Você está na página 1de 12

ALVENARIA DE VEDAÇÃ

VEDAÇÃO
O – PROCEDIMENTO
MÉTODO EXECUTIVO DE ALVENARIAS DE VEDAÇÃO
OPERACIONAL
TRANSPORTE DOS COMPONENTES
CONDIÇÕES PARA INÍCIO DA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS
TRANSPORTAR OS BLOCOS EM MINI-PALLETS, ATRAVÉS DE
CARRINHOS COM SUPORTES ADAPTADOS • VERIFICAR A QUALIDADE DO MATERIAL ENTREGUE
( NÃO UTILIZAR TIJOLOS, BLOCOS PARTIDOS EM PAREDES DE MEIO TIJOLO )
DEFINIR ÁREAS DE DESCARGA E ESTOQUE
• VERGAS E CONTRA-VERGAS PRÉ-MOLDADAS JÁ DEVERÃO ESTAR
PRONTAS
( ATENÇÃO PARA QUE O PESO SEJA COMPATÍVEL COM O TRANSPORTE MANUAL )

• EIXOS PRINCIPAIS DO EDIFÍCIO DEVEM ESTAR TRANSFERIDOS PARA O


PAVIMENTO DE TRABALHO

• PILARES JÁ DEFINIDOS

• DEFINIR AS DUAS PRIMEIRAS FIADAS A SEREM PREENCHIDAS


ENTREGA DOS EVITANDO
BLOCOS QUEBRA • PREVER LOCAIS ONDE SERÃO NECESSÁRIOS PREEENCHER AS JUNTAS
PALLETIZADOS EXESSIVA DOS
MESMOS • PREVER LIGAÇÕES ALVENARIA
( PILAR EM QUE DEVERÃO SER COLOCADOS TELAS OU FERROS – CABELO )

MÉTODO EXECUTIVO DE ALVENARIAS DE VEDAÇÃO


EXECUÇÃO DA ELEVAÇÃO DA ALVENARIA
CONDIÇÕES PARA INÍCIO DA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS

•PAVIMENTO LIMPO E DESOBSTRUÍDO;


ABASTECIMENTO DE
• EIXOS TRANSFERIDOS E IDENTIFICADOS; ARGAMASSA NAS
FRENTES DE
•CHAPISCO ROLADO (NO ENCONTRO ALVENARIA/ESTRUTURA) TRABALHO
EXECUTADO COM 24 HS DE ANTECEDÊNCIA; DEVERÁ SER FEITO
EM CAIXOTES
•PAVIMENTO CONCRETADO HÁ PELO MENOS 35 DIAS; APOIADOS EM
SUPORTES
•TUBULAÇÃO EMBUTIDA DE ELÉTRICA LIBERADA; METÁLICOS
PROVIDOS DE
• RECONFERÊNCIA DA LOCAÇÃO DAS FURAÇÕES. RODAS

ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO PODE SER PREPARADA NO


LOCAL, COM CAL VIRGEM, CAL HIDRATADA, COM CUIDADO PARA
PLENA HIDRATAÇÃO; TAMBÉM PODERÁ SER UTILIZADA
ARGAMASSA INDUSTRIALIZADA

•UTILIZAR ARGAMASSA ESPECÍFICA PARA ASSETAMENTO DA PRIMEIRA


FIADA;
PREPARAÇÃO DA ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO DA FIADA
•QUANTIDADE DE ÁGUA: DE 4 A 5 LITROS POR SACO DE ARGAMASSA
DE MARCAÇÃO
DE 40 KG;

•TIPO DE MISTURADOR: MECÂNICO DE EIXO HORIZONTAL;

• USO DE ARGAMASSADEIRA NOS PAVIMENTOS DE UTILIZAÇÃO E •COLOCAR NO MISTURADOR 1/3 DA ÁGUA TOTAL DA MISTURA;
ARGAMASSA PRONTA ENSACADA É UMA MANEIRA DE
RACIONALIZAÇÃO DA EXECUÇÃO DA ALVENARIA •LIGAR O MISTURADOR;

• PROTEÇÃO DO OPERÁRIO COM MÁSCARA EM FUNÇÃO DA •COLOCAR DE UM A DOIS SACOS DE ARGAMASSA POR CICLO DE
QUANTIDADE DE PÓ PRODUÇÃO;

•ADICIONAR O RESTANTE DA ÁGUA;


•A ARGAMASSA É DESCARREGADA EM CAIXOTES METÁLICOS OU
PLÁSTICOS E TRANSPORTADA AO LOCAL DE TRABALHO ATRAVÉS DE •MISTURAR POR APROXIMADAMENTE UM MINUTO CONTADO A PARTIR
“CARRO TRANSPORTADOR”. DA ADIÇÃO DO RESTANTE DA ÁGUA;

•DESLIGAR E DESCARREGAR O MISTURADOR;


