxo de comunicação citado acima, deve comunicar, se
possível no primeiro contato as seguintes informações:
 Nome do colaborador;
 Local do acidente;
 Tipo de acidente (vazamento, incêndio, explosão, acidente pessoal, etc.);
 Característica do Acidente;
 Área atingida;
 Se há vítimas;
 Se há produto envolvido. Qual?

7.7.2 Comunicação com a Imprensa


Caso a situação de emergência tenha uma repercussão no nível de contato com a imprensa (Nível 3), os colaboradores
de qualquer nível hierárquico não devem fornecer informações sobre a ocorrência, com exceção do QSMS que faz
parte do Comitê de Crise, que comunica e esclarece a imprensa o andamento dos fatos de acordo com as informações
coletadas junto ao GCE.

7.7.3 Comunicação aos órgãos públicos


É de responsabilidade do QSMS (componente do Comitê de Crise) prestar informações aos órgãos públicos referentes
à ocorrência, considerando a estrita observância dos prazos estabelecidos, devendo elaborar correspondência formal
ao órgão competente, informando a situação de emergência, as providências tomadas para controlar a situação de

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 16 de 60

emergência.

7.8 Hipóteses Acidentais


De acordo com o levantamento de aspecto e impacto e perigo e dano foram identificados os cenários e hipóteses
acidentais que tem potencial de causar impactos ambientais ou danos à saúde e segurança dos colaboradores e ao
Meio Ambiente, tais como:

 Hipóteses Acidentais – Meio Ambiente:


a) Vazamento ou derrame de combustível na área de abastecimento (causa: rompimento do tanque, falha na
conexão de mangotes e ou falha operacional, transbordamento do tanque do veículo ou rompimento do
mangote);
b) Vazamento ou derrame de combustível na obra (causas: falha na conexão de mangotes e ou falha
operacional, transbordamento do tanque do veículo ou rompimento do mangote);
c) Vazamento de óleo proveniente de veículos e máquinas no canteiro;
d) Vazamento de óleo proveniente de veículos e máquinas na obra;
e) Vazamento de efluente oleoso da CSAO (causa: por transbordamento da CSAAO);
f) Vazamento ou derrame de resíduo (causa: rompimento da embalagem, armazenamento inadequado);
g) Vazamento de combustível em vias (causa: abalroamento ou tombamento do comboio/melosa);
h) Vazamento ou derrame de óleo na área de lubrificação (causa: por falha na conexão de mangotes e ou
falha operacional, transbordamento do tanque do veículo ou rompimento do mangote);
i) Vazamento de produto químico/agregado (RR2C, CM30) na área de carga e descarga de produtos (causa:
rompimento do tanque, falha na conexão de mangotes e ou falha operacional, transbordamento do tanque
do veículo ou rompimento do mangote);
j) Erosão do terreno com desmoronamento e/ou supressão de vegetação;
k) Vazamento ou derrame de óleo na área de armazenamento de óleo (causa: rompimento de embalagem,
armazenamento inadequado);

 Hipóteses Acidentais – Segurança e Saúde:


l) Envenenamento (exposição a animais peçonhentos);
m) Lesões contusas/cortantes/amputações (Trabalho utilizando máquinas e equipamentos sem proteção ou
Trabalho sujeito á quebra/queda de ferramentas, materiais e equipamento);
n) Lesões oculares (Trabalho sujeito a atingimento de partículas);
o) Lesões por esmagamento/asfixia (Trabalho sujeito a desabamentos - tombamento de árvore ou escavação;
p) Lesões múltiplas – queimaduras (incêndio ou explosão);
q) Escoriação, contusão ou fraturas (Risco de queda por trabalho em altura - acima de 2 metros, colisões,
abalroamento);

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 17 de 60

r) Queimadura por choque elétrico e parada cardiorrespiratória (Risco de descarga elétrica);


s) Queimadura (Contato com superfícies ou produtos aquecidos);
t) Queimadura, irritação da pele, mucosas ou olhos (Contato pela pele, mucosas ou olhos com substâncias
químicas);
u) Atropelamento, devido à circulação de veículos e caminhões nas rodovias;
v) Queda de materiais suspensos e ou na movimentação de cargas;
w) Abalroamentos, proveniente do transporte de vigas de concreto na rodovia;
x) Acidentes graves ocasionados por atividades executadas em valas sem proteção;
y) Acidentes graves ocasionados nas atividades de tubulões;
z) Lesões por assalto e tiro (Ataque e ou abalroamento de pessoas, indivíduos externos / estranhos);

7.9 Desencadeamentos de Ações


As ações previstas para responder as situações de emergência identificadas nas Hipóteses Acidentais (Meio Ambiente
e Segurança e Saúde), de modo a prevenir a e mitigar os Impactos ou Danos adversos associados estão previstas nos
Anexos deste procedimento.

No desencadeamento destas ações de emergência estão previstas algumas ações básicas, por exemplo:
 Instruções para realização de comunicações com Órgãos de apoio Externos (Corpo de Bombeiros, Defesa
Civil, etc.);
 Instruções para combate e controle da emergência;
 Instruções para prestar primeiros socorros;
 Instruções para receber auxílio externo;
 Instruções para disposição final de resíduos.

Ao planejar o desencadeamento das ações de atendimento as hipóteses acidentais do site deve levar em consideração
as necessidades das partes interessadas pertinentes, tais como serviços de emergência, vizinhança, clientes, etc.
Sendo assim, o site deve inserir as tabelas, conforme exemplo abaixo, de modo a definir o desencadeamento das
ações por tipo de Hipóteses Acidentais (Ambiental/ Saúde e Segurança):

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 18 de 60

PODE
INCÊNDIO/ EXPLOSÃO NOME DO SITE
SIMULAR?
o
N Ação Como Responsável Meio
Acionar Brigada de Colaborador que
Comunicação inicial
1 Emergência presenciar o sinistro
Avaliar situação de Verificar que tipo de classe é o
Brigada de Emergência
2 emergência. incêndio.
Necessário realizar
Através de alarme de incêndio
abandono de área? Se
ou comunicação verbal à Brigada de Emergência
3 positivo iniciar
todos.
comunicação de abandono
Há vitimas?
Se positivo, iniciar socorro Simulação dos
Atendimento de primeiros Socorristas da Brigada de
à vitima, caso contrário procedimentos de
4 socorros. Emergência
prosseguir no abandono de comunicação,
área. ação da Brigada
Combater incêndio Utilizar extintor de incêndio de Emergência,
5 adequado à classe de Brigadistas de Incêndio desocupação da
incêndio. área, atendimento
Incêndio controlado? Comunicar verbalmente a de primeiros
Se positivo providenciar todos que o sinistro foi socorros.
6 retorno de todos ao posto controlado. Líder da Brigada.
de trabalho. Se negativo,
seguir passo 7.
Avaliar necessidade de Qualificando a emergência Líder da Brigada de
7 auxilio externo e comitê de conforme em nível 1, 2 ou 3. Emergência
crise.
Dar informação aos órgãos Unificando informações a Representante da Direção
8
públicos e imprensa. serem dadas.

