Você está na página 1de 40

Aula 03

Direito da Criança e do Adolescente p/ OAB 1ª Fase XXV Exame - Com videoaulas

Professor: Ricardo Torques

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

AULA 03
ATOS INFRACIONAIS E
CONSELHO TUTELAR

SUMÁRIO
1 - Considerações Iniciais .................................................................. 2
2 - Atos Infracionais .......................................................................... 2
2.1 - Introdução ............................................................................ 2
2.2 - Direitos e Garantias ................................................................ 4
2.3 - Medidas Socioeducativas ......................................................... 9
2.4 - Direitos do Adolescente privado de Liberdade .......................... 21
2.5 - Regressão e Substituição ...................................................... 23
2.6 - Procedimento de Apuração de Ato Infracional .......................... 24
3 - Conselho Tutelar ........................................................................ 29
4 - Lista de Questões da Aula ........................................................... 31
5 - Considerações Finais .................................................................. 39

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

PREVENÇÃO POLÍTICA DE ATENDIMENTO E


MEDIDAS DE PROTEÇÃO
1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS
Na aula de hoje vamos analisar dois pontos específicos do ECA, que já foram
alvo de cobrança pela FGV!

Atos Infracionais Conselho Tutelar

São 17 questões anteriores apenas nessa aula!


Boa aula a todos.

2 - ATOS INFRACIONAIS
2.1 - Introdução
Em razão da idade, as crianças e adolescentes são considerados
inimputáveis. Assim, se praticarem atos ilícitos não se sujeitam à disciplina
do Código Penal e do Direito Processual Penal, mas às regras referentes à
prática de atos infracionais disciplinadas pelo ECA, independentemente da
natureza do ato praticado.
Em razão do tratamento diferenciado, há um órgão judicial específico para
apuração dos atos ilícitos praticados por adolescentes: Vara da Infância e
Juventude.
Fora esse aspecto peculiar, que confere tratamento diferenciado, é
importante distinguir também a prática de atos ilícitos por crianças ou por
adolescentes.
Dada a natureza peculiar que se confere ao
tratamento de crianças, embora pratiquem atos
infracionais, a estas não serão aplicadas medidas
socioeducativas, mas tão somente medidas de
proteção.
Mesmo aos adolescentes, embora sejam responsabilizados pelos atos
infracionais praticados, será observado um processo diferenciado,
denominado de ação socioeducativa, de titularidade do Ministério Público.
Nesse procedimento haverá a apuração da autoria e materialidade dos fatos
praticados e, caso sejam confirmados, haverá aplicação de uma das
medidas socioeducativas que serão estudadas adiante.
Frise-se que, embora aos adolescentes seja passível a aplicação medidas
socioeducativas, nada impede que a eles sejam aplicadas medidas de

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

proteção. Tais medidas podem ser aplicadas isoladamente ou em conjunto


(por exemplo, duas medidas de proteção). Inclusive, é possível ser aplicada
medida socioeducativa cumulada com medida de proteção. A definição das
medidas aplicáveis dependerá da análise do processo em concreto.
Desse modo, podemos traçar a seguinte distinção:

CRIANÇAS ADOLESCENTES

Praticam atos infracionais. Praticam atos infracinoais

São aplicadas medidas


São aplicadas apenas
socioeducativas e medidas
medidas de proteção.
de proteção.

Desse modo, podemos conceituar ato infracional:

Conduta prevista como crime ou


contravenção penal quando
Ato infracional
praticada por criança ou
adolescente.

Vejamos na sequência alguns direitos e garantias assegurados na apuração


da prática de ato infracional.
Vejamos uma questão do Exame XVIII que exige que o inscrito assinale se
determinadas condutas caracterizam ou não ato infracional.

Questão – FGV/OAB – XVIII Exame


J., com 11 anos, L., com 12 anos, e M., com 13 anos de idade, são alunos
do 8º ano do ensino fundamental de uma conceituada escola particular. Os
três, desde que foram estudar na mesma turma, passaram a causar
diversos problemas para o transcurso normal das aulas, tais como: escutar
música; conversar; dormir; colocar os pés nas mesas e não desligar o
aparelho celular.
O professor de matemática, inconformado com a conduta desrespeitosa dos
alunos, repreende-os, avisando que os encaminhará para a direção da
escola. Ato contínuo, os alunos reagem da seguinte forma: J. chama o
professor de “velho idiota”; L. levanta e sai da sala no meio da aula; e M.
ameaça matá-lo.
Diante dos atos de indisciplina dos três alunos, a direção da escola entra
em contato com o seu departamento jurídico para, com base no Estatuto
da Criança e do Adolescente, receber a orientação de como proceder.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Com base na hipótese apresentada, assinale a opção que apresenta a


orientação recebida pela direção escolar.
A) Os atos de indisciplina praticados por J., L. e M. deverão ser coibidos
pela própria direção escolar.
B) J. e M. praticaram atos infracionais. J. deverá ser encaminhado ao
Conselho Tutelar e M. para a autoridade policial. A indisciplina de L. deverá
ser coibida pela própria direção escolar.
C) J., L. e M. praticaram atos infracionais e deverão ser encaminhados para
a autoridade policial.
D) J. e M. praticaram atos infracionais. Ambos deverão ser encaminhados
para a autoridade policial. A indisciplina de L. deverá ser coibida pela própria
direção escolar.
Comentários
Trata-se de uma questão que envolve três condutas praticadas por
adolescentes no ambiente escolar. Após a leitura do enunciado, passamos
para as alternativas e nota-se que devemos classificar as condutas,
avaliando a prática de atos infracionais.
Assim, vamos analisar a conduta dos adolescentes:
J. chama o professor de “velho idiota” – há prática de ato infracional, por
ato análogo ao de injúria.
L. levanta e sai da sala no meio da aula – não há prática de ato infracional,
mas apenas ato de indisciplina do aluno.
M. ameaça matá-lo – há prática de ato infracional análogo ao crime de
ameaça.
Portanto, a alternativa B é a correta e gabarito da questão.
Gabarito: B

2.2 - Direitos e Garantias


A matéria vem disposta do ECA da seguinte forma:

direitos arts. 106 a 109

garantias arts. 110 e 111

Vamos tratar desses dispositivos de forma objetiva.


Quanto aos direitos...
 A privação de liberdade é excepcional. Logo, somente poderá
ocorrer em caso de decisão escrita e fundamentada da autoridade
judiciária.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

 Ao ser apreendido, o adolescente deverá ser identificado e


informado quanto aos seus direitos.
 Se o adolescente não for liberado pela autoridade, deve-se
comunicar imediatamente a autoridade judiciária e à família (ou
pessoa indicada pelo adolescente).
 A internação provisória, que somente poderá ser decretada por
decisão judicial fundamentada, será pelo prazo improrrogável de 45
dias.

DECRETO DE
INTERNAÇÃO
PROVISÓRIA

à vista de indícios
decisão judicial por até 45 dias
de autoria e
fundamentada improrrogáveis
materialidade

Em relação às garantias processuais...


 A privação de liberdade observará o devido processo legal,
especialmente:
▪ pleno e formal conhecimento da atribuição de ato infracional,
mediante citação
▪ igualdade na relação processual, podendo confrontar-se com
vítimas e testemunhas e produzir todas as provas necessárias à
sua defesa
▪ defesa técnica por advogado
▪ assistência judiciária gratuita e integral aos necessitados, na forma
da lei
▪ direito de ser ouvido pessoalmente pela autoridade competente
▪ direito de solicitar a presença de seus pais ou responsável em
qualquer fase do procedimento.
Questão - OAB/FGV - XVII Exame de Ordem - 2015
O adolescente N. ficou conhecido no bairro onde mora por praticar roubos
e furtos e ter a suposta habilidade de nunca ter sido apreendido. Certa
noite, N. saiu com o propósito de praticar novos atos de subtração de coisa
alheia. Diante da reação de uma vítima a quem ameaçava, N. disparou sua
arma de fogo, levando a vítima a óbito. N. não conseguiu fugir, sendo
apreendido por policiais que passavam pelo local, no momento em que
praticava o ato infracional.
Sobre o caso narrado, assinale a opção correta.
a) A medida de internação não terá cabimento contra N., uma vez que
somente poderá ser aplicada em caso de reincidência no cometimento de
infrações graves.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) Mesmo estando privado de liberdade, N. poderá entrevistar-se


pessoalmente com o representante do Ministério Público, mas não terá
direito a peticionar diretamente a este ou a qualquer autoridade que seja.
c) A medida de internação de N. é cabível por se tratar de ato infracional
praticado com ameaça e violência contra pessoa, mesmo que não seja caso
de reincidência.
d) Caso N. seja condenado por sentença ao cumprimento de medida de
internação, e somente nesse caso, tornam-se obrigatórias as intimações do
seu defensor e dos pais ou responsáveis, mesmo que o adolescente tenha
sido intimado pessoalmente.
Comentários
A questão requer o conhecimento do que configura ato infracional e quais
as medidas aplicadas ao adolescente na prática de tais atos.
O ato infracional, como bem sabemos, é a conduta praticada por crianças
ou adolescentes caracterizada como crime ou contravenção penal. O
latrocínio configura um dos crimes mais graves do nosso ordenamento
jurídico, uma vez que possui a maior pena máxima, de 30 anos de reclusão.
Ao verificar a prática de ato infracional a autoridade competente poderá
adotar diversas medidas, dentre as quais se encontra a internação. Essa
medida socioeducativa é uma das mais graves e somente pode ser aplicada
quando se tratar de ato infracional cometido com grave ameaça ou
violência. Vejamos os dispositivos correspondentes do ECA.
“Art. 112. Verificada a prática de ato infracional, a autoridade
competente poderá aplicar ao adolescente as seguintes medidas:
VI - internação em estabelecimento educacional;
Art. 122. A medida de internação só poderá ser aplicada quando:
I - tratar-se de ato infracional cometido mediante grave ameaça ou
violência a pessoa;”
Assim, a alternativa C está correta e é o gabarito da questão. O menor N
poderá sofrer a medida de internação, tendo em vista que o crime de
latrocínio envolve violência contra a pessoa.
Gabarito: C

