Você está na página 1de 2

( ) Prova ( ) Prova Semestral Nota:

(X) Exercícios ( ) Segunda Chamada


( ) Prova Modular ( ) Prova de Recuperação
( ) Prática de Laboratório
( ) Exame Final/Exame de Certificação
( ) Aproveitamento Extraordinário de Estudos
Disciplina: Bioquímica Turma:
Professor: Samira Dal Toé De Prá Data:
Aluno (a):

1- Mulher de 50 anos chega à clínica com queixas de sede intensa, aumento da ingesta de líquidos e micção
excessiva. Relata não sentir sintomas de infecção do trato urinário e não ter qualquer outro problema médico,
apesar de não ser examinada há muitos anos. Ao exame físico a paciente estava normal, mas bem acima do
peso (IMC maior que 30). O médico solicitou alguns exames laboratoriais e o resultado foi: Urina rotina:
presença de 4+ de glicose, glicemia de jejum: 320 mg/dL (Valor de Referência VR: 65 a 99mg/dL) e insulina:
18 mUI/L (VR para IMC acima de 30: 2 a 23mUI/L). O médico diagnosticou um quadro de diabetes do tipo 2.
Analise o caso acima e o diagnóstico proposto pelo médico e assinale a alternativa correta que responda por
que, mesmo com a presença de altos níveis de insulina, os níveis de glicose estão elevados no soro da paciente.

a) Porque o aumento da insulina estimula o fígado a realizar a glicogenólise, com quebra do glicogênio hepático e
reposição da glicose sanguínea, o que promove a hiperglicemia da paciente.
b) A insulina ao se ligar no seu receptor promove o armazenamento de glicose como glicogênio e triglicérides e
como controle negativo, há um aumento da glicemia sanguínea para manter a concentração de glicose
constante.
c) Apesar da produção normal de insulina, a paciente apresenta uma resistência à insulina, ou seja, uma
diminuição da habilidade da insulina em agir no tecido periférico, o que diminui o transporte da glicose para
dentro da célula.
d) A paciente apresenta uma disfunção das células beta pancreáticas produtoras de insulina, o que promove uma
insuficiência de insulina, com consequente diminuição do transporte da glicose para dentro da célula.
e) A presença da insulina promove a liberação do glucagon pelas células alfa pancreáticas, o que aumenta a
produção de glicose e diminui os lipídios.

2- Paciente bovino, em propriedade rural, fêmea, com 750 kg de peso vivo e produzindo 55 kg/dia de leite, apresentou
os seguintes sinais clínicos: sede excessiva, urinava com frequência, hálito com forte odor de acetona, fadiga muscular e
respiratória, visão alterada, dores no abdome, desidratação. No exame de sangue a glicemia foi de 35 mg/dL de glicose,
enquanto o normal fica entre 45 a 55 mg/dL para bovinos. Segundo o médico veterinário que assiste a propriedade, a
vaca está com Cetose, ou seja, aumento na concentração sanguínea de corpos cetônicos (acetona, acetoacetato, beta-
OH-butirato). O médico veterinário foi até a farmácia da fazenda e aplicou 20,0 mL de glicose 50% endovenosa (na
veia) no animal. Ao final do dia, o animal melhorou, revertendo complemente o quadro clínico de Cetose. Considerando
esse contexto, avalie as afirmações abaixo.

I) A glicose aumentou a oferta de oxaloacetato no ciclo de Krebs.


II)Houve maior entrada de Acetil-CoA no ciclo de Krebs.
III)
Houve menor lipólise e consequente menor fluxo de ácidos graxos para o fígado.
IV)Houve maior oxidação incompleta dos ácidos graxos liberados no metabolismo, com maior produção de CO2 e
H2O que corpos cetônicos.
V) Houve maior prioridade metabólico-energético para a glicose nos tecidos do animal que para ácidos graxos.

