Você está na página 1de 74

GERENCIAMENTO DE RECURSOS HÍDRICOS

PARÂMETROS INDICADORES DE
QUALIDADE DA ÁGUA

Profa. Dra. Katia Maria Hipolito Hespanhol


kmhhespanhol2@uem.br
Maringá - 2018
A qualidade da água

 Padrão de Potabilidade – Ministério da Saúde –


Portaria de Consolidação No5/2017 - Anexo XX

 Padrão de Qualidade – Ministério do Meio


Ambiente – CONAMA - Resolução 357/2005
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA

• Características físicas
• Características químicas
•Características microbiológicas
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA

•Características Físicas

 Turbidez

 Cor aparente e cor real


 Odor e sabor

 Temperatura

 Sólidos
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
Turbidez

 Definicão: Capacidade de interferência de


passagem de luz em uma amostra em
função da presença de material coloidal e
em suspensão.

• Parâmetro que, de forma indireta, fornece


informações acerca da concentração de
partículas em suspensão e coloidal presente
na fase líquida.
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
Turbidez

 Padrão de Potabilidade
1,0 uT (Água filtrada)
5,0 uT (Sistema de distribuição)

 Padrão de Qualidade
Classe 1: até 40 uT
Classes 2 e 3: Até 100 uT
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
Cor

Definicão: Capacidade de uma amostra em


transmitir luz visível em um comprimento de
onda sensível ao olho humano.

 Cor aparente é a cor referente a uma


amostra com turbidez.

 Cor real ou verdadeira refere-se a cor da


amostra sem turbidez, após centrifugação,
filtração ou sedimentação.
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
Cor

 Padrão de Potabilidade –15,0 uC

 Padrão de Qualidade
Classe 1: nível de cor natural do corpo de água
Classes 2 e 3 o limite imposto é de 75 mg Pt/L.
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Odor e Sabor

 Importância Sanitária: Manutenção da


característica estética da água tratada,
possibilitando a sua aceitação para fins de
consumo humano.

• Padrão de Potabilidade - não objetável


• Padrão de Qualidade – virtualmente ausentes
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Temperatura

 Manutenção da vida aquática.


 Controle de processos biológicos de
tratamento.
 Padrão de emissão de efluentes em corpos
receptores:Temperatura inferior a 40 0C, não
excedendo a 30 0C no corpo receptor.
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Sólidos

Definição: Material remanescente da


evaporação de uma amostra líquida a uma
temperatura de 103 0C.

Importância Sanitária: Quantificação indireta


das características estéticas e físico-químicas
da fase líquida.
Padrão de Emissão:
Sólidos dissolvidos totais: até 500mg/L
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA

• Características Químicas

 pH

 Acidez

 Alcalinidade

 Dureza
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• pH

 Manutenção da vida aquática


 Controle de processos de tratamento
biológico e físico-químicos
 Controle de operação de ETA’s

 Padrão de Potabilidade: pH entre 6,0 a 9,5


 Padrão de Qualidade: pH entre 6,0 e 9,0
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA

• Oxigênio dissolvido e matéria orgânica

 Oxigênio dissolvido (OD)


 Demanda bioquímica de oxigênio (DBO)

 Demanda química de oxigênio (DQO)


CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Oxigênio Dissolvido

Importância Sanitária:

 Manutenção e proteção da vida aquática

 Operação de sistemas biológicos aeróbios


CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA

• Oxigênio Dissolvido

Padrão de Qualidade:

Corpos d’água Classe 1: OD ≥ 6,0 mg O2/L


Corpos d’água Classe 2: OD ≥ 5,0 mg O2/L
Corpos d’água Classe 3: OD ≥ 4,0 mg O2/L
Corpos d’água Classe 4: OD ≥ 2,0 mg O2/L
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO)

Definição: Demanda potencial de oxigênio dissolvido


que poderá ocorrer devido à estabilização dos
compostos orgânicos biodegradáveis presentes na
fase líquida.
DBO consumida
Consumo de Oxigênio (mg O2 /L)

DBOU = DBOC + DBOR


DBO remanescente
DBO última ou
carbonácea
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO)

Importância Sanitária:
 Avaliação indireta da quantidade de material
orgânico biodegradável presente na fase líquida.

Controle da poluição das águas por matéria


orgânica (rios, lagos, reservatórios).

Importante padrão de classsificação das águas


naturais.
Avaliação da eficiência de sistemas de tratamento
de esgotos sanitários e efluentes industriais.
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• DBO5,20

 Padrão de Qualidade

Classe 1 DBO5,20 :≤ 3,0 mg/L de O2


Classe 2 DBO5,20 :≤ 5,0 mg/L de O2
Classe 3 DBO5,20 :≤ 10,0 mg/L de O2
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Demanda Química de Oxigênio (DQO)

Definição: Quantidade equivalente de oxigênio


requerida por processo de oxidação química para a
oxidação de compostos orgânicos presentes na fase
líquida.
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Demanda Química de Oxigênio (DQO)
Importância Sanitária:
Avaliação indireta da quantidade de material
orgânico presente na fase líquida.