EXECUÇÃO DA MARCAÇÃO DA ALVENARIA

EXECUTAR CHAPISCO SOBRE ENCONTRO ENTRE UMA PAREDE DE ALVENARIA E UM


LAVAR COM ÁGUA E ESCOVAR ESTRUTURA DE CONCRETO PILAR, CHAPISCO COM ARGAMASSA DE CIMENTO E
COM ESCOVA DE AÇO AS FICARÁ EM CONTATO COM AREIA, MELHORA ADERÊNCIA
SUPERFÍCIES DE CONCRETRO A ALVENARIA ( ANTECEDÊNCIA DE
SEREM CHAPISCADAS 72 HORAS )

CHAPISCO PODE SER ROLADO OU COM ARGAMASSA ADESIVA,


APLICADA COM DESEMPENADEIRA DENTADA

DEFINIÇÃO DA COTA DE NÍVEL DO “BLOCO DE REFERÊNCIA”


PARA ASSENTAMENTO DA FIADA DE MARCAÇÃO IDENTIFICAR O PONTO MAIS ALTO DA LAJE, QUE PODERÁ TOMADO
COMO NÍVEL DE REFERÊNCIA PARA DEFINIR A COTA DA 1a FIADA

• MAPEAR OS NÍVEIS DOS FUNDOS DE VIGAS DE MESMA ALTURA, COM


MAIOR INCIDÊNCIA NO PAVIMENTO, UTILIZANDO NÍVEL ALEMÃO OU
NÍVEL A LASER E TRENA DE 5 ML;

• ELEGER UMA REFERÊNCIA DE NÍVEL (RN) E MARCAR NA FACE


LATERAL DO PILAR, TRANSPORTANDO ESSE RN PARA OS DEMAIS
PILARES, UTILIZANDO O NÍVEL ALEMÃO OU A LASER;

• MEDIR A DISTÂNCIA ENTRE O RN E O FUNDO DAS VIGAS, MARCANDO-


A AO LADO DA RN EM CADA PILAR;

• LOCALIZAR A MENOR DISTÂNCIA ENTRE A RN E O FUNDO DE VIGA


(VIGA MAIS BAIXA COM MESMA ALTURA) PARA ASSENTAMENTO DO
“BLOCO DE REFERÊNCIA”, NO ENTANTO DEVEM SER RESPEITADOS
VARRER O ALINHAMENTO DA FIADA DE MARCAÇÃO E
OS LIMITES PARA ESPAÇO DE FIXAÇÃO E JUNTAS HORIZONTAIS.
BORRIFAR ÁGUA COM O
AUXÍLIO DA BROCHA

ASSENTAMENTO DA FIADA DE MARCAÇÃO (1º FIADA)

• LOCAR AS PAREDES A PARTIR DOS EIXOS DE REFERÊNCIA UTILIZANDO


TRENA METÁLICA E O PROJETO DE ALVENARIA; MARCAÇÃO FÍSICA DOS EIXOS NO PISO DO PAVIMENTO

• ASSENTAR O BLOCO DE REFERÊNCIA A PARTIR DO NÍVEL DE REFERÊNCIA


DEFINIDO NA ETAPA ANTERIOR;
ESTICAR LINHAS DE
NYLON ALINHADAS PELAS
• ANTES DO ASSENTAMENTO DEVE-SE POSICIONAR E ALINHAR OS BLOCOS,
REFERÊNCIAS DOS EIXOS
DISTRIBUINDO EVENTUAIS FOLGAS DE AJUSTE PARA DEFINIR AS
CONFERINDO A
POSIÇÕES DOS BLOCOS DE EXTREMIDADES;
PERPENDICULARIDADE E
CASO OS EIXOS NÃO SEJAM
• ASSENTAR OS BLOCOS DE EXTREMIDADE, UTILIZANDO O MESMO NÍVEL DE
PERPENDICULARES
REFERÊNCIA DO “BLOCO DE REFERÊNCIA”;
UTILIZAR GABARITOS DE
MADEIRA PARA A
• APLICAR ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO EM TODA FACE DO BLOCO DE
CONFERÊNCIA;
EXTREMIDADE ADJACENTE AO PILAR, PRESSIONANDO-O CONTRA O
PILAR. ESPESSURA DA ARGAMASSA: 1,0CM, PODENDO SER ADMITIDA UMA
VARIAÇÃO DE ATÉ 2,5CM PARA ACERTO DA MODULAÇÃO;

• CONFERIR O NÍVEL E O PRUMO DOS BLOCOS DE EXTREMIDADE;

• UTILIZAR COLHER DE PEDREIRO PARA ESPALHAR A ARGAMASSA DE


ASSENTAMENTO;
ESTICAR LINHA DE NAILON NA POSIÇÃO DEFINIDA DA
PAREDE, SERVINDO DE REFERÊNCIA PARA
ALINHAMENTO E NÍVEL DA FIADA DE MARCAÇÃO