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2008


Acerca dos direitos individuais previstos no ECA, assinale a opção correta.
a) Nenhum adolescente será privado de sua liberdade, senão em flagrante
de ato infracional, por determinação judicial, ou para averiguação, por
ordem de autoridade policial.
b) A internação antes da sentença, ocorrida durante o procedimento de
apuração do ato infracional, não tem prazo máximo preestabelecido,
contudo o juiz deve justificar a demora excessiva, sob pena de
constrangimento ilegal.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) Excetuando-se as hipóteses de dúvida fundamentada, o adolescente


civilmente identificado não será submetido a identificação compulsória pelos
órgãos oficiais.
d) A internação antes da sentença, ao contrário do que ocorre com a prisão
cautelar, prevista no processo penal, dispensa fundamentação em face das
peculiaridades do procedimento de apuração do ato infracional e das
condições especiais de desenvolvimento do adolescente.
Comentários
A alternativa A está incorreta. Não existe hipótese de privação de
liberdade do adolescente para averiguação, por ordem de autoridade
policial.
As alternativas B e D estão incorretas. De acordo com o art. 108, da Lei
nº 8.069/90, há prazo máximo para internação antes da sentença.
Ademais, a decisão de internação provisória, antes da sentença, também
precisa ser fundamentada.
Art. 108. A internação, antes da sentença, pode ser determinada pelo prazo
máximo de quarenta e cinco dias.
Parágrafo único. A decisão deverá ser fundamentada e basear-se em
indícios suficientes de autoria e materialidade, demonstrada a necessidade
imperiosa da medida.
A alternativa C está correta e é o gabarito da questão, conforme prevê o
art. 109, do ECA:
Art. 109. O adolescente civilmente identificado não será submetido a identificação
compulsória pelos órgãos policiais, de proteção e judiciais, salvo para efeito de
confrontação, havendo dúvida fundada.
Gabarito: C

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2007


Acerca do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), assinale a opção
correta.
a) Os crimes definidos no ECA são de ação pública condicionada.
b) A internação, antes da sentença, pode ser determinada por prazo
máximo de 65 dias.
c) O adolescente civilmente identificado não será submetido a identificação
compulsória pelos órgãos policiais, de proteção e judiciais, salvo para efeito
de confrontação, havendo dúvida fundada.
d) Não é assegurado ao adolescente infrator o direito de solicitar a presença
de seus pais ou responsável em qualquer fase do procedimento.
Comentários
A alternativa A está incorreta. De acordo com o art. 227, os crimes
definidos no ECA são de ação pública incondicionada.
Art. 227. Os crimes definidos nesta Lei são de ação pública incondicionada

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa B está incorreta. Segundo o art. 108, da referida Lei, a


internação, antes da sentença, pode ser determinada por prazo máximo de
45 dias.
Art. 108. A internação, antes da sentença, pode ser determinada pelo prazo máximo de
quarenta e cinco dias.
A alternativa C está correta e é o gabarito da questão, pois reproduz o art.
09, do ECA:
Art. 109. O adolescente civilmente identificado não será submetido a identificação
compulsória pelos órgãos policiais, de proteção e judiciais, salvo para efeito de
confrontação, havendo dúvida fundada.
A alternativa D está incorreta. É assegurado ao adolescente infrator o
direito de solicitar a presença de seus pais ou responsável em qualquer fase
do procedimento. Vejamos o art. 111, VI, da Lei nº 8.069/90:
Art. 111. São asseguradas ao adolescente, entre outras, as seguintes garantias:
VI - direito de solicitar a presença de seus pais ou responsável em qualquer fase do
procedimento.
Gabarito: C

Questão – ND/OAB-DF – Exame de Ordem – 2006


No que concerne aos procedimentos penais afetos à Justiça da Infância (Lei
nº 8.069/90), assinale a alternativa INCORRETA:
a) nenhum adolescente será privado de sua liberdade senão em flagrante
de ato infracional ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade
judiciária competente;
b) o adolescente direito à identificação dos responsáveis pela sua preensão,
devendo ser informado acerca de seus direitos;
c) a apreensão de qualquer adolescente e o local onde se encontra recolhido
serão incontinenti comunicados à autoridade judiciária competente e à
família do apreendido ou à pessoa por ele indicada;
d) examinar-se-á, desde logo e sob pena de responsabilidade, a
possibilidade de internação imediata, em respeito à condição peculiar da
pessoa em desenvolvimento.
Comentários
A alternativa A está correta, pois se refere ao caput do art. 106, do ECA.
A alternativa B está correta, segundo o parágrafo único, do art. 106, da
Lei nº 8.069/90.
A alternativa C está correta, com base no caput do art. 107, da referida
Lei.
A alternativa D está incorreta e é o gabarito da questão. De acordo com o
parágrafo único, do art. 107, do ECA, examinar-se-á, desde logo e sob pena
de responsabilidade, a possibilidade de liberação imediata.
Gabarito: D

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

2.3 - Medidas Socioeducativas


São medidas jurídicas aplicadas aos adolescentes que praticarem atos
infracionais por meio de uma ação socioeducativa promovidas pelo
Ministério Público a ser processada perante a Vara da Infância e Juventude.
Essas medidas podem ser classificadas em dois grupos: as restritivas de
liberdade e as medidas de meio aberto. Ambas possuem objetivo
pedagógico: ressocialização do adolescente para inibir a violência.
Evidentemente que, paralelamente, há a pretensão de responsabilização,
porém, sempre tendo em vista a premissa de que os adolescentes são
pessoas em desenvolvimento.
Assim:

ressocialização

OBJETIVO DAS
MEDIDAS
SOCIOEDUCATIVAS

responsabilização

Assim são classificadas as medidas:

MEDIDAS DE MEIO ABERTO MEDIDAS RESTRITIVAS DE LIBERDADE

Advertência
Obrigação de reparar o dano Semiliberdade
Prestação de serviços à comunidade Internação
Liberdade assistida

A respeito das medidas socioeducativas restritivas de liberdade é


importante destacarmos que elas observam 3 princípios:

Brevidade
PRINCÍPIOS

Excepcionalidade

Respeito à condição de
pessoa em desenvolvimento.

Pelo princípio da brevidade, devemos compreender que as medidas


restritivas de liberdade devem ser aplicadas pelo tempo estritamente
necessário para a ressocialização do adolescente.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

O princípio da excepcionalidade informa que as medidas socioeducativas


restritivas somente devem ser aplicadas se, uma vez caracterizada dentro
das hipóteses legais, as medidas de meio aberto demonstrem-se ineficazes.
Por fim, a aplicação das medidas socioeducativas restritivas, devem
observar o princípio segundo o qual os adolescentes são
considerados pessoas em desenvolvimento, de modo que devem ser
tratados de acordo com sua condição durante a restrição de liberdade, e
não como detentos.
De acordo com o ECA a definição da medida a ser aplicada ao adolescente
deverá levar em consideração três fatores:

FATORES A SEREM CONSIDERADO PELO JUIZ DA


VARA DA INFÂNCIA E JUVENTUDE NA APLICAÇÃO
DE MEDIDAS SOCIOEDUCATIVAS

•capacidade de cumpri-la
•circunstâncias
•gravidade da infração

Vejamos uma questão:


Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2007
As medidas que podem ser aplicadas pela autoridade competente ao
adolescente que pratique ato infracional não incluem a
a) obrigação de reparar o dano.
b) liberdade assistida.
c) inserção em regime de semi-liberdade.
d) prestação de trabalhos forçados.
Comentários
De acordo com o art. 112, §2º, do ECA, as medidas que podem ser aplicadas
pela autoridade competente ao adolescente que pratique ato infracional não
incluem a prestação de trabalhos forçados.
§ 2º Em hipótese alguma e sob pretexto algum, será admitida a prestação de trabalho
forçado.
Portanto, a alternativa D está correta e é o gabarito da questão.
Gabarito: D
Vejamos, na sequência, em forma de um quadro esquemático, as principais
informações relativas às medidas socioeducativas de meio aberto.

Medidas de meio aberto


 É a medida socioeducativa mais branda e poderá ser aplicada
ADVERTÊNCIA com base em prova da materialidade e de indícios de
autoria. Portanto, NÃO É NECESSÁRIA A PROVA DA
AUTORIA PARA APLICAÇÃO DA MEDIDA SOCIOEDUCATIVA

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

DE ADVERTÊNCIA. É importante compreender a desnecessidade


de a autoria restar plenamente comprovada para aplicação a
medida.
 A advertência consiste tão somente em uma admoestação
verbal que parte do juiz.

 Será adotada a obrigação de reparar danos, quando da conduta


do adolescente decorrer reflexos patrimoniais.
 Registre-se, entretanto, que atos infracionais mais graves,
OBRIGAÇÃO DE como o roubo embora gerem danos, a reparação do dano não
REPARAR O DANO será suficiente, em razão da gravidade da conduta. De toda
forma, a aplicação dependerá sempre da análise do caso
concreto, haja vista os objetivos pedagógicos das medidas
socioeducativas.

 Constitui na execução de tarefas gratuitas de interesse geral,


pelo prazo máximo de 6 meses, para uma carga horária
máxima de 8 horas por semana.
PRESTAÇÃO DE
SERVIÇOS À  A medida poderá ser cumprida em dias úteis, sábados e,
COMUNIDADE inclusive, em domingos e feriados.
 Não poderá afetar a frequências às aulas e a jornada de
trabalho, se houver.

