Você está na página 1de 5

Estatuto do Time de Futebol, Fut7 e Futebol de Salão da Guarda Municipal de

Vila Velha

Título I
DA ENTIDADE, FINS E DA EXTINÇÃO
Capitulo I
Do Time

Art. 1° Fica criado por meio deste estatuto o time de Futebol, Fut7 e Futebol de
Salão da Guarda Municipal de Vila Velha, composto única e exclusivamente
pelos integrantes da corporação. O time será o representante oficial da
instituição em jogos oficiais e competições.

Art. 2º O quadro de atletas será composto por Guardas Municipais que se


interessarem em atuar nos jogos e competições devendo proceder para tanto
com suas respectivas inscrições juntamente à diretoria executiva.

Art. 3º O Time terá como símbolos a Bandeira, o Escudo e os Uniformes:

a) A Bandeira tem a forma retangular, na cor AZUL contendo o escudo do


Time no centro;

b) O escudo é o mesmo disposto no regulamento de uniformes da Guarda


Municipal de Vila Velha;

c) Os uniformes oficiais, já consagrados pelo uso, terão, no caso do


primeiro uniforme, cor azul predominante e, no caso do segundo
uniforme, cor branca predominante.

Capitulo II
Das Finalidades

Art. 4º O time terá as seguintes finalidades:

a) Participar de Torneios, Campeonatos e Jogos Amistosos;


b) Proporcionar atividades sociocultural e desportivas aos seus
associados;
c) Desenvolver, e formar atletas para a prática do futebol amador;
d) Promover projetos de cunho social e assistencial para a comunidade
canela-verde.

Capitulo III
Extinção do time

Art. 5° O Time, só poderá ser extinto quando não mais tiver condições exigíveis
para cumprimento de suas finalidades:

I - A extinção será decidida em Assembleia Geral Extraordinária, convocada


especialmente para tal finalidade, deliberando com a maioria de 2/3 (dois
terços) dos sócios presentes.

II - Decidida a extinção do Time, o seu patrimônio será alienado para


pagamento de débitos, caso existente, sendo o montante sobressalente doado
a uma entidade assistencial devidamente registrada, escolhida pela mesma
Assembleia Geral Extraordinária.

TÍTULO II
DA ORGANIZAÇÃO E DAS ELEIÇÕES
CAPÍTULO I
Da organização

Art. 6° O Time, é constituído de atletas amadores e sócios.

Art. 7º A organização e o funcionamento do Time obedecerão ao disposto


neste Estatuto e nos seus Atos Oficiais.

