Você está na página 1de 4

Química

QUESTÃO 01- (ENEM 2018) O manejo adequado do a) HCl.


solo possibilita a manutençaã o de sua fertilidade aà medida b) NaCl.
que as trocas de nutrientes entre mateé ria orgaâ nica, aé gua, c) Na2CO3.
solo e o ar saã o mantidas para garantir a produçaã o. d) Na2SO4.
Algumas espeé cies ioâ nicas de alumíénio saã o toé xicas, naã o soé e) NH4NO3.
para a planta, mas para muitos organismos como as
bacteé rias responsaé veis pelas transformaçoã es no ciclo do QUESTÃO 03- (ENEM PPL 2018) O aproveitamento
nitrogeâ nio. O alumíénio danifica as membranas das integral e racional das mateé rias-primas lignoceluloé sicas
ceé lulas das raíézes e restringe a expansaã o de suas paredes, poderaé revolucionar uma seé rie de segmentos industriais,
com isso, a planta naã o cresce adequadamente. Para tais como o de combustíéveis, mediante a produçaã o de
promover benefíécios para a produçaã o agríécola, eé bioetanol de segunda geraçaã o. Este processo requer um
recomendada a remediaçaã o do solo utilizando calcaé rio tratamento preé vio da biomassa, destacando-se o uso de
(CaCO3 ). aé cidos minerais diluíédos. No preé -tratamento de material
lignocluloé sico por via aé cida, empregou-se uma soluçaã o de
BRADY, N. C.; WEIL, R. R. Elementos da natureza e aé cido sulfué rico, que foi preparada diluindo-se 2.000
propriedades dos solos. Porto alegre: Bookman, 2013 vezes uma soluçaã o de aé cido sulfué rico, de concentraçaã o
(adaptado). g
igual a 98 , ocorrendo dissociaçaã o total do aé cido na
L
Essa remediaçaã o promove no solo o(a) soluçaã o diluíéda. O quadro apresenta os valores
a) diminuiçaã o do pH, deixando-o feé rtil. aproximados de logaritmos decimais.
b) solubilizaçaã o do alumíénio, ocorrendo sua lixiviaçaã o
pela chuva. Nué m 2 3 4 5 6 7 8 9 10
c) interaçaã o do íéon caé lcio com o íéon alumíénio, produzindo ero
uma liga metaé lica. log 0,3 0,5 0,6 0,7 0,8 0,85 0,9 0,95 1
d) reaçaã o do carbonato de caé lcio com os íéons alumíénio,
formando alumíénio metaé lico.
e) aumento da sua alcalinidade, tornando os íéons
Disponíével em: www.cgee.org.br. Acesso em: 3 ago. 2012
alumíénio menos disponíéveis.
(adaptado).
g
02 (SIMULADO SAS) Os refrigerantes estaã o sujeitos aà Sabendo-se que as massas molares, em , dos
deterioraçaã o causada por leveduras, mofos e bacteé rias mol
(microrganismos acidoé filos ou aé cido-tolerantes) que elementos H, O e S saã o, respectivamente, iguais a 1, 16
provocam turvaçoã es e alteraçoã es no sabor e odor. A e 32, qual eé o pH da soluçaã o diluíéda de aé cido sulfué rico
adiçaã o de conservantes visa inibir o desenvolvimento preparada conforme descrito?
desses microrganismos. O conservante INS 210, de pKa
a) 2,6
igual a 4, atua praticamente contra todas as espeé cies de
microrganismos. Como ele eé pouco solué vel em aé gua, eé b) 3,0
utilizado na forma de um sal orgaâ nico. c) 3,2
d) 3,3
e) 3,6

04 (SIMULADO SAS) Observe a tabela a seguir, que


mostra as cores de dois indicadores líéquidos quando
despejados em meios neutro, aé cido e baé sico.