DEFINIR A POSIÇÃO DAS PAREDES A PARTIR DOS EIXOS


PRINCIPAIS, GARANTINDO NIVELAMENTO DA 1a FIADA, ESQUADRO
ENTRE PAREDES E DIMENSÕES DOS AMBIENTES

INICIAR SERVIÇO PELOS CANTOS ASSENTAR OS BLOCOS INTERMEDIÁRIOS, DA PRIMEIRA FIADA


PREENCHENDO TODAS AS JUNTAS VERTICAIS ENTRE OS MESMOS
ASSENTAR OS BLOCOS DE EXTREMIDADE, APLICANDO ARGAMASSA
INCLUSIVE NA INTERFACE BLOCO – PILAR

ASSENTAR BLOCOS PROCURANDO MANTER JUNTAS DESENCONTRADAS

SOBRE A LAJE,
FIXAR UM PREGO
MARCAÇÃO DA PRIMEIRA FIADA DE AÇO NAS
EXTREMIDADES
DE CADA EIXO;

VERIFICAR PRUMO, NÍVEL OU ESTICAR


E ALINHAMENTO LINHA DE NAILON
ENTRE AS
GALGAS DO VÃO
POR MEIO DE UM
SUPORTE DE
MADEIRA,
•CONFERIR O ESQUADRO ENTRE AS PAREDES UTILIZANDO ESQUADRO APOIADOS NOS
DE ALUMÍNIO (60X80X100); BLOCOS DAS
EXTREMIDADES
•PASSAR AS MANGUEIRAS DE ELÉTRICA CASO OS PONTOS ESTEJAM
NO PISO.
CASO A LAJE APRESENTE IRREGULARIDADES QUE COMPROMETAM A
MARCAÇÃO DO EIXO COM LINHA, RISCAR A POSIÇÃO DOS EIXOS SOBRE ELEVAÇÃO DAS PAREDES:
UMA FAIXA DE ARGAMASSA COM 8CM DE LARGURA POR 1CM DE ALTURA
UTILIZANDO RÉGUA DE ALUMÍNIO E COLHER DE PEDREIRO. •UTILIZAÇÃO DO ESCANTILHÃO

•ENCOSTAR UM ESCANTILHÃO EM CADA BLOCO DE EXTREMIDADE DA 1º


FIADA, APRUMANDO-OS PELA FACE EM CONTATO COM A PAREDE E NO
SENTIDO PERPENDICULAR À FACE DA PAREDE, UTILIZANDO-SE RÉGUA
TÉCNICA OU PRUMO DE FACE;

•CONFERIR O PRUMO DO ESCANTILHÃO NOS DOIS SENTIDOS;

•GALGAR O ESCANTILHÃO COM ALTURA DO BLOCO SOMADA À


ESPESSURA DA JUNTA HORIZONTAL OU REGULAR A ALTURA DA RÉGUA
DE GALGA, TENDO COMO REFERÊNCIA O NÍVEL DA FIADA DE
MARCAÇÃO;

•OBTER O NÍVEL E O ALINHAMENTO DE CADA FIADA, ESTICANDO UMA


OBS: APÓS A MATERIALIZAÇÃO DOS EIXOS NO ANDAR, RETIRAR TODOS LINHA DE NYLON ENTRE OS DOIS ESCANTILHÕES NA MARCAÇÃO DA
ELEMENTOS METÁLICOS DA ESTRUTURA (GANCHOS DE EIXOS E GANCHOS FIADA, REPOSICIONANDO-A A CADA NOVA FIADA;
DE BANDEJA) CORTANDO-OS ABAIXO DA SUPERFÍCIE, PINTANDO EM
SEGUIDA COM TINTA À BASE DE ZINCO (ANTI-CORROSIVA), COM EXCEÇÃO •ELEVAR AS PAREDES SOMENTE APÓS OS ESCANTILHÕES TEREM SIDO
DOS GANCHOS DE EIXO DO ÚLTIMO PAVIMENTO. APRUMADOS E GALGADOS COM AS MARCAÇÕES DA ALVENARIA
SOMADA À JUNTA HORIZONTAL.

NO CASO DE USO DO ESCANTILHÃO,


A LINHA É FIXADA NO MESMO

CASO EXISTAM IRREGULARIDADES


PARA ALINHAMENTO VERTICAL, ENTRE DIMENSÕES DOS BLOCOS
OBEDECER PRUMO DE APARELHAR FACE EXTERNA DA
PEDREIRO PAREDE, CONSTITUINDO UM PAINÉL
LISO

ALVENARIAS SOB VIGAS,


CONFERIR A POSIÇÃO EM
RELAÇÃO ÀS FACES DAS
VIGAS, FIO DE PRUMO EM
TRÊS PONTOS
NO SENTIDO HORIZONTAL, UNIFORMIZAR AS ALTURAS OU
ESPESSURAS DAS FIADAS, UTILIZANDO ESCANTILHÃO COMO GUIA

•ASSENTAR OS BLOCOS INTERMEDIÁRIOS “ENCOSTANDO UM AO FIXAÇÃO DAS TELAS METÁLICAS:


OUTRO” E POSTERIORMENTE REJUNTAR AS DUAS FACES COM
BISNAGA DE BICO FINO (PARA PAREDES COM JUNTA SECA) OU
PREENCHENDO COM UM CORDÃO DE ARGAMASSA EM CADA
•MARCAR COM GIZ DE CERA OU LÁPIS DE CARPINTEIRO, A PARTIR
LATERAL DO BLOCO, NA ESPESSURA 5 A 10MM (PARA PAREDES
DA 1º FIADA, A POSIÇÃO DAS TELAS DE AMARRAÇÃO UTILIZANDO A
COM JUNTA VERTICAL PREENCHIDA);
GALGA PADRÃO PARA FIXAÇÃO DE TELAS (GABARITO);

•RASPAR O CHAPISCO ROLADO UTILIZANDO ESPÁTULA;

•CORTAR AS TELAS NAS DIMENSÕES DO PROJETO OU UTILIZAR


TELAS JÁ CORTADAS;

•POSICIONAR E FIXAR AS TELAS ATRAVÉS DO SISTEMA DE PINO


COM ARRUELA APLICADO COM PISTOLA SEM DOBRAR AS TELAS.
LIGAÇÃO ENTRE OS BLOCOS DE EXTREMIDADE E O PILAR: LARGURA DAS TELAS:

•ESTENDER A ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO UTILIZANDO BISNAGA OU •PAREDES DE 9 CM: UTILIZAR TELAS COM LARGURA IGUAL A 7,5 CM,
DESEMPENADEIRA DE MADEIRA SOBRE TODOS OS SEPTOS DOS BLOCOS; FIXANDO-AS COM UM PINO / ARRUELA;
DOBRAR (GARANTINDO A PERPENDICULARIDADE) E POSICIONAR A TELA
METÁLICA NA METADE DA ESPESSURA DA JUNTA HORIZONTAL; •PAREDES DE 14 CM: UTILIZAR TELAS COM LARGURA IGUAL A 12 CM,
FIXANDO-AS COM UM PINO / ARRUELA;
•NA LIGAÇÃO PAREDE / PILAR, A TELA DEVE ULTRAPASSAR SEMPRE O
LIMITE DA SEGUNDA JUNTA VERTICAL; •PAREDES DE 19 CM: UTILIZAR DUAS TELAS COM LARGURA IGUAL A
7,5 CM, FIXANDO-AS COM DOIS PINOS / ARRUELA.

•ASSENTAR OS BLOCOS DE EXTREMIDADE APLICANDO ARGAMASSA DE


ULTRAPASSAR
SEMPRE O LIMITE DA
ASSENTAMENTO EM TODA A FACE DOS BLOCOS PRESSIONANDO-OS
SEGUNDA JUNTA CONTRA O PILAR;
VERTICAL

SUGESTÃO PARA ESPECIFICAÇÃO DA TELA METÁLICA:

•TELA METÁLICA ELETRO-SOLDADA;


•FIO DE 1,5 OU 1,65 COM MALHA DE 15 X 15;
•ARRUELA GRANDE E23 NAC – CÔNICA;
•PINO SDM 27P8;
•CARTUCHO 6.8/ 11M/ AMARELO.

COLOCAÇÃO DE LIGAÇÃO ENTRE BLOCO E PILAR

•PAREDES SOBRE LAJE EM BALANÇO, MESMO COM VIGA DE BORDA

•PAREDES COM COMPRIMENTO MAIOR QUE 12 METROS

•PAREDES COM EXTREMIDADE SUPERIOR LIVRE

•PAREDES SUJEITAS A VIBRAÇÃO CONTÍNUA ( AR CONDICIONADO, POÇO


DE ELEVADOR )

•PAREDES DO PRIMEIRO PAVIMENTO, SOBRE PILOTIS, EM ESTRUTURAS


MUITO DEFORMÁVEIS

GALGAR AS FIADAS DA ELEVAÇÃO NA FACE DOS PILARES E MARCAR


POSIÇÕES INDICADAS NO PROJETO PARA A FIXAÇÃO DOS FERROS –
CABELO ( CADA 2 FIADAS ) FURAR – ADESIVO EPÓXI

ESPESSURA DE JUNTA
ASSENTAMENTO DOS BLOCOS INTERMEDIÁRIOS:

•ESPESSURA DA JUNTA HORIZONTAL: 10MM COM VARIAÇÃO


• APÓS O ESPALHAMENTO DA ARGAMASSA (APLICAÇÃO DE MODO ADMITIDA DE 8 A 12MM.
A CONSTITUIR DOIS CORDÕES CONTÍNUOS, UM EM CADA OBS: PARA UM MELHOR DESEMPENHO (AUMENTO DA
EXTREMIDADE DO COMPRIMENTO DA PAREDE, UTILIZANDO RESISTÊNCIA DE ADERÊNCIA DA INTERFACE BLOCO/
BISNAGA OU DESEMPENADEIRA DE MADEIRA), POSICIONAR O ARGAMASSA), SÃO ADMITIDAS A EXISTÊNCIA DE JUNTAS
BLOCO DE MODO QUE ELE SIGA O ALINHAMENTO DEFINIDO PELA TRANSVERSAIS.
LINHA DE NYLON POSICIONADA COM O AUXÍLIO DO ESCANTILHÃO;