7.10 Orientações para Desocupação da Área

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 19 de 60

A desocupação deve prever a necessidade de abandono dos colaboradores, visitantes ou terceiros e de toda a brigada,
sempre após análise da situação de emergência. Sendo assim, o PAE do site deve prever, no mínimo, as seguintes
recomendações abaixo para orientar a desocupação da área:
- manter a calma;
- caminhar em ordem sem atropelos;
- não correr e não empurrar;
- não ficar na frente de pessoas em pânico; se não puder acalmá-las, evite-as. Se possível, avisar um brigadista;
- todos os empregados, independente do cargo que ocupam na empresa, devem seguir rigorosamente as instruções do
brigadista;
- nunca voltar para apanhar objetos;
- ao sair de um lugar, fechar as portas e janelas sem trancá-las
- não se afastar dos outros e não parar nos andares;
- levar consigo os visitantes que estiverem em seu local de trabalho;
- sapatos de salto alto devem ser retirados;
- não acender ou apagar luzes, principalmente se sentir cheiro de gás;
- deixar a rua e as entradas livres para a ação dos bombeiros e do pessoal de socorro médico;
- ver como seguro o local predeterminado pela brigada e aguardar novas instruções.

Em locais com mais de um pavimento:


- nunca utilizar o elevador;
- não subir, procurando sempre descer;
- ao utilizar as escadas de emergência, descer sempre utilizando o lado direito da escada;

Em situações extremas:
- nunca retirar as roupas; procurar molhá-las a fim de proteger a pele da temperatura elevada (exceto em simulados);
- se houver necessidade de atravessar uma barreira de fogo, molhar todo o corpo, roupas, sapatos e cabelo. Proteger a
respiração com um lenço molhado junto à boca e o nariz, manter-se sempre o mais próximo do chão, já que é o local
com menor concentração de fumaça;

7.10.1 Instruções para retorno ao local de trabalho.


Após a orientação do líder da brigada ou de um membro da brigada, os colaboradores retornarão as dependências da
empresa. Esta informação será transmitida aos colaboradores e visitantes durante a permanência destes no ponto de
encontro.

7.11 Treinamento e Simulados

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 20 de 60

O Canteiro do Consórcio Rotatória Rodoviária planeja e promove a realização de treinamentos/simulados de


emergência, quando exeqüível, necessários para o cumprimento do PAE, indicando tipo, conteúdo, cargas horárias,
público-alvo, recursos para sua realização e status, conforme o RG-QSMS-036: Cronograma de Simulados e
Treinamentos.

Durante a realização do simulado, a S.A. Paulista promove a sua avaliação, usando RG-QSMS-004: “Registro de
Realização de Simulados” de modo avaliar criticamente o desempenho do GCE, do próprio PAE, necessidade de
recursos adicionais, melhorias nas instalações e equipamentos e outros. Após a realização do simulado é elaborado um
Plano de Ação para melhoria dos pontos apontados nessa análise crítica.

7.12 Gerenciamentos do PAE


O PAE elaborado pelo Responsável pelo Site deve ser encaminhado à Gerencia de QSMS, para avaliação e
aprovação. O PAE avaliado deve ser aprovado pela Gerencia de QSMS. O PAE aprovado deve ser implantado pelo
responsável do Site e conta com o acompanhamento contínuo do Gerencia de QSMS.

O Plano de Emergência deve ser analisado e revisado nos seguintes casos:

• Após a ocorrência de Incidentes;


• Após situações de emergência;
• Após realização de simulados de situações de emergência, onde sejam detectadas oportunidades de melhoria.
• Quando houver mudanças nas características das instalações e/ou processos.
• No mínimo a cada 1 ano.

7.13 Divulgação dos Contatos


Os contatos necessários para o atendimento a emergência estão identificados no formulário RG-QSMS-019: Lista de
Contatos para Combate a Emergência, contendo os telefones dos componentes do GCE e de auxílios externos. Este
registro deve ser amplamente divulgado a todos os envolvidos no site ou projeto, principalmente àqueles que trabalham
em finais de semana, feriados ou turnos da noite. Tal lista deverá ficar disponível no quadro de avisos do Canteiro e
deverá ser mantida pelo QSMS.

8. CONSIDERAÇÕES DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE, SAÚDE E RESPONSABILIDADE SOCIAL


Sempre que ocorrerem vazamentos ou derrames que possam atingir a rede pluvial e/ou mananciais os membros da
GCE e/ou colaborador devem imediatamente tentar conter o produto com os equipamentos de emergência
dimensionados para a contenção de produtos. Os resíduos gerados em situações de emergência devem ser tratados
observando-se as diretrizes do PG-QSMS-013: Gerenciamento de Resíduos.

Em caso de contaminação de mananciais e/ou rede pluvial devido a vazamento de produtos, a S.A. Paulista deve
imediatamente comunicar os órgãos de controle envolvidos, para que sejam realizadas as ações de rescaldo
necessárias para mitigar e controlar a situação de emergência, com o intuito de minimizar os impactos para a
Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 21 de 60

comunidade. Os membros do GCE devem utilizar sempre os EPIs adequados (quando aplicável) para realizar o
combate da situação de emergência.
Durante uma situação de emergência é importante que os colaboradores mantenham a calma e sigam as orientações
dos membros do GCE, de modo a evitar possíveis ocorrências de acidentes. No atendimento a situação de emergência
envolvendo produtos químicos é primordial consultar a Ficha de Emergência do produto, avaliar a direção do vento,
eliminar todas as possíveis fontes de ignição, utilizar os equipamentos de emergência adequados para combater a
situação de emergência detectada.

9. REGISTROS

RG-QSMS-004: Registro de Realização de Simulados


RG-QSMS-019: Lista de Contatos para Combate a Emergência
RG-QSMS-036: Cronograma de Simulados e Treinamentos
RG-QSMS-052: Recursos Disponíveis para Atendimento a Emergência.