Parâmetro indispensável nos estudos de


caracterização de esgotos sanitários e de efluentes
industriais.

É muito útil quando utilizada conjuntamente com a


DBO, para observer o nível e a maior facilidade ou
dificuldade de biodegradabilidade dos despejos.
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
DBO x DQO
• DBO: Quantificação indireta da
concentração de compostos orgânicos
biodegradáveis
 DQO: Quantificação indireta da
concentração de compostos orgânicos
de modo geral

 Portanto, via de regra, DQO é sempre


maior do que a DBO.

 Esgoto sanitário: DQO/DBO~2


CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
DBO x DQO

• DBO: Execução do ensaio é demorada,


da ordem de 5 dias

 DQO: Análise relativamente rápida, da


ordem de 3 horas

 Portanto, via de regra, DQO é um


parâmetro de mais fácil execução e
menos sujeito a erros experimentais
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA

• Nutrientes

 Série de Nitrogênio
 Série de Fósforo
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Série de Nitrogênio

Espécies de interesse em Engenharia Ambiental

• Nitrogênio Orgânico (NH2)


Formas reduzidas
• Nitrogênio Amoniacal (NH3)
• Nitrogênio total Kjeldahl (NTK)
• Nitrito (NO2-)
• Nitrato (NO3-) Formas oxidadas
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Série de Nitrogênio

Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05 para


Classes 1 e 2:

 Nitrato ≤ 10,0 mg/L de N


 Nitrito ≤ 1,0 mg/L de N
 Nitrogênio ≤ 3,7mg/L N, para pH ≤ 7,5
Amoniacal 2,0 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0
1,0 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5
Total
0,5 mg/L N, para pH > 8,5
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Série de Nitrogênio

Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05 para


Classe 3:

 Nitrato ≤ 10,0 mg/L de N


 Nitrito ≤ 1,0 mg/L de N
 Nitrogênio ≤ 13,3mg/L N, para pH ≤ 7,5
Amoniacal 5,6 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0
2,2 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5
Total
1,0 mg/L N, para pH > 8,5
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Série de Fósforo

Espécies de interesse em Engenharia Ambiental

• Fosfatos orgânico dissolvido

• Fosfato inorgânico dissolvido (ortofosfatos)

• Polifosfatos (polímeros de ortofosfato)


CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Série de Fósforo

Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05 para


Classe 1:

Fosforo total (ambiente lêntico) ≤ 0,02 mg/L P


Fosforo total (ambiente intermediario, com tempo
de residência entre 2 e 40 dias, e tributários diretos
de ambiente lêntico) ≤ 0,025 mg/L P
Fosforo total (ambiente lótico e tributários de
ambientes intermediários) ≤ 0,1 mg/L P
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Série de Fósforo

Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05 para


Classe 2:

Fosforo total (ambiente lêntico) ≤ 0,03 mg/L P


Fosforo total (ambiente intermediário, com tempo
de residência entre 2 e 40 dias, e tributários diretos
de ambiente lêntico) ≤ 0,05 mg/L P
Fosforo total (ambiente lótico e tributários de
ambientes intermediários) ≤ 0,1 mg/L P
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA
• Série de Fósforo

Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05 para


Classe 3:

Fosforo total (ambiente lêntico) ≤ 0,05 mg/L P


Fosforo total (ambiente intermediario, com tempo
de residência entre 2 e 40 dias, e tributários diretos
de ambiente lêntico) ≤ 0,075 mg/L P
Fosforo total (ambiente lótico e tributários de
ambientes intermediários) ≤ 0,15 mg/L P
CARACTERIZAÇÃO DA QUALIDADE DA
ÁGUA

•Características Microbiológicas
 Coliformes termotolerantes (fecais)
 Coliformes totais

 Contagem de bactérias heterotróficas

 Contagem de algas
 Avaliação hidrobiológica

 Cistos de protozoários

 Vírus
Características Microbiológicas

• Coliformes termotolerantes
Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05
para Classe 1:

Para o uso de recreação de contato primário deverão ser


obedecidos os padrões de qualidade de balneabilidade,
previstos na Resolução CONAMA 357/05. Para os demais usos,
não deverá ser excedido um limite de 200 coliformes
termotolerantes por 100 mililitros em 80% ou mais, de pelo
menos 6 amostras, coletadas durante o período de um ano,
com frequência bimestral. A E. Coli poderá ser determinada em
substituição ao parâmetro coliformes termotolerantes de
acordo com limites estabelecidos pelo órgão ambiental
competente.
Características Microbiológicas

• Coliformes termotolerantes
Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05
para Classe 2:

Para uso de recreação de contato primário deverá ser


obedecida a Resolução CONAMA 357/05. Para os demais usos,
não deverá ser excedido um limite de 1.000 coliformes
termotolerantes por 100 mililitros em 80% ou mais de pelo
menos 6 (seis) amostras coletadas durante o período de um
ano, com frequência bimestral. A E. coli poderá ser 9
determinada em substituição ao parâmetro coliformes
termotolerantes de acordo com limites estabelecidos pelo
orgão ambiental competente.
Características Microbiológicas

• Coliformes termotolerantes
Padrão de Qualidade Resolução Conama 357/05 para
Classe 3:
Para o uso de recreação de contato secundário não deverá ser excedido
um limite de 2500 coliformes termotolerantes por 100 mililitros em
80% ou mais de pelo menos 6 amostras, coletadas durante o período de
um ano, com frequência bimestral. Para dessedentação de animais
criados confinados não deverá ser excedido o limite de 1000 coliformes
termotolerantes por 100 mililitros em 80% ou mais de pelo menos 6
amostras, coletadas durante o período de um ano, com frequência
bimestral. Para os demais usos, não devera ser excedido um limite de
4000 coliformes termotolerantes por 100 mililitros em 80% ou mais de
pelo menos 6 amostras coletadas durante o período de um ano, com
periodicidade bimestral. A E. Coli poderá ser determinada em
substituição ao parâmetro coliformes termotolerantes de acordo com
limites estabelecidos pelo orgão ambiental competente.
Usos da água e requisitos de qualidade
Qualidade da água
Usos Múltiplos (CONAMA 357/2005)
Qualidade da água - Legislação
Qualidade da água - Legislação
Qualidade da água - Legislação

Classe Especial
• Abastecimento para o consumo humano, com desinfecção;
• Preservação do equilíbrio natural das comunidades aquáticas;
• Preservação dos ambientes aquáticos em unidades de conservação de
proteção integral.

Classe 1

• Abastecimento para consumo humano, após tratamento simplificado;


• Proteção das comunidades aquáticas;
• Recreação de contato primário (natação, esqui aquático e mergulho);
• Irrigação de hortaliças consumidas cruas e de frutas (rente ao solo) e
que sejam ingeridas cruas sem remoção de película;
• Proteção das comunidades aquáticas em Terras Indígenas.
Qualidade da água - Legislação
Classe 2
• Abastecimento para o consumo humano, após tratamento convencional;
• Proteção das comunidades aquáticas;
• Recreação de contato primário (natação, esqui aquático e mergulho);
• Irrigação de hortaliças e plantas frutíferas, parques e jardins;
• Aquicultura e pesca.

Classe 3
• Abastecimento para consumo humano, após tratamento convencional
ou avançado;
• Irrigação de culturas arbóreas, cerealíferas e forrageiras;
• Recreação de contato secundário;
• Pesca amadora;
• Dessedentação de animais.
Qualidade da água - Legislação

Classe 4
• Navegação;
• Harmonia paisagística.
Parâmetros indicadores da
qualidade da água
Índices de qualidade da água
 Vantagens

 Desvantagens
Índices de qualidade da água
Índices de qualidade da água
 IQA
Índices de qualidade da água
 IQA

• Os parâmetros utilizados no cálculo do IQA são em sua maioria


indicadores de contaminação causada pelo lançamento de esgotos
domésticos, tendo como determinante principal a sua utilização para
abastecimento público;

• O IQA é composto por nove parâmetros com seus respectivos


pesos(w), que foram fixados em função da sua importância para a
conformação global da qualidade da água.
Índice de qualidade de água
Índice de qualidade de água
Índice de qualidade de água
Índice de qualidade de água
Índice de qualidade de água
Índice de qualidade de água
Índice de qualidade de água

Altitude em Maringá – 555m


Índice de qualidade de água

Classificação do IQA
Índice de qualidade de água

Classificação do IQA
Índice de qualidade das águas brutas para
fins de abastecimento público (IAP)
Parâmetros que compõe o ISTO - ST
Parâmetros que compõe o ISTO - SO
Índice de qualidade das águas brutas para
fins de abastecimento público (IAP)
Ponderação das substâncias tóxicas (ST)
Ponderação das substâncias organolépticas
(SO)
Atribuição de valores para os parâmetros
do ISTO
Limites inferiores e superiores para os
parâmetros do ISTO
Limites inferiores e superiores para os
parâmetros do ISTO – Casos especiais
Número de células de cianobactérias
Índice de qualidade das águas brutas para
fins de abastecimento público (IAP)
Índice de qualidade das águas brutas para
fins de abastecimento público (IAP)
Índice de qualidade de água
Índice de qualidade de água
IAP
Exemplo
Para o exemplo anterior, calcule agora o IAP para os mesmos trechos do rio,
conforme os resultados dos parâmetros apresentados na tabela abaixo:
Parâmetro Ponto 1
Cromo 0,055
Níquel 0,024
Cádmio 0,0075
Chumbo 0,03
Mercúrio 0,0015
Alumínio 1,0
Cobre 4,0
Zinco 5,5
Ferro 3,0
Manganês 0,4
Muito Obrigada !