•PRESSIONAR O BLOCO DE MODO A SE OBTER A ESPESSURA DE


JUNTA HORIZONTAL DEFINIDA;

•NA CONCLUSÃO DE CADA FIADA, VERIFICAR O ALINHAMENTO E O


PRUMO DA ALVENARIA EXECUTADA;
•INSTALAÇÕES ELÉTRICAS: DURANTE A ELEVAÇÃO DA ALVENARIA,
DAR SEQÜÊNCIA À PASSAGEM DAS MANGUEIRAS DE ELÉTRICA;

•POSICIONAR CAVALETES METÁLICOS COM PLATAFORMA METÁLICA


A ARGAMASSA OU DE MADEIRA AO ATINGIR UMA ALTURA DE ELEVAÇÃO QUE
PODERÁ SER DIFICULTE O SERVIÇO;
APLICADA COM
BISNAGA (CORDÕES) •INTERROMPER A ELEVAÇÃO DA ALVENARIA A TRÊS FIADAS DA
OU CONCLUSÃO, CORRIGINDO QUANDO NECESSÁRIO, A ESPESSURA DA
DESEMPEINADEIRA JUNTA HORIZONTAL PARA A GARANTIA DO VÃO DE FIXAÇÃO;
ESTREITA
•RETIRAR O EXCESSO DE ARGAMASSA DAS JUNTAS INTERNAS,
DEVOLVENDO PARA A MASSEIRA, SEM SUJAR A PAREDE.

•O ACABAMENTO DAS JUNTAS DEVE SER LISO E UNIFORME;

•RETIRAR, TAMBÉM, O EXCESSO DE ARGAMASSA DAS JUNTAS


EXTERNAS.

A ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO APLICAR PRESSÃO NO


DEVE SER ESTENDIDA SOBRE A BLOCO PARA O SEU
SUPERFÍCIE HORIZONTAL DA FIADA ASSENTAMENTO, PARA QUE
ANTERIOR E NA FACE LATERAL DO A PORÇÃO DA ARGAMASSA
BLOCO A SER ASSENTADO, QUANDO DO SEJA EXPELIDA E OBTENHA-
PREENCHIMENTO DA JUNTA VERTICAL. SE A ESPESSURA PREVISTA
PARA A JUNTA;
(CORREÇÕES NO BLOCO SÓ
PODERÃO SER FEITAS
ANTES DO ÍNICIO DA PEGA
DA ARGAMASSA)

A ARGAMASSA EXPELIDA DURANTE O ASSENTAMENTO DEVE SER


RASPADA COM A COLHER DE PEDREIRO, PODENDO SER REUTILIZADA

ESPESSURA DA JUNTA VERTICAL:


JUNTAS VERTICAIS

•SECA (NÃO PREENCHIDAS): UTILIZAR A ESPESSURA DA COLHER DE • FIADAS DE MARCAÇÃO


PEDREIRO (3MM);
PREENCHIDA: DE 5 A 10MM, COM UM CORDÃO EM CADA LATERAL. • BLOCOS EM CONTATO COM OS PILARES

• PAREDES SOBRE LAJES EM BALANÇO

• PAREDES MUITO ESBELTAS ( RELAÇÃO ALTURA / ESPESSURA > 30 )

• PAREDES SUJEITAS A EMPUXOS

• PAREDES DE FACHADAS
REGRAS PARA PREENCHIMENTO DAS
JUNTAS VERTICAIS: • PAREDES QUE RECEBERÃO REVESTIMENTO DE PEQUENA ESPESSURA
(GESSO)
•JUNTAS VERTICAIS DE AJUSTE: PREENCHIDAS COM ARGAMASSA COM
• PAREDES EM PAVIMENTO SUPERIOR EM EDIFÍCIOS DE MAIS DE VINTE
VARIAÇÃO DA ESPESSURA DE 10 A 25 MM;
ANDARES, SUJEITOS A ESFORÇOS DE VENTO
•PREENCHER AS JUNTAS DOS ELEMENTOS QUE DELIMITAM OS VÃOS
• PAREDES COM EXTREMIDADE SUPERIOR LIVRE (MUROS E PLATIBANDAS)
DE JANELAS, PORTAS E DEMAIS ABERTURAS; O PREENCHIMENTO
DEVE SER EXECUTADO ESTENDENDO-SE DOIS CORDÕES DE
• PAREDES MUITO SECCIONADAS (INSTALAÇÕES)
ARGAMASSA;
AMARRAÇÃO ENTRE PAREDES

