Você está na página 1de 20

PARASITOLOGIA

QUESTIONARIO DE PARASITOLOGIA
AULA 1 INTRODUÇÃO
1)O QUE SÃO ASSOCIAÇÕES? Hospedeiro acidental: quando outro e qualquer
hospedeiro que não seja o natural tem contato
Quando espécies passam a conviver em um
com esse mesmo parasito, tendo assim prejuízo
mesmo ambiente
Ex: Nos seres humanos que não são hospedeiros
2)QUAIS OS TIPOS DE ASSOCIAÇÕES
naturais do trypanossoma cruzi, ao ser espoliado
EXISTENTES?
pelo parasito ocasiona doenças parasitarias.nesse
a)Harmônicas ou positivas quando há beneficio caso a doença de chagas.
mútuo ou ausência de prejuízo mútuo. Ex.
5)QUAIS OS FATORES PARA
comensalismo, o mutualismo, a simbiose.
CARACTERIZAR UMA DOENÇA
b)Desarmônica ou negativa, quando há prejuízo PARASITARIA
para algum dos participantes. Ex. competição, o
Pode ser em relação ao parasito: número de
canibalismo, o predatismo e o parasitismo.
exemplares, tamanho, localização, virulência,
3)QUAIS AS CARACTERISTICAS DO metabolismo
PARASITISMO
Pode ser em relação ao hospedeiro-número de
a)Tipo de Associação no qual existe exemplares, tamanho, localização, virulência,
Unilateralidade de benefícios, ou seja apenas um metabolismo
se beneficia, pois o hospedeiro e espoliado pelo
6)QUAL RESULTADO DA RELAÇÃO DOS
parasito, pois fornece alimento e abrigo
FATORES DE DOENÇA PARASITARIA DO
b)Tende ao equilíbrio pois a morte do hospedeiro PARASITO E HOSPEDEIRO
é prejudicial ao parasito
Um animal doente, portador assintomático ou não
c)a espoliação (absorção)do parasito no parasitado
hospedeiro é constante , mas sem lesar o
7)CONCEITOS DE INTERAÇÃO PARASITO -
hospedeiro
HOSPEDEIRO
4)QUAL A DIFERENÇA DE UM HOSPEDEIRO
O QUE E UM PARASITO?
DEFINITIVO NATURAL E HOSPEDEIRO
ACIDENTAL? Organismo que utiliza outra espécie como
habitat, no qual se reproduz ou completa o ciclo
Hospedeiro natural: quando o hospedeiro não é
vital, além de obter o alimento, causando danos e
prejudicado pelo parasito.
prejuízos a esse hospedeiro
ex: O tatu é o hospedeiro natural do
O QUE E PARASITOLOGIA?
trypanossoma cruzi,que mesmo espoliando o
animal, ou seja retirando nutrientes não Estudo da parasitologia médica se restringe
causando doenças parasitários, não leva-o a apenas a relação entre os organismos eucariotos
morte. espoliadores e o homem/animal – prejuízos
PARASITOLOGIA
desenvolvem doenças, podendo provocar uma
série de danos ao organismo e até mesmo a
QUAL DIFERENÇA ENTRE ENDOPARASITO
morte, caso não haja o tratamento devido.
E ECTOPARASITO?
O parasito está presente, causando sinais
Endoparasitos
clínicos ou doença
Vivem dentro do hospedeiro. São aqueles que têm
contato profundo com tecidos e órgãos dos 8)QUAL A DIVISÃO DOS PARASITOS
hospedeiros. Por exemplo, helmintos e PROTOZOARIOS
protozoários.
HELMINTOS
Ectoparasitos
ARTROPODES
Vivem na superfície ou em cavidades do
hospedeiro. São aqueles que têm contato com a 9)COMO SE DA O EQUILIBRIO EM
pele dos hospedeiros. Por exemplo, artrópodes RELAÇÃO A AÇÃO PATOGENICA
(ácaros e insetos), como bernes, carrapatos,
Ação do parasito + a capacidade de resistência
pulgas.
do hospedeiro

QUAL A DIFERENÇA DE INFECÇÃO E


INFESTAÇÃO?

Infecção
É a invasão de um hospedeiro por organismos
(vírus, bactérias, protozoários, helmintos). Termo
utilizado para endoparasitos (pode ocorrer
infecção sem haver manifestação de doença).

Infestação
É o estado ou a condição de ser infestado,
restrito à presença de parasitos externos. Termo
utilizado para ectoparasitos.

Período pré-patente (PPP) –


é o período que decorre entre a penetração do
agente etiológico e o aparecimento das primeiras
formas detectáveis do agente etiológico.