 A liberdade assistida constitui a última alternativa antes da


aplicação das medidas restritivas de liberdade.
 Consiste no acompanhamento, orientação e apoio ao
adolescente por meio de um educador.
 Do mesmo modo terá duração máxima de 6 meses e
caracteriza-se pelo acompanhamento mais próximo do
socioeducando.
LIBERDADE
ASSISTIDA  Haverá a nomeação de um orientador a quem incumbe:
▪ promover socialmente o adolescente e sua família
(programa oficial ou comunitário de auxílio e assistência
social);
▪ supervisionar a frequência e o aproveitamento escolar;
▪ diligenciar no sentido da profissionalização do adolescente
e de inserção no mercado de trabalho; e
▪ apresentar relatório do caso.

Vejamos uma questão sobre o assunto.

Questão - OAB/FGV - III Exame de Ordem – 2011


Considerando a prática de ato infracional por criança ou adolescente, é
correto afirmar que
a) a prestação de serviços comunitários consiste na realização de tarefas
gratuitas de interesse geral, por período não excedente a 1 (um) ano, em
entidades assistenciais, hospitais, escolas e outros estabelecimentos
congêneres, bem como em programas comunitários ou governamentais.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) em se tratando de ato infracional com reflexos patrimoniais, a autoridade


poderá determinar, se for o caso, que o adolescente restitua a coisa,
promova o ressarcimento do dano, ou, por outra forma, compense o
prejuízo da vítima.
c) a internação, por constituir medida privativa de liberdade do menor, não
poderá exceder o período de 5 (cinco) anos.
d) entre as garantias processuais garantidas ao adolescente encontra-se o
direito de solicitar a presença de seus pais ou responsável em qualquer fase
do procedimento. Contudo, não poderá o menor ser ouvido pessoalmente
pela autoridade competente, devendo em todo o caso ser assistido pelos
genitores.
Comentários
A alternativa A está incorreta, com base no art. 117, do ECA. A prestação
de serviços comunitários não poderá ultrapassar o período de 6 meses.
“Art. 117. A prestação de serviços comunitários consiste na realização de
tarefas gratuitas de interesse geral, por período não excedente a seis
meses, junto a entidades assistenciais, hospitais, escolas e outros
estabelecimentos congêneres, bem como em programas comunitários ou
governamentais.”
A alternativa B está correta e é o gabarito da questão. Vejamos o art. 116,
que fundamenta a questão.
“Art. 116. Em se tratando de ato infracional com reflexos patrimoniais, a
autoridade poderá determinar, se for o caso, que o adolescente restitua a
coisa, promova o ressarcimento do dano, ou, por outra forma, compense o
prejuízo da vítima.
Parágrafo único. Havendo manifesta impossibilidade, a medida poderá ser
substituída por outra adequada.”
A alternativa C está incorreta. De acordo com o art. 121, § 3º, a medida
de internação não poderá exceder, em nenhuma hipótese, o período de três
anos.
“§ 3º Em nenhuma hipótese o período máximo de internação excederá a
três anos.”
A alternativa D está incorreta. O adolescente possui o direito de ser ouvido
pessoalmente pela autoridade judiciária. Vejamos o art. 111, inciso V.
“Art. 111. São asseguradas ao adolescente, entre outras, as seguintes
garantias:
V - direito de ser ouvido pessoalmente pela autoridade competente;”
Gabarito: B

Semiliberdade
A semiliberdade consiste em um acompanhamento mais severo, uma vez
que o adolescente permanecerá custodiado em entidades institucionais
próprias.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Durante o dia o adolescente executará atividades normais na comunidade,


como o estudo e trabalho. À noite deve se recolher à unidade de internação.
De todo modo esse regramento não é fixo, pois há possibilidade a ser
avaliado junto à equipe técnica da instituição de semiliberdade, alternativas
diversas, como custódia durante o dia ou, inclusive, passar a noite junto à
família.
Esse regramento e, inclusive a fixação de atividades externas, é
obrigatório e independem de autorização judicial, devendo ser
ajustado entre o adolescente e a direção da instituição, de acordo com o
plano de atendimento individualizado, fixado com o adolescente no início
do cumprimento da medida socioeducativa.

•são obrigatórias
ATIVIDADES
EXTERNAS •independem de autorização
judicial

De acordo com a doutrina, a execução de medidas socioeducativas de


semiliberdade observa o princípio da incompletude institucional, de
modo que a execução das atividades correlatas depende de recursos da
comunidade, tais como cursos de profissionalização, escolarização,
atividades profissionais etc.
Quanto ao prazo máximo, a medida socioeducativa de semiliberdade deverá
ser aplicada por prazo a ser determinado pelo juiz da infância e juventude.
De todo modo, ela não poderá ultrapassar o prazo de 3 anos, devendo
ser reavaliada a cada 6 meses pelo juiz da infância e juventude.

Prazo Máximo 3 anos

SEMILIBERDADE

Reavaliação a cada 6 meses

Internação
A medida socioeducativa de internação é a medida mais extrema e consiste
na restrição total da liberdade, de modo que o adolescente permanecerá
institucionalizado integralmente.
É possível, ainda assim, a realização de atividades externas, contudo, estão
são acompanhadas por educadores. Ademais, é possível ao magistrado, a
depender da situação, vedá-las.
Assim...

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

ATIVIDADES
EXTERNAS

exceto se houver determinação judicial


é possível, a critério dos educadores
em sentido contrário

A internação pode ser com prazo determinado ou com prazo


indeterminado, mas não poderá, em qualquer caso, ultrapassar o prazo
de três anos. A diferença, portanto, será especificada na sentença, que
preverá um prazo específico para cumprimento da medida ou não referirá
o termo, hipótese em que o adolescente será obrigatoriamente liberado ao
término de três anos de internamento. Além disso, o jovem se internado
por fato cometido quando adolescente, deverá ser obrigatoriamente
liberado aos 21 anos.
Tal como a semiliberdade, a medida socioeducativa de internação será
reavaliada a cada seis meses.
Dada a excepcionalidade da medida, a internação somente poderá aplicar
aplicada numa das três hipóteses previstas no art. 122 do ECA, qual seja:
Art. 122. A medida de INTERNAÇÃO só poderá ser aplicada quando:
I - tratar-se de ato infracional cometido mediante grave ameaça ou violência a
pessoa;
II - por reiteração no cometimento de outras infrações graves;
III - por descumprimento reiterado e injustificável da medida anteriormente imposta.

No último inciso a medida socioeducativa ganha um adjetivo: a sanção.


Quando por reiterado descumprimento a medida socioeducativa de meio
aberto ou de semiliberdade é possível que o juiz determina a internação-
sanção pelo prazo máximo de 3 meses, conforme disciplina o art. 122, §1,
do ECA:
§ 1o O prazo de internação na hipótese do inciso III deste artigo não poderá ser
superior a 3 (três) meses, devendo ser decretada judicialmente após o devido
processo legal.

A medida de internação-sanção é peculiar e será aplicada pelo juiz da


execução em caso de reiterado descumprimento da medida socioeducativa
que está sendo acompanhada.
Desse modo:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

ato infracional
praticado com grave
ameaça ou violência à
pessoa
pelo máximo de 3
anos
reiteração no
cometimento de
infrações graves
INTERNAÇÃO

descumprimento
pelo máximo de 3 reiterado e
meses (internação- injustificável de
sanção) medida anteriormente
aplicada.

Acerca da gravidade do ato infracional análogo ao de tráfico de


entorpecentes, embora seja considerado crime hediondo, vejamos o
entendimento sumulado do STJ:
Sumula 492
O ato infracional análogo ao tráfico de drogas, por si só, não conduz
obrigatoriamente à imposição de medida socioeducativa de internação do
adolescente.

Para o STJ, reiteração não é reincidência, e consiste


na prática de pelo menos três atos infracionais.
Infração grave, para a doutrina é aquela em que a
infração preveja pena de reclusão. Para o STJ, no entanto, depende do caso
concreto, sendo que três furtos não são suficientes para caracterizar a
necessidade de interação. Por outro lado, caso o adolescente tenha cinco
ou dez apurações de ato infracional por furto, seria possível aplicar uma
medida socioeducativa de internação. Na realidade, tais situações justificam
a aplicação de medida socioeducativa extrema em razões das
biopsicossociais do adolescente, que serão avaliadas caso a caso.
Vejamos duas questões de provas anteriores.

Questão - OAB/FGV - X Exame de Ordem - 2013


Com relação à internação, observado o que prevê o Estatuto da Criança e
do Adolescente, assinale a afirmativa correta.
a) Deve obedecer ao período determinado de um ano e meio, prorrogável
por igual período, para atos infracionais praticados com emprego de
violência.
b) Deve obedecer ao período determinado de um ano, prorrogável por igual
período, para atos infracionais praticados sem emprego de violência.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

c) Não comporta período determinado e não pode ultrapassar o máximo de


três anos, independente do emprego ou não de violência no ato infracional
praticado.
d) Não pode ultrapassar o período máximo de três anos, quando o
adolescente deverá ser colocado em liberdade com o dever de reparar o
dano no caso de ato infracional com reflexos patrimoniais.
Comentários
Vamos analisar cada uma das alternativas.
A alternativa A está incorreta, com base no art. 121, § 2º, do ECA. A
medida de internação não pode ser fixada por um tempo pré-determinado.
A internação configura medida que deve ser reavaliada a cada 6 meses de
internamento.
“§ 2º A medida não comporta prazo determinado, devendo sua manutenção
ser reavaliada, mediante decisão fundamentada, no máximo a cada seis
meses”.
A alternativa B está incorreta, com fundamento no mesmo dispositivo
citado acima. A medida de internação não comporta período determinado.
A alternativa C está correta e é o gabarito da questão. Vejamos o art. 121,
§ 3º, do ECA.
“§ 3º Em nenhuma hipótese o período máximo de internação excederá a
três anos”.
A alternativa D está incorreta, pois, encerrado o período máximo de 3
anos de internação o menor será colocado em regime de semi-liberdade ou
liberdade assistida. Vejamos o art. 121, § 4º.
“§ 4º Atingido o limite estabelecido no parágrafo anterior, o adolescente
deverá ser liberado, colocado em regime de semi-liberdade ou de liberdade
assistida”.
Gabarito: C