AMARRAÇÃO COM TELA:

•PREENCHER O ENCONTRO DOS BLOCOS COM DOIS CORDÕES DE


ARGAMASSA.
•POSICIONAR A TELA NA METADE DA ESPESSURA DA JUNTA
HORIZONTAL;

EVITAR AMARRAÇÃO COM TELA


ENTRE PAREDES COM JUNTA
VERTICAL COINCIDENTE

AMARRAÇÃO COM INTERPENETRAÇÃO DE BLOCOS:

•PREENCHER O ENCONTRO DOS BLOCOS COM DOIS CORDÕES DE


ARGAMASSA; •QUANDO AS PAREDES INTERNAS NÃO SÃO EXECUTADAS, DEIXAR NAS
PAREDES EXTERNAS “DENTES PARA AMARRAÇÃO”.
•EXECUTAR CONJUNTAMENTE AS PAREDES COM INTERPENETRAÇÃO;

9OBS: “SEMPRE QUE


POSSÍVEL EXECUTAR A
AMARRAÇÃO ENTRE
PAREDES ATRAVÉS DA
INTERPENETRAÇÃO DOS
BLOCOS”.

MANTER JUNTAS DESENCONTRADAS


EXECUTAR AMARRAÇÃO ENTRE O
PARA EVITAR CISALHAMENTO DO
ENCONTRO DE ALVENARIAS ATRAVÉS
MACIÇO
DE TIJOLOS SALIENTES
ALTERNADAMENTE
ABERTURAS DE PORTAS

DEIXAR VÃOS PARA PORTAS E JANELAS, PREVENDO


ESPAÇO DOS BATENTES E TIPO DE FIXAÇÃO

NÃO ESQUECER DAS PAREDES QUE RECEBEM REVESTIMENTO


CERÂMICO, HAVENDO NECESSIDADE DE DENTE NA GUARNIÇÃO
•MAPEAR O PAVIMENTO PARA A CONFIRMAÇÃO DA COTA FINAL DO
PISO ACABADO;
AMARRAÇÃO ENTRE FIADAS:
BLOCO DE 19 X 39: MÍNIMO DE 9,0CM (X) •APÓS A DEFINIÇÃO DO NÍVEL DO PISO ACABADO, TRANSFERIR O
BLOCO DE 19 X 29,7: MÍNIMO DE 10,0CM (X) NÍVEL PARA TODOS OS VÃOS DE PORTAS.
BLOCO DE 25X25: MÍNIMO DE 6,0CM (X)

DEIXAR JUNTAS ENCONTRO ENTRE DUAS


COMPLETAMENTE CHEIAS ALVENARIAS DEVE APRESENTAR
PRUMO VERTICAL E ESQUADRO
PAINÉIS DE PAREDES
PERFEITOS
PERFEITAMENTE A
PRUMO E ALINHADOS O EXCESSO DE ARGAMASSA
PROVOCA O AFUNDAMENTO DO
FIADAS PERFEITAMENTE
BATENTE
EM NÍVEL

VÃOS:

VÃOS DE JANELA:

•APÓS A EXECUÇÃO DOS VÃOS DE JANELAS DO 1º PAVIMENTO (QUE


FORAM EXECUTADOS ATRAVÉS DOS EIXOS), OS MESMOS TORNAM-SE
REFERÊNCIA PARA OS ARAMES DOS VÃOS SUPERIORES;

•UTILIZAR DUAS PRUMADAS DE ARAME PARA A GARANTIA DOS VÃOS


DE JANELAS.
Folgas p/ Contra Marco (cm)

Argamass Argamass
a+ a + Fulget
Pintura / cerâmica
Obs: Vão 1 é decorrente da
A (sem
modulação da alvenaria. peitoril)
3 4

A (com
5 5
peitoril)

B 2 3

C 2 3

VERGA/ CONTRA-VERGA:
VERGAS, DEVEM SER COLOCADAS SOBRE E SOB O VÃO DE
JANELAS E SOBRE O VÃO DE PORTAS
•PREFERENCIALMENTE, UTILIZAR VERGA E CONTRA-VERGA PRÉ-
MOLDADAS;

•ASSENTAR OS PRÉ-MOLDADOS DE CONTRA VERGA JUNTO COM OS


BLOCOS DA RESPECTIVA FIADA;

•AS FIADAS POSTERIORES À DO PEITORIL SÃO GUIADAS ATRAVÉS DOS


ARAMES DE FACHADA;

•TRAÇO: 1 (CIMENTO) : 1,5 (AREIA GROSSA) : 1 (PEDRISCO);

•ARMAÇÃO: 2 ∅6,3 NO MEIO DA PEÇA; OPÇÃO ∅8,0 OU ∅10MM;

•IDADE PARA UTILIZAÇÃO: 7 DIAS;