Período de incubação (PI) –

é o período decorrente entre a penetração do


agente etiológico e o aparecimento dos primeiros
sintomas clínicos.

Parasitose – são doenças causadas por


organismos parasitas. Após entrar e se instalar no
corpo humano ou de outro animal, estes parasitas
PARASITOLOGIA
10)QUAIS OS TIPOS DE AÇÕES DOS PARASITOS SOBRE O HOSPEDEIRO

TIPO DE AÇÃO DEFINIÇÃO EXEMPLIFICAÇÃO


A)Ação espoliativa Parasito absorve nutrientes ou Ex. hematofagismodos triatomíneos
mesmo sangue do hospedeiro. ou de mosquitos
tornando-o abatido, apático,
magro e alvo fácil de outras Haemonchus ao sugar sangue no
doenças. abomaso de ovelhas
B)Ação tóxica Algumas espécies produzem Ex: as reações alérgicas provocadas
enzimas ou metabólitos que pelos metabólitos do A. lumbricoides,
podem lesar o hospedeiro as reações teciduais (intestino,
fígado, pulmões) produzidas pelas
secreções no miracídio dentro do ovo
do S. mansoni.
C)Ação mecânica Algumas espécies podem Ex. enovelamento de A. lumbricoides
impedir o fluxo de alimento, bile dentro de uma alça intestinal,
ou absorção alimentar obstruindo-a;
a G. lamblia, "atapetando" o duodeno.
D)Ação É provocada, principalmente, por Ex. migração cutânea e pulmonar
traumática formas larvárias de helmintos, pelas larvas de Ancylostomatidae;
embora vermes adultos e úlceras intestinais provocadas pelos
protozoários também sejam Ancylostomatidae e T. trichiura; o
capazes de fazê-lo. Ex rompimento das hemácias pelos
Plasmodium
E)Ação irritativa Deve-se a presença constante Ex. ação das ventosas dos Cestoda ou
do parasito que, sem produzir dos lábios dos A. lumbricoides na
lesões traumáticas, irrita o local mucosa intestinal
parasitado.
F)Ação enzimática Liberação de produtos Ex. ocorre na penetração da pele por
enzimáticos do parasito no cercárias de S. rnansoni; a ação da E.
hospedeiro histolytica ou dos Ancylostomatidae
para lesar o epitélio intestinal e,
assim, obter alimentos assimiláveis
PARASITOLOGIA
11)QUAIS OS TIPOS OU ADAPTAÇÕES FISIOLOGICAS PARASITO-HOSPEDEIRO

Nutrição Hematófagos - secreção oral anticoagulante. –. Ex: Boophilus


microplus
Dispersão Mecanismos que facilitam a difusão/perpetuação da espécie
Penetração no hospedeiro Pode ser oral, cutânea ou percutânea, inalatória ou
respiratória, transovariana, transplacentária, inoculativa ou
contaminativa.

12)QUAL A FORMA DE CLASSIFICAÇÃO DOS PARASITOS E HOSPEDEIROS

TIPO
PARASITOS a)Relação com hospedeiro ou evolução
b)Permanência no hospedeiro
c)Quanto ao numero de hospedeiro
HOSPEDEIRO a)Definitivo ou intermediario
b)Vertebrado ou invertebrado
c)Portador ou reservatorio

13)QUAL CLASSIFICAÇÃO DOS PARASITOS QUANTO AO NUMERO DE HOSPEDEIRO

Autoxênico Ciclo onde todas as formas Ex. Sarcoptes scabei


evolutivas do parasito são
encontradas em apenas um
hospedeiro
Monoxênicos Formas evolutivas em um Ex: Amblyomma cajennense e
único hospedeiro e no equinos
ambiente
Heteroxênicos Formas evolutivas em mais Ex. Babesia sp – hospedeiro
de um hospedeiro vertebrado e hospedeiro
invertebrado.

14)QUAL A CLASSIFICAÇÃO DOS PARASITOS QUANTO A EVOLUÇÃO

Acidental Organismo que pode se tornar Ex. Naegleria fowleri -


parasito sob condições especiais. meningoencefaliteamebiana – água
contaminada
Facultativo Organismo que pode alternar ciclos Ex. Strongyloidesstercoralis
de vida livre com ciclos parasitários.
Obrigatório Organismo em cujo ciclo sempre Ex. Dermatobia hominis
ocorre parasitismo.
PARASITOLOGIA
15)QUAL A CLASSIFICAÇÃO DOS HOSPEDEIROS