Questão - OAB/FGV - IV Exame de Ordem – 2011


No tocante às normas contidas no Estatuto da Criança e do Adolescente, é
correto afirmar que
a) a medida socioeducativa de internação aplicada em razão do
descumprimento reiterado e injustificável da medida anteriormente imposta
ao adolescente infrator não poderá ser superior a três meses.
b) o adolescente apreendido em flagrante de ato infracional será
imediatamente encaminhado ao Juiz de Direito em exercício na Vara da
Infância e Juventude, que decidirá sobre a necessidade ou não de seu
acautelamento provisório.
c) a concessão da remissão, que prescinde da homologação da Autoridade
Judiciária, é medida que o membro do Ministério Público atribuído poderá
adotar no processamento de ato infracional.
d) ao ato infracional praticado por crianças corresponderão as seguintes
medidas socioeducativas: advertência, obrigação de reparar o dano,

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

prestação de serviços à comunidade, liberdade assistida e inserção em


regime de semiliberdade.
Comentários
A alternativa A está correta e é o gabarito da questão. O fundamento está
no art. 122, inciso III e § 1º.
“Art. 122. A medida de internação só poderá ser aplicada quando:
III - por descumprimento reiterado e injustificável da medida anteriormente
imposta.
§ 1º O prazo de internação na hipótese do inciso III deste artigo não poderá
ser superior a 3 (três) meses, devendo ser decretada judicialmente após o
devido processo legal.”
A alternativa B está incorreta. O adolescente apreendido em flagrante de
ato infracional será encaminhado à autoridade policial competente,
conforme art. 172, do ECA.
“Art. 172. O adolescente apreendido em flagrante de ato infracional será,
desde logo, encaminhado à autoridade policial competente.”
A alternativa C está incorreta, pois a remissão poderá ser concedida pelo
representante do MP, mas depende de homologação da autoridade
judiciária. Vejamos o art. 181, do ECA.
“Art. 181. Promovido o arquivamento dos autos ou concedida a remissão
pelo representante do Ministério Público, mediante termo fundamentado,
que conterá o resumo dos fatos, os autos serão conclusos à autoridade
judiciária para homologação.”
A alternativa D está incorreta. As medidas previstas no art. 101 são as
seguintes:
“Art. 101. Verificada qualquer das hipóteses previstas no art. 98, a
autoridade competente poderá determinar, dentre outras, as seguintes
medidas:
I - encaminhamento aos pais ou responsável, mediante termo de
responsabilidade;
II - orientação, apoio e acompanhamento temporários;
III - matrícula e freqüência obrigatórias em estabelecimento oficial de
ensino fundamental;
IV - inclusão em programa comunitário ou oficial de auxílio à família, à
criança e ao adolescente;
V - requisição de tratamento médico, psicológico ou psiquiátrico, em regime
hospitalar ou ambulatorial;
VI - inclusão em programa oficial ou comunitário de auxílio, orientação e
tratamento a alcoólatras e toxicômanos;
VII - acolhimento institucional;
VIII - inclusão em programa de acolhimento familiar;
IX - colocação em família substituta.”
Gabarito: A

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão – FGV/OAB – Exame de Ordem – XX – Primeira Fase – 2016


O adolescente X cometeu ato infracional equiparado a crime de roubo,
mediante grave ameaça à pessoa. Apreendido com a observância dos
estreitos e regulares critérios normativos estabelecidos pelo sistema
jurídico, apurou-se que o jovem havia cometido um ato infracional anterior
equiparável ao crime de apropriação indébita.
Com base na hipótese apresentada, assinale a afirmativa correta.
a) É incabível a aplicação de medida de internação, o que é autorizado
apenas em caso de reiteração no cometimento de outras faltas anteriores
ou simultâneas, igualmente graves.
b) É aplicável apenas a medida de regime de semiliberdade em razão da
prática de ato infracional mediante grave ameaça à pessoa.
c) É aplicável a medida de internação em razão da prática de ato infracional
mediante grave ameaça à pessoa, mesmo não sendo hipótese de reiteração
da conduta idêntica por parte do adolescente.
d) É incabível a aplicação de medida de internação, haja vista que essa
somente poderia se dar em caso de descumprimento reiterado de
injustificável medida imposta em momento anterior ao adolescente.
Comentários
As alternativas A e D estão incorretas. De acordo com o art. 122, I, do
ECA, é cabível a medida de internação ao adolescente X.
Art. 122. A medida de internação só poderá ser aplicada quando:
I - tratar-se de ato infracional cometido mediante grave ameaça ou violência a pessoa;
o adolescente praticou ato infracional análogo ao roubo, previsto no art.
157, do CP, já que nele há emprego de ameaça ou violência à pessoa.
Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante
grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à
impossibilidade de resistência:
Pena - reclusão, de quatro a dez anos, e multa.
A alternativa B está incorreta. Conforme art. 122, I, acima descrito, é
cabível a internação.
A alternativa C está correta e é o gabarito da questão, pois é o que dispõe
o art. 122, I, do ECA.
Gabarito: C

Questão – FGV/OAB – Exame de Ordem – VI – Primeira Fase – 2012


Considerando os princípios norteadores do Estatuto da Criança e do
Adolescente, a prática de atos infracionais fica sujeita a medidas que têm
objetivos socioeducativos. Nesse sentido, é correto afirmar que
a) se Aroldo, que tem 11 anos, subtrair para si coisa alheia pertencente a
uma creche, deverá cumprir medida socioeducativa de prestação de
serviços comunitários, por período não superior a um ano.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) a obrigação de reparar o dano causado pelo ato infracional não é


considerada medida socioeducativa, tendo em vista que o adolescente não
pode ser responsabilizado civilmente.
c) o acolhimento institucional e a colocação em família substituta podem
ser aplicados como medidas protetivas ou socioeducativas, a depender das
características dos atos infracionais praticados.
d) a internação, como uma das medidas socioeducativas previstas pelo ECA,
não poderá exceder o período máximo de três anos, e a liberação será
compulsória aos 21 anos de idade.
Comentários
A alternativa A está incorreta. Somente poderão ser aplicadas medidas de
proteção a Aroldo, já que ele ainda é criança, com 11 anos de idade, e não
a medida socioeducativa de prestação de serviços comunitários.
A alternativa B está incorreta. Com d base no art. 112, II, da referida Lei, a
obrigação de reparar o dano causado pelo ato infracional, é medida
socioeducativa.
A alternativa C está incorreta. Segundo o art. 112, VII, combinado com o
art. 101, do ECA, o acolhimento institucional ou a colocação em família
substituta não são medidas socioeducativas passíveis de aplicação aos
adolescentes que praticaram atos infracionais.
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão, conforme prevê o
art. 121, §§3º e 5º, da referida Lei:
§ 3º Em nenhuma hipótese o período máximo de internação excederá a três anos.
§ 5º A liberação será compulsória aos vinte e um anos de idade.
Gabarito: D

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2010


Assinale a opção correta conforme as disposições do ECA.
a) O prazo máximo previsto para a medida de internação é de três anos,
devendo ser prefixado pelo magistrado na sentença.
b) Não havendo arquivamento dos autos ou concessão de remissão, o
membro do MP procederá à apresentação de denúncia contra o adolescente.
c) As eleições para o conselho tutelar, órgão com poderes jurisdicionais,
são organizadas em âmbito municipal.
d) Inclui-se, entre as medidas aplicáveis aos pais ou responsável do menor,
o encaminhamento a tratamento psicológico ou psiquiátrico.
Comentários
A alternativa A está incorreta. De fato, o prazo máximo para internação é
de 3 anos. Porém, este prazo não é prefixado na sentença. Vejamos o art.
121, §§1º, 2º, e 3º, do ECA:
Art. 121. A internação constitui medida privativa da liberdade, sujeita aos princípios de
brevidade, excepcionalidade e respeito à condição peculiar de pessoa em desenvolvimento.
§ 1º Será permitida a realização de atividades externas, a critério da equipe técnica da
entidade, salvo expressa determinação judicial em contrário.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

§ 2º A medida não comporta prazo determinado, devendo sua manutenção ser reavaliada,
mediante decisão fundamentada, no máximo a cada seis meses.
§ 3º Em nenhuma hipótese o período máximo de internação excederá a três anos.
A alternativa B está incorreta. De acordo com o art. 182, da referida Lei, o
membro do MP apresenta representação e não denúncia contra o
adolescente.
Art. 182. Se, por qualquer razão, o representante do Ministério Público não promover o
arquivamento ou conceder a remissão, oferecerá representação à autoridade judiciária,
propondo a instauração de procedimento para aplicação da medida sócio-educativa que se
afigurar a mais adequada.
A alternativa C está incorreta. Segundo o art. 132, do ECA, as eleições
para o conselho tutelar são organizadas em âmbito municipal e em cada
Região Administrativa do Distrito Federal.
Art. 132. Em cada Município e em cada Região Administrativa do Distrito Federal haverá,
no mínimo, 1 (um) Conselho Tutelar como órgão integrante da administração pública local,
8 pela população local para mandato de 4
composto de 5 (cinco) membros, escolhidos
(quatro) anos, permitida 1 (uma) recondução, mediante novo processo de escolha.
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão, conforme prevê o
art. 129, III, da referida Lei:
Art. 129. São medidas aplicáveis aos pais ou responsável:
III - encaminhamento a tratamento psicológico ou psiquiátrico;
Gabarito: D