Art. 8º Os membros do time que compõe os Cargos, não poderão ser


remunerados.
Parágrafo Único - O detentor de qualquer Cargo que faltar a 03 (três) reuniões
consecutivas ou 05 (cinco) alternadas, perderá o mandato automaticamente.
Art. 9º Serão considerados cargos do Time:
I – o Conselho deliberativo;
I – a Diretoria Executiva;
III – o Secretário de logística e patrimônio;
IV – o Secretário de Futebol
V – o Secretário administrativo.
§1º. Competirá ao Conselho deliberativo, composto por cinco atletas eleitos em
Assembleia Geral, a fiscalização quanto ao cumprimento das atribuições dos
demais poderes.
§2º. O mandato do Conselho deliberativo terá duração não superior a um ano e
em caso de algum desses ficar impedido de cumprir tal mandato será realizada
reunião extraordinária para indicação de um substituto.
§3º. Os membros do Conselho deliberativo serão escolhidos pelos atletas por
meio de votação simples, devendo haver quórum mínimo de 10 atletas para a
escolha.
§4º. Poderão os membros do Conselho deliberativo propor a alteração do
presente estatuto bem como deliberar pela destituição de qualquer dos cargos
sempre que verificada alguma irregularidade no cumprimento das atribuições e,
ainda, deliberar a respeito do balanço trimestral e planejamento financeiro do
time.
§5º. Toda decisão do Conselho deliberativo deverá ser chancelada pelos
atletas por meio de votação em assembleia geral ou extraordinária convocada
com pelo menos sete dias de antecedência em até trinta dias após do
deliberado.
§6º. À Diretoria Executiva caberá direcionar às atividades do time promovendo
a marcação de jogos, controle financeiro e patrimonial do time, representação
frente à demais instituições além de ser o responsável pela coordenação dos
demais cargos, não havendo, contudo, qualquer tipo de hierarquia entre eles.
§7º. Ao Secretário de logística e patrimônio caberá a administração de todos os
recursos materiais do time como uniformes, bolas, acessórios e qualquer outro
tipo de material que esteja relacionado ao funcionamento do time promovendo
ainda todo meio logístico necessário à realização de jogos e treinamentos.
§8º. Ao Secretário de Futebol caberá a organização do time, assumindo a
função de técnico ou indicando os jogadores a atuarem como técnicos.
Somente o técnico terá a prerrogativa de promover alterações no plantel
durante os jogos. O jogador escolhido para atuar como técnico não poderá
atuar nos jogos em que estiver compondo a comissão técnica.
§9º. O secretário administrativo será responsável por todas as demandas
burocráticas relacionadas ao time, cabendo a ele a edição de circulares, ofícios
e demais documentos pertinentes ao time.
§10º. Na ausência de qualquer um dos detentores dos cargos, um dos
membros do conselho deliberativo assumirá provisoriamente, até a realização
de novas eleições, o cargo não ocupado.
§11º. Trimestralmente será realizada uma reunião entre os detentores dos
cargos visando alinhar as atividades para os próximos três meses seguintes.
CAPÍTULO II
Das eleições

Art. 10º Serão realizadas eleições anualmente para ocupação dos cargos em
Assembleia Geral.
§1º. Todos os atletas estarão aptos a se candidatarem aos cargos disponíveis.
§2º. As eleições ocorrerão durante a Assembleia Geral desde que haja o
quórum mínimo de dez atletas presentes.
§3º. A votação será secreta e ocorrerá para todos os cargos incluindo o
conselho deliberativo.

TÍTULO III
DOS ATLETAS
CAPÍTULO I
Composição do time

Art. 11º Para fazer parte do time os atletas deverão preencher os seguintes
requisitos:
I – Serem Guardas Municipais em Vila Velha;
II – Estarem em dia com a colaboração financeira mensal estabelecida em
Assembleia Geral;
III – Participar de pelo menos 70% das convocações ocorridas trimestralmente
para jogos e treinos;
§1º. As faltas nas convocações serão abonadas e desconsideradas pelo Diretor
Executivo, mediante solicitação do Secretário de Futebol, quando o atleta
estiver escalado em serviço não sendo disponibilizado ao time, quando estiver
de atestado médico ou acompanhando familiar.

CAPÍTULO II
Do regime disciplinar

Art. 12º Para fazer parte do time os atletas deverão preencher os seguintes
requisitos:
TÍTULO IV
DO FINANCEIRO
CAPÍTULO I
Arrecadação mensal
Art. 12º O valor da arrecadação mensal será definido em Assembleia geral,
onde serão apresentados os projetos para empenho do montante arrecadado
durante o período financeiro por parte do Diretor Executivo.
§1º. O pagamento da mensalidade é obrigatório a todos os atletas.
§2º. O Diretor Executivo será o responsável pela gestão do dinheiro
arrecadado respondendo civil e criminalmente pela utilização indevida, sendo
vedado a esse que utilize o dinheiro para qualquer outro fim senão o custeio
das necessidades do time previamente estabelecidas em planejamento na
Assembleia Geral.
§3º. O Diretor Executivo deverá prestar contas mensalmente, apresentando
extrato do valor arrecadado.

TÍTULO IV
DO VÍNCULO COM A GUARDA MUNICIPAL

Art. 13º Por representar a Guarda Municipal de Vila Velha oficialmente em


competições e eventos que fomentem a prática desportiva e a integração com
as comunidades, o time será vinculado ao Comando Operacional da Guarda
Municipal de Vila Velha, exercido pela Subsecretaria da Guarda, que poderá
atuar no sentido de estabelecer diretrizes para liberação dos atletas para,
quando representando a instituição, que atuem junto ao time.