Hospedeiro definitivo Os parasitos apresentam suas formas sexuadas ou


mais importantes neste hospedeiro
Hospedeiro Intermediário É o hospedeiro essencial para o ciclo, abrange
formas mais jovens ou imaturas do parasito, e
também pode sofrer com as causas do parasito em
seu organismo.
Ex: Toxoplasma gondii – O hospedeiro definitivo é o gato, e varias espécies podem ser
hospedeiros intermediários, como mamíferos, aves, répteis e peixes.
Vertebrado são classificações utilizadas quando não existem
formas sexuadas no ciclo do parasito.
invertebrado
Ex: Leishmania spp - O Hospedeiro vertebrado é o homem e o hospedeiro invertebrado é o
mosquito Lutzomyia spp.
Reservatório, vetor Abriga o parasito viável, mas geralmente não
adoece. Dentro do hospedeiro não ocorre
desenvolvimento. O parasito entra no hospedeiro
para se proteger até que entre em contato com
um hospedeiro Intermediário ou definitivo. É a
fonte da infecção.
Portador É suscetível ao parasito, pode ser sintomático ou
não
Ex. Trypanosoma cruzi possui o homem como hospedeiro portador e o gambá como
hospedeiro reservatório.

16)CITE PROBLEMAS RELACIONADO A • Dermatites


PARASITOSE
• Gastroenterites
PARASITOLOGIA
• Parasitemias - Adjetivo (EX. Musca domestica)

• Linfopatias - Relação ao hospedeiro((ex. Ctenocephalides


felis)
• Cardio e miopatias
-local de parasitismo (ex. Ex: Phthirus pubis–)
• Neuropatias
-localização geográfica(ex. Ex: Ancylostoma
• Doenças crônicas (portadores)
braziliense)
• Abortamento
-Homenagem
17)QUAIS AS FERRAMENTAS DE
E) Terminações
DIAGNOSTICO
• Família: gênero + IDAE.
• Exame clínico
• Superfamília: gênero + OIDEA.
• Análise Microscópica e macroscópica
• Subfamília: gênero + INAE.
• Exame parasitológico de fezes
• Espécie: I quando homenageia homem, ou AE
• Exames de imagens: Ultrassom, Raio x,
quando homenageia mulher.
Ressonância.
20)QUAIS AS CATEGORIAS TAXOMICAS
• Exame de sangue: Pesquisa de eosinófilos e
Anticorpos REINO

18)O QUE TAXONOMIA FILO

Taxonomia é o estudo teórico da classificação, CLASSE


incluindo as respectivas bases, princípios, normas
ORDEM
e regras" (Simpson).
FAMILIA
19)QUAIS AS REGRAS DE NOMENCLATURA
CIENTIFICA GENERO

A)Nomenclatura binária (gênero e espécie) ESPECIE

B)Nome científico é latinizado, binomial, sendo o 21)QUAIS OS GRUPOS DE INTERESSE DA


primeiro nome correspondente ao gênero e o PARASITOLOGIA
segundo correspondente a espécie, ambos
REINO PROTISTA/SUB REINO :
sublinhados, grifados ou em itálico.
• PLATYHELMINTHES - vermes achatados
Ex. Toxoplasma gondii ou Toxoplasma gondii
• NEMATHELMINTHES - vermes redondos
C) ESPÉCIE: NOME GÊNERO + NOME
ESPECÍFICO • ARTROPHODA - insetos e ácaros em geral

D) NOME ESPECÍFICO: • PROTOZOA – parasitos unicelulares

22_QUAL CLASSIFICAÇÃOS DOS PARASITOS SEGUNDO O MODO DE TRAMISSÃO

Parasito + Animal + Humano + meio ambiente


PARASITOLOGIA
Parasitos transmitidos entre por contato S. scabiei, T. vaginalis.
pessoal ou fômites
Parasitos transmitidos pela água, alimentos, T. gondii, cisticercose (ovos de T. solium), A.
mãos sujas ou poeira lumbricoides.

Parasitos transmitidos por solos contaminados duodenale, N. americanus, S. stercoralis.


por larva (geo-helmintoses
Parasitos transmitidos pela água, alimentos, . gondii, cisticercose (ovos de T. solium), A.
mãos sujas ou poeira lumbricoides.

Parasitos transmitidos por solos contaminados Leishmania sp., T. cruzi, Plasmodium sp., S.
por larva (geo-helmintoses mansoni

Parasitos transmitidos por vetores ou : larvas de moscas – miíases, Tunga penetrans - bicho de
hospedeiros intermediários pé.