Para aumentar a solubilidade do conservante INS 210 em


aé gua e o transformar em um sal orgaâ nico, deve ser
utilizada uma soluçaã o de

Expert – Pré Vestibular


carbonato de caé lcio e ameaçando a sobreviveâ ncia dos
corais, eé o(a)
a) aumento de pH do meio.
b) diminuiçaã o de pH do meio.
c) aumento da pressaã o do meio.
d) diminuiçaã o da pressaã o do meio.
Em um primeiro teste, o indicador 2 foi gotejado em uma e) aumento do teor de Ca2+ (aq) no meio.
soluçaã o aquosa de salitre (KNO3). Em um segundo teste,
foi retirada uma alíéquota de soluçaã o aquosa de salitre, aà QUESTÃO 07- (ENEM PPL 2016) As aé guas dos oceanos
qual foram adicionadas gotas do indicador 1 e, em apresentam uma alta concentraçaã o de íéons e pH entre
8,0 e 8,3. Dentre esses íéons estaã o em equilíébrio as
seguida, excesso de soluçaã o aquosa de carbonato de
soé dio (Na2CO3). espeé cies carbonato (CO32- ) e bicarbonato (HO3- ),
As cores das soluçoã es do primeiro e segundo testes, representado pela equaçaã o quíémica:
respectivamente, saã o
a) incolor e azul.
b) amarela e azul. HCO3-(aq) CO32-(aq) + H+(aq)
c) vermelha e azul. As aé guas dos rios, ao contraé rio, apresentam
d) amarela e incolor. concentraçoã es muito baixas de íéons e substaâ ncias
e) amarela e vermelha. baé sicas, com um pH em torno de 6. A alteraçaã o
significativa do pH das aé guas dos nos e oceanos pode
QUESTÃO 05- (ENEM 2014)A formaçaã o de estalactites mudar suas composiçoã es quíémicas, por precipitaçaã o de
depende da reversibilidade de uma reaçaã o quíémica. O espeé cies dissolvidas ou redissoluçaã o de espeé cies
carbonato de caé lcio (CaCO3 ) eé encontrado em depoé sitos presentes nos soé lidos suspensos ou nos sedimentos.
subterraâ neos na forma de pedra calcaé ria. Quando um A composiçaã o dos oceanos eé menos afetada pelo
lançamento de efluentes aé cidos, pois os oceanos
volume de aé gua rica em CO2 dissolvido infiltra-se no a) conteâ m grande quantidade de cloreto de soé dio.
calcaé rio, o mineé rio dissolve-se formando íéons Ca2+ e b) conteâ m um volume de aé gua pura menor que o dos
rios.
HCO3- . Numa segunda etapa, a soluçaã o aquosa desses c) possuem pH aé cido, naã o sendo afetados pela adiçaã o de
íéons chega a uma caverna e ocorre a reaçaã o inversa, outros aé cidos.
promovendo a liberaçaã o de CO2 e a deposiçaã o de d) teâ m a formaçaã o dos íéons carbonato favorecida pela
adiçaã o de aé cido.
CaCO3 , de acordo com a equaçaã o apresentada. e) apresentam um equilíébrio entre os íéons carbonato e
bicarbonato, que atuam como sistema-tampaã o.

QUESTÃO 08- (ENEM 2ª APLICAÇÃO 2014) A tabela


lista os valores de pH de algumas bebidas consumidas
pela populaçaã o.
Considerando o equilíébrio que ocorre na segunda etapa,
a formaçaã o de carbonato seraé favorecida pelo(a)
Bebida pH
a) diminuiçaã o da concentraçaã o de IÍons OH- no meio. Refrigerante 5,0
b) aumento da pressaã o do ar no interior da caverna. Cafeé 3,0
c) diminuiçaã o da concentraçaã o de HCO3- no meio. Vinho 4,5