•NÃO COINCIDIR EXTREMIDADE DE VERGAS E CONTRA-VERGAS COM


JUNTA VERTICAIS DA ALVENARIA.
VÃOS DE PORTAS
FIXAÇÃO DE BATENTES E PORTAS
UTILIZAR ESCANTILHÕES PARA DELIMITAR O VÃO DE PORTA
ALVENARIA DEVE ESTAR CONCLUÍDA, DEIXANDO-SE ESPAÇAMENTO DE DURANTE A EXECUÇÃO DA PAREDE OU GABARITO METÁLICO.
FOLGA PARA ENCAIXE DO BATENTE MONTADO; ( BATENTES DE MADEIRA:
10cm NA LARGURA, 5cm NA ALTURA; JANELAS: 10cm NA LARGURA E
ALTURA; ESQUADRIAS DE FERRO: 3cm DE CADA LADO; )

OS BLOCOS DE
ALVENARIA QUE
POSICIONADOS
NAS ALTURAS
ONDE SERÃO
APARAFUSADOS
OS BATENTES,
DEVEM ESTAR
PREENCHIDOS COM
ARGAMASSA

ESPALETAS:
ESPALETAS PARA BATENTE: UTILIZAR TELA EM TODAS AS FIADAS;

OBS: UTILIZAR TELA NO ENCONTRO DA ALVENARIA COM A FACE DAS VIGAS.

TRAVAMENTO PROVISÓRIO DAS PAREDES:


APÓS A ELEVAÇÃO, TRAVAR AS PAREDES EXTERNAS E INTERNAS DE 9,0 CM
COM CUNHAS DE MADEIRA;
OBS: APÓS A CONCLUSÃO DO 1º PAVIMENTO DE ELEVAÇÃO, CONVOCAR OS
RESPONSÁVEIS PELO PROJETO DE ALVENARIA PARA AVALIAÇÃO DO
RESULTADO E EXECUÇÃO DO REPROJETO.
RASGOS PARA TUBULAÇÕES POSICIONAMENTO ORIENTATIVO DAS CAIXAS DE ELÉTRICA:

FERRAMENTAS ADEQUADAS EVITAM GERAÇÃO DE ENTULHOS,


AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

BLOCOS ONDE SERÃO


FIXADAS AS CAIXINHAS DE
ELÉTRICA, DEVERÃO SER
CORTADOS COM SERRA
ELÉTRICA E AS CAIXINHAS
CHUMBADAS COM ARGAMASSA

ÁREAS QUENTES E FRIAS: LOCAR AS CAIXAS DE ELÉTRICA FACEANDO O BLOCO DE


ALVENARIA;
POSICIONAR OS FUNDOS DOS QUADROS DE DISTRIBUIÇÃO E CONTRA-MARCOS DA
PRESSURIZAÇÃO DURANTE A ELEVAÇÃO DA ALVENARIA.
•LOCAR AS CAIXAS DE ELÉTRICA NA FIADA CORRESPONDENTE
CONFORME PROJETO DE ALVENARIA, NIVELANDO COM AUXÍLIO DE
NÍVEL ALEMÃO, MANGUEIRA DE NÍVEL OU EQUIPAMENTO A LASER;

•NÃO É INDICADO A LOCAÇÃO DA CAIXA DE ELÉTRICA


INTERCEPTANDO UMA SEGUNDA FIADA OU JUNTA VERTICAL ;

OBS: 1) CONSIDERAR PARA COZINHA TAMPO COM ALTURA ACABADA INFERIOR DE


90 CM, ESPESSURA DO TAMPO COM 2,0 CM E ALTURA DO FRONTÃO IGUAL À 7 CM.
2) NA REGIÃO DO TAMPO / FRONTÃO NÃO DEVE EXISTIR INTERFERÊNCIA COM AS
CAIXAS DE ELÉTRICA E EM PONTOS HIDRÁULICOS (CONSIDERANDO SEUS
RESPECTIVOS ACABAMENTOS) E ACABAMENTOS DA ESQUADRIA DE ALUMÍNIO.

REBAIXO NA ALVENARIA PARA SISTEMA DE AR CONDICIONADO TIPO ÚLTIMA FIADA


SPLIT
ARGAMASSA DE ASSENTAMENTO QUANDO SECA, PROVOCA PEQUENA
RETRAÇÃO DA ALVENARIA COM O APARECIMENTO DE TRINCA NO
ENCONTRO DA ALVENARIA COM A LAJE OU FUNDO DE VIGA

H MÍNIMA: PARA EFICIÊNCIA DO RETORNO DO AR


PARA DESENCAIXAR MÁQUINA DO SUPORTE DE FIXAÇÃO PARA EVITAR PROCEDE-SE AO ENCUNHAMENTO DA
OBS: PREFERENCIALMENTE UTILIZAR PEX PARA DRENO DO AR ALVENARIA APÓS A CURA DA ARGAMASSA OU UTILIZA-SE O
CONDICIONADO. PRODUTO QUÍMICO NA ARGAMASSA ( EXPANSOR )
ARGAMASSA DE FIXAÇÃO:
FIXAÇÃO DAS PAREDES:

•PRAZO TÉCNICO VENCIDO: 75 DIAS (NO MÍNIMO) DA DATA DA •UTILIZAR ARGAMASSA PARA ELEVAÇÃO
CONCRETAGEM DA LAJE SUPERIOR;
•QUANTIDADE DE ÁGUA: 5 A 7 LITROS POR SACO DE ARGAMASSA DE 40 KG.
•EXECUTAR A FIXAÇÃO DE CIMA PARA BAIXO E EM BLOCOS DE 3 A 4
PAVIMENTOS; •APLICAR ARGAMASSA OBRIGATORIAMENTE COM BISNAGA, ENFIANDO O
BICO NA JUNTA ENTRE A ALVENARIA E A ESTRUTURA, TORCENDO O SACO
•OBS1: -POSTERGAR A FIXAÇÃO DO 1º PAVIMENTO ATÉ A ÉPOCA DA DA BISNAGA PARA QUE OCORRA O PREENCHIMENTO DE TODA A JUNTA ATÉ
FACHADA. A METADE DA ESPESSURA DA ALVENARIA DE BLOCO CERÂMICO, OU
UTILIZAR COLHER DE PEDREIRO PARA BLOCO DE CONCRETO;
•OBS2: -PARA A EXECUÇÃO DA FIXAÇÃO DA LAJE DE COBERTURA
DEVE-SE, OBRIGATORIAMENTE, EXECUTAR ANTES DA FIXAÇÃO E POR •EXECUTAR A ATIVIDADE ANTERIOR NOS DOIS LADOS DAS PAREDES
3 DIAS A PROTEÇÃO TÉRMICA COM ÁGUA RETIDA ATRAVÉS DE INTERNAS;
ENSSECADEIRAS COM ARGAMASSA.
•NAS PAREDES EXTERNAS O PREENCHIMENTO DA ARGAMASSA DA FACE
•VÃO PARA FIXAÇÃO: DE 1,0 A 3,5CM (IDEAL 2,0CM); EXTERNA SERÁ PREENCHIDO QUANDO DA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS DE
FACHADA;
•APLICAR ÁGUA COM ASPERSOR NO LOCAL DA FIXAÇÃO (FUNDO DE
VIGA OU LAJE); •ACABAR A JUNTA ALISANDO COM COLHER DE PEDREIRO;

•CASO OS BLOCOS TENHAM FURO NA VERTICAL, UTILIZAR


PREFERENCIALMENTE ELEMENTOS COMPENSADORES QUE
PERMITAM A COLOCAÇÃO DA FACE LISA VOLTADA PARA A
ESTRUTURA;

•CASO O ESPAÇO DE FIXAÇÃO SEJA SUPERIOR A 3,5 CM, PREENCHER EM


DUAS CAMADAS DE ARGAMASSA COM INTERVALO DE APLICAÇÃO DE 24 H,
DEIXANDO UM ESPAÇO UNIFORME DE 2,0 CM PARA SER PREENCHIDO NA
SEGUNDA CAMADA;

SEQÜÊNCIA EXECUTIVA DOS SERVIÇOS


•PREENCHER TODAS AS JUNTAS VERTICAIS DO ELEMENTO COMPENSADOR,
APÓS ENCOSTAR UM BLOCO NO OUTRO, POR FORA COM BISNAGA DE BICO
FINO;

•RETIRAR O EXCESSO DE ARGAMASSA UTILIZANDO COLHER DE PEDREIRO,


DEVOLVENDO O EXCESSO DE ARGAMASSA PARA A MASSEIRA;

•O ACABAMENTO DAS JUNTAS DE FIXAÇÃO DEVE SER LISO E UNIFORME;

•VERIFICAR A PROFUNDIDADE DE PREENCHIMENTO DAS JUNTAS


HORIZONTAIS COM A ARGAMASSA AINDA FRESCA, UTILIZANDO HASTE
METÁLICA COM DIÂMETRO DE 5 MM.

•INTRODUZIR A HASTE NA ARGAMASSA DE MANEIRA A FORMA UM SULCO


QUE POSSIBILITE A VISUALIZAÇÃO DA PROFUNDIDADE DO PREENCHIMENTO;

•PROFUNDIDADE DE PREENCHIMENTO: 100% DA PROFUNDIDADE DO BLOCO


PARA PAREDES INTERNAS, E 70% PARA PAREDES EXTERNAS.

CP = contra-piso
NO ENCUNHAMENTO PODEM SER EMPREGADOS TIJOLOS
MACIÇOS ASSENTADOS À 45º
O ENCUNHAMENTO DEVE
SER EXECUTADAS APÓS
CURA DA ARGAMASSA DE
ASSENTAMENTO,
EXECUTADAS COM TIJOLOS
MACIÇOS A 45º

ANTES DA EXECUÇÃO DO ENCUNHAMENTO A FACE INFERIOR


DA VIGA OU LAJE DEVE SER CHAPISCADA