23)O QUE E EPIDEMIOLOGIA

Ciência que estuda a distribuição de doenças e os


fatores de risco na população humana

24)QUAIS AS DIFEREÇAS DE EPIDEMIA,


ENDEMIA E PANDEMIA
PARASITOLOGIA
25) O QUE E PROFILAXIA

Ciência que estabelece medidas preventivas

para a preservação da saúde


PARASITOLOGIA

QUESTIONARIO DE PARASITOLOGIA
AULA 2-REINO PROTISTA-SUB REINO PROTOZOA

1)QUAL A DIFERENÇA DO REINO PROTISTA E possuem as organelas: possuem núcleo,


REINO MONERA retículo endoplasmático, mitocôndria,
corpúsculo de Golgi e lisossomos
REINO PROTISTA engloba e REINO MONERA
4)QUAL A FORMA DE LOCOMOÇÃO DOS
2-O QUE SÃO PROTOZOARIOS E QUE SERES SÃO
PROTOZOARIOS
ENGLOBADOS NESSE TERMO
- flagelos - cílios - pseudópodes – microtúbulos
Protozoários são organismos unicelulares mais
primitivos do que os animais

Os protozoários englobam todos os


organismos protistas, eucariotas, constituídos
por uma única célula. Apresentam as mais
variadas formas, processos de alimentação,
locomoção e reprodução

5)DESCREVA A LOCOMOÇÃO POR FLAGELOS E


EXEMPLIFIQUE

-Extensão filamentosa permanente do


citoplasma, muito fina e vibrátil.

-Em algumas espécies o flagelo se une ao


3)QUAIS AS CARACTERISTICAS DOS corpo do protozoário formando uma
PROTOZOARIOS membrana ondulante.
-Unicelulares Ex: Trypanosoma spp. , Trichomonas spp.
-eucarióticos, ou seja, sua informação -Projeção além do corpo do protozoário -
genética está armazenada nos cromossomos flagelo livre.
contidos em um envelope nuclear
Ex: Leishmania spp, Giardia spp
- Apresentam as mais variadas formas,
processos de alimentação, locomoção e 6)DESCREVA A LOCOMOÇÃO POR CILIOS E
reprodução. É uma única célula que, para EXEMPLIFIQUE
sobreviver, realiza todas as funções -Estrutura muito fina, curta;
mantenedoras da vida: alimentação,
respiração, reprodução, excreção e -Revestem grande parte da estrutura
locomoção. Para cada função existe uma corpórea, batem e promovem o
organela própria:
PARASITOLOGIA
movimento celular. Na reprodução assexuada uma Célula mãe
origina célula filha.
-Movimento ciliar também é utilizado para
levar alimento em direção a -Divisão binária: a célula se divide em duas
células iguais
citostoma/boca.

7)DESCREVA A LOCOMOÇÃO POR


PSEUDOPODES

-Prolongamentos citoplasmáticos

-O movimento ocorre à medida que o resto


do citoplasma flui neste prolongamento.
-Divisão múltipla: o núcleo da célula se
-Capacidade fagocítica multiplica várias vezes, originando várias
células-filhas
EX: Entamoeba histolytica apresenta um
estágio trofozoíta ameboide e um estágio
cístico não móvel com quatro núcleos.

8)DESCREVA A LOCOMOÇÃO DOS


MICROTUBULOS

Estruturas existentes em alguns protozoários


que permitem sua
Ex. Apicomplexa como Eimeria, Plasmodium.
locomoção por contrações sucessivas
-Endodiogenia: são produzidas duas células-
possibilitando: flexões, deslizamentos e
filha no interior da célula-mãe, a qual é então
ondulações.
consumida pelas descendentes antes de se
- Ex. Toxoplasma, Sarcocystis, Eimeria separarem dela. Ex. Toxoplasma
9)QUAL A FORMA DE REPRODUÇÃO DOS
PROTOZOARIOS

1-sexuada ou gametogonia

2-assexuada(binaria,multilpla Endodiogenia
12)COMO É A MORFOLOGIA DOS
PROTOZOARIOS
10)DESCREVA A REPRODUÇÃO SEXUADA
Dependendo da sua atividade fisiológica,
-Ocorre troca de material genético algumas espécies possuem fases bem
definidas. Assim temos:
-Há produção de gametas sexuais:
Trofozoíto: é a forma ativa do protozoário, na
- macrogametócitos(FEMININOS)
qual ele se alimenta e se reproduz por
- microgametócitos(MACULINOS) diferentes processos.