10. Anexos
- Anexo 1: Planta de Localização;
- Anexo 2: Atendimento a Emergência das Hipóteses de Meio Ambiente;
- Anexo 3: Atendimento a Emergência das Hipóteses de Segurança e Saúde;

11. HISTÓRICO.
Revisão Data Descrição das alterações
000 Jan/18 Emissão inicial.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 22 de 60

ANEXO / CANTEIRO Rota de fuga / Ponto de encontro

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 23 de 60

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 24 de 60

Anexo 2: Atendimento a Emergência das Hipóteses de Meio Ambiente


1) Vazamento ou derrame de combustível na área de abastecimento

VAZAMENTO COMBUSTÍVEL
NOME DO SITE PODE SIMULAR?
NA ÁREA ABASTECIMENTO.
o
N Ação Como Responsável Meio
Avaliar extensão do
vazamento para fornecer a
melhor informação à
Analisando visualmente o Colaborador que
1 brigada de emergência. Se
vazamento ou derrame presencia o acidente
possível, eliminar
vazamento com
fechamento de válvulas.
Motorista /
Comunicação inicial Alerta sobre o vazamento
2 Lubrificador
Interromper a passagem do Fechando o registro / Motorista /
3
combustível desligamento da bomba Lubrificador
Solicitação de apoio da
4 Acionar Brigada de Emergência Lubrificador
equipe de Emergência Sim. Simulando o
Sinalizar a área com fita vazamento de
zebrada e proibir a entrada na combustível durante a
5 Segregar área atingida. Brigadista GCE
área atingida de pessoas não descarga CT,
autorizadas. abastecimento de
Bloqueando o produto nas veículo.
Iniciar, com os recursos
linhas e utilizando o Kit de
disponíveis, a contenção e
6 contenção ambiental. E Brigadista GCE
recuperação do produto
consultando a ficha de
vazado.
emergência do produto
Vazamento controlado? Se
Realizar limpeza utilizando
positivo providenciar Brigada de
serragem e ou material
7 limpeza, e seguir para o Emergência
adequado.
passo 9.
Se o vazamento não tiver Contactando apoio externo
controlado, solicitar auxílio através da Lista de Contatos
8 externo, e acompanhar para Combate a Emergência e Líder GCE
desencadeamento das passar as informações
ações. E em seguida voltar apropriadas em relação a
Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 25 de 60

ao passo 7. emergência

Avaliar a causa do Inspecionar o equipamento, Mecânico de


9
vazamento mangueira, mangotes e etc.. Manutenção
Retirar o resíduo gerado no Acondicionando em tambores Brigada de
10
local com tampas Emergência
Liberar área da emergência Realizando inspeção das
11 instalações e liberando o retorno Líder GCE
ao serviço
Armazenagem dos No depósito de Resíduos Coordenador da
12
tambores controlado Brigada
Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de
13
Gerenciamento de Resíduo Segurança

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 26 de 60

2) Vazamento ou derrame de combustível na obra


VAZAMENTO COMBUSTÍVEL /
NOME DO SITE PODE SIMULAR?
OBRA.
o
N Ação Como Responsável Meio
Avaliar extensão do
vazamento para fornecer a
melhor informação à brigada Analisando visualmente o Colaborador que presencia
1
de emergência. Se possível, vazamento ou derrame o acidente
eliminar vazamento com
fechamento de válvulas.
Motorista / Operador e ou
Comunicação inicial Alerta sobre o vazamento
2 Lubrificador
Interromper a passagem do Fechando o registro /
3 Motorista e ou lubrificador
combustível desligamento da bomba
Solicitação de apoio da Acionar Brigada de
4 Motorista e ou lubrificador.
equipe de Emergência Emergência
Sinalizar a área com fita
zebrada e proibir a Sim. Simulando o
5 Segregar área atingida. entrada na área atingida Brigadista GCE vazamento de
de pessoas não combustível durante
autorizadas. o abastecimento de
Bloqueando o produto veículo.
Iniciar, com os recursos nas linhas e utilizando o
disponíveis, a contenção e Kit de contenção
6 Brigadista GCE
recuperação do produto ambiental. E consultando
vazado. a ficha de emergência do
produto
Vazamento controlado? Se
Passando as
positivo, dar informações ao Encarregado de
informações pertinentes
7 encarregado, e seguir para o Lubrificação
ao ocorrido
passo 9.
Se o vazamento não tiver Contactando apoio
controlado, solicitar auxílio externo através da Lista
8 externo, e acompanhar de Contatos para Líder GCE
desencadeamento das Combate a Emergência e
ações. E em seguida voltar passar as informações

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 27 de 60

ao passo 7. apropriadas em relação a


emergência
Inspecionar o
Avaliar a causa do
9 equipamento, mangueira, Mecânico de Manutenção
vazamento
mangotes e etc..
Retirar o resíduo de óleo que Acondicionando em
10 Encarregado
caiu no solo tambores com tampas
Liberar área da emergência Realizando inspeção das
11 instalações e liberando o Líder GCE
retorno ao serviço
Enviar para o SITE para No depósito de Resíduos Coordenador da Brigada
12
armazenagem dos tambores controlado
Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de Segurança
13 Gerenciamento de
Resíduo

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 28 de 60

3) Vazamento de óleo proveniente de veículos e máquinas no canteiro.


VAZAMENTO DE ÓLEO /
NOME DO SITE PODE SIMULAR?
CANTEIRO.
o
N Ação Como Responsável Meio
Avaliar extensão do
vazamento para fornecer a
Analisando visualmente
melhor informação à brigada Colaborador que presencia
1 o vazamento ou
de emergência. Se possível, o acidente
derrame
eliminar vazamento com
fechamento de válvulas.
Alerta sobre o Colaborador que presenciou
2 Comunicação inicial
vazamento o vazamento
Solicitação de apoio da equipe Acionar Brigada de Colaborador que presenciou
3
de Emergência Emergência o vazamento
Sinalizar a área com fita Sim. Simulando o
zebrada e proibir a vazamento de óleo
4 Segregar área atingida. entrada na área Brigadista GCE no abastecimento da
atingida de pessoas máquina ou
não autorizadas. rompimento do
Colocando bandeja no tanque ou no
local de vazamento e recebimento de
Conter o vazamento com os eliminando a fonte de produto ou
recursos disponíveis a vazamento armazenamento de
Brigadista GCE
5 contenção e recuperação do Nota: Utilizar o Kit de produto.
produto vazado. contenção ambiental e
consultar a ficha de
emergência do produto
Vazamento controlado? Se Passando as
6 positivo, e seguir para o passo informações pertinentes Brigadista GCE
8. ao ocorrido
Se o vazamento não tiver Contactando apoio
controlado, solicitar auxílio externo através da Lista
7 externo, e acompanhar de Contatos para Líder GCE
desencadeamento das ações. Combate a Emergência
E em seguida voltar ao passo e passar as

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 29 de 60

6. informações
apropriadas em relação
a emergência
8 Solicitação de reparos Acionar Manutenção Manutenção Mecânica
Realizar limpeza
Conserto efetuado? Se
9 utilizando serragem e Funcionários do local
positivo providenciar limpeza
ou areia.
Retirar o resíduo gerado no Acondicionando em
10 Funcionários do local
local tambores com tampas
Armazenagem dos tambores No depósito de Encarregado de
11
Resíduos controlado Manutenção
Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de Segurança
12 Gerenciamento de
Resíduo