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2009


Acerca da medida socioeducativa de internação, prevista no ECA, assinale
a opção correta.
a) Comprovada a autoria e materialidade de ato infracional considerado
hediondo, tal como o tráfico de entorpecentes, ao adolescente infrator deve,
necessariamente, ser aplicada medida socioeducativa de internação.
b) O adolescente que atinge os 18 anos de idade deve ser
compulsoriamente liberado da medida socioeducativa de internação em
razão do alcance da maioridade penal.
c) No processo para apuração de ato infracional de adolescente, não se
exige defesa técnica por advogado.
d) A medida socioeducativa de internação não comporta prazo determinado,
devendo sua manutenção ser reavaliada, mediante decisão fundamentada,
no máximo a cada 6 meses.
Comentários
A alternativa A está incorreta. No caso de tráfico, ao adolescente não é
necessariamente aplicada a internação. O art. 122, do ECA, prevê em quais
hipóteses será aplicada a medida de internação. Vejamos:
Art. 122. A medida de internação só poderá ser aplicada quando:
I - tratar-se de ato infracional cometido mediante grave ameaça ou violência a pessoa;
II - por reiteração no cometimento de outras infrações graves;
III - por descumprimento reiterado e injustificável da medida anteriormente imposta.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa B está incorreta. De acordo com o art. 121, §5º, da referida


Lei, a medida socioeducativa pode se estender até os 21 anos.
§ 5º A liberação será compulsória aos vinte e um anos de idade.
A alternativa C está incorreta. Segundo o art. 111, III, da Lei nº 8.069/90,
no processo para apuração de ato infracional de adolescente, se exige
defesa técnica por advogado.
Art. 111. São asseguradas ao adolescente, entre outras, as seguintes
garantias:
III - defesa técnica por advogado;
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão, pois se refere ao
§2º, do art. 121, da referida Lei:
§ 2º A medida não comporta prazo determinado, devendo sua manutenção ser reavaliada,
mediante decisão fundamentada, no máximo a cada seis meses.
Gabarito: D 3

2.4 - Direitos do Adolescente privado de Liberdade


O ECA arrola um extenso dispositivo no qual trata dos direitos que devem
ser assegurados aos adolescentes em cumprimento de medida
socioeducativa de semiliberdade ou de internação. Vejamos:
 entrevistar-se pessoalmente com o representante do Ministério
Público;
 peticionar diretamente a qualquer autoridade;
 avistar-se reservadamente com seu defensor;
 ser informado de sua situação processual, sempre que solicitada;
 ser tratado com respeito e dignidade;
 permanecer internado na mesma localidade ou naquela mais
próxima ao domicílio de seus pais ou responsável;
receber visitas, ao menos, semanalmente;
 corresponder-se com seus familiares e amigos;
 ter acesso aos objetos necessários à higiene e asseio pessoal;
 habitar alojamento em condições adequadas de higiene e
salubridade;
 receber escolarização e profissionalização;
 realizar atividades culturais, esportivas e de lazer:
 ter acesso aos meios de comunicação social;
 receber assistência religiosa, segundo a sua crença, e desde que
assim o deseje;
 manter a posse de seus objetos pessoais e dispor de local seguro
para guardá-los, recebendo comprovante daqueles porventura
depositados em poder da entidade;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

 receber, quando da liberação, os documentos pessoais


indispensáveis à vida em sociedade.
Por fim, quanto ao direito de visitas, entende-se que é possível a suspensão
temporária desse direito, quando houver motivos sérios e fundados de que
tais visitas são prejudiciais ao adolescente. Para a suspensão do direito de
visitas é necessário decisão judicial.
Assim....

suspensão temporária

SUSPENSÃO DO
depende de decisão judicial
DIREITO DE VISITAS

ocorrerá quando houver indícios sérios e


suficientes de que tais visitas são
prejudiciais ao adolescente custodiado

Vejamos uma questão que aborda esse tema.

Questão - OAB/FGV - VII Exame de Ordem – 2012


Joana tem 16 anos e está internada no Educandário Celeste, na cidade
de Pitió, por ato infracional equiparado ao crime de tráfico de
entorpecentes. O Estatuto da Criança e do Adolescente regula
situações dessa natureza, consignando direitos do adolescente privado
de liberdade. Diante das disposições aplicáveis ao caso de Joana, é
correto afirmar que
a) Joana tem direito à visitação, que deve ser respeitado na frequência
mínima semanal, e não poderá ser suspenso sob pena de violação das
garantias fundamentais do adolescente internado.
b) é expressamente garantido o direito de Joana se corresponder com
seus familiares e amigos, mas é vedada a possibilidade de avistar-
se reservadamente com seu defensor.
c) a autoridade judiciária poderá suspender temporariamente a visita,
exceto de pais e responsável, se existirem motivos sérios e fundados
de sua prejudicialidade aos interesses do adolescente.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

d) as visitas dos pais de Joana poderão ser suspensas


temporariamente, mas em tal situação permanece o seu direito de
continuar internada na mesma localidade ou naquela mais próxima ao
domicílio de seus pais.
Comentários
A alternativa A está incorreta, pois o direito de visitas semanais poderá
ser suspenso pela autoridade judiciária. Vejamos o art. 124, § 2º, do ECA.
“§ 2º A autoridade judiciária poderá suspender temporariamente a visita,
inclusive de pais ou responsável, se existirem motivos sérios e fundados de
sua prejudicialidade aos interesses do adolescente”.
A alternativa B está incorreta. O menor internado tem direito de receber
visita reservada com seu defensor. Vejamos o art. 124, inciso III.
“Art. 124. São direitos do adolescente privado de liberdade, entre outros,
os seguintes:
==d8342==

2
III - avistar-se reservadamente com seu defensor;”
A alternativa C está incorreta. Conforme reza o art. 124, § 2º, a autoridade
judiciária poderá suspender as visitas, inclusive de pais e responsáveis.
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão. O fundamento da
questão encontra-se no art. 124, § 2º, já citado, e no art. 124, inciso VI,
do ECA.
“Art. 124. São direitos do adolescente privado de liberdade, entre outros,
os seguintes:
VI - permanecer internado na mesma localidade ou naquela mais próxima
ao domicílio de seus pais ou responsável;”
Gabarito: D

2.5 - Regressão e Substituição


Durante a execução da medida socioeducativa é possível constatar a
necessidade de regressão. Interessa-nos a hipótese em que o adolescente
está cumprindo medida socioeducativa de semiliberdade e o magistrado,
após relatórios avaliativos, oitiva do Ministério Público, da Defensoria
Pública e do adolescente regride a medida socioeducativa aplicada.
Nesse sentido, prevê o STJ ser necessária a oitiva do adolescente para a
regressão de medida socioeducativa.
Súmula 265
É necessária a oitiva do menor infrator antes de decretar-se a regressão da medida
sócio-educativa.

Já a substituição constitui alteração de uma medida por outra. Nesse caso,


pode haver progressão, substituindo uma medida mais grave por outra
menos severa e uma regressão, quando se substitui uma medida menos
severa por outra mais severa.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

2.6 - Procedimento de Apuração de Ato Infracional


Vejamos, de forma ordenada e simplificada, os procedimentos adotados
para apuração de ato infracional:
 Inicialmente é necessário distinguir a gravidade do ato infracional
praticado.
Se for ato infracional cometido com violência contra a pessoa, haverá a
lavratura do auto de apreensão do adolescente com oitiva do condutor, das
testemunhas, da vítima e do adolescente. Na mesma oportunidade devem
ser apreendidos produto e objetos da infração, bem como encaminhamento
para realização de exames periciais, se necessários.
Por outro lado, se envolver ato infracional cometido sem violência contra a
pessoa, haverá a lavratura de boletim de ocorrência circunstanciado.
 Avaliação quanto a necessidade de internação provisória.
Caso a não será necessária a internação provisória haverá o
comparecimento do pai ou responsável, para liberação mediante
compromisso. O adolescente será liberado pela autoridade policial mediante
assinatura de termo de compromisso e responsabilidade de sua
apresentação perante o MP.
Caso seja mantida a internação pela autoridade policial, tal decisão deve
ser pautada: será analisada pela autoridade, levando em conta a gravidade
do ato infracional e sua repercussão social. Num primeiro momento atos
infracionais práticos com violência ou grave ameaça à pessoa justificam a
internação provisória. Também será possível o decreto provisório de
internação quando a restrição de liberdade for importante para a garantia
da segurança pessoal do adolescente ou manutenção da ordem pública, ou
ainda, quando colocar em risco a integridade do adolescente.
É importante alertar que é plenamente vedada a condução ou transporte
de adolescentes em compartimento fechado de veículo policial, em
condições atentatórias à sua dignidade, ou que impliquem risco à sua
integridade física ou mental, sob pena de responsabilidade.
 Encaminhamento ao Ministério Público.
Se não for liberado, o adolescente será imediatamente encaminhado (ou no
máximo em até 24 horas) ao Ministério Público, juntamente com cópia do
auto de apreensão ou boletim de ocorrência.
Em caso de liberação, haverá tão somente o encaminhamento dos
documentos relativos ao BO circunstanciado juntamente com o auto de
apreensão.
 Oitiva informal. Após a apresentação do adolescente perante o MP, ele
será ouvido informalmente. Este ato deverá ser acompanhado por
representante legal do adolescente. Embora não haja regra específica para
que defensor do adolescente acompanhe a oitiva informal, o entendimento
dominante é no sentido de que tal ato deverá ser acompanhado pelo
Defensor Público. De todo modo, o defensor não poderá interferir no ato. A