Fusão → Zigoto – Ex.: oocisto Cisto e oocisto: são formas de resistência. O


protozoário secreta uma parede resistente
11)DESCREVA AS TRES FORMAS DE
(parede cística) que o protegerá quando
REPRODUÇÃO ASSEXUADA
estiver em meio impróprio ou em fase de
latência (os cistos podem ser encontrados em
PARASITOLOGIA
tecidos ou fezes dos hospedeiros; os oocistos na Classe zoomastigophora penas
são encontrados em fezes do hospedeiro e represetantes com flagelos
são provenientes de reprodução sexuada).
15-QUAL AS TRES ORDENS DENTRO DA CLASSE
Gameta: é a forma sexuada, que aparece em ZOOMASTIGOPHORA COM INTERESSE
espécies do filo Apicomplexa. O gameta VETERINARIO?E QUAL SUA IMPORTANCIA
masculino é o microgameta e o feminino é o
Trichomonadida, Diplomonadida e
macrogameta
Kinetoplastida
13-CLASSIFICAÇÃO DOS PROTOZOARIOS
A importância está associada às patogenias
causadas tanto em animais quanto em
humanos, podendo ser de caráter zoonótico,
fato que, na atualidade, leva à experiência e
à consciência do médico veterinário ao tomar
decisões que podem influir no contexto
humano

16-QUAIS AS CARACTERISTICAS DA ORDEM


TRICHOMONADIDA
Caracterizada pela presença de quatro a seis
flagelos anteriores.
Os protozoários flagelados, são classificados
dentro do : Ramifica-se em :

1-Reino Protista, a)Família Trichomonadidae/


Gênero Tritrichomonas/ Espécie Tritrichomonas
2-Sub-reino Protozoa,
foetus
3-Filo Sarcomastigophora,

4-Subfilo Mastigophora
b)Família Monocercomonadida
5-Classe Zoomastigophorea
Gênero Histomonas /
6-Ordens Trichomonadida, Diplomonadida e Espécie Histomonas meleagridis
Kinetoplastida

14-QUAL CARACTERISTICAS DO FILO 17)FICHA TECNICA: Espécie Tritrichomonas


SARCOMASTIGOPHORA E QUAIS SUAS CLASSES foetus
E são representados por organismos caracteristicas
unicelulares eucariontes que têm um ou mais
flagelos e ou pseudopodes, que são estruturas  sin. Trichomonas foetus
complexas de locomoção  Locomoção: flagelos
 Hospedeiros: bovinos, gatos
 Localização: prepúcio, vagina
PARASITOLOGIA
 Forma evolutiva: trofozoíto com formato Tricômonas encontrado no ceco e no cólon
piriforme de praticamente todas as espécies de
mamíferos e aves, bem como em répteis,
anfíbios, peixes e invertebrados.

Em bovinos, Tritrichomonas é importante


causa de doença venérea, que provoca
infertilidade e aborto.

20-COMO É A TRAMISSÃO DO Tritrichomonas


foetus

 Transmissão mecânica: monta natural,


inseminação artificial

Morfologia

 Assimetria bilateral 21-COMO E A REPRODUÇÃO DO


 Formato piriforme Tritrichomonas foetus
 Presença de quatro flagelos, sendo três  Não apresenta forma cística
anteriores e um recorrente, os quais  Reprodução: divisão binária
formam a membrana ondulante que  Invasão do útero 18 dias após a
percorre todo o corpo do parasito, infecção
 Deslocamento de placenta, morte
tendo a extremidade posterior livre
fetal, aborto precoce
 Trofozoíta de formato piriforme ou
fusiforme 22-QUAIS DOENÇAS SÃO CAUSADAS PELO O
 Axóstilo, estrutura de sustentação, tem TRITRICHOMONAS FOETUS
uma parte livre e se localiza no centro - Vaginite
do corpo
- Endometrite
 Um núcleo ovalado grande e
deslocado - Orquite, epididimite
18)FAÇA A TAXONOMIA DA FAMILIA - Aborto precoce: pouco detectado devido
TRICOMONAS ao pequeno tamanho do feto
REINO-PROTISTA - Infertilidade
SUB REINO-PROTOZOA - Infecções oportunistas – retenção
FILO-SARCOMASTIGOPHORA placentária

CLASSE-ZOOMASTIGOPHORA - Macho portador assintomático – tto não é


seguro.
ORDENS-TRICOMONADIA
23-COMO E FEITO O DIAGNOSTICO E
FAMILIA TRICHOMONADIDAE CONTROLE
19-QUAIS SUAS CARACTERISTICAS E Diagnóstico -O diagnóstico é realizado por
REPRESENTANTES meio da lavagem do trato reprodutivo com
Tritrichomonas,trichomonas, soro fisiológico para observação do conteúdo
tetratrichomonas,trichomitus e em microscópio e cultura do material.
pentatrichomonas
PARASITOLOGIA
Controle -Retirar o touro do plantel, dar Apenas em Trofozoíto
descanso sexual para as fêmeas (3 a 4 meses,
Arredondado
pois a mudança de pH durante o cio mata o
parasito), utilizar touro negativo e sêmen de Núcleo
boa procedência.
Flagelo