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 30 de 60

4) Vazamento de óleo proveniente de veículos e máquinas na obra e ou na barragem


VAZAMENTO DE ÓLEO /
NOME DO SITE PODE SIMULAR?
BARRAGEM.
o
N Ação Como Responsável Meio
Avaliar extensão do
vazamento para fornecer a
melhor informação à brigada Analisando visualmente o Colaborador que
1
de emergência. Se possível, vazamento ou derrame presencia o acidente
eliminar vazamento com
fechamento de válvulas.
Colaborador que
Comunicação inicial Alerta sobre o vazamento presenciou o
2 Sim. Simulando o
vazamento
vazamento de óleo
Colaborador que
Solicitação de apoio da equipe Acionar Brigada de no abastecimento da
3 presenciou o
de Emergência Emergência máquina ou
vazamento
rompimento do
Sinalizar a área com fita
tanque.
zebrada e proibir a entrada
4 Segregar área atingida. Brigadista GCE Simulação dos
na área atingida de pessoas
procedimentos de
não autorizadas.
comunicação, ação
Colocando bandeja no local
da Brigada de
de vazamento e eliminando a
Conter o vazamento com os Emergência,
fonte de vazamento
recursos disponíveis a Inspeção periódica
Nota: Utilizar o Kit de Brigadista GCE
5 contenção e recuperação do de mangueiras e
contenção ambiental e
produto vazado. controle de
consultar a ficha de
vazamentos,
emergência do produto
Vazamento controlado? Se
Passando as informações
6 positivo, e seguir para o passo Brigadista GCE
pertinentes ao ocorrido
8.
Se o vazamento não tiver Contactando apoio externo
controlado, solicitar auxílio através da Lista de Contatos
7 externo, e acompanhar para Combate a Emergência Líder GCE
desencadeamento das ações. e passar as informações
E em seguida voltar ao passo apropriadas em relação a

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 31 de 60

6. emergência
8 Solicitação de reparos Acionar Manutenção Mecânico de apoio
Realizar limpeza retirando o
Conserto efetuado? Se
9 resíduo juntamente com o Funcionários do local
positivo providenciar limpeza
solo danificado
Retirar o resíduo gerado no Acondicionando em
10 Funcionários do local
local tambores com tampas
Enviar para o SITE para No depósito de Resíduos Coordenador da
11
armazenagem dos tambores controlado Brigada
Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de Segurança
12
Gerenciamento de Resíduo

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 32 de 60

5) Vazamento de efluente oleoso da CSAO:

VAZAMENTO DE EFLUENTE. NOME DO SITE PODE SIMULAR?


o
N Ação Como Responsável Meio
Avaliar extensão do vazamento
para fornecer a melhor
informação à brigada de Analisando visualmente o Colaborador que
1
emergência. Se possível, eliminar vazamento ou derrame presencia o acidente
vazamento com fechamento de
válvulas.
Colaborador que
Acionar Brigada de
Comunicação inicial presenciou o
2 Emergência
vazamento
Colaborador que
Solicitação de apoio da equipe de Acionar Brigada de
3 presenciou o
Emergência Emergência
vazamento Sim. Simulando o
Sinalizar a área com fita vazamento por
zebrada e proibir a entrada transbordamento
4 Segregar área atingida. Brigadista GCE
na área atingida de da CSAO ou
pessoas não autorizadas. rompimento da
Conter vazamento ou CSAO ou operação
Paralisando as atividades
transbordamento da CSAO Brigadista GCE inadequada da
da rampa do lavador e
com os recursos disponíveis a Encarregado de CSAO.
5 providenciando a
contenção e recirculação do Lubrificação
recirculação do produto
produto vazado.
Brigada de
Retirar o efluente, para baixar o Utilização de baldes ou
6 Emergência e
nível da CSAO. caminhão de recirculação.
lubricadores
Utilização de EPI’s – Luvas
Proteção para realização da de PVC, Botas de PVC
7 Técnico de Segurança
limpeza cano longo e Óculos de
Segurança
Armazenar o efluente retirado da Em tambores de 200 litros Brigada de
8 CSAO ou caminhão de Emergência e
recirculação. lubricadores

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 33 de 60

Retirar a CSAO para limpeza e Utilizando água sobre Brigada de


9 higienização pressão Emergência e
lubricadores
Montagem da CSAO No interior da Bacia de Lubrificadores
10
contenção
Raspagem do solo impregnado Utilizando enxadas e pás Encarregado de
11
pelo efluente Lubrificação
Armazenagem dos tambores No depósito de Resíduos Coordenador da
12
controlado Brigada
Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de Segurança
13
Gerenciamento de Resíduo

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 34 de 60

6) Vazamento ou derrame de resíduo:


PODE
VAZAMENTO DE RESÍDUO. NOME DO SITE
SIMULAR?
o
N Ação Como Responsável Meio
Avaliar extensão do vazamento
para fornecer a melhor
informação à brigada de Analisando visualmente o Colaborador que
1
emergência. Se possível, vazamento ou derrame. presencia o acidente
eliminar vazamento com
contenção do produto.
Colaborador que
Acionar Brigada de
2 Comunicação inicial presenciou o
Emergência
vazamento
Solicitação de apoio da equipe Acionar Brigada de Colaborador que
3
de Emergência emergência presenciou vazamento
Sinalizar a área com fita Sim. Simulando o
zebrada e proibir a entrada na rompimento da
4 Segregar área atingida. Brigadista GCE
área atingida de pessoas não embalagem ou
autorizadas. transbordamento
Verificar a dimensão do Brigada de da embalagem ou
5 Avaliar situação de Emergência
vazamento Emergência vazamento na
Fazendo barreiras com terra área de resíduos.
ou Kit de emergência e Brigada de
6 Conter vazamento
eliminando a fonte de Emergência
vazamento.
Utilização de EPI’s – Luvas de
Proteção para realização da
7 PVC, Botas de PVC cano Técnico de Segurança
limpeza
longo e Óculos de Segurança
Realizar limpeza da bacia de Brigada de
8 Utilização de baldes
contenção ou área contaminada Emergência
Substituir a embalagem Realizando o transbordo para
Brigada de
9 danificada outra embalagem (tambor e ou
Emergência
bombonas plásticas).