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

oitiva informal tem por finalidade fornecer ao MP elementos de convicção


para instauração do processo de apuração do ato infracional, caso
necessário.
 Providências iniciais.
Após a oitiva informal o MP poderá adotar um entre as seguintes opções:
1. promover o arquivamento dos autos
2. conceder a remissão
3. representar à autoridade judiciária para aplicação de medida
socioeducativa
4. requerer ou determinar pequena dilação probatória.
Quanto à possibilidade de dilação probatória, embora não prevista em lei,
tem sido admitida tanto pela doutrina como pela jurisprudência, dada as
peculiaridades do caso concreto.
 Homologação judicial do pedido de arquivamento ou remissão.
Como vimos o MP poderá promover o arquivamento ou conceder remissão
ao adolescente que deverá ser homologada judicialmente e, se for o caso,
o juiz determinará o cumprimento da medida socioeducativa.
A remissão neste caso poderá ou não ser acompanhada de medida
socioeducativa e, em ambos, os casos implicará na extinção do processo.
Atente-se para o fato de que após a homologação se houver medida a ser
cumprida o juiz determinará sejam extraídas cópias para os Autos de
Execução, em que são acompanhadas as medidas aplicadas ao adolescente.
 Representação.
Não entendendo pelo arquivamento ou pela remissão o MP oferecerá a
representação, propondo a instauração de procedimento para aplicação da
medida socioeducativa que se afigurar a mais adequada.
A representação conterá um resumo dos fatos e a classificação do ato
infracional, indicando, se necessário, o rol de testemunhas, podendo ser
deduzida oralmente, em sessão diária instalada pela autoridade judiciária.
Para oferecimento da representação não é necessária apresentação de
provas pré-constituídas da autoria e materialidade.
 Internação provisória. Constitui providência cautelar decretada se
houver ato infracional cometido com grave ameaça ou violência à pessoa
ou reiteração de outros atos infracionais graves sem violência ou grave
ameaça, ou seja, se forem atos que, em se confirmando a autoria, implicará
na internação do adolescente.
O prazo máximo e improrrogável para a conclusão do procedimento,
estando o adolescente internado provisoriamente, será de quarenta e
cinco dias, contados da apreensão do adolescente.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

INTERNAÇÃO
Prazo Máximo 45 dias
PROVISÓRIA

A internação, decretada ou mantida pela autoridade judiciária, não poderá


ser cumprida em estabelecimento prisional, devendo ser cumpria em
unidade provisória específica para adolescentes. Prevê o ECA que em caso
de impossibilidade de remoção imediata o adolescente poderá permanecer
por, no máximo, 5 dias, sob pena de responsabilidade.
 Procedimento judicial.
Após o recebimento da representação, o juiz designará audiência de
apresentação do adolescente, decidindo, desde logo, sobre a decretação ou
manutenção da internação.
Deverão comparecer à audiência de representação país ou responsáveis
pelo adolescente. Caso não encontrados, haverá a nomeação de curadores
para acompanharem os atos praticados. De todo modo, é imprescindível,
sob pena de nulidade, a presença de defensor público ao ato.
 Audiência de apresentação.
Na referida audiência o adolescente será ouvido. Aqui
há importante que permite ao juiz viabilizar a remissão.
Se a autoridade judiciária entender adequada a
remissão, ouvirá o representante do Ministério Público,
proferindo decisão.
Sendo o fato grave, passível de aplicação de medida de internação ou
colocação em regime de semiliberdade, a autoridade judiciária e
prosseguindo com a representação designará a audiência de instrução.
O advogado constituído ou o defensor nomeado, no prazo preclusivo de 3
dias contado da audiência de apresentação, oferecerá defesa prévia e rol
de testemunhas.
Na audiência em continuação, ouvidas as testemunhas arroladas na
representação e na defesa prévia, cumpridas as diligências e juntado o
relatório da equipe interprofissional, será dada a palavra ao representante
do Ministério Público e ao defensor, sucessivamente, pelo tempo de 20
minutos para cada um, prorrogável por mais 10, a critério da autoridade
judiciária, que em seguida proferirá decisão.
O magistrado deixará de aplicar medida socioeducativa caso, se a sentença
reconhecer as hipóteses abaixo:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

NÃO SERÁ APLICADA MEDIDA SOCIOEDUCATIVA

•estar provada a inexistência do fato


•não haver prova da existência do fato
•não constituir o fato ato infracional
•não existir prova de ter o adolescente concorrido para o ato infracional.

A doutrina arrola, ainda, como garantias processuais aos adolescentes


que respondem por processo infracional:

GARANTIAS PROCESSUAIS

•a) nenhum adolescente será privado de sua liberdade sem o devido


processo legal;
•b) pleno e formal conhecimento da atribuição de ato infracional, mediante
citação ou meio equivalente;
•c) igualdade na relação processual, podendo confrontar-se com vítimas e
testemunhas e produzir todas as provas necessárias à sua defesa;
•d) defesa técnica por advogado;
•e) assistência judiciária gratuita e integral aos necessitados, na forma da
lei;
•f) direito de ser ouvido pessoalmente pela autoridade competente;
•g) direito de solicitar a presença de seus pais ou responsável em qualquer
fase do procedimento.

Vejamos questões sobre os assuntos tratados nesse tópico


Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2010
Em relação às medidas socioeducativas previstas no ECA, assinale a opção
correta.
a) As medidas socioeducativas de semiliberdade e de internação por prazo
indeterminado não podem ser incluídas na remissão, sendo admissível sua
aplicação somente após a instrução processual em sede de sentença de
mérito.
b) A obrigação de reparar o dano à vítima não constitui medida
socioeducativa.
c) A medida socioeducativa de prestação de serviços à comunidade pode
ser aplicada pelo prazo de até um ano.
d) A advertência somente pode ser aplicada se houver provas suficientes
da autoria e da materialidade da infração.
Comentários
A alternativa A está correta e é o gabarito da questão, pois é o que dispõe
o art. 127, do ECA:
Art. 127. A remissão não implica necessariamente o reconhecimento ou comprovação da
responsabilidade, nem prevalece para efeito de antecedentes, podendo incluir
eventualmente a aplicação de qualquer das medidas previstas em lei, exceto a colocação
em regime de semi-liberdade e a internação.
A alternativa B está incorreta. De acordo com o art. 112, II, da referida
Lei, a obrigação de reparar o dano à vítima é medida socioeducativa.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Art. 112. Verificada a prática de ato infracional, a autoridade competente


poderá aplicar ao adolescente as seguintes medidas:
II - obrigação de reparar o dano;
A alternativa C está incorreta. Com base no art. 117, do ECA, a medida
socioeducativa de prestação de serviços à comunidade não pode exceder
seis meses.
Art. 117. A prestação de serviços comunitários consiste na realização de tarefas gratuitas
de interesse geral, por período não excedente a seis meses, junto a entidades assistenciais,
hospitais, escolas e outros estabelecimentos congêneres, bem como em programas
comunitários ou governamentais.
A alternativa D está incorreta. O ECA diferencia os casos de advertências
das demais medidas. Vejamos o art. 114, da referida Lei:
Art. 114. A imposição das medidas previstas nos incisos II a VI do art. 112 pressupõe a
existência de provas suficientes da autoria e da materialidade da infração, ressalvada a
hipótese de remissão, nos termos do art. 127.
Parágrafo único. A advertência poderá ser aplicada sempre que houver prova da
materialidade e indícios suficientes da autoria.
Gabarito: A

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2009


À luz do ECA, assinale a opção correta.
a) A internação constitui medida privativa de liberdade e, dada essa
condição, não é permitida ao adolescente interno a realização de atividades
externas, como trabalho e estudo.
b) A medida de internação poderá ser aplicada, ainda que haja outra medida
adequada, se o MP assim requerer.
c) Poderá ser decretada a incomunicabilidade do adolescente, a critério da
autoridade competente, quando ele praticar atos reiterados de indisciplina.
d) Em caso de internação, a autoridade judiciária poderá suspender
temporariamente a visita, inclusive de pais ou responsável, se existirem
motivos sérios e fundados de prejudicialidade aos interesses do
adolescente.
Comentários
A alternativa A está incorreta. De acordo com o art. 121, §1º, da Lei nº
8.069/90, será permitida a realização de atividades externas, a critério da
equipe técnica da entidade, salvo expressa determinação judicial em
contrário.
A alternativa B está incorreta. Com base no §2º, do art. 122, da referida
Lei, em nenhuma hipótese será aplicada a internação, havendo outra
medida adequada.
A alternativa C está incorreta. Segundo o art. 121, §1º, do ECA, em
nenhum caso haverá incomunicabilidade.
A alternativa D está correta e é o gabarito da questão, pois reproduz o
§2º, do art. 124, da referida Lei:

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

§ 2º A autoridade judiciária poderá suspender temporariamente a visita, inclusive de pais


ou responsável, se existirem motivos sérios e fundados de sua prejudicialidade aos
interesses do adolescente.
Gabarito: D

3 - CONSELHO TUTELAR
O Conselho é um órgão permanente e autônomo, não jurisdicional,
encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da
criança e do adolescente.
Os Conselhos são instituídos no âmbito municipal. Determina o ECA a
instituído de pelo menos um Conselho Tutelar por município, composto
de cinco membros, escolhidos pela população local para mandato de
quatro anos, permitida uma recondução, mediante novo processo de
escolha.

REQUISITOS

Reconhecida idade superior a vinte


residir no município
idoneidade moral e um anos

A função de conselheiro constitui serviço público relevante e estabelecerá


presunção de idoneidade moral.
Sintetizamos, na sequência, as atribuições do Conselho:

ATRIBUIÇÕES DO CONSELHO TUTELAR

 Atender as crianças e adolescentes nas hipóteses de situação irregular;


 Atender e aconselhar os pais ou responsável;
 Promover a execução de suas decisões;
 Encaminhar ao Ministério Público notícia de fato que constitua infração administrativa
ou penal contra os direitos da criança ou adolescente;
 Encaminhar à autoridade judiciária os casos de sua competência;
 Providenciar a medida de proteção estabelecida pela autoridade judiciária, para o
adolescente autor de ato infracional;
 Expedir notificações;
 Requisitar certidões de nascimento e de óbito de criança ou adolescente quando
necessário;
 Assessorar o Poder Executivo local na elaboração da proposta orçamentária para
planos e programas de atendimento dos direitos da criança e do adolescente;
 Representar, em nome da pessoa e da família, contra a violação dos direitos de
comunicação social da Constituição Federal;

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

 Representar ao Ministério Público para efeito das ações de perda ou suspensão do


poder familiar, após esgotadas as possibilidades de manutenção da criança ou do
adolescente junto à família natural.