d) aumento da temperatura no interior da caverna. Suco de limaã o 2,5


Chaé 6,0
e) aumento da concentraçaã o de CO2 dissolvido.
O esmalte dos dentes eé constituíédo de hidroxiapatita
06 (SIMULADO SAS) Os recifes de corais saã o (Ca5 (PO4 )3 OH), um mineral que sofre
ecossistemas marinhos encontrados em regioã es de aé guas
quentes e claras e formados pela deposiçaã o do esqueleto desmineralizaçaã o em meio aé cido, de acordo com a
calcaé rio de organismos como corais, algas e moluscos. equaçaã o quíémica:
Disponíével em: <http://www.mma.gov.br>. Acesso em: 3
out. 2018.
A estrutura dos corais eé composta basicamente por Das bebidas listadas na tabela, aquela com menor
carbonato de caé lcio, devido a um equilíébrio quíémico potencial de desmineralizaçaã o dos dentes eé o
representado a seguir. a) chaé .
b) cafeé .
c) vinho.
d) refrigerante.
e) suco de limaã o.
Um fator que influencia o deslocamento do equilíébrio
quíémico citado, contribuindo para a decomposiçaã o do
Expert – Pré Vestibular
QUESTÃO 09- (ENEM 2ª APLICAÇÃO 2014) componente da matriz dos dentes. A caé rie eé um processo
Fertilizantes quíémicos mistos, denominados NPK, saã o dinaâ mico de desequilíébrio do processo de
utilizados para aumentar a produtividade agríécola, por desmineralizaçaã o dentaé ria, perda de minerais em razaã o
fornecerem os nutrientes nitrogeâ nio, foé sforo e potaé ssio, da acidez. Sabe-se que o principal componente do
necessaé rios para o desenvolvimento das plantas. A esmalte do dente eé um sal denominado hidroxiapatita. O
quantidade de cada nutriente varia de acordo com a refrigerante, pela presença da sacarose, faz decrescer o
finalidade do adubo. Um determinado adubo NPK pH do biofilme (placa bacteriana), provocando a
possui, em sua composiçaã o, as seguintes substaâ ncias: desmineralizaçaã o do esmalte dentaé rio. Os mecanismos
nitrato de amoâ nio (NH4 NO3 ), ureia (CO(NH2 )2 ), de defesa salivar levam de 20 a 30 minutos para
normalizar o níével do pH, remineralizando o dente. A
nitrato de potaé ssio (KNO3 ), fosfato de soé dio (Na3 PO4 ) equaçaã o quíémica seguinte representa esse processo:
e cloreto de potaé ssio (KC l ). A adiçaã o do adubo descrito
provocou diminuiçaã o no pH de um solo. Considerando o
caraé ter aé cido/baé sico das substaâ ncias constituintes desse
adubo, a diminuiçaã o do pH do solo deve ser atribuíéda aà
presença, no adubo, de uma quantidade significativa de Considerando que uma pessoa consuma refrigerantes
a) ureia. diariamente, poderaé ocorrer um processo de
b) fosfato de soé dio. desmineralizaçaã o dentaé ria, devido ao aumento da
c) nitrato de amoâ nio. concentraçaã o de
d) nitrato de potaé ssio.
a) OH- , que reage com os íéons Ca2+ , deslocando o
e) cloreto de potaé ssio.
equilíébrio para a direita.
10 (SIMULADO SAS) A caé rie eé uma doença decorrente
da atividade bacteriana localizada. Esse tipo de bacteé ria eé b) H+ , que reage com as hidroxilas OH- , deslocando o
capaz de produzir aé cidos e de sobreviver em meio aé cido, equilíébrio para a direita.
e aíé reside sua cariogenicidade. A reaçaã o de equilíébrio de
mineralizaçaã o e desmineralizaçaã o do esmalte dentaé rio eé c) OH- , que reage com os íéons Ca2+ , deslocando o
dada a seguir: equilíébrio para a esquerda.
d) + , que reage com as hidroxilas OH- , deslocando o
H
Ao ser metabolizado pelas bacteé rias, o açué car eé equilíébrio para a esquerda.
transformado em aé cidos orgaâ nicos. Os aé cidos mais e) Ca2+ , que reage com as hidroxilas OH- , deslocando o
comumente produzidos por essas bacteé rias saã o o aceé tico, equilíébrio para a esquerda.
metanoico, o propioâ nico, laé tico e glicoé lico.
STORGATTO, G. A. et al. A Quíémica na Odontologia. QUESTÃO 12- (ENEM 2010) O pH do solo pode variar
Disponíével em: <http://qnint.sbq.org.br>. Acesso em: 30 em uma faixa significativa devido a vaé rias causas. Por
set. 2018. (adaptado) exemplo, o solo de aé reas com chuvas escassas, mas com
A tabela a seguir conteé m as constantes de acidez dos concentraçoã es elevadas do sal solué vel carbonato de soé dio
aé cidos anteriormente citados, a 25 °C. (Na2CO3 ), torna-se baé sico devido aà reaçaã o de hidroé lise
do íéon carbonato, segundo o equilíébrio:

CO32-(aq) + H2O(l) HCO3-(aq) + OH-(aq)


Esses tipos de solo saã o alcalinos demais para fins
agríécolas e devem ser remediados pela utilizaçaã o de
aditivos quíémicos. Suponha que, para remediar uma
amostra desse tipo de solo, um teé cnico tenha utilizado
como aditivo a cal virgem (CaO). Nesse caso, a
O aé cido que apresenta o maior efeito desmineralizante eé remediaçaã o
o a) foi realizada, pois o caraé ter baé sico da cal virgem
promove o deslocamento do equilíébrio descrito para a
a) aceé tico.
direita, em decorreâ ncia da elevaçaã o de pH do meio.
b) glicoé lico.
b) foi realizada, pois o caraé ter aé cido da cal virgem
c) laé tico.
promove o deslocamento do equilíébrio descrito para a
d) metanoico.
esquerda, em decorreâ ncia da reduçaã o de pH do meio.
e) propioâ nico.
c) naã o foi realizada, pois o caraé ter aé cido da cal virgem
promove o deslocamento do equilíébrio descrito para a
direita, em decorreâ ncia da reduçaã o de pH do meio.
QUESTÃO 11- (ENEM 2011) Os refrigerantes teâ m-se
d) naã o foi realizada, pois o caraé ter baé sico da cal virgem
tornado cada vez mais o alvo de políéticas pué blicas de
promove o deslocamento do equilíébrio descrito para a
saué de. Os de cola apresentam aé cido fosfoé rico, substaâ ncia
esquerda, em decorreâ ncia da elevaçaã o de pH do meio.
prejudicial aà fixaçaã o de caé lcio, o mineral que eé o principal
Expert – Pré Vestibular
e) naã o foi realizada, pois o caraé ter neutro da cal virgem Com base no texto anterior, uma espeé cie que pode atuar
promove o deslocamento do equilíébrio descrito para a como acelerador nos processos de revelaçaã o de imagem
esquerda, em decorreâ ncia da manutençaã o de pH do eé o
meio. a) Na2CO3.
b) NaNO3.
13 (SIMULADO SAS) A revelaçaã o do filme radiograé fico eé c) CuSO4.
uma reaçaã o quíémica de oxirreduçaã o. O filme conteé m uma d) KClO4.
emulsaã o composta de sal de prata em gelatina, e) NH4Cl
geralmente brometo de prata (AgBr). Quando o filme
sensibilizado eé colocado na soluçaã o reveladora, ocorre a
reduçaã o da prata, a qual fica finamente pulverizada sobre 14 (SIMULADO SAS) O Pantanal eé um paraíéso ecoloé gico
a pelíécula. Um dos agentes redutores usados como de imensa diversidade, o qual inclui ateé aé reas cobertas
revelador eé a hidroquinona (C6H6O2). A reaçaã o de por aé gua salgada. Essas lagoas salinas saã o alimentadas
reduçaã o da prata eé apresentada a seguir: unicamente pelos lençoé is freaé ticos que, por sua vez, saã o
formados pelas aé guas dos lagos doces. Uma das
caracteríésticas dessas lagoas salinas do Pantanal eé o
elevado pH delas, sendo esse valor igual a 10.
PESQUISA mostra que as lagoas de aé gua salgada do
Pantanal saã o resultado do sistema de cheias e de secas na
regiaã o. Disponíével em:
<https://www.correiobraziliense.com.br>. Acesso em:
15 abr. 2019. (adaptado)
Para facilitar a presença desses reagentes na emulsaã o, Um quíémico deseja neutralizar 1 L da aé gua de uma
neutraliza-se o meio com uma base denominada dessas lagoas salinas para realizar um determinado
“acelerador”. experimento a 25 °C. Para isso, ele deve utilizar uma
STORGATTO, G. A. et al. A Quíémica na Odontologia. soluçaã o aquosa de
Disponíével em: <http://qnint.sbq.org.br>. Acesso em: 30 a) KCN.
set. 2018. (adaptado) b) NaOH.
c) NH4Cl.
d) K2SO4.
e) Na2CO3.

Expert – Pré Vestibular