É correto apenas o que se afirma em:

a) I, II e V.
b) II, III e IV.
c) I, II, III e V.
d) III, IV e V.
e) I e IV.
3- O metabolismo celular é o conjunto de reações que ocorrem no ambiente celular com o objetivo de sintetizar as
biomoléculas ou degradá-las para produzir energia. Para tanto, os organismos necessitam continuamente de energia para
se manter vivos e desempenhar várias funções biológicas. A manutenção dessas funções só pode ser conseguida à custa
de energia química. Qual etapa do metabolismo energético é descrita corretamente?

a) A reoxidação das coenzimas reduzidas a suas formas oxidadas ocorre na última etapa do metabolismo
anaeróbico dos nutrientes, quando essas coenzimas reduzidas passam seus elétrons para o aceptor final de
elétrons, o oxigênio molecular.
b) A energia derivada dessa oxidação é utilizada para sintetizar um composto rico em energia, a adenosina
difosfato (ADP), a partir de uma molécula de adenosina monofosfato (AMP) e um fosfato inorgânico (Pi).
c) Os nutrientes metabolizados nas células podem liberar prótons e elétrons, os quais são recebidos por coenzimas
na forma oxidada, que passam assim à forma reduzida, sendo utilizados para a geração de energia na última
etapa da respiração celular.
d) A energia metabólica gerada a partir dos nutrientes pode ser também obtida por meio de compostos que
transportam elétrons. Neste caso, os principais transportadores desse tipo de energia na célula são o NAD+,
AMP e o FAD.
e) NAD é a principal coenzima do metabolismo dos carboidratos, sendo formada por um dinucleotídeo contendo
adenina, capaz de aceitar três pares de elétrons do átomo de hidrogênio no catabolismo, e liberar estes pares de
elétrons para ser utilizado no anabolismo.

4- Por meio do armazenamento da glicose na forma de polímero de alta massa molecular, como o amido e o glicogênio,
a célula pode estocar grandes quantidades de unidades de hexose, enquanto mantém a osmolaridade citosólica
relativamente baixa. Quando a demanda de energia aumenta, a glicose pode ser liberada desses polímeros de
armazenamento intracelulares e utilizada para produzir ATP de maneira aeróbia ou anaeróbia. A glicólise é a primeira
via metabólica da glicose e apresenta dez reações químicas. Esse importante processo ocorre no interior da célula,
responsável pela produção do ATP necessário para o organismo. A respeito da glicólise, marque a alternativa correta:

a) a glicólise é a via metabólica de quebra dos ácidos graxos e ocorre na mitocôndria.


b) Durante a glicólise, a molécula de glicose é degradada e convertida em 1 moléculas de piruvato;
simultaneamente, são produzidos 4 ATP e 2 NADH.
c) a glicólise pode ser dividida em duas fases: Investimento de energia, nessa etapa preparatória consome 1 ATP e
Recuperação de energia, nessa fase de pagamento ocorre a geração concomitante de 3 ATP.
d) o produto final da glicólise é o piruvato, que em condições aeróbicas será descarboxilado a acetil-CoA e
utilizado no ciclo de Krebs (ciclo da ácido cítrico) e em condições anaeróbicas poderá ser utilizado na
fermentação alcoólica ou láctica.
e) das 10 reações que ocorre na via da glicólise, todas as reações são irreversíveis.

5- Dizem que quem começa a pedalar regularmente, não quer parar nunca mais. Além de liberar endorfina, é uma
atividade que torneia as pernas, melhora o condicionamento cardiorrespiratório, relaxa e ainda queima calorias. Estudos
mostram que, em treinos de 1h, a média de gasto calórico pode chegar a 1100 calorias, dependendo da intensidade e do
nível de condicionamento do ciclista. "A otimização da perda calórica é possível graças à possibilidade de se aumentar
a intensidade do exercício, elevando a frequência, o que a bike proporciona". Fonte: Disponível em
<www.sportlife.com.br/emagrecer-pedalando html> Acesso em 21 de setembro de 2018. Considerando o exposto acima
é correto afirmar que, após 4h de pedaladas...

a) dependendo do estado físico da pessoa, um ciclista não sofrerá com acidose láctea, presente no sistema
muscular, após realizar respiração anaeróbica.
b) dependendo do estado físico da pessoa, um ciclista poderá sofrer com acidose láctea, presente no sistema
muscular após realizar respiração anaeróbica.
c) independentemente do estado físico da pessoa, um ciclista não terá um aparecimento repentino de acidose
láctea, presente no sistema muscular, após realizar respiração aeróbica.
d) independentemente do estado físico da pessoa, um ciclista sofrerá com acidose láctea, presente no sistema
muscular, após realizar respiração anaeróbica.