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 35 de 60

7) Vazamento de combustível em vias:

VAZAMENTO COMBUSTÍVEL. NOME DO SITE PODE SIMULAR?


o
N Ação Como Responsável Meio

Verificação dos itens de


Check - List Motorista
1 segurança
Verificação dos documentos –
CTPR – MOPP do motorista – Encarregado de Transporte
Check - List
2 Envelope com a ficha de / Motorista
emergência e Nota Fiscal
Detectado Situação de Alertado pelos motoristas da
Motorista
3 Emergência via

Estacionando o caminhão fora


Interromper a viagem Motorista
da pista
4
Utilizar dispositivos de
segurança para sinalização do
Sim. Simulando um
5 Sinalização caminhão: Cones refletivos / Motorista
tombamento do CT,
Fita Zebrada / Placas de
abalroamento do
Perigo.
CT, etc.
Comunicação do acidente Tendo em mãos números de
6 para os órgãos telefones que se encontram no Motorista
competentes e QSMS verso da ficha de Emergência
Solicitar Socorro Avisando: Policia Rodoviária /
Defesa Civil e Empresa e a
7 empresa Suatrans de Motorista
Emergência S/A – (0800 17
2020 / 0800 707 7022
É possível tomar alguma Consultando a ficha de
ação? Se sim, emergência e providenciando
providenciar ações as ações de bloqueio com os
8 Motorista
iniciais de bloqueio da equipamentos de emergência,
emergência conforme especificado na ficha
de emergência.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 36 de 60

Aguardar Socorro Monitorando o vazamento


9 Motorista
Solicitado
Entregar envelope de Na chegada da Policia
emergência e narrar os Rodoviária Policia Rodoviária ou
10
acontecimento do Auxílio Externo
acidente.
Acompanhar atendimento Verificando as ações
11 Motorista
a emergência realizadas no atendimento
Providenciar limpeza e Utilizando os equipamentos Auxilio externo ou empresa
12 adequação da área necessários para limpeza e contratada
afetada adequação

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 37 de 60

8) Vazamento ou derrame de óleo na área de lubrificação / Vazamento ou derrame de óleo na área de armazenamento de
óleo

VAZAMENTO / DERRAME DE ÓLEO NOME DO SITE PODE SIMULAR?


o
N Ação Como Responsável Meio

Avaliar extensão do vazamento


para fornecer a melhor
informação à brigada de Analisando visualmente o Colaborador que
1
emergência. Se possível, eliminar vazamento ou derrame. presencia o acidente
vazamento com contenção do
produto.
Colaborador
Acionar o Encarregado de (Lubrificador) que
2 Comunicação Inicial
Lubrificação presenciou o
vazamento
Verificar a intensidade do Encarregado de
3 Avaliar situação de Emergência.
vazamento Lubrificação Sim. Simulando um
Colaborador que vazamento no
Solicitação de apoio da equipe de Acionar Brigada de
4 presenciou lubrificação de uma
Emergência emergência
vazamento máquina ou
Sinalizar a área com fita rompimento de um
zebrada e proibir a entrada mangote durante a
5 Segregar área atingida. Brigadista GCE
na área atingida de pessoas lubrificação.
não autorizadas.
Fazendo barreiras com terra
ou Kit de emergência e
eliminando a fonte de
6 Conter vazamento. vazamento. Brigadista GCE
Realizando os reparos para
minimizar ou neutralizar o
vazamento
Retirar o resíduo gerado no local Acondicionando em
7 Funcionários do local
tambores com tampas
Armazenagem dos tambores No depósito de Resíduos Encarregado de
8
controlado Manutenção

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 38 de 60

Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de


9
Gerenciamento de Resíduo Segurança

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 39 de 60

9) Vazamento de produto químico/agregado na área de carga e descarga de produtos:

VAZAMENTO QUÍMICO. NOME DO SITE PODE SIMULAR?


o
N Ação Como Responsável Meio

Avaliar extensão do vazamento


para fornecer a melhor
Colaborador que
informação à brigada de Analisando visualmente o
1 presencia o
emergência. Se possível, eliminar vazamento ou derrame.
acidente
vazamento com contenção do
produto.
2 Comunicação inicial Alerta sobre o vazamento Motorista
Interromper a passagem do Fechando o registro /
Motorista
3 produto desligamento da bomba
Solicitação de equipe de Acionar Brigada de Encarregado da
4 Emergência Emergência área
Sinalizar a área com fita Sim. Simulando
zebrada e proibir a entrada vazamento por falha
5 Segregar área atingida. Brigadista GCE
na área atingida de pessoas operacional do
não autorizadas. operador ou
Bloqueando o produto nas rompimento do
Iniciar, com os recursos
linhas e utilizando o Kit de mangote ou
disponíveis, a contenção e
6 contenção ambiental. E Brigadista GCE transbordamento do
recuperação do produto
consultando a ficha de caminhão.
vazado.
emergência do produto
Vazamento controlado? Se Realizar limpeza utilizando
Brigada de
positivo providenciar limpeza, e serragem e ou material
7 Emergência
seguir para o passo 9. adequado.
Contactando apoio externo
Se o vazamento não tiver
através da Lista de Contatos
controlado, solicitar auxílio
para Combate a Emergência
8 externo, e acompanhar Líder GCE
e passar as informações
desencadeamento das ações. E
apropriadas em relação a
em seguida voltar ao passo 7.
emergência
Inspecionar o equipamento, Mecânico de
9 Avaliar a causa do vazamento
mangueira, mangotes e etc.. Manutenção

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 40 de 60

Liberar área da emergência Realizando inspeção das


10 instalações e liberando o Líder GCE
retorno ao serviço
Retirar o resíduo gerado no local Acondicionando em Brigada de
11
tambores com tampas Emergência
Armazenagem dos tambores No depósito de Resíduos Coordenador da
12
controlado Brigada
Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de
13
Gerenciamento de Resíduo Segurança

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 41 de 60

10) Erosão do terreno com desmoronamento e/ou supressão de vegetação:

EROSÃO DE TERRENO NOME DO SITE PODE SIMULAR?


o
N Ação Como Responsável Meio

Colaborador que
Comunicação Inicial Acionar pessoas responsáveis
1 identificou o problema
Avaliar situação de Acionar Brigada de Encarregado da frente
2 Emergência Emergência de serviço
Necessário realizar
abandono da área? Se Através de comunicação
Brigada de Emergência
3 positivo iniciar a verbal
comunicação
Providenciar sinalização
Isolamento de toda área Técnico de Segurança
4 do local
Identificar a causa que
Acionando pessoal qualificado Engenheiro /
provocou a instabilidade
5 para tarefa Encarregado
do solo e a erosão
Profissional com
Monitorar as mudanças que
6 Analise detalhada conhecimento no
ocorrem no solo;
assunto
Recuperação da área Realizar o reflorestamento de
áreas devastadas, Engenheiro /
7
principalmente em regiões de Encarregado
encosta

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 42 de 60

Anexo 3: Atendimento a Emergência das Hipóteses de Segurança e Saúde;


1) Envenenamento (exposição a animais peçonhentos):

ENVENENAMENTO. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Comunicação inicial Acionar Socorristas
1 presenciou o fato
Avaliar situação de Verificar que tipo de animal Colaborador e ou
Emergência peçonhento a vitima foi Socorrista que fez o
2
atacada atendimento

Acidentes com cobras? Se


sim, prestar primeiros Lavando o local afetado com
Socorrista
3 socorros. bastante água e sabão.
Se não seguir passo 4.
Sim. Simulando
Acidentes com Escorpião e ou
Lavar o local da picada, usar atendimento por
Aranha? Se sim, prestar compressas mornas ajudam Socorrista
4 picadas de animais.
primeiros socorros. no alivio da dor;