O poder decisório do Conselho Tutelar é relevante é somente poderá ser


revista por autoridade judiciária, caso haja provocação por intermédio de
processo judicial.
Vejamos uma questão sobre o assunto.

Questão - OAB/FGV - VIII Exame de Ordem – 2012


Acerca das atribuições do Conselho Tutelar determinadas no Estatuto da
Criança e do Adolescente, assinale a alternativa correta.
a) O Conselho Tutelar, considerando sua natureza não jurisdicional,
destaca-se no aconselhamento e na orientação à família ou
responsável pela criança ou adolescente, inclusive na hipótese de
inclusão em programa oficial ou comunitário de auxilio, orientação e
tratamento a alcoólatras e toxicômanos.
b) O Conselho Tutelar, em consequência de sua natureza não
jurisdicional, não é competente para encaminhar ao Ministério Público as
ocorrências administrativas ou criminais que importem violação aos
direitos da criança e do adolescente.
c) O Conselho Tutelar pode assessorar o Poder Executivo local na
elaboração da proposta orçamentária para planos e programas de
atendimento dos direitos da criança e do adolescente, em decorrência de
sua natureza jurisdicional não autônoma.
d) O Conselho Tutelar não poderá promover a execução de suas decisões,
razão pela qual só lhe resta encaminhar ao Ministério Público notícia de
fato que constitua infração administrativa ou penal contra os direitos
da criança ou adolescente.
Comentários
A alternativa A está correta e é o gabarito da questão. Vejamos o art. 131
e o art. 136, inciso II, do ECA, que dão respaldo à questão.
“Art. 131. O Conselho Tutelar é órgão permanente e autônomo, não
jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos
direitos da criança e do adolescente, definidos nesta Lei.
Art. 136. São atribuições do Conselho Tutelar:
II - atender e aconselhar os pais ou responsável, aplicando as medidas
previstas no art. 129, I a VII;”
A alternativa B está incorreta. O Conselho Tutelar é competente para
enviar ao MP as ocorrências verificadas. Vejamos o art. 136, inciso IV.
“Art. 136. São atribuições do Conselho Tutelar:
IV - encaminhar ao Ministério Público notícia de fato que constitua infração
administrativa ou penal contra os direitos da criança ou adolescente;”

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

A alternativa C está incorreta. Como vimos acima, o Conselho Tutelar não


é órgão jurisdicional.
A alternativa D está incorreta. A questão traz efetiva atribuição do
Conselho tutelar, prevista no art. 136, inciso III.
“Art. 136. São atribuições do Conselho Tutelar:
III - promover a execução de suas decisões, podendo para tanto:
a) requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, serviço social,
previdência, trabalho e segurança;
b) representar junto à autoridade judiciária nos casos de descumprimento
injustificado de suas deliberações.”
Gabarito: A

4 - LISTA DE QUESTÕES DA AULA.


Questão – FGV/OAB – XVIII Exame
J., com 11 anos, L., com 12 anos, e M., com 13 anos de idade, são alunos
do 8º ano do ensino fundamental de uma conceituada escola particular. Os
três, desde que foram estudar na mesma turma, passaram a causar
diversos problemas para o transcurso normal das aulas, tais como: escutar
música; conversar; dormir; colocar os pés nas mesas e não desligar o
aparelho celular.
O professor de matemática, inconformado com a conduta desrespeitosa dos
alunos, repreende-os, avisando que os encaminhará para a direção da
escola. Ato contínuo, os alunos reagem da seguinte forma: J. chama o
professor de “velho idiota”; L. levanta e sai da sala no meio da aula; e M.
ameaça matá-lo.
Diante dos atos de indisciplina dos três alunos, a direção da escola entra
em contato com o seu departamento jurídico para, com base no Estatuto
da Criança e do Adolescente, receber a orientação de como proceder.
Com base na hipótese apresentada, assinale a opção que apresenta a
orientação recebida pela direção escolar.
A) Os atos de indisciplina praticados por J., L. e M. deverão ser coibidos
pela própria direção escolar.
B) J. e M. praticaram atos infracionais. J. deverá ser encaminhado ao
Conselho Tutelar e M. para a autoridade policial. A indisciplina de L. deverá
ser coibida pela própria direção escolar.
C) J., L. e M. praticaram atos infracionais e deverão ser encaminhados para
a autoridade policial.
D) J. e M. praticaram atos infracionais. Ambos deverão ser encaminhados
para a autoridade policial. A indisciplina de L. deverá ser coibida pela própria
direção escolar.
Gabarito: B

Questão - OAB/FGV - XVII Exame de Ordem - 2015

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

O adolescente N. ficou conhecido no bairro onde mora por praticar roubos


e furtos e ter a suposta habilidade de nunca ter sido apreendido. Certa
noite, N. saiu com o propósito de praticar novos atos de subtração de coisa
alheia. Diante da reação de uma vítima a quem ameaçava, N. disparou sua
arma de fogo, levando a vítima a óbito. N. não conseguiu fugir, sendo
apreendido por policiais que passavam pelo local, no momento em que
praticava o ato infracional.
Sobre o caso narrado, assinale a opção correta.
a) A medida de internação não terá cabimento contra N., uma vez que
somente poderá ser aplicada em caso de reincidência no cometimento de
infrações graves.
b) Mesmo estando privado de liberdade, N. poderá entrevistar-se
pessoalmente com o representante do Ministério Público, mas não terá
direito a peticionar diretamente a este ou a qualquer autoridade que seja.
c) A medida de internação de N. é cabível por se tratar de ato infracional
praticado com ameaça e violência contra pessoa, mesmo que não seja caso
de reincidência.
d) Caso N. seja condenado por sentença ao cumprimento de medida de
internação, e somente nesse caso, tornam-se obrigatórias as intimações do
seu defensor e dos pais ou responsáveis, mesmo que o adolescente tenha
sido intimado pessoalmente.
Gabarito: C

Questão - OAB/FGV - III Exame de Ordem – 2011


Considerando a prática de ato infracional por criança ou adolescente, é
correto afirmar que
a) a prestação de serviços comunitários consiste na realização de tarefas
gratuitas de interesse geral, por período não excedente a 1 (um) ano, em
entidades assistenciais, hospitais, escolas e outros estabelecimentos
congêneres, bem como em programas comunitários ou governamentais.
b) em se tratando de ato infracional com reflexos patrimoniais, a autoridade
poderá determinar, se for o caso, que o adolescente restitua a coisa,
promova o ressarcimento do dano, ou, por outra forma, compense o
prejuízo da vítima.
c) a internação, por constituir medida privativa de liberdade do menor, não
poderá exceder o período de 5 (cinco) anos.
d) entre as garantias processuais garantidas ao adolescente encontra-se o
direito de solicitar a presença de seus pais ou responsável em qualquer fase
do procedimento. Contudo, não poderá o menor ser ouvido pessoalmente
pela autoridade competente, devendo em todo o caso ser assistido pelos
genitores.
Gabarito: B

Questão - OAB/FGV - X Exame de Ordem - 2013

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Com relação à internação, observado o que prevê o Estatuto da Criança e


do Adolescente, assinale a afirmativa correta.
a) Deve obedecer ao período determinado de um ano e meio, prorrogável
por igual período, para atos infracionais praticados com emprego de
violência.
b) Deve obedecer ao período determinado de um ano, prorrogável por igual
período, para atos infracionais praticados sem emprego de violência.
c) Não comporta período determinado e não pode ultrapassar o máximo de
três anos, independente do emprego ou não de violência no ato infracional
praticado.
d) Não pode ultrapassar o período máximo de três anos, quando o
adolescente deverá ser colocado em liberdade com o dever de reparar o
dano no caso de ato infracional com reflexos patrimoniais.
Gabarito: C

Questão - OAB/FGV - IV Exame de Ordem – 2011


No tocante às normas contidas no Estatuto da Criança e do Adolescente, é
correto afirmar que
a) a medida socioeducativa de internação aplicada em razão do
descumprimento reiterado e injustificável da medida anteriormente imposta
ao adolescente infrator não poderá ser superior a três meses.
b) o adolescente apreendido em flagrante de ato infracional será
imediatamente encaminhado ao Juiz de Direito em exercício na Vara da
Infância e Juventude, que decidirá sobre a necessidade ou não de seu
acautelamento provisório.
c) a concessão da remissão, que prescinde da homologação da Autoridade
Judiciária, é medida que o membro do Ministério Público atribuído poderá
adotar no processamento de ato infracional.
d) ao ato infracional praticado por crianças corresponderão as seguintes
medidas socioeducativas: advertência, obrigação de reparar o dano,
prestação de serviços à comunidade, liberdade assistida e inserção em
regime de semiliberdade.
Gabarito: A

Questão - OAB/FGV - VII Exame de Ordem – 2012


Joana tem 16 anos e está internada no Educandário Celeste, na cidade
de Pitió, por ato infracional equiparado ao crime de tráfico de
entorpecentes. O Estatuto da Criança e do Adolescente regula
situações dessa natureza, consignando direitos do adolescente privado
de liberdade. Diante das diposições aplicáveis ao caso de Joana, é correto
afirmar que
a) Joana tem direito à visitação, que deve ser respeitado na frequência
mínima semanal, e não poderá ser suspenso sob pena de violação das
garantias fundamentais do adolescente internado.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) é expressamente garantido o direito de Joana se corresponder com


seus familiares e amigos, mas é vedada a possibilidade de avistar-
se reservadamente com seu defensor.
c) a autoridade judiciária poderá suspender temporariamente a visita,
exceto de pais e responsável, se existirem motivos sérios e fundados
de sua prejudicialidade aos interesses do adolescente.
d) as visitas dos pais de Joana poderão ser suspensas
temporariamente, mas em tal situação permanece o seu direito de
continuar internada na mesma localidade ou naquela mais próxima ao
domicílio de seus pais.
Gabarito: D