Isolados ou em grupos

São ameboides
24-FAÇA A TAXONOMIA DO GENERO
HISTOMONAS 28-QUAIS DOENÇAS SÃO CAUSADAS PELO O
HISTOMONAS MELEAGRIDIS
REINO-PROTISTA

SUB REINO-PROTOZOA
- inflamação e ulceração do ceco
FILO-SARCOMASTIGOPHORA
- peritonite
CLASSE-ZOOMASTIGOPHORA
- perus: hepatite
25-COMO E A CONTAMINAÇÃO DO
HISTOMONAS - queda de produtividade

- morte

1-Aves ingerem os ovos contaminados


(Ingestão de minhocas, que são hospedeiras 29-COMO E FEITO O DIAGNOSTICO E
de transporte para ovos e larvas de Heterakis.) CONTROLE
2- Ovos eclodem → liberação trofozoítos→
penetram na mucosa intestinal → divisão Controle: os perus devem ser criados
binária em terrenos que não tenham sido utilizados
3- Heterakisgallinaruminfecta-se com o por galinhas, pois as galinhas são os principais
Histomonasno ceco de AVES reservatórios da doença.
4- Ambiente: ovos de H. gallinarumcontendo
trofozoítosde Hismonas
30-DESCREVA O GIARDIA LAMBLIA
26-FICHA TÉCNICA
(sinonímia: G. duodenalis ou G. intestinalis)
HISTOMONAS MELEAGRIDIS
Locomoção: flagelos
 Locomoção: flagelos
Hospedeiros: homem, cão, caprinos, bovinos
 HD: perus e galinhas
 HI: Heterakis gallinarum – parasito do Localização: intestino delgado
ceco das aves
 Localização: Formas evolutivas: trofozoíto e cisto
 mucosa do ceco e fígado de perus e Transmissão. Ingestão de cistos contidos nos
galinhas alimentos e na água.
 Reprodução: divisão binária 31-DESCREVA A MORFOLOGIA DO GIARDIA
 Forma evolutiva LAMBLIA
 Trofozoíto
• Trofozoíto
27-DESCREVA A MORFOLOGIA DO O
HISTOMONAS MELEAGRIDIS • Formato de pêra, simetria bilateral
PARASITOLOGIA
• Disco ventral ou suctorial (ventosa) 3-colonização intestino delgado pelos
trofozoítos
• 2 corpos medianos (formato de vírgula)
4-Reprodução
• 2 núcleos
5-encistamento (ILEO E CELO)
• 4 pares de flagelos
6-eliminação dos cistos (íleo e ceco) nas fezes
• Cisto

• Oval ou elipsóide;
33- QUAIS DOENÇAS SÃO CAUSADAS PELO O
• Quando corado pode apresentar uma fina
Giardia lamblia
membrana destacada do citoplasma;

• 2 a 4 núcleos
Alta prevalência
• Corpos escuros – formato de meia lua – pólo
aposto ao núcleo Portador assintomático

32-QUAL O Ciclo biológico Giardia lamblia Cepa do parasito + imunidade do


hospedeiro
A infecção ocorre pela ingestão de cistos em
água ou alimentos contaminados. Cólica

No intestino delgado, os trofozoítos sofrem Diarreia intermitente


divisão binária e chegam à luz do intestino,
Desidratação
onde ficam livres ou aderidos à mucosa
intestinal, por mecanismo de sucção. Perda de peso
A formação do cisto ocorre quando o parasita Morte
transita o cólon, e neste estágio os cistos são
encontrados nas fezes (forma infectante). 34-QUAL PROFILAXIA DO Giardia lamblia

No ambiente podem sobreviver meses na Higiene pessoal Proteção dos alimentos


água fria, através de sua espessa camada Tratamento da água Cisto resistem ao cloro,
mas são destruídos em água fervente. Tratar
Passo a passo pessoas doentes e animais domésticos
Diagnosticar fontes de infecção
1-Ingestão de cistos