Encaminhando a vítima
imediatamente para o
serviço de saúde mais
5 Remover a vítima. Líder GCE
próximo ou solicitando
auxílio externo.
Nota: Se possível leve animal.
Monitorar estado do paciente Acompanhando a vítima
6 durante todo socorro e ida Socorrista
serviço de saúde.
Comunicar o acidente Qualificando a emergência Líder da Brigada de
7
conforme nível 1, 2 ou 3 Emergência.
Comunicar familiares Conforme estabelecido no
8 QSMS
PO

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 43 de 60

2) Lesões contusas / cortantes / amputações / Escoriações ou Lesões por esmagamento/asfixia

LESÕES CONTUSAS. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Comunicação inicial Acionar Socorristas
1 presenciou o fato
Avaliar situação de Procurar saber se possível
Socorristas
2 Emergência parte do corpo atingida
Verificar se a vítima está Tentando manter contato
3 Socorristas
consciente verbal com a vítima
Providenciar isolamento do Sinalizar a área com fita
local do acidente. zebrada e proibir a entrada
4 Socorristas
na área atingida de pessoas
não autorizadas.
Sim. Simulando
Verificar sinais vitais da Verificando respiração.
5 Socorristas possíveis lesões com
vítima e extensão da lesão.
membros superiores
Usar talas, sem puxar o
ou inferiores.
braço ou perna, colocar gaze
Houve fratura(s) exposta(s)? Socorrista
6 e encaminhar para o pronto
socorro.

Não deixar ninguém mexer


Imobilizar a vítima Socorrista
7 até que chegue um médico

Providenciar remoção da Líder da Brigada de


Solicitar resgate
8 vítima. especializado Emergência.
Monitorar estado do paciente Acompanhando a vítima
9 durante todo socorro e ida Socorrista
serviço de saúde.
Comunicar o acidente Qualificando a emergência Líder da Brigada de
10
conforme nível 1, 2 ou 3 Emergência.
Comunicar familiares Conforme estabelecido no
11 QSMS
PO

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 44 de 60

3) Lesões oculares;

LESÕES OCULARES. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Comunicação inicial Acionar Socorristas
1 presenciou o fato
Avaliar situação de Realizando analise superficial
Socorristas
2 Emergência da lesão
Verificar se a vítima Tentando manter contato
3 Socorristas
está consciente verbal com a vítima
Providenciar Sinalizar a área com fita
isolamento do local do zebrada e proibir a entrada na
4 Socorristas
acidente. área atingida de pessoas não
autorizadas. Sim. Simulando
Colocar gaze sobre o possíveis lesões
Há sangramento no ferimento e encaminhar com oculares por PQ’s ou
Socorrista
5 ferimento urgência para o pronto socorro projeção de
mais próximo. partículas.

Não deixar ninguém mexer até Líder da Brigada de


6 Imobilizar a vitima
que chegue um médico Emergência.

Providenciar remoção Líder da Brigada de


Solicitar resgate
7 da vítima. especializado Emergência.
Monitorar estado do Acompanhando a vítima
8 durante todo socorro e ida Socorrista
paciente
serviço de saúde.
Comunicar o acidente Qualificando a emergência Líder da Brigada de
9
conforme nível 1, 2 ou 3 Emergência.
Comunicar familiares
10 Conforme estabelecido no PO QSMS

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 45 de 60

4) (Incêndio ou Explosão);

INCÊNDIO/ EXPLOSÃO NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Avaliar extensão do incêndio ou
Colaborador que
explosão para fornecer a melhor Analisando visualmente o
1 presencia o
informação à brigada de local.
acidente
emergência.
Colaborador que
Acionar Brigada de
Comunicação inicial presenciar o
2 Emergência
sinistro
Avaliar situação de emergência. Verificar que tipo de classe é Brigada de
3
o incêndio. Emergência
Sinalizar a área com fita
zebrada e proibir a entrada
4 Segregar área atingida. Brigadista GCE
na área atingida de pessoas
Sim. Simulando
não autorizadas.
situações de
Necessário realizar abandono de
incêndio em
área? Se positivo iniciar Através de alarme de
Brigada de determinados locais:
comunicação de abandono e incêndio ou comunicação
5 Emergência escritório, armazém,
seguir passo 6. verbal à todos.
área de descarga de
Caso negativo, seguir passo 7.
combustível.
Direcionando todos os
Inspetor de
6 Iniciar evacuação da área empregados para o ponto de
desocupação
encontro.
Há vitimas?
Socorristas da
Se positivo, iniciar socorro à Atendimento de primeiros
Brigada de
7 vitima, caso contrário prosseguir socorros.
Emergência
no abandono de área.
Iniciar combater ao incêndio. Utilizar extintor de incêndio
Brigadistas de
8 adequado à classe de
Incêndio
incêndio.
Incêndio controlado? Comunicar verbalmente a
9 Se positivo providenciar retorno todos que o sinistro foi Líder da Brigada.
de todos ao posto de trabalho, e controlado.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 46 de 60

seguir passo 11.


Se negativo, seguir passo 10.
Contactando apoio externo
Solicitar auxílio externo, e através da Lista de Contatos
acompanhar desencadeamento para Combate a Emergência
10 Líder GCE
das ações. E em seguida voltar e passar as informações
ao passo 8. apropriadas em relação a
emergência
Inspecionar o equipamento, Mecânico de
11 Avaliar a causa do vazamento
mangueira, mangotes e etc.. Manutenção
Liberar área da emergência Realizando inspeção das
12 instalações e liberando o Líder GCE
retorno ao serviço
Retirar o resíduo gerado no local Acondicionando em Brigada de
13
tambores com tampas Emergência
Armazenagem dos tambores No depósito de Resíduos Coordenador da
14
controlado Brigada
Registro do Resíduo PG – QSMS – 013 – Técnico de
14
Gerenciamento de Resíduo Segurança

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 47 de 60

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 48 de 60

5) Queimadura por choque elétrico e parada cardiorrespiratória;


QUEIMADURA POR
NOME DO SITE PODE SIMULAR?
CHOQUE ELÉTRICO.
o
N Ação Como Responsável Meio
Acionar Brigada de Colaborador que
Comunicação inicial
1 Emergência presenciar o acidente
Não tocar o corpo da Livrá-la da corrente elétrica,
vítima. com a máxima segurança Socorristas
2 possível.