Questão - OAB/FGV - VIII Exame de Ordem – 2012


Acerca das atribuições do Conselho Tutelar determinadas no Estatuto da
Criança e do Adolescente, assinale a alternativa correta.
a) O Conselho Tutelar, considerando sua natureza não jurisdicional,
destaca-se no aconselhamento e na orientação à família ou
responsável pela criança ou adolescente, inclusive na hipótese de
inclusão em programa oficial ou comunitário de auxilio, orientação e
tratamento a alcoólatras e toxicômanos.
b) O Conselho Tutelar, em consequência de sua natureza não
jurisdicional, não é competente para encaminhar ao Ministério Público as
ocorrências administrativas ou criminais que importem violação aos
direitos da criança e do adolescente.
c) O Conselho Tutelar pode assessorar o Poder Executivo local na
elaboração da proposta orçamentária para planos e programas de
atendimento dos direitos da criança e do adolescente, em decorrência de
sua natureza jurisdicional não autônoma.
d) O Conselho Tutelar não poderá promover a execução de suas decisões,
razão pela qual só lhe resta encaminhar ao Ministério Público notícia de
fato que constitua infração administrativa ou penal contra os direitos
da criança ou adolescente.
Gabarito: A

Questão – FGV/OAB – Exame de Ordem – XX – Primeira Fase – 2016


O adolescente X cometeu ato infracional equiparado a crime de roubo,
mediante grave ameaça à pessoa. Apreendido com a observância dos
estreitos e regulares critérios normativos estabelecidos pelo sistema
jurídico, apurou-se que o jovem havia cometido um ato infracional anterior
equiparável ao crime de apropriação indébita.
Com base na hipótese apresentada, assinale a afirmativa correta.
a) É incabível a aplicação de medida de internação, o que é autorizado
apenas em caso de reiteração no cometimento de outras faltas anteriores
ou simultâneas, igualmente graves.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

b) É aplicável apenas a medida de regime de semiliberdade em razão da


prática de ato infracional mediante grave ameaça à pessoa.
c) É aplicável a medida de internação em razão da prática de ato infracional
mediante grave ameaça à pessoa, mesmo não sendo hipótese de reiteração
da conduta idêntica por parte do adolescente.
d) É incabível a aplicação de medida de internação, haja vista que essa
somente poderia se dar em caso de descumprimento reiterado de
injustificável medida imposta em momento anterior ao adolescente.
Gabarito: C

Questão – FGV/OAB – Exame de Ordem – VI – Primeira Fase – 2012


Considerando os princípios norteadores do Estatuto da Criança e do
Adolescente, a prática de atos infracionais fica sujeita a medidas que têm
objetivos socioeducativos. Nesse sentido, é correto afirmar que
a) se Aroldo, que tem 11 anos, subtrair para si coisa alheia pertencente a
uma creche, deverá cumprir medida socioeducativa de prestação de
serviços comunitários, por período não superior a um ano.
b) a obrigação de reparar o dano causado pelo ato infracional não é
considerada medida socioeducativa, tendo em vista que o adolescente não
pode ser responsabilizado civilmente.
c) o acolhimento institucional e a colocação em família substituta podem
ser aplicados como medidas protetivas ou socioeducativas, a depender das
características dos atos infracionais praticados.
d) a internação, como uma das medidas socioeducativas previstas pelo ECA,
não poderá exceder o período máximo de três anos, e a liberação será
compulsória aos 21 anos de idade.
Gabarito: D

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2010


Em relação às medidas socioeducativas previstas no ECA, assinale a opção
correta.
a) As medidas socioeducativas de semiliberdade e de internação por prazo
indeterminado não podem ser incluídas na remissão, sendo admissível sua
aplicação somente após a instrução processual em sede de sentença de
mérito.
b) A obrigação de reparar o dano à vítima não constitui medida
socioeducativa.
c) A medida socioeducativa de prestação de serviços à comunidade pode
ser aplicada pelo prazo de até um ano.
d) A advertência somente pode ser aplicada se houver provas suficientes
da autoria e da materialidade da infração.
Gabarito: A

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2010


Assinale a opção correta conforme as disposições do ECA.
a) O prazo máximo previsto para a medida de internação é de três anos,
devendo ser prefixado pelo magistrado na sentença.
b) Não havendo arquivamento dos autos ou concessão de remissão, o
membro do MP procederá à apresentação de denúncia contra o adolescente.
c) As eleições para o conselho tutelar, órgão com poderes jurisdicionais,
são organizadas em âmbito municipal.
d) Inclui-se, entre as medidas aplicáveis aos pais ou responsável do menor,
o encaminhamento a tratamento psicológico ou psiquiátrico.
Gabarito: D

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2009


Acerca da medida socioeducativa de internação, prevista no ECA, assinale
a opção correta.
a) Comprovada a autoria e materialidade de ato infracional considerado
hediondo, tal como o tráfico de entorpecentes, ao adolescente infrator deve,
necessariamente, ser aplicada medida socioeducativa de internação.
b) O adolescente que atinge os 18 anos de idade deve ser
compulsoriamente liberado da medida socioeducativa de internação em
razão do alcance da maioridade penal.
c) No processo para apuração de ato infracional de adolescente, não se
exige defesa técnica por advogado.
d) A medida socioeducativa de internação não comporta prazo determinado,
devendo sua manutenção ser reavaliada, mediante decisão fundamentada,
no máximo a cada 6 meses.
Gabarito: D

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2009


À luz do ECA, assinale a opção correta.
a) A internação constitui medida privativa de liberdade e, dada essa
condição, não é permitida ao adolescente interno a realização de atividades
externas, como trabalho e estudo.
b) A medida de internação poderá ser aplicada, ainda que haja outra medida
adequada, se o MP assim requerer.
c) Poderá ser decretada a incomunicabilidade do adolescente, a critério da
autoridade competente, quando ele praticar atos reiterados de indisciplina.
d) Em caso de internação, a autoridade judiciária poderá suspender
temporariamente a visita, inclusive de pais ou responsável, se existirem
motivos sérios e fundados de prejudicialidade aos interesses do
adolescente.

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Gabarito: D

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2008


Acerca dos direitos individuais previstos no ECA, assinale a opção correta.
a) Nenhum adolescente será privado de sua liberdade, senão em flagrante
de ato infracional, por determinação judicial, ou para averiguação, por
ordem de autoridade policial.
b) A internação antes da sentença, ocorrida durante o procedimento de
apuração do ato infracional, não tem prazo máximo preestabelecido,
contudo o juiz deve justificar a demora excessiva, sob pena de
constrangimento ilegal.
c) Excetuando-se as hipóteses de dúvida fundamentada, o adolescente
civilmente identificado não será submetido a identificação compulsória pelos
órgãos oficiais.
d) A internação antes da sentença, ao contrário do que ocorre com a prisão
cautelar, prevista no processo penal, dispensa fundamentação em face das
peculiaridades do procedimento de apuração do ato infracional e das
condições especiais de desenvolvimento do adolescente.
Gabarito: C

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2007


Acerca do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), assinale a opção
correta.
a) Os crimes definidos no ECA são de ação pública condicionada.
b) A internação, antes da sentença, pode ser determinada por prazo
máximo de 65 dias.
c) O adolescente civilmente identificado não será submetido a identificação
compulsória pelos órgãos policiais, de proteção e judiciais, salvo para efeito
de confrontação, havendo dúvida fundada.
d) Não é assegurado ao adolescente infrator o direito de solicitar a presença
de seus pais ou responsável em qualquer fase do procedimento.
Gabarito: C

Questão – CESPE/OAB – Exame de Ordem – 2007


As medidas que podem ser aplicadas pela autoridade competente ao
adolescente que pratique ato infracional não incluem a
a) obrigação de reparar o dano.
b) liberdade assistida.
c) inserção em regime de semi-liberdade.
d) prestação de trabalhos forçados.
Gabarito: D

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

Questão – ND/OAB-DF – Exame de Ordem – 2006


No que concerne aos procedimentos penais afetos à Justiça da Infância (Lei
nº 8.069/90), assinale a alternativa INCORRETA:
a) nenhum adolescente será privado de sua liberdade senão em flagrante
de ato infracional ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade
judiciária competente;
b) o adolescente direito à identificação dos responsáveis pela sua preensão,
devendo ser informado acerca de seus direitos;
c) a apreensão de qualquer adolescente e o local onde se encontra recolhido
serão incontinenti comunicados à autoridade judiciária competente e à
família do apreendido ou à pessoa por ele indicada;
d) examinar-se-á, desde logo e sob pena de responsabilidade, a
possibilidade de internação imediata, em respeito à condição peculiar da
pessoa em desenvolvimento.
Gabarito: D

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS


ECA – XXV EXAME DA OAB
teoria e questões
Aula 03 - Prof. Ricardo Torques

5 - CONSIDERAÇÕES FINAIS
Chegamos ao final da nossa aula e nos aproximamos do fim do curso.
Tratamos:

Atos Infracionais Conselho Tutelar

No próximo encontro vamos dedicar nosso estudo de:

Infrações
Acesso à Justiça Crimes
Administrativas

Até a próxima aula!


Críticas, sugestões ou dúvidas, por favor, nos procurem! Seguem
novamente os canais de comunicação:

rst.estrategia@gmail.com

https://www.facebook.com/ricardo.s.torques

Fórum de Dúvidas do Portal do Aluno

Um forte abraço e bons estudos a todos!


Ricardo Torques

Prof. Ricardo Torques www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 39

01653159111 - DIEGO VIANA DIAS