Você está na página 1de 3

1

Lista de Livros para a Resenha

Almeida, Maria Regina Celestino. Metamorfoses indígenas: identidade e cultura nas


aldeias coloniais do Rio de Janeiro. Ri ode Janeiro: FGV/Fapeerj, 2013.

Azevedo, Elciene. Orfeu de Carapinha: a trajetória de Luiz Gama na imperial cidade


de São Paulo. Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

Caulfield, Sueann. Em defesa da honra: moralidade, modernidade e nação no Ri ode


Janeiro (1918-1940). Campinas: Editora da Unicamp, 2000.

Cunha, Maria Clementina. ‘Não Tá sopa’: sambas e sambistas no Rio de Janeiro, 1890-
1930. Campinas: Editora da Unicamp, 2016 [livro em formato digital].

Chalhoub, Sidney. Visões da liberdade: uma história das últimas décadas da


escravidão na Corte, São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

Chalhoub, Sidney, Cidade Febril: cortiços e epidemias na Corte Imperial. São Paulo:
Companhia das Letras, 1996.

Chalhoub, Sidney. Machado de Assis, historiador. São Paulo: Companhia das Letras,
2003.

Correa, Mariza. Morte em família: representações jurídicas de papéis sexuais. Rio de


Janeiro: Graal, 1983.

Davis, Natalie. O retorno de Martin Guerre. São Paulo: Paz e Terra, 1988.

Davis, Natalie. Nas margens: três mulheres do século XVII. São Paulo: Companhia das
Letras, 1997.

Faria, Sheila de Castro. A colônia em movimento: fortuna e família no cotidiano


colonial. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

Ferreira, Jorge. O imaginário trabalhista. Getulismo, PTB e cultura popular (1945-


1964). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

Fontes, Paulo. Trabalhadores e cidadãos: Nitro Química, a fábrica e as lutas operárias


nos anos 50. São Paulo: AnnaBlume/Sindicato dos Trabalhadores Químicos e Plásticos
de São Paulo. São Paulo: 1997.

Fraga Filho, Walter. Encruzilhadas da liberdade: histórias de escravos e libertos na


Bahia (1870-1910). Campinas: Editora da Unicamp, 2006.

Ginzburg, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as ideias de um moleiro


perseguido pela Inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

Ginzburg, Carlo. Os andarilhos do bem: feitiçarias e cultos agrários nos séculos XVI e
XVII. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.
2

Gomes, Angela de Castro. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

Gomes, Tiago de Melo. Um espelho no palco: identidades sociais e massificação da


cultura no teatro de revista dos anos 1920. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

Graham, Sandra. Caetana diz não: história de mulheres da sociedade escravista


brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

Hill, Christophe. O mundo de ponta cabeças: ideias radicais durante a revolução


inglesa (1640). São Paulo: Companhia das Letras, 1887.

Joffily, Mariana. No centro da engrenagem: os interrogatórios na Operação


Bandeirantes e no DOI de São Paulo (1969-1975). São Paulo, SP: Edusp, 2013.

Kodama, Kaori. Os índios no Império do Brasil: a etnografia do IHGB entre as


décadas de 1840 e 1860. São Paulo: EDUSP/Fiocruz, 2009.

Lara, Silvia. Fragmentos setecentistas: escravidão, cultura e poder na América


portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

Le Goff, Jacques. O maravilhoso e o quotidiano no ocidente medieval. Portugal:


Edições 70, 2010.

Le Goff, Jacques. O nascimento do purgatório. Portugal: Estampa, 1995.

Linebaugh, Peter & Rediker, Marcus. A hidra de muitas cabeças: marinheiros,


escravos, plebeus e a história oculta do Atlântico revolucionário. São Paulo:
Companhia das Letras, 2008.

LOVEJOY, Paul. A escravidão na África. Uma história de suas transformações. Rio de


Janeiro, Civilização Brasileira, 2002.

MAYER, Arno J. A Força da Tradição. A persistência do Antigo Regime (1848-1914).


São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

Mello, Evaldo Cabral de. A fronda dos mazombos: nobres contra mascates,
Pernambuco, 1666-1715. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

Monteiro, John Manoel. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São
Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

Oliveira, Anderson. Devoção negra: santos pretos e catequese no Brasil colonial. Rio
de Janeiro: Quartet/Faperj, 2008.

Prosperi, Adriano. Dar a alma: A história de um infanticídio. São Paulo, SP:


Companhia das Letras, 2010.

Prosperi, Adriano. Tribunais da Consciência – Inquisidores, Confessores,


Missionários. – São Paulo, SP: Edusp, 2013.
3

Rago, Margareth. Do Cabaré ao Lar: a utopia da cidade disciplinar e a resistência


anarquista: Brasil 1890-1930. – São Paulo, SP: Editora Paz e Terra, 2014.

Rediker, Marcus. O navio negreiro: uma história humana. São Paulo: Companhia das
Letras, 2011.

Reis, João Jose & Carvalho, Marcus & Gomes, Flávio. O alufá Rufino: tráfico,
escravidão e liberdade no atlântico negro (1822-1853). São Paulo: Companhia das
Letras, 2010.

Reis, João José. A morte é uma festa: ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do
século XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

Reis, João José. Rebelião escrava no Brasil: a história do levante dos malês. São Paulo:
Companhia das Letras, 2003.

Scott, Rebecca & Hébrard, Jean. Provas de liberdade: uma odisseia atlântica na era da
emancipação. Campinas: Editora da Unicamp, 2014.

Schwartz, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: Cientistas, instituições e questão racial
no Brasil, 1870-1930. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Silva, Fernando Teixeira da. Trabalhadores no tribunal: conflitos e justiça do trabalho


em São Paulo no contexto do golpe de 1964. São Paulo: Alameda, 2016.

Slenes, Robert W. Na Senzala uma flor – Esperança e recordações na formação da


família escrava. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2011.

Souza, Laura de Mello. Inferno atlântico: demonologia e colonização, séculos XVI-


XVIII. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

Thompson, E. P. Senhores e caçadores: a lei negra na Inglaterra. São Paulo: Paz e


Terra, 1997.

Vainfas, Ronaldo. A heresia dos índios: catolicismo e rebeldia no Brasil colonial. São
Paulo: Companhia das Letras, 1995.

Vainfas, Ronaldo. Trópico dos pecados: moral, sexualidade e inquisição no Brasil. Rio
de Janeiro: 1998.