Avaliar situação de Se á vitima esta com parada


Socorristas
3 emergência. respiratória e cardíaca
Sinalizar a área com fita
zebrada e proibir a entrada na
4 Segregar área atingida. Brigadista GCE Sim. Simulando
área atingida de pessoas não
choque elétrico em
autorizadas.
painel de distribuição e
Prestar os primeiros
5 Examinando os sinais vitais Socorristas em serviços com
socorros ao acidentado
eletricidade.
A vítima respira, em Através de técnicas de
6 caso negativo, inicie a reanimação cárdio - Socorristas
respiração artificial. respiratória.
Providenciar remoção Líder da Brigada de
Solicitar resgate
7 da vítima. especializado Emergência.
Monitorar estado do Acompanhando a vítima
8 durante todo socorro e ida Socorrista
paciente
serviço de saúde.
Comunicar o acidente Qualificando a emergência Líder da Brigada de
9
conforme nível 1, 2 ou 3 Emergência.
10 Comunicar familiares Conforme estabelecido no PO QSMS

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 49 de 60

6) Queimadura;

QUEIMADURA. NOME DO SITE PODE SIMULAR?


o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Comunicação inicial Acionar Brigada de Emergência presenciar o
1
acidente
Avaliar situação da Lavar o local com água fria e
queimadura corrente imediatamente, e, se
possível, deixar alguns minutos
na água para diminuir a Socorristas
2
temperatura local. Deve-se a
seguir avaliar a lesão e tentar
classificar a queimadura.
É de 2º GRAU? Preceda a Após os cuidados iniciais, cobrir
seguir, caso contrario passe as bolhas com gaze e vaselina
3 ao item 5 líquida estéril, mantendo Socorristas
curativos diários até a total
cicatrização. Sim. Simulando
queimadura com PQ’s,
É de 3º GRAU? Proceda a Os cuidados iniciais dependerão
superfícies aquecidas,
seguir. da gravidade do caso. Em
lesões de pequeno porte etc.
proceder como nas lesões
acima e imediatamente procurar
auxílio médico. Se houver
queimaduras com produtos
químicos, plásticos ou algo que
esteja aderido a pele e não saia
4 Socorristas
com facilidade, não tente
remover, apenas lave
abundantemente com água fria
e cubra com pano limpo
molhado, encaminhando o
doente ao pronto socorro mais
próximo. Tente remover anéis,
cintos, sapatos e roupas antes
que o corpo inche.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 50 de 60

Outras precauções Não aplique gelo diretamente Socorrista


sobre o local, pois isso pode
piorar a queimadura.
5 Evite também pomadas ou
remédios naturais, assim como
qualquer medicação que não for
prescrita por médicos.
Avaliar necessidade de auxilio Qualificando a Emergência Líder da Brigada
6
externo conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência
Providenciar remoção da Líder da Brigada
7 Solicitar resgate
vítima. especializado de Emergência.
Monitorar estado do paciente Acompanhando a vítima durante
8 todo socorro e ida serviço de Socorrista
saúde.
Comunicar o acidente Qualificando a emergência Líder da Brigada
9
conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência.
10 Comunicar familiares Conforme estabelecido no PO QSMS

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 51 de 60

7) Queimadura, irritação da pele, mucosas ou olhos;

QUEIMADURAS. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Acionar Brigada de Emergência
Comunicação inicial presenciar o Simulação dos
1
acidente procedimentos de
Avaliar situação da Lavar o local com água fria e comunicação, ação
queimadura corrente imediatamente, e, se da Brigada de
possível, deixar alguns minutos Emergência e
Socorristas
2 na água para diminuir a atendimento de
temperatura local. primeiros socorros

Há ferimento nos olhos? Se Colocar gaze sobre o ferimento


afirmativo iniciar socorro, caso e encaminhar com urgência
Socorristas
3 contrario passe para item 4 para o pronto socorro mais
próximo.
Outras precauções Não aplique gelo diretamente
sobre o local pois isso pode
piorar a queimadura.
4 Evite também pomadas ou Socorristas
remédios naturais, assim como
qualquer medicação que não for
prescrita por médicos.
Avaliar necessidade de auxilio Qualificando a Emergência Líder da Brigada
5
externo conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência
Providenciar remoção da Líder da Brigada
6 Solicitar resgate
vítima. especializado de Emergência.
Monitorar estado do paciente Acompanhando a vítima durante
7 todo socorro e ida serviço de Socorrista
saúde.
Comunicar o acidente Qualificando a emergência Líder da Brigada
8
conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência.
9 Comunicar familiares Conforme estabelecido no PO QSMS

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 52 de 60

8 - Atropelamento, devido à circulação de veículos e caminhões nas rodovias;

ATROPELAMENTO. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Acionar Brigada de Emergência
Comunicação inicial presenciar o Simulação dos
1
acidente procedimentos de
Avaliar situação. Visual. comunicação, ação.
Colaborador que
presenciar o
2
acidente

Acionar equipe de Acionando os contatos da lista


Brigadista
3 emergência. de emergência.
Outras precauções Comunicar imediatamente aos
4 responsáveis pela obra inclusive Líder da brigada.
contratante.
Avaliar necessidade de auxilio Qualificando a Emergência Líder da Brigada
5
externo conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência
Em caso de vitima (s) solicitar
6 SAMU Brigadistas.
apoio.
Encaminhar imediatamente Líder da Brigada
7 Acionando apoio externo (193)
para cuidados médicos. de Emergência.
Realizar levantamentos Engenheiros
provenientes da área atingida. Qualificando a emergência responsáveis e
8
conforme nível 1, 2 ou 3 Líder da Brigada
de Emergência.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 53 de 60

9) Queda de materiais suspensos e ou na movimentação de cargas

QUEDA DE MATERIAL. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Acionar Brigada de Emergência
Comunicação inicial presenciar o
1
acidente
Comunicação inicial
Avaliar situação. Visual. Colaborador que Avaliar situação.
presenciar o Acionar equipe de
2
acidente emergência.

Acionar equipe de Acionando os contatos da lista


Brigadista
3 emergência. de emergência.
Outras precauções Comunicar imediatamente aos
4 responsáveis pela obra inclusive Líder da brigada.
contratante.
Avaliar necessidade de auxilio Qualificando a Emergência Líder da Brigada
5
externo conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência
Em caso de vitima (s) solicitar
6 SAMU Brigadistas.
apoio.
Encaminhar imediatamente Líder da Brigada
7 Acionando apoio externo (193)
para cuidados médicos. de Emergência.
Realizar levantamentos Engenheiros
provenientes da área atingida. Qualificando a emergência responsáveis e
8
conforme nível 1, 2 ou 3 Líder da Brigada
de Emergência.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 54 de 60

10) Abalroamentos, proveniente do transporte de vigas de concreto na rodovia

COLISÕES. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Acionar Brigada de Emergência
Comunicação inicial presenciar o Simulação dos
1
acidente procedimentos de
Avaliar situação. Visual. comunicação, ação
Colaborador que
da Brigada de
presenciar o
2 Emergência e
acidente
atendimento de
Acionar equipe de Acionando os contatos da lista
Brigadista abandono de área de
3 emergência. de emergência.
risco.
Outras precauções Comunicar imediatamente aos
4 responsáveis pela obra inclusive Líder da brigada.
contratante.
Avaliar necessidade de auxilio Qualificando a Emergência Líder da Brigada
5
externo conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência
Em caso de vitima (s) solicitar
6 SAMU Brigadistas.
apoio.
Encaminhar imediatamente Líder da Brigada
7 Acionando apoio externo (193)
para cuidados médicos. de Emergência.
Realizar levantamentos Engenheiros
provenientes da área atingida. Qualificando a emergência responsáveis e
8
conforme nível 1, 2 ou 3 Líder da Brigada
de Emergência.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 55 de 60

