Você está na página 1de 1

Publicação: quarta-feira, 16 de outubro de 2019 Diário da Justiça Eletrônico - Caderno Judicial - 2ª Instância Campo Grande, Ano XIX - Edição

Ano XIX - Edição 4363 124

Impetrado: Secretário(a) de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul


Proc. do Estado: Pablo Henrique Garcete Schrader (OAB: 8692/MS)
Impetrado: Coronel QOPM - Comando-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul
Proc. do Estado: Pablo Henrique Garcete Schrader (OAB: 8692/MS)
LitisPas: Estado de Mato Grosso do Sul
Proc. do Estado: Pablo Henrique Garcete Schrader (OAB: 8692/MS)
EMENTA MANDADO DE SEGURANÇA CONCURSO PÚBLICO POLICIAL MILITAR PRELIMINAR AFASTADA - CANDIDATO
INAPTO ALTURA MÍNIMA ABAIXO DO PREVISTO EM EDITAL REQUISITO PREVISTO EM LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA
ESTADUAL - AUSÊNCIA DE DIREITO LÍQUIDO E CERTO SEGURANÇA DENEGADA. COM O PARECER. A C Ó R D Ã O
Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os juízes da 2ª Seção Cível do Tribunal de Justiça, na conformidade da ata
de julgamentos, por unanimidade, afastar a preliminar e denegar a segurança, nos termos do voto do Relator, com o parecer.
Ausente, por férias o Des. Marcelo Rasslan.

Agravo de Instrumento nº 2000718-89.2019.8.12.0000


Comarca de Dourados - 6ª Vara Cível
Relator(a): Des. Júlio Roberto Siqueira Cardoso
Agravante: Estado de Mato Grosso do Sul
Proc. do Estado: Pedro Henrique da Silva Mello (OAB: 22655B/MS)
Agravado: Maria Geralda da Silva
DPGE - 1ª Inst.: Inês Batisti Dantas Vieira
Interessado: Município de Dourados
Proc. Município: Ilo Rodrigo de Farias Machado (OAB: 10364/MS)
EMENTA AGRAVO DE INSTRUMENTO AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA CIRURGIA
ARTROPLASTIA TOTAL DO QUADRIL NECESSIDADE COMPROVADA POR MÉDICO ESPECIALISTA PREENCHIDOS OS
REQUISITOS PARA CONCESSÃO DA TUTELA RECURSO CONHECIDO E DESPROVIDO. 1. A saúde é direito consagrado no
art. 196 da Constituição da República, o qual decorre do Princípio da Dignidade da Pessoa Humana e está entre as obrigações
mínimas a serem prestadas pelos entes federativos. 2. Se há risco de prejuízos até o desfecho final do processo e sabendo que
o bem que se busca tutelar é a saúde, cujo dever de garantia cabe ao Estado e ao Município, solidariamente, presentes estão
a probabilidade do direito invocado e o perigo de dano ensejadores da concessão integral da tutela de urgência. A C Ó R D Ã O
Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os juízes da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, na conformidade da ata
de julgamentos, por unanimidade, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator.

Coordenadoria de Recurso Externo

Recurso Especial nº 0000012-78.1995.8.12.0034/50001


Comarca de Glória de Dourados - Vara Única
Relator(a): Des. Carlos Eduardo Contar
Recorrente: Primo Fioravante Vicente
Advogado: Antônio Carlos Jorge Leite (OAB: 3045/MS)
Recorrido: Luiz Basta
Advogado: Jurandir Pires de Oliveira (OAB: 6231/MS)
Recorrido: Vitória Chicarelli Basta
Advogado: Jurandir Pires de Oliveira (OAB: 6231/MS)
Intime-se o recorrente, na pessoa de seu advogado, para que, em 05 (cinco) dias, complemente o preparo, sob pena de
deserção (art. 1.007, § 2º, do Código de Processo Civil), tendo em vista que o termo de distribuição de f. 23 informa no campo
observações: “Indevidamente preparado f. 21/22 do recurso especial : falta comprovação quanto ao recolhimento da Guia
Funjecc 3 Uferms.”

Recurso Extraordinário nº 0000233-68.2011.8.12.0012/50000


Comarca de Ivinhema - 1ª Vara
Relator(a): Des. Carlos Eduardo Contar
Recorrente: Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul
DPGE - 2ª Inst.: Almir Silva Paixão (OAB: 3445/MS)
Recorrido: Estado de Mato Grosso do Sul
Proc. do Estado: Vitor André M. R. M. Vila (OAB: 22633/MS)
Recorrido: Município de Ivinhema
Proc. Município: Camila Pierette Martins do Amaral Marques (OAB: 10208/MS)
Interessado: Antonio de Oliveira Pinto
DPGE - 2ª Inst.: Almir Silva Paixão (OAB: 3445/MS)
Em razão de haver multiplicidade de recursos com idêntica questão de direito aqui discutida e tendo em vista que foi
selecionado pela Corte Suprema recurso extraordinário representativo da controvérsia, com o reconhecimento da existência
de repercussão geral RE 1.140.005 (Tema 1002) - “Recurso extraordinário em que se discute, à luz do art, 134, §§ 2º e 3º, da
Constituição da República, se a proibição de recebimento de honorários advocatícios pela Defensoria Pública, quando represente
litigante vencedor em demanda ajuizada contra o ente ao qual é vinculada, viola a sua autonomia funcional, administrativa e
institucional”, suspendo este recurso até o pronunciamento definitivo do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, nos termos do art.
1.030, III, do Código de Processo Civil.

Recurso Especial nº 0000233-68.2011.8.12.0012/50001


Comarca de Ivinhema - 1ª Vara
Relator(a): Des. Carlos Eduardo Contar
Recorrente: Defensoria Pública do Estado de Mato Grosso do Sul
DPGE - 2ª Inst.: Almir Silva Paixão (OAB: 3445/MS)

Publicação Oficial do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul - Lei Federal nº 11.419/06, art. 4º.

Você também pode gostar