2-início desencistamento no Estômago,


completa-se no duodeno e jejuno

TRITRICHOMONAS HISTOMONAS GIARDIA LAMBLIA


FOETUS
NOME sin. Trichomonas foetus Heterakis G. duodenalis ou G.
gallinarum intestinalis
LOCOMOÇÃO flagelos flagelos flagelos
HOSPEDEIROS bovinos, gatos Peru e galinha homem, cão, caprinos,
bovinos
LOCALIZAÇÃO prepúcio, vagina mucosa do ceco intestino delgado
e fígado de
perus e galinhas
PARASITOLOGIA
FORMA EVOLUTIVA trofozoíto com trofozioto trofozoíto e cisto
formato piriforme
MORFOLOGIA Assimetria bilateral Arredondado trofozoíto
Formato piriforme Núcleo • Formato de pêra,
4 flagelos Flagelo simetria bilateral
Membrana ondulante Isolados ou em • Disco ventral ou suctorial
Axóstilo grupos (ventosa) • 2 corpos
1 núcleo São ameboides medianos (formato de
10 a 25 μm de vírgula)
comprimento e 3 a 15 • 2 núcleos
mm de largura • 4 pares de flagelos
Cisto
• Oval ou elipsóide;
• Quando corado pode
apresentar uma fina
membrana destacada do
citoplasma;
• 2 a 4 núcleos
• Corpos escuros –
formato de meia lua –
pólo aposto ao núcleo.
TRANSMISSÃO MECANICA monta natural, a ave Ingestão de cistos
inseminação artificial contamina-se contidos nos alimentos e
por ingestão de na água.
ovos de Heterakis
gallinarum
contendo
Histomonas
REPRODUÇÃO divisão binária divisão binária
Invasão do útero 18
dias após a infecção
Deslocamento de
placenta,
morte fetal, aborto
precoce
DIAGNOSTICO O diagnóstico é
realizado por meio da Identificação de cistos (método de
centrífugo-flutuação com sulfato de
lavagem do trato zinco, por ex.
reprodutivo com soro
fisiológico para
observação do
conteúdo em
microscópio e cultura
do material.
CONTROLE Retirar o touro do os perus devem
plantel, dar descanso ser criados em
sexual para as fêmeas terrenos que não
(3 a 4 meses, pois a tenham sido
mudança de pH utilizados por
durante o cio mata o galinhas, pois as
parasito), utilizar touro galinhas são os
PARASITOLOGIA
negativo e sêmen de principais
boa procedência. reservatórios da
doença.
DOENÇA histomosíase
PARASITOLOGIA
QUESTIONARIO DE PARASITOLOGIA
AULA 3-REINO PROTISTA-SUB REINO PROTOZOA
LEISHMANIA

1)QUAL A CLASSIFICAÇÃO DA LEIHMANIA c)ao fazer hematofagia em um outro


mamífero , a leishmania migra do TGI para a
REINO PROTISTA
probostide (aparelho bucal) assim ira inocular
SUB REINO PROTOZOA a leishmania ainda em formas promastigotas
(formas flageladas)no mamífero
FILO SARCOMASTIGOPHORA
d)no hospedeiro mamífero a leishmania é
CLASSE ZOOMASTIGOPHORA fagocitada por macrófago e muda sua forma
ORDEM Kinetoplastida para amastigota(intracelular)

Família Trypanosomatidae e)multiplica-se e ganha a corrente sanguínea


migrando para o baço,fígado medeula óssea
2)QUAL A CARACTARISTICAS DA ORDEM
KINETOPLASTIDA f)no citoplasma das células os parasitos
rompem e são liberados e fagocitados
Possuem CINETOPLASTO que e um Dna novamente
mitocondrial
3)QUAIS AS MORFOLOGIA DA LEISHMANIA
3)QUAL A CARACTERISTICA DA LEISHMANIA
Forma flagelada-Promastigotas Forma móvel
unicelulares, Trato digestivo do hospedeiro invertebrado
heteroxenos Forma parasito intracelular-Amastigotas
encontradas nas formas promastígota e, Parasita intracelular obrigatório CSFM
flageladas livres ou aderidas ao trato digestivo Hospedeiro vertebrado
dos hospedeiros invertebrados, e amastigota, 4)QUAIS AS ESPECIES DA ESPECIE LEISHMANI
sem flagelo livre, parasito intracelular.
L. (Viannia) braziliensis L. (V.) guyanensis
A reprodução ocorre por divisão binária
simples em ambos os hospedeiros L. (L.) amazonenses

4)COMO E A TRANSMISSÃO 5)QUAIS OS TIPOS DE LEISHMANIOSE

a) Começa com um hospedeiro Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA)-


intermediário invertebrado, um inseto tropismo pela região tegumentar
Flebotomínio fêmea que ao picar um Leishmaniose Visceral (LV)-tropismo pela
vertebrado infectado se infecta com região visceral
amastigota .
b) No tgi do inseto se transforma em
promastigota,
PARASITOLOGIA
5)CARACTERISTICA DA FORMA AMASTIGOTA HOSPEDEIRO flebotomínios -
INTERMEDIARIO Lutzomyia – mosquito
Amastigota o Intracelular (2-6um)
palha
o Infecta células do sistema mononuclear
LOCALIZAÇÃO Formas amastigotas no
fagocítico
fígado, no baço e na
Reprodução por divisão binária medula óssea do
hospedeiro vertebrado
Estruturas arredondadas ou ovaladas e
aglomeradas 9)QUAL O DIAGNOSTICO DA LEISHMANIOSE
VISCERAL
Cinetoplasto visível
Associação de dados clínicos, laboratoriais e
Flagelo indistinguível
epidemiológicos.
Encontrada no hospedeiro vertebrado
Diagnóstico clínico no cão:

difícil determinação.
6)CARACTERISTICA DA FORMA PROMASTIGOTA
Semelhança com outras
Promastigota enfermidades infecto-contagiosas