11) Acidentes graves ocasionados por atividades executadas em valas sem proteção;

DESMORONAMENTO NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que
Acionar Brigada de Emergência
Comunicação inicial presenciar o Simulação dos
1
acidente procedimentos de
Avaliar situação. Visual. comunicação, ação
Colaborador que
da Brigada de
presenciar o
2 Emergência e
acidente
atendimento de
Acionar equipe de Acionando os contatos da lista
Brigadista primeiros socorros
3 emergência. de emergência.
Outras precauções Comunicar imediatamente aos
4 responsáveis pela obra inclusive Líder da brigada.
contratante.
Avaliar necessidade de auxilio Qualificando a Emergência Líder da Brigada
5
externo conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência
Em caso de vitima (s) solicitar
6 SAMU Brigadistas.
apoio.
Encaminhar imediatamente Líder da Brigada
7 Acionando apoio externo (193)
para cuidados médicos. de Emergência.
Realizar levantamentos Engenheiros
provenientes da área atingida. Qualificando a emergência responsáveis e
8
conforme nível 1, 2 ou 3 Líder da Brigada
de Emergência.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 56 de 60

a) Acidentes graves ocasionados nas atividades de tubulões;

SOTERRAMENTO. NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio
Colaborador que Admissional.
Acionar Brigada de Emergência
0.1 Comunicação inicial presenciar o
acidente
Avaliar situação. Visual. Colaborador que
presenciar o Simulação dos
1
acidente procedimentos de
Acionar equipe de Acionando os contatos da lista comunicação, ação
emergência. de emergência. da Brigada de
Brigadista
2 Emergência e
atendimento de
Outras precauções Comunicar imediatamente aos
primeiros socorros.
responsáveis pela obra inclusive Líder da brigada.
3
contratante.
Avaliar necessidade de auxilio Qualificando a Emergência Líder da Brigada
4
externo conforme nível 1, 2 ou 3 de Emergência
Em caso de vitima (s) solicitar
5 SAMU Brigadistas.
apoio.
Encaminhar imediatamente Líder da Brigada
6 Acionando apoio externo (193)
para cuidados médicos. de Emergência.
Realizar levantamentos Engenheiros
provenientes da área atingida. Qualificando a emergência responsáveis e
7
conforme nível 1, 2 ou 3 Líder da Brigada
de Emergência.
Colaborador que
Acionar Brigada de Emergência
8 Comunicação inicial presenciar o
acidente

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 57 de 60

1) Lesões por assalto e tiro

LESÕES / ASSALTO NOME DO SITE PODE SIMULAR?

o
N Ação Como Responsável Meio

Comunicação inicial Comunicar 190 (Policia Militar) Vigilante


1
Avaliar situação de Tirar o máximo de informações
Vigilante
2 emergência. da vitima
Manter pessoas
Isolando a área Vigilante
3 afastadas do local
Há mais de uma
vitimas?
Se positivo, iniciar Realizar a comunicação ao Na ausência da Brigada de
socorro caso contrário Supervisor e ou Coordenador Emergência o próprio
4 Simulação dos
prosseguir nos de Segurança Patrimonial vigilante.
procedimentos de
procedimentos de
comunicação, ação
rotina.
e procedimentos de
Comunicar a empresa Na ausência da Brigada de
entrada e saídas de
5 em caso de prestadora Via radio ou por telefone Emergência o próprio
pessoas estranhas.
de serviços. vigilante.
Ocorrência controlada? Comunicar verbalmente a
Se positivo providenciar todos que a ocorrência foi
Supervisor e ou
retorno de todos ao controlado.
6 Coordenador de Segurança
posto de trabalho. Se
Patrimonial
negativo, seguir passo
7.
Dar informação a Unificando informações a Representante da Direção
7
direção da empresa serem dadas.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 58 de 60

16 – Fluxograma de ações em emergências.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 59 de 60

9 - PROFISSIONAIS DO / PRIMEIRO CONTATO.

 Arianne Cariny (Recepção / Escritório),  (82) 3262 1466.

 Robertiana Nascimento da Silva (Técnica Segurança Trabalho)  (82) 9 8115 0362

 Jean Carlos de Souza Oliveira (Técnico Segurança Trabalho)  82 9 9929-2853

 Wellisson Felipe Barboza (Técnico Segurança Trabalho) (82) 9 8851 4861.

 Luiz Branco dos Santos (Encarregado Geral de Obras)  (82) 9 8147-9403.

 Raimundo de Sousa (Encarregado de Obras de Arte)  (11) 9 6567 5983.

 Aniedja Silva (Departamento De Pessoal)  (82) 3262 1466.

 Danilo Almeida Miranda da Silva (Gerência administrativa)  (82) 3262 1466.

 José Carlos Reimberg (Coord. Seg. Trabalho)  (11) 9 4169 6675.

9.1 - HOSPITAIS DE REFERENCIA / CORPO DE BOMBEIROS:

Santa Casa de Misericórdia


R. Barão de Maceió, 288 - Centro, Maceió - AL, 57020-360.
(82) 2123-6000

Santa Casa Farol


Rua Professor Virgínio de Campos, 451 - Farol, Maceió - AL, 57055-230.
(82) 3311-3500

HGE Hospital Geral do Estado Prof. Osvaldo Brandão Vilela.


Av. Siqueira Campos, 2095 - Trapiche da Barra, Maceió - AL, 57010-001.
(82) 3315-3281

PRONTO SOCORRO DE MACEIÓ EMERGÊNCIA


Av. Siqueira Campos, 2095 - Trapiche Barra - Maceió, AL - CEP: 57010-405.

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PO-QSMS-001
Rev.: 00
PLANO DE ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Data: Jan/18
CONSÓRCIO ROTATORIA RODOVIARIA
Pág.: 60 de 60

Polícia Militar do Estado de Alagoas


Praça da Independência, 67 - Centro, Maceió - AL, 57020-410.
(82) 3201-2002

Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas


Av. Siqueira Campos, 1739 - Trapiche da Barra, Maceió - AL, 57010-405.
(82) 3315-2841

SAMU
192

Corpo de Bombeiros
193

Policia Militar
190

Policia Civil
 (082) 3201 2000

Policia Federal
 (082) 3226 6767

____________________________________
José Carlos Reimberg
Coord. Seg. Trabalho

Elaborado por: José Carlos Reimberg Aprovado por: Everson Carlos Marangoni / Danilo
Almeida Miranda da Silva
Data: Janeiro/2018 Data: Janeiro/2018

Você também pode gostar