Você está na página 1de 1

A inspiração do AT.

Aula 7

Pergunta que fundamenta o capítulo


Será que cada parte da Bíblia se diz inspirado, realmente é inspirado?

A reivindicação do Antigo Testamento a favor de sua inspiração


 O segredo da inspiração do Antigo Testamento está na função profética de seus
escritores.
Iremos estudar detalhadamente a função profética e a tipologia profética

Primeiro é importante sabermos qual a função do profeta no Antigo Testamento, pois é de


suma importância, para que o cristão entenda como Deus falou com seu povo e como ele
continua falando hoje traves da história da redenção.

O profeta era: porta-voz de Deus.


Essa definição traz vária implicações e eu queria esboçar algumas ideias.
Primeiro,
Um porta-voz não tem uma mensagem que lhe é própria ou que foi produzida por ele mesmo,
mas sim, por um terceiro, ou seja, alguém que o confiou uma mensagem para ser entregue ao
seu destinatário, sem nenhuma alteração no conteúdo.
Segundo,
O mensageiro tem o dever de falar tudo aquilo que foi dito, mesmo que isso traga
desconforto, para quem o escuta.
Sabendo disso, agora podemos prosseguir introduzindo a função do profeta:
O profeta era chamado homem de Deus (1Rs 12.22),

O que revela ser ele escolhido por Deus; era chamado servo do Senhor (1Rs 14.18),

O que revela a fonte apocalíptica de sua verdade; homem do Espírito (Os 9.7),

"Falou o Senhor Deus, quem não profetizará?" (Am 3.8) — ou como outro profeta, que
disse:"... eu não poderia desobedecer à ordem do Senhor meu Deus, para fazer coisa pequena
ou grande"

Assim como Arão havia sido profeta ou porta-voz de Moisés (Êx 7.1), pois deveria falar
"todas as palavras que o Senhor havia dito a Moisés" (Êx 4.30),