Extracelular (14-20um) Diagnóstico laboratorial:

Reprodução por divisão binária confirmação da doença → exames


sorológicos e parasitológico:
Forma infectante
Técnicas sorológicas: Ministério da
Corpo alongado Saúde são: teste imunocromatográfico (TR
Sem membrana ondulante DPP®) e ELISA, sendo o primeiro um teste
rápido para triagem e o segundo
Cinetoplasto anterior confirmatório.
Flagelo livre na extremidade anterior do Parasitológico : Aspirado de medula
corpo óssea – esfregaço - caracterização da
Encontrada no intestino do inseto vetor. Leishmania

7)PORQUE A MUDANÇA DE MORFOLOGIA

Para sobrevivência dentro de uma celula 10)PARA SE TER UMA INFECÇÃO SO PODERA
SER FEITO EM QUAL FORMA

promastigota
8)CARACTERISTICA DA LEISHMANIOSE
VISCERAL 11)QUAL A PATOGENIA – LEISHMANIOSE
VISCERAL
Espécie que Leishmania infantum
causa (sin. L. chagasi) • Leishmaniose visceral humana (LVH):

HOSPEDEIRO homem, cães e febre, hepatoesplenomegalia, diarreia,


DEFINITIVO reservatórios silvestres emagrecimento progressivo e abdome
(tatú, gambá, distendido. A mortalidade alcança 70 a 90%
tamanduá) dos casos

• Leishmaniose visceral canina (LVC):


PARASITOLOGIA
é uma patologia similar à dos humanos; HOSPEDEIRO homem, cães e
provoca anemia, emagrecimento progressivo, DEFINITIVO reservatórios silvestres
linfadenomegalia, onicogrifose, alopecia, (tatú, gambá,
lesões cutâneas e peri-oculares diarreia e tamanduá)
morte.
HOSPEDEIRO flebotomínios
• LVC: anemia, emagrecimento progressivo, INTERMEDIARIO (Lutzomyia)
linfadenomegalia, onicogrifose, alopecia,
lesões cutâneas e peri-oculares diarreia e LOCALIZAÇÃO Formas amastigotas
morte. nas células
reticuloendoteliais.
Formas Promastigotas
no inseto.
12)CARACTERISTICA DA LEISHMANIOSE
VISCERAL LEISHMANIOSE TEGUMENTAR
AMERICANA (LTA)

Espécie que Leishmania braziliensis


causa
13)QUAL A PATOGENIA – LEISHMANIOSE 16)QUAL A ÚNICA MEDIDA EFICAZ
VISCERAL
O procedimento da eutanásia é a única
Leishmaniose cutânea humana: edema, medida direta recomendada no Manual de
infiltração celular e hipertrofia do epitélio. Vigilância, Prevenção e Controle de Zoonoses:
Necrose, formando uma úlcera rasa ou Normas Técnicas e Operacionais do Ministério
profunda, de bordos salientes e duros (úlcera da Saúde de 2016 para o controle do
leishmaniótica). Pode ocorrer contaminação reservatório canino sendo uma decisão
bacteriana exclusiva do proprietário/responsável/tutor e
autorizada pelo mesmo
Leishmaniose cutânea canina: lesões
ulcerativas nas orelhas ou em outras áreas da 17)QUAIS AS LIMITAÇÕES DA MEDIDA DE
pele, lesões erosivas, linfadenomegalia. EUTANASIA
Hiperqueratose de coxim com onicogrifose

14)COMO E O CONTROLE LEISHMANIOSE

-Diagnóstico e tratamento precoce dos casos


humanos

-Redução da população de mosquitos do


gênero Lutzomyia

-Eutanásia/Tratamento? dos reservatórios


infectados

-Atividades de educação em saúde

15)QUAIS MEDIDAS PREVENTIVAS

Coleira repelente do inseto vetor o Vacina?

contra leishmaniose para os cães

Medidas profiláticas conjuntas.

16)QUAL A ÚNICA MEDIDA EFICAZ


PARASITOLOGIA
AULA 1 INTRODUÇÃO
1)QUAIS AS CARACTERISTICAS DO FILO
APICOMPLEXAQUAIS OS TIPOS DE
ASSOCIAÇÕES EXISTENTES?